Diesel_Car

Membro
  • Posts

    955
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Diesel_Car

  1. Olás, É com muita tristeza que vejo que aquilo que te disse, isto é, teres um grande desiquilibrio biológico e que as cyano iriam atacar em força, aconteceu. Sinceramente nunca pensei que um aquário fosse "abaixo" apenas com a morte de algumas aiptasias, sendo que o pico de amónia não era de todo de esperar perante um aquário equilibrado e apenas com a morte de alguns seres. Claro que a morte de uns desencadeia a morte de outros, mas como estavas com um rigor tão grande nas TPA's, não era de esperar a morte de tudo. Agora resta-te continuar com a aspiração, TPA's e...começar de novo. Se é que de alguma forma posso aliviar a tua tristeza perante tal desastre, fica desde já prometida, da minha parte, a oferta de algumas mudas quando tiveres isso mais estável. Boa sorte! :D Cumps, Nuno Reis
  2. Olás, Acrecentando ao que o Duarte já referiu, aconselho-te também a ler alguns tópicos aqui do fórum (função "Pesquisar), nomeadamente a montagem dos aquários de alguns membros e seus "aparelhómetros": http://www.aquariofilia.net/forum/viewtopic.php?t=421 Dá para teres uma ideia da infinidade de opções que podes escolher, dependendo apenas do que queres manter no aquário...e da tua carteira. Cumps, Nuno Reis
  3. Olás, O resultado da desnitrificação, como o nome indica, é a "transformação" dos nitratos em azoto livre (portanto forma-se azoto.. ). Cumps, Nuno Reis
  4. Olás, Em principio tem a ver com a produção de azoto pelas bactérias anaeróbias (realizando a desnitrificação...só acontece se tiveres uma boa camada de areão) ou dióxido de carbono pelas aeróbias. No pior dos casos pode tratar-se de amoníaco ou metano... Estes gases ficam retidos na areia e, quando atingem uma pressão muito grande (muito gás para pouco espaço), são libertados para a superfície. Convém remexeres bem a areia de vez em quando, para evitar a formação de "bolsas" de ar. Uma aspiração semanal e o uso de caracóis (Melanoides tuberculata, por exemplo) ou peixes que remexam o areão é uma boa forma de ajudar. Cumps, Nuno Reis
  5. Olás, Em aquários de recife não devem ser usados filtros que realizem filtragem mecânica. A razão é simples: - Apenas eliminam nitritos/amónia...havendo uma acumulação muito grande de nitratos. - As esponjas criam uma barreira á circulação de animais (plancton), matando-os e diminuindo a diversidade de vida no aquário (já para não falar, mais uma vez, no facto de esta morte provocar o aumento de matéria morta -> nitratos). Os nitratos, em água salgada, e ao contrário da água doce, mesmo em pequena quantidade provocam um boom de algas (a iluminação geralmente é superior) e podem mesmo provocar stress e morte dos peixes e corais. Num salgado, a filtragem provém de 5 locais principais: - Detritivoros e outros seres-> eliminam pequenos restos de comida e micro-algas (tratam-se de ermitas, ofiuros, nassários, turbos...etc). - Escumador -> elimina matéria orgânica em suspensão - Rocha viva -> elimina nitritos/amónia e alguns nitratos - Areia -> caso tenhas uma camada muito grande (DSB) elimina nitratos. - Macro-algas -> eliminam nitratos/fosfatos. Também as power-heads que vais usar irão ajudar na circulação e encaminhamento das porcarias para fora do sistema, empurrando-as de cima das rochas ou areia para o escumador ou simplesmente para a coluna de água (passando daí para o escumador). Começa por comprar um bom escumador (atenção que a informação sobre a capacidade indicada pelas marcas - litros que cada escumador "aguenta" - não deve ser seguida). "Compra" também muita circulação (power-heads), prefazendo sempre um valor de perto de 20vezes o volume do aquário (aquario 100 litros -> circulação 2000l/h mínima). Uma grande quantidade de rocha viva também é essencial (e cara...). Os filtros que tens, especialmente o 2213, são muito bons para, numa emergência, poderes colocar carvão activado ou outro produto (resina anti-fosfatos/silicatos...etc) durante o período que te surgir o problema. De resto...mantém-nos desligados. Cumps, Nuno Reis
  6. Olás, Não percebi... A rocha morta não irá fazer nada sem que tenhas de esperar muito tempo, já a rocha viva poderá ajudar na eliminação de nitritos. Caso seja rocha pouco ou mal curada, poderá aumentar ainda mais os nitritos (era a isto que te referias, certo?). Continua com as TPA's...é a única coisa a fazer. Não conheces ninguém aí perto que possa ficar com os corais que tens, de modo a teres mais "margem de manobra" na limpeza do aquário? Se os nitritos continuam a subir, poderás ter alguns problemas... A areia, quando mexeste as rochas, libertou muita porcaria? Se calhar precisa de uma limpeza... Sinceramente não sei o que poderá estar a acontecer, ainda por cima não afirmas ter nenhuma "crise" de cyano (sim...bati três vezes na madeira para ver se não te aparece nada :D ), sendo estas um dos primeiros sinais de algo vai mal no equilibrio biológico. Cumps, Nuno Reis
  7. Olás, Então bora lá fazer um tópico só de vizinhos (sou de queluz...mas por acaso já vivi em Belas). Só existem 2 formas de "fazer" água do mar: - Ou trazes do mar, obrigatoriamente de um local que saibas que é bom (cabo raso...por exemplo). - Ou fazes em casa. Trazer do mar tem algumas vantagens, sendo que a principal é a poupança em termos monetários. Outra vantagem é a facilidade com que "produzes" esta água, sem teres de recorrer a balanças...densímetros...etc. Também é uma água muito rica em seres vivos, o que ajuda a "povoar" melhor o aquário e, mais tarde, alimentar os corais e ajudar na limpeza e manutenção do aquário. Se preferires água feita em casa, NÃO recorras á água da torneira. Trata-se de uma água na qual estão presentes muitos produtos eventualmente prejudiciais ao aquário (ferro, cobre...), para além de poder conter alguns níveis de nitratos entre outros. O sal já contém todos os elementos necessários para fazer água salgada em quantidade adequada. Ao recorreres a água da torneira, provocas um desiquilibrio nas quantidades certas destes compostos. Para fazeres água em casa, terás de recorrer a um aparelho de osmose inversa. Trata.se de um aparelho que, de forma básica, produz água "destilada", isto é, uma água muito pura (NÃO recorras a água destilada engarrafada como substituição desta água...trata-se de algo a evitar). Cumps, Nuno Reis
  8. Olás, Melhor opção: compra ventosas novas ou um filtro novo... 2ª melhor opção: compra silicone...e cola as ventosas ao vidro (com o vidro seco, claro). Opção drástica: cola com "Super cola 3" (cianoacrilato). Podes colar com ou sem água no aquário. Para tirar é complicado, mas faz o "teste" num pedaço de vidro velho que tenhas e vê se, ao retirares, ficam residuos de cola.. Cumps, Nuno Reis
  9. Olás, É perfeitamente normal o aparecimento de algas nas primeiras semanas do aquário. Geralmente são castanhas (diatomáceas ou mesmo cianobactérias), passando posteriormente a verdes. Ao aumentares a luz poderás diminuir este período de tempo (gastam-se os nutrientes mais depressa), com o inconveniente da quantidade de algas ser maior, em termos de "massa". Deves fazer mudanças de água semanalmente (20% +/-) no inicio para ajudar á remoção do excesso de nitratos/fosfatos produzidos. O facto de teres tido algumas mortes reforça a ideia das TPA's. Aspira todas as algas que encontrares, para facilitar e acelerar o seu desaparecimento. Estás a usar água da torneira nas TPA's e na reposição? O uso de água de osmose para reposição e nas TPA's (osmose + sal) também ajuda MUITO no desaparecimento das algas. Esta primeira fase de algas provoca, muitas vezes, a desistência de quem tentou manter um reef. É uma fase normal, que tem de ser levada como normal que é. Se tiveres os cuidados necessários, ao fim de um tempo desaparece... Cumps, Nuno Reis
  10. Olás, Depende dos casos, mas geralmente é apenas por uma questão estética. Aqui em Portugal usamos mais areia de rio (branca ou castanha), pois é mais barata que areia para piscinas. Geralmente usamos apenas para ciclideos, tornando-se a areia quase essencial porque a maioria das espécies gosta de escavar...e escavar em areão grosso não é fácil. Também usamos areia da praia, mas esta altera o pH (é usada em ciclideos africanos quase exclusivamente). Se tens peixes com "boca" sensível (alguns peixes-gato, peixes-elefante ou outros) ou mesmo peixes que gostem de se enterrar, é essencial usares areia em vez de areão mais grosso para permitir um comportamento mais natural por parte dos peixes e evitar ferimentos. Quanto a desvantagens da areia, poderá ser dificil plantar algumas espécies de plantas sem usar outro tipo de solo. A areia também se torna mais dificil de aspirar e pode, por vezes, compactar (aglomerar-se quase como pedra nas zonas mais baixas) tornado-se um depósito de lixo. Cumps, Nuno Reis
  11. Olás, Sendo peixes...piscívoros, podes alimentar com pedaços de peixe como filetes de pescada, carapau em filetes (tens de tirar a pele...), etc. Também podes dar (G a m b u s i a s) [b][color="#FF0000"] Espécie inserida no DL 565/99.[/color] [url="http://http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showannouncement=6"]Lista de espécies cuja venda é proibida em Portugal[/url][/b] vivas e outros peixes que cries em cativeiro. O ideal seria dares a comida "natural" deles (cyprichromis), mas a 15 euros cada exemplar, torna-se muito caro! :D Em alternativa, ou complemento, pedaços de lula, camarão descascado e bivalves (tudo cozido) serve muito bem. Cumps, Nuno Reis
  12. Olás, A única coisa que te posso mesmo aconselhar, é continuar com as mudanças de água... Teres um valor baixissimo de kH não é normal, ainda por cima este descer com as mudanças de água. Cumps, Nuno Reis Ps- quando tiveres isso restabelecido, e caso queiras, pede-me mais xénias.
  13. Diesel_Car

    Alga sp.

    Olás, TPA = Troca parcial de água (mudança de água) Não fazes TPA's? Bem sei que o aquário é grande, mas uma vez por outra...é essencial para reposição de minerais "gastos". Como tens os nitratos e os níveis de magnésio, cálcio...etc? Afirmas, num outro tópico, que te morreram uma data de peixes (30 +/-), não fizeste uma TPA após a morte dos peixes? O que queres dizer com "deitar manualmente"? Misturas numa garrafa de 1 litro, por exemplo, com água de osmose e deitas lá dentro...ou nem chegas a fazer a mistura e deitas o "pó" directamente na água salgada? Cumps, Nuno Reis
  14. Olás, Esqueci-me das lâmpadas : Halogéneo: HQL: HQI: Cumps, Nuno Reis
  15. Olás, Halogéneo - Não é adequado para aquário. São os normais projectores que se vendem nos hipermercados, geralmente para iluminar jardins. Não é adequado pois tem uma eficácia luminosa (luz vs. calor) muito baixa (emite mais calor que luz ). HQL - (se me enganei no nome do autor, peço desculpa) HQI - Lâmpadas muito eficientes em termos de luz vs. calor. São um pouco caras, mas as mais eficazes para serem utilizadas em aquário. Tens um grande escolha em termos de espectro (penso que as lâmpadas podem variar entre 5000K e 20000K de temperatura de cor). Podem ser adaptados os normais projectores de halogéneo para albergar estas lampadas, desde que seja feita a instalação de balastro/ignitor próprio. Resumindo: Halogéneo não uses...se tens plantas podes optar por HQL...para uma eficácia muitissimo superior em qualquer aspecto, usa HQI. Cumps, Nuno Reis
  16. Olás, FLO - (link directo) http://www.hydor.it/inglese/flo.htm Cumps, Nuno Reis
  17. Olás, Liga para lá e tenta falar com a Drª Amélia (Maria Amélia Madeira). É a responsável (ou era...no tempo em que lá trabalhei) pela "aquariologia" e manutenção de plancton. Concerteza te vai ajudar no que fôr preciso... Também podes entrar em contacto com a loja "Discus World" (Vítor Hugo Quaresma), pois penso que tentaram a reprodução de peixes-palhaço em cativeiro. Boa sorte! Cumps, Nuno Reis Ps- se quiseres distribuir as larvas pelo pessoal, posso ficar com algumas para tentar.
  18. Olás, Então já andas a tratar mal as minhas xénias? :D Como referiu o Duarte, as xénias são dos corais com comportamento mais esquesito que existe... Tanto podem estar erectas o dia todo, como de repente encolher e cair completamente. Há quem as mantenha sem problemas e a reproduzir que nem doidas e há quem, simplesmente, não as consiga manter. Pelo que tenho reparado, dão-se melhor em água com muita matéria orgânica (água natural, introdução de compostos "alimentares" ou escumação fraca) e corrente elevada. Não tiveste alguma quebra ou mudança na corrente? Pelo aspecto (muito mau) das xénias parece que estás com azar... Pode ser que logo á noite já estejam melhor. Esse kH está muito baixo, nao? Faz uma TPA grande, a ver se sobes um pouco o kH. Geralmente as xénias também "sobem" com mudanças de água... Cumps, Nuno Reis
  19. Olás, Como referi anteriormente, já era de prever... Espero que tenhas, agora, levado um pouco mais a sério as minhas palavras acima e que, sobretudo, não voltes a cair na tentação de comprar seja o que fôr sem teres lido tudo e mais alguma coisa sobre a manutenção de reef's. Dúvido que consigas salvar a anémona, infelizmente já não vais a tempo de "doá-la" a alguém que tenha melhores condições que tu, de modo a ter algumas hipóteses de sobrevivência. Quanto á xénia...podes ter alguma sorte e te sobre 1 ou outro pé. Faz uma boa TPA e CICLA o aquário por mais algumas semanas. Só quando tiveres o aquário bem estável, deves introduzir vida para além da rocha-viva. Não voltes a comprar nada sem te informares melhor das suas necessidades... Cumps, Nuno Reis
  20. Olás, Xénia - luz...não precisam de alimentação. Anémona - luz e pedacinhos pequenos de alimento (mexilhão, ameijoa, peixe, lula, artémia...), dados 1 ou 2 vezes por semana. Aiptasia - não alimentes, limita-te a matá-la. Se me permites um conselho, não compres corais/anémonas sem te informares primeiro do que se trata. Como já deves ter percebido, não se tratam de plantas (como afirmaste acima) mas sim animais. Cada espécie tem exigências diferentes em termos de luz, corrente ou mesmo alimentação. Alguns são mais sensiveis que outros...e há ainda aqueles que não podes manter nesse aquário (ainda é muito recente). Montar um aquário não é so encher com água...comprar um monte de "tralha"...e esperar que tudo se faça sozinho. Tens de estudar um pouco mais o assunto e, especialmente, informar-te melhor das coisas. Cumps, Nuno Reis
  21. Olás, Também tenho o mesmo problema...excesso de coralina nos vidros. Limpo de 3 em 3 dias (aproveito e tiro algumas castanhas que aparecem), mas não há meio de pararem de crescer. O que é estranho é que não cresce muito nas rochas... A causa, no meu caso, suspeito que seja do "Kalk Plus" que uso (tenho a embalagem há 11 meses, e ainda não vai a meio ), pois este contém estrôncio em dose reforçada. A parte estranha é que tenho o kH bastante baixo (6º) e o pH elevado (uso pequeníssimas quantidades de kalk, quando uso sequer...). O cálcio tenho em valores constantes, perto de 300mg/L. Para raspares, a melhor forma é usares um cartão de crédito ou algo semelhante. Se contiver algum chip metálico (como o dos telemóveis), retira primeiro. Também não convém usares cartões de papel plastificados... Cumps, Nuno Reis
  22. Olás, Geralmente quando se monta um aquário todo de novo (areia, matérias filtrantes, água...) é necessário passar por um período de "descanso" antes de começar a colocar peixes. Isto faz-se para que, quando se colocam os primeiros peixes, a colónia de bactérias esteja suficientemente grande para degradar toda a amónia produzida em nitritos e estes em nitratos. Se não existir esta colónia com um número suficiente de bactérias, ao introduzires os peixes corres o risco de os niveis de amónia subirem em flexa...já para não falar numa mui provável queda do pH. Mas...isto já tu sabes certamente. Quando se monta um aquário novo, os primeiros peixes a introduzir são peixes resistentes e com uma amplitude grande em termos de pH/kH/gH, de modo a "resistirem" ás mudanças que irão ocorrer. Estes primeiros peixes são essenciais para começar a colónia de bactérias, caso contrário ela não vai aparecer em número suficientemente grande. O que o teu aquário tem de especial é que os peixes que vais colocar são bastante sensíveis a valores de pH pouco estáveis, tal como a valores bastante baixos de amónia (devido ao valor alto do pH). Sendo assim, antes de introduzires qualquer peixe...terás de ter o aquário muito estável. Para conseguires isto, terás de ter a tal colónia de bactérias...que aparece vinda da tal "água suja". A melhor forma de saberes que o ciclo está "em movimento" é seguindo o valor de nitritos (ou amónia ou nitratos). Quando o valor estiver alto...começou o ciclo. Quando estiver nulo (tendo já estado muito alto), o ciclo "terminou" (por se tratar de um ciclo...não termina, mas repete-se infinitamente...). Outro problema com a ausência de ciclo e posterior introdução de peixes, é a queda brusca do pH. Neste momento o teu pH está alto...mas quando o ciclo "terminar" vai estar, certamente, um pouco mais baixo. É nesta altura que deves introduzir os buffers, repetindo a adição quando introduzires os peixes, monitorando constantemente pH/kH/gH. Cumps, Nuno Reis
  23. Olás, Parece-me que precisas de alguma coisa para pôr as bactérias a funcionar. Um pouco de sujidade (água castanha) tirada de um filtro ou assim... Depois de notares um pico de nitritos (inicio do ciclo) com posterior redução dos mesmos ("fim" do ciclo), acerta o pH e a dureza. Cumps, Nuno Reis
  24. Olás, Depende do tipo de aquário que tenhas ou queiras ter... O teste de pH é aquele genérico que todos necessitam, no entanto para quem mede o pH também será bom medir o kH. Nitratos também devia ser um teste "obrigatório", pois ajuda a saber se o ciclo está a correr como deve (grandes quantidades de nitratos no inicio do aquário indicam que se está a dar a nitrificação). Claro que, medindo os nitratos, será também bom medir os nitritos e amónia para saber se estes estão a desaparecer. Outra vantagem de utilizar o teste de nitratos é o facto de podermos controlar as mudanças de água com mais precisão, evitando excesso deste composto (com o resultante boom de algas). Num aquário estável, raramente é necessário medir os nitritos/amónia...mas é bom ter o teste sempre á mão para alguma emergência. Para alguns peixes ou quando temos uma água muito dura, é necessário medir também o gH e adequá-lo ás necessidades. Em água salgada, por exemplo, o teste de gH não pode ser utilizado...sendo substituido pelo teste de cálcio e magnésio. Quem tem aquário muito plantado, necessita de teste de pH e kH obrigatoriamente, sendo o de CO2 também bastante bom, por uma questão de comodidade. O teste de concentração de ferro também poderá ser útil...Se por acaso temos um boom de algas, será necessário o teste de fosfatos. Resumindo...conforme os peixes ou o tipo de aquário que pretendes, compras os testes que achares convenientes. Cumps, Nuno Reis
  25. Olás, As algas aparecem naturalmente nos aquário, sejam quais forem as condições do mesmo... Se te referias a excesso, ou "boom" de algas, estas aparecem em quantidades muito grandes, em água doce ou salgada, devido a valores muito elevados de nitratos e/ou fosfatos e/ou silicatos (entre outros), com ausência de consumo dos mesmos. Isto é, se tiveres valores elevados de nitratos/fosfatos/silicatos e não tiveres nenhum organismo (plantas ou bactérias anaeróbias, por exemplo) que os consumam ao mesmo tempo que são produzidos...as algas aparecem em força. Se, aliado a isto, tiveres muita luz no aquário...as algas reproduzem-se com maior rapidez. Ao contrário do que se costuma dizer, não é a luz do sol por si só que provoca os booms de algas, mas valores excessivos dos compostos que indiquei acima sem consumo dos mesmos...sendo até possível manter um aquário com imensa luz sem problemas de maior, desde que haja controlo dos nitratos/fosfatos/silicatos produzidos através do consumo dos mesmos pelas plantas. Aliás, na composição dos fertilizantes são utilizadas grandes quantidades de nitratos e fosfatos...daí ser necessário doseá-los com cuidado. Cumps, Nuno Reis