Problemas com Staurogyne Repens


Recommended Posts

Boas,

Já tinha colocado esta questão noutro post, mas como não tive nenhuma resposta vou colocá-la na área dedicada às plantas.

A Staurogyne Repens que tinha numa montagem anterior começou, de um dia para o outro, a ficar com buracos e a apodrecer. Não me incomodou muito no início porque o sitio onde ela estava não tinha muito substrato (uma concavidade de uma rocha), e atribuí o problema à falta de nutrientes junto das raízes. A verdade é que entretanto a coisa foi-se alastrando e passou para outra moita de S. Repens que estava numa zona com bastante substrato.

Como estava a pensar alterar o aquário, deixei-a ficar assim algum tempo para ver se recuperava. Não aconteceu. Nesta altura, e já com a nova montagem terminada, noto que o problema persiste. Alguém consegue ajudar-me a identifica-lo, e talvez resolve-lo?

Quando fiz a alteração no layout, ao retirar a planta do aquário, notei que as raízes estavam crescidas e bastante fortes. Estou a usar o Specialised Nutrition, da Tropica, nas doses recomendadas, e tenho um sistema de CO2 caseiro que me parece estar a funcionar normalmente (um bocadinho mais lento, agora com o tempo frio). O solo é relativamente antigo, mas tenho adicionado Tabs para lhe prolongar o tempo de vida, também nas doses recomendadas. O PH mantém-se perto dos 7.0. As outras plantas do aquário têm crescido normalmente - tenho Monte Carlo e Blyxa, e nenhuma das duas apresenta apodrecimento.

Sendo a S. Repens uma planta menos exigente, poderá esta ressentir-se com uma quantidade exagerada de luz? A diminuição de CO2 (apesar de pequena) também a pode afectar?

Não estou a conseguir mesmo perceber o que está a acontecer. Já procurei respostas na Internet mas nenhum site parece falar sobre isso... antes pelo contrário... referem a S. Repens como uma planta bastante resistente, que raramente definha.

Agradeço toda a ajuda que me possam dar. Deixo aqui umas imagens da planta nas duas montagens. Obrigado.

 

yVVknbP.jpg

 

V3Rru6w.jpg

Xij3COG.jpg

Link to post
Share on other sites
há 56 minutos, JoseCarlosMarques disse:

Boas,

Já tinha colocado esta questão noutro post, mas como não tive nenhuma resposta vou colocá-la na área dedicada às plantas.

A Staurogyne Repens que tinha numa montagem anterior começou, de um dia para o outro, a ficar com buracos e a apodrecer. Não me incomodou muito no início porque o sitio onde ela estava não tinha muito substrato (uma concavidade de uma rocha), e atribuí o problema à falta de nutrientes junto das raízes. A verdade é que entretanto a coisa foi-se alastrando e passou para outra moita de S. Repens que estava numa zona com bastante substrato.

Como estava a pensar alterar o aquário, deixei-a ficar assim algum tempo para ver se recuperava. Não aconteceu. Nesta altura, e já com a nova montagem terminada, noto que o problema persiste. Alguém consegue ajudar-me a identifica-lo, e talvez resolve-lo?

Quando fiz a alteração no layout, ao retirar a planta do aquário, notei que as raízes estavam crescidas e bastante fortes. Estou a usar o Specialised Nutrition, da Tropica, nas doses recomendadas, e tenho um sistema de CO2 caseiro que me parece estar a funcionar normalmente (um bocadinho mais lento, agora com o tempo frio). O solo é relativamente antigo, mas tenho adicionado Tabs para lhe prolongar o tempo de vida, também nas doses recomendadas. O PH mantém-se perto dos 7.0. As outras plantas do aquário têm crescido normalmente - tenho Monte Carlo e Blyxa, e nenhuma das duas apresenta apodrecimento.

Sendo a S. Repens uma planta menos exigente, poderá esta ressentir-se com uma quantidade exagerada de luz? A diminuição de CO2 (apesar de pequena) também a pode afectar?

Não estou a conseguir mesmo perceber o que está a acontecer. Já procurei respostas na Internet mas nenhum site parece falar sobre isso... antes pelo contrário... referem a S. Repens como uma planta bastante resistente, que raramente definha.

Agradeço toda a ajuda que me possam dar. Deixo aqui umas imagens da planta nas duas montagens. Obrigado.

 

yVVknbP.jpg

 

V3Rru6w.jpg

Xij3COG.jpg

Eu não sou muito entendido em plantas, mas penso que possam ser 2 coisas:

Excesso de iluminação

Excesso de C02

Penso que poderá ser isto porque a planta sendo low tech poderá ressentir se se tiver luz a mais ou demasiado C02.

Link to post
Share on other sites
1 hour ago, Flaips said:

Penso que poderá ser isto porque a planta sendo low tech poderá ressentir se se tiver luz a mais ou demasiado C02.

Agradeço a resposta Flaips. Excesso de CO2 não creio que seja. Como o meu sistema é caseiro, nunca tenho CO2 em demasia. Mas acredito que possa ser excesso de luz, como dizes. Vou diminuir um pouco a intensidade da minha calha para ver o que acontece. Abraço.

Link to post
Share on other sites
há 16 minutos, JoseCarlosMarques disse:

Agradeço a resposta Flaips. Excesso de CO2 não creio que seja. Como o meu sistema é caseiro, nunca tenho CO2 em demasia. Mas acredito que possa ser excesso de luz, como dizes. Vou diminuir um pouco a intensidade da minha calha para ver o que acontece. Abraço.

Ok. Tenta fazer isso! Pode ser que resulte!

Link to post
Share on other sites
há 2 horas, Flaips disse:

Eu não sou muito entendido em plantas, mas penso que possam ser 2 coisas:

Excesso de iluminação

Excesso de C02

Buracos e apodrecimento de tecidos provocado por excesso de CO2 ou excesso de luz é coisa que eu desconhecia por completo! Folhas com bordos queimados por excesso de luz, já ouvi sim, e vi algumas fotos. Fauna morta por excesso de CO2, também... Surgimento de algas por desequilíbrios vários, também entendo. Também já li umas coisas sobre falta de Potássio e de outros nutrientes.

Mas buracos e apodrecimento de tecidos por excesso de CO2 e excesso de luz, confesso que sou completamente ignorante relativamente a esse problema! Não te importas de te explicar melhor e fundamentar um bocadinho a tua ideia?

Edited by C Mocho
Link to post
Share on other sites
1 minute ago, C Mocho said:

Buracos e apodrecimento de tecidos provocado por excesso de CO2 ou excesso de luz é coisa que eu desconhecia por completo! Folhas com bordos queimados por excesso de luz, já ouvi sim, e vi algumas fotos. Fauna morta por excesso de CO2, também... Surgimento de algas por desequilíbrios váriosos, também entendo.

Mas buracos e apodrecimento de tecidos por excesso de CO2 e excesso de luz, confesso que sou completamente ignorante relativamente a esse problema! Não te importas de te explicar melhor e fundamentar um bocadinho a tua ideia?

Que achas que pode ser, Mocho. Estou mesmo preocupado com isto...

Link to post
Share on other sites
há 1 minuto, C Mocho disse:

Buracos e apodrecimento de tecidos provocado por excesso de CO2 ou excesso de luz é coisa que eu desconhecia por completo! Folhas com bordos queimados por excesso de luz, já ouvi sim, e vi algumas fotos. Fauna morta por excesso de CO2, também... Surgimento de algas por desequilíbrios váriosos, também entendo.

Mas buracos e apodrecimento de tecidos por excesso de CO2 e excesso de luz, confesso que sou completamente ignorante relativamente a esse problema! Não te importas de te explicar melhor e fundamentar um bocadinho a tua ideia?

Entendo que a folha pode " secar" em determinados locais devido ao excesso de luz. A planta ficar seca, apodrecendo e ficando com buracos.

O C02 pode ser a causa de coisas inimagináveis, meu caro!

Link to post
Share on other sites

Uma vez que o C02 é natural, sim, mas é introduzido artificialmente por isso pode desequilibrar o aquário, levando a problemas de plantas!

Link to post
Share on other sites

Acho que pode ser falta de potássio, mas não tenho a certeza. Considero que estares a fertilizar apenas com specialized é um erro, devias procurar um equilíbrio entre o specialized e o premium, para teres o potássio necessário, sem contudo estares a introduzir excesso de Nitratos e Fosfato...

Não entendo a explicação do @Flaips, não que não acredite na possibilidade de ele estar certo, mas porque ele não me conseguiu ainda fazer entender o mecanismo que conduz à sua hipótese!

Edited by C Mocho
Link to post
Share on other sites
há 2 horas, Flaips disse:

Eu não sou muito entendido em plantas, mas penso que possam ser 2 coisas:

Excesso de iluminação

Excesso de C02

Penso que poderá ser isto porque a planta sendo low tech poderá ressentir se se tiver luz a mais ou demasiado C02.

Eu falei logo no início que não sou entendi em plantas. Tentei apenas arranjar uma explicação que pudesse eventualmente estar certa.

Já tive problemas de apodrecimento de plantas devido ao excesso de luz!!

Link to post
Share on other sites

Isso que as plantas apresentam já eu tive quando tinha plantas no aquário, agora como tenho cilídeos tive que as tirar.

 

Link to post
Share on other sites
1 minute ago, C Mocho said:

Acho que pode ser falta de potássio, mas não tenho a certeza. Considero que estares a fertilizar apenas com specialized é um erro, devias procurar um equilíbrio entre o specialized e o premium, para teres o potássio necessário, sem contudo estares a introduzir excesso de Nitratos e Fosfato...

Não entendo a explicação do @Flaips, não que não acredite na possibilidade de ele estar certo, mas porque ele não me conseguiu ainda entender o mecanismo que conduz à sua hipótese!

Quando optei pelo Specialized falaram-me dessa possível falta de potássio, que é um problema grave na S. Repens. Mas o Premium tem mais Potássio que o Specialized? Não percebo nada disto, Mocho. Vais ter que me ajudar 🙂 . Terei optado mal pelo Specialized? Deveria ter ido para o Premium?

Link to post
Share on other sites
Agora mesmo, Flaips disse:

Eu falei logo no início que não sou entendi em plantas. Tentei apenas arranjar uma explicação que pudesse eventualmente estar certa.

E nem por um momento te passou pela cabeça que ao "arranjares" uma explicação para algo que não entendes, podes estar é a criar mal entendidos e gerar confusões no percurso de terceiros? Compreendo que estejas a agir de boa fé, mas antes de afirmares algo sobre um tema que não dominas, deverias investigar um pouco para depois poder ser efetivamente útil e pertinente. Não achas?

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
há 1 minuto, C Mocho disse:

E nem por um momento te passou pela cabeça que ao "arranjares" uma explicação para algo que não entendes, podes estar é a criar mal entendidos e gerar confusões no percurso de terceiros? Compreendo que estejas a agir de boa fé, mas antes de afirmares algo sobre um tema que não dominas, deverias investigar um pouco para depois poder ser efetivamente útil e pertinente. Não achas?

Tentei apenas ajudar. 

Olha--- passou me pela cabeça que pudesse ser da luz...

Link to post
Share on other sites

José Carlos, o specialized e o premium são basicamente a mesma combinação de nutrientes, mas o specialized tem nitratos e fosfatos, e o premium não tem esses nutrientes. O resto é o mesmo.

O Potássio é o nutriente que é consumido em maior quantidade (com efeito, o maior é mesmo o carbono, mas vamos deixar esse de fora porque o adicionamos de outra forma). Algumas plantas consomem mais Potássio do que outras, mas toda consomem tanto ou mais potássio do que nitratos, muito mais do que fosfatos (não vamos por agora preocuparmo-nos com os outros nutrientes)...

Se só estiveres a adicionar specialized, irás provavelmente adicionar mais nitratos e fosfatos do que aquilo que as tuas plantas necessitam. Isso induz a 3 consequências básicas:

1 - as tuas plantas crescem que nem loucas e tu não tens sossego com a tesoura;

2- as tuas plantas não consomem o que lhes estás a dar e por isso tens de fazer TPA's brutais com uma frequência enorme;

3 - Tens as algas todas a fazerem um grande festim...

Para não ultrapassares os valores de nitrato e fosfato recomendáveis, mas ainda assim forneceres o potássio que elas querem (bem como outros nutrientes, consumidos em menores quantidades), podes adicionar o specialized intercalado como premium, que tem tudo o mais, sem sobrecarregar o sistema com aquilo que já não está afazer falta. Não, normalmente não é 50% de cada, isso depende de cada aquário e daquilo que se procura alcançar em determinado momento.

Claro que as tuas plantas vão continuar a crescer, claro que vais continuar a ter de dar à tesoura e claro que te podem aparecer algas por qualquer outro tipo de desequilíbrio. Não é assim tão complicado, o preço é o mesmo, pois quando introduzes um não introduzes o outro, e permite-te uma gestão mais eficaz daquilo que procuras...

Eu por exemplo, no meu aquário. quando começei com Trópica, observei o crescimento de algas nos vidros... diminuí a dose semanal de fertilizantes até ser aceitável aquantidade de algas que ali aparecem (claro que aparece sempre alguma coisa, mas já consigo passar uma semana sem que elas se notem, embora qunde passe uma esponja branca me aperceba que ainda existe qualquer coisita. Os Otos até agradecem). Como sabes, não quero neste momento que as plantas cresçam tão rapidamente, por isso tenho vindo a baixar a proporção de specialized,, relativamente à de premium, pois com menos nitrato elas crescem mais lentamente. Se entretanto vir que aparecem sinais de alguma carência (ou alguma sobredosagem), aumento ou diminuo um deles.

Parece um pouco assustador no início, mas não é tão complicado como parece!

  • Upvote 2
Link to post
Share on other sites
11 minutes ago, C Mocho said:

Parece um pouco assustador no início, mas não é tão complicado como parece!

Já estava a pensar deixar o Specialized de lado e mudar de marca, porque já percebi que o meu problema vem da má fertilização, mas começo a compreender, pela tua explicação. A opção mais sensata será comprar o Premium e ir alternando entre os dois, sendo que neste momento preciso mais do Premium e menos do Specialized. Como já havias dito numa mensagem anterior, as indicações da marca referem-se em cada frasco, aos vários produtos em conjunto. Dessa forma, poderia (para 6ml, por exemplo), adicionar semanalmente 2ml de Specialized e 4ml de Premium, certo?

Link to post
Share on other sites

Sim, podes ir por aí, mas atendendo ao facto das tuas plantas terem acabado de sofrer um transplante e se estarem novamente a instalar, eu não faria uma alteração tão radical na fertilização, suponho que primeiro aumentava ligeiramente a dose semanal, mantendo a mesma quantidade de specialized, adicionando apenas mais um pouco, neste caso em premium... se estás com falta de potássio aumentas a dose sem precisares de aumentar os nitratos e os fosfatos, se continuarem a aparecer novas folhas com buracos, aumentaria ainda mais a dose semanal, novamente com mais premium... na quantidade de specialized, não mexia. Se não começarem a aparecer algas e se os valores de nitratos estiverem dentro do razoável, não mexia para já. Mais tarde verás pelo ritmo de crescimento se tens de alterar então as proporções.

É uma espécie de "afinação" que terás de ir fazendo gradualmente, mas não alteres as coisas com muita frequência e sobretudo espera o tempo suficiente para te aperceberes dos resultados... Pois por vezes demora um pouco mais do que nós gostaríamos!

Link to post
Share on other sites

O que o sistema da Trópica tem de bom relativamente a outros (alguns eventualmente melhores) é a sua simplicidade!...

No fundo, quase que "reduz tudo" ao equilíbrio entre Nitratos e Potássio (os Fosfatos raramente ficam em falta ou em excesso)... Opps, isto dito assim é tremendamente redutor, mas é mais simples de começar a entender: Se tens sinais de falta de Potássio tens de aumentar a fertilização semanal (independentemente de a adicionares diariamente, em dias alternados ou toda de uma vez), se notares sinais de carências de Nitratos, mas sem carências de Potássio, aumentas a dose de specialized, se notares carências de ambos, aumentas a quantidade de fertilização semanal, se notares o desenvolvimento de muitas algas verdes, diminuis a dose semanal.

Evidentemente, por vezes as coisas podem ficar mais complexas, mas a base é esta, depois disso começas a ganhar experiência e começas a querer um bocadinho mais de isto ou daquilo e vais introduzindo outra variáveis, mas para começares a entender o processo, eu acho o sistema da Trópica muito bom. (não digo que seja o melhor, há outros semelhantes e há também outros melhores para quem já tem mais experiencia).

Claro que o tipo de montagem pode adequar-se mais a um sistema do que a outro, Por exemplo, se fizeres uma montagem com todo o sistema de solo da ADA, vais ter um solo carregadinho de nutrientes e nos primeiros tempos não vais precisar de mais nada além de Potássio e só mais tarde um pouco de micros, nesse caso é um desperdício estares a usar os fertilizantes Trópica, pois mesmo usando apenas o premium, irás adicionar muito mais coisas que o Potássio necessário... mas julgo que este assunto, por agora, é estar a complicar desnecessariamente e tens neste fórum pessoas muito mais capazes para te explicar isso do que eu.

Edited by C Mocho
  • Like 1
Link to post
Share on other sites
40 minutes ago, C Mocho said:

Sim, podes ir por aí, mas atendendo ao facto das tuas plantas terem acabado de sofrer um transplante e se estarem novamente a instalar, eu não faria uma alteração tão radical na fertilização, suponho que primeiro aumentava ligeiramente a dose semanal, mantendo a mesma quantidade de specialized, adicionando apenas mais um pouco, neste caso em premium... se estás com falta de potássio aumentas a dose sem precisares de aumentar os nitratos e os fosfatos, se continuarem a aparecer novas folhas com buracos, aumentaria ainda mais a dose semanal, novamente com mais premium... na quantidade de specialized, não mexia. Se não começarem a aparecer algas e se os valores de nitratos estiverem dentro do razoável, não mexia para já. Mais tarde verás pelo ritmo de crescimento se tens de alterar então as proporções.

É uma espécie de "afinação" que terás de ir fazendo gradualmente, mas não alteres as coisas com muita frequência e sobretudo espera o tempo suficiente para te aperceberes dos resultados... Pois por vezes demora um pouco mais do que nós gostaríamos!

E comprar apenas potássio para juntar ao Specialized, seria uma boa opção? Estou indeciso entre as duas escolhas... ou compro o Premium e vou experimentando diferentes doses de Premium e Specialized, ou compro apenas Potássio e vou fertilizando com Potássio e Specialized.

Link to post
Share on other sites

É uma opção pertinente, mas eu suponho que os grandes fabricantes de gamas de fertilização têm técnicos muito especializados que estudaram esta questão profundamente. Parece-me mais sensato seguir as recomendações deles e depois ir ajustando às nossas necessidades, do que tentar construir um novo sistema misturando a nosso contendo. Para criar um esquema próprio de fertilização é preciso já dominar muitos conhecimentos. Claro que podes até comprar tudo separado e conseguir resultados extraordinários, só que não creio que esse seja o caminho mais simples para que está ainda numa fase embrionária.

Primeiro é melhor tentar conseguir controlar o básico e só depois improvisar e tocar a nossa própria musica, compreendes?

Por aqui, temos 3 grandes fabricantes que se destacam, cada um com os seus trunfos e naturalmente também com os seus pontos fracos. Uns serão mais adequados para uns tipos de montagens e aquariofilistas e outros mais assertivos para outras realidades. Eu experimentei há muito tempo comprar tudo separado, consegui ter plantas saudáveis, mas acabei por me sentir escravo do aquário (não que não tivesse prazer nisso, mas ainda assim, escravo). Neste momento, sem descurar um resultado que pretendo seja satisfatório, quanto menos trabalho, melhor! Até porque com alguma frequência tenho de me ausentar e quanto mais simples for o processo, mais confiança eu tenho na capacidade da minha empregada segurar o leme. 😉

Link to post
Share on other sites

1 voto a favor do @C Mocho!

É exatamente a falta de potássio que está a causar esse problema na staurogyne, além disso o CO2 caseiro (especialmente nesta altura mais fria do ano) não consegue produzir o efeito desejado comprometendo assim o equilíbrio desejado no ecossistema.

A staurogyne é uma planta que me acostumei a utilizar desde cedo nas minhas montagens, apesar de resistente, é uma planta que me ajuda a perceber como vai o equilíbrio dentro do aquário, é sempre a primeira a dar sinal de alguma carência que possa existir, principalmente o potássio e o ferro.

José faz como o C Mocho indicou, aprimora as dosagens e alternâncias do premium com o specialized e deves ver o problema resolvido. Pensa também num sistema pressurizado de CO2, sei que é dispendioso o investimento inicial mas depois é um descanso!!

Quanto ao suposto excesso de luz, não me parece... Se tiveres mãozinhas, a luz nunca é demais!

Abraço

Cumprimentos
Ismael Figueira

  • Like 2
  • Upvote 3
Link to post
Share on other sites
9 hours ago, ismael_figueira said:

José faz como o C Mocho indicou, aprimora as dosagens e alternâncias do premium com o specialized e deves ver o problema resolvido. Pensa também num sistema pressurizado de CO2, sei que é dispendioso o investimento inicial mas depois é um descanso!!

Vou fazer isso, sim. Ainda só tenho um ano no hobby e se começo a inventar corro o risco de me fartar dele antes de começar verdadeiramente a apreciá-lo. Vou tentar comprar o Premium ainda hoje, para começar a dosear. Obrigado pelas dicas @C Mocho. A tua ajuda tem sido sempre preciosa.

Quanto ao sistema de CO2... já tenho um em vista, e até já alterei o meu móvel para o receber, mas as finanças deste mês não me permitiram adquiri-lo. Talvez no próximo... Obrigado também, Ismael.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
On 25/11/2020 at 22:45, C Mocho disse:

José Carlos, o specialized e o premium são basicamente a mesma combinação de nutrientes, mas o specialized tem nitratos e fosfatos, e o premium não tem esses nutrientes. O resto é o mesmo.

O Potássio é o nutriente que é consumido em maior quantidade (com efeito, o maior é mesmo o carbono, mas vamos deixar esse de fora porque o adicionamos de outra forma). Algumas plantas consomem mais Potássio do que outras, mas toda consomem tanto ou mais potássio do que nitratos, muito mais do que fosfatos (não vamos por agora preocuparmo-nos com os outros nutrientes)...

Se só estiveres a adicionar specialized, irás provavelmente adicionar mais nitratos e fosfatos do que aquilo que as tuas plantas necessitam. Isso induz a 3 consequências básicas:

1 - as tuas plantas crescem que nem loucas e tu não tens sossego com a tesoura;

2- as tuas plantas não consomem o que lhes estás a dar e por isso tens de fazer TPA's brutais com uma frequência enorme;

3 - Tens as algas todas a fazerem um grande festim...

Para não ultrapassares os valores de nitrato e fosfato recomendáveis, mas ainda assim forneceres o potássio que elas querem (bem como outros nutrientes, consumidos em menores quantidades), podes adicionar o specialized intercalado como premium, que tem tudo o mais, sem sobrecarregar o sistema com aquilo que já não está afazer falta. Não, normalmente não é 50% de cada, isso depende de cada aquário e daquilo que se procura alcançar em determinado momento.

Claro que as tuas plantas vão continuar a crescer, claro que vais continuar a ter de dar à tesoura e claro que te podem aparecer algas por qualquer outro tipo de desequilíbrio. Não é assim tão complicado, o preço é o mesmo, pois quando introduzes um não introduzes o outro, e permite-te uma gestão mais eficaz daquilo que procuras...

Eu por exemplo, no meu aquário. quando começei com Trópica, observei o crescimento de algas nos vidros... diminuí a dose semanal de fertilizantes até ser aceitável aquantidade de algas que ali aparecem (claro que aparece sempre alguma coisa, mas já consigo passar uma semana sem que elas se notem, embora qunde passe uma esponja branca me aperceba que ainda existe qualquer coisita. Os Otos até agradecem). Como sabes, não quero neste momento que as plantas cresçam tão rapidamente, por isso tenho vindo a baixar a proporção de specialized,, relativamente à de premium, pois com menos nitrato elas crescem mais lentamente. Se entretanto vir que aparecem sinais de alguma carência (ou alguma sobredosagem), aumento ou diminuo um deles.

Parece um pouco assustador no início, mas não é tão complicado como parece!

Estou completamente de acordo. Eu uso o Premium em todos os aquários e só uso Specialized quando o aquário tem falta de Nitratos e/ou Potássio Fosfatos (o que é raro no meu caso).

 

On 26/11/2020 at 01:33, ismael_figueira disse:

o CO2 caseiro (especialmente nesta altura mais fria do ano) não consegue produzir o efeito desejado comprometendo assim o equilíbrio desejado no ecossistema.

Muita atenção a este pormenor!

 

On 26/11/2020 at 01:33, ismael_figueira disse:

A staurogyne é uma planta que me acostumei a utilizar desde cedo nas minhas montagens, apesar de resistente, é uma planta que me ajuda a perceber como vai o equilíbrio dentro do aquário, é sempre a primeira a dar sinal de alguma carência que possa existir, principalmente o potássio e o ferro.

Queria só acrescentar que também se podem usar plantas flutuantes para descartar deficiências de CO2, porque se uma planta flutuante apresenta problemas, do CO2 não é de certeza.

Edited by João Cardoso (Kadoxu)
Link to post
Share on other sites
3 hours ago, João Cardoso (Kadoxu) said:

Estou completamente de acordo. Eu uso o Premium em todos os aquários e só uso Specialized quando o aquário tem falta de Nitratos e/ou Potássio (o que é raro no meu caso).

Querias dizer Potássio ou Fosfatos?

Link to post
Share on other sites