Panorâmico 140


C Mocho

Recommended Posts

Obrigado pelo feedback Gonçalo.

Teoricamente é fácil assimilar e até mesmo fazer um "mínimo de triagem" da enorme quantidade de informação que por aqui se encontra. Mas ler uma palavra tranquilizadora de alguém que faz o que tu nos mostras nos teus tópicos também é determinante para quem não sabe mesurar até onde vai a normalidade e onde começam os problemas complicados!...

Não pretendo meter otos para já. Aliás, se vier a ser possível até nem pretendo meter otos. Gosto deles, acho que são uns peixinhos muito engraçados, mas gostaria de tentar colocar só fauna asiática (manias e casmurrices). Existem opções alternativas estupendas dentro dos asiáticos, mas infelizmente precisam todos de uma circulação muito forte, coisa que pelo menos por enquanto não há por aqui, daí estar a ponderar a hipótese dos clithon. No meu plano a mais curto prazo estarão uns CRS, o que irá necessariamente condicionar toda a restante fauna, mas a vida é feita de opções. Neste momento ainda é cedo para estar a tomar decisões. Apenas especulo, sonho e vou observando a evolução do tanque...

Engraçado que embora desde muito miúdo tenha tido aquários, andei quase sempre nos tradicionais 54l a pensar que gostaria de poder ter peixes "grandes" e agora, que tenho um aqua maiorzinho (já tive um não plantado de 180 l e aconteceu quase o mesmo, mas por outras razões), acabei por decidir colocar camarões que me obrigam a manter uma fauna de pequenas dimensões.

A vida é assim, maravilhosa e surpreendente!...

  • Upvote 1
Link to comment
Share on other sites

Boas a todos!...

Parece que finalmente isto está a começar a tomar jeito depois da (1ª) fase de alguedo.

Eu sei que isto é muito texto, eu sei que o pessoal gosta mesmo é de imagens, mas também sei que quem quer realmente aprender tem de esforçar um bocadinho mais do que os olhos. Com os meus erros poderá alguém tentar evitar algum contratempo, senão fica apenas o registo para minha memória. Melhor ainda para mim se me puderem ajudar a minimizar erros futuros…

Há muito tempo que não tinha um aquário e já havia esquecido algumas das fases e sobretudo esquecido o tempo de espera necessário para poder passar à fase seguinte. Sim é verdade, só não se informa quem não quer, mas alguns pormenores dificilmente se encontram descritos, e neste momento de híper informação é muito difícil fazer a triagem sem a devida experiência.

 

Vamos lá então contar o que para aqui aconteceu entretanto:

2ª semana -  lá para meio da semana começaram a aparecer as primeiras “filamentosas”. Depois de procurar as causas, concluí que havia um desequilíbrio entre a fertilização e a iluminação. Achei por bem ser contido na fertilização (erro!).

Tinha então um fotoperíodo de ½h 15W + 3h 75W + ½h 15W + 2h de escuridão + ½h 15W + 4h 75W + ½h 15W (muito complicado, mas li no site da Dennerle que este esquema potenciava a redução do surgimento das algas).Talvez sim, mas talvez apenas quando tudo o resto está  bem controlado, o que não é o meu caso.

As TPA eram então dia sim, dia não, cerca de 30 a 40% de cada vez… o surgimento das primeiras algas coincidiu com o pico de amónia, o que me deixou relativamente tranquilo uma vez que a amónia implica o aparecimento de algas e como o ciclo ainda estava a "começar", com o tempo tudo se poderia resolver.

3ª semana -  tudo na mesma.

4ª semana -  as filamentosas não avançaram, mas também não se foram embora, contudo arrisquei a reduzir a frequência das TPA, de acordo com as recomendações da ADA… Entretanto fui constatando que as folhas inferiores da Murdania ficavam amarelas, e depois se desfaziam (Melt?... não me pareceu!)

5ª semana -  apenas 2 TPA por semana. A Murdania continuava o seu tormentoso percurso… finalmente lá concluí que tudo me indicava falta de Potássio. Quando comecei a fertilizar, achei que faria bem começar devagarinho, mas estava apenas a introduzir 2 ml de Brighty K num aquário de 115 l reais (entendo agora que o recomendado são 7ml). É evidente que fui muito cuidadoso relativamente ao excesso de fertilização, mas nunca imaginei que as desgraçadas das plantas fossem definhar a olhos vistos! LOL (agora rio-me, mas na altura não achei lá muita piada). Perdido por perdido, resolvi colocar mais Brighty K! Contra tudo o que então temia, rapidamente as filamentosas verdes recuaram…

Comprei uns Amano e observei que as diatomáceas castanhas (algumas filamentosas castanhas), substituíram as verdes!

6ª semana -  A situação não piorava, embora também não visse grandes melhorias, apesar disso as TPA passaram a semanais mas o foto-período deixou de ter o intervalo de sombra e passou para umas simples 6h, mantendo a 1º e a última ½ hora apenas com 15W e as restantes 5h com 75W (bastante mais fácil de controlar e implicando um único período de iluminação onde as plantas poderiam mais eficazmente realizar a fotossíntese).

Atrevi-me com o Potássio, mas continuei muito contido com o Ferro. O Green Brighty Mineral ainda era adicionado muito abaixo da dose recomendada! (a lógica é que temia que a introdução do ferro fizesse voltar as minhas amigas filamentosa verdes).

Lá para o meio da semana, limpei o filtro e fiquei chocado com tanta matéria orgânica em decomposição (as crypto fizeram Melt, as folhas inferiores da Murdania também, até as Buce’s derreteram), e a média mecânica do filtro estava um nojo!...

Pensei então, ” c’um caraças, se os fulanos da ADA dizem para eu fazer assim, porque é que eu estou para aqui a inventar?... Vamos lá pôr o fertilizante que os senhores aconselham, afinal de contas eles devem ter estudado o assunto!”

Pois é, é mesmo estúpido, mas demorei 6 semanas para decidir confiar em quem estuda esta treta a fundo!

7ª semana – Lá num “cantinho” entre as pedras começava a aparecer um pouco de cianobactéria… Pensei logo, “bolas! o Paulo Soares bem que me tinha dito que o filtro é curto.”…, entretanto e porque a instalação de um filtro externo ainda é inviável, lembrei-me que talvez com um reforço de circulação a coisa se equilibrasse.

Teoricamente no final da 6ª semana o ciclo estava completo, ou seja o NO2 já devia estar a zero, embora eu não tenha esse teste, pelo menos desde a 5ª semana que o NH4 e o NH3 estavam a zero, pelo que talvez eventualmente pudesse pensar em introduzir algum peixinho (gosto mesmo muito de plantados, mas um aquário para mim tem de ter fauna). Na verdade as diatomáceas ainda lá estavam mas menos agressivas do que tinham estado antes, o que também me pareceu bom sinal.

Lá fui entretanto fazer mais uma visita ao meu amigo Nuno M… depois de muita conversa e de me ter deliciado uma vez mais a ver aqueles maravilhoso aquários e aqueles terrivelmente bonitos peixes (não, não vou colocar discus neste aquário), saí de lá com uma nova bomba, ou seja, coloquei uma de 600 l/h na biobox (que não pode estar no máximo, senão aquilo esvazia) e uma de 1000 l/h para reforço da circulação. O problema foi que quando liguei a bomba, as plantas inclinaram-se todas com a circulação e o equilíbrio estético da composição foi-se! Sim eu compreendo que alguém se questione que raio de equilíbrio estético é que me preocupa tanto, quando eu acabei por ficar com um tubo quase "fluorescente" no lado direito do aquário... São outros 5 tostões, para mim a estética não pode sacrificar a técnica, senão tudo colapsa num instante! Mais tarde verei o que fazer.

Para além disso, estava a pensar que talvez fosse altura de comprar uns Otto, mas como tenho desde o início andado com a mania de colocar tudo do continente asiático (não tenho a pretensão de criar um biótipo, porque isso é outra aventura), estavam lá umas Sewellia irresistíveis. O filtro é curto, a circulação também é curta para Sewellia, mas não pretendo saturar o aquário com muita população e a oxigenação é boa! Uma vez  adaptadas trabalham cada vez melhor e têm um comportamento formidável. Acho que vou ter de comprar mais alguma(s), as duas que tenho dão bem conta do trabalho, mas interação entre elas é tão gira que merecem mais companhia!

8ª semana -  Embora em cada semana o fotoperíodo tenha aumentado ½ hora, as diatomáceas reduziram notoriamente. As plantas inclinadas obrigaram a uma recomposição… Entretanto lembrei-me que os mestres da ADA aconselhavam a introdução de Green Brighty Iron a partir do segundo mês! Que grande chatice. Tive de ir visitar o Nuno outra vez!...

Vim de lá com uma planta que não estava propriamente no programa, pois receio que seja demasiado exigente para aquilo que eu lhe posso proporcionar, Rotala Macrandra ‘Narrow leaf’. Embora a ‘narrow’ nem sempre seja muito cumpridora do termo, (ainda talvez não esteja bem fixada esta variedade), é realmente muito bonita em qualquer aquário e eu já a tinha contemplado anteriormente… não sei é se terei mãos para ela, mas na primeira semana alguns pés já duplicaram de tamanho, mantendo uma cor aceitável. Pode ser que se aguente!

 

Por agora é tudo, amanhã vou tentar colocar 2 ou 3 fotos, mas agora já estou a piscar os olhos. Se tiveram pachorra de ler isto tudo é porque estão completamente "apanhados", mas há coisas piores!...

Abraço a todos.

  • Like 3
Link to comment
Share on other sites

Olá carlos, este último post fez-me lembrar os meus, parece um monólogo mas há sempre utilidade para outros, e para nós como jornal, basta olhar para o número de views! :-)

Também tenho sempre material em espera e constantemente adiado, como o co2 no meu caso, e o filtro no teu. Sinceramente acho que deves apressar esse filtro, nem que seja com um simples 2215 ou um ecco! Mesmo um 2213 por 60 euro já te tirava essa biobox daí e o aqua agradecia de certeza....

A fertilização parece um bicho de sete cabeças, mas começo a ver que é dar-lhe com força, as plantas agradecem com pearling. No meu caso o efeito secundário é a velocidade e espessura do filme verde nos vidros, o que dado o meu layout, é chato de limpar. Mas aos poucos Também isso tem vindo a melhorar :-)

Continua a fazer estes posts detalhados que a malta, pelo menos a newbie como eu, agradece!

Cumprimentos,

Paulo

 

Link to comment
Share on other sites

Boas

Ainda bem que aprendeste. Especialmente no potássio, que é dos macros que não são produzidos pelo aquário. Os nitratos são, fosfatos idem e a água da rede tem no máximo 2ppm de K, daí a introdução de Brighty K (ou outro qualquer K) é mesmo muito importante!

Cá para mim (que sou um mero Hobbysta) não faz sentido um fotoperiodo dividido. As plantas demoram a arrancar e a parares o processo a meio estás sim a abrir caminho para as algas.

Focar na saude das plantas é o que mais importa, se isso acontecer as algas não vão aparecer ou vão desaparecer.

Acerca das cianos e diatom é normal nos aquários jovens, é retirar manualmente e manter a consistência.

Estás a ir bem, de facto falhaste na fertilização inicial mas corrigiste, agora é manter e disfrutar.

Link to comment
Share on other sites

Boas Carlos. A malta pode não ser muito participativa mas gostamos mesmo de ler estes textos compridos e detalhados sobre o teu aquario. Tal como já te disseram, isto passa também por ser um jornal onde lemos o que se passa aí por casa. Só falta mesmo as  fotos para acompanhar o texto ;) Não tenhas receio de mostrar o que se passa de menos bonito, na verdade todos temos em algumas alturas (ou sempre!) algumas algas mais chatas de erradicar, quem disser o contrário é mentiroso :) e podes sempre tirar umas fotos assim mais ao longe :)

Já agora porque é que ainda não te inscreveste no concurso de hardscape que vamos ter na petfestival? 

http://www.aquariofilia.net/forum/topic/256607-concurso-de-hardscape-petfestival-2018/

Link to comment
Share on other sites

O pessoal vai lendo...está descansado!!! ;)

Venham daí essa fotos para se poder opinar!!!!

Abraço

Link to comment
Share on other sites

há 10 horas, buedamau disse:

Olá carlos, este último post fez-me lembrar os meus...

Sim Paulo também acredito que terá alguma utilidade para mais alguém, se não fosse o caso não valia a pena estar a apresentar aqui isto... quanto ao filtro, não será nesta montagem e provavelmente não será neste aquário, pelo menos no local onde ele está atualmente! Quanto à fertilização, a minha ideia não é “dar-lhe forte”, é simplesmente seguir as recomendações da marca e só inventar caso observe que algo precisa de ser adaptado. Também leio as informações que colocas sobre o teu aquário, apenas não participei porque ainda não me parece que tenha o conhecimento necessário. Força que isso está a ficar cada vez melhor!

há 10 horas, Gonçalo84 disse:

... Focar na saude das plantas é o que mais importa, se isso acontecer as algas não vão aparecer ou vão desaparecer....

Obrigado pelo teu apoio Gonçalo, de facto antes de mais quero estar focado na saúde das plantas e da fauna que irei colocar, o resto é puro prazer!

há 9 horas, Tozé Nunes disse:

Boas Carlos. A malta pode não ser muito participativa mas gostamos mesmo de ler estes textos compridos e detalhados...

Já agora porque é que ainda não te inscreveste no concurso de hardscape que vamos ter na petfestival? 

http://www.aquariofilia.net/forum/topic/256607-concurso-de-hardscape-petfestival-2018/

 

Obrigado Tozé, de facto não tenho lá muito gozo em mostrar nem o que está bem nem o que está mal, mas acabei por fazê-lo porque se ficar quietinho dentro de casa a fazer tudo à minha maneira, não evoluo nem ajudo ninguém a evoluir. Este fórum tem uma grande qualidade porque o pessoal partilha conhecimentos e ajuda quem precisa. Aprendi muito aqui e quero continuar a aprender, como tal sinto-me na obrigação de partilhar também. Quanto ao concurso, talvez um dia entre nessa, mas por agora não tenho disponibilidade. Espero contudo que o pessoal se divirta e mostre os produtos daí resultantes.

há 2 horas, Vasco Ferreira disse:

Venham daí essa fotos para se poder opinar!!!!

Tens razão Vasco, afinal de contas uma imagem pode dizer mais do que mil palavras!...

Não fotografei no período de maior acumulação de algas (também nunca esteve realmente assustador), contudo sempre que me aproximava do aquário era para aspirar alguma coisa ou fazer uma TPA, não me lembrei que as fotografias podiam ser um registo útil. Também não me lembrei de fotografar antes de ligar a bomba de circulação, mas quando liguei e vi tudo a ir para o lado, então achei que uma foto podia ajudar a estudar um plano de remediação, porque aquilo que estava à minha frente não era nada do que eu havia pensado.

large.Panoramico-140-dia53.gif

Como disse antes, passados uns dias plantei a Rotala Macrandra 'Narrow Leaf', mudei a Cardamine para detrás do tronco, descartando as partes com folhas esburacadas (está ainda pequenita, mas qualquer dia aparece por detrás do tronco... mudei uma das Cryptocoryne sivadasanii mais para a esquerda, pois no local onde estava ficava completamente deitada por cima do tronco. Limpei a zona esquerda do tronco da Murdania, de modo a ter mais luz para a Hygrophila pinnatifida que começa a surgir por detrás do tronco.large.Panoramico-140-dia54.gif

6 dias depois a Rotala revela alguns pés que têm a folha mais larga que as outras, no entanto cresceu imenso. Talvez lhe deva dar uma poda, mas como ainda está plantada há tão pouco tempo tenho medo de a matar. É sem dúvida uma planta muito bonita.large.Panoramico-140-dia60.gif

Ainda por cá andam algumas algas castanhas, sobretudo no musgo, mas confio que com tempo elas acabem por desaparecer!

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

Lol, obrigado! Estamos (estou) aqui para aprender, e tambem se aprende a comentar, pelo menos vai-se tentando. Quando dizemos asneira(?) há sempre alguém que nos faz ver melhor a coisa, mesmo que demore o seu tempo, vale sempre a pena acho :-)

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...

Boas pessoal. Tenho tido preguiça de atualizar este tópico. A máquina fotográfica tem o autofocus avariado e os meus olhos não me permitem focar adequadamente sem essa ajuda. O telemóvel parece que tem uma personalidade muito vincada e normalmente faz o que entende e não o que eu gostaria!

As algas andam controladas, andam algumas por lá, mas a sifonagem semanal a quando da TPA é o suficiente para manter tudo sobre control. O que mais me aborrece são dois pontos com uma camada muito fina de algo que me parece cianobactéria, mas como não avança, aliás quase que desapareceu quando reforcei a circulação, mas voltou a aparecer. ténue, mas está lá e eu não gosto!

No  dia 75 introduzi finalmente a restante fauna: 13 Celestichthys choprae; 17 Trigonostigma heteromorpha e 6 Neocaridina Sakura. Os Danio coprae são muito ativos e povoam sobretudo a metade inferior do aquário, são muito bonitos, mas tão rápidos que me tem sido impossível fotografá-los. As Rasbora harlequim povoam sobretudo a metade superior, mas ainda são muito juvenis, pelo que ainda não fazem o efeito que uponho que irão fazer mais tarde. Os sakura têm uma cor que me parece excelente (só com determinado tipo de incidencia luminosa é que e consegue perceber a sela) e são muito mais descontraídos do que eu estava à espera. Curiosamente desde a introdução dos sakura, também os Amano andam menos escondidos. As Swellias cá continual e têm um comportamente muito giro (não sei e mais tarde não irei adicionar mais duas ou três e com isso penso que já chega de fauna).

Relativamente à flora, podei pela primeira vez a Rotala no dia da introdução da fauna. Nessa dia plantei um grupo à frente da bomba de circulação para a tapar um pouco mas quando começa a ultrapassar determinado tamanho os caules começam a ser sugados e tenho de a cortar. Inseri um Microsorum pteropus no centro, em cima do tronco (ainda é muito pequenino, mas espero que quando estiver maiorzito faça um bom efeito naquele local (supostamente será uma variedade que não crescerá tanto como o Microsorum normal, mas se tal acontecer também não me parece que seja grave. Quando comprei os Amano, por gentileza inseriram no saco um pé de Limnophila sessiliflora. Embora este estivesse muito estropiado, resolvi plantá-lo para ver no que é que iria dar. Mais plantas = menos algas, e a Limnophila tem boa fama por crescer rápido e ser pouco exigente. Neste momento tenho de admitir que a sua presença no layout foi uma excelente adição e o seu desenvolvimento é muito bom. A Marsilea crenata é que tem umas folhas castanhas. Não entendo o que se passa com ela, por vezes cresce numa zona, depois pára e aparecem folhas castanhas, entretanto o processo repete-se noutra zona do aquário. É uma planta que faz o efeito que eu procurava (não pretendia ter um tapete denso e espesso, mas não entendo o que se está a passar.

Hoje foi outra vez dia de voltar a podar a Rotala (eu sou um bocado bruto com a tesoura, mas mesmo assim já me parece que a tenho de cortar com mais frequência do o que eu quereria). Podei também um pouco a Hygrophila pinnatifida, pois tenho andado a tentar adensar a moita existente:

Anteslarge.Panoramico-140-dia94.gif

depoislarge.Panoramico-140-dia95.gif

Por agora são só estas as novidades, se alguma vez conseguir tirar umas fotos apresentáveis à fauna, mostrarei...

Edited by C Mocho
edição de fotos
  • Like 4
Link to comment
Share on other sites

Pois, eu sei que estas fotos são um nojo, mas tenho coisas mais prioritárias para comprar do que um telemóvel ou uma máquina nova. Foi o que consegui arranjar!

Sewellia lineolatalarge.180222-Swellia.gif

Celestichthys chopraelarge.180222-Coprae.gif

Trigonostigma heteromorphalarge.180222-Rasbora.gif

Neocaridina heteropoda var. Sakuralarge.180222-Neocaridina.gif

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...
On 21/02/2018 at 22:34, C Mocho disse:

As algas andam controladas, andam algumas por lá, mas a sifonagem semanal a quando da TPA é o suficiente para manter tudo sobre controle. O que mais me aborrece são dois pontos com uma camada muito fina de algo que me parece cianobactéria, mas como não avança, aliás quase que desapareceu quando reforcei a circulação, mas voltou a aparecer. ténue, mas está lá e eu não gosto!

Pois como eu tinha dito elas andam aí... nada de muito preocupante contudo convém não lhes dar espaço para grandes brincadeiras!

On 21/02/2018 at 22:34, C Mocho disse:

A Marsilea crenata é que tem umas folhas castanhas. Não entendo o que se passa com ela, por vezes cresce numa zona, depois pára e aparecem folhas castanhas, entretanto o processo repete-se noutra zona do aquário. É uma planta que faz o efeito que eu procurava (não pretendia ter um tapete denso e espesso, mas não entendo o que se está a passar.

Entretanto julgo que entendi, as Buces e as Crypto vieram confirmar que estava com uma grande carência de Azoto. Também a Cardamine mo estava a dizer há bastante tempo, mas eu não a consegui compreender. Ou era isso ou era Magnésio, mas suponho que Magnésio com o substrato ADA e com o Green Brighty Mineral, seja muito pouco provável numa instalação com menos de 4 meses. 

Evidentemente com os Nitratos a zero, as cianobactérias avançaram e começaram a incomodar-me. Redirecionei o tubo de saída da bomba de circulação, de forma a aumentar a oxigenação e começei a introduzir "Green Brighty Nitrogen". A coisa estagnou, mas como não diminuía, apenas havia estagnado, dobrei a dose recomendada de Azoto e pareceu-me que a película estava mais fina, contudo fiquei apreensivo sobre se este aumento não me iria provocar desequilíbrios ainda maiores do que os que já existiam... Entretanto nas minhas pesquisas sobre o tema "Cianobactérias", redescobri num tópico antigo uma experiência que afinal eu já havia tido!!!

http://www.aquariofilia.net/forum/topic/114982-cianobactérias/?tab=comments#comment-703597

Comecei hoje o tratamento com Eritromicina. Depois conto se correu tudo bem ou não.

 

Link to comment
Share on other sites

No meu aqua também tinha essa cianobactéria. Quando comecei a adubar com nitratos (através do tropica specialized), afastei o substrato do vidro com a mão e removi as algas que consegui com o sifão e elas não mais voltaram.

o teu tanque está a ficar composto, mas essa biobox é muito vistosa em minha opinião, porque não pintá-la de preto? Assim sempre desaparecia no fundo...

Link to comment
Share on other sites

há 6 horas, buedamau disse:

... essa biobox é muito vistosa em minha opinião, porque não pintá-la de preto? ...

A biobox, tal como o restante fundo é preta. Na foto parece muito mais clara que o resto do fundo, mas é um efeito que se nota mais na foto que ao vivo.

De facto a biobox é uma coisa que eu também não gosto e acho muito pouco eficiente relativamente ao volume que podia ser muito melhor aproveitado, mas de momento não tinha outra hipótese, se começasse a procurar o ótimo não teria sequer feito esta montagem. Mas fi-la e estou a gostar imenso!

Muito obrigado pela tua opinião.

Link to comment
Share on other sites

Isso está a ficar muito bonito, com um aspecto muito saudável. As fotos também estão muito boas.

Acho que necessitas de acertar nas podas e  ajustar isso ao ponto focal. Esse tronco vertical é o teu ponto focal e a flora tem de se ajustar a essa zona. Nessa zona a flora tem de ser maior e ir diminuindo relativamente às laterais.

Assim concilias a flora com o layout num só.

Abraço e continua..apesar de todos nós andarmos um pouco ausentes.

 

Link to comment
Share on other sites

Obrigado Vasco.

Efetivamente a intenção é moldar as plantas em função do latout, mas é preciso esperar pelo crescimento de algumas delas. Por exemplo, o Microsorum que está no centro é pequenino e condiciona o tamanho da Macranda, a Pinatifita cresce também muito devagar e também condiciona a Macrandra... é uma questão de tempo para que elas venham a estar mais equilibradas. Cortar é num instante, mas por ora tudo o que posso fazer é esperar que elas cresçam.

Relativamente à fotos, discordo de ti mas foi o melhor que consegui fazer, todavia obrigado pela gentileza!...

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

O tratamento com Eritromicina terminou, prolonguei-o por mais um dia que o teoricamente necessário (just in case...). As cianobactérias desapareceram completamente, mas como seria de esperar houve um pequeno impacto nas bactérias do filtro. A amónia voltou a ser registável em valores muito baixos que não apresentam nenhum risco para a fauna (0,0017 ppm). Espero que enquanto a colónia de bactérias se restabelece não me começem a aparecer algas, mas se assim for é uma questão de tempo para voltar a alcançar o equilíbrio necessário para o seu controlo.

Hoje foi dia de fazer uma TPA de 50% e instalar esponjas de carvão ativo no filtro para limpar os resíduos de antibiótico. Supostamente dentro de uma semana julgo que as poderei retirar (no máximo ficarão 2 semanas, pois é essa a periodicidade com que costumo limpar as médias de filtragem mecânica).

Algumas plantas ainda apresentam sinais de carência de nitrogénio, pois embora o tenha começado a introduzir com o Green Brighty Nitrogen, supostamente este deve estar a ser sugado pelo substrato da ADA. Mais tarde ou mais cedo as plantas acabarão por sentir que ele está lá. Entretanto introduzi uma nova planta, Eriocaulon breviscapum e descobri um Coprae a nadar dentro da biobox! Aos poucos a "coisa" vai-se compondo, mas com as Crypto já se sabe, é tudo muito lento!

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Boas!...

O equilíbrio ainda está por alcançar, mas a coisa vai andando sem grandes sobressaltos. Algumas plantas insinuam falta de nitratos, outras falta de potássio! Estou a seguir a fertilização de acordo com as recomendações da ADA (eu sei que não coloquei Power Sand): A Cardamine ainda não morreu, mas não tem lá muita saúde (folhas pequenas que insistem em ficar transparentes). Algumas Crypto, após a fase de melt apresentam novas folhas com o verde amarelado e com os centros mais verdes. A marsilea tem folhas castanhas, mas em alguns locais recomeça timidamente a mostrar-se. O Weeping Moss também está acastanhado, com pontinhas verdes! O Ranunculos tem umas folhitas novas mas velhas estão amareladas... A Macranda vai crescendo bonitinha. A Sesiflora tem os topos verdes, mas as folhas mais velhas estão com pouco verde. As Buces fizeram quase todas melt e algumas têm alguns buracos nas folhas!

Inquestionavelmente tive uma grande deficiência de nitratos (não medi, mas as plantas dizem isso). Eventualmente tenho estado no limiar do suportável com o potássio,  Acho estranho pois tenho estado fertilizar com o aconselhável para o volume bruto do tanque (possivelmente tenho o tanque mais plantado do que parece)!

Tenho agora uma alguitas que me estão a chatear, mas sei que com calma isto fica controlado. Hoje já fiz uma TPA valente.

Entretanto devo dizer que de uma forma geral estou a gostar do que vejo. A Pinnatifida ainda está atrás do tronco mas com uma densidade que promete. Hoje finalmente consegui tirar uma foto com a máquina! (agora só falta aprender a trabalhar com ela). As cores não estão bem lá no sítio, mas dá para ver o aspeto atual. Fica o registo:large.Panoramico-140-dia123medio.gif

Com calma, e com alguma ajuda isto vai lá chegar...

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

Já está a ficar composto, bom trabalho carlos!

Isto de avaliar a fertilização tem o que se lhe diga, palavras são uma coisa mas saber agir em conformidade é outra totalmente diferente :-p

Nas fotos usas iso 100 ou 200, a maior angular que a tua lente der para as panorâmicas, com o aqua bem iluminado e a sala às escuras para evitar reflexos. Eu uso, poŗ sugestão aqui do forum o lightroom para editar, resulta muito bem como podes ver no meu jornal, todas as fotos feitas com este tablet envelhecido...

Link to comment
Share on other sites

Carlos isso agora vai com o tempo.

Uma vez se acerte com os parâmetros no fim o problema é a falta de tempo para as podas e não a preocupação em fazer crescer. :)

Quando estiver no ponto ficas aí com um quadro vivo.

Parabéns. Continua

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

Boas pessoal,

ainda por aqui ando  às voltas com este menino, mais a ver o que vai acontecendo do a tentar provocar alguma coisa. Têm acontecido algumas coisas que embora se possam considerar contratempos, têm ido extremamente úteis neste meu processo de aprendizagem.

A Marsilea crenata desapareceu quase toda (nunca consegui entender porquê), a Hirsuta também tem umas folhas castanhas mas apesar de não estar a desenvolver aguenta-se por enquanto. As Cryptos também não crescem quase nada (eu sei que elas são lentas, mas não esperei que o fossem tanto). A Murdania é tramada, cresce num lado, morre noutro, e lá vai ficando mais rala do que eu gostaria. O musgo pelo menos já não está castanho e agora está acrescer bem. A Pinnatifida finalmente está a sair detrás do tronco com a densidade que eu queria. A macrandra 'Narrow Leaf' cresce mais rápido do que as outras todas e embora ao longe ainda esteja engracadita, está a precisar de uma poda invertida. A Cardamine que está atrás do tronco ressuscitou!... O breviscapum está bom onde apanha mais luz, mas lá atrás parece não ter muita força. As Crytos e as Buces recuperaram do melt, mas parecem indicar carência de nutrientes (agora quais é que é difícil de saber).

Por causa dos sintomas das Buces pus-me a inventar... primeiro comecei a introduzir ferro (parecia ser clorose), depois achei que era talvez falta de azoto e lá fui eu dar-lhe o remédio... depois comecei a ver buracos nas folhas (o que me levou a pensar em Potássio). Entretanto com estes remédios todos começaram a aparecer Green Beard Algae (GBA), bem como algumas Staghorn. Há que ache que as GBA são giras e úteis, pois os Amano têm fama de gostar disso, mas eu achei que não tinha piada nenhuma, já estava a ser demais! Parei com o Nitrogénio e com o Ferro e a coisa estabilizou, mas como também não recuava decidi fazer um tratamento de "overdose" de Excell. Retirei o Feto e a Ricardia, o Feto porque era fácil de remover e eu estava curioso relativamente à eficácia do blackout, a Ricardia porque julgo ter lido em qualquer lado que ela não gostava de sobredosagens de Excell (se calhar não li, mas pensei que sim). A estes fiz um blackout de 1 semana enquanto que o tratamento de Excell apenas durou 4 dias (o Excell acabou e não tive tempo de ir comprar mais, pois aqui perto não consegui encontrar). Conclusão as Staghorn foram as primeiras a ficar vermelhas e as GBA foram definharam mesmo após ter terminado o Excell. Ao fim de uma semana lá tirei o Feto e a Ricardia do baú (literalmente) e estranhamente ainda estavam cheios de algas, algumas consegui tirar manualmente, mas muitas ficaram lá, ou seja continuo sem Excell e com algas no Feto e na Ricardia. Tudo isto me leva a crer que tenho de comprar o Excell e afinar melhor o CO2 pressurizado... (um passito de cada vez)!

Não que isto tenha estado muito fora de controle, mas como vêem algumas contrariedades fazem-nos sempre aprender qualquer coisa!

Sei que tenho de mudar de local alguma plantas (antes de pensar em acrescentar alguma coisa mais). Aqui vai a foto do estado atual, desta vez finalmente de forma a que todos entendam o que é que eu quero dizer com "Panorâmico" (objetiva de 18mm):Panoramico-140-dia166.gif

PS: As Amano andam carregadinhas de ovos, vi uns alevins de qualquer coisa na biobox, mas os Sakura não querem mecha nenhuma!...

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

Olá pessoal. tenho uma questão que talvez algum de vós tenha a amabilidade de me fazer compreender:

No fim de semana passado estive fora de casa... a pessoa que ficou a cuidar da casa (e do aquário) seguiu as minhas instruções mas achei mais adequado pedir-lhe apenas para colocar umas bombadas de fertilizante, pareceu-me mais seguro ficar 2 ou 3 dias sem alimentar os peixes do que arriscar a chegar e ver a embalagem vazia com peixes a boiar e admito que efetivamente não tive tempo (e pachorra) para dividir a alimentação nas doses diárias que costumo dar (até porque mesmo neste aquário, confesso que se  não utilizar alguns "truques", a comida vai toda parar ao fundo sem os peixe a terem tempo de comer)... O facto é que volvidos 3 dias (apenas 3 dias!), quando cheguei verifiquei que as minhas pedrinhas tinham ficado todas esverdeadas. Sim, 3 dias e quando cheguei tinha um tom novo no aquário. Não estava coberto de algas, apenas tinha as pedras (Dragon Stone = amarelo) com um tom esverdeado. Estava bonito, sim, mas não era a mesma coisa!

Este facto levou-me a pensar que algo aqui aconteceu que eu ainda não entendi muito bem. O aquário tem 145 litros/brutos (talvez 115 reais). Fertilizo com ADA Brighty K (7ml/dia) e com ADA Brighty Mineral (6ml/dia). Sim, a fase menos serena descrita no post anterior já havia passado e eu já estava há quase 3 semanas  no "corte" de fertilização. Em 3 dias ficou tudo mais esverdeado (sem excesso, como podem ver na imagem anterior, mas notoriamente mais verde do que estava). Algumas greenspot apareceram nos vidros, mas muito poucas...

Poderá isto estar associado a uma falta de Fósforo, que sempre tem estado indetetável nos testes que tenho efetuado desde o início da montagem? Eu sei que os crânios da ADA acham (atualmente), que o Fósforo suficiente é adicionado através da comida fornecida à fauna, mas 3 dias??!!!... Já disse anteriormente que acho que falta aqui qualquer coisa para as plantas se desenvolverem como eu gostaria, mas tenho sempre associado isso ao facto de ter várias plantas que se alimentam pelo sistema radicular eu apenas ter colocado ADA Amazonia Light no substrato.

3 dias?!... Será que os meus peixinhos também andam a passar fome ou serão apenas as plantas?

Link to comment
Share on other sites

Bem  que rebaldaria que para aí vai…..

Acho que estás a mexer em demasia no sistema sem tempo para as coisas passarem por um período menos bom e depois estabilizarem.

Usas ADA o sistema completo? é que segundo todo o pessoal que usa aquilo é para se usar como sistema completo como mandam as regras. Usar só os fertilizantes mas depois n usar o substrato conforme prescrito as coisas têm tendência a serem mais difíceis a encontrar um ponto de equilíbrio.

 

Já equacionaste usar o método EI, esquecias os fosfatos, nitratos, ferro etcetc que são virtualmente impossíveis quantificar corretamente e passavas para algo mais simples em que doseias de tudo e não te preocupas muito com mais testes e afins.

 

E a iluminação como está, não estará muito forte?

E o CO2 como vai? Como tens o débito.

Abraço

Link to comment
Share on other sites

Olá Vasco, obrigado pela tua resposta.

Sim efectivamente houve um período em que andei bastante perdido, mas raramente fiz alguma alteração em que não aguardasse pelo menos 15 dias para confirmar o efeito, e estou a falar de efeitos relativamente suaves. Nunca tive o aquário cheio de algas e à exceção da Crenata todas as plantas se têm aguentado, algumas com ar mais saudável que outras, mas aguentam-se. De facto o desenvolvimento das Crypto é muito, muito lento e aí sim suponho que a falta do Power Sand seja determinante (a única solução será começar a colocar alguma fertilização sob o substrato).

Uso ADA, mas não coloquei o Power Sand debaixo do substrato. Foi um erro sim, mas com o qual agora tenho de conviver e contornar. De qualquer modo esta montagem tem agora quase 6 meses pelo que o substrato também já não se pode considerar na sua fase inicial e alguns dos nutrientes iniciais já não são tão abundates. Fertilizo com ADA e se seguir as recomendações da ADA relativamente aos fertilizantes surgem-me as tais GBA. Felizmente as Staghorn, parece que se foram definitivamente. Logo, isto fica minimamente controlado se eu adicionar apenas o Brighty K e o Brighty Mineral. Supostamente de acordo com as recomendações devia estar a adicionar também Ferro, mas aparentemente as minhas plantas ainda não precisam dele pois mesmo com quantidades reduzidas (menos de 1/3 do recomendado), as GBA começam a aparecer.

Relativamente ao método EI, achas que é mais simples que o método de fertilização ADA? Já usei há muitos anos e sentia-me um bocado “cativo” da manutenção. Claro que na altura fazia testes periódicos com muita frequência no início das montagens e depois só mais esporadicamente.

A iluminação está com um total de 75W (T5) durante 8 horas, mais meia hora no início e no fim do fotoperíodo com apenas 15W (T5), ou seja na maior parte do fotoperíodo tenho um máximo de 0,52W/litro. Não me parece que corra o risco de ser excessiva, pelo contrário.

O CO2 está mais ou menos calibrado para ficar com a concentração perto dos 30ppm e de forma a que a oscilação seja mínima.

O que me surpreendeu e originou a minha mensagem anterior foi para além do registo que assumi fazer e partilhar sobre a evolução deste aquário, a velocidade com que o tom esverdeado se apoderou do aquário. Não que tenha ficado tudo verde, não senhor, mas que esverdeou notoriamente não há dúvida. (talvez o facto de eu ser profissionalmente formatado para uma sensibilidade cromática maior que a maioria do pessoal, me tenha alertado mais). Pelo que li as Green Spot podem resultar de uma carência de Fosfatos. Pelo que sei a ADA defende que estes são adicionados ao sistema através da comida dos peixes. Ora se 3 dias sem alimentar os peixes fizeram que a presença destas algas fosse evidente para mim (já disse que tenho alguma hipersensibilidade cromática), logo será que eu estou a subalimentar a minha fauna? Testes, raramente faço nesta fase e se morrer um peixito ou um camarão com certeza que não conseguirei dar por isso a não ser que veja o cadáver.

Abraço e obrigado!

Olá Vasco, obrigado pela tua resposta.

Link to comment
Share on other sites

Opinião muito pessoal e aberta a muita discordância e debate.

A minha visão dos aquários é muito avessa a testes a fosfatos nitratos etcetc, testes e afins.

Vejo um aquário como um todo complexo que por mais que se tente não se vão conseguir entender todos os fenómenos complexos que por lá  se passam. Já passei por essa obsessão e cheguei à conclusão que não interessa verdadeiramente. O que é importante é que as plantas cresçam saudáveis, a fauna se sinta bem e que o conjunto me encha o olho. 

Dito isto baseio sempre as minhas montagens por alguns princípios

  • Iluminação por baixo e depois quando tudo o resto já estiver no sitio ir aumentando sem pressa e sem isso ser um objetivo
  • fertilizar através do EI, com uma receita que nunca mudei pq resultou e tem resultado. (este método é tão valido como outro qualquer)
  • Fazer uma manutenção regular
  • Procurar sempre encher os aquários de plantas, pq são o pulmão e coração do sistema
  • ter a paciência para compreender que as coisas demoram o seu tempo e que invariavelmente a coisa vai ao sitio.

Dito isto acho que deves seguir o plano da ADA completo durante dois meses, exatamente como eles prescrevem, com tudo e ver o resultado. Aquilo resulta, eu nunca experimentei mas o que não faltam são exemplos que aquilo funciona.

É normal alterações de rotina originarem pequenos "descambes" que rapidamente com um pouco de "amor e carinho" vão ao sitio.

 Quanto à luz parece-me que está bem e até poderá ter um pico maior caso tenhas plantas que gostem de muita luz.

Vai continuando o teu report e com as tuas experiencias.

 

Abraço

 

 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Este tópico tem mais de 6 meses de antiguidade... Se fizer sentido, por favor considere criar um novo tópico em vez de reactivar este. Obrigado!

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.