Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 11/14/2019 in all areas

  1. 2 points
    Sem grandes novidades por aqui. Já se nota bem o crescimento dos corys bebés. Tenho tentado fazer alterações com as plantas, não tem dado para muito, mas pelo menos estão com melhor aspecto depois de reposicionar algumas delas. Está uma selva mais simpática vá. [emoji28] Enviado do meu Redmi Note 5 através do Tapatalk
  2. 2 points
    Equipa reforçada e a todo o gás! Sim se as folhas estão começar a ficar com buracos possivelmente estão a precisar de um pouco mais de potássio. É estas coisas que valorizo mais no aquário ao invés dos testes, a observação cuidada é uma excelente ferramenta na manutenção do ecossistema que criámos dentro de 5 vidros. Atenção que não estou a dizer que os testes não valem a pena, servem de complemento aos comportamentos que vamos observando dos nossos aquários, portanto são mais uma ajuda. Cumprimentos Ismael Figueira
  3. 1 point
    Olá pessoal. Não tenho tido muito tempo para aquários e muito menos para social media por razões profissionais e pessoais, mas nunca parei. Desmontei um pequeno que tinha lá em casa para ter mais tempo para o que realmente me importa que é o aquário para concurso! O Qualicum lá foi desmontado e queria algo bonito mas mais fácil de manter. Setup Início da montagem: 02/08/2019 Aquário: 90x45x45 (162L úteis) com fundo em acrílico branco ice Móvel: DIY com estrutura em cantoneira de ferro Iluminação: Twinstar 900SP com dimmer - 0% 16:00h -100% 17:00h - 100% 23:00h -0% 00.00h Filtragem: Oase Biomaster Thermo 600 Media: Equo Stilla - 2 cestos Esponja - 2 cestos Seachem Purigen In/out: Lily pipes MIC Substrato: +/-30 L ADA Amazônia usado + 9 L novo Rocha de lava moida +/-15kg em saquinhos CO2: Botija de 2kg Redutor de pressão Co2 art com solenóide 12v Conta-bolha em vidro Hinterfeld Atomizador JBL proflora Direct 16/22 1 bolhas por segundo Aquecimento: Externo no filtro Hardscape: +/- 50kg Xisto Verde Muito pau Red moor Fertilização: Micros: Aqua Rebell Mikro Spezial Flowgrow Potássio: DIY Nitrato: DIY Fosfato: Não ponho Flora: Anubias 'Petite' Anubias Pangolino Bucephalandra sp. 'Red' Bucephalandra 'Wavy Green' Bolbitis heudelotii Microsorum pteropus 'Narrow' Microsorum pteropus 'Trident' Helanthium tenellum 'Green' Hemianthus callitrichoides 'Cuba' Hydrocotyle verticillata Lilaeopsis brasiliensis Myriophyllum mattogrossense Rotala 'Green' Rotala Rotundifolia 'Orange Juice' Rotala sp 'Yao Yai' Riccardia chamedryfolia Fissidens fontanus Fotos: Hardscape: Actual: Ainda tenho de mudar alguns pormenores. Espero que gostem! DSC_0008.NEF
  4. 1 point
    Começo já por agradecer ao Tozé, pelo trabalho todo e paciência que tem a organizar estas coisas e principalmente por me lembrar quando são... 😄 Na 1a edição, idealizei um aquário, que acabou por me exigir demasiado tempo em termos de manutenção e que não consegui dedicar o tempo que ele precisava para ficar o que eu queria... Desta vez ia manter as coisas mais simples em termos de manutenção, mas sem nenhuma ideia do quê... Quando estava perto da data do Desafio, já andava a magicar uma ideia para um aquário para um Betta, (que ainda nem tinha), por isso decidi que ia tentar fazer essa ideia no Desafio. A ideia deste layout já ia meio feita... Só faltava ver o que íamos ter em termos de material para trabalhar. Depois de andar com o aquário á volta a tentar que 5 pedras parecessem 20, desisti e vai de colar o que havia com Espuma PU, para tentar ficar o efeito que queria. Fiquei bastante satisfeito com o resultado final, mas ainda faltam alguns pormenores, que só vou fazer quando as plantas estiverem mais desenvolvidas. Há 2 espécies que nunca usei e não sei bem como se vão portar nestas condições. Logo se vê... SETUP: Dimensões do aquário: 45x30x30 cm, 5mm Extra Claro da Ila Volume: 40 L brutos Filtro: Hailea bio filter cascata SL-306 Iluminação: Twinstar light 300 C Sistema de CO2: Pressurizado Substrato: Aquaria Neo Soil Hardscape: Ryuoh stone Red moor wood Flora Micranthemum Monte Carlo E. Acicularis Anubias nana mina Taxiphyllum sp "Flame" Vesicularia Montagnae " Weeping" Bucephalandra sp. "Deep Purple" Cryptocorine parva Cryptocorine pygmae Echinodorus sp. "Little Mysteri" Fauna: 3 Otocinclus sp. 20 Poecilia wingei "Pumpkin" 10 Neocaridina sp. "Montabrão" Foto dia 1:
  5. 1 point
    Boas Este ano apesar de me fazer difícil quase até ao ultimo momento, lá me decidi a participar no desafio. O ano passado não participei porque não ia estar cá no dia do desafio, mas a decisão foi logo tomada na altura de que se houvesse segunda edição, eu não ia perder por nada. Dai que aquela coisa de fazer difícil era mesmo fogo de vista, se bem que alguns problemas pessoais colocaram a participação em risco. Tenho que agradecer a vários dos meus amigos do Aquascaping que me animaram e ajudaram a recuperar a forma para participar neste excelente evento. A sério só de pensar que há pouco mais de um mês estava a equacionar desistir da aquariofilia, nem quero pensar. O caminho negro que eu estive prestes a seguir. Va lá que houve aqui um moderador que me prometeu umas lambadas se eu desistisse e não me largou até eu me inscrever no evento. Alguns de vocês já me conhecem através dos tópicos que coloco aqui e posts Facebook espero que mais por aqui mas tenho admitir que também eu me deixo seduzir pelo lado negro que são as redes sociais. Os aquarios que normalmente publico são alvo de um planeamento em casa, onde eu primeiro monto um protótipo, e depois nas semanas ou meses subsequentes vou melhorando o mesmo até chegar ao layout final. Após o layout eu espero umas semanas até me decidir que plantas quero, eu sei que nem todos somos assim, que muitos de vós conseguem montar os vossos layouts on the go, mas para mim é um processo muito relaxante e eu gosto de sentir que estou completamente em controlo de toda a vertente creativa dos meus layouts. Mesmo nas poucas vezes que tive a sorte de ser convidado para montar layouts para clientes ou para uma audiencia eu tinha já uma boa ideia do layout que ia montar, bem como todo o material a minha disposição E porque raio vos tou a dizer isto? Esta vertente da maneira como eu monto os meus layouts tem a vez com como eu sou como pessoa, eu tenho aspergers e défice de atenção e hiperactividade. Sem elaborar muito Eu sou uma pessoa que trabalha muito melhor quando as coisas são planeadas e estruturadas. Ou seja um desafio de Aquascaping é contraprodutivo com a minha personalidade, ir para um evento onde tenho que montar um aquario de concurso sem saber o material que vou ter à disposição é como chegar a um videojogo e colocar a dificuldade no extreme difficulty. Eu fui dos ultimos a fazer as lista de plantas, tive bastante dificuldades em elaborar uma pois não sabia que tipo de layout ia montar, eu sei que esse é óbviamente o objectivo do desafio, eu cheguei a confidenciar a minha preocupação ao Tozé, pois tava mesmo com medo de fazer asneirada na frente de todos. É como sou, não consigo mudar, eu tenho que visualizar o layout na minha mente para conseguir escolher as plantas. E não consigo fazê-lo sem saber o que vou usar. Não escrevi isto como forma de desculpa se o layout ficar mau ou não, pelo contrário. Só gostava que percebessem algumas das dificuldades que tenho neste processo que são inerentes a mim. De qualquer maneira lá fiz a minha encomenda de plantas. Na minha mente eu tinha um layout em vista, só tinha dúvida se as rochas e madeiras disponíveis me iam permitir criar esse mesmo layout. Dia 13 de manhã lá me meti a caminho de Lisboa, o dia começou logo bem para me ajudar a concentrar na tarefa em mãos, uma discussão com a Ex que me deixou logo todo stressado e num estado de erupção eminente, que é tudo aquilo que precisamos quando vamos montar um layout de concurso. Cheguei atrasado ao evento, sorte a minha é que não fui o unico, pois se fosse, em vez de 4 rochas e dois troncos. Tinha que ir buscas pedras da calçada à rua. Mas já voltamos a isso, eu vinha mesmo já num estado de espirito que se alguém me dissesse algo menos agradável eu era capaz de explodir. Embora tenha conseguido disfarçar bem, a verdade e que naquela sala encontrei aquilo que eu gosto no Aquascaping. Um grupo de amigos, conhecidos e desconhecidos que estavam ali reunidos pelo gosto de montar aquarios, com mesmo espírito creativo e de camaradagem que eu admiro neste hobby. Por isso nem 5 minutos passaram de eu entrar naquela sala e qualquer sinal de animosidade tinham desaparecido, e os meus medos ou receios tinham sido postos de lado. Chegamos à hora da montagem, sabendo de antemão que o ano passado alguns colegas tinham sido prejudicados no hardscape, e que eu próprio já tinha abusado na quantidade de rocha usada no concurso de hardscape na petfestival, decidi não ser um dos primeiros a correr para as caixas para retirar pedras e Rochas, por isso no fundo só tenho que me queixar de mim próprio por ter ficado tão mal servido. No fim lá consegui 4 rochas, que nem eram muito grandes e dois troncos que eu esperava milagrosamente fazer caber dentro deste aquario de 45 cm. O layout que eu tinha em mente era algo semelhante a minha floresta, duas estruturas de madeira na frente do aquario, só que atrás em vez de floresta, eu esperava criar umas colinas com planta de carpete e musgo a perder-se no horizonte, e um caminho a partir da floresta na frente e a desaparecer por detras das colinas. Vou já dizer aqui que falhei redondamente, para minha grande decepção. Por várias razões, não tive rocha suficiente para dar forma a traseira do aquario, nem para levantar mais o substrato, consegui resolver o problema da rocha parcialmente mas não o suficiente. Arranjei uma quinta rocha, a unica que ninguém quiz, e com razão, esta rocha era toda branca, ou seja embora seja Rhuoy stone era praticamente calcário, ela até era grandinha, eu parti-a e usei os pedaços para criar o resto layout. Sem elas nada feito, mas vai vir com um custo, embora esta rocha até dê um contraste engraçado no aquario vai alterar a química da água e de futuro posso vir a ter bastantes problemas por isso. De qualquer maneira, quem não caça com cão, caça com gato e eu já tinha as bases do meu layout. Outra razão pela qual não consegui montar o layout que imaginava, é que embora eu tivesse pensado que conseguia fazê-lo com redmoor Wood. A mesma não é mesmo adequada ao tipo de layout que me propunha a montar. De qualquer maneira eu lá peguei os meus dois troncos e andei ali bem meia hora a mudá-los de posicao até arranjar algo que me agrada-se e pelo meio cheguei a conclusão que os mesmos eram muito gordos e tive que os emagrecer arrancando uma grande parte dos ramos que tinham agarrados, ramos esses que foram depois usados para adicionar detalhes. Escolhida a posição dos ramos e dos troncos era hora de dar uso a minha arma secreta, a super cola e os filtros de cigarro, foi bem uma hora a colar ramos com todo o cuidado para não desmontar o Layout todo por acidente, mas com cada ramo adicionado o layout tomava forma. Mas ia olhando a volta e sentia que tinha vindo muito mal preparado para este evento, andava eu ali com todo o cuidado a colar ramo a ramo, e o pessoal ao meu lado a vazar latas inteiras de espuma de pluoretano para dentro do aquario. Algumas construções muito interessantes estavam a crescer ao meu redor e de repente eu começava a ficar preocupado que o meu pequeno layout ia destoar e fazer má figura. De qualquer maneira antes do almoço ainda adicionei o caminho de areia amarela do leroy e dei mais mostras do meu desespero por rochas. Para adicionar detalhes, eu precisava de pedrinhas mas já não tinha mais rocha para partir, então em desespero de causa andei pelo chão na area onde o pessoal partiu as pedras a apanhar todo o pedaço de rocha que consegui encontrar. Ainda apanhei uma quantidade considerável de pedrinhas. Mas não chegava, então para completar adicionei pedrinhas que se não é estou em erro são de basalto que alguém levou. São bastante mais escuras que as rochas mas isso depois quanto tiver o aquario todo crescido as rochas mal se vão ver, ou assim espero. Vou deixar aqui foto de como estava o layout antes de almoço: Depois de um bom almoço onde deu para conhecer alguns dos participantes que não conhecia pessoalmente e para aprender algumas coisas com mentes mais experientes que eu nestas andanças, era hora de voltar a montagem. Os toques finais do hardscape incluíram a adição de mais rocha de basalto, o que ainda não tenho a certeza se estectivamente foi a decisão certa, mas em termos de função usei como barreira entre os substratos e para me permitir elevar o substrato atras ainda mais, visto que não tinha mais rochas para formar barreiras e esqueci-me estupidamente de levar lã de filtro para enfiar entre as rochas. O toque final foi o subir do substrato atrás já referido encima. Foto do layout antes de plantar: Até aqui eu estava bastante contente com o layout, reconhecia algumas falhas e limitações mas acreditava que podia dar a volta e fazer disto um layout interessante. Mas isso foi até chegar as plantas: As plantas que escolhi eram para uma ideia de layout, e mesmo assim tinha havido trocas de ultima hora por parte da aquaflora. O layout que eu montei, não vou dizer que não era adequado às plantas que escolhi, porque até era, mas algumas plantas não eram as melhores ou faltava algo mais para o look desejado. De qualquer maneira joguei mãos a obra e fui plantando o aquario. Antes das fotos finais aqui vai as spec: Aquário: ILA 45x30x30 cm. Vidro extra claro (aquario top por sinal) Luz: twinstar série 300 c Fiiltro : haileia (agora não me lembro do modelo) Termostato: Newa 20 watts Co2 : pressurizado, redutor da aquaristic com solenoid e extintor de 2kg. O difusor e um neo small. Este sistema de Co2 e o meu cavalo de batalha, já está comigo desde 2011 e até hoje não me deixou mal. A ver se desta vez é igual. Substrato: neo plants + areia amarela do leroy + mais pedrinhas de basalto Madeira: redmoor wood Rochas: Rhuoy stone (seiryu stone) Plantas: Monte carlo Eleocharis mínima Stauregeyne reppens Crypt parva Rotala h'ra Rotala green Rotala vietnam Pogostemon erectus Musgo flame Bucephalandra lamandau Anubia var nana Anubias mini mini Higrophila pinnatifida Baixo foto do layout ainda vazio, e depois já cheio. O layout esta cheio e a trabalhar mas ainda me falta uma extensao e um timer para ligar todos os equipamentos por isso o Co2 ainda não está ligado e a luz só liguei um pouco. Amanhã trabalho desde as 8 as 22 por isso só espero ter isto a bombar a 100% quarta feira. De qualquer maneira, fiquei um pouco decepcionado com o layout não vou esconder, tou habituado a montar layouts com maior impacto inicial, e este este layout em virtude das suas características e algumas limitações, e daqueles que vai levar tempo até se mostrar. O meu desafio, e o meu trabalho é conseguir á medida que as plantas crescem expor esse layout para todos vós. Com boa mão e tesoura é possível, se bem a pinnatifida esteja a mais aqui, estes troncos ficavam bem com Anubias ou musgo, sei que muitos de vocês elevaram a manutencao desta planta quase até ao estatuto de arte, vendo-se por aí layouts com lindos arbustos desta planta. Infelizmente eu ainda não descobri essa skill. A anubia nana na frente também não foi planeada, aceitei a planta de última hora pois não tinha mais nada mas receio que quando crescer fique grande demais. Outra preocupação e que a frente do aquario está muito despida, não havia Anubias pequenas e buces suficientes para colar. Mas isso e algo que pode ser decidido com o tempo. No final posso dizer que para alguém que estava tremendamente preocupado de fazer asneira, embora não tenha saído nada de encher o olho, também não saiu nenhuma vergonha, e com o tempo este patinho feio tem potencial para virar cisne. E consegui não partir o aquario,se bem que parti o filtro. Eu tou com dificuldade em qualificar o estilo deste layout, eu queria um diorama, mas claro que falhei redondamente e isto parece-me mais um nature aquarium? Que acham? Adoro o nature do Takashi Amano, mas para mim, para montagens pessoais nunca fui grande coisa com esse estilo, mas acima de tudo e um estilo que pela falta daquele impacto inicial, o Wow factor não me atrai muito. Agora espero a vossa opinião e desejem-me sorte. Enviado do meu PRA-LX1 através do Tapatalk
  6. 1 point
    Boa noite malta! Aqui vem uma nova montagem à tanto esperada, com bastantes expectativas e tentativas frustradas sempre focado em transmitir o que anteriormente tinha idealizado... Acabei por não conseguir fazer o que tinha em mente. Foi até me fartar e tirar tudo de dentro do aquário, fazer uma pausa e reflectir no que pretendia manter dentro destes 5 vidros. Acabei então por deixar os materiais decidirem a melhor posição e enquadramento mas sempre com a mente focada nas plantas que iria usar. Foram assim duas semanas de põe substrato, mete pedra, vira tronco, jogar com as elevações, etc, etc, etc... Está perfeito? Claro que não! Mas é isso mesmo que se pretende, para próxima ficará melhor e tudo faz parte de um ciclo de evolução. Segue então o setup completo, senão o Tozé dá-me na cabeça. 1 - Nome do Aquário "Woods Stream" A montagem leva-me para um cenário em que corre um pequeno riacho pelo meio de um pedaço de floresta. 2 - Data da montagem 01-03-2018 3 - Dimensões do aquário Water Cube Pro 120*50*50 300L 4 - Equipamentos Instalados 4.1 - Filtro Eheim 1200XL 4.2 - Termostato Eheim 300W 4.3 - Iluminação/Foto-período MasWas 45W+15W FTB 50W+20W 8 Horas Foto-período 4.4 - Sistema de CO2 Kit 2Kg c/Válvula solenoide, definido para 8 horas com desfasamento de 1h antes do foto-período 4.5 - Outro equipamentos adicionais Skimmer Eheim 350 5 - Substratos & decorações 5.1 - Substrato fértil Volcano Mineral 5.2 - Substrato inerte Aquasoil Amazónia 5.3 - Decorações (pedras, troncos, etc) Red moor wood Rochas recolhidas na natureza Areia silica 6 - Fertilização (fertilizantes utilizados e plano de fertilização) DIY 7 - Fauna Caridina Japónica Ottocinclus afinis Ancis Mais tarde será introduzido um cardume a definir. 8 - Plantas Higrophilla Pinnatifida Micranthemum Motecarlo Rotala sp. Green Rotala H'ra Staurogyne Repens Pogostemon Erectus Rotala Rotundifolia Ludwigia Palustris Microssorum Pteropus trident Anubia Nana - Petit Bolbitis Heudelotti Marsilea Hirsuta Cryptocoryne wenditii Green Hydrocotyle Tripartita Ricardia Chamedryfolia Taxiphyllum sp. Spiky 9 – Observações Nas 2 primeiras semanas as trocas de água foram bastante frequentes, como já seria de esperar a carga orgânica do Amazónia é bastante elevada. TPA Semanal a partir da 2ª semana - 50% 10 - Fotos Segue então as fotos muito resumidamente do que se passou por aqui! Esquema de plantação: Depois dos últimos ajustes vamos lá plantar isto! Muito importante, manter tudo bem molhado e um borrifador é imprescindível! Cerca de 2 horas nisto... O momento de inundar e dar vida ao aquário! Alguns dias depois era este o resultado. Com cerca de semana e meia de vida. Por agora tudo a correr normalmente, claro que as diatomáceas não foram meigas e a equipa de limpeza tem sido uma grande arma no combate ás algas. Brevemente irei actualizar com novas fotos, e claro digam de vossa justiça. Abraço
  7. 1 point
  8. 1 point
    Jonny bwoooyyy XD obrigado pelo teu feedback concordo contigo em alguns aspectos e no ponto 2 sem duvida que estas 100% correcto, ja andava a ponderar alterar e colocar a Eleocharis acicularis no sitio das ludwigias, na verdade tenho andado um pouco aterefado (apnhar azeitoninha na terrinha 😛 e trabalho etc, problemas com o termostato 🙄) e so tenho feito tpa e fertilizar dia sim dia nao. assim que actualizar melhor o topico (esta semana se tudo correr bem) respondo aos outros pontos e conto as peripecias !
  9. 1 point
    Ok pelos vistos estava a fazer uma grande confusão pensei que tivesses filtro no de 15L e não tivesses no de 30L. Sendo assim, para mexer no substrato no de 30L, e se for uma alteração rápida, eu fazia o seguinte, tirava as plantas e decorações, desligava o filtro, mexia no substrato e depois se a água ficar muito suja fazia uma TPA e ligava o filtro, se não ficar muito suja voltava a ligar o filtro sem precisar de fazer TPA antes, em ambos os casos depois da alteração deves ficar atenta e ir limpando a lã filtrante porque será a responsável por limpar essa poeira que irás ver na coluna de água. Se por acaso a alteração ainda demorar algum tempo eu fazia tudo com o filtro a trabalhar, vai mexendo no substrato devagarinho para não levantar muita poeira(se mexeres com jeitinho isso mal levanta poeira).
  10. 1 point
    Completamente em desacordo @João Cardoso (Kadoxu). Para mim o "like" não chega nem nunca chegou. De que forma podem os membros de forma anónima demonstrar a sua insatisfação com a postura de determinado membro? O que estamos a falar é da visibilidade ou não de quem deu feedback, e pelo motivo acima explicado, não o vamos fazer. Edit: Já agora, fui eu que fiz o like na tua mensagem 😉 Obrigado pela sugestão e feedback 🙂
  11. 1 point
    Semana 2 As coisas vão andando na sua tranquilidade e ao seu ritmo, com algum verdete em algumas rochas e nos vidros mas nada de preocupante. Adicionada uma “armada” de cerca de 80 Reds que obviamente metem a coisa no sitio. Fiz a segunda TPA ontem e aproveitei para alterar algum posicionamento da E. hidropiper, retirei-a do lado direito à frente, junto ao tronco, para dar espaço E. párvula mini. Acho que vai favorecer ter duas espécies distintas em primeiro plano. Fora isso tudo a crescer ser stresses. O melt este ano foi mais reduzido e quase residual. Tanto a UG como a da E. hidropiper aguentaram-se bem Quanto à areia Tozé, partilho da opinião, mas isso fica para mais tarde, por agora é crescer plantas. Quanto aos reflexos gostava mesmo, mas com rocha encostada não sei bem com resolver o problema. Não há planta que consiga fazer isso pelo menos para já. Deixa lá ver se com a E. Aciculares crescer eu consiga esconder os reflexos Abraço a todos
  12. 1 point
    Nada a apontar. Está um aquário bastante natural. Basicamente é deixar crescer :) tem atenção ao crescimento do Trident e às podas dele, porque demora um pouco a ficar com folhas de tamanho razoável.
  13. 1 point
    Uma estreia bem conseguida. Parabéns! Gosto bastante da disposição dos troncos. Acho que todo o layout ficou harmonioso. Só tenho uma dúvida quanto ao tapete... Parece-me que tens muito pouca Eleocharis sp. mini, e que vai levar bastante tempo para fechar... E muito tempo, é algo que não temos... Não equacionaste a colocação de areia nessa zona? Boa sorte e bem-vindo de novo ao hobby!!!
  14. 1 point
    Se tudo fosse fácil tínhamos que mudar de nome, em vez de desafio seria concurso de aquascaping, como todos os outros. 😉 Aqui nao há desculpas de que o filtro ou a calha sao melhores ou piores, todos tem o mesmo equipamento e o que vai fazer a diferença é aquilo que nao se vende, o tal kit de unhas, como nisso estás bem servido não vais ficar mal de certeza. Só para relembrar, o Ismael o ano passado foi para o desafio triste por nao poder participar, mal sabia ele que a sua cara-metade tinha combinado connosco a sua entrada. E pelos vistos nao se saiu mal, ganhou o desafio!!! Para o layout de floresta que pretendias o red moor não é a melhor opção mas isso não era uma surpresa pois foi desde o início confirmado que seria esse a escolha para todos. Mas quem sabe não fica algo diferente e para melhor??? Quanto à escolha de plantas, o mesmo se passou comigo e com os restantes membros que participaram. O caminho certo é como disseste, primeiro a ideia, depois a construção do layout e só depois a escolha das plantas. E no fim a fauna adequada ao que temos! Olha que até gosto de ver a anubia na frente, com as outras plantas de folhagem mais pequena por trás, aumenta consideravelmente o efeito de profundidade. Um reparo, o filtro está muito posicionado do lado direito, não vais ter problemas de circulação no lado esquerdo?
  15. 1 point
    Quase um ano e meio desde a última atualização deste tópico. Hoje resolvi atualizar e mostrar como está este aquário que ainda está em funcionamento e a respirar saúde. Desde a última vez fiz um arranjo paisagístico, principalmente ao nível das plantas, com a criação de uma espécie de ilha central e a remoção de areão da parte frontal do aquário para a parte traseira tentando dar alguma profundidade. Fica então um pequeno vídeo para mostrar essas transformações. Espero que gostem
  16. 1 point
    Estava em falta o setup ! Isna Velha Data da montagem: 1 de Setembro de 2019 Aquário: 90x45x45= 180 lts brutos. Vidro 8mm, feito na Centividro Móvel: estrutura em ferro e tampo madeira laminado Iluminação: 2x Zetlight Lancia ZP4000-895 Plant 2900 lm Filtragem: Eheim 2217 com lily pipes, eheim skimmer Aquecimento: Hydor external heater 200-12 Co2: Kit co2 com extintor 2 kg, redutor de 2 manómetros, válvula de ajuste fino, válvula solenóide e Neo Diffuser CO2 L Fertilização: K2SO4- Sulfato de Potássio, Macros e Micros adicionados automaticamente com Bubble Magus BM-T01 de 3 vias Hardscape: - Xistos colados com espuma pu, uns pedaços de madeira que cá tinha, +/- 27 litros amazonia e neo soil reutilizados, pastilhas de fertilização Ada e Neo Aquarium Fauna: a ciclar Flora: muita! 😝 Parâmetros da água: pH = Dureza Carbonatos (KH) = Dureza Total (GH) = Amónia (NH3) = Nitratos (NO3) = Temperatura = Fosfatos (PO4): Tds: Ferro: SiO2: Como deu para perceber foi só copiar boa parte do setup da montagem anterior 😁
  17. 1 point
    Concordo com as respostas deles. Parece-me um setup bom para começar. Eu comecei com um aquário de 60L (com um filtro sump de 40L) e correu bastante bem. O meu conselho no futuro é montares um sistema com filtro sump para não teres tanto equipamento á vista dentro do aquário. Tens kits de teste para testar água salgada? O essencial para água saldada na minha opinião é: KH Amónia Nitritos Nitratos Ph Fosfatos Quanto ao hardscape, aconselho simplicidade, sem muita rocha empilhada, e de preferência sem ficar apoiado nas paredes do aquário para facilitar a manutenção. Falta-me dizer, que para misturar sal na água é bom ter um balde grande, um termostáto para manter a água á temperatura ideal e uma bomba de água para manter a água do balde em movimento para não haver sedimentação do sal.
  18. 1 point
    Boas Henrique Sempre podes cortar algumas folhas das Anubias e das Bucephalandras que estejam mais afectadas com as algas,não vai afectar em nada as plantas,antes pelo contrario vais puxar por elas,e não tarda que rebentem novas folhas. Saudações
  19. 1 point
    Falta de manutenção durante um mês, com uns tratadores de peixes que não gostam de ver os peixes passarem fome... Resultou num mar de algas.... BBA, Filamentosas, etc... Embora já esteja melhor, não me consigo livrar de alguma BBA das Anúbias e Bucephalandras... E de ter os troncos sempre verdes...
  20. 1 point
    Areia + shrimp azul = Oásis
  21. 1 point
    Isso está com um problema de juntas!!! 😁 Eu desmontava tudo e esperava pela próxima edição do desafio para poder estar novamente a respirar o mesmo ar dos aquascapers!!! Dizem que só de estar perto deles é o suficiente para começar a dizer nomes em latim, dizem!
  22. 1 point
    Bruno, elas devem ter sido lançadas quase ao mesmo tempo. Tive um problema semelhante com um layout com relevo atrás. Bastou-me subir a calha para ter melhor distribuição de luz. Potência luminosa não lhe falta. Entretanto, chegaram os barbos e passados três dias já começam a mostrar as cores e mostram um comportamento muito interessante entre machos e fêmeas. Ficam aqui dois registos: Macho juvenil E os irmãos Dalton a quadrilha mascarada
  23. 1 point
    A coisa lá vai crescendo.. [emoji16][emoji16] Ainda com um pouco de BGA aqui ou acolá... Enviado do meu Mi A2 através do Tapatalk
  24. 1 point
    Risa (60l) Designated as a "pleasure planet ", Risa was an inhabited Federation planet orbiting the primary Risa in the Risian system. This planet was the homeworld of the humanoid Risians. It was orbited by at least two moons and located in a binary system about ninety light years from the Sol system. Risa is known for its beauty and relaxing tropical atmosphere. It is a world commonly sought by interstellar vacationers and starship crews on shore leave 🙈 Estou de volta 🙂 Depois de quase 2 anos estou de volta com o meu ADA 60P num aquário patrocinado pela Tropica. Desta vez usei Seiryu Stone e troncos (principalmente dois grandes troncos - que agora são feitas de muitas outros bocados). Usei Tropica Soil, incluindo o Powder no topo, e algumas Tropica Nutrition Capsules. A areia é da ADA, acho que La Plata, mas não tenho certeza... foram sobras de outra montagem- O filtro é um Eheim 3 (350) com inflow e outflow da ADA. As plantas são, claro, da Tropica… e numa quantidade muito generosa 😁: Microsorum pteropus 'Trident' Bolbitis heudelotii Cryptocoryne albida 'Brown' Cryptocoryne x willisii Cryptocoryne parva Bucephalandra 'Wavy Green' Bucephalandra sp. ‘Red’ Littorella uniflora Gratiola viscidula Hygrophila 'Araguaia' Rotala 'Vietnam H'ra' Vesicularia ferriei 'Weeping' Eleocharis acicularis 'Mini' Hemianthus callitrichoides 'Cuba' Eleocharis Montevidensis Ranunculus inundatus Parece impossível em 60l com estas pedras e troncos mas consegui colocar todas 😄 Vamos ver como cresce… video habitual dentro de 6 a 8 meses, ou algo por aí. ... e as fotos 📸 Primeiro ainda sem a areia: ... e já com areia ... Detalhes do hardscape: Nesta alterei a parte frontal/direita... conseguem ver as diferenças? E agora alterei o lado esquerdo 🙂 Detalhes do lado direito: Detalhes do centro: Detalhes do lado esquerdo: Inicio da plantação Fotos In Situ... Quase plantado... Detalhes das Bucephalandras: Detalhes do musgo Weeping: Por agora é isso. Digam o que acham!!! Pedro.
  25. 1 point
    ResScape! Aqui fica as fotografias da evolução. Mais tarde vou abrir um novo tópico com todo o setup. Cumprimentos
  26. 1 point
    Bom... A coisa acho que não vai mexer mais... já não consigo melhor do que esta espécie de layout... Agora preciso de ideias para plantas... Alguém que queira dar uma grande ajuda?.... Please... Enviado do meu Mi A2 através do Tapatalk
  27. 1 point
    A primeira foto está enganada.... Enviado do meu Mi A2 através do Tapatalk
  28. 1 point
    Por aqui as coisas vão andando na normalidade, apesar de que o aquário se ressentiu um pouco por causa das viagens para a pet! O que importa é que já voltou ao ritmo habitual 😉 Não o podava desde a exposição e isto já estava um mato completo, por isso toca a dar uso às tesouras! Tive um boom de cyanobactérias, localizado no tapete de montecarlo, não fiz nenhum tratamento, a única coisa que vou fazendo é aspirar as zonas afectadas sem muita agitação de modo a remover o máximo de partículas desta gosma! Enquanto isso as plantas continuam com bom aspecto, tanto dentro como fora de água! Destaco a Ludwigia sp. mini super red com este tom vermelho intenso, é de facto uma planta excelente para apontamentos de cor, desde que mantida o mais pequena possível! Deixo também umas fotos dos vivos que por aqui andam. E por fim este é o estado depois da manutenção. Bem haja Bom fim de semana!
  29. 1 point
    Atendendo ao vosso pedido, vejam lá agora 👀 #boicoteaostermostatos #ospeixespassamfrio
  30. 1 point
    What?! Desde de 19 de JULHO que não actualizo este tópico!! Bem como sabem este aquário não estava pronto a tempo de entrar para o IAPLC deste ano e como tal decidi não submeter aos restantes concursos. Contudo não achei que o aquário estivesse a corresponder ás minhas expectativas e pensei em fazer uns pequenos ajustes. Vamos lá então tentar fazer aqui um relato do que estamos a falar e do que tenho experienciado até agora com esta montagem. 1 - Troquei o cardume de anarquistas hemigrammus bleheri por uns envergonhados e bastante tímidos hemigrammus armstrongi. Esta troca foi feita por duas razões, primeiro os narizes de bêbado frequentemente penicavam nas folhas mais suaves e tinha plantas como a hydrocotyle tripartita toda roída! Sim eram eles, e não, não lhes faltava com comida!! Tenho elemento de video a comprovar!! Ainda assim gostava bastante deles enquanto cardume, quem conhece a espécie sabe o quanto eles gostam de se pavonear pelo aquário em grupo. Por segundo certo dia de manhã, tinha alguns narizes de bêbado a nadar de costas e outros completamente atordoados, ou abusaram nos copos numa típica noite de amigos ou então havia algo de errado na água da TPA na noite anterior... Resultado de um cardume de perto de 20 sobraram 6/7! O mais incógnito disto foi que só os bêbados que sofreram desta maleita... Até hoje estou sem saber o que aconteceu, no entanto suspeito de um rebentamento da conduta de água na minha rua dias antes, talvez os serviços camarários tenham alterado um pouco a química da água e isso tenha levado a esta chacina. Desiludido com a perca que havia sofrido lá fui escolher um novo cardume, certifiquei-me de que tudo estava conforme no aquário até porque todos os restantes habitantes lá andavam na vida deles sem que nada de anormal se passasse. Sei que pelo menos andavam mais tranquilos pois os bêbados eram o gang forte lá do sitio. Possivelmente alguém organizou um motim durante a noite e tornou as coisas mais violentas para o lado do gang... Adiante... Chegado à loja, não levava qualquer ideia de que tipo de cardume pretendia, foi então que me apaixonei pelos belos armstrongi mais conhecidos por tetra gota de mercúrio. Era o contraste que procurava, o peixes andavam sempre juntos dentro do aquário de exposição! Perfeito, pensei eu... Lá peguei em 20 destes meninos e vou todo contente para casa, ambientei os peixes de forma lenta e demorada (nada de quarentenas 🙄) e passado talvez 1:30h lá decidi introduzir os peixes no aquário. Mesmo com as luzes apagadas pareciam balas a entrar pela densa vegetação que os esperava! Lá se foi os desejos de cardume bonito que passeia pelo aquário, até hoje estão comigo, aos poucos fui ganhando a confiança deles ao aproximar-me devagar do aquário mas assim que esticava um braço para dar comida fugiam novamente. Cheguei ao ponto de atirar comida de longe ou de me esconder na lateral do aquário para me certificar de que eles comiam algo. Era muito complicado conseguir uma foto deles mas já consegui que eles sorriam para a máquina. 2 - ALGAS ou melhor CYANOBACTÉRIAS, pois é o grinch parece não gostar muito de mim... Na minha anterior montagem suspeitei de ele andar a fazer a barba para dentro do aquário, desta vez pareceu-me que ele andava todo constipado tal era a ranhoca verde que ele lá deixava. O meu CEGRIPE para o tratamento não passou por fazer blackouts, já chega as black fridays! Comecei por tentar aspirar tudo quanto conseguisse e depois comecei a aplicar excel localmente, funcionou mas não em pleno como pretendia. Passei ao método da água oxigenada, sabia que ia ser agressivo mas tinha de experimentar! NÃO FAÇAM ISTO EM CASA! Bem eficaz foi, tão eficaz que quase mandei uma boa parte do tapete de monte carlo à vida! Quanto às restantes normais algas de um normal ecossistema, encontra-se tudo minimamente equilibrado e as plantas de perfeita saúde. 3 - Fiz também alguns ajustes no layout, a zona central não me estava a preencher as medidas e foi então que resolvi retirar parte do caminho que ia até ao vidro traseiro. Aspirei toda a areia que estava até trás e acrescentei uma dose boa de substrato, o suficiente para dar a altura que pretendia, de resto foi só podar e replantar a zona a moldar/modificar. Desde aí até então tenho verificado o aquário relativamente estável e sem problemas de maior. Ultimamente tenho tido menos tempo para a manutenção, tanto que na ultima manutenção já quase não tinha espaço para podar. Tive de fazer a manutenção em dois dias, no primeiro podei no 2º limpeza e TPA. Deixo-vos então o registo fotográfico que me é possível e o estado actual do aquário bem como de alguns habitantes. Antes da manutenção Depois da TPA Grande abraço
  31. 1 point
    Nos proximos tempos, vamos colocando aqui nos comentarios (e depois actualizo no post inicial) os links dos aquarios que tiveram um followup aqui no forum! Muitos dos aquários que estão em cima, foram sendo acompanhados de perto aqui nesta casa. Vamos recuperando esses links aos poucos. Se alguem quiser ir ajudando... 😉
  32. 1 point
    E hoje chegou a classificação no iaplc. Atingiu o 346° lugar em quase 2000 aquários o que é, na minha opinião, excelente. Agora é pensar em desmanchar isto e pensar em algo novo. Obrigado por terem acompanhado esta montagem.
  33. 1 point
    Boa tarde, Só para actualizar, este foi o estado em que ficou ontem. Poda completa nas moitas traseiras e no tapete, agora é esperar que isto volte a ganhar corpo. Abraço
  34. 1 point
    Bem, Até agora nada demais a assinalar a não ser os crescimentos absurdos das plantas, de 2 em 2 semanas lá ando de tesoura na mão. Com tudo a correr pelo melhor decidi dar mais 1h de luz a ver qual era o comportamento das plantas, quero um pouco mais de cor e o que é facto é que já começou a surtir efeito. Hoje foi dia de manutenção deste menino, antes de começar dediquei-me a tirar umas fotos que já são bem merecidas aqui no tópico. Grande Abraço
  35. 1 point
    Vamos lá desenterrar este post que se perdeu no tempo. Ainda sou utilizador de T8, e gostava de passar para a tecnologia Led. Sim fiquei parado no tempo, lolll. O que acham deste sistema para o meu aquário de 1mt. http://www.ebay.com/itm/WHITE-LED-50CM-100CM-STRIP-AQUARIUM-SET-FISH-TANK-LIGHTING-FULLY-SUBMERSIBLE-/181675256125?var=&hash=item2a4cb0693d:m:mNINp7AeqTt7qu92kXM2czA http://www.ebay.com/itm/Aquarium-LED-Fish-Tank-Light-Tropical-Freshwater-90CM-100CM-/142097621209?hash=item2115ada0d9:g:vjcAAOSwa39UydUj http://www.ebay.com/itm/2-62ft-3-28ft-Aquarium-5050RGB-ALUMINIUM-LIGHT-LED-Tank-Multicolor-Extra-long-/181844818561?var=&hash=item2a56cbba81:m:meBzp9qckkuS6vLqBycPhQw
  36. 1 point
    Boas, visto que não existe ainda muita informação neste site sobre este curioso limpa-vidros, designado por Otocinclus macrospilus ou, Otocinclus affinis, mais conhecido por Oto affinis, decidi explorar as particularidades deste magnífico ser vivo aquático, que para alem de discreto, tem a sua beleza e a sua função no aquário, assim como no seu habitat. Foto: Família: Loricariidae Género: macrospilus Nome cientifico: Otocinclus macrospilus Origem/Distribuição: America do Sul, (Sudeste do Brasil; Peru) Sociabilidade(1) com peixes da mesma espécie: Excelente Sociabilidade com outros peixes: Excelente Tamanho adulto: 3,5cm a 5cm (compreendido entre três virgula cinco centímetros e cinco centímetros) Parâmetros da água: -Temperatura: 21ºC - 27ºC / 70ºF - 81°F (compreendido entre vinte e um graus celsius e os vinte e sete graus celsius / compreendido entre setenta graus fahrenheit e oitenta e um graus fahrenheit) -Ph: 5,5 - 7,5 (compreendido entre cinco virgula cinco e sete e virgula cinco) Alimentação: Essencialmente vegetais(ex:courgete, alface escaldado, ervilhas escaldadas, etc...), algas(ex: spirulina, entre outras...). Aceitam pequenos seres vivos como dapnhias, ciclops, diaptomus, bloodworms, etc... Também comem comida de peixe em flocos, mas não é muito apropriada para este tipo de peixes. Doenças particulares: É muito normal que ganhe ictio(2)/doença dos pontos brancos, na muda de aquário. Dimensões mínimas do aquário: +60L (mais de 60 litros) Número de elementos de cardume aconselhável: 6 (seis) Dimorfismo Sexual: As fêmeas distinguem-se dos machos quando têm a zona abdominal mais saliente/inchada(3). Reprodução: Possível, mas difícil. Sugestões: Introduzir no aquário só com o ciclo de azoto(4) completo. As fêmeas distinguem-se quando têm a zona abdominal muito inchada. Para manter melhor este peixe e aumentar o seu crescimento existe quem utilize comprimidos que estimulam o crescimento de algas no aquário. Para uma melhor adaptação, aconselha-se um aquário densamente plantado. Fácil de manter, mas necessita de atenção. Nota(s): Sociabilidade(1)- A sociabilidade, neste caso, não engloba a junção com peixes de grandes dimensões, incluindo ciclideos africanos e peixes muito agressivos; Ictio(2)- Doença comum nos peixes de água doce, causada pelo protozoário Ichthyopthirius. O peixe aparenta pontos brancos pelas varias regiões do corpo; Inchada(3)- Não confundir com Hidropsia; Ciclo de azoto(4)-http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showtopic=36380Publicado 11 Janeiro 2006 - 01:38. Bibliografia: Foto: Manual dos Peixes, autor: David Goodwin, editora- Editorial Estampa 2003 Informação baseada em: Manual dos Peixes, autor: David Goodwin, editora- Editorial Estampa 2003 Web grafia: Informação baseada em: http://www.seriouslyfish.com/species/otocinclus-macrospilus/ Informação baseada em: https://en.wikipedia.org/wiki/Macrotocinclus Informação baseada em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ichthyophthirius_multifiliis Informação baseada em: http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showtopic=36380 1 - Otocinclus macrospilus -Rui Ferreira 29-11-2015 Sugestoes???
  37. 1 point
    72 horas depois Uau! Era assim que estava o Aqua qd cheguei na terça à noite: Da direita para a esquerda... até as plantas que vinham em formato 1-2-grow já começaram a dar o ar da sua graça. Alguns detalhes: Rotala Macandra... adoro esta planta... ainda muito pequena mas começa a arrancar: A UG ainda cá está... Lobelia:
  38. 1 point
    Boas pessoal, Para quem mantem ciclideos anoes, com o q alimentam? Neste momento alimento com: - Sera vipagran - Sera 'gulosemas', dalphnia e krill essencialmente. - Ocean nutrition, artemia congelada. Essencialmente é isto. Gostava de saber o q o resto do pessoal costuma usar para alimentar... quero variar! Obrigado!
  39. 1 point
    Não sei bem porquê mas tenho-me esquecido de atualizar por aqui este Wabi Kusa. Aqui ficam algumas fotos (começando pelas mais antigas). O crescimento tem sido muito bom. As primeiras ainda de março. Mais recentes... Estas mais recentes (2 semanas) com um crescimento brutal e aqui ao sol... Pedro.
  40. 1 point
    Boa tarde. Tenho uma duvida, uns caracois que veêm das plantas, está a propagar cada vez mais, sei que os botias são uma solução para acabar com isso mas tambem para acabar com os meus camaroes. Não quero usar nenhum produto quimico, prefiro uma soluçao mais saudavel.. Li algures que existe uma especie de caramujo que devora os caracois pequenos,e nao come os camaroes.. nao sei se estou a dizer uma barbaridade ou nao, alguem me pode dar uma ajuda? Se realmente houver qual é a especie em causa? Cumps Tiago Brandão.
  41. 1 point
    Olá pessoal. Vou arranjar um aquário e tenho estado a pensar na decoração que vou fazer; Como queria ter um fundo em pedra preta lembrei-me do xisto. Estava a pensar parti-lo em pedacinhos pequenos para ficar mesmo como o areão que se vende. Há algum problema em usar xisto Obrigado
  42. 1 point
    Boa noite, tenho uma dúvida talvez um pouco ridícula. Eu comprei uma bomba de ar da Sera (Sera air 275 R plus) para utilizar num aspirador de areão também da Sera e quero aproveitar já que a tenho para colocar uma pedra difusora apenas por motivos de estética. No manual da bomba recomenda que coloque a bomba acima do nível da água do aquário para não ocorrer refluxo da água...até aí tudo bem e como já tive a pesquisar aqui no fórum faz todo o sentido para que a água não faça o caminho inverso e ocorra uma "tragédia". Mas a bomba traz 2 válvulas anti-retorno e a minha pergunta é: Com a válvula anti-retorno é necessário na mesma colocar a bomba acima do nível da agua como recomenda o manual? A válvula anti-retorno não tem mesmo esse o propósito de evitar o refluxo podendo utilizar a bomba em qualquer posição? Já agora...em relação à sua montagem, ligo o tubo à saída da bomba, passado logo 5 cm +/- do tubo coloco a válvula e depois o restante tubo até à pedra difusora certo? Abraço a todos
  43. 1 point
    A minha sincera opinião, e da experiência que tenho com as gambas.... a melhor maneira é vazares o aquário!!!!! looool Agora a sério, o Noctal referiu algo muito importante, fazeres uns furos para que possa haver circulação!!!!
  44. 1 point
    Acho q nao foi essa a pergunta. Acho que queria saber se podia meter guppies em aquario de água fria. A resposta é não. São peixes de aguas tropicais. Claro que podes colocar em aquarios de agua fria, até em lagos, mas nao é o ambiente para eles. As (G a m b u s i a s) [b][color="#FF0000"] Espécie inserida no DL 565/99.[/color] [url="http://http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showannouncement=6"]Lista de espécies cuja venda é proibida em Portugal[/url][/b] sim, são um peixe parecido com os guppies, mais agressivos e que toleram temperaturas mais baixas. Cumps, Nuno PInto
  45. 1 point
    sou principiante na aquariofilia e depareime numa duvida (como tem vindo a ser habito) tive a ver pelo forum varios topicos de bombas de ar (o pk e de como utilizar) mas n encontrei nenhum a falar de como escolher a bomba. a ideia que tenho é que é como nos filtros tem uma capacida de XXX L/h e é por ai que se escolhe. tou errado??? sei que ha umas mais silenciosas e outras n.axo que as tetra sao silenciosas né?? e como é que escolho e ond as coloco? por cima do aqua ou por baixo ou ao lado??porque n posso ter uma mangueira de um metro ou 2 a subir para o aqua e depois descer e ainda a andar as voltas la dentro porque axo que a bomba n deve conseguir bombar o ar né?? gostaria que me ajudassem se podessem obrigado
  46. 1 point
    Molly Antes de mais, é importante referir que existem várias espécies de mollys que, apesar de terem bastantes aspectos em comum, também apresentam algumas diferenças. Assim sendo, nesta ficha técnica, as mollys serão abordadas de uma forma geral mas focando alguns aspectos relativos a três espécies diferentes. Nome científico: - Poecilia sphenops - Poecilia latipinna - Poecilia velifera Nome Comum: -Molinésia Negra; Molinésia Mexicana, molly (Poecilia shenops); -Molinésia ; Molly; Molly barbatana-de-vela (Poecilia latipinna); -Molinésia; Molly velifera (Poecilia velifera) Ordem: Cyprinodontiformes Origem: -Poecilia sphenops: América Central e parte da América do Sul, mais especificamente Venezuela, Colombia, Panamá e Sul do México -Poecilia latipinna: Vírginia do Sul, Flórida, Texas, Carolina e México Poecilia velifera: espécie originária do México Habitat: -Poecilia sphenops: No seu habitat natural estas mollys podem ser encontradas em rios, lagos e estuários, da Venezuela ao México, preferindo zonas litorais de baixas altitudes com temperaturas entre os 20 e os 25ºC. Apesar de serem frequentemente encontradas nestes ambientes, em determinados momentos podem também ser vistas no mar devido à sua elevada resistência à salinidade. - Poecilia latipinna: São frequentemente encontradas em rios, sapais, estuários, pântanos e outros cursos de água com águas calmas do Sul da Carolina até ao México. Tal como as outras espécies, preferem zonas com uma vegetação mais densa e ricas em plantas flutuantes para se protegerem dos predadores. -Poecilia velifera: Vivem em ambientes mais quentes do que as espécies acima mencionadas, habitam águas com temperaturas entre os 25º e os 28ºC no México. Tamanho em adulto: -Poecilia sphenops: é a mais pequena das três espécies, os machos rondam os 6cm e as fêmeas os 9cm. -Poecilia latipinna: atingem cerca de 10cm, sendo as fêmeas maiores do que os machos. -Poecilia velifera: apesar de no seu habitat natural poderem atingir os 18cm, em aquários geralmente não ultrapassam os 12cm. Comportamento: São peixes pacíficos (embora os machos possam ser um pouco agressivos) e activos. Passam grande parte do tempo a limpar as algas dos vidros e da decoração, devido à necessidade de componentes vegetais na sua alimentação. Aquário: O tamanho do aquário vai depender essencialmente do tipo de molly e do tamanho que atingem na idade adulta. Tendo em conta que a maioria dos peixes comercializados são hibridos e que não atingem os mesmos tamanhos esperados no seu ambiente selvagem, aconselho um aquário de 40litros no mínimo para um trio destes magníficos peixes, contando também com espaço para alguns dos seus descendentes. É conveniente o aquário ter algumas plantas, principalmente se se pretender reproduzir esta espécie de forma a que os alevins se possam esconder. Também é importante ter uma iluminação razoável, ligada algumas horas por dia, de modo a facilitar a proliferação de algas pois estas são um importante suplemento vegetal para os peixes. Água: pH: entre 7.0 e 8.0 (ideal de 7.2 a 7.4), dH: 10 a 20, Sal: aconselha-se a adição de uma colher de chá de sal por cada 15l de água no aquário (devem ter-se em conta as outras espécies de peixes presentes no aquário pois nem todas toleram esta adição de sal) Temperatura: Apesar de suportarem outras temperaturas, é aconselhável mantê-los a temperaturas entre os 22ºC e os 27ºC. A temperatura irá acabar por influenciar as suas taxas metabólicas e quanto mais alta esta for (dentro de determinados limites) mais rapidamente os alevins se irão desenvolver e menor será o tempo de gestação das fêmeas, mas em consequência a longevidade do peixe também será afectada podendo este ter uma vida mais curta. Alimentação: Tratam-se de peixes omnívoros, aceitam muito bem vários tipos de comida e é importante terem uma alimentação o mais variada possível. Para além de ração seca, podem lhes ser dados alimentos vivos e até mesmo papas caseiras. Algas e alimentos vegetais assumem um papel determinante na sua alimentação. Como os alimentos que estes peixes consomem são os mesmos que os guppies consomem, é aconselhável a leitura destes dois artigos referentes à alimentação (estão mais direccionados para os guppies, mas aplicam-se a muitas outras espécies) Alimentação dos Guppiese Tipos de Alimentos. Dimorfismo Sexual: A principal diferença o facto de a a barbatana anal do macho sofrer uma transformação, dando origem ao gonopódio, o seu órgão sexual, que é um pequeno espigão. Já as fêmeas possuem a sua barbatana anal triangular. Outra diferença, talvez menos visível é o facto de a barbatana dorsal do macho ser maior do que a das fêmeas. Para além disto, comparando machos e fêmeas da mesma idade, geralmente as fêmeas são maiores. Reprodução: Apesar de serem encarados como peixes vivíparos, esta trata-se de uma espécie ovovivípara, os embriões desenvolvem-se dentro de ovos, no interior da progenitora sem que existam trocas de substâncias entre eles, passado o tempo de gestação os alevins nascem já completamente formados. Começando do início, é conveniente ter duas ou mais fêmeas por cada macho existente no aquário, uma vez que este estará constantemente a persegui-las e assim, ao dividir as atenções por várias fêmeas, não leva nenhuma à exaustão. O macho possui um gonopódio, o seu órgão sexual, que se movimenta em quase todas as direcções que permite a inserção de esperma na fêmea. Este esperma é utilizado para fertilizar os óvulos e o restante é armazenado nos ovidutos para ser posteriormente utilizado (por isso é que mesmo sem a presença de macho, as fêmeas podem engravidar até 7 ou 8 vezes apenas com o esperma armazenado). Os embriões vão desenvolver-se no interior da progenitora, alimentando-se das substâncias nutritivas presentes nos ovos durante cerca de 5 a 9 semanas, este período de tempo pode variar consoante as condições a que os peixes estejam expostos (a temperatura e a quantidade de oxigénio por exemplo). Passado este período de tempo a fêmea irá dar à luz entre 20 a 150 alevins (este número depende de vários factores, sendo a alimentação algo determinante assim como a maturidade da progenitora). Uma das dúvidas mais comuns é como saber se a fêmea está grávida, sendo a resposta sempre muito simples: a fêmea vai estar bem mais gorda e para além disso, dependendo também da cor do peixe, poderá ver-se uma macha escura na zona que se situa acima da barbatana anal. É conveniente ter um aquário com algumas plantas de forma a proporcionar esconderijos para os recém nascidos, pois os pais e os restantes habitantes do aquário, se tiverem oportunidade, vão instintivamente alimentarem-se deles. As melhores plantas para o efeito são aquelas que formam pequenos “arbustos” onde os alevins possam penetrar com facilidade e os outros habitantes não os detectem, as plantas flutuantes também são uma mais valia. Caso não existam refúgios para os pequenotes é recomendado o uso de um aquário maternidade ou até mesmo de uma maternidade de plástico (mas neste caso a fêmea apenas lá deve ser colocada quando o parto já estiver muito próximo). As três espécies apresentam algumas diferenças relativamente ao seu tempo de gestação e à quantidade de alevins a que dão origem. O tempo de gestação da P. sphenops varia entre as 5 e as 10 semanas e normalmente nascem entre 30 a 100 alevins, já a P. latipinna tem um período de gestação que pode durar entre 8 a 10 semanas, mas geralmente nascem menos alevins do que na espécie anterior, referindo-me à P. velifera esta pode dar à luz até 150 alevins passadas 7 a 9 semanas de gestação Sociabilidade: Geralmente são peixes sociáveis e podem ser mantidos em aquários comunitários. Outros vivíparos como espadas e platis são bons parceiros para as mollys, não só pelo facto de viverem em águas com parâmetros idênticos mas também por coabitarem pacificamente no mesmo aquário Descrição: Após lerem tudo isto ainda se devem questionar acerca das diferenças entre estas três espécies de mollys, por isso nada melhor do que mais algumas características para as distinguir melhor. É necessário ter em conta que a maioria das mollys que encontramos à venda nas lojas resultam de cruzamentos entre várias espécies e de selecções artificiais em cativeiro onde se estão sempre a criar novas variedades, logo esta descrição não é totalmente fiável. Poecilia latipinna: A sua barbatana dorsal é caracterizada por ter entre 12 a 14 raios, que depois de estendida parece uma “vela” (daí ser conhecida por molly barbatana-de-vela), sendo este último aspecto mais evidente nos machos do que nas fêmeas. Existem várias variedades com cores que vão desde o preto e azul até ao albino-dourado havendo também a variedade cauda de lira. Poecilia sphenops: Esta é sem dúvida alguma a mais fácil de identificar uma vez que é a mais pequena das três espécies referidas. Para além do seu tamanho também é possível observar que a sua barbatana dorsal é vulgar. A variedade mais conhecida desta espécie é a molinesia negra, mas também pode ser encontrada noutras cores mais vivas. Foi uma mutação nesta espécie, em cativeiro, que deu origem às mollys balão, no entanto estas apresentam a coluna deformada e a sua esperança média de vida é mais curta devido aos problemas que esta deformação pode causar. Poecilia velifera: Fazendo referência às suas barbatanas dorsais, estas possuem 18 ou 19 raios, são facilmente confundidas com as da espécie Poecilia latipinna, contudo as barbatanas dorsais das mollys veliferas são mais pequenas e apresentam pequenos pontos luminosos enquanto que as da outra espécie são escuras e rectangulares. Também existem várias variedades desta espécie, podendo ser encontradas em verde azulado, albino, dourado, pôr-do-sol, etc
  47. 1 point
    Este peixe é demasiado agressivo eu acho ... á tempos comprei 2 ... o maior arrancava pedaços dos outros peixes literalmente lol Sao bonitos... mas... agressivos d+
  48. 1 point
    ola a todos sou nova por aqui e tambem so tenho aquario a 2 meses tenho uma duvida e precisava de ajuda tenho um aquario de agua quente e o q acontece e que comecou a ganhar musgo (verdete) no vidro de traz e nas plantas eu acho que esta a ficar lindo assim mas nao sei se sera bom continuar a deixar crescer ou se devo limpar os peixes estao bem a agua esta com o ph bom se alguem me poder ajudar agradeço desde ja obrigado
  49. 1 point
    Olá! Seguinte, eu penso que é apenas para se evitarem as algas e nada mais. Jà que pode ser que no ambiente que se encontra o aquário, haja muita incidência de luz solar. Daí a nescessidade de se evitar as algas. Abrass, FHAC
  50. 0 points
    Ismael! Um aquascaper da tua qualidade e tira uma foto com um termostato a dar cabo do layout??? Das duas três, ou compras um termo externo, ou trocas de filtro por um com aquecimento incorporado ou então retiras do aquário antes de tirar as fotos!!! Ainda estou para aqui zonzo de olhar agora aquele pedaço de vidro na horizontal!!!! 😀