Leaderboard

  1. Tozé Nunes

    Tozé Nunes

    Administrador


    • Points

      2,010

    • Posts

      7,399


  2. Miguel Simões

    Miguel Simões

    Moderador GERAL


    • Points

      1,137

    • Posts

      2,541


  3. Vera Santos

    Vera Santos

    Moderador GERAL


    • Points

      1,092

    • Posts

      3,938


  4. Gonçalo84

    Gonçalo84

    Membro


    • Points

      931

    • Posts

      2,130


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 03/25/2011 in all areas

  1. Depois da aventura que foi a montagem do Adelaide e o seu prolongamento por mais tempo do que seria desejável e após muita pressão quer familiar quer dos meus amigos decidi desmontar o layout anterior, passar a fauna toda para um aquário de reserva juntamente com o mega feto de java e algumas buces, retirar as toneladas de pedra e finalmente secar uma imensidão de substrato para reutilizar. Este último processo demorou varias semanas e conforme ia secando na varanda ia colocando dentro do aquário. O problema é que os meus gatos tambem quiseram brincar aos aquascapes... Eu era para reutilizar as mesmas pedras num novo layout mas acabei por decidir usar um semi layout com pedras de xisto que andava a testar para outro aquário. Os meus gatos aquascapers decidiram também dar uns toques no layout... o que me obrigou a decidir encher com agua mesmo sem plantar, há malta que faz dry-starts, eu inovei fazendo um wet-start 🤪 Claro que só durou um dia, no dia seguinte esvaziei tudo e plantei com o que tinha cá por casa, nada muito pensado mas diga-se de passagem que o substrato molhado tornava o metodo de plantar muito mais fácil! Espero que daqui saia algo decente, façam o favor de acompanhar por aqui as novidades. Não se esqueçam de carregar nos likes 👇 e de subscrever o tópico para não perder nada 😉
    13 points
  2. Grande iniciativa esta!!!!!! O Tozé um dia disse-me que andavam a pensar em fazer um evento deste género: "Olha lá, não era fixe arranjarmos uns aquários, depois meter uma malta a montá-los e levá-los para a PetFestival para as pessoas verem?" Depois de me certificar que ele não estava etilizado, como é óbvio, desmoralizei-o como um bom céptico consegue! Disse-lhe todas as coisas que são necessárias para demover um carnivoro a comer um bom bife mal passado! Duvido que eu tenha sido o único! Para espanto meu, lá íamos conversando e ele teimava em levar esta coisa para a frente! Acredito que toda a equipa teve um papel essencial em manter esta ideia de pé, e o que é certo, é que isto corria mesmo a hipótese de acontecer! Faltavam umas semanas, e lá me convenceu a participar, pensei que seríamos 2, ou no máximo 3! Confesso que sou um homem de pouca fé! De um momento para o outro, estávamos 11 e acredito que se fosse necessário, passaríamos a 14 ou a 15! O Ismael lá se safou 😂 e a verdade é que deu um gozo incrível! É por isso mesmo, que por gajos como eu, que isto nunca andará para a frente, e resta-me agradecer a TODA A EQUIPA do forum, e muito em especial ao Tozé, por meterem uma coisa destas para a frente! Faz falta quem arrisque, quem aposte, quem trabalhe, quem chateie quem está acomodado, quem procure, quem arranje soluções, quem perde tempo, quem acredita!!!! Hoje fica apenas a tristeza de mais gente não ir, de não aproveitar a oportunidade de passar um tempo especial em torno de um hobby que tanto gostamos! Para o ano, não serão apenas 2 ou 3 a arranjar malta para participar, mas sim 12 "gajos" com a responsabilidade de perpétuar este movimento. Parabens a todos Quanto ao aquário, que é o que menos interessa neste percurso, lá vai andando... O layout foi feito na manhã, e à noite, enquanto via o rescaldo do jogo na tv, metia água. Preferia não passar a noite em drystart. Assim, assunto resolvido. Tpas de 2 em 2 dias, no minimo de 50%. Fertilização apenas com K e com Micros. Nunca trabalhei com este substrato, e por isso não fazia ideia como é que ele se portava. Arranquei de casa em direção à Casa dos Discos para falar com o Nuno, e ele logo me explicou como fazer. Assim, se correr bem o mérito é nosso, se correr mal, a culpa é dele!!!!!! 😉 Ao fim de uns dias, lá começo a olhar com calma para o aquário e percebo a infeliz escolha da Bolbitis e o local onde a coloquei. Nova encomenda de plantas e assunto resolvido. Na próxima semana está corrigido. Entretanto a válvula solenoide deu o berro! Passei à porta da Zanclus do Fortunato e lá ele confirmou. Nem vou dizer quanto custou, mas a conta está por pagar em nome do Tozé! Ele é que me arrastou para isto, ele que a pague que tem bom corpinho! No domingo passado, água toda fora, mudei a areia para um tom mais escuro, acho que funcionou 😄 Venham de lá as criticas, que para dizer bem está cá a minha mulher. Um dos meus filhos também gostou... da Patrulha Pata, e o outro também gosta... de comer! Nome do aquário: O Zezinando não tinha onde ir, e por isso lá se fez à estrada e foi ás Amoras (Zezinando foi ás Amoras) Data de montagem: 07 Outubro 2018 Dimensões do aquário: 45x30x30 cm, 5mm Extra Claro da Ila Volume: 40 L Equipamentos: Filtro: Hailea bio filter cascata SL-306 Iluminação/Fotoperíodo: Twinstar light 300 C, 10 horas Sistema de CO2: Pressurizado, difusor NEO L (?) Substrato & Hardscape: Substrato: Aquaria Neo Soil, Areia fina castanha Hardscape: Ryuoh stone Aqua Gravel ADA Red moor wood Fertilização: Equo, FLorido K, Florido Trace Flora: 1x Micranthenum micranthemoides 2x Microsorum pteropus 'Petit' 2x Rotala species 'Vietnam' 2x Rotala rotundifolia 2x Michanthemum sp. 'Montecarlo' 1x Bolbitis heudelotii 1x Rotala Wallichi Já em andamento: 1x Rotala Rotundifolia 2x Anubia petit? nana? (Não me lembro) Fauna: 0
    13 points
  3. Ciclo do Azoto & Síndrome do Novo Aquário O que é o Ciclo do Azoto? Tal como todas as criaturas vivas, os peixes libertam excrementos (xixi e cócó). Estes compostos à base de nitrogéneo decompõem-se em amónia (NH3),que é altamente tóxica para a maioria dos peixes. Na natureza, o volume de água por peixe é extremamente alto, e os resíduos diluem-se para baixas concentrações. No aquário, ao contrário, pode demorar tão pouco como algumas horas para que as concentrações de amónia atinjam níveis tóxicos. Quanta amónia é demais? A resposta rápida é: se um kit de teste é capaz de a medir, já é demais (i.e. está em concentrações que pode prejudicar os peixes). Considere acções de emergência (mudanças de água, zeólitos, argila) para reduzir o perigo. (uma discussão mais detalhada da toxicidade da amónia está mais à frente nesta secção.) Falando em termos de aquários, o "ciclo do azoto" (mais precisamente, o ciclo de nitrificação) é o processo biológico que converte a amónia noutros, relativamente inofensivos, compostos de azoto. Felizmente, existem bactérias que fazem esta conversão para nós. Algumas espécies convertem amónia (NH3) para nitritos (NO2-), enquanto outras convertem os nitritos para nitratos (NO3-). Assim "fazer o ciclo do o aquário" refere-se ao processo de estabelecer colónias de bactérias no substrato filtrante que convertem amónia -> nitritos -> nitratos. As espécies desejáveis de bactérias nitrificadoras estão presentes em todo o lado (e.g. no ar). Portanto assim que tiver amónia no aquário é apenas uma questão de tempo antes que as bactérias desejáveis estabeleçam uma colónia no substrato do seu filtro. A melhor maneira de conseguir isto é colocar um ou dois (ênfase no UM ou DOIS) peixes resistentes e baratos no seu aquário. Os detritos dos peixes contém amónia da qual as bactérias vivem. Não dê comida a mais! Mais comida significa mais amónia! Sugestões para algumas espécies são: peixes dourados comuns (para tanques de água fria), zebras, barbos para tanques de água quente e peixes donzela em aquários de água salgada. Durante o processo de ciclo, os níveis de amónia vão subir e depois repentinamente baixar à medida que as bactérias formadores de nitritos se estabelecerem. Dado que as bactérias formadoras de nitrato só começam a aparecer quando houver nitritos presentes em quantidade suficiente, os níveis de nitrato vão disparar (à medida que a amónia acumulada é convertida), continuando a subir à medida que a amónia produzida é convertida em nitritos. Uma vez as bactérias formadoras de nitratos estejam estabelecidas, os níveis de nitritos vão cair, os níveis de nitratos vão subir, e o aquário está em ciclo. O seu aquário estará totalmente em ciclo assim que haja produção de nitratos (e os níveis de amónia e de nitritos sejam zero). Para determinar quando o ciclo está completo, compre os kits de teste apropriados (veja a secção de Test Kits) e meça os níveis, ou leve uma amostra de água à loja de peixes deixando-os efectuar os testes por si (talvez por uma pequena quantia). O processo de ciclo demora normalmente entre 2 a 6 semanas. A temperaturas abaixo de 21C, demora mais a fazer o ciclo do aquário. Em comparação com outros tipos de bactérias, as bactérias nitrificadoras crescem lentamente. Em condições óptimas, são precisas 15 horas para uma colónia duplicar de tamanho! Muitas vezes é possível acelerar o tempo de ciclo. Alguns procedimentos comuns são descritos mais abaixo nesta secção. Cuidado: EVITE A TENTAÇÃO DE COMPRAR MAIS PEIXES ATÉ QUE O SEU AQUÁRIO TENHA EFECTUADO O CICLO COMPLETO! Mais peixes significam maior produção de amónia, prejudicando o seu bem estar e provavelmente causando mortes. Uma vez atingidos níveis de amónia altamente prejudiciais ou tóxicos, o seu aquário sucumbiu ao "Síndroma do aquário novo", o aquário ainda não está totalmente em ciclo e a amónia acumulada tem concentrações letais para os peixes. Quanta amónia é demais? Num aquário estabelecido, a amónia não deve ser detectada usando os test kits comuns, disponíveis nas lojas. A presença de níveis detectáveis indica que o iltro biológico não está a trabalhar em condições, ou porque o aquário ainda não estabilizou completamente, ou porque o filtro não está a funcionar de forma adequada (e.g. demasiado pequeno para a carga de peixes, entupido, etc.) É imperativo que trate do problema (o filtro) conjuntamente com os sintomas (altos níveis de amónia). A concentração letal para os peixes varia entre espécies; algumas são mais tolerantes do que outras. Além disso, outros factores, tais como a temperatura da água e a química têm um papel importante. Por exemplo, a amónia (NH3) muda continuamente para amoníaco (NH4+) e vice-versa, com as concentrações relativas de cada um dependendo da temperatura da água e do pH. A amónia é extremamente tóxica: o amoníaco é relativamente inofensivo. A altas temperaturas e pH, há mais azoto na forma de amónia do que com um baixo pH. Os test kits comuns medem a amónia total (amónia + amoníaco) sem distinguir entre as duas formas. O quadro seguinte dá-nos a quantidade máxima de amónia-N em mg/L (ppm) que pode ser considerada segura a uma dada temperatura e pH. De novo, note que um aquário com um filtro biológico estabelecido não terá amónia detectável; este quadro é apenas para fins de emergência. Se os seus níveis se aproximam ou excedem os níveis mostrados, tome medidas de emergência IMEDIATAMENTE Temperatura da água pH 20C(68F) 25C(77F) ______________________________ 6.5 15.4 11.1 7.0 5.0 3.6 7.5 1.6 1.2 8.0 0.5 0.4 8.5 0.2 0.1 Minimize o stress dos peixes durante o ciclo Se os níveis de amónia se tornarem altos durante o processo de ciclo devem ser tomadas medidas correctivas de modo a prevenir a morte dos peixes. Provavelmente será necessário efectuar uma sequência de mudanças parciais de água, diluindo a amónia para níveis seguros. Como medida de precaução final, vários produtos comerciais (i.e. "Amquel ou "Amno-Lock") neutralizam com segurança a toxicidade da amónia. Amquel não remove a amónia, apenas neutraliza a sua toxicidade. Filtragem biológica é sempre necessária para converter a amónia (neutralizada) em nitritos e nitratos. Assim, adicionando Amquel, a amónia produzida pelos peixes é neutralizada instantaneamente, no entanto ainda permite a continuação do ciclo do azoto. Usar Amquel durante a fase de ciclo tem, no entanto, uma significante desvantagem. Amquel e produtos similares podem provocar falsas leituras em test kits, tornando difícil determinar exactamente quando o ciclo se completou. Veja a secção test kits para mais detalhes. Também é possível fazer o ciclo de um aquário sem adicionar peixes. O papel dos peixes no processo de ciclo é apenas a produção constante de amónia; o mesmo efeito consegue-se adicionando formas químicas de amónia manualmente (e.g. cloreto de amoníaco). No entanto é uma pouco mais complicado do que usar peixes porque a química da água precisa de ser controlada mais de perto de modo a adicionar a quantidade certa de amónia diariamente. Acelerando o processo de ciclo O ciclo do azoto pode ser acelerado ou ter uma boa ajuda de diversas maneiras. Infelizmente requerem o acesso a um aquário já estabelecido, o que um aquariofilista principiante pode não ter disponível. A ideia principal é encontrar um aquário já estabelecido, tirar algumas das bactérias e colocá-las no novo aquário. Muitos filtros têm uma esponja ou lã no interior, à qual as bactérias nitrificantes aderem. Colocando todo ou parte desse conteúdo (proveniente de um aquário estabelecido) no interior do filtro do novo aquário acelera um pouco as coisas. Se o aquário já estabelecido usa um filtro de fundo, as bactérias nitrificadoras aderem ao areão. Leve algum do areão (uma chávena ou mais) e suspenda-o, embrulhado num saco de pano, dentro do seu filtro (se possível), ou disponha-o por cima do areão do aquário novo (se este tiver um filtro de fundo). Se tiver um filtro externo, de esponja ou de canto, ligue-o a um aquário estabelecido e deixe-o funcionar durante mais ou menos uma semana. As bactérias na água irão estabelecer uma colónia no novo filtro. Após uma semana mude o filtro, já "cultivado", para o novo aquário. Ultimamente, produtos que contêm colónias de bactérias nitrificadoras estão disponíveis nas lojas de animais (e.g. "Fritz", "Bio-zyme", "Cycle"). Em teoria, adicionar bactérias acelera o processo de colonização. A experiência na "net" com estes produtos tem sido contraditória: algumas pessoas têm sucesso, enquanto outras avisam que não funciona de todo. Em princípio, tais produtos deveriam funcionar bem. No entanto, as bactérias nitrificadoras não conseguem viver indefinidamente sem oxigénio e alimento. Assim, a eficácia do produto depende da sua frescura e pode ser afectada por uma má utilização (e.g. sobreaquecimento). Infelizmente, estes produtos não vêm com data de embalagem, assim não há forma de saber a idade que têm. Algumas (não muitas) lojas de aquários fornecem aos compradores uma chávena de areão de um aquário já estabelecido. Uma palavra de cuidado é apropriada nesta altura. Devido à natureza do negócio, os aquários das lojas muito provavelmente contêm agentes patogénicos indesejáveis (bactérias, parasitas, etc.), não quer certamente inseri-los num aquário já em ciclo. Para alguém que está a montar o seu primeiro aquário, no entanto, todos os peixes serão provavelmente comprados nessa mesma loja, assim o perigo é relativamente pequeno, dado que os novos peixes já estiveram expostos aos mesmos agentes patogénicos. Se possível faça o ciclo com bactérias que não sejam provenientes de um aquário de uma loja. Claro que há muitas variações ao que foi dito que também funcionam. No entanto, é um pouco difícil dar uma receita exacta que funcione de certeza. O melhor é usar uma atitude conservadora e não adicionar peixes muito rapidamente. Além disso, teste a água para se certificar que os nitratos estão a ser produzidos, eliminando o trabalho de adivinhar quando o seu aquário está em ciclo. Cumprimentos, Autor: FAQ http://fins.actwin.com/mirror/pt/begin-cycling.html
    13 points
  4. Boas Pessoal Bom, este é o meu novo aquario. Já á algum tempo que o tenho mas é bem recente, tem estado a evoluir muito bem. Algas nada demais, aqui e ali...o normal. Algumas pessoas já conhecem o aquario, mas para quem ainda nao conhece aqui fica o setup: Aquarium 90x45x45cm Filter Oase Biomaster Thermo 600 Heater Oase HEatup 300W Termo CO2 pressurizado - 2b/s CO2 Neo - Lights Twinstar 900SP Substract NEO SOil Hardscape Ryuoh Stone Plants ROTALA BONSAI ALTERNANTHERA REINECKII MINI MICRANTHEMUM MONTE CARLO ELEOCHARIS ACICULARIS MINI ROTALA SP. GREEN ROTALA ROTUNDIFOLIA Rotala 'Vietnam Juncos Repens Anubias Pangolino ANUBIA NANA ANUBIA Bucephalandra deep purple/ RED E GREEN CRYPTO PARVA CRYPTO UNDULATA Crypto Becketti Crypto Petchii Fishes Otocinclus Affinis tetra ambar Casal Rams Invertebrates Caridina Multidentata - Japonica Neritina Pulligera Espero que gostem. Este aquario é o que me tem dado mais satisfação manter, sem grandes dificuldades, so trocas de aguas e aparar aqui e ali... Vou mantendo atualizado. Grande aBraço
    11 points
  5. Por aqui as coisas começam a entrar nos eixos e após 2 semanas e pouco já foi feita a primeira poda de correção. As plantas de caule crescem a olhos vistos, agora é só moldar, aproveitei para replantar as pontas de modo a conseguir maior densidade logo de inicio, algo que recomendo a fazer sempre, pois com mais massa vegetal mais fácil se torna de manter o ecossistema numa fase inicial mais atribulada. Ora aqui fica a foto da praxe após a TPA. Abraço
    11 points
  6. Boas pessoal, Tenho andado um pouco afastado aqui desta comunidade mas aqui fica para quem ainda não teve oporetunidade de ver a foto final deste aquario que submeti a concurso !!! Espero que gostem Crystal Valley 2018 Final Shot by Nuno Matos, on Flickr
    11 points
  7. Olá malta. Deixo só uma de perfil... para não dizerem que nunca mais actualizei isto :) Cumprimentos Luís Fortunato
    11 points
  8. Ao longo dos mais de 14 anos que esta comunidade tem, milhares de novos membros nos perguntaram qual seria a melhor escolha para começar no hobby ou nos questionaram sobre se o kit X ou Y à venda seria uma boa escolha. A todos fomos respondendo com mais ou menos escolhas acertadas de acordo com o que existia à venda no mercado. Nas últimas semanas, aquando de mais um novo membro que nos procurava para saber qual material comprar, fez-se luz nas nossas cabeças e surgiu a ideia de criarmos um kit dentro de certos requisitos que entendemos ser os mais acertados para quem começa poupando assim algum dinheiro e dores de cabeça aos membros. Evitamos assim que os membros comprem os kits em grandes espaços comerciais, na sua grande maioria inadequados, obrigando a deitar fora algum equipamento por troca de material mais de acordo com o ideal. Aos nossos patrocinadores propusemos que dentro de uma lista de material que achamos equilibrada para quem começa o hobby ou mesmo para quem pretende adquirir novo aquário, que nos enviassem listagem dos produtos que cada um disponibiliza nas suas lojas. Podemos então desde já divulgar os kits que quer a Soluções Aquáticas quer A Casa dos Discus nos indicaram e que achamos serem boas escolhas daí levarem o selo recomendado pelo forum. Queremos desde já deixar claro que não teremos qualquer lucro associado à venda destes kits sendo da exclusiva responsabilidade dos lojistas toda a parte comercial e técnica dos produtos que compõe os kits. Este tópico será actualizado sempre que haja alterações de produtos. Boas compras! . . . . . .
    10 points
  9. Epah, para já está a crescer, depois logo se vê, eu gosto de ver assim, até porque tenho outra perspectiva ao vivo quando olho para ele. Na foto que tirei em cima, experimentei tirar de um ponto focal mais baixo para ver como ficava. Deixo aqui uma foto, está a precisar de poda, a ver se domingo trato disso. Desta vez optei por cores mais suaves, acho que está a ficar bonito nesse aspecto. Andei aqui com umas algas mas estão a ir-se embora, vamos ver.
    10 points
  10. 1º Episódio - O Zezinando partiu os dentes Boa tarde a todos. Mais uma moedinha, mais uma voltinha. Segunda edição do evento, e segunda presença. As palavras começam a ser poucas para elogiar a ideia e perseverança de manter esta iniciativa que tem dado bons resultados. Merito para o Forum que continua a ser casa para o baptismo de muita gente no Aquascaping. O Forum faz parte dos poucos que metem a mão na massa, e recusam ser parte dos que criticam a troco de nada. São precisas iniciativas para continuar a dinamizar o hobby? São! Nada melhor do que ter o Forum na linha da frente. Uma palavra também para os Patrocinadores. Teimam em acreditar que é estando do lado de quem se mexe que as coisas aparecem feitas. Sem eles era talvez impossível colocar estes eventos de pé. Faço parte dos muitos que vos estão enormemente agradecidos. A minha mulher odeia-vos de morte! Outra palavra para os participantes. Muitos fizeram muitos kms (alguns em duplicado) no fim de semana. Acredito que alguns vão pelo concurso e pela competitividade saudável que se promove, mas todos foram lá essencialmente pela experiencia e pelo convívio que estes eventos proporcionam. Isto é muito giro, mas é muito melhor quando o fazemos com pessoas fantásticas e que se dão de corpo e alma. Faz falta mais malta desta. Muita falta. Por ultimo, uma palavra para o Tozé. O castigo que Deus te deu com essa fronha horrível, compensou-te com o dom de não desistires. Pertences à curta galeria dos que já deram mais do que receberam. É triste sentir que se não fores tu, muito morre. Ai de ti, AI DE TI!!!! Depois das palavras sérias mas merecidas, vamos ao que menos interessa, o Aquário: 1) Nome do aquário: Zezinando odeia a OTIS 2) Data de montagem: 13 Outubro 2018 3) Dimensões do aquário: 45x30x30 cm, da Ila em vidro extra claro de 5 mm. 4) Filtro: Hailea bio filter cascata SL-306 5) Termostato: - 6) Iluminação/Fotoperíodo: Twinstar light 300 C 7) Sistema de CO2: Pressurizado com difusor Neo 😎 Substrato: Aquaria Neo Soil Areia Leroy Merlin 9) Hardscape: Ryuoh stone, Red moor wood 10) Fertilização: - 11) Flora: Eleocharis sp.'Minima' - In Vitro Cup x2 Micranthemum species 'Monte Carlo' - PE x5 Taxiphyllum sp. 'Flame' - In Vitro Cup x1 Taxiphyllum sp. 'Spiky' - In Vitro Cup x1 Eleocharis acicularis - PE x2 Anubias barteri var. nana 'Mini x2 Anubias barteri x 1 12) Fauna: - Normalmente começo os aquários definindo o objectivo para mim. Não gosto de trabalhar nos aquários sem ter bem claro o que pretendo dele. A ideia até pode ir mudando, mas ter claro os objectivos é meio caminho andado para se andar feliz durante o processo. Não tenho tempo. Não vou ficar com o aquário. Quero que o aquário dê retorno ao Forum na Pet Festival através da sua venda. Assim, o objectivo é claro, com um aquário de baixa manutenção, tem de ficar agradável a quem no fim de janeiro possa querer ficar com ele. Não posso arriscar em plantas que crescem devagar porque posso não o ter pronto na altura, não posso arriscar em plantas exigentes porque nunca sei se com o material disponível elas ficam no ponto, não posso arriscar no layout porque não sei qual o hardscape disponível no dia da montagem. Assim, quando nos pedem para escolher as plantas antes de montarmos o aquário, torna o desafio diferente do que normalmente temos aquando montamos um aquário em casa. Idealizei um layout simples, que dependesse apenas de 2 pedras grandes que acabava por enriquecer com trocos finos dos red moor que sobrassem. Escolhi plantas fáceis, que não dependessem de muita disciplina nem muito cuidado. E foi desta forma que nasceu o Layout na minha cabeça. Domingo de manhã, acorda-se cedo para ir buscar a areia prometida. Já é duro acordar com despertador ao domingo. Acordar de noite é ainda pior. Vamos ao Leroy, e pelo preço tão acessível trazemos duas cores de areia. Na viagem penso se opto pela mais amarela ou pela mais clara, com tons perto dos brancos. Sabendo o tom da pedra, opto pela branca. É mais natural no meu layout fazer o caminho com essa cor. 10.00h, o Tozé esquiva-se ao discurso inicial, e metade da malta já está com as mãos dentro das caixas. Acabo por ter sorte e ficar com 2 boas pedras, quem sabe até as duas melhores. Não me posso queixar. Aliás, fossem quais fossem as pedras escolhidas, queixar-me não era a solução. Estamos todos em pé de igualdade e se há ou não opção de escolha, é a condição que todos encontram. Haverá quem ache que havia pouca pedra, ou que não era a pedra que queria, ou o tipo de madeira, ou a calha, ou que não havia cerveja disponível. De todas as queixas, a única que era exequível era a falta de cerveja, o que obrigou alguns membros a terem de sair da sala a meio do concurso, ficando visivelmente prejudicados por isso, para se irem hidratar convenientemente. Isto sim, é um motivo legitimo de queixa. O resto, o resto soa a chão torto. De facto não é fácil. É uma riqueza que este evento tem, mas não é facil. Construir um layout com as plantas que antes havíamos escolhido e com o hardscape disponível na hora, temos mesmo de puxar pela cabeça para que tudo se conjugue e aconteça magia. Acabo por juntar as pedras, usar a espuma para tapar os espaços que tinham de ser preenchidos, e voilá. Planta-se, colam-se os pormenores, e siga para bingo. não estou desapontado, mas sim contente com o que se conseguiu. Não fugi muito do que tinha imaginado. Estava na altura de embrulhar o aquário e fazer-me a caminho. À entrada do elevador, PUMBA!!!!!!! Na ansia de não deixar fechar a porta do elevador, toco com o canto inferior do aquário na porta do elevador. 3 vidros estalados. Aquario comprometido. Volto para trás e toda a boa disposição do dia, se desvaneceu naquele instante. Digo ao Tozé para informar com a máxima urgência a ILA. Sexta feira vem o novo aquário. Até lá sigo com dry start. Quando mudar o aquário farei uma cópia o mais fiel do que está conseguido. Fotografo antes, e depois tento colocar as coisas como estão no novo aquário. Agora, lá vai ficando o aquário sem água, com luz e com uma vontade imensa de o encher. Paciência!!! PS: Logo meto as fotos possíveis do embrulho. Sim, nada é pior do que ter um aquário embrulhado em película, e uma mulher a dizer: ao menos não se vê o quanto está feio... Incha!!!!
    10 points
  11. Mountain Cave Data de Montagem: 26 -10 - 2018 Aquário: Aquaeden Watercube 60x30x36 Móvel: DIY Iluminação: Twinstar 600S Filtragem: Eheim Pro 4 250T CO2: Pressurizado com Difusor NEO Medium Outros equipamentos: Twinstar Nano Hardscape: Frodo Stone Substrato: Neo Soil Fertilização: DYI Fauna: Caridina Japonica & Red cherry Flora: Rotala green, Rotala Coin Leaf, Bucephalandras, Anubias Pangolino, H. monte carlo, Riccardia chamedryfolia, flame moss, marisela hirsuta, H. Pinnatifida, Limnophila Sp. Vietnam Deixo aqui a segunda de 3 setups novos que tenho em andamento. Fotos: Testes harscape 28092018-IMG_3451 by Luís Cardoso, no Flickr 07102018-IMG_3541 by Luís Cardoso, no Flickr 07102018-IMG_3544 by Luís Cardoso, no Flickr 10102018-IMG_3556 by Luís Cardoso, no Flickr 26102018-IMG_3696 by Luís Cardoso, no Flickr Hardscape final 17112018-IMG_3602 by Luís Cardoso, no Flickr Depois de cheio 29102018-IMG_3728 by Luís Cardoso, no Flickr 27102018-IMG_3713 by Luís Cardoso, no Flickr Uma semana e meia 09112018-IMG_3803 by Luís Cardoso, no Flickr Primeira poda às duas semanas 14112018-IMG_3817 by Luís Cardoso, no Flickr Estado actual 28112018-IMG_3907 by Luís Cardoso, no Flickr Mais uma vez as fotos foram tiradas com o tlm pois era o que tinha ali pronto para ser usado. Cumprimentos Luís Cardoso
    10 points
  12. Risa (60l) Designated as a "pleasure planet ", Risa was an inhabited Federation planet orbiting the primary Risa in the Risian system. This planet was the homeworld of the humanoid Risians. It was orbited by at least two moons and located in a binary system about ninety light years from the Sol system. Risa is known for its beauty and relaxing tropical atmosphere. It is a world commonly sought by interstellar vacationers and starship crews on shore leave 🙈 Estou de volta 🙂 Depois de quase 2 anos estou de volta com o meu ADA 60P num aquário patrocinado pela Tropica. Desta vez usei Seiryu Stone e troncos (principalmente dois grandes troncos - que agora são feitas de muitas outros bocados). Usei Tropica Soil, incluindo o Powder no topo, e algumas Tropica Nutrition Capsules. A areia é da ADA, acho que La Plata, mas não tenho certeza... foram sobras de outra montagem- O filtro é um Eheim 3 (350) com inflow e outflow da ADA. As plantas são, claro, da Tropica… e numa quantidade muito generosa 😁: Microsorum pteropus 'Trident' Bolbitis heudelotii Cryptocoryne albida 'Brown' Cryptocoryne x willisii Cryptocoryne parva Bucephalandra 'Wavy Green' Bucephalandra sp. ‘Red’ Littorella uniflora Gratiola viscidula Hygrophila 'Araguaia' Rotala 'Vietnam H'ra' Vesicularia ferriei 'Weeping' Eleocharis acicularis 'Mini' Hemianthus callitrichoides 'Cuba' Eleocharis Montevidensis Ranunculus inundatus Parece impossível em 60l com estas pedras e troncos mas consegui colocar todas 😄 Vamos ver como cresce… video habitual dentro de 6 a 8 meses, ou algo por aí. ... e as fotos 📸 Primeiro ainda sem a areia: ... e já com areia ... Detalhes do hardscape: Nesta alterei a parte frontal/direita... conseguem ver as diferenças? E agora alterei o lado esquerdo 🙂 Detalhes do lado direito: Detalhes do centro: Detalhes do lado esquerdo: Inicio da plantação Fotos In Situ... Quase plantado... Detalhes das Bucephalandras: Detalhes do musgo Weeping: Por agora é isso. Digam o que acham!!! Pedro.
    10 points
  13. Boas a todos os amantes da aquariofilia! Há poucos mêses atrás, a minha vida tomou posse de uma nova etapa, ser pai, é algo que me fascina todos os dias, por esse motivo e por querer dar mais de mim, optei por abrandar um pouco mais a disponibilidade para os meus aquários, e como não consigo "pausar" o hobby por completo tive de analisar bem alguns pontos para conseguir uma logística aceitável. Os principais pontos que tinha de reduzir era nas podas e replantações optando por poucas plantas e de crescimento lento, não ter obstáculos que me dificultassem a limpeza dos vidros e conseguir algo simples e natural, onde se possam ter cores vivas e espaço suficiente para os peixes desfilarem, porque este aquário será o palco principal do meu filho e claro meu também ;) Esta montagem não tem nada de "tchanannnnn" ou técnicas X para alcançar Y....é simples, mas inspirada nas incríveis baías do Vietnã em Halong Bay, um local onde praticamente não existe intervenção de mão humana, autênticas baías perdidas. Setup Nome: Lost Bay Data montagem: 29-07-2017 Móvel: [DIY] Movel ADA Style 60cm Aquário: 60*30*36 | Vidro Float | Solaqua Aquários Iluminação: 1 calha led made in china +/- 2250lm (estou estupefacto com o resultado) + Vivagrow 60 Filtragem: Eheim eXeperience 250 + Lily Pipes vidro Termostato: Externo inline 200W Jebo Co2: Pressurizado | Kit Botija 3kg + atomizador + Drop checker | 3bps Hardscape: 7kg Dragon Stone | Solaqua Aquários Substrato: NEO Soil Plant 8L, Areia de sílica 1,5kg | Solaqua Aquários Flora: Montecarlo, Blyxa Japónica, Pogostemon Helferi, Limnophila Hippuridoides, ...outras espécies a apurar Fauna: Caridinas Japónicas, Boraras Urophthalmoides, .....outras espécies a apurar Fertilização: E.I. Micros + Macros + Seachem Excel Outros: [DIY] Cooler Slim Alumínio 2 ventoinhas Esta montagem ainda está a sofrer alterações, as plantas e fauna que menciono não estão todas, será breve, mas para já deixo um pequeno vídeo da montagem. Espero que gostem! Cumprimentos,
    10 points
  14. Hoje foi dia de manutenção. Aproveitei e tirei o material para umas fotos mais bonitas... Roots - 18082017 by Luís Cardoso, no Flickr Roots - 18082017-9 by Luís Cardoso, no Flickr Roots - 18082017-8 by Luís Cardoso, no Flickr Roots - 18082017-5 by Luís Cardoso, no Flickr Roots - 18082017-7 by Luís Cardoso, no Flickr Roots - 18082017-4 by Luís Cardoso, no Flickr Roots - 18082017-3 by Luís Cardoso, no Flickr Roots - 18082017-2 by Luís Cardoso, no Flickr No final da manutenção: Roots - 18082017-6 by Luís Cardoso, no Flickr Cumprimentos, Luís Cardoso
    10 points
  15. Obrigado Sérgio. Agradecemos as tuas sugestões e levaremos em conta se houver interesse quer de quem compra quer dos lojistas, isto não depende de nós! A nossa opção por um aquário de 60 foi após muitas horas de discussão interna de maneira a termos um compromisso entre litragem e restante material que fosse equilibrado a preços atingíveis por quem começa ou mesmo para aqueles que já tendo algum aquário pretendam um destas dimensões. NGE, ainda bem que sentiste curiosidade :) Quanto aos materiais que compõe cada kit, ao contrário daquilo que achas, nós enquanto equipa não vimos nenhuma fraqueza para os efeitos pretendidos ou não teríamos colocado o nosso selo de recomendação! Apesar de não ser da nossa responsabilidade a escolha de cada elemento que compõe o kit nunca aceitariamos escolhas que prejudicariam o kit final! Quanto à tua sugestão de kits para crianças, não sei se elas se sentiriam confortáveis dentro de um aquário de 60 cms! :p Agora a serio, nós não fazemos aquários para crianças mas sim para peixes, invertebrados, etc etc. A aquariofilia responsável não deve ser considerada como se de novo brinquedo para brincar e depois chutar para canto! Infelizmente muitos pais oferecem pequenos nanos ou pior ainda boiões junto com alguns desgraçados peixes de agua fria num impulso o que vai contra tudo aquilo que defendemos!!!! Se os papas querem oferecer um ser vivo que criem condições para tal e ensinem as crianças! Isto serve para peixes como para tartarugas, cães, gatos, pássaros, etc etc.
    10 points
  16. Boas Pessoal, A pedido do Tozé um dos administradores do fórum, que aproveito para agradecer, gostava de partilhar a minha experiência com a montagem que realizei este ano para o IAPLC 2020 e que me garantiu o 76º lugar. De facto, uma experiência emocionante quando dedicamos bastante num aquário e, ao vivo, ouvimos o nosso nome num dos mais prestigiados concursos do mundo. Aproveito para deixar desde já, um grande obrigado mais uma vez ao Luis Cardoso pela paciência e pelo facto que têm sido para mim um grande professor neste mundo e no início desta minha jornada nas competições de aquascaping. Aproveito para agradecer também este resultado, ao Luis Fortunato e a Zanclus na escolha do material, e mais uma vez dar os meus parabéns à Vera e ao Luis pelas suas posições no IAPLC e aos restantes portugueses que também concorreram. Para concluir, vou tentar deixar para quem esteja a iniciar-se, ou mesmo trocar conhecimentos, e assim dar o meu testemunho de tudo o que tenho aprendido, e falar sobre o que uso atualmente em termos de setup, e espero que desta forma possa contribuir e ajudar de alguma forma o fórum a crescer e os seus membros, assim como, aprender, porque neste tipo de competições se há algo que aprendi, é que está sempre a mudar, novas técnicas estão a surgir e o que hoje é novo e moderno, amanha está desatualizado, é incrível ver que quando pensamos que mais nada pode ser inventado, todos os anos somos surpreendidos por algo novo e fascinante, portanto encaro com isto como uma forma de aprendizagem e assim melhorar as minhas montagens também convosco. The Right Hand of Nature – World Raking 76 IAPLC 2020 Planeamento do Hardscape Este aquário desde o seu planeamento à sua montagem, levou cerca de mês e meio, mais concretamente desde meados de Outubro até ao dia do seu enchimento no dia 07/12/2019. Aconselho a levarem o tempo necessário, muitas vezes quando iniciamos neste hobby e muitos que já andam aqui há algum tempo nisto, sabem do que falo, que faz parte da nossa natureza humana a pressa de ver o aquário cheio de água e com os peixes e muitas vezes cometemos logo de inicio o primeiro erro, aconselho assim, e digo isto sempre a amigos e com quem me cruzo que queiram começar um pouco mais além nos aquários plantados, que muitas vezes mais vale esperar nem que seja mais um mês ou dois e adquirir equipamento de qualidade, bastante material de hardscape, bastantes plantas para o arranque das montagens, um bom substrato, etc.., portanto aproveito para dizer que o que venho aqui falar não é de qualquer motivo fazer publicidade a esta ou aquela marca, mas sim falar daquilo que uso e que tem sido para mim sucesso, mas tendo sempre em mente que o que para mim resulta para vocês poderá ser diferente, cada aquário e um caso próprio com variáveis diferentes para cada um.. Sobre o planeamento gostava de aproveitar e deixar o link de um vídeo (não sei se é permitido mas acho que sim), vídeo que aprendi bastante e ouvi com grande dedicação e aconselho a todos, este vídeo é do “Green Aqua” no workshop realizado pelo antigo campeão do IAPLC Josh Sim titulado “MASTERCLASS - HOW TO BUILD THE PERFECT AQUASCAPE FOR CONTESTS - BY WORLD CHAMPION JOSH SIM”. https://www.youtube.com/watch?v=uJBhmZUwDBI&t=5133s Neste vídeo fala como contruir um aquário para competição. Para mim o que é essencial na construção de um hardscape e que aprendi quer neste vídeo, quer para nesta montagem foi o seguinte: 1. Tema: Realmente quando planeamos devemos ter em mente um tema, algo que a pessoa do outro lado rapidamente identifique 2. Profundidade: Conseguem um pouco de profundidade, tendo o substrato inclinado com mais elevação na traseira. 3. Ponto Focal: Devemos sempre conseguir levar a pessoa que olha do outro lado para onde queremos 4. Perspetiva (também para a profundidade): Conseguem adicionado à frente peças grandes e pequenas atrás. Aconselho se tiverem dificuldade em estudar o estilo “diorama”. Para esta montagem utilizei então, redmoor wood e seiryu stone, bastantes acreditem! Aproveito, para dizerem que é aqui que surge a nossa criatividade, nunca iremos encontrar aquela peça igual como vemos nas outras montagens, todas elas fazem parte de tantas outras, ou seja, uma pedra ou tronco que muitas vezes vemos são constituídos por 3, 4 ou 5 peças juntas, mas o que quero dizer é que não há peças perfeitas à vossa espera nas lojas. Para isso temos várias técnicas, as que mais uso é habitualmente a utilização de filtros de cigarro, ou papel de cozinha juntamente com super cola para unir quer as peças de madeira, quer as pedras, existem vários vídeos por ai no Youtube a ensinar estas técnicas. Muitas vezes também utilizo para reforçar nas zonas mais baixas silicone para aquários. Deixo-vos os passos desta montagem: Mostro-vos esta foto para verem os sacos de cascalhos que me referi para dar elevação: Continuando: Algo importante. acho que é referir que muito também é tentativa/erro e posicionar as peças no aquário. Bem e por fim deixo-vos o hardscape final: Bem, falando assim então, um pouco sobre o setup. Setup Aquário Watercube 100 x 50 x 50 , actualmente são estas as medidas que utilizo, mas se tiverem de adquirir um novo aquário aconselho a pensarem em obter 60 cm de largura, obtemos sempre um pouco mais de profundidade. Iluminação: Bem neste assunto são várias as opções no mercado de grande qualidade, mas as que utilizo e que prefiro até aos dias de hoje são as Twinstar no meu aquário utilizo a Twinstar 900 SP (são as ideais para as medidas do meu aquário). Inicio sempre as minhas montagens com cerca de 7 horas no início nas primeiras duas semanas, aumentando sempre meia hora de duas em duas semanas até às 10 horas de luz por dia (quando pretendo “puxar” pelas plantas e adquirir os seus vermelhos, tem um vídeo do Filipe Oliveira a explicar aconselho). Filtragem: Bem eu uso um Eheim Professional 3 2080 XL, e basicamente o que uso lá dentro é apenas Seachem matrix em duas ou três gavetas não me recordo, e uso em uma das gavetas a lã filtrante e ainda na mesma, 1 sacos de seachem purigen com cerca de 300 gramas para tornar a água cristalina. Manutenção de 2 em 2 meses ao filtro, mudando as lãs, ou mais cedo, se notar algo de diferente na água. Substrato Como se trata de um aquário para competição, e estes aquários tem tendência a durar apenas pouco meses, no meu caso os meus são desmontados de 8 em 8 meses, não utilizo substrato fértil por baixo, utilizando nas minhas montagens apenas Neo Soil Plants, neste aquário posso vos dizer que foram utilizados cerca de 7 sacos de 8 litros, podem sempre reduzir a quantidade de substrato se utilizarem na parte de trás rochas que se possa utilizar no aquário e que se apanhe na natureza, esferovite, cascalho (muitas vezes coloco cascalho em meias de vidro daquelas dass senhoras). Para completar apenas uso Neo tabs (K, Fe, ST Long), sensivelmente coloco umas 8 de cada no fundo do aquário. Estas depois vou reforçando mais ou menos de 2 em 2 meses. CO2 Botija de 2kg, com redutor de pressão e Electroválvula, e JBL proflora direct, utilizo sempre umas 3 a 4 bolhas por segundo. Fertilização: Este foi um tema quem me conhece daqui do fórum, sabe que demorei a adquirir experiência, por isso aconselho a aprofundarem conhecimentos, muito importante para aquários plantados é certamente saber as necessidades das plantas e perceber o que utilizar e em que quantidades. Como utilizo água de osmose e não só por causa disso, utilizo os meus próprios fertilizantes. Para a dosagem utilizo uma doseadora automática a Jebao DP-4. Comecei por utilizar a fórmula do Nuno Matos a uns anos e adaptei às minhas necessidades, posso deixar-vos a minha fórmula: Garrafa 1 (K e micros) · 500 ml de água destilada · K2So4 – 37,88 g · Micros (Chelated Trace Elements) – 1,67 g Garrafa 2 (Nitratos) · 500 ml de água destilada · KNO3 – 3,42g · Urea – 1,5 g Garrafa 3 (Fosfatos) · 500 ml de água destilada · KH2PO4 – 0,93 g Dosagem: No início das montagens, começo a fertilizar só ao final de duas semanas (assim que começo a ver alterações nas plantas), micros e potássio (garrafa 1), com uma dosagem de 20 ml por dia. Ao final de 9 semanas a contar do início, ou muitas vezes um pouco antes, introduzo os nitratos e fosfatos, ou seja, fica então: · Garrafa 1: 20 ml diários · Garrafa 2: 20 ml, apenas 1 vez por semana · Garrafa 3: 20 ml, apenas 1 vez de duas em duas semanas Como devem saber e como já referi cada montagem e cada aquário é um caso diferente, é importante aprender a conhecer as plantas que utilizam e em que quantidades, muitas vezes existe a necessidade de se ajustar as quantidades, por exemplo para o fim desta montagem que vos apresento, as quantidades que colocava para 500 ml de água destilada já eram a dobrar, isto devido ao excesso de plantas que tinha no aquário e a exigência que tive dos musgos e de outras plantas. Como podem ver, as quantidades que utilizo são muito poucas, utilizo uma dosagem PMDD, muito parecido a dosagem dos nutrientes da ADA. Com esta fertilização, consigo controlar as nossas amigas algas, ou seja, não lhes dando nutrientes não aparecem, dando só mesmo o necessário para as plantas, posso vos dizer que ao final de duas semanas nem necessito de limpar os vidros. Consigo assim, também obter uns vermelhos mais intensos das rotalas, só assim conseguimos, com a ajuda de co2 e diminuindo os nitratos, colocando as plantas em “esforço”, mas por outro lado, atenção algumas plantas também podem sentir estas necessidades. A flora que utilizei foi a seguinte, Alternanthera reineckii 'Mini', Hydrocotyle tripartita, Hygrophila pinnatifida, Marsilea crenata, Micranthemum 'Monte Carlo', Marsilea hirsuta, Ranunculus inundatus, Rotala 'Vietnam H'ra', Staurogyne repens, Vesicularia ferriei 'Weeping', Cladophora aegagropila, Fissidens fontanus, Riccardia chamedryfolia, Bucephalandra sp. 'Red', Hemianthus micranthemoides, Anubia Pangolino, Ludwigia palustris, Microsorum pteropus 'Trident', Rotala rotundifolia Hardscape. Mudança de Água: Não é um assunto novo, mas o que faço é TPAs diárias na primeira semana, na segunda semana 2 em 2 dias, na terceira semana 3 em 3 dias, na quarta 4 em 4 dias e a partir da quinta semana apenas 1 vez por semana. Esta é uma rotina que não se pode falhar, aqui em casa já sabem que os domingos de manhã são passados em frente ao aquário e que as mudanças de água são religiosas. Como referi utilizo osmose e após mudanças que realizo cerca de 40% da água total (atenção descontar sempre à litragem as quantidades de pedra e troncos), utilizo o Softwater Mineral GH+ para ré-mineralizar a água sem influenciar o GH, e ao mesmo tempo introduzo alguns elementos trace para compensar a fertilização. Em termos de quantidade vou adicionando até obter um TDS de 120-130. Portanto esta é a minha fórmula, espero que de alguma forma possa ter ajudado, espero que gostem, deixo-vos em baixo algumas fotos do progresso até a foto final, (fotos são tiradas do telemóvel, desculpem a qualidade), vão reparando que a medida que o aquário vai amadurecendo também a montagem amadurece e com o tempo alguns elementos são adicionados, como troncos e pedras e detalhes. Foto do Concurso: Um grande abraço a todos, Samuel Ferreira
    9 points
  17. Desafio Aquascaping Portugal - aquariofilia.net 1- Nome do Aquário Old school - Tribute to my masters. 2 - Data da montagem 13-10-2018 3 - Dimensões do aquário 3.1 - Volumes bruto e útil ILA - 45*30*30 - Vidro extra claro - L brutos / L úteis 3.2 - Estrutura/móvel Móvel aparador  4 - Equipamentos Instalados 4.1 - Filtro Hailea SL-306 500 L/h 4.2 - Termostato Não estou a lembrar a marca.. 4.3 - Iluminação/Foto-período 1 Calha de led's Twinstar 3000C series / 8h 4.4 - Sistema de CO2 Kit co2 com extintor 2 kg, redutor de 2 manómetros, válvula solenóide, válvula de ajuste fino e Neo Diffuser CO2 S 4.5 - Outro equipamentos adicionais 5 - Substratos & decorações 5.1 - Substrato fértil 1 Saco de Neo Plant Soil 8L 5.2 - Decorações Red Moor Wood. Ryuoh stone 6 - Fertilização Macros Nitrogen; Phosphorus; Potassium; Micros Iron Seachem: Trace da Seachem  7 - Fauna 11 Simulans 3 Caridinas japonicas 3 otocinclus affinis 8 - Plantas - Quantidade e espécie Aquaflora : 1x Eleochris sp. mini - PE 2x Hygrophila lancea (sp. 'Araguaia') - In Vitro Cup 1x Lilaeopsis Novea Zealandiae PE 1x Micranthemum species 'Monte Carlo' - PE +1 que ninguém quis 1x Pogostemon helferi - PE 2x Rotala rotundifolia 'Orange Juice'- PE 1x Rotala rotundifolia 'H'ra'- PE 1x Rotala species 'Green' - PE 2x Staurogyne species 'Porto Velho' - PE 1x Rotala sp 'Vietnam' - 1x 1x Rotala sp. 'Nanjenshan' - PE 1x Rotala species 'Vietnam' - PE 9 – Observações 9.1 - Parâmetros da água (pH, gH, kH, NO2, NO3, NH3/NH4, temperatura) 9.2 - Frequência das TPA's 10 - Fotos
    9 points
  18. Apresentação do aquário: Foi exatamente no Desafio do Fórum, do ano passado, que surgiu o Cristiano Ronaldo da poda, o João Félix da fertilização, o vai lá vai do layout... Ou seja.. EU!!! 😄 Pois é, foi graças a este Desafio que aprendi batatões de coisas que me permitem ter, neste momento, vários aquários montados em casa... Na 2ª edição do Desafio do Fórum apenas tenho o objetivo de montar um aquariozorro, pondo em prática as técnicas super avant-garde, que estou a desenvolver, como a do substrato ausente, a fertilização pelo olhar ou a poda à chapada... Ficha técnica do Catrapumba: 1 – Nome do aquário: Catrapumba (um protesto contra os malditos elevadores que racharam o Zezinando... força Zé... esta é para ti...#deusnocomando) 2 – Data de montagem: 13 Outubro 2018 3 – Dimensões do aquário: 45x30x30 cm, da Ila em vidro extra claro de 5 mm. 3.1 – Volume bruto e útil: 40 L, com um volume útil que deverá rondar os 30 L 3.2 – Móvel: Uma magnífica bancada de cozinha 4 – Equipamentos: 4.1 – Filtro: Hailea bio filter cascata SL-306 4.2 – Termostato: - 4.3 – Iluminação/Fotoperíodo: Twinstar light 300 C, com um fotoperíodo de 8h 4.4 – Sistema de CO2: Aquario Neo CO2 5 – Substrato & Hardscape: 5.1 – Substrato: Aquaria Neo Soil for plants, e areia Leroy Merlin para estuque, um topo de gama dentro do seu género. 5.2 – Hardscape: Rocha: Ryuoh stone Madeira: Red moor wood 6 – Fertilização: Para já, apenas com o olhar. 7 – Flora: Elatine hydropiper Micranthemum "Montecarlo" Bucephalandra "Lamandau mini red" Eleocharis sp. "mini" Bolbitis heteroclita "Difformis" Lilaeopsis "Novea-Zealandiae" Cryptocoryne wendtii "Flamingo" Cryptocoryne parva Hygrophila lancea sp. "Araguaia" Hygrophila pinnatifida Eleocharis acicularis Juncus repens Rotala sp. "Yao Yai" Rotala rotundifolia "H'ra" Todas elas da Aquaflora!!!!! 8 – Fauna: Estou a pensar numa Arwana, mas ainda tenho que estudar melhor esta opção. Em relação ao Rookie já me sinto vitorioso, pois enchi o aquário e nenhuma planta ficou a flutuar. Algo inédito para a minha pessoa 😄 Mas porque o que realmente interessa são as fotos. Deixo-vos uma foto tirada antes de encher o Catrapumba de água, e mais três já com ele cheio. Digam de vossa justiça sff:
    9 points
  19. Um pormenor dos tetra ember na sua casinha. Como este aquário está no meu local de trabalho, por via da calamidade pública decretada e bem pelo governo devido à pandemia do vírus covid19, esteve quase a ter que voltar para minha casa. Mas para já como continuo a trabalhar nas instalações da empresa vou mantendo isto debaixo de olho. Quem pode trabalhar/estudar ou tomar conta dos pirralhos em casa deve se manter resguardado, aproveitem e dêem um pouco mais de atenção também aos vossos aquários. Quem tem que ir trabalhar, protejam-se ao máximo, juntos vamos conseguir libertar-nos desta ameaça. Abraços
    9 points
  20. Dia 56 - 17 Jan Boas, ontem giz uma tpa, tirei algumas, poucas de filamentosas, nada de extraordinário. Umas podas aqui e ali, continua a crescer normalmente, só comecei a fertilizar esta semana apenas por desleixo com Aquaforest já que no anterior me dei bem. E o que me chamou a atenção ara fertilizar foram as anubias que estão amateladas. Fica a foto e uma dúvida, que raio de nome dou ao aquário, desta vez está difícil, ajudem lá, sugestões necessitam-se.... Com urgência 😂 Não tenho tido paciência para tirar fotos a detalhes, a ver se tiro proximamente.
    9 points
  21. Já devo vir um bocadinho atrasado na criação deste post mas mais vale tarde que nunca. No passado domingo, dia 13 de Outubro, realizou-se o 2º Desafio de Aquascaping organizado aqui pelo fórum. Deixo aqui o meu aquário e algumas informações. Informações técnicas: -Filtro: Hailea (filtro mochila, com uma esponja e biomedia já cicladas de outro aquario juntamente com novas) -CO2 pressurizado com difusor da neo -Skimmer (para o caso de precisar de mais circulação e para limpar a superfície, não está sempre ligado) -Luz: Twinstar 30C -Fertilização: ADA Informações do Layout: -Hardscape: Rocha: seryou stone Troncos: Red Moor Areia: mistura entre dois tipos de areia e gravilha Substrato Neo Soil -Plantas: Ludwigia sp. 'Mini Super Red Myriophyllum sp. 'Guyana' Rotala wallichii Rotala sp. 'Nanjenshan' Cyperus helferi Bucephalandra 'Lamandau Mini Red' Lilaeopsis 'Novea-Zealandiae' Manutenção Técnica: TPA's de 80% nos primeiros dois dias. Depois vou mudando a frequência até fazer duas semanas. A partir daí uma tpa por semana Fertilização a partir do segundo dia, meto potássio apenas. O filtro e o substrato tem um grande papel na manutenção, como nunca usei neo soil nem o filtro vai ter que ser a olho. Montagem: Composição triangular, bastante simples, com um grande foco nas plantas. 13/10/19 (dia do desafio) 17/10/2019
    9 points
  22. Data da montagem : 15/08/2018 Trabalho realizado a 4 mãos, um grande obrigado Tozé. Aquário – cm: 108C X 40A X 50P Filtração - Eheim 2213 (440l/h) e Eheim 2217 (1000l/h) Iluminação – Duas zetlight de 90cm a 100% CO2 – pressurizado com um difusor TMC Aquagro a 2 bps Fertilização – Método EI Substrato – Tudo o que já tinha (que era uma mistura de Ada, Tropica e Jbl) para dar altura e mais 25l de JBL manado. Basicamente foi tirar, secar e reutilizar. Utilização de filtro UV 3 horas diárias. Harscape – Troncos e raizes de oliveira Fauna – neritinas puligera, C. Japonica, Red cheries e a peixarada ainda está por definir Flora – Blixa japónica, musgos de java, anubias var mini, S. Repens, E. párvula (parece-me que tenho lá uma folha), Buces, H. pinaffitida, Hydrocotyle verticillata, micranthemum monte carlo, marsileia hirsuta, lilaeopsis brasiliensis, hemianthus micranthemoides e mais
    9 points
  23. Vivo e de boa saude
    9 points
  24. Ismael e Miguel, obrigado pelas vossa simpatia. ... e aqui fica uma foto do dia 5 (quinta-feira).
    9 points
  25. E pronto...o aquário entrou na sua fase máxima ou quase.. Apartir daqui é aó tentar manter...vamos ver como corre. Eu julgava que a montecarlo ia ficar abafada mas pelos vistos vai ser ao contrario. Com o tempo dá uma mistura engraçada. Já tenho ajudante. 😉 Só falta um fotografo para a foto final. 😉
    9 points
  26. Boa tarde a todos Ao fim de mais uma ausência sem partilhar nada, lá veio o Tó Zé desafiar-me a partilhar mais qualquer coisa. Esta montagem é completamente diferente do que tudo o que fui fazendo. Primeiro, O Objectivo. Era dedicado a uma especie de peixes: Apistogramma Boreli. Enquanto todos os outros aquarios que fui montando por aqui eram exclusivamente pensados para o aquascaping, escolhendo as especies de peixes depois, desta vez foi o contrário. Não sendo um entendido em apistogrammas escolhi uma especie bem facil, sugerida pela Ana Lopes da Blackwater (recomendo vivamente). Segundo, A Exigencia. Queria um aquario FACIL! De preferência que não me obrigasse a meter as mãos dentro de agua. Ao fim de tanto tempo, precisava de uns meses em que só observasse pelo prazer e não pelo desenvolvimento do que estava dentro dos vidro. queria ferias da tesoura e da pinça!!!! Assim, escolhi plantas de crescimento lento, e de preferência que pudesse utilizar as que vinham da ultima montagem - Resistebat Terceiro. A Duração. Quando montava os ultimos aquarios, sabia que depois das fotos, era contagem decrescente para desmontar. Neste não. É para ficar até me cansar dele ou ter vontade de fazer outro. Seja quando for. Ando a juntar material para a aquisição de um aquario maior (120.45.45), e enquanto vou comprando tudo (vai demorar o tempo que for necessario), este aquario vai ficando por aqui. Alem disso, como é de especies de plantas de crescimento lento, o tempo jogará sempre a favor dele e não o contrário. Nesta montagem tinha tambem um desafio: A dificuldade em arranjar uma data para que pudesse fazer isto com calma, assim, aquilo que vou descrever foi o processo de desmontagem da ultimo layout e a montagem deste, numa operação de um fim de semana. O texto (com poucas edições), foi retirado do post que fiz na página do Facebook, Aquariofilia. (data do post, 5 de maio de 2017) "Montar e desmontar aquários Este fim de semana desmanchei o layout que tinha e fiz outro, numa operação de 29 horas, que tentarei descrever a fim de ajudar quem se ‘mete’ nestes desafios. Tinha como objetivos a remodelação completa, assim como não utilizar nenhum outro aquário ‘de suporte’, não ter mortes nos peixes e gastar o menos dinheiro possível. Como é óbvio segue testamento, mas quem seguiu os outros (https://www.facebook.com/groups/Aquariofilialusa/permalink/1856989401189601/ e https://www.facebook.com/groups/Aquariofilialusa/permalink/1875338789354662/) já sabe o que espera… :) Comecei sexta feira ás 17.00. Fui buscar uma caixa do IKEA e coloquei lá água diretamente do aquário. Nessa caixa coloquei a água, um termo, uma bomba de ar, e um filtro interno com algumas cerâmicas que retirei do filtro que servia o aquário que ia desmontar. Apanhei os vivos (peixes e camarões) possíveis, uma vez que como estava severamente plantado não foi possível apanhar tudo, e coloquei na caixa. No aquário comecei a operação por podar todas as plantas de caule que tinha. Retirava o produto cortado com cuidado para não trazer vivos agarrados. Não usei a rede, apenas as mãos e deixava escorrer a água pelos dedos. Tudo junto deu um saco do pingo doce cheio… É extremamente importante não arrancar nada!!! Como podemos ter ainda alguns vivos na coluna de agua, não queremos remexer o substrato para não alterar os parâmetros da agua. Corta-se rente ao substrato com uma tesoura qualquer, porque como vamos acertar no substrato (ao de leve) varias vezes, uma tesoura de aquariofilia pode empenar ou perder qualidade na lamina. Com as plantas de caule fora, retirei anubias e musgos. As anubias estavam presas a troncos e a pedras e essas foram fáceis de retirar. As que já desenvolviam raízes para o substrato, foram cortadas essas mesmas raízes a fim de não levantar nada. Por ultimo retiram-se as criptos. Talvez as plantas mais difíceis de retirar. As criptos podem ter raízes que atingem os 30 cm ou mais de comprimento. Se puxarmos mexemos o substrato TODO. A solução passa por levantar ligeiramente com um garfo (que entra ligeiramente perpendicular à planta, dentro do substrato, e corta-se por baixo do garfo sem o retirar do substrato. Uma vez mais, utiliza-se uma tesoura qualquer). Depois de toda a massa vegetal ter saído, retira-se o hardscape (troncos e pedras) que não estão enterrados no substrato. Por fim retira-se todos os vivos restantes. Acreditem que nesta altura em que retirei os últimos camarões, a agua ainda estava muito transparente, mesmo depois de ter retirado tanta coisa. Com os vivos todos dentro da caixa, posso mexer à vontade. Escorro a agua TODA do aquário. Faço-o com o substrato dentro do aquário, e da seguinte forma: Chego o substrato todo para um lado e do outro lado enfio uma mangueira no fundo do aqua e retiro a agua (lama) que sai. O substrato retiro à pazada para dentro de caixas. Esse substrato é depois estendido em cima de tampas dessas caixas (do IKEA por exemplo) para secarem durante a noite. O aquário é lavado com agua e raspado com uma razor. Não aconselho o uso de detergentes quando se monta o aquário logo no dia a seguir como era o caso. O silicone pode absorver esses produtos durante a limpeza e não ter tempo para os libertar em poucas horas. Com isto tudo eram 02.30. Deitei-me… No dia seguinte, sábado, começo por tratar do substrato logo pela manhã, 10.00. Não ia precisar de todo, mas de alguns quilos apenas. Assim, não precisava de tratar de tudo o que ganhava tempo. Como faço para reutilizar? Simples… Uso maioritariamente nas minhas montagens a Amazónia. Nesta ultima tinha uma mistela de substratos. Tinha Amazónia antiga (já vinha de 2 montagens anteriores), 3 kg de Amazónia nova, power sand (uma embalagem pequena), mais o terra nera da Equo (2 montagens), e uma embalagem de Vigor Plus da Equo (2 montagens). Ou seja, substratos ricos, mas já reutilizados algumas vezes. Parte do substrato já vai para o terceiro ano! Utilizo estes porque alem de serem bons, mantêm a sua integridade ao fim de muito tempo. Ou seja, não se desfazem com facilidade. São caros? Uma saco de Amazónia custa aquilo que fumo durante 8-10 dias! Visto desta forma é caro ou barato? Caro é fumar… Assim, e como se mantêm a sua integridade, uso uma peneira para os separar. Utilizo uma grossa primeiro para separar o power sand e o vigor plus do resto. Ambos têm um grão de muito maior diâmetro, e assim ficam logo de fora. Vou utilizar outra vez, porque são substratos férteis e não acredito que estejam já ‘fora de validade’. A seguir, peneiro novamente com uma malha mais fina, separando o pó ou areia que possa existir do substrato do terra nera e da amazónia. Se vos mostrasse ao vivo este substrato que veio do aquário com um novo, dificilmente viriam as diferenças. O pó e areia restante vai para lixo ou floreiras… De manhã lavo também os troncos que vou utilizar (com agua apenas e escovo-os com uma escova de dentes ‘virgem’) e as pedras. Com tempo ainda até ao almoço, trato das plantas que vou reutilizar para a nova montagem. Tinha decidido que nesta montagem ia apenas colocar plantas de crescimento lento e nada de caule. Foram muitos meses de volta do aquário com a tesoura na mão e por isso preciso de descanso. Opto por utilizar apenas anubias, criptos, trident, buces e uma ou outra coisa que possa dar jeito. Comprei 3 potes de plantas que faltavam para completar a minha ideia e estava feito. As restantes plantas estavam a caminho do lixo. Pensava que as ia vender, mas depois de as ver com cuidado abortei essa hipótese uma vez que não estavam impecáveis. Liguei para quem já me tinha comprometido e pus ao corrente da situação: a HM tinha filamentosas. Logo, para mim, se não gosto de comprar plantas com algas, também não as vendo! Nem ofereço! Nem essas, nem qualquer outra que esteja no aquário como é obvio. Se precisasse do dinheiro para esta montagem provavelmente recuperava o aquário e depois fazia dinheiro, mas como tinha decidido que ia ter custo mínimo com ele, e os próximos fins de semana iam ser caóticos, optei por mandar para as floreiras… As plantas que ia usar, recupero o possível. Banho de lixivia a 1/10 durante uns minutos, sacrifica-se tudo o que esteja em pior estado. Corto as raízes em excesso, e retiro todas as folhas que não estejam bem. Mesmo assim fiquei com muito. Dos 4 potes de anubias que tinha colocado inicialmente, tinha neste momento, sem exageros, mais de 15! Todo o tridente que usei para esta, estava num único tufo na montagem anterior… separei agora em 4 porções bem generosas. Com isto já é hora de almoço, 13.00… Recomeço com aquilo que mais gosto, brincar com o layout. Não tinha muitas preocupações estéticas e o tempo era pouco, assim, numa hora coloco os troncos e as pedras. Utilizo apenas no chão do aquário, areia de sílica. Não a branca mas uma ligeiramente mais escura. A opção é estética mas também por causa fauna que penso colocar. O efeito fica impecável, uma vez que o móvel é lacado a branco e o aquário tem as colagens transparentes, hoje ao ver o aquário ao fundo da sala parece que o layout está em cima do móvel e não dentro de um aquário. Como vou colocar criptos e uma echino, tenho de colocar o substrato que preparei. Como não quero misturas a solução passou por arranjar uns garrafões. Corto na altura desejada, retiro o fundo e furo com orifícios pequenos em toda a volta. Lá dentro meto o substrato fértil primeiro e depois a amazónia. Como fica atrás dos troncos não se vê. O espaço entre eles é preenchido com pedras de tamanho pequeno. Passo à fase de plantar. Primeiro a parte posterior (echino e criptos), passo para a bolbitis e tridente e acabo a colocar as buces e anubias nas zonas de sombra. Acabo o layout com a colocação do areão que ajuda na perceção de continuidade da areia com os troncos. Encho com agua diretamente da mangueira do jardim e coloco de imediato um termo a funcionar com o skimer a funcionar para dar circulação na agua e apanhar uma ou outra folha que se tenha soltado. A agua estava ligeiramente baça (muito pouco mesmo) por causa da areia. O filtro (2217), que entretanto esteve sempre na caixa do IKEA com o caudal reduzido, foi colocado logo no aquário. Uma vez que nunca parou (aliás, parou apenas no processo de mudança aquário-caixa-aquário) nunca deixou de estar ciclado. Ou seja, mesmo sendo uma montagem nova, o processo bacteriológico não foi interrompido dentro do filtro. A ajudar esse processo, tudo (com exceção da areia) estava ‘ciclado’ (troncos, pedras, substratos, etc…). Na caixa ficou apenas o outro filtro interno que aguentava perfeitamente algum tempo (pouco), uma vez, que tal como referi, tinha matérias filtrantes cicladas. Com isto finalizado, Janta-se. Depois de jantar, e deixando a agua do aquário chegar aos 25 graus, a mesma da caixa, começo o processo de passagem dos vivos para o aquário. Retiro agua da caixa (25% de cada vez) para o cano, e volto a encher com agua do aquário recém montado. Ao fim de o ter feito umas 4 ou 5 vezes, começo a apanhar os vivos com uma rede e a colocar no aquário. No fim de tudo são 22.00 de sábado, ou seja, 29 horas depois. Hoje conto apenas um morto, um camarão que levou com um calhau na caixa. Tudo a comer bem, e feliz da vida. O melhor disto? Foi a primeira montagem que o puto (4 anos) ajudou… PS: Dinheiro gasto, +/- 20€ (em 3 potes) … PS2: O que fiz aos restantes troncos, pedras e substrato? O que faço sempre, guardo tudo, porque não quero gastar muito dinheiro na próxima vez ;)" O aquário ficou assim nesse dia, Desde esse fim de semana já sofreu algumas alterações, - alguns troncos mudaram de posição -4 cocos foram colocados para os apistos -foram retiradas algumas plantas que estavam atrás e não gostava da forma como ocupavam o aquario - foi retirado o gravel que estava de inicio -foram retirados os dois ancistrus sp. que aparecem nas fotos em baixo. O setup final do aquario, está no fim das fotos. As fotos seguintes retratam como o aquario está neste momento. Espero que gostem. Primeiro a FAUNA A REMODELAÇÃO ACTUALMENTE SETUP Fauna: Casal de Apistogramma boreli; 2 x Farlowella acus; 10 x Corydora habrosus; 15 x Paracheirodon axelrodi; 1 x Swellia leoonelata; 1 x Yunnanilus sp. rosy Flora: Anubias barteri var. nana; Bolbitis heudelotii; Bucephalandra sp. 'Red'; Bucephalandra 'Wavy Green'; Echinodorus palaefolius; Lagenandra meeboldii 'Red'; Microsorum pteropus 'Trident'; Taxiphyllum 'Spiky'; Hardscape: Hornwood; Seiryu Stone; Areia de Silica; Amazonia reciclado Filtro 2217 (5kg de Stilla); Calha MasWas 30w; CO2 pressurizado (1 bps); TPA: Semanal 25% Fertilização Equo: 1ml P, 2ml K, 3 Trace (3 x semana) Valores Agua: Nitratos 5; Ph 6; kH 4; gH 4; 26ºC Aquario 70x50x45
    9 points
  27. Boa noite pessoal algum tempo que não vinha ao fórum deixo vos o meu projeto para 2018 abraços Setup: Aquário: ADA 60P Substrato:ADA Amazónia Hardscape: Spirit Stone, La Plata Sand Iluminação: ADA Aquasky 601 Irei fazendo update quanto a fauna e flora pois ainda não está decidido. Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
    9 points
  28. View File Calculadora EasyFert (Estimative Index) 2018 Para quem faz os seus próprios fertilizantes em casa e não gosta de depender da disponibilidade da internet para ter acesso a calculadoras online, esta aplicação resolve o problema, também foi desenvolvida a pensar nos iniciantes do E.I. por esse motivo decidi criar o campo "Como administrar" para ajudar a entender melhor outros patamares importantes, o campo "Como administrar" só aparecerá quando preencherem os primeiros 3 campos. Contém 2 métodos de fertilizantes, ou seja, método 1 (cálculo em gramas) é fazer as pesagens dos compostos apontando a um valor alvo em ppm, o método 2 (cálculo em ppm) é para aqueles que gostam dos valores mais correctos fazendo os fertilizantes em separado colocando os ppm pretendidos por cada ml e devolvendo a quantidade em gramas a colocar do composto à solução. Qualquer dúvida/melhoria ou possível erro encontrado por favor contactar-me via mp. Esta aplicação é apenas compatível com Windows. Obrigado! Cumps, Submitter Miguel Simões Submitted 26-01-2018 Category Programas
    9 points
  29. Bom venho aqui deixar 2 fotos deste layout a primeira já com alguns dias !!! Generated from my Samsung SM-G950F using tools.rackonly.com A segunda foi tirada hoje após uma grande tesourada e manutenção !!! Generated from my Samsung SM-G950F using tools.rackonly.com Espero que gostem da evolução !!! [emoji4] Enviado do meu SM-G950F através de Tapatalk
    9 points
  30. Bom dia, No seguimento do meu anterior tópico : Decidi elaborar mais este em complemento e atendendo a muitas duvidas que vou vendo por aí. Porque cada aquário tem as suas particularidades e vida própria, acertar o CO2 depende de muitos factores, como sendo logo à cabeça a qualidade do material que temos em mãos, a força do filtro a provocar corrente/caudal (como lhe quiserem chamar, é-me indiferente desde que percebam que estamos a falar da velocidade de água que circula pelo aquário e assim transporta CO2), a construção que fizeram, o tipo de plantas, a luz etc. Pretendo com este post ajudar a clarificar ideias e tentarei aqui reproduzir de forma mais fiel possível apenas um método que possa ser utilizado por quem se inicia, e que de alguma forma dê garantias de menor erro neste âmbito. Quando falamos de humanos há sempre o fator erro associado por mais que tentemos dar uma explicação o mais detalhada. E ler é uma coisa ouvir é outra, e ver fazer então seria o ideal mas não é possível. E digo para os que se iniciam porque os mais experientes fazem a seu gosto e encontram uma metodologia com que se adaptam. Não recomendo seguir a dualidade PH/KH porque embora esta temática/quadros permaneça nos milhentos sites da web, contem erros já clarificados também na web mas não em todos os sites o que ainda leva muita gente a percorrer penosos caminhos de aprendizagem. Nem usem a técnica do copo invertido. Assim e partindo do pressuposto que temos o equipamento mínimo necessário: Botija/Extintor de CO2 Regulador de Pressão Válvula Solenoide Tubo rígido e macio Conta Bolhas Difusor Reagente Drop Checker Temporizador Primeiro aspeto: Reagentes são um elemento chave neste processo. Pessoalmente não confio em soluções caseiras 4Dkh. Não corro o risco de deitar tudo por terra para poupar 5 a 10 euros num reagente. Um reagente mal produzido/calibrado pode equivaler a uma enormíssima dor de cabeça e no limite até à obrigatoriedade do aquariofilista ter que recomeçar do zero e deitar tudo fora ou o mais lamentável neste oficio, a morte da fauna por nossa culpa. De todos os que já testei até hoje e já foram bastantes aquele que mais garantias me deu de fiabilidade foi o da JBL. 2 ML ou 35 Gotas deste reagente puro para dentro do DropCheker. Mudo de 2 em 2 meses mais coisa menos coisa. Calibração /Regulação do Co2: Acertar o CO2 é como andar de carro. Quanto mais injeção lhe dermos mais ele acelera. Entendam o aquário como sendo o carro e a injeção é o acelerador. E aqui cabe a cada um ter consciência das suas habilidade de condução e quais os riscos que pretende correr. Eu recomendo uma velocidade cruzeiro e é a que se segue. Nota 1 – Fazer isto ou num fim de semana ou para os que não têm um Sabado e Domingo completo em casa, tentar coordenar folgas ou como conseguirem para estarem sempre presentes em casa. Este procedimento obriga a estar em casa. Não há volta dar. Quem o quiser fazer sem este principio está ( mais uma vez) por sua conta. Nota 2 – Marcar no GPS do carro que o destino principal é que uma hora após as luzes ligarem o reagente no drop checker esteja de acordo com a sua função. Se for o JBL referido lá atrás deverá estar numa cor verde normal o que equivalerá a uns 20 PPM. Agora claro está dependendo do reagente que forem usar pode ser uma cor verde normal, ou verde claro porque aí não sei quantificar e lá está mais uma vez é uma das razões de terem que estar em casa para monitorizar o que vai acontecendo nesse dia. Mas este procedimento sustenta-se sobretudo no reagente da JBL. Que isso fique claro. Depois de tudo instalado é hora de dar ignição ao motor e clicam no punho do extintor. Ligaram a máquina. Agora vão através da valvula de regulação injetar CO2 para o aquário. E aqui tenham calma porque se aceleram demais o mais certo é na primeira curva estarem a chamar o reboque. Vamos lá meter isto em velocidade de cruzeiro. Portanto depois de aberto vão abrindo a válvula de injecção até aparecerem as bolhas no conta bolhas. E aqui vão ter que ter paciência para ir ajustando até conseguirem ter 1 a 2 bolhas por segundo no conta bolhas. Sugiro duas. Esforcem-se! Arranjem maneira de afinar isso para duas. De cada vez que mexerem no ajuste (botão) têm que esperar um bocado até o efeito dessa mexida se reflectir ao que está no conta bolhas. Há sempre um retardamento (delay). Se fecham ou abrem um bocadinho a válvula de ajuste, se aceleram ou desaceleram portanto, tal como o carro a aceleração é evolutiva e a desaceleração igualmente inversa mas não imediata também o mesmo acontece quando mexem no botão do CO2. Mexeu no botão? Aguarde uns 2 minutos até poder contar as bolhas que estão lá dentro com alguma certeza. Acelerem e desacelerem com calma até dominarem a caixa de velocidades e terem 1 a 2 bolhas por segundo. Não há pressa. Uma vez acertada a velocidade (Injecção) vamos ao passo seguinte. Um bocadinho como faz um piloto de automóveis.. a afinar a máquina antes de ir para a estrada. O ligar o CO2 uma ou duas ou três horas antes e desligar não sei quantas antes também antes da luz apagar é muito relativo. Não tem que ser uma ou duas até pode ser três ou quatro. Tudo depende dos imensos factores abordados logo no inicio e o débito que está a ser efectuado. Lembrem-se : O nosso destino (Objéctivo) principal é que uma hora após as luzes ligarem o reagente no drop checker esteja de acordo com verde normal! Se passar ligeiramente disso ninguém morre nem há acidentes. Mas esse é o objectivo. Amarelado nunca! (Ver notas no fim) E uma hora depois porquê? Porque a maioria dos reagentes tem também um “delay”. Não é estalar os dedos e já está a marcar. Não é começar a entrar CO2 para a água e pensar que o reagente acusa ou indica de imediato a volumetria/débito injetado. E medimos uma hora depois porque pelo menos assim temos uma garantia que se uma hora depois das luzes ligarem já tivermos o reagente com uma coloração adequada, significa isso que À HORA que as luzes ligaram lá atrás (uma hora antes) já tinhamos CO2 a nível dentro do aquário. Ou seja a hora que o Timer abre o Solenoide está boa. Portanto para atingir este objectivo é por tentativa e regulação. Mas com um ponto de partida de 1 a 2 bolhas por segundo no conta bolhas acredito que num fim de semana ou mais tardar em três dias isto esteja afinado. Assim, já com o reagente dentro do aquário e tudo a postos, num dia regulam o reostato/timer para que o CO2 ligue uma hora antes das luzes. Nesse dia e uma hora depois das luzes ligarem vão verificar o Drop. Se estiver com um verde normal ou ligeiramente mais claro é como referi lá atrás. Está correcto. Duas horas depois verificam se continua com verde normal ou ligeiramente mais claro. Se assim for não mexe mais. Significa que está no ponto. O CO2 que entra está a ser consumido e mantém-se a nível porque a côr do reagente à uma hora atrás é a mesma que está agora. (verde normal ou claro conforme visualização)… Será uma sorte acertar à primeira.. Sorte de principiante mesmo. Se não estiver verde normal ou claro uma hora depois das luzes ligarem, nesse dia não mexe mais e deixa isso correr assim. Recomendo assim para não mexerem no débito e por conseguinte a aceleração.. se já tiveram o trabalho a afinar a máquina é preferível mexer apenas no Timer. Apenas irão alterar a regulação do timer para que o CO2 no dia seguinte ligue não uma hora antes mas sim duas horas antes. E nesse dia voltar a verificar as cores do Drop tal como descrito antes. E repetir isto até acertar. No limite à terceira tentativa isso estará no ponto. A partir daí o meu amigo não mexe mais na válvula de regulação nem no conjunto do CO2. Perigo: Inversamente pode suceder que o reagente duas horas depois das luzes ligarem esteja mais amarelado que verde e aí estará em excesso. - Ver comportamento da Fauna - Nesta situação temos mesmo que desacelerar e teremos que reduzir ligeiramente o débito de entrada (mexer na válvula) e no dia seguinte repetir tudo. Porque certamente que está a debitar mais que o necessário e embora esteja com 1 a 2 BPS pode estar a debitar muito. Dependendo dos equipamentos pode suceder que no limite 2 BPS seja demasiado. (Aconteceu-me com um regulador que tive antes deste) Não é comum mas pode acontecer. Fica o reparo. O regulador era usado e por isso nunca consegui ter total confiança comprei um novo. Ou não estão a contar bem as bolhas… há conta bolhas e valvulas e ajustes finos “danadinhos” e até o utilizador estar familiarizado com o equipamento que tem, os erros podem suceder por isso muita atenção ao Drop e à Fauna. No caso de excesso de CO2 sugiro desligar o equipamento e tomar atenção à Fauna. Se reacções estranhas começarem a suceder com os vivos é de efectuar imediatamente uma TPA de 30% Com 2 BPS isto não é suposto acontecer. Só se houver algo de errado com os equipamentos e/ou erro humano. Mas nunca é demais avisar já que aqui não temos luz vermelha no painel de instrumentos nem aviso sonoro. Por isso é altamente recomendável a quem nunca afinou um sistema de CO2 que esteja por casa, que veja como os equipamentos trabalham, e se familiarize com a coisa. Mas joguem sempre pelo seguro: Afinem o motor para 1 a 2 BPS e não haverá riscos maiores. Com o tempo e domínio do sistema poderá o aquariofilista quando se sentir mais à vontade mexer no débito e assim alterar toda a cadência do circuito. Se me escapou alguma coisa acrescentem que é para isso que o forum serve. Espero que vos seja útil. Abração a todos.
    8 points
  31. Olá pessoal, Apresentação do aquário: Num momento de loucura, decidi aceitar o desafio de participar no Primeiro Desafio de Aquascaping deste fórum, e a verdade é que não me arrependo nada. Foi no meio de um grupo de talentosos artistas do mundo subaquático, que nasceu o Rookie. O nome deve-se a dois factores. Não só porque enquanto o aquário e o móvel do Aurora não chegam, este passa a ser o primeiro aquário plantado da minha vida; mas também é uma homenagem ao Gonçalo - colega de desafio, que tanto me tem ajudado a esclarecer várias dúvidas aqui no fórum, e que ontem me apelidou de "rookie", enquanto me mostrava qual a melhor técnica para plantar a flora que tinha disponível. [emoji16] Ficha técnica do Rookie: 1 – Nome do aquário: Rookie 2 – Data de montagem: 07 Outubro 2018 3 – Dimensões do aquário: 45x30x30 cm, da Ila em vidro extra claro de 5 mm. 3.1 – Volume bruto e útil: 40 L, com um volume útil que deverá rondar os 30 L 3.2 – Móvel: Está em cima de um movelzinho caquético que está aqui em casa há anos, sem nunca ter tido uma grande utilidade. Agora sim, é um móvel que se orgulha de ser móvel. 4 – Equipamentos: 4.1 – Filtro: Hailea bio filter cascata SL-306 4.2 – Termostato: Sicce termostato scuba 25 W 4.3 – Iluminação/Fotoperíodo: Twinstar light 300 C, estou a pensar num fotoperíodo de 8h. Se alguém discordar, por favor não hesite em dizê-lo. 4.4 – Sistema de CO2: Aquario Neo CO2. Nunca usei nada do género. Espero que funcione bem. Alguém tem algo dizer sobre o assunto? 5 – Substrato & Hardscape: 5.1 – Substrato: Aquaria Neo Soil for plants, e comprei Red desert sand numa tentativa de dar alegria e profundidade ao Rookie. Optei por areia encarnada, para o contraste não ser tão grande (caso fosse branca), mas especialmente para fazer aquela homenagem ao clube que ontem mais brilhou. 5.2 – Hardscape: Rocha: Ryuoh stone Madeira: Red moor wood 6 – Fertilização: Está em estudo. Mas pelo que entendi, só tenho que me preocupar com ela, uma semana depois de o aquário estar a bombar. 7 – Flora: Elatine hydropiper - Aquaflora Bucephalandra "deep purple" - Aquaflora Anubias barteri var. nana "mini" - Aquaflora Anubias nana "mini mini" - Aquaflora Hydrocotyle cf. tripartita - Aquaflora Rotala rotundifolia - Aquaflora Pogostemon erectus - Aquaflora Micranthemum micranthemoides - Aquaflora Ludwigia sp. "mini super red" - Aquaflora Seguindo o conselho do nosso campeão, hoje fui comprar mais uma anubias nana "mini mini", e o resultado melhorou consideravelmente. 8 – Fauna: Por enquanto só Deus sabe. Agora só falta ganhar coragem para encher o Rookie de água, e ver o resultado da minha técnica de plantação. Se algum pedaço de elatine hydropiper ficar no substrato, já me vou sentir vitorioso. [emoji1] Entretanto aqui fica uma foto de como ele está no momento:
    8 points
  32. Boas malta, Ora vamos lá a mais uma montagem, infelizmente os motivos não são os melhores mas lá teve de ser. É sempre um momento agridoce, o misto de ter que desmontar com a vontade de fazer algo novo. Como o nome indica, ventos de mudança, devido a alterações na vida profissional em que estarei ausente por períodos prolongados de tempo tive de desmontar o Woods Stream, que devido à sua exigência de manutenção seria impossível de manter pela minha aquascaper favorita! Agregado a isso até eu me tinha descurado com a manutenção do mesmo e numa tentativa de reverter a situação apercebi-me que o melhor era mesmo desmontar e fechar aquele capítulo. Portanto o objectivo era montar algo que fosse de manutenção relativamente fácil e que não fosse tão exigente em tempo dedicado. 1 - Nome do Aquário Wind Of Change Para além de todo o significado que está por detrás desta nova montagem também o layout nos remete para algo que está influenciado pelo vento, mais abaixo vão perceber porquê. 2 - Data da montagem 11-11-2019 3 - Dimensões do aquário Water Cube Pro 120*50*50 300L 4 - Equipamentos Instalados 4.1 - Filtro Eheim 1200XL 4.2 - Termostato Eheim 300W 4.3 - Iluminação/Foto-período MasWas 45W+15W FTB 50W+20W 8 Horas Foto-período 4.4 - Sistema de CO2 Kit 2Kg c/Válvula solenoide, definido para 8 horas com desfasamento de 1h antes do foto-período 4.5 - Outro equipamentos adicionais Skimmer Eheim 350 5 - Substratos & decorações 5.1 - Substrato fértil Volcano Mineral 5.2 - Substrato inerte Aquasoil Amazónia 5.3 - Decorações (pedras, troncos, etc) Red moor wood Xisto Areia silica 6 - Fertilização (fertilizantes utilizados e plano de fertilização) DIY 7 - Fauna Caridina Japónica, Ottocinclus afinis 8 - Plantas Higrophilla Pinnatifida Micranthemum Motecarlo Rotala sp. Green Rotala H'ra Myriophyllum matogrossense Staurogyne Repens Pogostemon Erectus Rotala Rotundifolia Microssorum Pteropus trident Anubia Nana - Petit Marsilea Hirsuta Ricardia Chamedryfolia Hemianthus micranthemoides 9 - Fotos Segue então as fotos do desenrolar de uma montagem feita numa tarde (tinha as plantas já com dois dias fora de água depois da desmontagem e tinha de me apressar). Uns dias depois ao observar o aquário detectei um ou outro erro que espero que venha a ser combatido pelas plantas, vamos ver como desenvolve. Espero que gostem! Abraço
    8 points
  33. Segunda edição do desafio de aquascaping e mais uma vez presente com um dos doze aquários sendo que desta vez é para ganhar...juízo 😁 Quem olhar para este layout e comparar com o do ano passado (Penedo Furado) vai tirar as suas conclusões: "O gajo tem um estilo próprio, é a sua assinatura" ou "nao sabe fazer melhor, coitado " Mas o gajo pode dizer em sua defesa que pelo acumular de funções dentro daquela sala não teve o tempo e sossego suficiente para na paz do senhor dar o seu melhor. Enquanto a festa da espuma decorria o gajo tinha que tomar conta das crianças não fossem elas andar à pancada pelas rochas disponíveis. Foi assim que despachou a construção do layout e mais tarde a plantação. No final foi arrumar tudo e levar para casa tendo prometido a si próprio que deixava para o dia seguinte a função de encher! Era quase meia noite e o gajo já tinha enchido, esvaziado, enchido novamente, aproveitou e fez mais 3 tpas aos outros aquários e deu de si a odiar o que tinha feito na fil mais cedo!!! Estava a cometer os mesmos erros que tinha na montagem anterior no que toca à escolha de plantas. Foi aí que decidiu retirar uns troncos que estavam por cima das pedras, microsorum pteropus incluídos. E prometeu a si próprio que iria mais tarde retirar a pinatifida que tinha dominado a montagem do penedo furado! E ficou assim:
    8 points
  34. Ola a todos, Segue uma pequena actualização de pormenores. Obrigado por verem. Rotala Rotundifolia Bolbitis Staurogyne SP Rotala Wallitchi Procepinaca Palustris Pinnatifida Cumprimentos.
    8 points
  35. Boas Este ano apesar de me fazer difícil quase até ao ultimo momento, lá me decidi a participar no desafio. O ano passado não participei porque não ia estar cá no dia do desafio, mas a decisão foi logo tomada na altura de que se houvesse segunda edição, eu não ia perder por nada. Dai que aquela coisa de fazer difícil era mesmo fogo de vista, se bem que alguns problemas pessoais colocaram a participação em risco. Tenho que agradecer a vários dos meus amigos do Aquascaping que me animaram e ajudaram a recuperar a forma para participar neste excelente evento. A sério só de pensar que há pouco mais de um mês estava a equacionar desistir da aquariofilia, nem quero pensar. O caminho negro que eu estive prestes a seguir. Va lá que houve aqui um moderador que me prometeu umas lambadas se eu desistisse e não me largou até eu me inscrever no evento. Alguns de vocês já me conhecem através dos tópicos que coloco aqui e posts Facebook espero que mais por aqui mas tenho admitir que também eu me deixo seduzir pelo lado negro que são as redes sociais. Os aquarios que normalmente publico são alvo de um planeamento em casa, onde eu primeiro monto um protótipo, e depois nas semanas ou meses subsequentes vou melhorando o mesmo até chegar ao layout final. Após o layout eu espero umas semanas até me decidir que plantas quero, eu sei que nem todos somos assim, que muitos de vós conseguem montar os vossos layouts on the go, mas para mim é um processo muito relaxante e eu gosto de sentir que estou completamente em controlo de toda a vertente creativa dos meus layouts. Mesmo nas poucas vezes que tive a sorte de ser convidado para montar layouts para clientes ou para uma audiencia eu tinha já uma boa ideia do layout que ia montar, bem como todo o material a minha disposição E porque raio vos tou a dizer isto? Esta vertente da maneira como eu monto os meus layouts tem a vez com como eu sou como pessoa, eu tenho aspergers e défice de atenção e hiperactividade. Sem elaborar muito Eu sou uma pessoa que trabalha muito melhor quando as coisas são planeadas e estruturadas. Ou seja um desafio de Aquascaping é contraprodutivo com a minha personalidade, ir para um evento onde tenho que montar um aquario de concurso sem saber o material que vou ter à disposição é como chegar a um videojogo e colocar a dificuldade no extreme difficulty. Eu fui dos ultimos a fazer as lista de plantas, tive bastante dificuldades em elaborar uma pois não sabia que tipo de layout ia montar, eu sei que esse é óbviamente o objectivo do desafio, eu cheguei a confidenciar a minha preocupação ao Tozé, pois tava mesmo com medo de fazer asneirada na frente de todos. É como sou, não consigo mudar, eu tenho que visualizar o layout na minha mente para conseguir escolher as plantas. E não consigo fazê-lo sem saber o que vou usar. Não escrevi isto como forma de desculpa se o layout ficar mau ou não, pelo contrário. Só gostava que percebessem algumas das dificuldades que tenho neste processo que são inerentes a mim. De qualquer maneira lá fiz a minha encomenda de plantas. Na minha mente eu tinha um layout em vista, só tinha dúvida se as rochas e madeiras disponíveis me iam permitir criar esse mesmo layout. Dia 13 de manhã lá me meti a caminho de Lisboa, o dia começou logo bem para me ajudar a concentrar na tarefa em mãos, uma discussão com a Ex que me deixou logo todo stressado e num estado de erupção eminente, que é tudo aquilo que precisamos quando vamos montar um layout de concurso. Cheguei atrasado ao evento, sorte a minha é que não fui o unico, pois se fosse, em vez de 4 rochas e dois troncos. Tinha que ir buscas pedras da calçada à rua. Mas já voltamos a isso, eu vinha mesmo já num estado de espirito que se alguém me dissesse algo menos agradável eu era capaz de explodir. Embora tenha conseguido disfarçar bem, a verdade e que naquela sala encontrei aquilo que eu gosto no Aquascaping. Um grupo de amigos, conhecidos e desconhecidos que estavam ali reunidos pelo gosto de montar aquarios, com mesmo espírito creativo e de camaradagem que eu admiro neste hobby. Por isso nem 5 minutos passaram de eu entrar naquela sala e qualquer sinal de animosidade tinham desaparecido, e os meus medos ou receios tinham sido postos de lado. Chegamos à hora da montagem, sabendo de antemão que o ano passado alguns colegas tinham sido prejudicados no hardscape, e que eu próprio já tinha abusado na quantidade de rocha usada no concurso de hardscape na petfestival, decidi não ser um dos primeiros a correr para as caixas para retirar pedras e Rochas, por isso no fundo só tenho que me queixar de mim próprio por ter ficado tão mal servido. No fim lá consegui 4 rochas, que nem eram muito grandes e dois troncos que eu esperava milagrosamente fazer caber dentro deste aquario de 45 cm. O layout que eu tinha em mente era algo semelhante a minha floresta, duas estruturas de madeira na frente do aquario, só que atrás em vez de floresta, eu esperava criar umas colinas com planta de carpete e musgo a perder-se no horizonte, e um caminho a partir da floresta na frente e a desaparecer por detras das colinas. Vou já dizer aqui que falhei redondamente, para minha grande decepção. Por várias razões, não tive rocha suficiente para dar forma a traseira do aquario, nem para levantar mais o substrato, consegui resolver o problema da rocha parcialmente mas não o suficiente. Arranjei uma quinta rocha, a unica que ninguém quiz, e com razão, esta rocha era toda branca, ou seja embora seja Rhuoy stone era praticamente calcário, ela até era grandinha, eu parti-a e usei os pedaços para criar o resto layout. Sem elas nada feito, mas vai vir com um custo, embora esta rocha até dê um contraste engraçado no aquario vai alterar a química da água e de futuro posso vir a ter bastantes problemas por isso. De qualquer maneira, quem não caça com cão, caça com gato e eu já tinha as bases do meu layout. Outra razão pela qual não consegui montar o layout que imaginava, é que embora eu tivesse pensado que conseguia fazê-lo com redmoor Wood. A mesma não é mesmo adequada ao tipo de layout que me propunha a montar. De qualquer maneira eu lá peguei os meus dois troncos e andei ali bem meia hora a mudá-los de posicao até arranjar algo que me agrada-se e pelo meio cheguei a conclusão que os mesmos eram muito gordos e tive que os emagrecer arrancando uma grande parte dos ramos que tinham agarrados, ramos esses que foram depois usados para adicionar detalhes. Escolhida a posição dos ramos e dos troncos era hora de dar uso a minha arma secreta, a super cola e os filtros de cigarro, foi bem uma hora a colar ramos com todo o cuidado para não desmontar o Layout todo por acidente, mas com cada ramo adicionado o layout tomava forma. Mas ia olhando a volta e sentia que tinha vindo muito mal preparado para este evento, andava eu ali com todo o cuidado a colar ramo a ramo, e o pessoal ao meu lado a vazar latas inteiras de espuma de pluoretano para dentro do aquario. Algumas construções muito interessantes estavam a crescer ao meu redor e de repente eu começava a ficar preocupado que o meu pequeno layout ia destoar e fazer má figura. De qualquer maneira antes do almoço ainda adicionei o caminho de areia amarela do leroy e dei mais mostras do meu desespero por rochas. Para adicionar detalhes, eu precisava de pedrinhas mas já não tinha mais rocha para partir, então em desespero de causa andei pelo chão na area onde o pessoal partiu as pedras a apanhar todo o pedaço de rocha que consegui encontrar. Ainda apanhei uma quantidade considerável de pedrinhas. Mas não chegava, então para completar adicionei pedrinhas que se não é estou em erro são de basalto que alguém levou. São bastante mais escuras que as rochas mas isso depois quanto tiver o aquario todo crescido as rochas mal se vão ver, ou assim espero. Vou deixar aqui foto de como estava o layout antes de almoço: Depois de um bom almoço onde deu para conhecer alguns dos participantes que não conhecia pessoalmente e para aprender algumas coisas com mentes mais experientes que eu nestas andanças, era hora de voltar a montagem. Os toques finais do hardscape incluíram a adição de mais rocha de basalto, o que ainda não tenho a certeza se estectivamente foi a decisão certa, mas em termos de função usei como barreira entre os substratos e para me permitir elevar o substrato atras ainda mais, visto que não tinha mais rochas para formar barreiras e esqueci-me estupidamente de levar lã de filtro para enfiar entre as rochas. O toque final foi o subir do substrato atrás já referido encima. Foto do layout antes de plantar: Até aqui eu estava bastante contente com o layout, reconhecia algumas falhas e limitações mas acreditava que podia dar a volta e fazer disto um layout interessante. Mas isso foi até chegar as plantas: As plantas que escolhi eram para uma ideia de layout, e mesmo assim tinha havido trocas de ultima hora por parte da aquaflora. O layout que eu montei, não vou dizer que não era adequado às plantas que escolhi, porque até era, mas algumas plantas não eram as melhores ou faltava algo mais para o look desejado. De qualquer maneira joguei mãos a obra e fui plantando o aquario. Antes das fotos finais aqui vai as spec: Aquário: ILA 45x30x30 cm. Vidro extra claro (aquario top por sinal) Luz: twinstar série 300 c Fiiltro : haileia (agora não me lembro do modelo) Termostato: Newa 20 watts Co2 : pressurizado, redutor da aquaristic com solenoid e extintor de 2kg. O difusor e um neo small. Este sistema de Co2 e o meu cavalo de batalha, já está comigo desde 2011 e até hoje não me deixou mal. A ver se desta vez é igual. Substrato: neo plants + areia amarela do leroy + mais pedrinhas de basalto Madeira: redmoor wood Rochas: Rhuoy stone (seiryu stone) Plantas: Monte carlo Eleocharis mínima Stauregeyne reppens Crypt parva Rotala h'ra Rotala green Rotala vietnam Pogostemon erectus Musgo flame Bucephalandra lamandau Anubia var nana Anubias mini mini Higrophila pinnatifida Baixo foto do layout ainda vazio, e depois já cheio. O layout esta cheio e a trabalhar mas ainda me falta uma extensao e um timer para ligar todos os equipamentos por isso o Co2 ainda não está ligado e a luz só liguei um pouco. Amanhã trabalho desde as 8 as 22 por isso só espero ter isto a bombar a 100% quarta feira. De qualquer maneira, fiquei um pouco decepcionado com o layout não vou esconder, tou habituado a montar layouts com maior impacto inicial, e este este layout em virtude das suas características e algumas limitações, e daqueles que vai levar tempo até se mostrar. O meu desafio, e o meu trabalho é conseguir á medida que as plantas crescem expor esse layout para todos vós. Com boa mão e tesoura é possível, se bem a pinnatifida esteja a mais aqui, estes troncos ficavam bem com Anubias ou musgo, sei que muitos de vocês elevaram a manutencao desta planta quase até ao estatuto de arte, vendo-se por aí layouts com lindos arbustos desta planta. Infelizmente eu ainda não descobri essa skill. A anubia nana na frente também não foi planeada, aceitei a planta de última hora pois não tinha mais nada mas receio que quando crescer fique grande demais. Outra preocupação e que a frente do aquario está muito despida, não havia Anubias pequenas e buces suficientes para colar. Mas isso e algo que pode ser decidido com o tempo. No final posso dizer que para alguém que estava tremendamente preocupado de fazer asneira, embora não tenha saído nada de encher o olho, também não saiu nenhuma vergonha, e com o tempo este patinho feio tem potencial para virar cisne. E consegui não partir o aquario,se bem que parti o filtro. Eu tou com dificuldade em qualificar o estilo deste layout, eu queria um diorama, mas claro que falhei redondamente e isto parece-me mais um nature aquarium? Que acham? Adoro o nature do Takashi Amano, mas para mim, para montagens pessoais nunca fui grande coisa com esse estilo, mas acima de tudo e um estilo que pela falta daquele impacto inicial, o Wow factor não me atrai muito. Agora espero a vossa opinião e desejem-me sorte. Enviado do meu PRA-LX1 através do Tapatalk
    8 points
  36. Bom dia pessoal! parece que a petfestival já esta ai à porta! Desde o inicio do desafio que tenho vindo a ficar cada vez mais motivado, gostei bastante do resultado final pois foi a primeira vez que fiz um scape desde o inicio com algo ja minimamente planeado, como sabem foi numa tarde a ir buscar umas plantas à Vera que ela mne falou do desafio e se nao fosse ela hoje em dia possivelmente nem fazia ideia da existencia do mesmo, só tenho a agradecer a todos que me foram ajudando a evoluir ao longo do desafio, há scapes muito bem conseguidos, a nivel pessoal estou completamente satisfeito com o resultado final. Espero que passem na petfestival e que vejam os 12 aquarios ao vivo porque as fotos nao fazem jus à realidade. Aqui segue a ultima foto (sem equipamentos) antes da pet! (o proximo desafio para mim terá de ser de fotografia porque ainda nao dominio bem a coisa 😅)
    8 points
  37. Ora viva! Aqui estou eu a abrir o tópico sobre o meu projeto executado no desafio do forum, gostaria desde já felicitar a organização do evento e parceiros(Aquaflora, Twinstar, ILA, Aqua design center),e a todos aqueles que se juntaram mais uma vez para que este evento se concretiza-se, muito Obrigado a todos! * Montagem a 13 de Outubro 2019 "Rotalas do Alqueva" Setup: Aquario- ILA 45×30×30 40l vol.bruto Iluminação- Twinstar 300C Filtragem- Hailea bio filter "hang on back" com media ADA bio rio Fertilização- ADA Substrato- Neo soil compact Flora- Rotala 'yao yai' Rotala green Rotala 'vietnam' Ludwigia sp.'mini super red' Higrophila lancea sp.'araguaia' Micranthemum 'monte carlo' Vesicularia ferrieri 'weeping' Lilaeopsis brasiliensis Eleocharis sp.'minima' Co2- JBL nano system/recarga tropica Hardscape- Ryuoh stone,areia, apontamentos com gravilha de basalto e 'Ryouh stone' (futuramente alguns retoques) Estado do projeto neste momento após a sua montagem e transporte; TPA diária 30/50% - Segunda semana após a montagem do "Rotalas do Alqueva" durante o desafio do forum. O aquario está em perfeitas condições para a fase de evolução em que se encontra, cada vez fica mais clara a ideia inicial q retive com o q consegui organizar até aquele momento em q comecei a planear o trabalho. Futuramente irei apresentar aqui mais pontos pelo qual o meu processo vai avançando, deixo aqui apenas algumas fotos durante esta semana após já um corte. Terceira semana após a montagem do "Rotalas do Alqueva" ,o layout parece em boa forma nestes primeiros tempos após a sua plantação. Talvez por residir na região do " Grande Lago" como lhe chamamos e as suas margens fazerem parte da minha rotina diária,e daí ter surgido também a ideia para o nome, resolvi então durante esta última semana visitar alguns locais habituais em busca de algo q troucesse mais alma a este trabalho, e que de certa forma me conseguisse trazer transição e ligação entre a rocha utilizada "Ryuoh" e a ideia que tinha para o layout. Com a introdução dos vivos, procedi a algumas precauções para evitar acidentes e reforçar certos pontos devido ao desnivel do próprio layout. Após dois cortes, e o terceiro a ser feito durante os próximos dias fica aqui então o estado de evolução do "Rotalas do Alqueva" até ao momento... 13 de Novembro Passado o primeiro mês após a montagem tudo parece bem até ao momento, dosagem bastante baixa de fertilização por enquanto e sem grandes preocupações com algas embora saiba q isto n vai ser fácil. As plantas têm recuperado bastante bem após os cortes e um corte por semana tem sido importante, para trabalhar a forma que melhor se ajuste a este layout e aumentar a densidade das próprias moitas. Para evitar problemas tenho usado água de compra neste trabalho e em todos os aquários q de momento tenho a funcionar, derivado á qualidade da água da zona de residência ser bastante alcalina e dureza elevada.(ph da água embalada nunca acima de 6 tem sido a minha preferência). Co2 / 2 bolhas por segundo e iluminação de 6 e mais recentemente 8h diárias. "Hygrophila Araguaia" e "Hemianthus Monte Carlo" foram as duas plantas que meltaram e só agora começam a desenvolver. Faço tpa's regulares de 40/50%, normalmente ao fim de semana e outra meio da semana. Não tenho feito qualquer retoque ou acrescentado gravilhas ou areias, o que está foi colocado para verificar se a cor ligava com a Ryuoh e poderia futuramente ser utilizada.
    8 points
  38. E pronto mais um desafio superado. :) acabo com uma foto final melhorzinha. (Obrigado Ismael pela tua ajuda)
    8 points
  39. 29 janeiro 2020 foto final
    8 points
  40. Dia de foto final... Deixo aqui as ultimas fotografias que tirei a este aquário que vai ser renovado nas próximas semanas. _MG_6975 by Luís Cardoso, no Flickr _MG_6977 by Luís Cardoso, no Flickr _MG_6979 by Luís Cardoso, no Flickr _MG_6983 by Luís Cardoso, no Flickr _MG_6986 by Luís Cardoso, no Flickr _MG_6987 by Luís Cardoso, no Flickr _MG_6988 by Luís Cardoso, no Flickr _MG_6992 by Luís Cardoso, no Flickr _MG_6994 by Luís Cardoso, no Flickr _MG_6996 by Luís Cardoso, no Flickr _MG_6997 by Luís Cardoso, no Flickr _MG_6998 by Luís Cardoso, no Flickr Cumprimentos Luís Cardoso
    8 points
  41. Por muito assustador que possa parecer de inicio, a manutenção de um aquário saudável é algo muito simples, dependendo do quanto dominamos conceitos básicos! Imaginem o aquário como um corpo humano! O coração e os rins estão para o corpo como o filtro está para o aquário! Quando estão bem, tudo corre bem, quando começam a ficar doentes, temos problemas graves, quando param nós morremos! No aquário, se o filtro é funcional, adequado e mantido em condições, só com muitos disparates teremos problemas no aquário. Ao contrário, com filtros deficientes, desadequados e/ou com má manutenção, vamos ter problemas! Não é uma probabilidade, é uma inevitabilidade!!! Ora bem, porque um filtro é assim tão importante? Em primeiro lugar, o filtro NÃO serve para limpar um aquário por nós! Temos de ter presentes, que independentemente do filtro, NÓS temos de fazer o NOSSO trabalho. Isso significa que devemos periodicamente (na esmagadora maioria dos casos semanalmente) limpar o fundo do aquário. Ou seja, durante as Trocas Parciais de Agua (TPA), quando mudamos parte da agua do aquário, aproveitamos para aspirar as porcarias que existem no fundo, assim como recolher restos orgânicos que possam haver, como folhas velhas/mortas ou outros. Depois desta manutenção do nosso aquário, o filtro fica responsável por fazer o mais importante: manter o aquário habitável! Lembremo-nos que a esmagadora maioria dos peixes vivem em habitats abertos, ou seja, através da corrente de um rio, ou da amplitude de um lago/mar, os peixes têm sempre agua renovada permanentemente. Nos aquários não! A agua circula num sistema ‘fechado’. É como se vivessem durante algum tempo na mesma (literalmente) agua! Assim, este sistema ‘fechado’, rapidamente pode-se tornar tóxico para os peixes, uma vez que os resíduos dos peixes, comida em excesso e outros libertam substancias nocivas para eles! Podemos sempre trocar mais vezes a agua, mas alem de ser pouco pratico, não elimina o que é nocivo! Assim, uma das funções do filtro é tornar o que é nocivo (a Amónia) em algo que é tolerável (dependendo dos valores e dos peixes) à vida no sistema… Resumindo esta parte, uma das funções do filtro é transformar a Amónia em Nitratos. A primeira é toxica e a segunda é tolerável. A esta função, chamamos FILTRAGEM BIOLÓGICA. Alem desta filtragem, o filtro faz também um outro tipo de filtragem: recolhe partículas que estejam em suspensão na agua e no fundo, que dificilmente conseguimos retirar. Seja matéria fecal, seja flora morta, seja comida em excesso, etc… Este processo faz com que a agua fique mais clara, menos ‘suja’ e o aquário com um aspeto mais limpo! A este processo dá-se o nome de FILTRAGEM MECÂNICA! Portanto, o filtro faz uma filtragem mecânica e filtragem biológica! (faz também um outro tipo de filtragem, filtragem química, mas não vamos abordar aqui por se aplicar normalmente, apenas em casos específicos). Agora que já sabemos O QUE FAZ, vamos tentar perceber COMO O FAZ. Todo o tipo de filtragem acontece dentro do filtro. E o que há dentro de um filtro? Dentro de um filtro existem MATÉRIAS FILTRANTES! Estas podem ser de vários tipos. Cada matéria filtrante tem uma função! Quando compramos filtros, a maioria vem com esponjas lá dentro. Normalmente de 3 cores diferentes: azul, branca e preta. A branca (que parece uma lã), serve para retirar as impurezas mais finas que andam em suspensão na agua. A azul (uma esponja mais grossa) tem a função de retirar as impurezas maiores. Ambas (azul e branca, fazem filtragem mecânica e biológica, mas com efetividade diferente). O preto normalmente refere-se à filtragem química e deve ser retirada (salvo raras exceções). No entanto, alguns filtros trazem umas ‘pedrinhas’ ou cilindros. Digamos que têm a mesma função mas são muito mais eficazes! Os cilindros (tal como as esponjas azuis) são concebidos para uma filtragem mecânica. As pedrinhas, são mais indicados para uma filtragem biológica. No entanto, tudo faz filtragem biológica, e porquê? Porque a filtragem biológica é realizada por bactérias que se fixam nas matérias filtrantes! Assim, podemos chegar à primeira conclusão: quanto mais matérias filtrantes tivermos, mais bactérias temos, mais filtragem biológica haverá! O aumento do numero de bactérias no filtro não depende apenas da quantidade de matérias filtrantes, mas também do tipo dessas matérias. Como as bactérias fixam-se lá, quanto maior a porosidade e superfície de contacto dessas matérias com a agua que passa no filtro, mais bactérias teremos também! Por isso, muitos de nós tiramos as esponjas azuis e compramos os tais cilindros e pedrinhas! São mais eficazes. Deixamos apenas a lã branca (mais tarde veremos como colocar tudo dentro do filtro). Existem no mercado, matérias filtrantes especificas para cada tipo de filtragem (biológica, mecânica ou ambas). Agora que já sabemos para que serve e como faz, falta também perceber se os filtros são todos iguais. Pois, não são! Há vários tipos de filtros, e, para escolhermos melhor um filtro, falta entender outros 2 conceitos: volume do filtro e capacidade da bomba! O volume do filtro diz respeito à quantidade (em litros) de matérias filtrantes que cabe no nosso filtro. Já sabemos que quanto mais e melhores matérias, melhor a saúde do aquário! A capacidade da bomba diz-nos o débito (volume/hora) do filtro. Ou seja, numa hora, quantos litros de agua passam dentro do filtro. Este valor pode ser importante, porque é por norma o critério de escolha de um filtro! Reparem, interessa que a maior quantidade possível de agua por hora passe no filtro. Quanto mais vezes passar melhor a qualidade da agua, no entanto, se a bomba for muito forte, cria-se demasiada corrente dentro do aquário. A não ser que seja esse o objetivo a atingir, isso deve ser evitado. Importa referir que essa corrente ou circulação, deverá ser suficiente para cumprir outras funções dentro do aquário, tal como uma equilibrada circulação de agua por todo o aquário (para garantir que não existam espaços sem circulação que podem ficar sem nutrientes importantes para as plantas, ou detritos acumulados no fundo do aquário) e uma suficiente agitação da superfície da agua, para permitir uma melhor troca gasosa entre a coluna de agua e o ambiente exterior. Normalmente um caudal 5 a 7 vezes a capacidade do aquário pode chegar. Ou seja, para um aquário de 100L, um filtro com 500 a 700 L/h chega. No entanto, para outros objetivos mais avançados temos caudais até 10 ou 12 vezes o volume do aquário. Atenção que o débito que vem na caixa é calculado com o filtro vazio. com matérias lá dentro o caudal diminui sempre. Percebendo estes conceitos, e consoante o volume do nosso aquário podemos escolher o TIPO DE FILTRO. Existem vários tipos de filtros, mas falaremos aqui dos 3 mais comumente usados: Filtro Externo (Canister) – a agua é sugada por uma tubagem, entrando num filtro, que depois de filtrar a agua a expulsa para o aquário. É talvez a tipologia de filtro mais usada em aquário a cima de 40/60L. Filtro Interno – Fica dentro do aquário, puxando a agua pela base do filtro, expulsando-a de volta por um bocal. Filtro de Mochila (Hang On) – Filtro externo que fica pendurado no vidro, na parte exterior. A agua é sugada por um tubo e expulsa normalmente por uma rampa. Este tipo de filtro é usado normalmente em aquários mais pequenos. Assim, quando perguntamos qual o melhor filtro a alguém, ninguém em consciência pode responder se não souber para que serve o aquário ou as suas dimensões! Lembrem-se sempre que o filtro é que vai marcar o desenvolvimento ou maturação do aquário. Quando compramos um filtro, devemos sim, ter a preocupação de não comprar um filtro ‘curto’ (com pouco débito). Devemos comprar o maior filtro possível desde que não aumente exageradamente a corrente dentro de agua. Alguns filtros trazem a possibilidade de controlo do caudal. Agora que sabemos quase tudo acerca do filtro, falta também saber como o manter. Lembram-se que a maior importância do filtro está na filtragem biológica? E que esta é feita pelas bactérias? Pois, elas não gostam muito que se ande a mexer muito no filtro. No entanto, a manutenção adequada do filtro é importantíssima para a sua função e durabilidade. Quando o filtro fica muito sujo por dentro, perde a capacidade para que foi feito. O débito diminui porque a agua encontra muita resistência dentro do filtro, e a sujidade acaba por não permitir que as bactérias vivam. Elas, dependem de oxigénio também e as impurezas podem obstruir a chegada deste ás mesmas! Assim, periodicamente (vamos observando o caudal ou registando a data da última manutenção) abrimos o filtro e limpamos por dentro. Como? Retiramos as matérias filtrantes para dentro de um recipiente e lavamos com a agua do aquário que depois mandamos fora. Lavamos o filtro sem as matérias filtrantes com agua apenas!!! Voltamos a introduzir tudo lá para dentro. E qual a ordem? Simples: Primeiro a filtragem mecânica, depois a filtragem biológica e depois a lã branca. A lã branca pode ser lavada com agua corrente, no entanto é usual substituir a lã branca aquando cada manutenção. Assim, a agua primeiro passa pela filtragem que retira as partículas maiores, depois passa pela filtragem biológica e por fim retira tudo o que está em suspensão e que passou nas outras filtragens, e é mais pequeno. Por último fica uma das partes que todos cometem mais erros. Quando compramos um filtro ele vem pronto para meter dentro de agua e fica ótimo para receber peixes? NÃO! Lembram-se da filtragem biológica, aquela que é mais importante? Pois, ela só existe em filtro ciclados. E o que é que isso significa? Significa que o filtro completou o ciclo de azoto. Ou seja, depois de estar a trabalhar 3/5 semanas, já tem as bactérias especificas para que desempenhem a função adequada. Antes disso não! Há formas de acelerar esse processo, mas demora sempre algumas semanas. Normalmente quando compramos um filtro, este vem com um líquido (quando não vem o vendedor indica) que não é mais do que um liquido que permite a criação e colonização das bactérias no filtro. Pode-se por plantas, mas peixes não! Caso queiramos mudar as matérias filtrantes do nosso filtro com o aquário em funcionamento, não as devemos mudar todas de uma vez mas sim uma quantidade pequena, a fim da colonia de bactérias ir sendo colonizada nas matérias novas, vindas das velhas Bom, o texto vai longo (se vai) e acho que está aqui muita coisa. De qualquer maneira, se têm duvidas, PERGUNTEM! O filtro é demasiadamente precioso e importante para ser negligenciado. A esmagadora maioria dos problemas do aquário nascem aqui!
    8 points
  42. Boas O tempo não tem sido muito, mas venho pelo menos deixar um update do nosso HOPE ... e dizer-vos que este aquário continua a marcar a diferença num serviço muito especial, o Hospital de Dia de Oncologia no Centro Hospitalar Universitário do Algarve Um grande Abraço a todos vós!
    8 points
  43. 09/04/2019 A caminhar a passos largos para foto final... IMG_4426 by Luís Cardoso, no Flickr IMG_4438 by Luís Cardoso, no Flickr IMG_4431 by Luís Cardoso, no Flickr IMG_4428 by Luís Cardoso, no Flickr IMG_4427 by Luís Cardoso, no Flickr _MG_4446 by Luís Cardoso, no Flickr _MG_4444 by Luís Cardoso, no Flickr _MG_4441 by Luís Cardoso, no Flickr Cumprimentos Luís Cardoso
    8 points
  44. Fotos finais....
    8 points
  45. Boa noite, ontem li este tópico e realmente fiquei bastante incomodada, daí preferi não responder a quente e esfriar as minhas ideias, só tenho que LAMENTAR QUE MEMBROS NÃO SE RESPEITEM E NÃO MANTENHAM A BOA EDUCAÇÃO num fórum que se dedica precisamente à entreajuda num hobby que em princípio todos gostamos! Estamos cá para impor esse respeito, mediar de forma imparcial e justa! E obviamente ajudar quem precisa de respostas, mas também quem as queira aceitar. Obviamente que quem cria um Tópico está sujeito a um role de opiniões, que podem ser do seu agrado ou não, mas que quase sempre são construtivas e querem SALVAGUARDAR A BOA CONDUTA NA AQUARIOFILIA , afinal trata-se de manter seres vivos e todos se devem esforçar por lhes dar as melhores condições. Ora é normal que nem sempre estejam de acordo mas com isso não quer dizer que se criem desarmonias, faltas de educação, ora posto isto, @Gabriel Boccia SÓ LHE FICAVA BEM UM POUCO DE HUMILDADE E UM PEDIDO DE DESCULPAS aos membros e ao fórum! Mesmo assim, vou responder às suas dúvidas se se der ao trabalho de as ler, pode ser que o ajudem a tomar boas decisões num futuro próximo, pelo menos é o que espero pelo bem da fauna que agora mantém. Acabei de montar um aquário de ciclídeos com as seguintes especificações: - 63 litros (45x40x35) Totalmente inadequado para ciclídeos africanos no geral. Sendo que para ciclídeos dos Lagos Malawi e Vitória é impensável. 120cm de frente é o mínimo dos mínimos para um aquário do lago malawi, apartir dos 150cm de frente é o aconselhável. No entanto, para uma espécie de conchiculas do lago Tanganyika até seria possível, se tivesse cuidado com o layout. - Filtro Aquaclear 200 Filtro inadequado para as dimensões desse aquário, de mochila com pouco caudal. Informo-o que ciclídeos sejam de que parte do mundo forem, precisam de bons filtros, é um equipamento indispensável para o bem estar da fauna, pois são eles que providenciam a boa qualidade da água no aquário. Para africanos devem ter um caudal de saída de 7X o volume do aquário, guiando-me pelo caudal anunciado pelos fabricantes sem matérias filtrantes, porque na prática com as matérias filtrantes perdem 30%a 50% do anunciado, dependendo das marcas. - Substrato Samoa Pink Sem problema. - Rochas Sansibar Aqui deve-se ter cuidado e ter em atenção na escolha da rocha, porque esta às vezes apresenta buracos que se tornam pequenos e os peixes podem ficar entalados ou até arestas onde se podem magoar. Mas é uma rocha comum nas montagens de africanos, tendo em atenção também a disposição das mesmas. - Aquecedor com termostato Roxin 100w Sem problema - Iluminação Led calha comúm Sem problema, não precisam de grandes calhas de iluminação e às vezes as suas cores até sobressaem mais que menos intensidade de luz. A fauna do aquário é a seguinte: - Aulonocara nyassae pink 5 cm - Tropheus Duboisi 3 cm - Demasoni Pombo 5 cm - Labidochromis yellow 4 cm Aquários de ciclídeos africanos devem ser montados consoante o lago que escolhemos! Portanto, outro ponto a ser levado em consideração é o facto de não se dever misturar espécies de lagos diferentes. Ora dessa lista tem espécies de Malawi e uma de Tanganyika, nomeadamente Tropheus, logo a partir daí começam as incompatibilidades entre espécies, fora por exemplo ter um Mbuna com um tropheu com cores idênticas, coisa que não suportam gerando conflitos entre si, fora guerras por território, etc.  Montei este aquário para deixa-lo com o aspecto de marinho e gostaria de saber a opinião de vocês sobre layout e fauna, por exemplo, "Quais peixes posso colocar?" "Devo colocar mais rochas?" Pois, a começar pelo aspecto marinho que não entendo o porquê de se preocupar com isso, já que não são espécies de água salgada. Que peixes pode colocar, a resposta é nenhum, pois não são as condições adequadas para eles, para além de que se adiciona-se mais alguns, supondo que os compra juvenis, não iam chegar a adultos... Quanto às adicionar rocha também não vale a pena, por todos os motivos que identifiquei desde o início, para mais que 45cm de frente não são de todo minimamente suficientes para para albergar a fauna que mantém, por isso não é isso que vai ajudar para não haver confrontos entre eles. Sei que o aquário é pequeno, mas pretendo ficar com ele por só mais 1 ano e depois aumenta-lo para um maior (ainda não sei quantos litros). É notório o seu desconhecimento sobre o tema, o que de todo não é um comentário depreciativo nem pretende sê-lo, pois todos começamos por algum lado e vamos aprendendo ao longo da nossa vida, com isso evoluímos em todos os aspectos. Duvido muito que algum desses peixes chegue até lá, o que devia fazer era devolvê-los a quem lhos deu ou vendeu e optar por outro caminho, outras espécies, outro tipo de layout, etc. Acho que esta é a informação indispensável, não vale a pena dizer mais para já. Espero que o tópico prossiga sem mais incidentes, obrigada aos outros membros que por aqui passaram até ao momento.
    8 points
  46. 07-02-2018 Um pequeno update depois da poda da semana passada. 07022018-_MG_3389-Editar by Luís Cardoso, no Flickr 07022018-_MG_3390-Editar by Luís Cardoso, no Flickr 07022018-_MG_3391-Editar by Luís Cardoso, no Flickr Cumprimentos, Luís Cardoso
    8 points
  47. Quatrocentos e dez dias de vida!!! [emoji16] Enviado do meu SM-G900F através de Tapatalk
    8 points
  48. Bom quase a perfazer 2 semanas de vida o arranque não podia ter sido melhor, as plantas arrancaram logo em força, posso dizer que ja levou tesoura 2x !!! Aqui fica uma fotografia tirada hoje !!! IMG_4399 by Nuno Matos, on Flickr
    8 points
  49. Brown Fingers in the Jungle (180L) DSC_0323 by Gonçalo Silva, no Flickr Tópico: http://www.aquariofilia.net/forum/topic/252078-brown-fingers-in-the-jungle/
    8 points
  50. O INÍCIO NA AQUARIOFILIA Muitos de nós já vimos aquários lindos de morrer, muito bem tratados e lentamente o bichinho de ter um aquário começou a crecer. Este pequeno manual destina-se a todos os que já tendo o bichinho não sabem muito bem como iniciar e que equipamento precisam. Este manual deve ser complementado com a preciosa ajuda fornecida por este site Comecemos então pelo básico: Aquário O aquário quer-se o maior que o nosso orçamento possa comprar. O tamanho aceitável do aquário para se iniciar este fantástico hobby ronda os 60cm. Um aquário de 60 cm não ocupa muito espaço, não é muito pesado, não fica demasiado caro e fundamentalmente é mais simples de manter estável e com os seus habitantes felizes. Filtros Os peixes, como qualquer ser vivo têm necessidade de um ambiente limpo e livre de poluição. Num aquário o responsável por manter a água em condições é o filtro, que deve ter uma capacidade em L/h de cerca de 2 a 5x o numero de litros que o aquário leva e que normalmente é de um dos seguintes tipos: - Interno: É um filtro que se coloca no interior do aquário. São normalmente baratos, embora tenham uma eficiencia de filtragem reduzida e deve ser limpo todas as semanas. - Externo (tipo mochila/cascata) : os filtros tipo mochila (HOB) são filtros que se penduram no aquário ficando o corpo do filtro no exterior. São mais eficientes que os internos e um pouco mais caros. Têm o inconveniente de poderem causar algum barulho de água a cair e de não se adaptarem a aquários que precisem de estar tapados. A limpeza dos filtros de mochila ocorre de 15 em 15 dias ou de 3 em 3 semanas. - Externo (balde) : Os filtros externos de balde são os reis dos filtros. Altamente eficientes, capazes de filtrar o aquário e manter uma colónia de bactérias em boas condiçoes. São normalmente bastante caros, aumentando o preço com a capacidade de filtragem. Os intervalos de limpeza variam desde 1 a 3 meses, dependendo da quantidade e tipo de peixes no aquário. Termoestato O termoestato tem como objectivo manter a temperatura da água agradável para os peixes. É necessário em aquários de peixes tropicais e por vezes até em aquários de água fria pois mesmo sendo peixes de água fria, muitos não se sentem bem com temperaturas abaixo de 18ºC. O termoestato deve ter uma potencia entre 0,5 e 1W por cada litro de água, depende essencialmente se a divisão em que o aquário vai ficar é muito fria ou não. Iluminação A iluminação permite-nos ver os nossos peixes, simular a variação entre o dia e a noite e claro está, fornecer luz às plantas aquáticas. Também aqui existem valores de referência e a iluminações deve rondar os 0,5 a 1W por litro de água, dependendo fundamentalmente das plantas que vamos ter. Se não quizermos plantas então uma iluminação fraca chega, desde que dê para ver os peixes. Substrato O substrato é o fundo do nosso aquário. Pode ser areia fina, pode ser areão grosso, podem ser substratos especiais para plantas. Devem-se evitar os substratos coloridos com cores fortes pois perturbam os peixes e dão um ar muito artificial a algo que se quer o mais natural possivel. A areia/areão pode ser recolhida na natureza, devendo ser bem lavada e fervida antes de colocar no aquário. Tendo todo o material básico pronto e instalado é hora de meter a água no aquário e passar a tópicos mais avançados. Quimica da água - Ciclo do Azoto Este é um factor muito importante que a maioria dos novatos descura. O ciclo do azoto é o responsável pela manutenção de todas as condições de vida no aquário. No fundo o que o ciclo faz é converter a amónia resultante da urina dos peixes e dos processo de decomposição em nitritos e posteriormente em nitratos. Esta conversão fica a cargo de bactérias que no inicio de vida de um aquário não existem ainda em quantidade suficiente e que precisam de tempo para se estabelecerem. O ciclo inicia-se normalmente colocando UM peixe no aquário e monitorizando os níveis de amónia, nitritos e nitratos. O ciclo termina quando após ter existido um pico de amónia, seguido por um de nitritos , a amónia e os nítricos atingem valor 0 e os nitratos apanham um pico. Química da água - Testes Falou-se anteriormente de amónia, nitritos, nitratos. Estes valores são medidos com recurso a testes químicos. Existe uma grande quantidade de testes no mercado, alguns fundamentais, outros nem por isso. Assim temos como fundamentais/aconselhados: PH - Este teste mede o nível de acidez/alcalinidade. O ph determina o tipo de peixes e também o grau de toxicidade da amónia, é por isso um teste fundamental. NH3/NH4 - Este teste mede a amónia no aquário. É fundamental. NO2 - Teste de nitritos. Não é fundamental porque com o de amónia e o de nitratos podemos controlar bem o fim do ciclo do azoto. NO3 - Teste de nitratos. Fundamental. O nível de nitratos diz-nos quando devemos fazer TPA's e ajuda a perceber fenomenos como booms de algas ,etc. Depois temos outros testes que se utilizam em estágios mais avançados no hobby: KH - Mede a dureza carbonatada. Este teste permite saber se a nossa água tem uma dureza carbonatada elevada. Águas com muita dureza carbonatada têm PH elevado e torna-se difícil de o fazer baixar. GH - Mede a dureza da água. Este teste permite saber se a nossa água é muito ou pouco mineralizada. Alguns peixes preferem águas muito mineralizadas, outros preferem água muito pouco mineralizadas. Peixes Bom... chegando aqui, depois de já ter comprado todos os equipamentos, feito o ciclo e percebido os testes, chega a hora de pensar nos peixitos. Normalmente aqui o pessoal estampa-se de novo porque compram olhando à beleza e fazem misturas "indevidas" ou colocam peixes a mais. Uma das regras pilar deste hobby indica que devemos ter uma relação de 1cm de peixe adulto por cada litro de água. Assim um peixe de 5cm em adulto precisa de 5l de água, o que significa na prática que 10 peixes de 5cm "enchem" um aquário de 60cm (têm cerca de 52 a 54L). Importante é que os peixes a colocar sejam compatíveis e se dêm bem com a água que temos, mas quanto a isso nada melhor que perguntar por aqui no forum 🙂 Se leram isto até aqui, parabéns. Já têm as noções básicas de aquariofilia. Agora é aprofundar e lançar-se à aventura neste maravilhoso mundo. E já sabem... queremos ver fotos depois.
    8 points