JoseCarlosMarques

Membro
  • Posts

    4,364
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    162
  • Country

    Portugal

Everything posted by JoseCarlosMarques

  1. Está a correr muito bem. Parabéns. Em relação à planta que está a apodrecer, eu tiraria. Apenas porque, pelo que percebo, quando as plantas têm alguma folha "doente", vão gastar energia a recuperá-la... energia essa que poderia ser utilizada para criar folhas novas. Mas essa é a minha opinião... não sei se mais alguém terá um ponto de vista diferente.
  2. Eu a pensar que no fim do teu texto vinha a solução milagrosa. Ai ai Tozé! Pelo menos mandavas-me esperar, que eu já ficava mais contente 🙂 .
  3. Teoricamente, e tanto quanto percebo, o CO2 é desligado durante a noite porque, sem luz, ele não faz nada pelas plantas (que é a principal razão para se usar o CO2 - incentivar o seu crescimento). Se os peixes não apresentarem nenhum comportamento anormal com a introdução de CO2 (que dizes ser muito baixa), então não faz qualquer mal a sua injeção durante a noite. Eu já tive um daqueles sistemas DIY que não te permitem desligar o CO2, e os peixes não pareciam sofrer com isso, portanto mal acho que não deve fazer. Estuda bem o comportamento dos peixes e outras possibilidades. Tanto quanto sei, existem produtos que se colocam na água para baixar o PH... pode haver uma solução mais barata que estar sempre a debitar CO2 dentro do tanque.
  4. Compreendo, Álvaro. A mim também me dá muito gozo estar com as mãos dentro de água a cuidar do tanque. E acordar no dia seguinte à TPA para encontrar o aquário limpinho. O problema é que a minha vida profissional não me permite ter dias fixos para tratar disso, e não é rara a vez em que tenho que esperar até ter tempo para o fazer. A questão que se coloca, no entanto, nem é essa, até porque (imagino) este tanque não daria muito trabalho. É mais uma questão de desvio de foco. Vou pensar e conversar com o pessoal cá em casa para ver o que vou fazer. Obrigado pelo comentário.
  5. Estou naquela fase em que equaciono os prós e contras de manter um segundo aquário...
  6. Poderá ser isso... mas a minha calha está ligada 6 horas por dia a 50%... longe de ser demasiado. Acho eu!
  7. Mais que uma actualização ao estado do tanque, um pedido de ajuda! Mas vamos por partes: - A carpete parece-me estar em bom estado. Umas algas aqui, outras ali... nada que me preocupe, até porque a cada TPA consigo limpa-las muito facilmente com o sifão; - As algas verdes tem aparecido com regularidade nas pedras, mas tenho-as escovado uma vez de 15 em 15 dias, e fico contente com o resultado (sendo um Iwagumi com pedras de cor clara, já estava à espera); - As Ciano continuam presentes... nenhuma novidade aqui. Excel em cima delas e vão estando controladas; - Os Otocinclus têm-se aguentado, mas perdi muitos camarões. Nenhum apareceu morto dentro do tanque... nem um! Todos os que morreram apareceram, por muito incrível que isto possa soar, junto da porta de entrada da minha casa, que fica a uns bons 3 metros do aquário. Durante uma TPA, há relativamente pouco tempo, consegui perceber o que está a acontecer... eles gostam muito de nadar contra a corrente do Outflow... por vezes encavalitam-se uns nos outros (foi isso que presenciei) e lá sai um a "voar" fora de água. A partir daí... coitados... devem procurar a saída cá de casa e acabam por morrer ali perto da porta. Vou ter que repor o stock. - A Riccardia, essa, está a dar-me cabo do juízo. E foi por isso que resolvi escrever este post. Em alguns sítios (como acontece desde o início desta montagem) cresce saudavelmente a olhos vistos. Em outros, está a definhar, e aí as algas ganham terreno. Será que alguém me pode ajudar a perceber porquê? O meu primeiro palpite foi para a luz e a circulação de água, mas (como podem ver pelas imagens) tenho zonas muito próximas onde acontece uma e a outra coisa. Também reparo que, nas zonas onde o musgo cresce, há algum que cresce em tamanho e outro que cresce só por crescer... parece que não ganha volume. Procurei em fóruns e vídeos do Youtube e não encontro nenhuma resposta para este crescimento tão diferenciado. Será que a planta ainda se está a adaptar, e esse crescimento sem volume é uma maneira de ela se prender às rochas? Quando começo a ver que ela está a crescer muito, tento podá-la, de forma a que não fique coberta (de luz) a zona de baixo. Será da utilização do Excel, que uso diariamente para tentar controlar a Ciano? Alguém que me atire ideias, por favor... por enquanto estou a deixar a coisa andar, porque realmente em alguns sítios noto um crescimento muito regular, mas até já tentei pegar em plantas saudáveis e coloca-las junto das que estão a definhar e elas definham também. Poderá ser falta de fertilização? Sempre ouvi dizer que os musgos não precisam de grande coisa para sobreviver, e estou a fertilizar o aquário com Masterline Soil diariamente (nas doses recomendadas). Poderá o musgo precisar de mais alguma coisa? Potássio, talvez? Vou ficar à espera para ver o que acontece entretanto, mas gostava de ouvir as vossas opiniões (se é que ainda anda alguém aqui pelo fórum 😂 ). Um abraço!
  8. O problema do meu é estar a escurecer em alguns sítios. Em outros, cresce muito bem. É esquisito... pode ter haver com a circulação da água, mas sempre ouvi dizer que os musgos não precisam de grande fertilização para crescer. Vou ter que aguardar para ver o que acontece.
  9. Está porreiro, o aquário. E o peixe é muito bonito. Folhas de amendoeira só fazem bem. Se morasses cá enviava-te algumas que comprei mas acho que não vou usar. Também eram para montar um aquário para Bettas 🙂 . Mas elas são baratas. Provavelmente não compensaria sequer os portes de correio. Vá... continuação de bom trabalho. Um abraço.
  10. Algumas plantas já podem levar uma poda 🙂 . Como fazes para o musgo crescer tanto? O meu está quase estagnado.
  11. Mas explica lá melhor o que faz o filtro UV. Faz com que o aquário fique sem algas? O Purigen dura-te muito tempo. Quando estiver saturado, colocas num recipiente com lixívia e deixas lá ficar 24 horas. Depois passas por água até já não sentires o cheiro da lixívia e voltas a colocar no filtro. Claro que com as lavagens e a utilização, vais perdendo alguns grãos e é essa diminuição de matéria que faz com que mais tarde tenhas que comprar outro saco, caso contrário podias usar o mesmo para sempre 🙂 . Olha que as mudanças de água não servem só para deixar o aquário limpo... também servem para repor parâmetros. Uma por semana é o recomendável.
  12. Quando vir as pedras e os vidros limpos. O que nunca vai acontecer. E olha que gastei bom dinheiro em comida para camarões e Otocinclus! Não faço ideia. Mas são muitas. Os dejetos de camarão geralmente caem no solo com a movimentação da água. Isso é outra coisa qualquer. Mas também não me parecem ovos. Mexem-se? Acontece a qualquer um. O segredo está em procurar, na loja, a presença de parasitas no aquário onde estão as plantas. Uma vez ia comprar uns peixes e notei que os aquários estavam cheios de ervilha de água. Nem hesitei... vim logo embora. Mas também já tive camarões, como te disse. Por vezes até podem vir ovos dentro de um peixe qualquer e depois dele defecar, esquece. Ficará no teu tanque para sempre.
  13. Eu tenho os meus há cerca de um mês e nunca os alimentei 🙂 . Estão lá para comer as algas... têm que se habituar a sobreviver disso. Não sei é se fizeste bem em comprar camarões de duas cores... eventualmente vão cruzar-se e a hipótese de teres camarões com cores esquisitas, ou sem cor nenhuma, é enorme. Se tivesses todos vermelhos ou todos azuis, seria mais fácil manter a "linhagem". É apenas uma questão estética... em termos práticos, os que virão farão exactamente o mesmo trabalho que esses. Os teus valores estão bons, e o aquário com óptimo aspecto! Na teoria, não há qualquer problema em colocares já o Betta. Em relação a essa peste... e caso não queiras colocar já o peixe, aposto que existe no mercado alguma espécie de caracol que te pode ajudar a livrar dela. Sim... as esponjas podes passar por água, quando vires que estão a ficar cheias de porcaria e comecem a prejudicar a circulação de água. A melhor maneira é, durante a TPA, as passares pela água que tiras do aquário e voltares a colocar no lugar.
  14. Com esse relato, ainda me convences a comprar um filtro UV. Eheh. Tenho que pesquisar mais sobre isso 😉 . Um abraço.
  15. Não te esqueças que essa altura de que falas depende muito do substrato que vais utilizar. Eu já usei ADA Amazonia, e agora optei pelo da Tropica. Se fores para essas marcas que vendem substratos mais ricos em nutrientes, consegues bons resultados até com 1cm de substrato (claro que tudo depende das plantas que vais utilizar, e durante quanto tempo vais manter o aquário, porque, mais cedo ou mais tarde, todos os substratos se esgotam). Opta por um substrato de maior qualidade, e terás com toda a certeza melhor resultados. Por vezes queremos poupar e acabamos por não fazer as coisas como devem ser feitas. Só uma dica... mesmo com o melhor dos substratos (neste caso quero dizer o mais rico em nutrientes), que julgo ser o da ADA, e dependendo, mais uma vez, das plantas que vais utilizar, vais ter sempre que fertilizar a coluna de água. A introdução de CO2 também ajuda bastante.
  16. O Purigen, sem te explicar cientificamente, retém basicamente aquelas partículas minúsculas que passam por todos os outros materiais do filtro e mesmo assim voltam à coluna de água. Antigamente usava-se o carvão activado, mas esse, depois de saturado, começa a libertar essas partículas de novo para a água, e tens que o substituir. O Purigen, quando saturado, retém aquilo que "apanhou" da água. Deixa de conseguir reter mais, mas também não liberta. Depois pode ser limpo com lixívia, passado por água, e volta ao filtro para fazer novamente o seu trabalho. Eu não gosto muito de Guppys porque estão sempre a reproduzir-se. Às tantas podes ter uma colónia de 100 peixes num aquário do tamanho que idealizaste para 30. Se não tiveres cuidados (usar maternidades e coisas do género), as crias acabam por não sobreviver, mas há sempre alguns que vão chegar ao tamanho adulto de cada vez que uma fêmea ovular, portanto, a longo prazo, acaba por acontecer o que falei. De qualquer forma, é uma óptima maneira, se tiveres filhos, de lhes explicar como funciona o ciclo da vida 🙂 . Plantas... quantas mais, melhor. É o melhor filtro que podes comprar. No teu caso, optava até pelo Thermo, porque tem o termostato incluido e é mais uma coisa que tens que colocar dentro do tanque. Mas há alternativas de outras marcas, mais baratas, que também cumprem! Um Ferrari é um Ferrari, mas um Wolkswagen topo de gama também cumpre! Se achas que o UV ajuda, tudo bem. Mas a melhor maneira de controlar as algas (controlar, porque algas vais ter sempre em maior ou menor quantidade) é acertar os parâmetros do teu aquário. E uma quantidade grande de plantas ajuda. Pensa assim... as algas alimentam-se se nutrientes que a água tem e que não são consumidos pelas plantas... se as plantas os consumirem, as algas não tem como se alimentar. Resta saber limitar a quantidade de nutrientes que colocas na água... nomeadamente racionando a comida dos peixes, etc., etc. etc. A Aquariofilia é um hobby muito engraçado para quem quer levar a coisa mais a sério, e compreender a fundo aquilo que acontece dentro daqueles 4 vidros. Recriar a natureza não é fácil. Só para te dar um exemplo... eu fui há pouco tempo a uma fábrica de aquacultura e a maneira que eles usam para controlar as algas é não haver luz na área dos tanques.
  17. Estou a torcer por ti, rapaz. Não me canso de dizer isso. Eheh. Um dia vou fazer um aquário assim!
  18. Claro que sim. Nada contra a planta. Eu é que sou preguiçoso 🙂 . O vídeo da Green Aqua desta semana tem um pouco haver com isso... o que se pode fazer com a mesma planta em diferentes situações... ou a maneira como a mesma planta se comporta em diferentes situações. Uma que quero muito experimentar, e da qual muitos fogem como o Diabo da cruz, é a Hemianthus Micranthemoides. Terá que ser uma montagem muito bem pensada, mas acho que é uma planta muito versátil, e muito amiga de pessoas como eu, que gostam muito pouco de algas. Exactamente, Álvaro!
  19. Tripartita, nem pensar! A que eu quero é a outra, e foi mesmo essa primeira fotografia que o @Bruno R. Carvalho postou que me fez apaixonar por ela. Faz-me lembrar cogumelos espalhados por um campo.
  20. Relaxa! Isso não é nada. Este hobby é feito de muitos obstáculos. Pensa neles como um caminho de aprendizagem.
  21. Estás a pensar bem. Podes correr o risco de nessa altura eles já serem muitos, mas aí podes comprar o tal produto.
  22. 🙂 Nunca tive essa. Vou procura-la. Está respondido. Obrigado Bruno! Essas sim. Estavam na lista... esqueci-me de referir.
  23. Crypto parecem-me demasiado grandes. Acho que quebrariam a escala. Lembrei-me daquelas que parecem um chapéu de chuva... sabes como se chamam essas? Uma aqui e outra ali são capazes de resultar bem... juntamente com a Eleocharis e a Helanthium. Acho que não vou mesmo para plantas mais altas... uma carpete variada faz mais o meu género. Fica a imagem do estado atual do aquário. Limpei as pedras, ontem, mas a bateria da escova de dentes acabou antes de as limpar todas 🙂 . De qualquer forma, a contenção na luz está a dar alguns frutos... já não é tão difícil manter as pedras com uma cor aceitável (antigamente ficavam todas verdes, e só conseguia limpá-las com escova de aço). Também aparei o tapete no último domingo... ainda está a recuperar. Dá para ficar com uma ideia.
  24. É, mas funciona 🙂 e é o método mais natural. Há muitas armadilhas que prometem apanhar todos os caracóis. E também há videos na internet que explicam como as fazer. Eu fiz e não apanhei quase nenhum. Existe, sim! Não me recordo do nome... tens que procurar. Nesta fase podia ser bom para ti, porque ainda não tem peixes, e esses produtos podem afectar camarões e outros cimos mais pequenos. Não me recordo mesmo do nome... Mal eles não fazem... é apenas uma questão estética, porque até ajudam a limpar o tanque.