João Cardoso (Kadoxu)

Moderador GERAL
  • Posts

    1,286
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    52
  • Country

    Portugal

Everything posted by João Cardoso (Kadoxu)

  1. O ADA Amazónia tem isso tudo. Com esse substrato, nos primeiros 2 meses, em princípio não é preciso fertilizar.
  2. Acrílico risca muito fácilmente, fora isso é mais resistente que o vidro.
  3. Podes procurar no OLX ou aqui no fórum nos classificados.
  4. Sim, eu diria que o normal é melhor em todos os aspectos menos no que toca a deixar a água um pouco suja no início, mas isso passado umas horas está resolvido.
  5. ADA Amazonia Powder tem grão mais pequenos, foi criado para manter a escala do aquascape em aquários mais pequenos. ADA Amazonia 2 é a nova fórmula que dizem que não deixa a água tão suja no início da montagem. Também tem um PH mais alto (6.48 em vez de 5.66), tem menos Amónia (1ppm em vez de 5ppm) e mais Nitratos (10ppm em vez de 2ppm). Com o Amazonia Normal as plantas crescem muito máis rápido, porque preferem absorver Amónia, porque os Nitratos são mais difíceis de "digerir". Tens aqui uma comparação que eles próprios fizeram o ano passado a explicar isto tudo: MAKE & KEEP (AQUA SOIL-AMAZONIA Ⅱ
  6. Há uns produtos próprios para fazer um tratamento rápido em apenas alguns minutos. Pesquisa por coral dip ou coral dipping, é melhor do que não fazer nada. Há quem diga que os produtos são básicamente o mesmo que Detol diluído. Eu usei Detol com algum sucesso, mas há sempre alguma bixeza que sobrevive a estes tratamentos rápidos.
  7. Tirando a Anémona ter-se dividido e uma delas ter ficado demasiado perto dos Zoas, não tive problema nenhum. O maior problema que tive foi com um parasita... portanto a dica aqui é fazeres sempre um tratamento para remover parasitas antes de colocar corais no aquário, ou melhor ainda, ter um aquário separado para fazer quarentena aos corais. Quanto ás pragas de corais, só se tornam pragas se não estiverem isolados. Eu como não tinha o GSP perto de rocha nenhuma, era bastante fácil de controlar. A ideia na altura era ficar com o vidro atrás e o do lado esquerdo cobertos de GSP, mas não tive tempo para tanto... lol Mas se hoje começasse outro aquário destes acho que fazia um só com anémonas e uns palhacinhos.
  8. No layout é bom ter pelo menos 2 ou 3 formações rochosas separadas. Para poderes ter corais mais agressivos separados dos que não dão luta. O meu começou com 2 estruturas e depois adicionei mais uma rocha no meio a fazer ilha.
  9. Devo ter confundido os números com outra coisa qualquer... sim 5Kg deve dar para isso.
  10. O método Triton, explicado muito básicamente, utiliza um filtro de algas, que deve ocupar ter pelo menos 10-20% do volume total do sistema, para remover nitratos e fosfatos da água. Os outros elementos utilizados pelos animais, corais e algas são repostos (manualmente ou com doseador automático) todos os dias, para manter os seus níveis estáveis. Link: Triton Labs Penso que 5Kg de sal deve dar para encher o teu sistema por completo (cerca de 100L) pelo menos 4 ou 5 vezes.
  11. Normalmente faz-se em casa só por ser mais barato, mas não faço ideia dos preços das coisas em Portugal para fazer mais ou menos as contas. Tens que saber quanta água gastas para fazer 1L de água de osmose, ver o preço da água, do sal, etc... O único problema é que vais ter uma emergência quando a loja estiver fechada (acontece sempre)! 😂 Funciona da mesma forma que os aquários de água doce. Regra geral, cerca de 20% por semana. Durante a ciclagem podes fazer TPAs se quiseres, mas não é preciso, basta fazer uma TPA maior no fim da ciclagem para baixar os nitratos para um nível aceitável. Se depois tiveres corais, é preciso estar mais atento aos parâmetros da água e fazer TPA sempre que Nitratos ou Fosfatos aumentarem em demasia. O KH vai baixando com o tempo, porque é utilizado pelos corais quando estão a crescer, mas isso dá para ir doseando com bicarbonato de sódio para manter no nível certo. O meu caso foi um bocadinho diferente, porque no ano e meio que tive o aquário só fiz 1 TPA de 50%... estava a utilizar o método Triton.
  12. Testes de água doce por norma não funcionam com água salgada. Geralmente dão, mas verifica se alguma peça dentro da bomba é metálica, normalmente é tudo plástico com excepção do íman do rotor e o veio onde encaixa o rotor (o veio normalmente é cerâmico ou metálico). Se houver alguma peça metálica é melhor não usar. A ferrugem é um dos piores pesadelos da água salgada. Depende, se compraste rocha e/ou areia "vivas" (não sei se há um termo diferente em Português para definir rocha/areia com bactérias, mas em inglês chamam-lhe "Live Rock/Sand"). Rocha "viva" tem de ser comprada molhada e mantida em água salgada para manter as bactérias vivas. A areia basta estar meio húmida dentro do saco. Rocha/areia "mortas" são vendidas completamente secas. Se for rocha/areia morta n faz mal nenhum, se for viva podes matar as bactérias se não tiveres cuidado com a água. Dicas para preparar a água: Aquecer a água - Ajuda a dissolver o sal. Agitar bem o balde/saco/caixa do sal antes de abrir para tirar sal - Diferentes componentes do sal têm pesos diferentes e a tendência é para os mais pesados se irem acumulando mais no fundo do balde. Ver indicações que estão no balde/saco/caixa do sal - Normalmente é fácil calcular mais ou menos a quantidade de sal que é preciso misturar. A quantidade de sal que precisas para preparar um balde de 30L é sempre a mesma - Para facilitar as TPAs pesa a quantidade de sal que misturas e anota isso e a salinidade resultante em qqr lado. É sempre melhor colocar um pouco menos de sal e ajustar depois - Sal a mais na água é bem mais difícil de ajustar, porque tens de misturar mais água de osmose. Adicionar o sal aos poucos - Se adicionas tudo de uma vez fica muito no fundo e torna-se mais difícil de dissolver. Deve-se mexer bastante a água ou utilizar uma bomba de água até o sal estar completamente dissolvido. A bomba é essencial se a água não for para utilizar logo (se por exemplo preparares a água no dia anterior). Testar salinidade só alguns minutos depois de misturar o sal.
  13. Concordo com as respostas deles. Parece-me um setup bom para começar. Eu comecei com um aquário de 60L (com um filtro sump de 40L) e correu bastante bem. O meu conselho no futuro é montares um sistema com filtro sump para não teres tanto equipamento á vista dentro do aquário. Tens kits de teste para testar água salgada? O essencial para água saldada na minha opinião é: KH Amónia Nitritos Nitratos Ph Fosfatos Quanto ao hardscape, aconselho simplicidade, sem muita rocha empilhada, e de preferência sem ficar apoiado nas paredes do aquário para facilitar a manutenção. Falta-me dizer, que para misturar sal na água é bom ter um balde grande, um termostáto para manter a água á temperatura ideal e uma bomba de água para manter a água do balde em movimento para não haver sedimentação do sal.
  14. Não há muita informação no caso desta espécie em relação a isso, mas do pouco que encontrei na altura falava que não continham qualquer tipo de veneno. Outra vantagem desta espécie mais pequena é que não é preciso ter tanto cuidado com o bico/dentes, porque não cresce como os de espéces maiores. A única coisa menos boa do peixe balão é que dá um pouco mais de trabalho a alimentar. Geralmente comem apenas caracóis pequenos e minhocas tipo blackworms (não sei o que lhes chamam em Portugal) vivos ou congelados. É muito raro comerem pelets ou outras comidas secas.
  15. Quanto mais ácido for o vinagre mais fácil será de tirar manchas de calcário do vidro. Outra opção é utilizar sumo de um limão ou ácido cítrico. Se aquecer um pouco o vinagre (ou o que decidir utilizar), tambem facilita um pouco a remoção do calcário. Finalmente, e preciso ter cuidado para não utilizar vinagre em demasia para não alterar o Ph da água do aquário. Normalmente um pano humedecido é suficiente. Ainda assim, para aquários de vidro, o meu método preferido é uma lâmina de barbear para raspar o vidro. Atenção para não se cortarem.
  16. Esqueci-me de completar, quanto a plantas, o meu conselho é Anubias ou Feto Java, ambas as opções são para colocar nessa madeira que tens no aquário. Peixes para um aquário tão pequeno, há algumas opções, mas poucas compatíveis com os Camarões. 6x Ember Tetras é capaz de ser a opção mais compatível e já a puxar um bocadito o limite. Sem camarões tens opções bastante engraçadas tipo um Beta (como ja foi dito aqui) ou quando tiveres um pouco mais de experiência um Peixe Balão Anão (Carinotetraodon travancoricus) são em termos de personalidade peixes muito fixes de se ter.
  17. Eu costumo pesquisar em Inglês e gosto de ver pelo menos 2 ou 3 sites diferentes, porque maior parte das vezes a informação é diferente de site para site. O site Seriously Fish que o @Brunomcc2000 aconselhou e o site Fishlore são de longe os melhores.
  18. A regra do 1L por cada centímetro de peixe até pode funcionar como regra geral, mas tens de ter em conta o tamanho dos peixes em adultos. Um Neon saudável adulto pode atingir os 4cm... faz as contas. O tamanho mínimo aconselhado de um aquário para ter Neons é cerca de 40L. É possível tê-los num aquário de 15L? Certamente que sim, mas digo-te com 100% de certeza que não vais ter nenhum Neon com mais de 2 ou 3cm nesse aquário. Atenção que não estamos de modo algum a condenar-te, precisamente por sabermos que os iniciantes deste hobby são por norma muito mal aconselhados. Maior parte de nós cometeu o mesmo erro, o importante é aprender com ele.
  19. De acordo com o post inicial é de 15L, portanto já se encontra mais do que sobrelotado.
  20. Boa! Agora, quando o libertares tem atenção a ver se ele não anda a ser maltratado pelos outros, que pode ser essa a causa de ele ter ficado assim. Quanto aos camarões, é deixar andar. A progenitora trata dos ovos e depois nascem mini camarões. Não há cuidados especiais necessários.
  21. Pelo que li, é causado não por bactérias, mas por um verme, e não causa grandes problemas aos peixes, mas deve ser tratado. Não sei o que há em Portugal para tratar isso, mas o produto aconselhado geralmente é este: Microbe-Lift BSDT
  22. Pelo que diz no site, é uma cola, não é silicone. Também no site diz que pelo menos 1 das superfícies deve ser porosa. Portanto para um aquário eu não recomendo. Qualquer silicone funciona desde que não tenha fungicida, de preferência acético para aderir melhor ao vidro.
  23. Desparasitar o aquário inteiro com remédios apropriados para parasitas internos. É uma coisa que não se faz muito neste hobby, mas é algo que eu tento fazer quando compro peixes novos, especialmente se for para adicionar a um aquário que já tem peixes. Enquanto estão de quarentena, aproveito para os desparasitar (se desparasitamos os cães e gatos, porque não desparasitar os peixes também?).
  24. Provavelmente serão um casal em época de acasalamento. Durante o acasalamento eles esfregam-se nos corpos um do outro e muito provavelmente a foto terá sido tirada nessa altura. Convém também lembrar que existem sempre excepções á regra, em que se tem sorte e os peixes são naturalmente pacíficos. Já vi uma gata a amamentar patos, portanto tudo é possível.
  25. É preciso um aquário de pelo menos 350L só para um peixe desses adulto. Não é nada boa ideia ter mais do que 1 no mesmo aquário, pois eles são bastante agressivos e territoriais. Seria necessário um tanque muito grande, com vários territórios e esconderijos para reduzir a agressão entre eles (sim, reduzir, porque mesmo em condições ideais, vai haver sempre um pouco de agressão entre eles).