David Cabete

Membro
  • Posts

    3,110
  • Joined

  • Last visited

  • Country

    Portugal

Everything posted by David Cabete

  1. Boas Humm... pois... estás lá! Ginástica a uma hora destas? Mas o conceito é esse mesmo. Este exemplo que sirva a todos os membros do Aquariofilia-net! Um simples desafio e deu numa pesquisa muito bem feita! Assim fosse antes de fazerem sempre as mesmas perguntas. E a botija, continua bem vedada? Cumps.
  2. Boas Assim de repente e à bruta: Quanto maior o espaço mais rápida é a queda de pressão. À noite vou tentar dar uma resposta mais precisa, agora estou "atrapalhado" com uns esquemas... Cumps.
  3. Boas Pressão e quantidade de CO2 são duas coisas distintas, e não equivalentes. Complicado? Nem por isso. As botijas são "carregadas" normalmente com 50bar, sejam elas de 300gr, 2Kg ou 6Kg. A pressão é a mesma, a quantidade é que varia. Numa botija de 2Kg, se ela estiver cheia, tem 2Kg de CO2, assim como uma botija de 6Kg tem 6Kg de CO2. A esse peso há que somar o peso da botija propriamente dita: a tara. Feitas estas contas podemos saber o peso exacto que está dentro de uma botija a um dado momento. Como? Simples: Pesas a botija, e subtrais o valor da tara, que regra geral está inscrito na própria botija. O valor dessa diferença é a quantidade de CO2, em Kg, que está dentro da botija. O manómetro de pressão interna da botija indica isso mesmo: a pressão interna. Nunca a quantidade! Para isso terás de utilizar uma balança e saber fazer contas de subtrair. Respondendo à tua questão:"Tu consegues perceber pela pressão interna da botija, quando é que a botija está prestes a ficar vazia? Consegues controlar o conteudo da botija, pela pressão indicada no manometro?" - Não. Uma botija de 2 Kg tem 50bar tanto quando está toda carregada, com dois Kg de CO2, como quando tem apenas 100gr, os mesmo 50bar. Abaixo desse valor a pressão vai diminuindo até se equilibrar com a pressão atmosférica: 1013mb, ou 1,013Bar. Estes valores são médios, já que são influenciados por dois factores: altitude e temperatura. Um desafio! Como varia a pressão com a alteração destes dois factores? Resumindo: quando o manómetro da pressão interna começa a baixar dos 50Bar, regra geral é com este valor que são carregadas, o tempo que demora a chegar a zero varia com a quantidade que a botija comporta. Aqui funciona ao contrário! Uma botija de 300gr, quando começa a descer a pressão, demora mais tempo que uma botija de 6Kg. A de 300gr pode demorar uma a duas semanas a chegar a zero, enquanto uma de 6Kg em poucos dias atinge esse valor. A única forma de saber se a botija está mesmo no fim é pelo peso, e apenas por esse. Claro está que depois de teres esgotado uma ou duas vezes a tua botija, ficas a saber mais ou menos quanto tempo ele leva a ficar vazia, assim que começa a baixar dos 50Bar. Nas minhas botijas de 2Kg, sei que se começar a descer dos 50Bar, tenho 2 a 3 dias de CO2. Cumps.
  4. Boas Parece-me interessante, pelo menos diferente do habitual. Tendo em conta a imagem acima, tens noção que o ângulo para onde está a apontar a seta vermelha vai ser uma zona de difícil limpeza, não? E aquele vidro, suponho que assim seja, indicado pela seta verde, é para ficar mesmo? Assim como o do lado direito? Fica o aquário divido em 3 partes? Como se vai processar a filtragem da água, aquecimento e movimentação em cada um, ou entre eles? A parte do móvel de apoio é a mais fácil de fazer, não é nenhum quebra cabeças. Vidraceiro na tua zona, sempre podes procurar na net, no PAI, ( Páginas Amarelas na Internet ). Podes ver aqui o resultado da pesquisa de "vidraceiro" em "Gaia". Ou então esperar que alguém "aí de cima" dê o seu "bitaite". Cumps.
  5. Boas A melhor hipótese já foi dada, e é a de" reconstruir o tubo" partido com esse tipo de cola: Araldite, ou melhor ainda, com a Nural25, da Henkel, ou Pattex. Fonte: Barbacol Para pequenas reparações em plásticos não há melhor! A marca Araldite está cada vez mais difícil de encontrar, não percebo porquê... Cumps.
  6. BoasQuando enrosco o redutor na botija, costumo utilizar ou uma chave francesa, ( aquaela que toda a gente chama de inglesa ), ou com uma chave de bocas. É a que estiver mais à mão:( Fotos retiradas da net )O aperto é apenas um "aconchego", segundo dizem os entendidos. Pessoalmente aperto até um "pouco antes de partir", como um bom português que sou.Cumps.
  7. Boas "Tag" adicionada ao título do tópico. E dá para editar o título do tópico: usa o "Full Editor": Em relação ao DIY propriamente dito, só um reparo: aquelas torneiras em metal não são as mais apropriadas! Tenta substituir por umas de plástico! Cumps.
  8. Boas Julgo que sim. No local onde te carregaram a botija "têm" que ter essa anilhas. Não sei até que ponto as anilhas "comuns" garantem um boa vedação do CO2! O ideal é mesmo uma anilha adquirida numa casa da especialidade. Se não encontrares, avisa que eu arranjo-te uma. Assim como assim tenho de ir buscar uma para o meu sistema de CO2... e arranjo-as de borla. Cumps.
  9. Boas Simples! Podes tu trocá-la mesmo. Botija e manómetros: Manómetros, ou redutor de pressão, desmontado da botija: A anilha em questão: Anilha já separada do redutor: É isto que tens de substituir: Como podes ver, esta também já deu o que tinha a dar... tem de ser substituída, assim como a tua. Há vários tipos de anilhas, ou vedantes, como os da imagem abaixo: ( Imagem retirada de: http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showtopic=127379 ). Cumps.
  10. Boas Esquece lá a vaselina e a fita de teflon. Isso é trabalho de "sapateiro"! O que precisas de fazer é substituir a anilha de vedação. Uma pequena que parece de plástico duro. Cumps.
  11. Boas Funcionar funcionam, mas possivelmente menos tempo que o anunciado pelo fabricante. É a mesma coisa que se fizeres "overclocking" a um PC. Dura menos... Podes é ver se o balastro só dá mesmo para 2x58Watts, ou pode ir até 2x58Watts! Há balastros electrónicos que funcionam com várias potências de saída. Esses 13 Watts de diferença ainda é um pouco. Eu não arriscava. Cumps.
  12. Boas As lâmpadas T5 com os valores mais próximos da saída do balastro, são de 54 Watts e têm 114,9cm de comprimento. Se couberem dentro da calha, a diferença de 4 Watts não é significativa. Cumps.
  13. Boas vizinho! E desenvolvimentos não há nada? . Cumps.
  14. Boas Pois usa, e muito! Fiz o desenho enquanto esperava que a Maria saísse do trabalho. Depois foi só tratar dos "acabamentos". Realmente falta o fio de ligação à terra. Um ponto a teu favor . Cumps.
  15. Boas Como mais tarde que nunca, cá fica o tal esquema. Não vou fazer explicação do mesmo! Alguém que interprete a "coisa" e que explique como funciona ... Cumps.
  16. Boas Está "malí"!!! Os leds ligam quando eu quiser, vou meter um botão na calha, assim o neutro e a fase passam pelo transformador, são "transformados" em corrente contínua, ( a tal que tem positivo e negativo ), e só depois passam par os leds. O interruptor corta o fornecimento de energia ao transformador. Ou seja, a ventoinha está sempre ligada, desde que um das lâmpadas acenda. Não precisas de um temporizador só para as ventoinhas! Podes ligar no mesmo que liga a terceira lâmpada por exemplo. Basta que depois os regules de um modo que a terceira lâmpada a acender seja por exemplo a penúltima a desligar, ou mesmo a última! Hoje ou amanhã já te arranjo um esquema fácil de compreender. Cumps.
  17. Boas Que grande confusão! Fiquei sem entender nada... mas hoje também já não consigo pensar em condições. Amanhã é segunda feira, e segundas feiras são sempre muito difíceis. Tenho de me preparar psicologicamente com um dia de antecedência. Resumindo, queres seis lâmpadas, duas ventoinhas e mais uns poucos de led's na calha, certo? As lâmpadas serão controladas individualmente por um temporizador. As ventoinhas ligam quando? E os Led's? Depois de nos dares essa resposta, "talvez te ajude" com o esquema eléctrico . Cumps. P.S. - Em corrente alterna não há positivo e negativo. Há fase e neutro.
  18. Boas Até agora na fase do projecto tudo bem. Está bem pensado. Só vejo um senão! Como queres ligar as lâmpadas individualmente, já pensaste na quantidade de fios que tens que passar dos balastros para as lâmpadas? Para cada lâmpada são necessários 4 fios, tens seis lâmpadas, são 24 fios! Mais um de ligação à terra. 25 fios no total! Além da confusão das ligações, vai ser um molho de cabo que assusta qualquer um! Se colocares os balastros dentro da calha, podes reduzir o número de fios de 25 para apenas 8! Um comum a todos os balastros, um individual para cada um e mais o indespensável fio terra. Se necessitares de ajuda, estás à vontade. Aguardam-se mais desenvolvimentos da "coisa". Cumps.
  19. Boas Mais uma forma de aproveitar os famosos cubos Vodafone. O que vais colocar para fazer a filtragem do sistema? E como? A ferramenta para fazer os furos circulares chama-se broca craniana. Cumps.
  20. Boas Pela imagem que colocas-te, não fica bem explicita a tua dúvida. Não se vê a válvula de agulha! Julgo que a imagem abaixo seja mais visível: Não me parece que a válvula de agulha seja parte integrante do êmbolo da electroválvula! Nem tem lógica nenhuma. Mesmo assim, e se for esse o caso, podes à saída dessa válvula de agulha um Tê, e nas duas saídas livres duas novas válvulas de agulha, uma por cada saída. Assim podes regular o fluxo de CO2 independentemente para cada aquário. A primeira válvula de agulha irria ficar praticamente toda aberta, já que a regulação do débito seria feito pelas seguintes. Em relação ao kitt da Aquaristik, é uma questão de fazer as contas entre um e outro. Cumps.
  21. Boas Para os mais cépticos, nada melhor que experimentar! Cumps.
  22. Boas Correcção Luísa: não fui eu que tive a ideia de colocar tampas de leite ou sumo nas baterias! Foi o gajo que respondeu mesmo acima de mim . O "desaparecido" Carlos Couceiro . Cumps.
  23. Boas Sem dúvida original! O pormenor da pega está realmente demais! Como se vai chamar esse tipo de transporte? "Engarrassacos"? Cumps.
  24. Boas Como escrevi mais acima, tive em frente a eles hoje depois da hora de almoço, mas não desenrosquei a torneira para ver como era. Amanhã durante a manhã vou dá dar um salto e desmonto uma das torneiras, para ver a viabilidade da troca por uma de esfera. O gerente não me deve dizer nada, a Maria trabalha lá . Se for a rosca que estiou a pensar, deve dar para vedar perfeitamente com uma anilha de borracha, próprias para o efeito. O que interessa é que a zona batente da torneira no reservatório fique bem vedado. A rosca é só para "segurar". Cumps.