Pedro_

.Membro
  • Content Count

    381
  • Joined

  • Last visited

  • Country

    Portugal

Everything posted by Pedro_

  1. Boas, só uma pequena correcção eles são capazes de voar e voam para procurar novos charcos/ribeiros.
  2. Boas! Não tem havido muitas novidades nestes meses mas ficam mais umas fotos
  3. Boas! Há relatos que em determinadas alturas os camarões ficam uns tempos sem se reproduzir e que isso tem a ver com a pressão atmosférica. Agora se é ou não verdade não te sei dizer porque não vi nenhum estudo sobre isso, mas em termos biológicos até pode fazer sentido se eles na natureza tiverem tendência para se reproduzir numa das duas alturas: menor pressão (época das chuvas em que os pequenos cursos de água aumentam o caudal/nível) ou maior pressão (bom tempo, aumento da temperatura dos cursos de água).
  4. Boas, Kois precisam de bem mais de 600Litros, elas vão crescer relativamente rápido se tiverem boa qualidade de água e alimentação. Tenho uma que em 2 anos está com 42cm, são peixes que precisam de espaço para se poderem desenvolver em condições. As Kois gostam de temperaturas entre os 20 e os 24 ºC apesar de poderem aguentar vários meses com água mais quente ou mais fria. Honestamente não consigo aconselhar Kois em aquários tão pequenos. Com essa litragem podes ter várias espécies de peixes tropicais de tamanho mais reduzido que ajudem a dar mais vida ao aquário. Mas se quiseres algo mesmo nesse género podias pensar em Orandas (há imensas mutações diferentes que podes encontrar), que apesar de serem mutações de peixes vermelhos têm um tamanho mais reduzido e precisam de menos espaço. Cumprimentos e boa sorte.
  5. Com esse ''piso de baixo'' a bateria promete! Força nisso!
  6. Biologicamente falando parece-me viável (verdade seja dita, depende do que entendes por viável, neste caso deve ser suficiente para manteres os peixes que tens nessa quantidade ) como já foi aqui referido. O papel das bactérias nos filtros também ocorre fora dele, nas rochas que tens no aquário, nas folhas, no substrato, etc, só terás é uma menor superficie de contacto do que aquela que terias num filtro por isso há que ter em atenção é o equilíbrio fauna vs flora. Enquanto funcionar tudo bem Quando estava a tirar a meu mestrado vi um aquário num corredor que não eram feitas TPAs, não tinha filtro nem aquecedor nem iluminação (apenas estava a receber sol de uma janela) e tinha lá camarões ibéricos, mexilhões e algumas elodeas, tudo na boa!
  7. Muito porreira essa bateria! :D Que seja povoada e que apareçam fotos!
  8. Mais que tudo parabéns à moderação/administração por manter o forum a funcionar durante 13 anos! Agora só falta é tentar chamar de volta a malta que parece que fugiu e captar mais malta! Abraço!
  9. Claro! Depois tens é a outra situação, não teres lojas de animais com camarões de qualidade. Das poucas vezes que comprei em lojas numa delas comprei o que seria ''camarão laranja - neocaridina'' e no fundo eram Caridina propinqua que supostamente até precisam de água salgada/salobra para as larvas se desenvolverem por isso fico um pouco ''de pé atrás'' no que toca a comprar camarões em lojas. Mas dito isto, gosto de passar pelas lojas e eventualmente lá compro umas carpas Kois, aquários e filtros. Penso que de uma maneira ou de outra as lojas acabam por ter a parte deles e se não for em vivos acaba por ser em material. Abraço!
  10. O tópico já tem mais de um ano eheheh Mas concordo com quase tudo o que dizes excepto uma coisa: A diferença entre dares o rebuçado que tens a mais é que neste caso estás a dar a fabrica de rebuçados para que a outra pessoa possa fazer negocio com eles, vejamos: - Compras 30 Taiwan bee a 10€ cada para o teu aquário. Eles reproduzem-se bem mais do que pensavas e o espaço começa a ficar pequeno ou simplesmente queres renovar a tua colónia e decides dar 15 Taiwan Bee que são o teu excedente. - A pessoa recebe os teus Taiwan bee fica com uma colónia de 5 e vende os outros 10 tal como vai vendendo excedentes. - No fundo dos teus 300€ de investimento ofereceste 150€ em camarões a alguém e esse alguém transformou-os em 100€ e ficou com a máquina de fazer camarões. Por um lado dar excedentes é bom mas nem tudo é tão simples como parece. Eu próprio já dei excedentes a um amigo e ele perguntou-me se podia fazer negocio com os excedentes dele mais tarde. No fundo eu paguei os camarões e mandei vir do estrangeiro e ele já ganhou mais dinheiro com eles do que eu
  11. Eheheheh muito bom o tronco a rebentar! Honestamente ignorava e, tendo o aquário aberto, até tentaria tirar partido disso. Estamos a falar de uma videira ou seja não haverá resina. O que há dentro da videira é o que existe em todas as outras plantas vasculares, a seiva. Essa seiva é o que existe nas tuas plantas aquáticas (excluindo musgos, algas e outras briófitas). Há dois tipos de seiva, a seiva bruta produzida com o que a planta absorve do meio envolvente (neste caso do teu aquário) e a seiva elaborada produzida pela fotossíntese (através desses rebentos). O tronco com o rebento poderá é desenvolver algumas raízes o que até pode ficar porreiro e proporcionar um aspecto mais natural para os futuros habitantes. Portanto tens as vantagens de estar a captar nutrientes do aquário e a dar um aspecto mais único ao mesmo! Força nisso e vai postando fotos! :D
  12. Pedro_

    shrimpnow.com

    Boas! Penso que sim, tens o http://www.shrimpspot.com/e o http://shrimpkeepersforum.com/forum/
  13. Ultimamente tenho tido algum tempo livre para pesquisar sobre revistas, especificamente sobre invertebrados. Tenho poucas memórias da Bioaquária quando comprei mas lembro-me de ficar com a impressão de alguma falta de qualidade sobretudo quando comparado com os materiais que se consegue aceder online. Penso que para haver algum sucesso numa revista física hoje em dia sobre aquariofilia deverá cumprir alguns pressupostos: - Estar actualizada, informações actualizadas e não datadas do ano anterior há publicação; - Qualidade de impressão, qualidade cientifica, qualidade de imagem (nisto penso que a bioaquaria pecava bastante por vezes); - Informações relevantes, incluindo entrevistas a pessoas da área, pessoas com conhecimento para transmitir e podem muito bem ser pessoas de cá como do estrangeiro; - Ser constante, ou seja que mantenha a mesma qualidade durante o seu tempo de vida. Depois há a questão da acessibilidade, sei que por vezes encontrava a revista nas bancas e outras vezes não. Tenho lido ultimamente a Breeders 'n' keepers e mandei vir 2 dos 3 volumes da Inglaterra e o facto de me rondar os 10€ não retira o interesse, há coisas lá que não encontro online e as fotografias têm uma qualidade soberba. Por outro lado há uma revista espanhola, a Crustanews, que segundo tenho visto é gratis e para o que é tem o seu interesse mas peca em muitos dos aspectos falados anteriormente. Posto isto, acho que seria de louvar o aparecimento de uma revista de qualidade e seria um bom instrumento de promoção do hobby.
  14. Está para breve, quero ver se até ao fim de semana meto um anúncio nos classificados. Já agora, será que dava para apagar este tópico para poder criar outro já que deixei de poder editar o primeiro post? Abraço
  15. Muito obrigado! Sim, mas estes PRL ainda estão um bocado longe do que pretendo. Tenho tido uns problemas com termostatos e o aquário deles tem estado a perto de 16 °C por isso também não posso esperar muita velocidade no desenvolvimento deles. Abraço
  16. Mais umas fotos: Aquário dos PRL que tenho estado a apurar: A pequenada da Tiger (já estão com quase 3 meses):
  17. Sim convém que sejam secas. O que acontece nos cursos de água, sobretudo nos ribeiros de baixa ordem onde a maior fonte de alimentação é maioritariamente alóctone, ou seja, a matéria orgânica vem de fora do meio aquático, as folhas caem naturalmente na água quando secam e são depois colonizadas por hyphomycetes aquáticos (basicamente fungos), esses fungos são cruciais para que os trituradores as achem 'apetitosas' e se alimentem delas. A maior parte dos invertebrados esperam que as folhas estejam colonizadas por fungos, porque são estes fungos vão libertando enzimas que vão decompor tecido celular da folha, tornando-as não só mais 'apetitosas' como mais nutritivas. É basicamente este processo que pretendes simular ao dar folhas aos camarões. Se o local não for poluído eu nem tentava ferver as folhas porque podes estar a matar fungos que depois de caírem no teu aquário vão começar a trabalhar na folha. Eu, como vivo no campo e sei que no meu terreno não são utilizados pesticidas/herbicidas apanho as folhas que já estejam caídas no chão e meto-as directamente no aquário. No entanto, há quem dê folhas não tanto pelo valor nutricional mas sim pela libertação de taninos (aquilo que faz a água ficar amarela) que são bons anti-bacterianos e baixam o ph.
  18. Boas! Se te estás a referir a esta imagem https://i.ytimg.com/vi/Yq_Cn6ko7NE/hqdefault.jpgisto é uma lapa de água doce. Os nossos ribeiros estão povoados com lapas de água doce, são pequenas e passam bem despercebidas, podem ter vindo em ovos ou na coluna de água numa TPA ou algo assim.
  19. Há várias espécies de carvalho, aqui é necessário ter uma imagem da folha.
  20. A (A z o l l a) [b][color="#FF0000"] Espécie inserida no DL 565/99.[/color] [url="http://http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showannouncement=6"]Lista de espécies cuja venda é proibida em Portugal[/url][/b] é uma espécie não nativa e com o potencial de ser mais forte competitivamente do que as espécies nativas, sendo portanto invasora. O facto de ser boa para os aquários é completamente irrelevante para o ambiente e para o Homem, até há estudos que mostram que o seu consumo a longo prazo faz mais mal que bem por isso para o Homem não é assim tão boa. Mas isto de ser boa ou não é irrelevante a partir do momento em que tem o potencial para alterar o equilíbrio do ecossistema. A planta ao formar um manto denso na superfície aquática pode levar a morte de larvas de insecto por asfixiamento já que torna mais difícil o acesso ao oxigénio. Esses insectos enquanto larvas aquáticas são uma das principais fontes de alimento para peixes e anfíbios, por outro lado quando emergem tornam-se alimento para aves, umas que precisam delas no momento em que têm crias e outras durante a maior parte do seu ciclo de vida. As aves/peixes/anfíbios por sua vez fornecem uma serie de serviços ecológicos, uns mais visíveis outros menos mas todos com a sua importância na manutenção do equilíbrio do ecossistema (ex: como propagação de sementes, consumo de pragas) Daí ser importante a restrição da venda deste tipo de espécies em países onde elas se possam tornar num problema ecológico. Basta pensar no problema dos jacintos de água na Pateira de Fermentelos (depois foi preciso investir dinheiro para tentar controlar a situação) e no Lagostim do Luisiana que forçou o Lagostim-de-patas-brancas, uma espécie nativa, a desaparecer de Portugal (ou quase), isto para não falar dos prejuízos económicos que o Lagostim do Luisiana provocou.
  21. Muito porreiro o aquário! Venham mais fotos! Será que uns Otos não ajudavam a equipa de limpeza? Abraço!
  22. Está muito porreiro, então essa Riccardia chamedryfolia parece estar com um aspecto invejável! :D Vai é metendo mais fotos e, como disse o António Nunes dá uma passagem pelos vidros primeiro eheheheheh :D
  23. Hoje chegou a minha revista de Breeders n' Keepers volume 3 de Setembro 2015, qual não é o meu espanto quando vejo um criador a dizer: "(...) I am absolutely convinced that the red and black colors are not passed on a simple dominant/recessive inheritance according to Mendelian Laws, but I share Roland Lueck's opinion that the black color is passed on subdominatly (not fully dominantly). This explains why so-called "brownies" exist in Black Bee populations, and also in my Super Crystal Black Shrimp (...)" Basicamente ele (Marko Buschbeck) criou uma linhagem de Super Crystal Black Shrimps e para isso utilizou uma linhagem de Super Crystal Red Shrimps e agora nota que se calhar não o deveria ter feito. Isto é caricato, porque sempre pensei desta maneira, que não fazia sentido haver camarões castanhos, pretos e vermelhos e dizer que o preto era dominante ou seja eventualmente seria dominância incompleta, mas penso que a transmissão da cor não seja um processo assim tão simples e poderá haver mais coisas envolvidas. Seria fácil para mim dizer isto agora depois de ter lido um criador dizer o mesmo numa revista mas aqui é que as coisas ficam giras:
  24. Hoje andei a brincar com os tubos extensores mas infelizmente são made in china não têm conectores. Ficam algumas fotos Entretanto descobri que tenho copépodes: Ehehehe obrigado! Pois esse veio da Rendo-Shrimp quando estiveram em promoção. Por enquanto é o único Pinto que tenho. Abraço Boas David, Obrigado Está a ganhar forma, mas para ser bem ainda precisava de mais uns 3 aquários. eheheheh