José Pedro

Moderador GERAL
  • Posts

    1,049
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    34
  • Country

    Portugal

Everything posted by José Pedro

  1. Lucas Já respondi no outro tópico. Se a fêmea estiver perto e tiver oportunidade para saltar dentro do aquario do macho, pode ser essa a razão de teres ovos no ninho. Doutra forma é impossível isso acontecer.
  2. Olá. Tenho de concordar com o Alvaro Silva. O problema do seu betta pode e deve ser stress. Estamos a falar de peixes que são ávidos a comer, são peixes grandes muito ativos e que numa situação ideal nunca estariam juntos. Manter Kinguios com bettas é um erro enorme. Deverá separar o betta, colocá-lo num aquário só para ele e manté-lo a uma temperatura a rondar os 25ºC.
  3. Simples. A descoloração do seu betta tem a ver com um gene chamado de Marble, que faz com que o peixe mude de cor ao longo da vida dele. Infelizmente este gene encontra-se amplamente difundido. Se o peixe se move bem, come, as barbatanas já não estão desfeitas e tem as manchas que apresenta nas fotos (sem feridas ou presença de fungos), é sem dúvida a presença do gene Marble. Prepara-se para em breve deixar de ter um peixe azul e passar a ter um peixe marmoreado (daí o nome de Marble).
  4. Não há hipótese de saltarem para dentro do aquário um do outro?
  5. Olá. Antes de mais, qual a temperatura a que mantem o Betta? Contrariamente ao que se costuma ouvir por aí, os bettas são peixes de águas tropicais e temperaturas abaixo dos 20ºC não são bem toleradas.
  6. Olá. Cruzar dá sempre, o problema é que misturando 2 genes distintos, vai obter uma mistura ainda maior e apurar depois a linhagem vai dar imenso trabalho. Serão muitas ninhadas para tirar 1 ou 2 peixes que se enquadrem na descrição do que é um Koi Nemo, mas com trabalho e preserverança tudo se consegue. Outra coisa que quero alertar é a situação da criação em si. Não sei se tem experiência ou não na criação de bettas, mas a criação acarreta alguns problemas que normalmente a malta se esquece. Facilmente as ninhadas são de números enormes (mais de 100 alevins facilmente). Depois tem o "problema" de alimentar esses alevins todos e a seguir quando os machos se começam a distinguir das fêmeas, ter a logística para acomodar os machos todos em recipientes individuais. Na Associação portuguesa do Betta splendens e selvagens (geral.apbetta@gmail.com), com certeza, que lhe fornecerão o contacto de criadores dessa linhagem em Portugal. Alguma dúvida estamos ao dispor.
  7. Não recomendo. Esse é dos erros mais comuns que a malta comete e depois os guppys é que sofrem e a malta acha que eles morrer e não sabem porquê. Escalares e guppys, nada recomendável.
  8. Esta espécie, é uma espécie muito recente e ainda não se encontra totalmente descrita. Os exemplares são raros, pois a zona de colecta dos mesmos é muito remota e segundo o que se sabe têm de atravessar zonas infestadas de crocodilos. São bettas que pertencem ao complexo Unimaculata, são peixes que convivem facilmente em colónias e têm um tamanho considerável (no que respeita a bettas), podendo atingir os 12cms. Os machos diferenciam-se das fêmeas pela presenca de escamas maiores e mais coloridas nas faces. Mantenho-os num aquario carregado de Taninos (daí a cor escura da água), com apenas umas folhas de castanheiro, taninos botânicos e uns troncos de videira. O aquario tem 80x30x35 e tem uma temperatura a rondar os 26/27ºC. a filtragem é mínima, feita com um filtro de esponja. Alimento-os com minhocas vermelhas da california cortadas em pedaços, grilos e artémia congelada, sendo que também aceitam alguma ração industrializada. Também já experimentei dar Krill pacifica e mysis e foram aceites, mas mais dificilmente. Como pertencentes ao complexo unimaculata, o macho incuba os ovos na boca. O período de incubação poderá ira té 3 semanas, mas tratando-se de uma espécie recente no hobby, ainda não tenho a certeza, estou apenas a extrapolar tendo por base outras espécies similares do mesmo complexo (Betta patoti Tanah Grogot, por exemplo). Espero que gostem.
  9. Atualmente as lojas de Aquariofilia todas têm. A Associação Portuguesa do Betta Splendens e Selvagens de vez em quando lá arranja algumas.
  10. Boas. Wave maker para um aquário com guppys e mollys, não me parece que seja boa ideia. O wave maker, vai criar corrente e os guppys, não são grandes fãs de corrente. Se tens um filtro externo, o filtro interno de esponja não fará grande sentido. O ideal será apostar em mídia para o filtro. Relativamente a substratos férteis não posso dar a minha opinião, visto que não uso, nem nunca usei. Quanto às corys, sendo que são peixes de cardume deverás manter sempre um grupo e não apenas 1.
  11. Bettas plendens "Samurai" Betta splendens "Super Black" Betta splendens "Super Red"
  12. Quanto mais fêmeas tiver, menor será a probabilidade de algo correr mal, ou de haver agressividade direcionada a 1 em específico. Como desapareceu 1 delas, se calhar o macho agora está mais direccionado para 1.
  13. 1 folha parece-me claramente insuficiente, pelo que parte a folha e adiciona mais. Bettas de outras espécies que não as do complexo splendens.. Esse é um Betta splendens doméstico, logo só dá para manter 1 macho nesse aquário.
  14. Está excelente. Como disse anteriormente, eu punha umas folhas de cattappa e umas plantas flutantes a quebrar essa luminosidade toda (mas isso sou eu).
  15. O betta apenas apresenta gene Marble, o que faz com que ao longo da sua vida mude de cor. A mancha amarelada que se nota na lateral do peixe não tem nada de mais e é simplesmente mais uma confirmação da presença deste gene no seu peixe. O gene Marble, tem a ver com peixes que possuem diversas cores e que durante a vida os mesmos vão alterando. Resulta da infinidade de cruzamentos que foram feitos na linhagem do peixe. O que hoje é azul/vermelho, amanhã poderá ter uma cor completamente diferente. É o grande problema do Gene Marble nos bettas. Encontrar atualmente peixes sem este gene é complicado e só mesmo em alguns criadores. Folhas secas de amendoeira da India (ou Terminalia cattappa) previnem o aparecimento da maioria das doenças fúngicas associadas ao bettas. Bastará partir a folha e colocar diretamente na água, que vai tingir e ficar acastanhada. quanto mais castanha, maior a presença de taninos na água, melhor a eficácia dos mesmos, logo melhor a saúde do peixe.
  16. Apanhei agora o tópico. Comecemos pela manutenão do Betta. Em 20L, dá para manter apenas e só 1 macho, isto falando dos bettas comuns que se encontram nas lojas. Há outras espécies de Bettas que em 20 Litros viveria um casal perfeitamente, mas não creia que seja desses que fala, mas sim dos comuns Betta splendens que se vêm em todas as lojas de aquariofilia. Para manter o betta nesse aquário, eu pessoalmente alteraria algumas coisas, nomeadamente: introduzia 1 tronco plantava bem mais com plantas de fácil manutenção, como por exemplo fetos de Java (os meus aquários basicamente é só o que têm). Arranjava maneira de tapar esse aquário (bettas têm o péssimo hábito de saltar) não sei se o caudal do filtro cria muita corrente no aquário. Se assim acontecer, manter um betta de caudas longas (Halfmoon, Veiltail, etc) não será o mais aconselhável. Optaria por um betta de caudas curtas (Plakat). Colocaria algumas plantas de superfície, para que ajudem a quebrar a luminosidade no aquário e não incomodar o peixe, que depois se pode passar a esconder nos sítios mais escuros do aquário por stress causado pela luminosidade. Quanto a medições, depois do aquário estabilizado, o ideal será fazer as medições, tipo 1x por mês e nesse volume de água, deveria efetuar TPA, semanalmente de pelo menos 25% da água. Ter em atenção que sendo um peixe de águas tropicais, a água a introduzir no aquário deverá estar à mesma temperatura da água que está no aquário. A água a introduzir, deverá ser tratada com um bom condicionador (existem milhentas marcas no mercado). E por fim, algo que as pessoas não gostam muito, mas que é extremamente benéfico para os bettas, é a introdução de taninos. Os taninos são libertados pelos tronscos e outros componentes orgânicos (seedpods, cascas, folhas, etc) e têm uma ação antifúngica e muito benéfica para os bettas. A água fica castanha e é isso que muita gente não gosta. Alguma dúvida, é dizer.
  17. Lamentavelmente em muitos casos desses é muito complicado a recuperação do peixe. Ainda por cima se o fungo estava alojado nas guelras, o que dificulta em muito a respiração do peixe. Lamento que o bichinho não tenha desistido.
  18. Se está a cicar alaranjado, está a reter particulas que passaram pelo filtro e nao ficarsm lá. Dentro do filtro, as matérias tambem estão estagnadas.
  19. Eu avisei. A manta na saida do filtro vai provocar esforço no mesmo e pode correr mal.
  20. Os gammarus, como alimento valem 0. Praticamente são a casca seca e nem às tartarugas devem ser dados como comida base. Eu dou aos meus peixes como "guloseima", 1x por semana ou às vezes de 15 em 15 dias. Nao deves usar os gammarus como alimentação base
  21. Se precisas perguntar, é porque não entendeste.
  22. Não se tome isso como um insulto ou não. Whatever. Ser oldschool ou não, não tem nada a ver com o assunto. É uma regra básica da aquariofilia. Cada peixe tem uma necessidade minima em Litros de água e essa regra, faças o que fizeres, não pode ser contornada. Por maior que sejam os nossos tanques, a litragem é sempre um limite. O que importa para o caso é que tu tens 4 peixes, que requerem litragens acima dos 100Lts por peixe. Mesmo que cada um tivesse uma necessidade de 100Lts, tu com os 4 que dizes ter, já estavas aquém das necessidades (400Lts é superior à capacidade do teu tanque). Mesmo que o oscar possa viver num aquario de 200Lts, o teu coabita com mais 3 peixes. Esses 3 peixes também têm necessidades de litragem e os 4 peixes têm de repartir os 330Lts que tu dizes ter entre eles. Ora 330Lts/4 peixes= 83Lts por peixe (sensiveltamente). Tu mesmo disseste que o oscar pode viver num aquario de 200 Lts. Ora 83Lts não são 200Lts, e muito menos serão 330Lts que tu dizes ter. Se 1 Oscar requer pelo menos os 200Lts que tu reclamas (já dou essa de barato), e tu estás a dar 83Lts, então estás a dar bem menos do que é suposto para o bicho ter uma vida condigna. Já entendeste porque é que não podes ter mais nenhum peixe nesse aquário?