Vera Santos

Moderador GERAL
  • Content Count

    3,360
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    69
  • Country

    Portugal

Vera Santos last won the day on July 25

Vera Santos had the most liked content!

Community Reputation

935 :))

About Vera Santos

  • Rank
    Membro Hiper Entusiasta
  • Birthday 10/11/1967

Profile Information

Recent Profile Visitors

5,163 profile views
  1. Boas, venho terminar este tópico o aquário está a ser desmontado por necessidade dos troncos redmoor, das rochas e das plantas para outro aquário aqui de casa. Assim agradeço a quem acompanhou este projecto, quer pessoalmente na Pet, quer virtualmente aqui no tópico, deixo-vos uma última foto. 😊
  2. Olá Miguel, tudo bem? Continuo como tu à espera da resposta da @Rafaela__ para se puderem tirar elaçoes mais acertadas. Está lá também o tópico para a descrição de todo os critérios necessários para a avaliação da doença, certo? Está lá o tópico para o membro melhor identificar a doença e possíveis causas da mesma, certo? Está lá o tópico mais do que explicativo do que é o ciclo do azoto, certo? Acho que fui bastante clara na minha resposta e em tudo o que disse. Inclusive dei-me ao trabalho de colocar um vídeo de um conterrâneo teu que é biólogo. Razão mais que conhecida para a mortalidade de peixes no início de uma montagem é o facto de não se respeitar o ciclo do azoto, quer por desconhecimento quer porque alguém diz que não é preciso fazê-la, só porque sim. Por último deixo aqui outro link https://www.fazfacil.com.br/jardim/aquaponia-alimentacao-sustentavel/ Mais outro, infelizmente sem fotos E pá a finalizar um post de um amigo meu: Ter 19 Nov 2013, 15:31 por polnadal Boas, há já algum tempo que tinha lido num tópico noutro fórum a ideia de usar uma batata doce para limpar um pouco mais o aquário. A hidroponia é um arte bem antigo e tinha lido bastante sobre o uso que alguns amantes das plantas fazem dos nossos queridos aquários, mas gostei da ideia de inverter o uso e tentar usar alguma planta que fizera muitas raízes para ajudar a eliminar uma parte dos nitritos/nitratos e demais compostos que em excesso nao sao bem-vindos nos nossos aquários. Também pensei que normalmente há bastantes bacterias (género sinorhizobium, rhizobium e demais) que associam-se com as raízes e ajudam a fixar o azoto. Depois de experimentar >1 mês, nao tenho uma evidencia clara de que isso tenha acontecido ou de que a minha agua seja mais limpa, mas gostei do efecto e da ideia e vou dar credito. Também gosto do efeito que está a dar no aquário e da possibilidade de dar refúgio aos alevinos. Agora já estou a crescer mais dois batatas doces para esse e outro aquário. Conselho: limpem bem a batata antes de colocar-la no aquário para nao ter surpresas e retirem se vem qualquer indicio de a batata tem começado a ficar podre!!!! Obrigado Vítor Melo pela partilha, desconhecia a quantidade de raízes que esta planta faz!! Deixo algumas fotos minhas do estado actual: cmps Pol
  3. Faltou explicar a tua ideia, sobre batata doce em aquários, nao basta dizer "que o lugar da batata é na horta", não só não ajudou como não esclareceu a Rafaela, certo? O que prejudicou foi o ciclo de azoto que não foi realizado. É sim o mosquito não deve ter sido o problema, até porque os peixes na natureza também os comem quando os apanham...
  4. Bom dia , primeiro é importante, dado tratar-se de um tópico de doença, preencher e fazer um copy /paste para aqui no tópico todos os membros terem acesso ao máximo de informação possível, para puderem ser mais exatos a ajudar. 😉 ➡️ Segundo convém ler também, até porque sem fotos, é difícil dizer o que quer que seja, é como mandar tiros no escuro. E esta leitura ajudará a identificar a doença, nos aqui não temos acesso visual do peixe e como se comporta. ➡️ Terceiro não menos importante é perceber o ciclo do azoto. Quarto fica aqui com um site do YouTube muito bom, a seguir, se assim o entender. Por fim, já utilizei batata doce num aquário para experimentar, não tive qualquer tipo de problema com a fauna. O problema aí foi ter colocado o betta sem fazer ciclo do azoto. De qualquerodo preciso da informação mais detalhada sobre equipamentos, marca do filtro, termo, substrato etc, com faz as tpa do aquário, percentagem etc. Fotos para identificar a doença, sendo que se calhar o importante sempre é identificar o que se fez mal, para não voltar a acontecer de novo, e levar a desistir do hobby que é tão gratificante. Aguardamos então a informação completa😉
  5. Identify and Destroy Staghorn Algae Foto de Vera Basílio Santos What is Staghorn algae? Is Staghorn algae harmful to fish? Is Staghorn algae harmful to plants? What is the cause of Staghorn algae? How do you get rid of Staghorn algae? What is Staghorn algae? It’s easy to see why this algae is named after the antlers of a male deer. The branching growth of Staghorn algae would not look out of place on the head of a deer. Healthy Staghorn algae is typically a dark gray (almost brown), light gray or white color. However, this algae can look slightly green depending on your lighting setup. Don’t be fooled by the color, Staghorn algae is actually a member of the red algae family. Staghorn algae most commonly grows on plants, although I have seen cases where it attached itself to rocks, aquarium decorations and even a filter pipe. You can identify Staghorn algae by its branching growth. It starts out looking like a sapling in fall – you know, the ones that lose their leaves… …So tiny, it can easily be missed among the much larger plants in your aquarium. But as Staghorn algae grows, it becomes a bit more spindly… As Staghorn algae continues to grow, it can completely cover a surface. When this happens, it almost looks like an old, messy beard… And outside of the water, Staghorn algae still looks like antlers! Don’t be confused with… Staghorn algae is often confused with black beard algae. And, I can understand why – fully grown Staghorn algae looks like a wiry beard. In fact, it often looks more like a beard than black beard algae does. So, how do you tell the two apart? Let’s compare the two during their early stages of growth… In the blue circle, you have black beard algae, resembling the tightly packed clusters of bristles you find on a makeup brush. Staghorn algae, circled in red, looks more like the antlers of a male deer – hence the name. When fully grown, the two also look quite different, but unless you compare them side by side, it’s easy to see where the confusion comes from. Fully grown black beard algae, on the left, is dense and bushy while Staghorn algae, on the right, is sparse and wiry. Think you have black beard algae in your tank? Check out our black beard algae guide – with pictures and instructions on how to get rid of it! Is Staghorn algae harmful to fish? Nope, Staghorn algae does not represent a danger to your fish. In fact, if you let your Staghorn algae grow to ridiculous proportions, many fish and shrimp explore its long and bristly growth. Plants on the other hand… Is Staghorn algae harmful to plants? Yes, but not directly. In fact, in its early stages of growth, Staghorn algae is hardly a bother at all. But as it grows, Staghorn algae will compete with your plants for nutrients. Any nutrients that the Staghorn algae consumes are not being used by your aquarium plants. Also, if you leave Staghorn algae to grow thick enough, it can block out light from any plants that are unlucky enough to be underneath it. And if you know about photosynthesis, you are fully aware that light is vital for most aquarium plants to survive. Without it, they die. So yeah, an uncontrolled spread of Staghorn algae can be particularly dangerous to plants in your aquarium. What is the cause of Staghorn algae? It almost feels like Staghorn algae appears by magic. One day your aquarium is algae free, and the next your plants have a gray fuzz growing over them. There are three common causes of Staghorn algae… 1. Low CO2 It is almost universally agreed that low CO2 levels are the primary cause of Staghorn algae appearing. If your CO2 levels are too low or fluctuating, you are creating the perfect environment for Staghorn algae to grow. It could be your CO2 canister is running low, there is a blockage, a leak, or you are not injecting the correct amount. Don’t run a CO2-injected tank? Introduce CO2 to your aquarium by dosing with Seahchem Flourish Excel, which is a simple additive that provides your plants with a source of carbon, and, as I discuss later, can kill Staghorn algae. 2. Poor water circulation Okay, so maybe your CO2 levels are just fine. But if you don’t have good water circulation, it’s not going to be able to flow around your entire tank. You see, it’s entirely possible that the Staghorn algae outbreak that you are experiencing is growing in a dead zone. Products such as power heads have been specifically designed to improve water flow by giving it an extra push around your aquarium. 3. Too much light If your aquarium has more light than your plants can use, Staghorn algae will happily take over. Do you leave your aquarium light on for long periods of time? Maybe you never turn it off. If so, you are basically encouraging an algae bloom! Reducing the amount of light that shines on your aquarium can slow or even stop Staghorn algae from appearing altogether. But don’t shroud your tank in darkness just yet. You still want to make sure that there is enough light for healthy growth of your aquarium plants. You can use a plug-in aquarium timer to automatically turn your lights on and off each day. It sure beats doing it manually – something that you will certainly forget to do. Check out our detailed guide on aquarium timers for more information, including which timer is best for your aquarium. How do you get rid of Staghorn algae? In addition to balancing your lighting and CO2, there is one product above all others that I recommend for combatting Staghorn algae… Seachem Flourish Excel… Not only does it kill Staghorn algae, but it will improve the growth of other plants in your aquarium. This will be especially noticeable if you don’t inject CO2. Using it is simple – just follow the instructions and make sure that your water flow is adequate to deliver Excel to every corner of your tank. In under a week, you should notice the Staghorn algae beginning to die. As Staghorn algae dies, it turns a red or pink color. Not noticing any change or want quicker results? Spot treating is the way to go – it can completely kill Staghorn in as few as two days. Spot treating involves using a pipette or syringe to apply Seachem Excel Flourish directly to the algae. Daily spot dosing kills Staghorn algae fast. It’s a more extreme treatment, but it has proven to kill Staghorn algae time and time again! Don’t believe me? See for yourself… Below you see Staghorn algae before being treated with Excel. Continued spot dosing saw this outbreak clear up for good! I personally love the fact that Staghorn algae changes color to red when it dies – it lets you know which areas you missed. Staghorn algae eaters Red Cherry Shrimp nibbling on staghorn algae Wouldn’t it be great if you could just add a fish to your tank and have it get rid of the Staghorn algae for you? At the time of writing this, I have not found a species of fish, shrimp or snail that will consistently eat Staghorn algae. While your shrimp might nibble on it here and there, they won’t eat it to the point that it is eradicated. However, after Staghorn algae dies, it is not uncommon to see shrimp feast upon its remains. If only they would eat the live stuff! Conclusion While it may not be harmful to fish, Staghorn algae can definitely have a negative impact on your plants. Not to mention that it looks ugly! However, by taking proper care of your tank, you can prevent Staghorn algae from appearing in the first place. Referências : © FishLab 2019 - All Rights Reserved As algas Staghorn ( Compsopogon sp.) Pertencem ao grupo das algas vermelhas. Eles são fáceis de diagnosticar, pois seu hábito de crescimento se parece um pouco com os chifres de um veado. Eles mostram diferentes tons de cinza. Se você mergulhar um pedaço dessas algas em álcool, ele assumirá uma cor vermelha. As algas Staghorn são geralmente encontradas na decoração de aquários, equipamentos técnicos e nas margens das folhas das plantas aquáticas. Eles são difíceis de remover manualmente. Essas algas parecem pouco atraentes para a maioria dos animais de aquários que comem algas. Razões comuns Nos tanques plantados que são fornecidos com fertilizantes líquidos, o aparecimento dessas algas geralmente é um indicador de overdose do fertilizante de ferro. Se puder teste de forma, a verificar a quantidade de ferro dissolvido na água. Apontar para 0,05 a 0,1 mg / l de ferro (Fe). Se o teste tiver uma leitura mais alta por um longo período, isso significa que o fertilizante está com uma overdose. O teor de ferro não deve ser permanentemente mensurável se você usar fertilizantes fracamente quelatados. Os nutrientes contidos nesses fertilizantes são absorvidos pelas plantas muito rapidamente e, portanto, desaparecem da água logo após a adição. Contanto que seus planos aquáticos não mostrem sinais de deficiências (como dicas de brotos brancos), você poderá reduzir a quantidade de fertilizante adicionada passo a passo. Além disso, as plantas devem receber grandes quantidades de CO3 e macronutrientes ( NPK ) de maneira equilibrada. Se um desses elementos estiver com pouca oferta, o crescimento das plantas é limitado, de acordo com a lei mínima da Liebig, e os nutrientes não utilizados, como ferro e oligoelementos, podem se acumular. É possível que esse suprimento desequilibrado de nutrientes seja responsável pelo aumento do crescimento de algas vermelhas, como o staghorn e as escovas ou as barba. A seguir, você pode encontrar uma lista de valores-alvo para cada nutriente da planta: Um teor de CO 2 de aproximadamente 20-30 mg / l, mensurável por um teste permanente com agente de teste 10 a 25 mg / l de nitrato (NO 3 ) 5 a 10 mg / l de potássio (K) 0,1 a 1 mg / l de fosfato (PO 4 ) > 10 mg / l de magnésio (Mg) Como desequilíbrios de nutrientes podem resultar da manutenção negligente, gostaríamos de apontar a importância de trocas regulares de água. Recomendamos que você altere cerca de 50% do volume do aquário por semana. Isso evita o acúmulo de nutrientes e outras substâncias. Controle de algas staghorn Você teve problemas com algas staghorn no seu aquário? Pode utilizar por exemplo Easy Carbo. Segundo o fabricante, você pode adicionar 1 a 2 ml deste produto por 50 l de água do aquário. Depois de alguns dias, as algas staghorn terão uma cor branca ou rosa. Se eles mostrarem essa descoloração, você poderá interromper o tratamento. As algas mortas são comidas por camarões e outros habitantes do aquário. Se essa medida não for útil, você poderá tratar diretamente as algas com o produto novamente ou com peróxido de hidrogénio. seguindo o método de nebulização. Este método não trata todo o tanque com um algicida, mas lida com populações menores de algas locais. Com. A utilização de uma simples seringa, de forma mais localizada. O remédio é aplicado às algas no aquário sob a água, chamamos isso de "nebulização" e o método é correspondentemente chamado de "método de nebulização". Para isso, retire a quantidade de líquido necessária para o tratamento do volume do seu tanque na seringa. Se a quantidade for maior que o volume da seringa, você precisará repetir esse processo no decorrer do tratamento. Para que o remédio entre em vigor, a corrente no aquário precisa ser a mais fraca possível. Coloque o plugue nos filtros e bombas antes de começar. Então você pulveriza o líquido sob a água diretamente nas áreas onde as algas crescem. Tenha certeza absoluta de que você não bate em plantas ou animais com o líquido, pois eles podem sofrer danos! Especialmente musgos como Riccardia sp. (musgo de coral) ou Riccia fluitans (erva-do-fígado) são muito sensíveis, e o contato direto com algicidas pode ter efeitos muito negativos. Após alguns minutos, durante os quais o remédio entra em vigor, o filtro e / ou as bombas são novamente conectados. Repita esse tratamento uma vez ao dia por três a quatro dias seguidos. Isso é suficiente na maioria dos casos e danificará significativamente as algas. Caso contrário, basta repetir o tratamento. Idealmente, você fará uma pausa por dois dias para dar ao sistema ecológico do seu tanque algum tempo para se recuperar. Tipos de algas Por nebulização, a maioria dos tipos de algas no aquário (algas vermelhas, verdes e azuis e verdes) pode ser controlada localmente. Recomendamos especialmente essa medida para algas que não são bem consumidas por algívoros e que são difíceis de remover manualmente, como por exemplo algas de barba negra ou de escova , algas staghorn ou Cladophora sp. . Algas vermelhas como algas staghorn ou brush se tornarão brancas ou rosadas por alguns dias em tratamento, o que é um sinal claro de que elas estão morrendo. Assim que notar essa descoloração, você pode interromper o tratamento. As algas verdes tendem a reagir muito mais lentamente, e danos significativos só podem ser visíveis depois de uma semana. Por via de regra, os devoradores de algas, como o camarão Amano, devorarão as algas pouco a pouco depois de terem morrido.
  6. Sem problema Álvaro, tranquilo, vai por mim. 😁👌
  7. Não dá nada, então quando lavas os dentes és electrocutado não?!?!? 🤣🤣 Eu uso à meio ano e adoro. Ela chega a todo lado, depende do tamanho que compras, tb tem a escova redonda, é pequena para os sítios mais difíceis. 😉
  8. Não fica nada, é preciso é saber fazer as coisas, para mais que leva em cima 15 ou mais centímetros de substrato, e depois eu não sinfono o substrato, não vejo necessidade, é carga orgânica "estrume" para as plantas, nunca tive baixas derivadas a isso. 😉
  9. Não deixa de ser verdade, mas uma parte sempre se aproveita, é eu coloco em meias de senhora e sempre serve para criar altura onde pretendo. Mas hoje em dia há as tabs que resolvem o problema da "disnutrificação" 😉
  10. Vera Santos

    Magma

    Boas, em modo que... Selva
  11. Boas Vasquinho, pois agora vendo talvez sim, mas neste momento está em fase de alterações, quando terminar, actualizo, entretanto posto uns detalhes. Tenho estado com menos paciência para fotos. 🙄😉
  12. Pois não sei se será, os lily's sujam-se, umas vezes mais outra menos, tb depende da manutenção do filtro, e as vezes de algumas algas que possamos ter. Por norma o meu sistema está sempre no lado oposto dos lily's, e não consigo ver isso porque são de inox. Mas acho que não tem nada a ver, tem sim a ver com a limpeza do filtro.
  13. Bom dia, acho bem o que dissseste, informa-te primeiro antes de comprares qq peixe, sabes é que a gente já viu tanta coisa ao longo de 20 anos que por vezes assustam-nos um bocadinho. A net tem vantagens e desvantagens, mas na aquariofilia o fórum tem mais vantagens do que desvantagens face a um Facebook e outras aplicações. Os peixes de água fria, carpas, kinguios, carrasius são os mais sacrificados no hobby, daí a gente os defender com unhas e dentes. Por outro lado, às vezes o que escrevermos não transmite os sentimentos que temos enquanto escrevemos, mas eu faço questão de justificar a minha opinião para que todos percebam, os porquês da minha opinião. Abraço 😉, vai actualizando, gostei do hardscape do aquário, está muito engraçado.
  14. Boa noite, ora então vamos lá ver, nem todas as informações na net são boas nem tudo o que as lojas aconselham e vendem está certo. Posto isso, aqui vai informação sobre os ditos peixes vermelhos: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Carassius_auratus Mais, aqui está o tamanho que um peixinho vermelho pode atingir: Que interessante não é, viver num aquário de 18 litros, por muito cuidado que se tenha, vai crescer atrofiado, sendo também que se calhar morre num instante com um filtro interno, posto que este tipo de peixes de água fria são bastante porcalhões. Mínimo dos mínimos para manter dois peixes de água fria, 200L, e se durarem, possivelmente serão traslados para aquários maiores. São peixes de lago como já foi dito e muito bem. Então faço uma pergunta, será que, fosse o homem um animal de estimação, era viável e confortável para ele, viver num quarto de 4m2, ou seja 2m de comprimento por 2 de largura e 2m de altura?? Pergunto, estás convencido agora que não é a melhor ideia? Outra coisa bettas não são peixes de água fria. Boa aquariofilia. E não cometas erros que de futuro te arrependas, e te leve a desistir do hobby. 😉
  15. Boas interessante, mas não consigo ver o vídeo, abre o link, carrego o play e nada, fica na mesma...