Leaderboard

Popular Content

Showing content with the highest reputation since 07/07/2021 in all areas

  1. 5 points
  2. Trabalhinho de hoje...plantar "carpete": Muito possivelmente...erros foram cometidos, não está perfeito e pode até não estar super bem plantado...mas neste momento só quero palmadinhas nas costas, não preciso de críticas ahaha 😝 porque foi mesmo difícil e claramente isto foi um teste à minha paciência 😣 Também aparei a Limophila sessiflora e replantei o que podei.
    5 points
  3. Sábado, dia 15 de Janeiro, pelas 15h vamos estar à conversa com Rodrigo Almeida, criador premiado internacionalmente. Não percam, em direto na página de Facebook da Associação Portuguesa do Betta (https://www.facebook.com/APBetta/)
    5 points
  4. Acho que os vou manter pelo aquário...não me faz sentido descartar só porque não são tão bonitos... Penso que não. Se eu quisesse continuar com todos vermelhinhos tinha de ir seleccionando a cada vez que nasciam...deitar estes de low grade fora e ficar só com os mais vermelhos. Deixo-te umas fotos para veres o aspeto geral. Corre tudo bem à excepção da minha Hygrophila polysperma e que honestamente estou a pensar retirá-la. Todas as outras plantas estão bem. Ando também na luta para a parte de cima do aguário não ficar marcada com calcário(?!)... Entretanto também ando a estudar o que fazer para deixar 15 dias o aquário sozinho porque vou estar de férias. Uma boa quantidade de dinheiro em seres vivos...Como está a questão das cianobactérias?
    4 points
  5. Boas Ora vamos a mais umas notícias deste aquário. Aqui vai foto tirada hoje. Aliás Foto no início E foto de hoje A evolução para mim é brutal, houve ali alguns momentos que parecia que estava a perder mão a isto, algumas plantas não cresceram como esperado, outras deixei crescer demais e tomaram conta do layout, outras simplesmente não cresceram, faz tudo parte do processo de aprendizagem e evolução. A luz Acho que aqui está a principal razão para a evolução do aquário desde o último post, este aquário desde o início usava uma twinstar 600S, esta calha está aconselhada para aquários até 45 cm de profundidade, mas este aquário está cheio de madeira, tornou-se óbvio que a calha sozinha não estava a dar rendimento, as plantas do plano intermédio cresciam bem, mas a plantas frontais e de background não cresciam tão bem. Não tem nada a ver com potência, a 600S tem potência mais que suficiente para este aquário. Decidi adicionar uma segunda twinstar 600E, coloquei-a na frente e movi a 600S mais para trás, não estão no máximo, mas a diferença foi enorme, as plantas começaram a crescer mais compactas e a espalhar-se melhor. O Musgo Ora o musgo neste layout foi um desafio, para começar eu inicialmente não coloquei quase nenhum nas madeiras, e depois com o tempo tornou-se óbvio que era necessário mais musgo, foi aqui sugerido aliás. O problema é que o musgo escolhido Xmas cresce por todos os lados, e espalha-se para todo o lado e tem tendência a descolar da madeira com facilidade. Teria sido mais aconselhável fissidens ou riccardia, que crescem mais lentamente, e em vez de colar se calhar outro método do iogurte que já usei no passado aí o musgo cresce directamente da pedra ou madeira. Mas na altura decidi que não queria dry starts e arranjar a quantidade necessária de fissidens ou riccardia para isto era difícil. Ou seja foi necessário trabalhar o que tenho, podar o musgo, e ir colando de novo quando se soltava. O resultado até que não está nada mau de todo, a luta para impedir que o musgo tome conta de tudo é que é constante. As bucephalandras No último post tinha falado que as bucephalandras tinham crescido demais e tapavam o layout demais ao ponto de que não ficavam bem, simplesmente removi as mesmas cortei o que estava a mais e replantei, elas agora já começam a ficar mais altas de novo, mas eu comecei a andar com a tesoura encima das folhas, removendo algumas para não deixar tomarem esconder tanto a madeira e rochas. O mesmo teve que ser feito para anubias, pois estas crescem lentamente e as vezes eu não notei que elas estão a começar a crescer demais. Substituição de plantas Quando este aquário foi montado ele tinha eleocharis acicularis nas traseiras e rotala wallichi, ora a rotala visto que a luz nas traseiras não era a melhor definhou, ainda lá estava mas aquilo até dava dó. Esse caso foi resolvido com a adição de nova wallichi que com a nova luz em uma semana está a crescer a olhos vistos e bem vermelhinha. Em relação a eleocharis, se bem se lembram tive um problemas grande de algas no início, a eleocharis acicularis é alta, mas quando teve algas eu tive que podar as partes danificadas e a planta quando recuperou não voltou a crescer alta, simplesmente criou um tapete lá atrás, que escondido atrás das rochas não se via e tornou-se um íman de musgo. Ainda pensei em trocar por nova acicularis mas decidi seguir por outro caminho, foi adicionada rotala h'ra e green, neste momento mal se vê pois só lá está há uma semana. Mas com tempo vou tentar fazer moita lá atrás, vou tentar dar a forma de maneira que que fiquem discretas pois quero que apenas sejam apontamentos nas traseiras e não um ponto focal de distração em relação ao resto do layout. Pormenor da rotala wallichi atrás, da uma ideia de como quero que fique. Substrato e pedras Ora antes de plantar as plantas novas nas traseiras tinha que resolver outros problemas, o layout estava fixe, mas parecia que na traseira faltava alguma coisa, parecia incompleto, vazio, como se o layout acabasse abruptamente e não estava a fazer uso do espaço vazio onde a eleocharis estava escondida, por isso antes de colocar as plantas foram adicionadas algumas seiryu stones pequenas novas para dar um pouco mais de detalhe á composição atrás e foi também elevada a altura do substrato, pois o mesmo havia compactado e eu já não quero voltar a correr o risco de ter plantas lá atrás que não se vêem. Caminho O caminho desde layout tinha-se perdido com o tempo, mal se via lá atrás pois a compactação do substrato fez com que ficasse escondido atrás das árvores, e há frente foi engolido pela massa vegetal. Eu até tentei resolver o problema mas foi apenas após o Tozé Nunes me apontar essa falha que decidi jogar mãos á obra e resolver o problema, joguei mãos á tesoura, dei um desbaste na monte Carlo, musgos e anubias para conseguir que o mesmo fosse visível até às traseiras. E atrás simplesmente adicionei mais areia até o caminho ficar de novo visível. Algas Ora este aquário nunca foi um grande problema com algas, pelo menos para mim que não me incomodo muito com elas desde que sejam estejam controladas, no entanto nos musgos e anubias tem havido algumas. Vou controlando com Excel, mas a garrafa acabou e só consegui mais a semana passada, tenho andado a fazer spot treatments e de momento as algas já começam a desaparecer. Tenho sido um bocado relaxado na manutenção também, agora tou a começar a andar mais encima para conseguir por isto em condições para foto final. Outro problema são alguns pontos negros onde a corrente não é a ideal as plantas não crescem tão bem, isso verifica-se apenas atrás da árvore do lado esquerdo, alterei ligeiramente a configuração das Lilly pipes, tenho o skimmer a funcionar perto do difusor de CO2 e aos poucos este problema parece estar a resolver-se. E finalmente mudei de fertelizante, estava a usar seachem mas com a confusão das garrafas era mais as vezes que me esquecia do que as que me lembrava, por isso na minha visita a soluções decidi experimentar os fertilizantes da 2HR aquarist . De momento estou a usar o APT complete 3, acho que noto melhor cor e crescimento nas plantas, mas isso deve-se mais as minhas falhas do que aos produtos seachem, já tive resultados excelentes ao longo dos anos com eles, mas já começa a chatear a enormidade de garrafas, saio para o trabalho cedo e volto tarde, simplesmente não tenho tempo, assim com este é uma garrafa, uma bombada a cada 2 dias e já está. E prontos este texto já vai muito longo, por isso acho que fica por aqui, o aquário está como podem ver na foto, estou bastante contente com ele e com a sua evolução, tou a pensar mandar tirar foto final para concurso, agora só tenho que convencer algum dos experts da fotografia a vir dar um passeio a Setúbal. Que acham do aquário? Estou aberto a sugestões e críticas construtivas. Enviado do meu M2006C3LG através do Tapatalk
    4 points
  6. Muitos, incluindo eu, acharam que este dia nunca ia chegar, mas dois meses depois de ter sido encomendado lá consegui trazer o tanque para casa. Devo dizer que estou super contente com aquilo que me entregaram, e duvido muito que o preço que paguei pudesse ter comprado mais qualidade. Não tenho nada a apontar senão coisas boas. As colagens são de uma qualidade que nunca vi... não encontrei um pingo de silicone fora da espessura do vidro (e acreditem que procurei bem!). A imagem em baixo tenta mostrar essa perfeição... espero que consigam percebê-la. O vidro extra-claro também é coisa a que não estou habituado... vai ser muito difícil a partir de agora voltar algum dia a ter um aquário de vidro "normal". Não sei muito mais o que dizer... estou muito contente com as dimensões que escolhi, também. Já é coisa para meter algum respeito, e para a qual vai ser preciso ter muita mãozinha. Ah... em cima do móvel fica perfeito! E a antiga calha da Chihiros (com os suportes) parece fazer bem o seu trabalho de iluminar uniformemente todo o tanque (estava com algum receio, nesse aspecto). Ainda em relação à calha, parece-me que potência de luz não me vai faltar. Agora é esperar que o meu tanque de transição acabe a ciclagem para depois desmontar o mais antigo, colocar este no seu lugar, e começar a montagem do layout. Espero não demorar muito tempo... ainda tenho um Dry Start pelo frente. Eheh. Este tanque tem sido um teste à minha paciência. E há de continuar. Desejem-me sorte! Para todos os interessados, o fabricante do tanque é a ILA. A loja que mo vendeu chama-se Mundo Animal e fica em Vilar do Pinheiro (Vila do Conde). O espaço parece-me mais virado para aquários de peixes de grandes dimensões, mas tem muito equipamento que pode servir o pessoal desta zona que não se queira deslocar ao Porto, por exemplo. Não é a loja com a maior oferta de produtos que já visitei, mas tem muito mais que o básico. O pessoal é super-simpático e esforça-se por satisfazer as necessidades do cliente. Por último, e como não tenho muito a esconder, o aquário ficou-me por 145€... digam-me vocês se é caro ou barato.
    4 points
  7. Boas tardes, Só para deixar aqui os resultados do EAEC 1° Edição do Concurso Europeu de Aquapaisagismo, autorizado pelo IAPLC. Ficou no Top 27, de entre cerca de 400 participações. On the way to hope - 13° E o que também fiquei contente com estes dois resultados : Best small aquatic - Golden Prize 1° Best nature - Bronze prize 3° Uma foto manhosa tirada ao ecrã da TV, que ainda não sairam as fotos oficiais do concurso, diz o organizar por motivos relacionados com a pandemia, não tem conseguido actualizar as páginas do Facebook e do Instagram. Já no CPA - Concurso Português de Aquascaping ficou em 4° de entre 35 participações, resultado com o qual fiquei de facto surpreendida. Resta saber o resultado da última edição do EAPLC, que será até ao fim deste mês, pelo menos assim estava previsto. Mas sinceramente, não tenho a certeza de ter mandado este aquário, a ver vamos. 😊
    4 points
  8. Neste aquário coloquei montes de taninos, mas não coloquei fauna, deixei o aquário adaptar.se, fui fazendo tpas como se tivesse fauna lá dentro. Depois de a água ficar mais clara e cristalina, comecei a testar parâmetros, como estavam bons comecei a introduzir fauna, aos poucos também. Como todos dizem aquariofilia é um hobby de calma, e quando tentamos ir para além da aquariofilia normal, com a simulação de biotopos, a coisa ainda é mais complicada, e mais calma temos que ter, pois tentar imitar a natureza é muito difícil, igualar é impossível...
    4 points
  9. Obrigada José pelas tuas palavras. Deixo-vis aqui o vídeo prometido em primeira mão, acho que vou fazer um mais rápido para as redes sociais. É preciso um pouco de paciência mas até gostei de o fazer. Espero que vocês gostem. InShot_20211003_183822219.mp4
    4 points
  10. Boa tarde a todos. Este projecto está ainda em planeamento, mas como esse planeamento começou há quase um ano e encontro-me agora na fase da concretização, resolvi apresenta-lo, na esperança que algum membro mais prestável aqui do Fórum me ajude a tomar as últimas decisões. Quando o aquário estiver montado prometo fazer a ficha técnica. Entretanto digo-vos que optei por um 90x40x35 da ILA, em vidro extra-claro. O plano inicial passava por manter o velho 80x30x40 em vidro normal, mas a vontade sempre foi avançar para um 90x40x40 em vidro extra-claro. Depois de feitas as contas, e visto que pretendo continuar a utilizar o mesmo filtro (Fluvial 207) e a mesma calha de iluminação (Chihiros A801), percebi que os 144 litros da última medida talvez fossem demasiados, e tirei 5cm à altura. Serão 126 litros base, aos quais terei que descontar os litros ocupado pelo Hardscape... julgo que o equipamento aguenta. Falando do Hardscape... o volume de rochas quase duplicou desde a minha última montagem. Sempre que ia à loja onde comprei as primeiras, comprava mais duas ou três, e acabei por me entusiasmar e enfiá-las quase todas no layout que podem ver na imagem em baixo. Não vou falar muito sobre ele porque quero que o critiquem à vontade, sem qualquer opinião da minha parte. Agradeço muito sinceramente! O substrato desta vez vai ser da ADA - o Amazonia V.2. Não fiquei descontente com o da NEO, que tinha usado anteriormente, mas quis experimentar uma coisa nova. Comprei três sacos de 9L e espero não ter que comprar mais. Para isso, e como optei por uma elevação algo exagerada do solo, vou usar sacos de JBL Proscape Volcano no fundo. Tenho ainda uns sacos de Rocha de Lava ali guardados, caso sejam necessários. Basicamente acho que os 21L do Amazonia só terão que cobrir uns 3cm por todo o aquário (se planeei bem a colocação dos sacos)... pode ser que dê! Como quero fazer as coisas direitinhas e com tempo, desta vez vou optar por um Dry Start com Monte Carlo e Eleocharis Mini. A seguir a isso, depois do tapete estar completo e encher o tanque com água, vou acrescentar Littorella Uniflora, Helanthium Tenellum e Eleocharis Acicularis. Dependendo do resultado, que quero que seja o de um tapete o mais natural possível (com mistura de muitas espécies de plantas) e um ou outro apontamento de uma planta com folhas maiores, talvez opte por acrescentar mais qualquer coisinha. Opiniões, mais uma vez, são muito bem vindas! A fauna vai ser a de um Iwagumi clássico... uns 20 Camarões Amano, uns 10 Otocinclus, 4 caracóis Pulligera e uns 30 Ember Tetra. Estes números podem subir ou descer depois de ver o efeito dos mesmos dentro do tanque. O móvel foi feito por mim... podem fazer uma visita ao tópico onde o apresentei. E por enquanto acho que é tudo. Vou repetir-me, mas fico mesmo à espera que possam comentar o que escrevi até agora, para ver se nesta reta final consigo dar um saltinho que me deixe mais orgulhoso. Eheh. Obrigado.
    3 points
  11. E pronto... mais um aquário cá em casa... desta vez salgado. Equipamento (até agora): Aquário de cerca de 200L (100x40x50 cm) Móvel Ciano Emotions Nature Pro 100 (102x40x82 cm) Luzes LED AI Prime 16HD Reef x 2 Bomba de circulação Maxpect Gyre GF2K Sump Aquário BLAU 38L (45x28x30 cm) com 2 separadores de vidro Escumador Bubble Magus G5 Filtro de Rolo Bubble Magus ARF-S Controlador de temperatura Inkbird ITC-308 Aquecedor de Titânio AquaMedic 300W Bomba de Retorno Sicce Syncra SDC 3.0 Matéria filtrante Marine Pure A ideia base é fazer um aquário de anémonas com um harém de peixes-palhaço. Ainda não estou bem convencido que o harém seja boa ideia num aquário tão pequeno, mas tenho tempo para pensar nisso... O móvel, já com um tampo extra, porque o topo era cerca de 1cm mais curto que o aquário (quando comprei não reparei que as portas ficavam ao nível do tampo). O filtro de rolo, já o modifiquei para ter 2 entradas, em vez de só 1. E já tenho a sump com 2 separadores. Entretanto, já fiz um Ghost Overflow com PVC expandido e a caixa de ligação à sump em vidro e já pintei o fundo de preto. O sistema de overflow é o mais seguro e silencioso que conheço, chamado BeanAnimal, que consiste em 3 tubos, 1 de sifão, 1 complementar e 1 de emergência. Falta-me agora convencer uma alma caridosa a ajudar-me a trazer o aquário para o 1º andar para depois montar e pintar a tubagem e pendurar as luzes ao teto. Ainda tenho que encomendar a areia e ver se compensa comprar um filtro de osmose inversa e sal ou se me fica mais barato comprar a água já pronta.
    3 points
  12. Este início de semana, foi dia de ir gastar mais uns euros à loja... Adicionado: 5 x Caranguejos Eremitas Vermelhos 5 x Caracóis Nassarius 5 x Caracóis Trochus Coral NCF Yellow Eagle Eyes Zoanthid (2 pólipos) Agora as fotos: Anémona contente Anémona teimosa, que não sai debaixo da rocha para apanhar mais luz Hammer Coral (e não, não aumentei a saturação da foto, o verde é mesmo assim) Camarão, caracol e eremitas A concha a olhar para mim e com a trombinha de fora Fotos "de corpo inteiro" O objetivo aqui é ter anémonas suficientes para não se ver rocha... mas já comprei um "coralzinho" novo, não me vou aguentar sem comprar mais qqr coisa! 😅
    3 points
  13. E chegou o último peixinho do aquário. Um Betta Halfmoon todo irisdescente: Primeiras impressões: Betta pacífico (estava na Solaqua juntamente com Rasboras e super tranquilo). Em relação ao temperamento dele com as neocaridinas claro que já as tentou petiscar, mas como tem barbatanas muito compridas, não é suficientemente rápido para as apanhar. No que toca aos outros peixes, os Ember Tetra e as Corys tem um bocadinho medo dele e não tentam petiscar as barbatas do Betta. O Betta tenta ir atrás deles , mas mais uma vez, demasiado lento para os apanhar. Nota-se que ainda está um bocadinho stressado, só entrou ontem no tanque e é dar tempo ao tempo mas parece-me possível estarem os vivos todos em harmonia.
    3 points
  14. Estimados membros Este ano o fórum Aquariofilia.net não estará presente na Petfestival que se realizará nos próximos dias 20 a 22 de Maio nos pavilhões da FIL em Lisboa, o que acontece pela primeira vez desde que fomos convidados a participar no ano de 2012. Devido à pandemia que assolou o mundo no início de 2020, data da ultima Petfestival na qual mais uma vez estivemos presentes a representar a aquariofilia nacional, a incerteza sobre a marcação de uma nova Petfestival para o início deste ano levaram-nos a ter que recusar o convite da organização para mais uma vez participarmos. No entanto sabendo do interesse da APB em estar presente, fizemos a ponte entre a organização e o José Pedro Fortunato da APB, que acumula com o cargo de moderador no nosso fórum. Não estando o fórum presente, felizmente que a aquariofilia nacional estará presente nas boas mãos quer da A P Betta, do Paraiso Pleco, do Grupo Português dos Discus e de outros que queiram participar. Alguns de nós que fazemos parte da equipa, que ano após ano temos estado presentes neste tipo de eventos teremos todo o prazer de trocar umas palavrinhas com quem se desloque aos pavilhões da Fil no próximo fim de semana. Apelamos por isso aos nossos membros, apoiantes e parceiros que nos tem apoiado ao longo destes 19 anos desde que foi criado o fórum aquariofilia.net que visitem e apoiem a aquariofilia nacional visitando o espaço dedicado à aquariofilia na edição deste ano da Petfestival. E que num proximo ano possamos estar novamente juntos.
    3 points
  15. Boa tarde a todos Venho partilhar o meu novo projecto. Tenho andado desaparecido, embora não tenha deixado de manter aquários, durante este tempo, afastei-me um pouco para recarregar baterias. De qualquer maneira há uns meses decidi que era hora de comprar um aquário novo para substituir o velhinho TMC. Os 60x45x45 cm sempre me causaram dificuldades na hora de construir layouts por ser um aquário muito alto, o facto que o silicone era preto também não ajudava. Então encomendei um ILA 60x45x30, a qualidade destes aquários é de topo, e o facto que é um aquário com 30 cm de altura e 45 de profundidade cria um efeito de profundidade brutal. E relação a material apenas a calha está decidida, vou usar a twinstar 600 S, em equipa que ganha não se toca. O aquário chegou há volta de um mês e só tenho a dizer bem, veio bem embalado e a qualidade é incrível. Depois disso comecei a planear o hardscape. Eu queria criar um layout de floresta, para alguém que era apaixonado pelos layouts de montanha e iwagumi, desde que comecei a montar florestas, cada vez gosto mais do estilo. Para montar o hardscape escolhi rochas seiryu e a madeira que usei para fazer as árvores foi urze da ilha da Madeira. Foi um amigo que me arranjou, antes deste layout experimentei noutro aquário e posso dizer que fiquei contente com os resultados. Por isso vou usar aqui, pois esta madeira permite-me muita versatilidade na criação das árvores. O substrato usado foi JBL volcano mineral, basicamente isto são pedaços de rocha vulcânica, é mais barato que substrato, por isso é uma maneira mais econômica de encher o aquário, como tem uma granulometria maior também permite usar substrato mais alto,criando um suporte sólido e evitando que o substrato fique anaeróbico. Depois usei uma camada de substrato usado, e finalmente a camada superior usei Neo soil. Em relação a construção da camada rochosa em si, usei seiryu Stone, normalmente eu planeio onde quero colocar as árvores primeiro e depois coloco as rochas a volta disso, desta vês eu não tinha um plano final e fui desenhando a camada rochosa. As árvores, para as construir fui colando pedaços de urze uns aos outros, usei super cola e papel de cozinha, para disfarçar as colagens usei o pó que tinha guardado quando sequei o substrato usado,ao secar o substrato peneirei para separar o substrato do pó. Esse pó usei para disfarçar as colagens. Inicialmente criei as três árvores maiores, criei as raízes e só depois comecei a trabalhar nas árvores mais pequenas. Hoje dei por terminado o hardscape, falta-me só adicionar areia. Vou começar as planear as plantas a usar aqui, no tempo que me afastei este tipo de layout ficou um pouco ultrapassado, mas eu gosto por isso escolhi outra floresta. Mas tal como antes, não me apetece criar uma floresta cheia apenas de musgo, os layouts indonésios são lindos, mas eu gosto de ter mais variedade de plantas, por isso tenho que pensar bem antes de escolher. Falei encima que ainda não decidi o resto do equipamento, a filtragem que tenho para este layout é um fluval 305, mas tou a ver se consigo comprar um Oase thermo 350, Aquario novo, queria usar filtro novo também. Embaixo deixo fotos da evolução do layout.
    3 points
  16. tenho que comprar uns testes para ter a certeza do que estou a enfiar no aquario e uns buffers de PH/GH as fotos da poda de ontem depois da tesoura
    3 points
  17. Ontem, introdução dos primeiros peixes - Rasboras Maculata. Alguma dificuldade na alimentação destes meninos, são tão pequenos e a comida é muito desperdiçada. Os Amano mudam de casca a uma velocidade estonteante. Entretanto entrou uma neritina para ajudar. Também reparei numas pintas brancas agarrados aos vidros. Serão ovos de caracol? Hoje fiz medições e como esperado houve um aumento dos níveis. Acham perigoso ou deixo a coisa andar para já? pH 7,6 NH4 0,25mg/l NH3 0,009mg/l NO3 10mg/l Temperatura 23ºC
    3 points
  18. Bem, como referi num tópico há algum tempo, novidades estariam para acontecer. Cá estão elas! 🤩Novo Aquário 🤩 Setup 1 - Nome do Aquário Falling Roots 2 - Data da montagem 15/04/2022 3 - Dimensões do aquário 22,5x22,5x22,5cm (15L) 4 - Equipamentos Instalados Filtro Filtro de cascata 300l/h, com optimização para filtragem biológica Termostato Não irá ter Iluminação/Foto-período Chihiros A251 Sistema de CO2 Pressurizado 5 - Substratos & decorações Substrato fértil Dennerle Scapers Soil Decorações (pedras, troncos, etc) Ryohu Stone Red Moor Wood 7 - Fauna Irá alojar Neocaridinas Red Rili 8 - Plantas Microsorum Pteropus Petit Anúbias Nana Mini Bucephalandra Lamandau Mini Red Bucephalandra Deep Purple Chrismass Moss Riccia Fluitans 9 - Fotos Hardscape Plantado
    3 points
  19. Para os mais curiosos, ficam algumas imagens da salgalhada que vai cá por casa. Por momentos cheguei a pensar encher hoje o tanque, mas acho que vou continuar com o dry start durante duas ou três semanitas. A coisa está a correr bem e não a quero apressar. Quero raizes fortes antes de ter as plantas debaixo de água. Podem dar a vossa opinião!
    3 points
  20. É este. Basicamente jogas com as torneira do "Y" para fazer vácuo...
    3 points
  21. Olá a todos, O primeiro aquário já está montado: Aquário de água doce: 1 - Nome do Aquário: Natural Forest 2 - Data da montagem: 16/04/2022 3 - Dimensões do aquário: 3.1 - Volumes bruto e útil: 36 L e 33 L 4 - Equipamentos Instalados 4.1 - Filtro: Aquaclear 20 4.2 - Termostato: AMTRA KLIMA EVO 50W 4.3 - Iluminação/Foto-período: UNIV 12 5W - 659 lm 4.4 - Sistema de CO2: n/a 5 - Substratos & decorações 5.1 - Substrato fértil: Neo Soil 5.2 - Substrato inerte: n/a 5.3 - Decorações (pedras, troncos, etc): Red Moor Wood e Geo Rock Stone 6 - Fertilização (fertilizantes utilizados e plano de fertilização): Nada por agora 7 - Fauna 7.1 - Quantidade e espécie: n/a 8 - Plantas 8.1 - Quantidade e espécie: 1 Anubia barteri "Petite" 8.2 - Quantidade e espécie: 1 Hygrophila polysperma 8.3 - Quantidade e espécie: 1 Limophila sessiflora Erros de principiante foram cometidos quando plantei as plantas...foi um "filme" para que o aquário não virasse "caldo verde" e elas não saíssem do substrato... Agora há algo estranho (?!) NO2 - 0.25 mg/L e NO3 - 500 mg/L. O que fazer? 😨
    3 points
  22. Quero pedir desculpa a todos pela situação e agradecer à restante equipa de moderadores pela rapidez com que detetaram e resolveram o problema! Note to self: Utilizar passwords decentes... 😅
    3 points
  23. Isto vai devagarinho, mas vai. Costuma dizer-se que as duas primeiras pedras são as mais difíceis de colocar dentro do aquário, e estas foram mesmo. Mania de ser perfeito e querer acertar tudo ao centímetro 🙂 . Na realidade também não estão lá 2 pedras, mas 8. E aquela formação à esquerda quis de mim muita paciência para não me atrapalhar e deixar algum calhau cair contra o vidro. Bem… passei cá só para vos dizer que os 3 sacos de 9L de Amazonia que comprei são mais que suficientes para ter uma boa altura num aquário de 90x40 cm. Comecei por achar que não, e enchi o fundo com 10 litros de JBL Volcano Mineral, mas fui a tempo de corrigir o erro e diminui para 5. Eu sei que o substrato perde altura com a água, mas mesmo assim acho que não vou sequer chegar a abrir o terceiro saco. Para quem tiver um aquário parecido, fica a dica. Amanhã continuo. Eheh. Esta é a melhor parte da montagem, para mim.
    3 points
  24. Olá vivam. Aqui fica um registo fotográfico de um casal de bettas hendra. Estão num aquário de blackwater de 50cm. Não consegui fazer upload dos vídeos mas devo ter meia-dúzia de alevins. O pai era extremamente extremoso mas, penso que os caracóis no aquário, têm comido os ovos dado que ele tem feito mais ninhos com ovos mas passados dois a três dias desaparece tudo. Cumprimentos a todos, Ricardo Correia
    3 points
  25. Data de Montagem: 28/02/2022 Dimensões do Aquário: 35cm (largura) x 29cm (altura) x 25cm (profundidade) - 25 litros Iluminação: SOBO Al-300P - 8 horas diárias Filtro: JIX 628H - 600 litros/hora Media: NEO Media Pure Termostato: RESTAR HF-50 - 50 Watts Substrato: Inerte - Areão Decoração: Rocha de Rio Flora: Eleocharis Vivipara (com muitas dúvidas!) Microsorum Pteropus Fauna: Tanichtys Albonubes + Otocinclus + Amano Shrimp Fertilização: Tropica Specialized + Seachem Flourish Excel Frequência de TPA's: 1 vez por semana Depois de muito tempo a planear a minha próxima montagem, e de horas e horas aqui passadas a ler e a escrever sobre os vossos aquários, acordei este domingo com muita vontade de voltar a molhar as mangas e decidi aprimorar um bocadinho aquele que será o tanque de transição entre o meu aquário actual (que segue saudável, mas com um fim anunciado), e o tal que referi anteriormente. A minha ideia inicial era usar este pequeno tanque com nada mais que o básico para alojar a fauna e a flora cá de casa, enquanto concluísse um dry start no projecto principal. Algum substrato no fundo, o filtro actual a funcionar e luz suficiente para que plantas, peixes e camarões se mantivessem saudáveis e confortáveis. Mas o tempo foi passando, o aquário que encomendei por medida teima em não ficar pronto, e o "bichinho" começou a ocupar de tal modo o meu pensamento que (juro!) já idealizava uma montagem para cada pedra ou pedaço de madeira que encontrava no meio da rua. Tinha que fazer alguma coisa, e julgo que em boa hora optei por melhorar este tanque de 25 litros... um dry start pode demorar bastante tempo, e assim sempre me vou mantendo entretido e motivado. Ao mesmo tempo deixo de ter que utilizar qualquer equipamento do aquário principal - posso fazer-lhe uma espécie de reset, e fico com dois sistemas completamente autónomos. Escusado será dizer que queria reduzir ao máximo os meus custos, mas (a meu ver) aquariofilista que se preze anda sempre atento a tudo que o ajude a diminuir a despesa com o hobby e assim sendo optei por adaptar uma "receita" que já tinha experimentado no passado: https://www.aquariofilia.net/forum/topic/261152-rio-alto-25-litros-24-horas-limite-de-50€/. Comprei um saco de Areão no Bricomarché de Vila do Conde; recolhi algumas pedras no Rio Alto, na Estela; passei pela Loja China onde comprei uma calha de LED's e um filtro de mochila (não são nada de especial, mas para uma montagem tão simples imagino serem suficientes); e ainda tive tempo de colher o que eu imagino que possa ser Eleocharis Vivipara, num lavadouro municipal que existe em Amorim e onde eu percebi que crescem muitas plantas de água doce em fundo de areia. Isto tudo antes da hora de almoço. O aquário já estava cá em casa e a Media que coloquei no filtro também, pelo que bastou juntar todos os "ingredientes" e ao final da tarde tinha a montagem pronta. Esperei até hoje (segunda-feira) para ver se queria mudar alguma pedra de sitio, enchi o tanque com água, juntei as plantas e pu-lo a ciclar. Agora é esperar que a "Vivipara" não definhe e que as algas não tomem conta do tanque. O substrato é inerte, não estou a usar CO2, mas estou a fertilizar a coluna de água com Tropica Specialized e Seachem Flourish Excel. Li algures que a planta pode crescer nestas condições, mas também posso estar a criar as condições ideais para cobrir as rochas com algas. A ver vamos. A água ainda está um pouco turva... assim que melhorar, prometo colocar aqui mais fotografias. Entretanto tenho muito tempo e disponibilidade para ler todas as vossas opiniões e responder a todas as vossas perguntas 🙂 . Obrigado.
    3 points
  26. Boa tarde. Deixo umas fotos mais atualizadas. Adicionei algumas Anubias e umas pedras com uns buracos para eles se esconderem e tem resultado bem, enquanto o "maior" vai escavando e espalhado pedras por todo o lado.
    3 points
  27. E mais umas fotos para aqui também! Agora um enquadramento do ambiente.
    3 points
  28. O aquário já mora em cima do novo móvel. Em termos de estabilidade, até parece estar bom, pelo menos por enquanto. 2 problemas encontrados no processo: Depois de ter tirado 120L para podermos levantar o aquário, com os peixes numa pequena "poça", a mulher não conseguia descolar o aquário do móvel, tive que chamar reforços; As mangueiras que estavam a ser utilizadas, não chegam à nova posição do filtro; Enviado do meu M2012K11AG através do Tapatalk
    3 points
  29. Portas compradas e foto tirada para enquadrar as escolhas... Enviado do meu M2012K11AG através do Tapatalk
    3 points
  30. Boas pessoal vou relatar aqui a minha reprodução de bettas FCCP x Red Fancy espero que gostem e vou atualizando o mais possível. O casal foi colocado junto no dia 25/10, macho colocado da parte da manhã, no início da tarde a fêmea dentro da garrafa. No dia 26/10 soltei a fêmea da parte da manhã e deu-se os abraços. Dia 28/10 nasceram os pequenos e hoje dia 31/10 começaram as primeiras refeições (vermes do vinagre). Macho Fêmea Ninhada
    3 points
  31. Complexo Unimaculata Complexo é um grupo de espécies de peixes com características muito semelhantes. O Complexo Unimaculata é um dos maiores complexos existentes e inclui as maiores espécies de bettas que podem chegar a medir mais de 12cms. Este complexo inclui diversas espécies tais como: - Betta patoti (e todas as suas populações, como Tanah Grogot, Balik Papan, etc) -Betta compuncta -Betta gladiator -Betta ideii -Betta macrostoma -Betta ocellata -Betta pallifina, E claro o Betta unimaculata Betta pallifina Betta macrostoma Betta unimaculata Alojamento: -Os pares devem manter-se em aquários relativamente grandes, nunca inferiores a 50Lts -Podem ser mantidos em pares/grupos, mas convém que o numero de fêmeas seja superior ao numero de machos e não deixar que o numero de machos seja muito significativo, dado que como nas outras espécies, os machos lutarão entre si. -Os aquários devem obrigatoriamente ser tapados, dado que são excelentes saltadores. -Qualquer pessoa que tenha mantido selvagens dirá, que vais ser necessário uma tampa sobre a tampa, tal é a fama de saltadores que eles têm, especialmente se forem muito assustadiços; Alimentação: -São peixes insectívoros/carnívoros, portanto devem ser alimentados com comidas ricas em proteína animal. Da minha experiência, não ligam muito a pellets e comidas industrializadas, mas perdem-se por grilos pequenos e pedaços de minhocas. ***MAIS UMA VEZ CUIDADO, QUE ELES SALTAM À COMIDA*** Decoração: -Como todos os outros bettas, gostam de plantas e de ter sítios onde se esconder, tornando-os mais descontraídos dentro do aquário. Neste caso, quanto mais plantas e mais esconderijos, melhor. Água: pH: 6.5-7.5 Temperatura: Preferem águas mais frias entre os 21-25º Celsius, apesar de manter os meus com sucesso a cerca de 27ºC Criação: •O macho é que incuba os ovos na boca, durante 10 a 14 dias, é fácil de saber que ele está "de boca" pois ele deixa de comer e parece que tem uma papada (ver foto abaixo) •Ao contrário de outras espécies, a fêmea pode permanecer no aquário; •Qualquer situação que stresse o macho, mesmo o facto de tentar retirar a fêmea, pode fazer com que o macho engula os ovos.
    3 points
  32. Boas Espero que tenham todos tido um feliz natal e aproveito para desejar um feliz ano novo. Vou só deixar aqui uma foto que tirei agora, infelizmente ainda não arranjei um profissional e foi com o telemóvel. Mas é só para terem uma ideia de como isto está agora. Espero que gostem Enviado do meu M2006C3LG através do Tapatalk
    3 points
  33. Alguns de vocês vão estranhar o tempo que demorei a concluir este projeto, mas há uma boa razão para isso e eu vou tentar explica-la. As coisas começaram a ser planeadas entre Abril e Maio passados... nessa altura o meu aquário começou a dar mostras de um substrato esgotado, e como já andava com ideias de substituir o meu antigo móvel (também ele construído por mim, e já sem grandes hipóteses de ser melhorado), aproveitei a oportunidade e planeei as coisas da seguinte forma: primeiro construía o móvel, depois esvaziava o aquário, a seguir trocava de substrato e pelo caminho ainda arranjava maneira de reformular o hardscape. Perfeito! O meu conhecimento em Carpintaria é básico e as ferramentas que tenho por casa não são tantas quanto isso, mas na minha cabeça o importante era planear bem as coisas e tinha a certeza que, procurando bem, iria encontrar na Internet um modelo que servisse as minhas necessidades e que eu pudesse recriar com relativa facilidade. Enquanto isso a fauna esperava dentro do aquário, que foi praticamente colocado em “stand by”, com limpezas de filtro básicas, reposição de água evaporada, baixa luz, alimentação diária e pouco mais. Continua assim até aos dias de hoje. Não demorou muito até a escolha recair num design estilo ADA por fora, mas com algumas alterações por dentro – fruto da habituação que vinha do meu móvel anterior. Decidi também optar por fazer uma coisa mais permanente e mais resistente, e como era meu intuito vir um dia a trocar o 80x30x40 por um 90x40x40, foram estas últimas medidas que usei para arrancar com o projeto numa visita à Maxmat, onde as madeiras foram todas cortadas à medida. Por esta altura lembro-me de andar com uma dor muscular nas costas, e de ter pedido à minha namorada para me ajudar com o transporte, mas a coisa não parecia grave e quando cheguei a casa meti mãos à obra e consegui num instante chegar à estrutura básica. Não era bem isto que tinha... apenas as traves de dentro, sem o revestimento e sem os "L's" nos cantos (que lhe dão muito mais estabilidade), mas julgo que dá para perceber. A este ponto demorei depois uns 2 meses a chegar, e vou então explicar-vos porquê. A tal dor nas costas foi-se intensificando, alastrou-se a braços e pernas e chegou o dia em que não consegui sequer sair da cama sem ajuda. Tinha ido a um primeiro médico de Clínica Geral, que me deu umas pomadas e me mandou fazer umas análises (tudo estava bem, segundo ele), e nessa altura já tinha passado para outro médico que me receitou exames mais específicos e me pré-diagnosticou uma doença auto-imune: DERMATOMIOSITE. Um palavrão de todo o tamanho que basicamente representa uma doença auto-inflamatória que ataca todos os músculos do corpo como bem lhe apetece. Hoje acordo com dores nas pernas, amanhã nos braços, depois na lombar... sempre sem avisar onde vai atacar a seguir e com que intensidade. Claro que a construção do móvel ficou para segundo plano, como ficou o aquário (que entretanto pensei desmontar), o emprego, os amigos, as saídas de casa... a minha vida passou a fazer-se quase entre a cama, o sofá e os hospitais privados onde deixei uma bela pipa de massa (valeu-me o seguro de saúde que tinha... só posso imaginar aquilo por que passam os pobres coitados que precisam e não têm dinheiro para procurar médicos fora do SNS). O próximo passo passava por ser admitido num hospital central, porque a partir desse pré-diagnóstico teria que fazer exames mais complicados para confirmar a doença e começar a ser medicado correctamente com coisas estranhas que só existem nos hospitais públicos. E enquanto esperava por isso olhei para o móvel e fiz dele uma espécie de objectivo que tinha a todo o custo que superar. Podia até nem acabá-lo (na altura não sabia mesmo o que me ia acontecer), mas tinha que tentar, por mim e pelas pessoas que se mantiveram ao meu lado desde que tudo isto começou. Houveram dias em que consegui apertar 2 parafusos... outros em que consegui apertar 20... dias em que consegui revestir mais um lado do móvel... dias em que não consegui fazer mesmo nada. Mas a coisa ia andando, como eu, e lá para finais de Agosto, com uma mudança na medicação, as dores acalmaram bastante e eu consegui voltar a fazer coisas que já não fazia há bastante tempo. Nessa altura, também a construção do móvel avançou bastante. Passou pela fase que mostrava a primeira imagem, depois incluí a barra de cima, montei-lhe umas prateleiras, fiz os buracos para passar os tubos e cabos elétricos, ainda lhe adicionei uma prateleira meia escondida (para guardar aquelas coisas que uso menos) e pus massa em todos os parafusos. Fui finalmente chamado para ser internado no Hospital de São João, onde passei duas semanas a fazer exames que não desejo ao meu pior inimigo, e deixei o móvel a "secar" num pátio exterior coberto. Voltei para casa com a confirmação da Dermatomiosite e de Lúpus. A Lúpus é muito semelhante à Dermatomiosite, mas ataca as articulações. As duas juntas fazem portanto um belo par. Claro que podem existir outras complicações, mas prefiro não menciona-las... as doenças estavam diagnosticadas e era tempo de me restabelecer. Voltando novamente ao móvel, não foi muito agradável aquilo que encontrei. Um dos cantos apanhou alguma humidade e o revestimento inchou, mas como por dentro a coisa ainda me parecia bem, arranjei maneira de o lixar até a medida anterior, e não pensei mais nisso. Estava a recuperar de duas semanas terríveis e não ia deixar que aquilo me abrandasse o andamento. Cortei portas à medida, lixei toda a massa em excesso e dei-lhe a primeira mão de primário. A maneira como montei o móvel não me permitia usar aquelas dobradiças mais recentes, mas fiz uma pesquisa rápida na Internet e, para que as dobradiças tradicionais não ficassem inteiramente visíveis, encontrei esta solução. Elas ficam embutidas na porta (como nas imagens do meio), e o resultado é muito subtil (como nesta imagem final). Verdade seja dita que entre tapar os buracos com massa e esta última fotografia, muitas vezes tive que lixar este móvel. E se por fora a coisa até se faz de forma relativamente fácil, por dentro, com prateleiras já montadas e todos aqueles cantos e recantos já não posso dizer o mesmo. Foram semanas a lixar, dar primário, lixar, dar a segunda mão de primário, lixar, pôr massa no que não ficou direito, lixar, dar mais uma camada de primário, lixar com água para alisar... eu sei lá quantas vezes lixei cada canto deste móvel. Só sei que cheguei a um ponto em que já estava farto de encher a casa de pó, e então chegou a altura de começar finalmente a pintar. Pensei em optar pela cor branca, mas o preto fosco esconde muito melhor as imperfeições. Eheh. Depois foi só encaixar pormenores. A colocação das portas com as dobradiças que mostrei atrás, já também pintadas. Fechaduras magnéticas. Aqueles Passa-Fios que se usam nas secretárias, e que encaixaram perfeitamente nos buracos que tinha feito nas laterais do móvel (ajudam a que o roçar das mangueiras não danifiquem a madeira). A tal prateleira escondida, que tinha tirado para lixar o móvel e resolvi coloca-la novamente apenas depois de a pintar. E o início da colocação dos apetrechos... ganchos nas portas, extensão elétrica presa numa das traves do móvel, panos de limpeza de vidros (um deles vai ser trocado por uma toalha... foi só para a fotografia), e tapetes para não estragar a pintura. Sim... depois de tanto trabalho, não vou riscar a pintura! Portas fechadas e projeto concluído - sete longos meses depois. Devem ter reparado que pelo meio de todo este relato parei de falar tanto das minhas limitações, certo? Eu também senti o mesmo enquanto caminhava para a conclusão do móvel. É estranho... por um lado as dores continuam presentes (até porque a medicação ainda não está acertada), mas consegui quase voltar à minha vida normal e já não me queixo tanto de nada. Não quero com isto dizer que foi a construção do móvel que me ajudou na recuperação física, mas a verdade é que a mesma me ajudou a distrair-me da doença, porque significou um objectivo a que me propus (entre outros) e que fui vendo evoluir pela persistência que lhe apliquei. No fundo acabou por ser uma personificação dos meus últimos meses... as duvidas entre sair ou ficar na cama; entre avançar ou não perante as dificuldades; entre tomar ou não decisões mais difíceis; entre baixar os braços ou continuar a fazer o que gosto. Porque a capacidade de fazer as coisas continua cá... só as faço mais devagar. Acabei por falar mais da experiência por que estou a passar do que propriamente da construção do móvel. Peço desculpa por isso. Concluí uma jornada, e quis mesmo partilha-la convosco... a Aquariofilia pode ser muito técnica, sim, mas também pode fazer parte destas histórias paralelas e ajudar-nos a avançar. Prometo que responderei a todas as dúvidas que tenham sobre cada fase e cada escolha que fiz durante a construção do móvel. Em relação à doença julgo não ter mais nada a dizer. E por agora não vos chateio mais 🙂 .
    3 points
  34. Deixo aqui fotos do meu aquário comunitário de centro americanos ainda em fase de colocação de peixes e acerto de layout. Fauna para já Vieja Melanuras/Syspilum Vieja Obscura Red Devil Parachromis Loselei Vieja Bifasciatus Rio Chacamax Vieja Fenestrata Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
    3 points
  35. Betta dennisyongi São uns pequenos anabantideos com cerca de 3 a 4 cm, originários da província de Aceh, a noroeste de Sumatra, de riachos de baixa altitude, com água levemente ácida ( 5,0-7,0) e rica em taninos, podendo por vezes ser encontrados também em zonas de águas claras, nestas zonas a água costuma ter uma temperatura entre 20 a 27C, pelo que não precisam de temperaturas tão altas como outros bettas. Gostam de zonas com bastante vegetação, onde passam grande parte do tempo, e onde os alevins se escondem também de predadores. Em aquário ( por exemplo 40x30x30 é uma boa medida para um casal ou trio inicial), gostam de ter locais com bastante vegetação, onde se esconder, e onde o macho quando está de boca fica durante alguns dias, para se proteger de possíveis predadores, e ficar longe da fêmea que vai insistentemente tentar voltar a criar, pelo que é aconselhável ter 2 ou mais machos para cada fêmea, ao contrário dos bettas mais comuns. Pode se colocar algumas folhas (amieiro, carvalho, cattapa, etc) no aquário que além de darem um toque mais natural, fornecem também refugio e alimento para os alevins. Os adultos alimentam-se sem problema de flocos ou granulado, mas se possível, preferem alimentos vivos ou congelados, o ideal é ir variando o mais possível. A luz, sem ser por causa das plantas não é muito importante, uma vez que eles preferem locais de sombra, no entanto se bem habituados ao aquário eles vão ser bem activos e raramente tímidos. A filtragem, se existir, pode se basear num filtro de esponja, no meu caso não uso nenhum, vou fazendo trocas de água. Os meus neste momento mantenho em aquário mono-espécie, mas já mantive uma colónia, juntamente com rasboras, Yunnanilus cruxiatus, Badis sp, sem qualquer problema, apenas não vi juvenis nesse tempo. Quando ocorre o acasalamento, tal como noutros bettas, o macho abraça a fêmea, que depois liberta os ovos, após o acasalamento, macho apanha e guarda-os na boca, por aproximadamente 10 a 17 dias, após os quais o macho liberta os alevins já completamente formados e a nadar livremente, podem ser deixados junto dos pais , alguns podem ser comidos mas são poucos. São uns pequenos anabantideos com cerca de 3 a 4 cm, originários da província de Aceh, a noroeste de Sumatra, de riachos de baixa altitude, com água levemente ácida ( 5,0-7,0) e rica em taninos, podendo por vezes ser encontrados também em zonas de águas claras, nestas zonas a água costuma ter uma temperatura entre 20 a 27C, pelo que não precisam de temperaturas tão altas como outros bettas. Gostam de zonas com bastante vegetação, onde passam grande parte do tempo, e onde os alevins se escondem também de predadores. Em aquário ( por exemplo 40x30x30 é uma boa medida para um casal ou trio inicial), gostam de ter locais com bastante vegetação, onde se esconder, e onde o macho quando está de boca fica durante alguns dias, para se proteger de possíveis predadores, e ficar longe da fêmea que vai insistentemente tentar voltar a criar, pelo que é aconselhável ter 2 ou mais machos para cada fêmea, ao contrário dos bettas mais comuns. Pode se colocar algumas folhas (amieiro, carvalho, cattapa, etc) no aquário que além de darem um toque mais natural, fornecem também refugio e alimento para os alevins. Os adultos alimentam-se sem problema de flocos ou granulado, mas se possível, preferem alimentos vivos ou congelados, o ideal é ir variando o mais possível. A luz, sem ser por causa das plantas não é muito importante, uma vez que eles preferem locais de sombra, no entanto se bem habituados ao aquário eles vão ser bem activos e raramente tímidos. A filtragem, se existir, pode se basear num filtro de esponja, no meu caso não uso nenhum, vou fazendo trocas de água. Os meus neste momento mantenho em aquário mono-espécie, mas já mantive uma colónia, juntamente com rasboras, Yunnanilus cruxiatus, Badis sp, sem qualquer problema, apenas não vi juvenis nesse tempo. Quando ocorre o acasalamento, tal como noutros bettas, o macho abraça a fêmea, que depois liberta os ovos, após o acasalamento, macho apanha e guarda-os na boca, por aproximadamente 10 a 17 dias, após os quais o macho liberta os alevins já completamente formados e a nadar livremente, podem ser deixados junto dos pais , alguns podem ser comidos mas são poucos. Fêmea jovem! Juvenil! Macho de boca Acasalamento! Cumprimentos!!
    3 points
  36. Ora, após o final da petfestival, toca de trazer o aquário para casa e por obrigação da troika cá de casa que meses antes tinha imposto um máximo de 2 aquários na sala, este lá ficou na marquise num profundo drystart... Não sei qual é o recorde mundial de maior drystart mas eu arriscava! Guiness andas a dormir!!! As imagens que vou colocar a seguir podem ofender os mais puristas, ficam já avisados! Estão preparados? Aqui vai: 4 de Fevereiro ( primeiros dias em casa) tudo impecável! Nem parece que foi transportado até um 3°andar!!! 29 de Março: As plantas a crescer bem, desculpem os vidros húmidos! A areia tornou-se uma dor de cabeça com as algas a gostar muito de lá andar... 11 de Março: Aqui já se nota as plantas a descambar, afinal ainda estão no estado emerso! Depois veio o calor e houve um tremendo crescimento e um ataque demolidor das cianobacterias 🤦‍♂️ Nessa altura não tirei fotos, já pensava porque é que ainda me dava ao trabalho de desmanchar tudo. Em 14 de Novembro estava assim: Fui retirando as plantas que foram morrendo e esperando que a pandemia passasse e um milagre acontecesse por aqui... Passou as épocas festivas (sem sair de casa, entenda-se) mas o covid quis vir cá ver isto!!! Se isto estava mal, melhor não ficou... E finalmente já no Verão decidi encher com água para perceber se isto tinha solução! Dia 07/07: ainda estão por aí ? Por hoje já chega!
    3 points
  37. Ora sejam bem vindos a mais uma das minhas aventuras, depois de passar mais uns longos meses com os Shell Dwellers na cabeça onde a única coisa que eu pensava era ocellatus ou multifasciatus, ocellatus ou multifasciatus... Deu-me para fazer aquilo que faço sempre quando penso em aventurar-me nos ciclídeos do tanganyika... Ou seja, adiiia e vamos para o outro lado do planeta, a famosa América do Sul, o aquário tem cerca de 90L(80x30 de base), tem neste momento 10 narizes de bêbado, 6 guppy's endler blue snake fêmeas (estão a aparecer alguns filhotes que embora seja uma tarefa difícil estou a retirar para outro aquário a ver se os consigo fazer chegar à fase adulta), 1 ancistrus, 1 otocinclus (os seus parceiros abandonaram-no na montagem passada), 2 neritinas e irá fechar com 2 apistogrammas cacatuoides double red, de plantas tem cryptocorines wendtii brown(não sei por quanto tempo mas por enquanto estão lá) e uma Pothos para me ajudar a controlar os nitratos. No hardscape conta com 1 tronco de red moor wood, 1 rocha vulcânica(para me ajudar a segurar o tronco), folhas de nespereira e vários botânicos (muitos não os sei identificar por enquanto) Espero que gostem tanto quanto eu, eu bem que editei a foto mas não consigo que as imagens façam jus à beleza real do aquário, ao vivo está... Sensacional... Enviado do meu RNE-L21 através do Tapatalk
    3 points
  38. Venho então atualizar a situação do aquário, voltei a meter todas as folhas e botânicos no dia 20/10, desta vez o aquário não ficou com a água turva e não ficou super escura, está escura mas cristalina, ao fim de 4 dias os nitritos são 0 e nitratos igualmente 0, parece que desta vez a coisa já está bem encaminhada, vou dar umas semaninhas e fazer uns testes a ver como a coisa se vai desenrolando daqui para a frente, não me sinto muito confortável com os peixes fora de um aquário ciclado, mas vou fazendo o meu melhor para os aguentar sem problemas o máximo tempo possível só com um termostato uma pothos e TPA's, tenho muito confiança nas pothos por norma consomem muito bem nitratos, nitritos e amónia, até hoje nunca me falharam espero que se mantenham assim. Enviado do meu RNE-L21 através do Tapatalk
    3 points
  39. Mais uma alteração ao lado esquerdo do aquário. É o lado que me tem dado mais trabalho a manter alguma planta. E também mexi um pouco ao meio. Adicionei um pouco de Rotala Macranda. Enviado do meu Redmi Note 9S através do Tapatalk
    3 points
  40. [emoji1787][emoji1787][emoji1787] Esta Maria não tem problemas, ela não se importa de uma maneira ou de outra pois ela também é aquariofilista. Agora a Ex- Maria, com essa a história era outra. E sim a conversa com essa era mais ou menos o que disseste. Ela aguentou 18 anos disso, depois fartou-se. Foi por isso que me afastei do hobby e quase desisti de vez. E embora pareça que sim, já não ando obcecado com isto, por isso te disse que não estou preocupado com os problemas, com tempo eu resolvo e não estou para passar os dias agarrado ao aquário para garantir que tudo corre a 100%. Tem que haver um balanço. Entre aproveitar a vida e o aquário, nos dias de hoje escolho sempre aproveitar a vida. O aquário deve ser algo relaxante, e não uma obrigação, se for uma obrigação estás no hobby errado. Com tempo ele fica maturado, e depois disso faço TPA semanal, poda ocasional e pouco mais. Enviado do meu M2006C3LG através do Tapatalk
    3 points
  41. Como eu disse em cima, claro que dá para ter a água escura desse modo e com peixes, não há excesso de taninos, foi apenas demasiados taninos em curto espaço de tempo, se não tem fauna agora é colocar os tanibos que quiser, deixar 1 mês sem fauna, o aquário vai ficar muito escuro, depois a água vai ficar baça, pois é a colónia de bactérias a adaptar.se ao material orgânico, é ir fazendo tpas 1x semana, ao fim de 1 mês mais coisa menos coisa, a água vai estar límpida, mas com esse tom, é aí é ir colocando aos poucos fauna, e ver como se estão a dar. Deixo aqui 1 exemplo
    3 points
  42. O problema das mortes não foi o aumento da acidez da água, foi colocar taninos em demasia em pouco tempo, houve um aumento enorme da colónia de bactérias para toda a matéria orgânica, e daí um pico de amónia. Já me aconteceu, morreu.me toda a fauna, entre eles apistos selvagens que eu adorava e L's. Os taninos devem ser colocados com precaução, aos poucos, para dar tempo da colónia de bactérias se puder adaptar, e ir observando os habitantes do aquário, a maneira como se adaptam. Se não queres os benefícios dos Taninos e aquela cor âmbar linda que podes colocar Purigen, vais ficar com os botânicos, mas sem a "cor" logo, sem os benefícios. Ferver mais tempo ajuda a sair os taninos sim, mas vão durar menos tempo. Além disso, qualquer tipo de botânico apanhado na natureza convém ser tratado antes de inserir no aquário, pelo menos 30min a ferver, depois uns dias em água "com trocas de água todos os dias" e se houver alguma dúvida de puder conter poluição, com um saco de carvão activado. Alguma dúvida com taninos ou blackwater estarei a disposição ✌️
    3 points
  43. Boas Altura de fazer um update neste aquário. Estamos a chegar ao final da segunda semana, gostava de dizer que está tudo bem, que tudo tem corrido a 100%, que não tem havido problemas e mostrar aqui o aquário todo bonito. Infelizmente não é o caso, e acho que se deve partilhar o bom e o mau. De há uma semana para cá que comecei a ter melt nas plantas, não é inesperado, todos os aquários passam por isso no início. Eu mantive um regime religioso de TPA's diárias e inicialmente não preocupei muito com algum melt, mas durante a segunda semana ficou pior, eleocharis pussilla, Monte Carlo e stauregeyne reppens sofreram bastante com isso. Ora este aquario tem muito substrato por isso eu pensei cá para mim que era normal a libertação de amónia inicial e que isso leva ao melt das plantas. Fui aumentando as TPA's primeiro para 100% de mudança diária, e quando continuou a piorar e já após replantar algumas das plantas mortas, cheguei ao ponto de trocar a água completamente 2x dia. O melt continua, e sinceramente acho que começa a ser detrimental para a estabilização do aquário tanta mudança de água. Mas as plantas iniciais das espécies indicadas meltaram e as substitutas também já vão em estado avançado de melt. Começo a pensar se não haverá algo mais que apenas o pico de amónia esperado devido ao uso do substrato. O resto das plantas está bem e a crescer, tive algum melt das folhas nas buces, mas não foi total e novas folhas estão a crescer, o mesmo para as outras plantas e os musgos também estão a crescer bem. Acho que a próxima vez que montar um layout deste tipo, vou optar por fazer o darkstart e deixar o layout ciclar sem plantas e apenas depois plantar após o ciclo feito. Mas até nisso algo confuso se passa, este filtro tem estado a trabalhar continuamente há mais de um ano noutros aquários por isso está mais que ciclado. Eu não estou preocupado, eu sei que com tempo isto vai ao lugar e consigo levar o aquário até onde quero. No final de contas só faz 2 semanas quarta feira, e sinceramente experiência diz-me que isto é normal, mas tava a tentar não ter que replantar de novo. Mas se alguém puder dar uma ideia que ajude, pode ser que algo me esteja a escapar? O melt tou habituado, mas isso e porque costumo não cumprir com as TPA's a regra, mas neste layout estou a fazê-lo. De momento não há algas, mas acredito que elas ainda vão aparecer, layout novo, é inevitável. Enviado do meu M2006C3LG através do Tapatalk
    3 points
  44. Video da plantação do aquário, tem poucas imagens da montagem do hardscape porque por motivos técnicos que me escapam fiquei sem os ficheiros da montagem. Enviado do meu M2006C3LG através do Tapatalk
    3 points
  45. Obrigado Não podemos cair na falácia de pensar que se pode conseguir resultados superiores com qualquer equipamento. A verdade é que equipamento de qualidade e desempenho superior oferece resultados de maior qualidade, o problema é que há muitos que compram o equipamento a pensar que apenas o equipamento é responsável pelos resultados. Nada mais errado? É preciso ter mãos para o mesmo. Uma pessoa que tenha o kit de unhas, e olha que há por aqui quem tenha kit de unhas de sobra, eu até estou a aprender ao pé alguns dos membros, mas volto a reiterar uma pessoa com o kit de unhas consegue resultados com equipamento de topo, intermédio ou de gama mais baixa. Porquê? Simples, quem sabe o que anda a fazer monta o projecto tendo em conta o equipamento que vai usar. Este filtro fluval 305 tenho há 11 anos, já foi usado num número sem conta de projectos, em aquários de diferentes tamanhos, com maior ou pior sucesso, e isso nunca teve a ver com a performance do filtro em si, mas do meu kit de unhas. A mudança de filtro tem mais a ver com a comodidade, o pré filtro dos Oase torna a manutenção e limpeza bem mais fácil, e eu quero fazer o upgrade por isso, além de que ao fim de 11 anos não é mau de todo desejar experimentar algo de novo. A twinstar 600S é uma série 1, não sendo uma gama baixa, é uma calha respeitável e oferece resultados bastante satisfatórios, mas e aqui vem o mas, saber como usar a calha, as intensidades, o número de horas, isso são coisas que vamos aprendendo, e que muda de projecto para projecto, consoante as plantas e designs que usamos. No caso da calha os resultados foram satisfatórios e em equipa que se ganha não se mexe, a calha tinha boas performances num aquário de 60x45x45 cm, agora com apenas 30 cm de altura no aquário não prevejo quaisquer problemas no que se refere a luz. O difusores da Neo são baratos mas em termos de performance são de topo, a mudança neste caso seria estetica, havendo um difusor que não obriga a colocar o tubo na água e que não necessita da ventosa que acaba sempre por deixar de colar, porque não fazer o upgrade, nem é uma peça cara por ai além. Em tempos usei os difusores in line, também usei reactores, performance superior sem dúvida, mas alguns afectavam a circulação do filtro e mais que isso eu gosto de chegar a casa olhar para o difusor e ver imediatamente a quantidade de está a entrar no aquário, com os reactores tive algumas surpresas desagradáveis. Em última análise concordo contigo de que o equipamento não é garantia de resultados, mas nas mãos de quem sabe, equipamento superior pode trazer resultados superiores, eu há anos que não sou pessoa de perder muito tempo a procura de equipamento. Vou usar três aquários meus como exemplo, poderia usar outros projectos meus como exemplo, decididamente houve layouts melhores, mas de momento só tenho estes no telemóvel que posso usar para ilustrar o meu ponto de vista. A primeira foto é praticamente o mesmo equipamento deste novo projecto, tirando o filtro, que era outro que por acaso até era inferior ao fluval 305. A segunda é um layout que construí no desafio de aquascaping do fórum, ora quem seguiu na altura sabe que o aquário usava uma twinstar 300C e um filtro de mochila que em termos de performance está longe de ser de topo. Essa foto foi tirada 2 meses e tal depois da montagem e os resultados são bastante bons tendo em conta o equipamento e tempo de maturação, posso confirmar que alguns dos membros da competição conseguiram resultados muito melhores. A última foto é o meu primeiro aquário plantado em 2006 com um fluval 204, uma calha DIY T8 de 120 watts, lógico que o meu conhecimento era muito básico na altura por isso o resultado final não é tão impressionante, posso dizer que na altura eu andava extasiado por ter aquilo em casa. Ora 3 fotos, 3 níveis de equipamento e dentro das possibilidades todos me proporcionaram resultados. Se conseguiria melhor com equipamento superior, talvez sim, talvez não. Prefiro acreditar que os resultados que consegui estavam foram proporcionados pelo meu trabalho com o layout e o conhecimento que adquiri ao longo dos anos, o que neste caso torna aquele primeiro aquário no melhor resultado que tive, visto que quando o montei eu não sabia nada disto. Já disse várias vezes aqui, as vezes basta ter paciência, tempos entrava em pânico a cada alga, ou problema no aquário, sei que com calma e paciência não há problema que não se resolva. Enviado do meu M2006C3LG através do Tapatalk
    3 points
  46. Boas O aquário já está montado há 3 dias, inicialmente a água estava a ficar meio acastanhada, mas ontem já parecia estar melhor, era algo que já esperava, muita madeira. Neste layout não coloquei a purigen (tenho que ir a garagem buscar), mas o problema persistir coloco e resolve o problema. Por agora o filtro que está a funcionar é um fluval 305, que já vem ciclado de outro Aquario, mas estou a planear adquirir um OASE para colocar aqui, o CO2 é pressurizado com um difusor da Neo dos originais, tou a pensar substituir por um dos mais modernos compridos, no velhinho a ventosa já não agarra ao vidro e eu preferia um destes novos onde não se coloca mangueira dentro de água. A calha é a mesma Twinstar 600S que já vem de projectos passados, por agora está a trabalhar 6 horas dia e no pico máximo está a 75%. Em relação a manutenção, estou a fazer TPA todos os dias para tentar evitar que as plantas venham a sofrer melt. Ainda é cedo para dizer ao certo como se estão a adaptar, mas algumas já começam a mostrar sinais de crescimento. Nesta fase de adaptação a minha preocupação é mesmo ajuda-las na transição. Ficam aqui duas fotos que tirei ontem. Enviado do meu M2006C3LG através do Tapatalk
    3 points
  47. Boas E lá chegou a hora da verdade, com riscos ou não era altura de plantar este menino. Aqui fica a lista de plantas escolhidas Stauregeyne reppens Monte Carlo Eleocharis pussilla Eleocharis acicularis Rotala wallichi Anubias petite Bucephalandra Red Lamandau Bucephalandra green Musgo Xmas Musgo flame Marsilea crenata Cryptocorine parva Aqui fica fotos, a água ainda estava turva ontem por isso depois coloco foto melhor, além disso ainda me falta colocar o fundo, por agora vê-se a parede e os fios atrás. Optei por não usar plantas de caule, para manter as proporções do layout, tem um pequeno arbusto de wallichi nas traseiras porque acho que consigo controlar o seu crescimento, mas não conseguir remove-se, o resto são plantas de tapete, musgos, anubias, bucephalandras, acho que consegui manter os musgos numa quantidade mais ou menos reduzida, por isso embora não haja plantas de caule acho que o layout até tem uma boa quantidade de plantas, está mais próximo do típico indonésio, mas ainda tem uma boa percentagem de plantas ali que após crescerem vão dar cor ao hardscape sem o fazer desaparecer. Espero que gostem. Enviado do meu M2006C3LG através do Tapatalk
    3 points
  48. Há umas semanas atrás, fartei-me e mudei a echinodorus de sítio... e estou outra vez com BBA, tenho que mandar vir mais easyCarbo. Ando com muito pouco tempo e a manutenção tem ficado para trás...
    3 points
  49. Para o carvão ativado funcionar na remoção do cloro, a água tem que passar toda lentamente pelo carvão. Não basta colocar um saco de carvão no recipiente. Se estamos a falar apenas em remoção de cloro, um método muito mais simples e barato é ter um recipiente aberto e esperar 24h para o cloro evaporar. Para remover cloro e metais pesados, não sei a quanto anda o preço do carvão ativado, mas sendo que é possível comprar uma garrafa de Seachem Prime de 1L por cerca de 40€ e sabendo que 1L serve para tratar cerca de 40.000L (e que se comprares uma garrafa maior de 2L ou 4L ainda fica mais barato a longo prazo) 1€ trata 1000L, penso que não compensa andar a comprar e a trocar carvão ativado todos os meses e sem ter a certeza se o carvão dura esse tempo todo.
    3 points