JoseCarlosMarques

Membro
  • Posts

    4,459
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    175
  • Country

    Portugal

Everything posted by JoseCarlosMarques

  1. Algumas plantas já podem levar uma poda 🙂 . Como fazes para o musgo crescer tanto? O meu está quase estagnado.
  2. Mas explica lá melhor o que faz o filtro UV. Faz com que o aquário fique sem algas? O Purigen dura-te muito tempo. Quando estiver saturado, colocas num recipiente com lixívia e deixas lá ficar 24 horas. Depois passas por água até já não sentires o cheiro da lixívia e voltas a colocar no filtro. Claro que com as lavagens e a utilização, vais perdendo alguns grãos e é essa diminuição de matéria que faz com que mais tarde tenhas que comprar outro saco, caso contrário podias usar o mesmo para sempre 🙂 . Olha que as mudanças de água não servem só para deixar o aquário limpo... também servem para repor parâmetros. Uma por semana é o recomendável.
  3. Quando vir as pedras e os vidros limpos. O que nunca vai acontecer. E olha que gastei bom dinheiro em comida para camarões e Otocinclus! Não faço ideia. Mas são muitas. Os dejetos de camarão geralmente caem no solo com a movimentação da água. Isso é outra coisa qualquer. Mas também não me parecem ovos. Mexem-se? Acontece a qualquer um. O segredo está em procurar, na loja, a presença de parasitas no aquário onde estão as plantas. Uma vez ia comprar uns peixes e notei que os aquários estavam cheios de ervilha de água. Nem hesitei... vim logo embora. Mas também já tive camarões, como te disse. Por vezes até podem vir ovos dentro de um peixe qualquer e depois dele defecar, esquece. Ficará no teu tanque para sempre.
  4. Eu tenho os meus há cerca de um mês e nunca os alimentei 🙂 . Estão lá para comer as algas... têm que se habituar a sobreviver disso. Não sei é se fizeste bem em comprar camarões de duas cores... eventualmente vão cruzar-se e a hipótese de teres camarões com cores esquisitas, ou sem cor nenhuma, é enorme. Se tivesses todos vermelhos ou todos azuis, seria mais fácil manter a "linhagem". É apenas uma questão estética... em termos práticos, os que virão farão exactamente o mesmo trabalho que esses. Os teus valores estão bons, e o aquário com óptimo aspecto! Na teoria, não há qualquer problema em colocares já o Betta. Em relação a essa peste... e caso não queiras colocar já o peixe, aposto que existe no mercado alguma espécie de caracol que te pode ajudar a livrar dela. Sim... as esponjas podes passar por água, quando vires que estão a ficar cheias de porcaria e comecem a prejudicar a circulação de água. A melhor maneira é, durante a TPA, as passares pela água que tiras do aquário e voltares a colocar no lugar.
  5. Com esse relato, ainda me convences a comprar um filtro UV. Eheh. Tenho que pesquisar mais sobre isso 😉 . Um abraço.
  6. Não te esqueças que essa altura de que falas depende muito do substrato que vais utilizar. Eu já usei ADA Amazonia, e agora optei pelo da Tropica. Se fores para essas marcas que vendem substratos mais ricos em nutrientes, consegues bons resultados até com 1cm de substrato (claro que tudo depende das plantas que vais utilizar, e durante quanto tempo vais manter o aquário, porque, mais cedo ou mais tarde, todos os substratos se esgotam). Opta por um substrato de maior qualidade, e terás com toda a certeza melhor resultados. Por vezes queremos poupar e acabamos por não fazer as coisas como devem ser feitas. Só uma dica... mesmo com o melhor dos substratos (neste caso quero dizer o mais rico em nutrientes), que julgo ser o da ADA, e dependendo, mais uma vez, das plantas que vais utilizar, vais ter sempre que fertilizar a coluna de água. A introdução de CO2 também ajuda bastante.
  7. O Purigen, sem te explicar cientificamente, retém basicamente aquelas partículas minúsculas que passam por todos os outros materiais do filtro e mesmo assim voltam à coluna de água. Antigamente usava-se o carvão activado, mas esse, depois de saturado, começa a libertar essas partículas de novo para a água, e tens que o substituir. O Purigen, quando saturado, retém aquilo que "apanhou" da água. Deixa de conseguir reter mais, mas também não liberta. Depois pode ser limpo com lixívia, passado por água, e volta ao filtro para fazer novamente o seu trabalho. Eu não gosto muito de Guppys porque estão sempre a reproduzir-se. Às tantas podes ter uma colónia de 100 peixes num aquário do tamanho que idealizaste para 30. Se não tiveres cuidados (usar maternidades e coisas do género), as crias acabam por não sobreviver, mas há sempre alguns que vão chegar ao tamanho adulto de cada vez que uma fêmea ovular, portanto, a longo prazo, acaba por acontecer o que falei. De qualquer forma, é uma óptima maneira, se tiveres filhos, de lhes explicar como funciona o ciclo da vida 🙂 . Plantas... quantas mais, melhor. É o melhor filtro que podes comprar. No teu caso, optava até pelo Thermo, porque tem o termostato incluido e é mais uma coisa que tens que colocar dentro do tanque. Mas há alternativas de outras marcas, mais baratas, que também cumprem! Um Ferrari é um Ferrari, mas um Wolkswagen topo de gama também cumpre! Se achas que o UV ajuda, tudo bem. Mas a melhor maneira de controlar as algas (controlar, porque algas vais ter sempre em maior ou menor quantidade) é acertar os parâmetros do teu aquário. E uma quantidade grande de plantas ajuda. Pensa assim... as algas alimentam-se se nutrientes que a água tem e que não são consumidos pelas plantas... se as plantas os consumirem, as algas não tem como se alimentar. Resta saber limitar a quantidade de nutrientes que colocas na água... nomeadamente racionando a comida dos peixes, etc., etc. etc. A Aquariofilia é um hobby muito engraçado para quem quer levar a coisa mais a sério, e compreender a fundo aquilo que acontece dentro daqueles 4 vidros. Recriar a natureza não é fácil. Só para te dar um exemplo... eu fui há pouco tempo a uma fábrica de aquacultura e a maneira que eles usam para controlar as algas é não haver luz na área dos tanques.
  8. Estou a torcer por ti, rapaz. Não me canso de dizer isso. Eheh. Um dia vou fazer um aquário assim!
  9. Claro que sim. Nada contra a planta. Eu é que sou preguiçoso 🙂 . O vídeo da Green Aqua desta semana tem um pouco haver com isso... o que se pode fazer com a mesma planta em diferentes situações... ou a maneira como a mesma planta se comporta em diferentes situações. Uma que quero muito experimentar, e da qual muitos fogem como o Diabo da cruz, é a Hemianthus Micranthemoides. Terá que ser uma montagem muito bem pensada, mas acho que é uma planta muito versátil, e muito amiga de pessoas como eu, que gostam muito pouco de algas. Exactamente, Álvaro!
  10. Tripartita, nem pensar! A que eu quero é a outra, e foi mesmo essa primeira fotografia que o @Bruno R. Carvalho postou que me fez apaixonar por ela. Faz-me lembrar cogumelos espalhados por um campo.
  11. Relaxa! Isso não é nada. Este hobby é feito de muitos obstáculos. Pensa neles como um caminho de aprendizagem.
  12. Estás a pensar bem. Podes correr o risco de nessa altura eles já serem muitos, mas aí podes comprar o tal produto.
  13. 🙂 Nunca tive essa. Vou procura-la. Está respondido. Obrigado Bruno! Essas sim. Estavam na lista... esqueci-me de referir.
  14. Crypto parecem-me demasiado grandes. Acho que quebrariam a escala. Lembrei-me daquelas que parecem um chapéu de chuva... sabes como se chamam essas? Uma aqui e outra ali são capazes de resultar bem... juntamente com a Eleocharis e a Helanthium. Acho que não vou mesmo para plantas mais altas... uma carpete variada faz mais o meu género. Fica a imagem do estado atual do aquário. Limpei as pedras, ontem, mas a bateria da escova de dentes acabou antes de as limpar todas 🙂 . De qualquer forma, a contenção na luz está a dar alguns frutos... já não é tão difícil manter as pedras com uma cor aceitável (antigamente ficavam todas verdes, e só conseguia limpá-las com escova de aço). Também aparei o tapete no último domingo... ainda está a recuperar. Dá para ficar com uma ideia.
  15. É, mas funciona 🙂 e é o método mais natural. Há muitas armadilhas que prometem apanhar todos os caracóis. E também há videos na internet que explicam como as fazer. Eu fiz e não apanhei quase nenhum. Existe, sim! Não me recordo do nome... tens que procurar. Nesta fase podia ser bom para ti, porque ainda não tem peixes, e esses produtos podem afectar camarões e outros cimos mais pequenos. Não me recordo mesmo do nome... Mal eles não fazem... é apenas uma questão estética, porque até ajudam a limpar o tanque.
  16. Obrigado pelas tuas palavras Tozé! Como já disse aqui atrás, o aquário está bastante diferente... o musgo tem crescido bastante, e até agora ainda não tive nenhum a descolar-se das pedras. O que tenho feito de vez em quando, é cortar uma parte do mesmo para colocar em novos espaços (estou a gostar deste efeito das rochas cobertas)... neste caso já uso super-cola em gel, ou tento prende-lo em pequenas fendas. No espaço de uma ou duas semanas, começa logo a crescer. Na minha "receita" usei apenas água da torneira, substrato esmagado (em pó) e o musgo cortado em pedacinhos muito pequenos. Não precisas usar a máquina da cozinha... eu esmaguei o substrato com um pilão, e cortei o musgo com uma faca afiada. Depois é só pincelar a mistela nos sítios onde queres que cresça e esperar. Para verificar se está bem preso, usei uma técnica sugerida pelo @Alvaro Silva - passei um pincel macio por cima para ter certeza que não saía do lugar. Ah... muito cuidado para não o deixares secar! Tive dois sítios (mais próximos da calha) onde o musgo estava quase sempre seco e mesmo depois do aquário inundado o musgo não vingou. Tive que o substituir, e ainda estou à espera de resultados. Já agora espreita mais atrás, no tópico, a maneira que encontrei para ter o aquário sempre húmido (usei um humidificador da Loja China 🙂 ). Quanto à tua sugestão... a minha ideia no início era deixar a carpete fechar e depois usar algumas plantas mais altas atrás das pedras, mas infelizmente julgo não ter espaço para isso (tenho uns 3cm, no máximo!) portanto vou ter que seguir outro caminho. O que me sugeres? Estava a pensar em Eleocharis Mini e Helanthium Tenellum aqui e ali, só para acrescentar pormenor à carpete. Acho que o foco deste tanque, pelo que tenho visto, vai ser mesmo o jogo entre os espaços com e sem musgo nas rochas. Vou avaliar com tempo... não tenho nenhum deadline e não quero apressar as coisas para não estragar o que parece estar bem feito. Aliás... tinha aumentado a luz de 6 para 8 horas diárias e já voltei atrás nessa decisão, por sugestão do @C Mocho. As pedras começaram a ficar verdes, e percebi rapidamente que ele tinha razão quando me disse que era uma alteração muito brusca (obrigado Mocho!). Quando as luzes ligarem vou tentar fazer uma fotografia para colocar aqui. Um abraço, e mais uma vez, obrigado!
  17. Se gostares de caracóis, não há problema nenhum... até ajudam a limpar o aquário. O problema é que em pouco tempo podem deixar de ser dois e passar a ser 200, e aí a coisa começa a deixar de ter tanta piada. Eu tive um problema com caracóis na minha última montagem e não foi nada agradável. Quando as luzes apagavam, ficava com o vidro carregado deles. Todos os dias tirava 20 ou 30 de dentro do tanque, mas no dia seguinte já pareciam ser mais novamente. Tentei todos os truques e não consegui irradica-los. Só não experimentei os caracóis assassinos (que são usados para eliminar a praga) ou algum peixe que os comesse, porque não queria estar a introduzir mais vivos no tanque. Tive que me habituar a eles e, quando passei para esta nova montagem deitei fora tudo o que podia deitar (mangueiras, esponjas do filtro, substrato, plantas...). O resto passei por lixívia, para não me voltar a acontecer o mesmo. Se não quiseres que te aconteça o que mostro nas imagens, tenta apanha-los logo no início, mas com esse tamanho o mais provável é que já tenham posto ovos por aí. Vai observando com atenção.
  18. Atenção... eu falei nas 10x porque é o "valor recomendado" para aquários com mais tecnologia, já com muitos peixes e plantas, com introdução de CO2, substratos férteis, fertilização, mudanças de água semanais (no mínimo)... aquários que, na gíria, são mantidos a asteróides 🙂 . Estou a preparar um aquário para Bettas e vou usar um filtro de mochila muito modesto da Loja China... só para cumprir. E isto porque quero manter o mínimo de equipamento fora do aquário... caso contrário até poderia ir para um de esponja. De qualquer forma, tendo em conta a questão, achei por bem dar a opinião que dei.
  19. Obg. Luís! Já está um bocadinho diferente, entretanto. Tenho que actualizar o tópico.
  20. Eheh. Pressa de principiante. Então não ias levar a coisa com calma, e plantar sementes e tal? Afinal até já encheste o aquário. Bem... o que está feito, está. Não percebi muito bem a historia dos sacos... é para a areia não se misturar com o substrato? Eu nunca usei assim... espero que as plantas encontrem espaços nesses buraquinhos para enraizarem. Em relação às questões que colocas... eu não conheço muito bem essa luz que estás a usar, mas sugeria que começasses nos 50%, durante 6 horas por dia, mais ou menos (convém usar um temporizador... nem que seja daqueles mais faquitos, da Loja China), e logo vês como as plantas reagem. Em relação ao termostato, eu mudava de 26 para 24, mas tem atenção àquilo que te diz o termómetro... não a escala do termostato. Alguns são bastante fiáveis, mas outros não. Para teres um exemplo, eu comprei um barato, apontei para os 28 graus e mesmo assim ainda o tive que subir para os 30 para ter uns verdadeiros 24 na água (meço com um daqueles termómetros digitais que eram muito comuns na altura do COVID). Em relação às mudanças de água... o melhor é leres o que diz o fabricante nas indicações para o Active Bio. O que eu faço, geralmente, é mudanças de água diárias durante a primeira semana... de dois em dois dias na segunda semana... de três em três na terceira semana, e a partir daí cada um tem o seu método. Eu prefiro fazer as TPA's de 5 em 5 dias (quando posso), mas há quem as faça duas vezes por semana, ou apenas uma. Tudo depende da tua disponibilidade, sendo que o que se diz é que deves mudar 50% de água por semana. Mas é um processo que vais ter que descobrir como funciona melhor para ti, em termos de disponibilidade. Esses 50% são uma referência apenas. Há gente que troca 10% de água todos os dias e tem bons resultados assim. Há quem comece a ter algas e faça mudanças diárias de 90%. Depende. Mas isto é sem usar nenhum produto. Usando activadores, tens que ler o que diz o fabricante. Em relação ao aquário... não está mau, mas podias ter mostrado imagens da montagem para te darmos umas dicas. Mais uma vez, acho que te precipitaste, mas compreendo... é o teu primeiro aquário e queres ver as coisas evoluírem o mais rápido possível. Espero que corra bem, e que te dê muito prazer olhar para ele. De qualquer forma fica uma dica... o meu último aquário demorou cerca de 7 meses desde o planeamento até ao dia que o enchi com água. É um pouco exagerado... eu sei... mas pensa bem nisso 😉 . Um abraço. Vai dando notícias.
  21. Existe sempre a possibilidade de tentares a tua sorte com "Pearl Weed". Já vi aquários que usam essa planta como carpete. Mas é uma planta que cresce muito rapidamente (ao ponto de teres que a cortar quase todas as semanas) e muito difícil de controlar. Em pouco tempo toma conta de todo o aquário sem sequer pedir licença.
  22. Sim, a Monte Carlo e a Cuba aguentam-se bem sem substrato fértil... a minha até cresce em cima das rochas. Mas aí tens que investir em CO2 e fertilização. Pelo que percebi, este será um aquário Low-Tech. Não digo que não é possível, mas é mais difícil ter bons resultados.
  23. Por muito que eu gostasse de te ver experimentar isso, até para perceber se funciona ou não, a verdade é que não acredito muito na sobrevivência dessas plantas a longo prazo. Mas estamos sempre a aprender! Até pode ser que nos surpreendas (digo "nos", porque nunca vi ninguém usar isso aqui pelo Fórum 🙂 ). De qualquer forma, acho que ficarias melhor servido com 3 ou 4 potes de plantas in-vitro e uma boa dose de paciência. O próximo passo é mesmo esse que referes... colocar o substrato e o hardscape no aquário e, quando tiveres uma composição de que gostes, tentar fixa-la com o método de super-cola e folha de papel de cozinha. Depois plantas a Eleocharis, partes para o dry-start, e quando as plantas estiverem bem espalhadas enches o aquário e adicionas as restantes. No entretanto, vai colocando imagens da montagem, para te darmos algumas dicas. Não te precipites. Eu demoro, por vezes, meses a chegar à composição ideal.