Flow


JoseCarlosMarques

Recommended Posts

On 27/10/2022 at 21:32, JoseCarlosMarques disse:

eu até já pensei em leva-lo ao extremo... esvaziar o tanque, deixar as plantas recuperarem em ambiente húmido, e depois tentar outra vez.

Acho que já te disse uma vez que não se aprende nada a desmontar sem perceber e resolver o que está a dar problemas. Podes sempre ter um propagador sempre pronto para teres "stock" para quando acontece uma coisa assim e teres a carpete de volta mais depressa. Eu gosto de ter o mesmo tipo de planta espalhada por vários aquários, não vá acontecer um azar num deles.

Projetos antigos:

Link to comment
Share on other sites

14 hours ago, João Cardoso (Kadoxu) said:

Acho que já te disse uma vez que não se aprende nada a desmontar sem perceber e resolver o que está a dar problemas. Podes sempre ter um propagador sempre pronto para teres "stock" para quando acontece uma coisa assim e teres a carpete de volta mais depressa. Eu gosto de ter o mesmo tipo de planta espalhada por vários aquários, não vá acontecer um azar num deles.

Escrevi em "desespero". Ainda não estou no ponto de desmontar o aquário. Vai fazer uma semana que aumentei o CO2... vejo muitas bolinhas de ar a sair do substrato, e os níveis mantém-se normais. Tenho que fazer uma leitura antes do CO2 desligar, mas julgo ter acertado em pelo menos um dos parâmetros. Ainda há outros para experimentar antes de desistir, mas um de cada vez e com paciência...

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

On 10/29/2022 at 8:43 AM, JoseCarlosMarques said:

R - 50%

G - 60%

B - 50%

UV - 20%

E os lumens sabes? eu li 5100 e achei imenso, se for tem uma intensidade luminosa enorme.

Link to comment
Share on other sites

15 hours ago, Rui Assunção said:

Bem... Sabendo marca e modelo, a literatura há-de indicar essa informação toda. E depois, é como alguém dizia: basta fazer as contas 

Já procurei, Rui. Mas não se encontra informação em lado nenhum. Ou melhor, encontrei dois vídeos em inglês... o resto é tudo da Malásia. A calha é de uma marca nova de lá. No Instagram deles, o representante que referem para a Europa é a Pro-Aquarium, e foi lá que consegui alguma informação. Mas as marcas gostam muito pouco de falar de Lumens. Gostam é de gabar-se dos watts 😛 . De qualquer maneira, o moço que ganhou este ano o IAPLC usa calhas desta marca. Não iguais à minha (há uma acima), mas que usa os mesmos LED's. Em menor quantidade. Portanto deve ser mais que suficiente para fazer crescer Monte Carlo! Ou devia ser...

Edited by JoseCarlosMarques
Link to comment
Share on other sites

Como sabes também tive problemas com o Montecarlo (e ainda não consegui resolver a 100% mas está bem melhor agora).
Mas no meu caso o tapete tinha tendência para escurecer, tal como acontece com as pedras.
No meu caso adicionei mais uma calha de iluminação para acompanhar a injeção de CO2 e aumentei de 7h para 8h e outra coisa que se calhar pode ajudar, que foi uma bomba de circulação. Podes ter zonas paradas e isso não ajuda nada porque nem o CO2 se espalha bem.
Eu uso os fertilizantes da Seachem e passei a fertilizar com bem mais potássio e menos fósforo,nitrogénio e ferro. 
Duvido que seja grande ajuda mas espero que consigas resolver esse problema sem teres de refazer tudo.

Link to comment
Share on other sites

16 hours ago, Emejet said:

Como sabes também tive problemas com o Montecarlo (e ainda não consegui resolver a 100% mas está bem melhor agora).
Mas no meu caso o tapete tinha tendência para escurecer, tal como acontece com as pedras.
No meu caso adicionei mais uma calha de iluminação para acompanhar a injeção de CO2 e aumentei de 7h para 8h e outra coisa que se calhar pode ajudar, que foi uma bomba de circulação. Podes ter zonas paradas e isso não ajuda nada porque nem o CO2 se espalha bem.
Eu uso os fertilizantes da Seachem e passei a fertilizar com bem mais potássio e menos fósforo,nitrogénio e ferro. 
Duvido que seja grande ajuda mas espero que consigas resolver esse problema sem teres de refazer tudo.

Ao contrário de ti, eu baixei novamente a intensidade da calha. E desta vez fui mesmo para os 30%, porque as filamentosas voltaram a aparecer. Está a ser uma luta terrível, e já pensei por muitas vezes desistir de uma vez por todas. Mas ao mesmo tempo olho para uma fotografia antiga que aqui tenho e quero conseguir que ele volte pelo menos àquele ponto. Basicamente estava a fazer tudo igual ao que faço agora. Não sei o que pode ter acontecido, até porque com o envelhecimento do tanque, as algas teriam menos tendência para aparecer. Mas apareceram 🙂 . Essa da bomba de circulação, já tratei. Comprei uma nos chineses, e está a fazer um bom trabalho. Coloquei-a perto do fundo, e noto que os detritos deixaram de acumular, e que o CO2 circula por todos os cantos. Quem acho que pode não ter gostado dessa alteração foram as flutuantes. Andam a dançar por todo o lado. Mas tive mesmo que experimentar. Também coloquei Casca de Ostra no meu filtro, para ver se consigo subir o PH. Até agora mantém-se igual... vou esperar mais uns dias para ver se consigo alterá-lo (andava entre os 6.4 e os 6.8, e os níveis de KH e GH também estavam no limite mais baixo). O mau crescimento da Monte Carlo poderá ter haver com isso, até porque já me aconteceu em outras montagens o mesmo. Só pode ter haver com a qualidade da minha água. Vamos ver no que dá estas mudanças todas. Não queria estar a mexer em tudo ao mesmo tempo, mas se o aquário começar a recuperar, também não me incomoda mantê-las todas. Vamos ver...

Obrigado pelo comentário Emejet. Um abraço.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

On 10/31/2022 at 6:38 PM, JoseCarlosMarques said:

Lumens não sei... não tenho como medir...

Está nas especificações da calha, quantos lumens debita na sua potência máxima.  mete aí um link onde se possa ver exatamente qual é a tua calha. 

Fizeste bem...baixaste a intensidade para 30%. Agora com calma vê o que acontece nas próximas 3 semanas. Faz tudo o resto como estava a fazer. Fertilização, tpas, co2.

No fundo aquilo que fizeste foi por um travão no motor do aquário, agora é esperar e ver como a coisa se desenvolve.

Link to comment
Share on other sites

2 hours ago, Vasco Ferreira said:

Está nas especificações da calha, quantos lumens debita na sua potência máxima.  mete aí um link onde se possa ver exatamente qual é a tua calha. 

Fizeste bem...baixaste a intensidade para 30%. Agora com calma vê o que acontece nas próximas 3 semanas. Faz tudo o resto como estava a fazer. Fertilização, tpas, co2.

No fundo aquilo que fizeste foi por um travão no motor do aquário, agora é esperar e ver como a coisa se desenvolve.

São os 5100 que referiste, na potência máxima. Não sei quantos estou a usar agora, com a calha a 30%.

Espero que tenhas razão e que a coisa funcione. Eheh. Já vou na 3ª luta contra as algas!

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Bom dia a todos . Aqui por casa, tudo na mesma. O aquário continua com algas, e as plantas continuam a definhar lentamente. Tenho tentado ser paciente, mas estou mesmo no meu limite. Como já disse atrás, as filamentosas voltaram a aparecer e já iniciei (mais uma vez) a luta contra as mesmas. Menos luz, menos nutrientes, mais fluxo de água (comprei uma bomba de circulação), Excel... enfim... uma repetição de todos os passos que já tinha feito antes, quando elas pareceram desaparecer. Estou à espera de ver como corre.

Entretanto, ao ver a descrição de algumas montagens da galeria da ADA, reparei que todos os aquários apresentavam um intervalo de tempo bastante grande (à volta das 14 horas diárias) para a "Aeration" - Aeração, em Português!?!?!? Fiz uma pesquisa no Youtube, e cheguei ao vídeo que mostro em baixo. Devo dizer que fiquei bastante admirado por nunca ter ouvido falar disto antes. Será algum "segredo" guardado pelos senhores da ADA? Alguém usa esta técnica? Como podem ver pela explicação detalhada no vídeo apresentado, aparentemente é um processo que beneficia, em muito, as plantas dos nossos tanques. Muita gente já o faz com a colocação da saída dos filtros mais chegada à tona da água, para permitir a troca de oxigénio, mas em casos como o meu, onde o CO2 também é introduzido no tanque por essa saída, acaba por ser uma opção um bocado absurda, porque faz com que grande parte do CO2 não chegue a entrar na coluna de água. A solução que eles usam passa por baixar o Outflow quando o CO2 está a ser introduzido e subi-lo à tona da água quando as luzes apagam. Outra sugestão que, pela explicação do vídeo, funciona de forma automatizada com óptimos resultados, é introduzir no tanque o velhinho difusor de Oxigénio, que deve ser programado para ligar quando o difusor de CO2 se desliga. Mais uma vez reforço a minha admiração por ter encontrado tantos vídeos de pessoas que já utilizam esta última técnica. Fiquei convencido e resolvi experimentar. Aparentemente tem benefícios para a flora como para a fauna, e como tinha um desses motores de ar cá por casa, já o coloquei em funcionamento. Não digo que fique propriamente bonito, e é mais uma coisa que contribui para a confusão que já vai dento do meu tanque, mas se verificar bons resultados, aviso.

Um abraço.

 

 

Link to comment
Share on other sites

José faz aí um resumo do que estás a fazer e valores de testes se tiveres.

Iluminação, manutenção, parâmetros da água, fertilização. 

Abraço

Link to comment
Share on other sites

3 hours ago, Vasco Ferreira said:

José faz aí um resumo do que estás a fazer e valores de testes se tiveres.

Iluminação, manutenção, parâmetros da água, fertilização. 

Abraço

Ora então cá vai...

 

A calha é a L900 Pro, da Week Aqua. Está neste momento a 30%. Esteve a 50% até as algas aparecerem novamente.

O CO2 liga às 10H30 (3 bolhas por segundo) e a luz às 13H00. O CO2 desliga às 18H00 e a luz às 19H00 (6 horas diárias, portanto - estava em 8, anteriormente). Às 19H30 liga a bomba de oxigénio, que desliga às 10H00. Liga meia-hora depois das luzes apagarem e desliga meia-hora antes do CO2 ligar.

Uma vez por semana troco 50% da água. Antes disso aspiro o substrato e tento limpar algumas algas das rochas, dos vidros e do equipamento. O filtro está desligado durante as TPA's, e é limpo de dois em dois meses (sensivelmente - quando vejo que o fluxo diminui, limpo pelo menos as esponjas). No final de cada TPA adiciono Seachem Prime na dose recomendada pelo fabricante.

Diáriamente, depois das luzes ligarem, fertilizo o aquário com Tropica Premium (uma bombada) e Seachem Excel (duas tampas). Isto faço agora, que as algas começaram a aparecer. O que fazia antes era alternar diariamente entre Premium e Specialized, e meia tampa de Excel.

A temperatura da água está entre os 22 e os 23 graus. O substrato é o Amazonia V. 2, da ADA.

Em relação aos parâmetros, tenho o Cloro sempre a 0. Os nitritos e nitratos a 0 também. O GH anda nos 7, o KH nos 6 e o PH nos 6.8. Estes valores variam ligeiramente antes e após a introdução de CO2, mas nunca variam muito. Tentei colocar casca de ostra no filtro para subir a dureza e o PH da água, durante duas semanas, mas não vi qualquer alteração, portanto voltei a substitui-lo por Media - Neo Media Pure (2 litros).

Uso plantas flutuantes (Salvinia) que se duplicam quase todas as semanas. Tento que apenas um quarto da superfície da água seja ocupada por elas, porque não quero cortar a luz às plantas de carpete.

O filtro é o Fluval 207. Como o meu aquário tem cerca de 100 litros de água (imagino que nem chegue a tanto), julgo ser suficiente, mas como tinha dúvidas em relação à circulação, coloquei também no tanque uma bomba de circulação. 

O que verifico neste momento é que, em alguns sítios, as plantas crescem normalmente. Noto pela cor. Mas depois definham... principalmente a Monte Carlo. A Glossostigma e a Eleocharis Mini crescem e aguentam-se, tal como a Sagittaria. Tenho algum melt aqui e ali, mas a Monte Carlo é que definha constantemente, e como tenho sempre essa planta em decomposição, os detritos acumulam. Também tenho algas filamentosas, que não se agarram às plantas novas, mas que estão presentes um pouco por todo o tanque. Caso a Monte Carlo estivesse saudável, julgo que conseguia erradicar as algas, com Excel, ou com um Black Out. O problema é que a Monte Carlo está fraca, e o Excel parece queima-la ainda mais. 

Se me puderes ajudar, agradeço-te mesmo muito. Neste momento já equaciono desmontar o aquário e começar tudo de novo, com novo Dry-start. Sempre tive algum problema de crescimento na Monte Carlo, nas minhas montagens anteriores, mas com este novo substrato pensei que ia ultrapassa-lo. Poderei não ter feito um Dry-start por tempo suficiente, mas mesmo debaixo de água esta planta devia ser de fácil crescimento. Já não sei...

Link to comment
Share on other sites

Desculpa o atraso na resposta... Honestamente acho que estás a matar as plantas à fome. Ainda mais com essa flutuantes que ajudam à festa.

Tens a noção de quanto essa bombada representa relativamente à  do aquário.

Olha mais ou menos as quantidades que estou a usar para 40l, fertilizo 4ml diariamente. Tu provavelmente n estás a fertilzar nada e estás a dar tudo o resto em quantidades industriais.

IMG-20221115-WA0011.jpg

Link to comment
Share on other sites

4 hours ago, Vasco Ferreira said:

Desculpa o atraso na resposta... Honestamente acho que estás a matar as plantas à fome. Ainda mais com essa flutuantes que ajudam à festa.

Tens a noção de quanto essa bombada representa relativamente à  do aquário.

Olha mais ou menos as quantidades que estou a usar para 40l, fertilizo 4ml diariamente. Tu provavelmente n estás a fertilzar nada e estás a dar tudo o resto em quantidades industriais.

Não tens que pedir desculpa homem. Agradeço toda a ajuda, mas não tens qualquer obrigação 😉 .

A tal bombada por dia é mais que o recomendado pelo fabricante. São 2ml. Eles recomendam 10ml por semana... eu acabo por enfiar lá dentro 14. Já pensei em colocar mais, mas nesta fase não acho inteligente, por causa das algas. Achas que deveria aumentar? Uma vez que são plantas de tapete, também poderiam ir buscar nutrientes ao substrato. O que recomendarias?

Link to comment
Share on other sites

Esses dois ml representam o quê? Isso é que tens de entender. Tens de ver quanto é que isso representa ao nível de NPK. Eu desconfio que estás a introduzir quase nada, principalmente pq estás a injetar grandes quantidades de CO2.

Tens de te preocupar em fazer crescer plantas e algas ficam para depois. Até porque geralmente quando as plantas crescem bem as algas n tem grandes hipóteses de tomar conta do aquário.

Fertilizantes a mais n há grande problema... Agora até ajuda a descartar algo ( falta de fertilização). E como algas já tens.

Mas antes de tudo é como te disse... Tenta entender quanto estás verdadeiramente a alimentar as plantas.

 

Link to comment
Share on other sites

1 hour ago, Vasco Ferreira said:

Esses dois ml representam o quê? Isso é que tens de entender. Tens de ver quanto é que isso representa ao nível de NPK. Eu desconfio que estás a introduzir quase nada, principalmente pq estás a injetar grandes quantidades de CO2.

Tens de te preocupar em fazer crescer plantas e algas ficam para depois. Até porque geralmente quando as plantas crescem bem as algas n tem grandes hipóteses de tomar conta do aquário.

Fertilizantes a mais n há grande problema... Agora até ajuda a descartar algo ( falta de fertilização). E como algas já tens.

Mas antes de tudo é como te disse... Tenta entender quanto estás verdadeiramente a alimentar as plantas.

Agradeço imenso a dica, Vasco. Até porque a minha prioridade, neste momento, é mesmo essa... que as plantas cresçam. As algas até parecem estar a definhar... em alguns sítios já estão novamente esbranquiçadas. Foi o que verifiquei quando fiz o último tratamento e, como achei que já as tinha ultrapassado, aumentei a luz e a fertilização e elas voltaram. Posso ter exagerado nesses aumentos.

De qualquer maneira, como bem referes, se as plantas começarem a crescer as algas ficam com menos oportunidade de tomar conta do aquário. Tenho que experimentar esse aumento de fertilização. Vou tratar de mudar a água, amanhã, e depois vou tentar "alimentar" melhor as plantas. O máximo que pode acontecer, também, é ter as flutuantes a crescer ao dobro do ritmo, porque caso fertilize a mais, sei que elas vão aproveitar todos os nutrientes que fiquem na água. Tudo o resto, já fiz.

Mais uma vez, obrigado pelo tempo que tens gasto a escrever estas mensagens.

Link to comment
Share on other sites

Tenta pesquisar no site da tropica qual é a quantidade que representa de macros essa fertilização que fazes.

Só para teres ideia da concentrações que inseres.

Eu pessoalmente sempre fertilizei "à grande" e não é por aí que tenho problemas de algas. Em aquariofilia existem diversos métodos que funcionam...este é apenas aquele que sigo e que eu estou convicto que resulta. Sempre fiz crescer tudo e sem problemas, mm aquelas plantas que o pessoal considera complicadas.

Link to comment
Share on other sites

On 16/11/2022 at 11:19, JoseCarlosMarques disse:

Entretanto, ao ver a descrição de algumas montagens da galeria da ADA, reparei que todos os aquários apresentavam um intervalo de tempo bastante grande (à volta das 14 horas diárias) para a "Aeration" - Aeração, em Português!?!?!? Fiz uma pesquisa no Youtube, e cheguei ao vídeo que mostro em baixo. Devo dizer que fiquei bastante admirado por nunca ter ouvido falar disto antes. Será algum "segredo" guardado pelos senhores da ADA? Alguém usa esta técnica? Como podem ver pela explicação detalhada no vídeo apresentado, aparentemente é um processo que beneficia, em muito, as plantas dos nossos tanques. Muita gente já o faz com a colocação da saída dos filtros mais chegada à tona da água, para permitir a troca de oxigénio, mas em casos como o meu, onde o CO2 também é introduzido no tanque por essa saída, acaba por ser uma opção um bocado absurda, porque faz com que grande parte do CO2 não chegue a entrar na coluna de água. A solução que eles usam passa por baixar o Outflow quando o CO2 está a ser introduzido e subi-lo à tona da água quando as luzes apagam. Outra sugestão que, pela explicação do vídeo, funciona de forma automatizada com óptimos resultados, é introduzir no tanque o velhinho difusor de Oxigénio, que deve ser programado para ligar quando o difusor de CO2 se desliga. Mais uma vez reforço a minha admiração por ter encontrado tantos vídeos de pessoas que já utilizam esta última técnica. Fiquei convencido e resolvi experimentar. Aparentemente tem benefícios para a flora como para a fauna, e como tinha um desses motores de ar cá por casa, já o coloquei em funcionamento. Não digo que fique propriamente bonito, e é mais uma coisa que contribui para a confusão que já vai dento do meu tanque, mas se verificar bons resultados, aviso.

Eu uso sempre em praticamente todos os aquários. Ou uso filtros de esponja ou um difusor. Curiosamente, o plantado com as plantas mais saudáveis que tenho tem 2 filtros de esponja e nem CO2 tem.

Projetos antigos:

Link to comment
Share on other sites

1 hour ago, Vasco Ferreira said:

Tenta pesquisar no site da tropica qual é a quantidade que representa de macros essa fertilização que fazes.

Só para teres ideia da concentrações que inseres.

Eu pessoalmente sempre fertilizei "à grande" e não é por aí que tenho problemas de algas. Em aquariofilia existem diversos métodos que funcionam...este é apenas aquele que sigo e que eu estou convicto que resulta. Sempre fiz crescer tudo e sem problemas, mm aquelas plantas que o pessoal considera complicadas.

Tenho mesmo que experimentar, para ver se funciona. O site da Tropica não tem grande informação. Tenho a certeza que uma busca mais rigorosa me poderia dar esses valores, mas teria que ter testes mais precisos para ver depois em que medida o fertilizante afecta ou não os valores da minha água. Para mim é mais fácil fazer uma avaliação pelos resultados, e como neste momento estou tentado a experimentar tudo, vou mesmo começar a fertilizar em dobro. 

 

1 hour ago, João Cardoso (Kadoxu) said:

Eu uso sempre em praticamente todos os aquários. Ou uso filtros de esponja ou um difusor. Curiosamente, o plantado com as plantas mais saudáveis que tenho tem 2 filtros de esponja e nem CO2 tem.

E nunca tinhas referido isso!?!?!? Juro que para mim é uma novidade, mas faz todo o sentido! E apesar de ser uma coisa recente no meu aquário... correndo o risco de puder, por isso, ser uma coincidência... comecei a notar aqui e ali o aparecimento de 3 ou 4 tufos de Monte Carlo que apresentam uma cor muito mais viva e um crescimento diário visível. Isso também poderá ter haver com uma circulação de água mais eficiente, é certo, ou pode ser tudo junto. Eu sei que devia experimentar uma coisa de cada vez, para identificar a origem dos meus problemas, mas como já disse atrás, não me incomoda fazer todas estas alterações em simultâneo porque são alterações que posso passar a ter definido como permanentes. Se resultarem 🙂 .

 

Obrigado aos dois pelos vossos comentários!

Link to comment
Share on other sites

Agora arranja uma calculadora e transforma isso em mg/l mg/😁TTiradoTTiradTTiraTTTTTiradoTTiradTTiraTTTTl

tropica.png

Link to comment
Share on other sites

15 minutes ago, Vasco Ferreira said:

Agora arranja uma calculadora e transforma isso em mg/l mg/😁TTiradoTTiradTTiraTTTTTiradoTTiradTTiraTTTTl

Que raio... onde arranjaste tu isso!?!?!? A única coisa que percebo daí, já sabia. O Specialized tem fósforo e potássio, coisa que o Premium não tem. O resto é em tudo igual. Supostamente o Fósforo e o Potássio são "produzidos" pelos peixes e pelos camarões que tenho no aquário... daí ter optado pelo Premium.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.