Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 01/10/2020 in all areas

  1. 5 points
    Aqui está uma foto do aquario no fim de semana passado. Descuidei-me e deixei as plantas crescerem sem controlo e depois tive que fazer uma poda radical, então o aquario ainda está a recuperar. Não sei se vai estar no seu melhor na Pet. Também ando com problemas com a Stauregyne que não gostou de ser podada. Como podem ver na foto não está grande coisa. O resto das plantas cresce bem. A pinnitifida então se deixo esconde o layout todo. Este fim de semana vou a solucoes buscar os peixes, já combinei com o Ivo pois de momento o aquario só tem camarões, uns SAE e uns ottos. Já esteve melhor eu sei, mas eu decidi afastar-me um pouco do hobby por motivos pessoais e o aquario acabou por sofrer com isso. Enviado do meu PRA-LX1 através do Tapatalk
  2. 5 points
    Boas a todos. Mais um update. O aquário teve algumas mudanças, sendo a maior, a adição da Hottonia palustris, atrás. Tive mais problemas com algas no aquário, (após vencer aquela fase inicial das diatomaceas) e tive de fazer uma poda agressiva, à qual a Juncus repens não reagiu muito bem. Não iria crescer como queria a tempo da Pet e então, acabei por colocar esta planta que tinha no meu outro aquário. Em relação aos problemas de algas, foram devido a um relativo abandono do aquário. Não tive disponibilidade durante umas semanas para fertilizar e fazer manutenção e às tantas estava com isto mesmo em mau estado. Isto tudo aliado aos problemas da regularização do CO2 Mas voltei em força, fiz podas como já disse, cheguei a utilizar H2O2 localmente, esfreguei rochas, subi a luz, arranjei um sistema de CO2 só para ele e comecei a fertilizar quase diariamente com Tropica Specialized e Excel, e o aquário está quase limpo de momento (ainda tendo algumas algas, principalmente nas rochas, que ainda planeio eliminar até à Pet). Entretanto também coloquei os Guppies que andava a namorar. Endler Panda. 2 machos e 2 fêmeas. Já vinha um alevim na encomenda e entretanto já nasceram mais uns. Os machos saltaram os dois, um durante a noite que morreu e o outro no dia seguinte à minha frente, que consegui salvar. Desde aí baixei o nível da água e nunca mais tive problemas com isso. Adicionei também 5 Ottoncinclus, 1 Neritina, e alguns Neocaridina blue-dream ao Ancistrus e Caridina japonica que já lá tinha. De momento é continuar com o que estou a fazer, fertilizar todos ou quase todos os dias, Excel, e não descurar na manutenção geral. Seguem fotos:
  3. 5 points
    Mais um update a este aquário. Estamos a 3 semanas de ir para a Fil onde vai estar juntamente com os restantes 11 aquários do desafio de aquascaping em exposição para todos aqueles que nos venham visitar. Entretanto entraram 6 caridina yellow king kong que ganhei num sorteio. Tenho uma caridina japonica ovada! Pena que não seja possível a sua reprodução nestas condições: Está na altura de fazer as últimas podas e retirar o pó da Canon...
  4. 2 points
    Ola a todos. Trago algumas novidades nesta montagem. Acabei por escolher a Twinstar 600sp para iluminação. Adicionei o reator externo ao filtro. Já tenho todas as pedras seiryo que vou usar. Procuro, contudo, ainda um tronco que me convença. Está a ser difícil. Deixo as fotos do equipamento até ao momento. Até breve. Jorge Almeida
  5. 2 points
    Title: The Twins Connection Setup date: 30-11-2019 Aquario: diy 60x40x40 - 96l Iluminação: chihiros a601plus Filtro: EHEim 2213 (com sera siporax e Seachem matrix) + eheim skimmer 350 CO2: garrafa de 2kg com NEO Co2 Difuser Medium Fertilização: seachem Hardscape: xisto da lousã e spider wood Substrato: jbl manado + tropica nutrition capsules Fauna: rodostomos, cories, loach, sae, barbo tigre e cardina davidi algures num cantito Flora:hygrophila, montecarlo, rotala macrandra, rotala rotondiflora, musgo de java, anubia nana, juncus repens Depois de uma longa ausëncia, na qual o meu aqua anterior, rough2start, entrou numa acentuada decadência, eis-me de volta! com o mesmo tanque, a mesma habilidade, mas renovada vontade :-) A bga era tanta que a maria todos os dias me chateava com o cheiro a pântano, por isso decidi enterrá-la cheio de esperteza saloia, pelo menos serviu de incentivo para mudar o rumo enquanto o led não chegava. Os chamados males-que-vêm-por-bem! Procurar umas pedras talvez esquecidas nos vasos, com os gémeos não sobra tempo para mais, juntar as plantas que ainda sobreviviam e um bocado de adubo e voila, aquário novo! Osproblemas é que eram antigos, passados uns dias estava assim: A bga a subir pelas paredes, o co2 acabou entretanto e foi o desastre total. Por esta altura era bga a cobrir o cartão das limpezas a cada passagem, mil vezes pior que na foto, devo ter estado a limpar no dia anterior... que nojo :-p O skimmer chegou entretanto e, por sorte, tirei uma foto para a posteridade eheh Depois de alguns mal entendidos lá chegou o led, fora com as cangalhices, século xxi aqui vamos nós! Com o skimmer, o led e potássio as coisas começaram a melhorar um bocadinho, já se via a bba por baixo das cianos :-) Como não desmontei o aqua, só acrescentei manado e xistos, fiz uma grande bagunça, envelheci dez anos com tudo a flutuar, que pesadelo só de lembrar... Com os nitratos já a ficarem num nível aceitável depois de terem andado nas núvens, era altura de tentar umas plantitas para testar o led, umas rotalas, montecarlo e juncus repens. Ficou assim alguns dias depois, já com a bga a trepar, mas muito mais devagar. Por fim as plantas viviam mas pouco cresciam, ao contrário da bga, sempre a aparecer em todos os cantos. Tive que voltar aos testes, tirar manualmente sempre que tinha paciência, manter rotina nos ferts e nas tpas sobretudo. E dar menos comida aos bichos :-p Melhorou bastante mas a bga sempre à espreita, qualquer coisa e la vinha ela outra vez com mais força... e a senhora sempre a queixar-se do cheiro! Continua... ainda só vamos no natal :-) P.s.: o escuro nas pedras, anúbias e outras não era falta de luz
  6. 2 points
    Mais ou menos isso pedro😂.... novidades ?.... bem os amanos foram de férias porque nunca mais os vi no aquario, nao faço ideia do que aconteceu desde a ultima actualizaçao que nao faço tpa nao faço limpeza nenhuma um deles tenho a certeza que foi na tpa o outro ja estava a ficar grande mas desapareceu misteriosamente tpa sei que nao foi porque nao fiz mais nenhuma desde a ultima vez que o vi , e na realidade nem tenho fertilizado como gostaria ando um pouco ocupado e descuidado tambem 😪. mais novidades ?.... o betta nao estava de acordo com os inquilinos do abnoba decidi passa lo para outro aqua , os camaroes estavam a levar uma razia maior do que eu esperei, ja tinha no minimo 50 camaroes bebes e umas quantas carregadas , agora nem metade devo ter mas ainda andam la uns a curtir e a populaçao ira certamente voltar a aumentar, tive que lhes mostrar que nao são os reis do sitio, antes andavam sempre a passear , com o betta perceberam que têm de ter cuidados no dia a dia e que ha predadores, depois da lição aprendida (por mim, deu me pena ver os bébés a serem comidos e o betta estava muito stressado a luz é muito forte para o que ele gosta.... bem la vou ter de comprar um aqua pequenino e fazer um BW 😛 ). De resto o aquario esta a precisar de uma boa poda mas suave e uma boa troca de agua.Ainda em analise mas as ludgwias tem de levar mesmo poda mas como tenho espaço ainda que quero preencher acho que sao as unicas que nao vao levar poda suave mas uma poda à bruta 🤪 A monte carlo está gigante mas nao estou a pensar podar muito porque ate gosto assim do estilo meio wild, vou lhe so aparar as pontas basicamente. Posso dizer que a flamingo do meio tambem foi recolocada pois onde estava perdia muito a sua visibilidade porque o musgo tapa a flamingo para quem ve de frente o aqua e a pogostemon tambem tapava um pouco, uma das muitas pogostemon helferi trocou de lugar com ela (para onde será que foi a flamingo???) deixo uma foto da ultima vez que a flamingo ficou a meio. Fotos mais recentes? ainda nao tenho mas ja tenho a Canon preparada para meter fotos como deve de ser , isto de meter fotos so com o telemovel nao dá . Só vou colocar fotos possivelmente para a semana nao tenho cartao SD 😅 mas tou muito feliz com o resultado obtido so gostava de aumentar o cardume de boraras de 10 para 15 ou mais, ou seja tornar o abnoba num aquario só de boraras naevus ... mas aqui na minha zona nao tenho tido sorte portanto ficará assim por enquanto.
  7. 2 points
    Dia 56 - antes e depois das podas , TPA 50‰ e aumento de mais 1h na luz e no C02. passou para 7h diárias , limpeza de pre-filtro também.
  8. 2 points
    Bom dia, fica aqui uma brincadeira
  9. 2 points
    Boas, uma actualização agora que as plantas cresceram.
  10. 2 points
    Segue fotografias que estavam em falta. :)
  11. 1 point
    Boas pessoal, Já n se pode falar em atualização, está tudo na mesma e em modo de espera pela Pet. Uma poda aqui, outra ali, sem nada demais a apontar. Abraço a todos
  12. 1 point
  13. 1 point
    Já agora aproveito para deixar fotos do meu Nano Reef Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
  14. 1 point
    A coisa assim foi andando e com o cuidado extra na manutenção e regime, melhorou bastante, mas não o suficiente. Ainda por cima acabou o co2 quando não devia :-) Tentei excell mas tive mesmo que recorrer ao apagão na sexta passada, 3 dias só. Nunca pensei que funcionasse assim tão bem, depois de destapar e limpar a parafernália toda estava assim: Bga desapareceu bem como a maior parte do resto, so a bba resistiu bem e as folhas velhas não iam melhorar nunca com a colecção que já carregavam.... Não sei se é para durar, mas para já cinco estrelas para o apagão :-) As plantas cresceram bastante durante o processo,o que foi surpreendente. Já a coloração não engana quanto à falta de ferts anterior. Medidas pós-apagão: 1-limpeza total do aquário, filtro e tubagens(comprei um escovilhão). Deixei só uma rodela de lã filtrante. O caudal surpreendeu-me totalmente, parece o dobro. 2-Aproveitei para reposicionar o skimmer e o termo no canto oposto, tenho agora um bom movimento por todo o aqua e o co2 muito mais espalhado 3-reduzi o led para o nível 5 de 7, as mesmas 8 horas, para manter as coisas sob controlo 4-regime de fertilização certinho e mais completo, com 2ml extra de excell diàrios, para ajudar as plantas nestes próximos tempos 5- co2 +- na mesma, um pouco mais que 1 bolha por segundo 6-fechei mais a janela ao pé do aqua :-p Falta ainda cortar todas as folhas velhas, continuar como excell directo na bba e meter as flourish tabs para fertilizar bem o substrato. Obrigado filipe oliveira pelo teu vlog, mostrou-me como é fácil fazer isto tudo, é só meter mãos à obra! Um dia depois do apagão estava assim, ainda sem vestígios bga, a bba a ficar roxa já e os vidros ainda clarinhos. Muito agradavelmente pouco mal cheiroso, uma novidade em meses ou desde sempre, provavelmente. As plantas não apreciaram muito a redução da luz mas é a vida, pelo menos por agora Em breve vou tentar meter mais umas plantitas diferentes destas e livrar-me das mais afectadas sem perder mais massa vegetal. Alguma sugestão?
  15. 1 point
    Olá Luciano. Sim, cumpri a promessa e tenho o aquário com Guppies e 2 Colisas. Ambos de boa saúde, após tratamento com Esha 2000. O orçamento é que não foi nada cumprido... Ultrapassei em quase 5x o valor que queríamos, mas ficamos com o que sonhavamos. Só o filtro custou o que estava inicialmente orçamentado... Obrigado pelo interesse...
  16. 1 point
  17. 1 point
    Continuas a usar os da JBL? Já testaste aqueles da JBL do PRO SCAN.? Abraço
  18. 1 point
    Tens de procurar um equilíbrio, se não tens CO2 e fertilizas dia sim dia não impões um crescimento lento, já ao ter a calha no máximo estás a impor um crescimento rápido há ai um desequilibro e esse desequilibro reflete-se nas folhas das plantas e nas algas que também se vêm, resoluções.. das duas uma ou adicionas injeção de CO2 e aumentas as fertilizações(não basta aumentar as fertilizações se não tiveres CO2 e vice versa), ou reduzes a potência da calha. Já agora quantas horas de luz tens no aquário? O Specialized tem pouco P. Mas como dizes as deficiências estão mais para falta de K do que de P.
  19. 1 point
    Boas RomeoOscar Isso e uma lapa de água doce,quando elas aparecem e sinal de que tens o aquário em bom estado,e a água limpa,não tens que te preocupar ela não te come plantas só algas. Saudações
  20. 1 point
    Boas Rogério Paulo Pois eu só falei do ciclo porque pensei que nunca tinhas tido qualquer contacto com aquários,e que este seria o primeiro,mas já vi que não estas muito fora do assunto. Se a água continuar turva o melhor mesmo e fazeres uma TPA no meio da semana,porque em princípio o filtro vai fazer o resto,ou seija limpar a água. Saudações
  21. 1 point
    Muito obrigado! 🙂 O inicio não foi fabuloso... Mas consegui fazer algo parecido com o que pretendia... O Próximo sairá melhor... 🙂 Neste momento está assim.. Continua a luta na zona das anúbias ..
  22. 1 point
    Foto tirada dia 13/01/2020
  23. 1 point
    Apenas faço a fertilização com o Tropica Specialised. Mas este também tem macros não tem? sim tem macros... Mas penso que o K nao está em grande quantidade, de qq das maneiras podem ser so folhas que estavam no estado emerso e agora estao a fazer o meltdown para se adaptarem para o estado imerso.
  24. 1 point
    Viva betaa, Relativamente a fertilizantes de macros e carbono adicionas alguma coisa? Por macros refiro-me a fertilizaçao outra que nao o Tropica specialized. E carbono refiro-me por exemplo ao flourish excel (ou equivalente) ou se é injectado CO2 no aquario? Caso nao adiciones macros à parte, como estao os.níveis de PO4? Assim ah primeira vista diria que pode ser apenas uma folha em estado emerso (compara essa folha com crescimento novo e facilmente vês isso). Caso contràrio depende um pouco da resposta às perguntas acima... mas a ter de mandr um bitaite diria possivelmente falta de fertilizacao de macros (sendo que os sintomas se adequam mais com falta de potassio). Ja agora aproveito para partilhar Uma imagem que resume muitas das questoes relativas a fertilizacao e sintomas nas plantas... Nao vale a 100% mas resume bem muita coisa e dà para dar umas nocoes iniciais. Acho que é um bom ponto de partida http://infographics.myaquacalc.com/wp-content/uploads/2010/11/plant-deficiency-labeled2.jpg Ficamos a aguardar noticias 😉
  25. 1 point
    Boas Depende muito da quantidade de peixes,se tens por exemplo num aquário trinta e tal peixes e dás uma quantidade pequena de comer esse comer quase não chega a cair na água e todo comido,mas vai haver peixes com fome,ao contrario se o mesmo aquário tiver dez peixes a mesma quantidade vai demorar mais um pouco a ser comida,portanto ser dois minutos ou ser dois segundos tudo depende da quantidade de peixes. Saudações
  26. 1 point
    Boas Vera E quase só um,espectáculo muito bom. Abraços
  27. 1 point
    Boas Ihgor Luís Bem vindo ao Fórum. Vamos lá a haver,quando você mudou de Tartarugas para peixes devia ter tirado a placa de fundo,porque ela uma vez que não esta a funcionar esta a a acumular dejectos debaixo da placa,isso fornece a que tudo e mais alguma coisa se esconda lá. Uma vez que não tem foto da minhoca e um pouco estar a atirar no escuro,pois não sei o que poderá ser,mas veja aqui se e alguma coisa destas, http://www.planetainvertebrados.com.br/index.asp?pagina=especies_ver&id_categoria=28&id_subcategoria=0&com=1&id=268&local=2 . Para colocar fotos veja aqui. Saudações
  28. 1 point
    Como prometido aqui fica as melhores que consegui , alguns camarões nem os encontro 😅´ ´ Para finalizar 3 fotos de diferentes perspectivas Espero que tenham gostado, eles tem muito que comer hehe
  29. 1 point
    Falta menos de 1mes para a Petfestival e aqui fica a última actualização. Neste tempo que passou não fiz trocas de água, fui apenas colocando macros e micros nas quantidades que me pareceram suficientes,para as plantas crescerem, mas com calma. Neste momento está assim Vou lhe fazer outra poda e dar os últimos toques e pormenores e começar as trocas regulares com a água da tpa do aquário dos ranchu e logo se vê como fica para o concurso :)
  30. 1 point
    Depois da aventura que foi a montagem do Adelaide e o seu prolongamento por mais tempo do que seria desejável e após muita pressão quer familiar quer dos meus amigos decidi desmontar o layout anterior, passar a fauna toda para um aquário de reserva juntamente com o mega feto de java e algumas buces, retirar as toneladas de pedra e finalmente secar uma imensidão de substrato para reutilizar. Este último processo demorou varias semanas e conforme ia secando na varanda ia colocando dentro do aquário. O problema é que os meus gatos tambem quiseram brincar aos aquascapes... Eu era para reutilizar as mesmas pedras num novo layout mas acabei por decidir usar um semi layout com pedras de xisto que andava a testar para outro aquário. Os meus gatos aquascapers decidiram também dar uns toques no layout... o que me obrigou a decidir encher com agua mesmo sem plantar, há malta que faz dry-starts, eu inovei fazendo um wet-start 🤪 Claro que só durou um dia, no dia seguinte esvaziei tudo e plantei com o que tinha cá por casa, nada muito pensado mas diga-se de passagem que o substrato molhado tornava o metodo de plantar muito mais fácil! Espero que daqui saia algo decente, façam o favor de acompanhar por aqui as novidades. Não se esqueçam de carregar nos likes 👇 e de subscrever o tópico para não perder nada 😉
  31. 1 point
    O pai natal já chegou ao abnoba 🎅 BOAS FESTAS
  32. 1 point
    Boas Pessoal Bom, este é o meu novo aquario. Já á algum tempo que o tenho mas é bem recente, tem estado a evoluir muito bem. Algas nada demais, aqui e ali...o normal. Algumas pessoas já conhecem o aquario, mas para quem ainda nao conhece aqui fica o setup: Aquarium 90x45x45cm Filter Oase Biomaster Thermo 600 Heater Oase HEatup 300W Termo CO2 pressurizado - 2b/s CO2 Neo - Lights Twinstar 900SP Substract NEO SOil Hardscape Ryuoh Stone Plants ROTALA BONSAI ALTERNANTHERA REINECKII MINI MICRANTHEMUM MONTE CARLO ELEOCHARIS ACICULARIS MINI ROTALA SP. GREEN ROTALA ROTUNDIFOLIA Rotala 'Vietnam Juncos Repens Anubias Pangolino ANUBIA NANA ANUBIA Bucephalandra deep purple/ RED E GREEN CRYPTO PARVA CRYPTO UNDULATA Crypto Becketti Crypto Petchii Fishes Otocinclus Affinis tetra ambar Casal Rams Invertebrates Caridina Multidentata - Japonica Neritina Pulligera Espero que gostem. Este aquario é o que me tem dado mais satisfação manter, sem grandes dificuldades, so trocas de aguas e aparar aqui e ali... Vou mantendo atualizado. Grande aBraço
  33. 1 point
    Boas malta, Ora vamos lá a mais uma montagem, infelizmente os motivos não são os melhores mas lá teve de ser. É sempre um momento agridoce, o misto de ter que desmontar com a vontade de fazer algo novo. Como o nome indica, ventos de mudança, devido a alterações na vida profissional em que estarei ausente por períodos prolongados de tempo tive de desmontar o Woods Stream, que devido à sua exigência de manutenção seria impossível de manter pela minha aquascaper favorita! Agregado a isso até eu me tinha descurado com a manutenção do mesmo e numa tentativa de reverter a situação apercebi-me que o melhor era mesmo desmontar e fechar aquele capítulo. Portanto o objectivo era montar algo que fosse de manutenção relativamente fácil e que não fosse tão exigente em tempo dedicado. 1 - Nome do Aquário Wind Of Change Para além de todo o significado que está por detrás desta nova montagem também o layout nos remete para algo que está influenciado pelo vento, mais abaixo vão perceber porquê. 2 - Data da montagem 11-11-2019 3 - Dimensões do aquário Water Cube Pro 120*50*50 300L 4 - Equipamentos Instalados 4.1 - Filtro Eheim 1200XL 4.2 - Termostato Eheim 300W 4.3 - Iluminação/Foto-período MasWas 45W+15W FTB 50W+20W 8 Horas Foto-período 4.4 - Sistema de CO2 Kit 2Kg c/Válvula solenoide, definido para 8 horas com desfasamento de 1h antes do foto-período 4.5 - Outro equipamentos adicionais Skimmer Eheim 350 5 - Substratos & decorações 5.1 - Substrato fértil Volcano Mineral 5.2 - Substrato inerte Aquasoil Amazónia 5.3 - Decorações (pedras, troncos, etc) Red moor wood Xisto Areia silica 6 - Fertilização (fertilizantes utilizados e plano de fertilização) DIY 7 - Fauna Caridina Japónica, Ottocinclus afinis 8 - Plantas Higrophilla Pinnatifida Micranthemum Motecarlo Rotala sp. Green Rotala H'ra Myriophyllum matogrossense Staurogyne Repens Pogostemon Erectus Rotala Rotundifolia Microssorum Pteropus trident Anubia Nana - Petit Marsilea Hirsuta Ricardia Chamedryfolia Hemianthus micranthemoides 9 - Fotos Segue então as fotos do desenrolar de uma montagem feita numa tarde (tinha as plantas já com dois dias fora de água depois da desmontagem e tinha de me apressar). Uns dias depois ao observar o aquário detectei um ou outro erro que espero que venha a ser combatido pelas plantas, vamos ver como desenvolve. Espero que gostem! Abraço
  34. 1 point
    @Ricardo Gil, Fica aqui a foto do plano traseiro esquerdo [emoji6] Cumprimentos Ismael Figueira
  35. 1 point
    Muito bom Pedro. Continua a ser um dos meus preferidos deste concurso...
  36. 1 point
    Olá pessoal. Não tenho tido muito tempo para aquários e muito menos para social media por razões profissionais e pessoais, mas nunca parei. Desmontei um pequeno que tinha lá em casa para ter mais tempo para o que realmente me importa que é o aquário para concurso! O Qualicum lá foi desmontado e queria algo bonito mas mais fácil de manter. Setup Início da montagem: 02/08/2019 Aquário: 90x45x45 (162L úteis) com fundo em acrílico branco ice Móvel: DIY com estrutura em cantoneira de ferro Iluminação: Twinstar 900SP com dimmer - 0% 16:00h -100% 17:00h - 100% 23:00h -0% 00.00h Filtragem: Oase Biomaster Thermo 600 Media: Equo Stilla - 2 cestos Esponja - 2 cestos Seachem Purigen In/out: Lily pipes MIC Substrato: +/-30 L ADA Amazônia usado + 9 L novo Rocha de lava moida +/-15kg em saquinhos CO2: Botija de 2kg Redutor de pressão Co2 art com solenóide 12v Conta-bolha em vidro Hinterfeld Atomizador JBL proflora Direct 16/22 1 bolhas por segundo Aquecimento: Externo no filtro Hardscape: +/- 50kg Xisto Verde Muito pau Red moor Fertilização: Micros: Aqua Rebell Mikro Spezial Flowgrow Potássio: DIY Nitrato: DIY Fosfato: Não ponho Flora: Anubias 'Petite' Anubias Pangolino Bucephalandra sp. 'Red' Bucephalandra 'Wavy Green' Bolbitis heudelotii Microsorum pteropus 'Narrow' Microsorum pteropus 'Trident' Helanthium tenellum 'Green' Hemianthus callitrichoides 'Cuba' Hydrocotyle verticillata Lilaeopsis brasiliensis Myriophyllum mattogrossense Rotala 'Green' Rotala Rotundifolia 'Orange Juice' Rotala sp 'Yao Yai' Riccardia chamedryfolia Fissidens fontanus Fotos: Hardscape: Actual: Ainda tenho de mudar alguns pormenores. Espero que gostem! DSC_0008.NEF
  37. 1 point
  38. 1 point
    Actualmente o aquário já se encontra praticamente estabilizado. Falta só preencher mais a carpete na zona frontal à esquerda. A fase das algas já passou e agora é pensar na fauna que vou colocar. Foto tirada ontem, 26/11/19 Segue também um pequeno video com alguns detalhes do aquário 😀
  39. 1 point
    O patinho está sem dúvida mais bonito. Em relação ao fundo preto, não vou mudar pois gosto mais do fundo que meti, mas em relação a foto sem equipamento. Aqui fica uma tirada hoje depois da manutenção. Só esqueci de tirar o difusor de Co2 mas isso é o menos. Já dá uma ideia. Enviado do meu PRA-LX1 através do Tapatalk
  40. 1 point
    Introdução: Todos nós que temos aquários plantados que de vez em quando acarretam com problemas de algas, até mesmo em aquários que não são plantados podem existir as malditas algas, se bem que, em certos casos até fiquem bem e dêem cor e um aspecto natural ao layout. Claro que num aquário plantado ou num aquário ao estilo de "nature aquarium" (aquascaping), teremos em conta um conjunto de variáveis que se podem traduzir em algas, mais tarde ou mais cedo. Não sendo especialista na área dediquei-me a alguma pesquisa e aqui deixo para vos ajudar. Como se trata de um assunto algo complexo, e as opiniões dividem-se, este artigo pode e deve ser actualizado. Assim conto com a vossa ajuda, e peço-vos que me corrijam nalgum erro, ou até mesmo alguma experiência vossa que aqui queiram partilhar, ou mesmo um tratamento que tenham feito onde tenham tido resultados positivos na extinção das algas nos vossos aquários. Conto com a vossa colaboração... Índice: Algas Filamentosas, Thread Algae Água verde, Green Water (Euglaena) Algas Castanhas (diatomáceas) Algas Fuzz BBA, Black Brush/Beard Algae (Rhodophyta) BGA, Algas esverdeadas e azuis, (Cyanobactérias) Cladophora GDA, Green Dust Algae Pontos verdes, Green Spot (Choleochaete orbicularis) Staghorn (Compsopogon sp.) Algas Filamentosas, Thread Algae Consistem em filamentos verdes e longos, podendo atingir 30cm de comprimento. Muitas vezes mistura-se entre musgos e é por vezes é mantida propositadamente como suplemento alimentar extra para os habitantes do aquário. Causas: Níveis excessivos de ferro – concentrações > 0.15 ppm Tratamento: Remoção manual – utilize uma escova de dentes para remover tanto quanto possível. Manter uma rotina regular de manutenção do aquário com trocas parciais de água semanais/quinzenais Reequilibrar Nutrientes – manter os níveis de nutrientes: N (10-20 ppm), P (0.5-2 ppm), K (10-20 ppm), Ca (10-30 ppm), Mg (2-5 ppm), Fe (.1ppm). Foto em acuariogallego.com Água verde, Green Water (Euglaena) A água verde é um organismo unicelular que contém clorofila a, b, mais carotenóides, dando-lhe uma coloração verde, mas não são consideradas plantas. Com mais de 40 géneros de Euglanóides e mil espécies, esta alga é uma das formas de vida mais abundante e comum no nosso planeta, sendo essencial para a cadeia alimentar. Infelizmente, ou felizmente, ninguém as quer em aquários, devido á estética. Causas: Aquário novo – normalmente aparecem logo após a montagem do aquário, pode ocorrer na instalação e no estabelecimento dos microorganismos (de nado livre que se alimenta de plâncton). Desequilíbrio de nutrientes – mantenha os níveis de nutrientes: N (10-20ppm), P(0,5-2ppm), K (10-20ppm), Ca (10-30ppm), Mg (2-5ppm), Fe (0,1 ppm) . Medicamentos – Existem medicamentos que afectam, o filtro biológico dos aquários. Tratamento: Há uma série de tratamentos para a água verde: Apagão – deixe as luzes do aquário totalmente apagadas e evite qualquer luz ambiente por 5 dias. As plantas possuem reservas, podendo sobreviver por este período, as algas não. Micro filtro – filtros de partículas finas podem limpar a água. Esterilizador UV – uma das formas mais eficaz de combate será utilizando a luz ultravioleta. Alguns relatos dizem que a luz UV também afeta os nutrientes na coluna de água. Floculantes – agrupam pequenas partículas, permitindo que a filtragem mecânica as remova da água, aquaclear. Daphnia – Colocado em uma rede para criação, estas iram consumir as algas. Pequenas trocas parciais – fazer mudanças de água (5-10%) todos os dias até a água clarear. Nota do tradutor: Algumas plantas podem não tolerar um "apagão" de 5 dias. Pode-se desenvolver um micro-filtro utilizando um cartucho/refil de máquina de lavar roupa acoplado a uma bomba submersa. O uso do UV não deverá ser contínuo, devendo estar ligado somente se houver real necessidade ou preventivamente. Este método pode ser um tanto exaustivo, retirar 20-30% de água do aquário durante 3 ou 4 dias seguidos. Apenas evite trocas de água maior. Certifique-se de identificar e eliminar a fonte do problema, ou ele poderá persistir ou retornar. Foto de mano666 © Algas Castanhas (diatomáceas) Algas castanhas, ou diatomáceas, muitas vezes apresentam-se como uma lama castanha ou amarelada, cobre folhas de plantas e itens de hardscape. É raro ser vista num aquário totalmente estabelecido. Causas: Recém-tanque de configuração - Aquários que tenham sido montados recentemente são propensos a algas diatomáceas. O excesso de nutrientes - Sílica em particular parece ser a causa desta alga. Entre em contacto com a empresa de serviços públicos de água a fim de obter um relatório detalhando das concentrações de sílica na sua rede de água. Possivelmente lâmpadas velhas - Às vezes, as lâmpadas antigas podem incentivar o aparecimento de algas diatomáceas. Tratamento: Tempo - Esgotada a fonte de sílica na coluna de água, muitas vezes, desaparecem por conta própria. A remoção manual - sifão / raspar diatomáceas manualmente para remoção rápida. Equipa de limpeza - Otocinclus e Neritinas (caracóis) são fantásticos na limpeza de um aquário com diatomáceas. Eles ajudam com outros tipos de algas também. Algas Fuzz Geralmente surgem em folhas de plantas, dando uma aparência um pouco difusa/felpuda nas suas bordas. Causas: Desequilíbrio de nutrientes – Mantenha os seguintes níveis de nutrientes: N (10-20ppm), P (0,5-2ppm), K (10-20ppm), Ca (10-30ppm), Mg (2-5ppm), Fe (0,1 ppm) . Baixa de emissão de CO2 – Mantenha entre 20-30 ppm de concentração de CO2, conforme permitido pela fauna. Tratamento: Mantenha os níveis adequados de nutrientes e CO2. Comedores de algas – Comedor de algas siâmes (SAE), camarões Amano, Ottos e Molinésias normalmente comem esta algas. BBA, Black Brush/Beard Algae (Rhodophyta) BBA, esta alga pode pertencer ao género das algas "vermelhas" na família das Rhodophytas. A maioria das algas desta família são marinhas, mas existem algumas espécies de água doce que teimam em atingir particularmente os aquários plantados. Esta alga pode apresentar tons de preto, castanho, vermelho ou verde, e pode rapidamente cobrir as suas plantas e hardscape se não estivermos atentos e não tomarmos as medidas acertadas. Causas: Desequilíbrio de nutrientes - Excesso potencial de N, P, Fe. Esforce-se por ter os seguintes níveis de nutrientes: N (10-20 ppm), P (0,5-2 ppm), K (10-20 ppm), Ca (10-30 ppm), Mg (2-5 ppm), Fe (0,1ppm). PH baixo - Neil Frank observou que os aquários de lagos africanos nunca têm BBA. Acredita-se que BBA prospera em ambientes ácidos, e infelizmente, é o que a maioria das plantas preferem. Tratamento: Aumentar CO2 - Isto vai estimular o crescimento das plantas, e deve ajudar as plantas a competir pelos nutrientes. Tratamento com Excel / H202 - Use uma seringa depois de identificar áreas afectadas. Em seguida, remova-as manualmente quando a alga ficar com tons cinza / branco. A remoção manual - Use escova de dentes para remover o máximo possível. Tratamento com lixívia - Mergulhar os itens de hardscape ou plantas mais resistentes em solução de lixívia / água, usando uma proporção de 1:20. Antes de colocá-los de volta no aquário, verifique se o item está livre do odor a lixívia. Tratamento OxiClean - Mergulhar os itens afectados do hardscape numa solução de OxiClean, certificando-se que usa apenas o OxiClean original sem outros aditivos. Manter trocas parciais da água / esquema de fertilização adequado. Tpa's semanais ou quinzenais. Equipa de limpeza - comedores de algas siameses (SAE), e camarões Amano são conhecidos por comer esta alga. Cobre (não recomendado) - Há algícidas comerciais que contêm cobre e que são eficazes no combate á BBA, mas estes vão muito provavelmente matar as suas plantas, e invertebrados que mantenha no aquário. Foto de Tozé Nunes © Um bom artigo sobre esta alga pode ser encontrado aqui: http://www.thekrib.com/Plants/Algae/red-algae.html BGA, Algas esverdeadas e azuis, (Cyanobactérias) Embora muitas vezes referida como sendo uma alga, BGA é na verdade um lodo bacteriano que pode facilmente cobrir tudo no seu aquário em pouco tempo. Aparece como um revestimento verde, preto ou roxo, que quando retirada do aquário exala um cheiro desagradável. Como uma qualquer bactéria consumidora de nitrogénio, ela vai esgotar completamente qualquer quantidade disponível de nitrogénio na coluna de água. Causas: Nitrato baixo - usualmente presentes quando todo o nitrogénio/nitrato foi removido da coluna de água. Embora esta seja uma condição desencadeante, também é agravada pela própria bactéria usando qualquer nitrogénio remanescente. Excesso de matéria orgânica - Superalimentação, ou o excesso de matéria orgânica no seu aquário pode desencadear BGA. Lâmpadas antigas - Às vezes presente quando as lâmpadas não estão a emitir luz utilizável.Pode ser uma questão das suas plantas já não serem capazes de competir com as bactérias no consumo de nutrientes na coluna de água. A má circulação de água - A circulação é chave num aquário plantado de modo a que não haja "pontos mortos" não deixando que os nutrientes sejam consumidos localmente, mas sim por todo o aquário. Tratamento: Aumentar nitratos - dose até a sua concentração atingir aproximadamente os 5ppm. Adicionar plantas de crescimento rápido - Elas vão competir com as algas pelos nutrientes existentes. Blackout/Apagão - BGA não pode sobreviver sem luz. Tratamento Excel / H202 - Use uma seringa e injecte nas áreas problemáticas. Em seguida, remova manualmente os detritos mortos. Eritromicina - utilize este antibiótico na metade da dosagem recomendada para matar as bactérias na coluna de água. Mardel Labs ' Maracas contém eritromicina e tem sido utilizada de forma eficaz, sem prejudicar a maioria das plantas. Cladophora Cladophora é de longe das algas mais difíceis de remover do aquário. Tem a forma de lã verde, resistente e dura, e parece ser favorecida quando misturada com o substrato, e hardscape. Causas: Bolas de Cladophora - Sendo da mesma família que estas algas, podem às vezes ser portadoras de Cladophora para o seu aquário. Condições saudáveis - Infelizmente para uns e felizmente para outros, a Cladophora mantém-se nas mesmas condições de água saudável que outras plantas necessitam. Tratamento: A remoção manual - Use escova de dentes / pinças para remover o máximo possível. Tratamento Excel / H202 - Use uma seringa para aplicar nas áreas problemáticas do aquário. Factor sorte - Muito difícil 100% de remoção. GDA, Green Dust Algae GDA, é como que um filme verde "empoeirado" que aparece na superfície do vidro. É causada por zoo-esporos, e parece evitar agarrar-se no hardscape ou em folhas de plantas. Causa: Nenhuma causa concreta para GDA. Tratamentos: Ignore - GDA parece ter um ciclo de vida finito, de modo que se você permitir que ele seja executado ciclo completo sem raspar-lo a partir do vidro, deve endurecer, e cair depois de cerca de 21 dias. Após este tempo, retire qualquer restante GDA do vidro, e faça uma limpeza completa e mudança de água. Neritinas - podem ajudar a comer algumas GDA's no vidro, mas a abordagem acima provavelmente vai ter de ser utilizada para a remoção completa. Pontos verdes, Green Spot (Choleochaete orbicularis) Green spot é muito comummente vista no vidro dos aquários, quando não se faz tpa's regulares, ou quando utilizamos um esquema de fertilização inadequado. Green spots também aparecem em folhas de longa duração, como Fetos de Java, Anúbias, Cryptocorynes e Bolbitus. Causa: Níveis baixos de Fosfato (PO4) - quase exclusivamente causados quando os níveis de fosfato estão esgotados. Tratamento: Remoção manual - Use uma lâmina de barbear para remover mais facilmente do vidro ou um cartão de débito. Dose de Fosfatos - Doseie PO4 numa concentração de 0.5 a 2.0 ppm. Neritinas - Podem ajudar a remover as manchas verdes das folhas, bem como, no vidro. Staghorn (Compsopogon sp.) As algas de Staghorn são assim nomeadas pois sua ramificação assemelha-se aos chifres de um veado. Esta alga ramifica-se agarrada ás folhas das plantas e equipamentos.Os fios podem aparecer em cor branca, cinza ou verde. Causas: Desequilíbrio de nutrientes - Esforce-se para os seguintes níveis de nutrientes: N (10-20ppm), P (0.5-2ppm), K (10-20ppm), Ca (10-30ppm), Mg (2-5ppm), Fe (.1ppm) . Baixo CO2 - Esforce-se para a concentração 20 a 30 ppm de CO2, conforme permitido pela fauna. Tratamentos: A remoção manual - Use escova de dentes para remover o máximo possível. Mudança da água - Manter agenda semanal / quinzenal mudança da água. Aumentar CO2 - Isso vai estimular o crescimento das plantas, e permitir uma competição saudável com as algas pelos nutrientes existentes na coluna de água. Tratamento com lixívia - Mergulhar os itens de hardscape ou plantas mais resistentes em solução de lixívia / água, usando uma proporção de 1:20. Antes de colocá-los de volta no aquário, verifique se o item está livre do odor a lixívia. Tratamento OxiClean (hipoclorito de sódio) - Mergulhe hardscape e plantas numa solução de OxiClean, certificando-se de que você use somente o OxiClean original sem outros aditivos. Manter o esquema de dosagem de macro-nutrientes (NPK) adequado. Nota: A maioria dos peixes e invertebrados não comem estas algas. Foto em i.ytimg.com Staghorn https://fishlab.com/staghorn-algae/ Referências e fontes: Artigo original: http://www.guitarfish.org/algae - Kris Weinhold Aquatic Plant central Thread Aquatic Plant central - Algae Finder AquaticScape Fighting Algae With hidrogen Peroxide The Speptical Aquarist Adaptado, traduzido por Vera Basílio dos Santos © Copyright 2016 ©
  41. 1 point
    Manutenção de plantas aquáticas Parte I - Nutrientes Toda a gente já ouviu falar em nutrientes como o “ alimento” das plantas, quer aquáticas, quer terrestres. No entanto, muito do insucesso que as pessoas têm com plantas aquáticas são, entre outros igualmente importantes, devido à carência ou excesso de nutrientes nas plantas. Que nutrientes existem e quais os mais importantes para as plantas? Comecemos por identificar os nutrientes à disposição das plantas aquáticas, de que maneira são úteis às plantas e quais os mais absorvidos no dia-a-dia. Macronutrientes: são os nutrientes em maior abundância no aquário plantado comparativamente com os micronutrientes, visto serem provenientes dos excrementos dos peixes, da comida dos peixes e de matéria em decomposição. São também e principalmente os nutrientes que são usados em maior quantidade pelas plantas. Os macronutrientes são: Azoto ( N), Fósforo ( P), Potássio ( K) – Macronutrientes Primários; Cálcio ( Ca) e Magnésio ( Mg) – Macronutrientes Secundários Micronutrientes ou elementos traço: são nutrientes que são usados em menor quantidade pelas plantas e são repostos pela comida dos peixes e pelas trocas de água ( TPAs). Os micronutrientes são: Ferro ( Fe), Manganês ( Mn), Cobre ( Cu), Zinco ( Zn), Boro ( B) e Molibdénio ( Mo) Macronutrientes Primários: - Azoto ( N): é aproveitado pelos tecidos das plantas sob a forma de Amónia ( NH3) ou sob a forma de Nitratos ( NO3) - através das bactérias nitrificantes que constituem o “ Ciclo do Azoto” ou através da quebra de amónia em nitritos e posteriormente em nitratos pela própria planta. Ao nível celular fornecem proteínas e amino-ácidos promovendo assim o crescimento celular e, consequentemente, o desenvolvimento saudável da planta. A observação deste nutriente na planta deve ser dirigida às folhas mais velhas. Carência: toda a planta fica verde-amarelada e as folhas velhas ficam mais amareladas que as folhas novas. Isto deve-se ao facto de que é um nutriente móvel e, ao haver falta deste nutriente na planta, esta desloca-o para as folhas mais novas de modo a garantir a sobrevivência do novo crescimento. As folhas mais velhas não morrem, a não ser em casos extremos. Ex: Excesso: as folhas velhas adquirem um verde escuro. Não são conhecidos efeitos nocivos de excesso de azoto nas plantas aquáticas. - Fósforo ( P): é aproveitado pelos tecidos das plantas sob a forma de Fosfatos ( PO4). Ao nível celular fornecem ácidos nucleicos, energia e promovem o crescimento radicular. A observação deste nutriente na planta deve ser dirigida às folhas mais velhas. Está relacionado com o azoto e a absorção de fósforo depende da quantidade de azoto disponível na planta. Carência: as folhas velhas podem adquirir coloração púrpura ( deve-se à acumulação da antocianina que é um pigmento roxo-azulado que protege as plantas contra a luz UV) ou verde escura. A planta perde as folhas velhas prematuramente, o crescimento fica atrofiado e há um atraso no desenvolvimento da planta. Ex: Excesso: pode causar dificuldade na assimilação de micronutrientes por parte das plantas, particularmente do ferro ou zinco. - Potássio ( K): é o segundo macronutriente, a seguir ao azoto, que está presente em maior quantidade nos tecidos das plantas saudáveis. Ao nível celular é um poderoso catalizador das reacções químicas e um transportador de iões. Promove o crescimento da planta. É um nutriente muito importante pois é dele que depende a absorção do azoto pela planta. A observação deste nutriente na planta deve ser dirigida às folhas mais velhas. Carência: zonas bem limitadas das folhas de coloração amarela, bordos das folhas amarelos e, em casos extremos, nessas mesmas zonas, pode evoluir para buracos de contornos amarelos ( daí muita gente pensar que este ou aquele animal andou a comer as folhas das plantas) e pontas das folhas “ roídas”. O crescimento da planta fica comprometido visto não haver potássio que contribua para a absorção de azoto. Ex: Exceso: pode dificultar a assimilação de magnésio ou cálcio, embora só mesmo estando em grandes quantidades na água, o que é raro. Macronutrientes Secundários: - Magnésio ( Mg): faz parte dos pigmentos de clorofila e é um activador de enzimas. É responsável pela assimilação do ferro ( Fe) por parte da planta. A observação deste nutriente deve ser feita nas folhas mais velhas. Carência: o crescimento da planta fica comprometido com os meristemas apicais ( ápices das plantas) a caírem prematuramente. Dá-se um amarelecimento das folhas velhas que começa nas extremidades das folhas e progride para o centro. A nervura principal da folha pode permanecer verde enquanto as nervuras secundárias ficam amarelas ou esbranquiçadas e morrem. Ex: Excesso: as altas concentrações são toleradas pela planta; contudo um desiquilíbrio com o cálcio ( Ca) e potássio ( K) pode reduzir o crescimento. - Cálcio ( Ca): é um importante constituinte da parede celular e da membrana plasmática das células. A observação deste nutriente é feita nas folhas novas ( novo crescimento). Carência: crescimento reduzido ou morte dos meristemas apicais - leve deficiência leva a que as folhas novas fiquem ligeiramente engelhadas e pequenas. Os tecidos vegetais das folhas ficam reduzidos com a nervura principal a persistir. As folhas ficam em forma de cúpula ou cálice, em vez de lisas ou direitas; deficiência moderada leva a súbitas torcidas das folhas que é agora muito mais reduzida em tamanho. As raízes estão igualmente torcidas e reduzidas, podendo os meristemas radiculares morrer; deficiência acentuada resulta num novo crescimento completamente branco e os meristemas apicais são muito reduzidos. Quer os meristemas apicais ou radiculares morrem. Ex: Excesso: pode levar à má assimilação da planta de magnésio ( Mg) ou potássio( K). Elementos traço ou Micronutrientes: ( vou apenas falar do ferro ( Fe) que é, quanto a mim, o mais relevante e o que se encontra normalmente em falta) - Ferro ( Fe): responsável pela síntese de clorofila. Deve ser observado no novo crescimento ( folhas novas). Carência: clorofila reduzida no novo crescimento e isso traduz-se em folhas e caules da mesma coloração que normalmente é amarelo e progride para pálido em casos mais acentuados. As nervuras permanecem verdes em carências leves e tornam-se pálidas em carências acentuadas, levando à sua morte e queda prematura das folhas. Excesso: clorose em forma de manchas nas folhas novas. Ver artigo: “ Parte II - Consumo de nutrientes e fertilização” para continuação e complemento ( em construção) Para discussão sobre este tema ( dúvidas, ideias, correcções, etc), por favor façam-no aqui.
  42. 0 points
    Ouvi dizer que as plantas afogaram-se, os peixes tomaram pílula de evolução Darwinalicious e já voam, e o uma erupção vulcânica destruiu o hardscape todo... Menos um... Catrapumba ainda sonha com o troféu!!!!
  43. 0 points
    Eu neste caso apliquei com uma seringa 5 mL/dia, durante 5 dias. Mas ao quarto dia, as algas já estavam todas encarnadinhas. E passado uma semana, já não há qualquer vestígio de staghorn. Neste momento estou à espera da próxima praga 😄