asol

.Membro
  • Content Count

    209
  • Joined

  • Last visited

  • Country

    Portugal

Everything posted by asol

  1. Eu já tive camarões, incluindo camarões ibéricos que são maiores que o neocaridina davidi, num aquário de 240l com 10 escalares adultos e correu tudo bem durante perto de 2 anos até que em menos de uma semana os camarões desapareceram sem deixar rasto... E nunca cheguei a ver sequer os escalares a correr atrás dos camarões, a restante fauna do aquário eram corydoras anãs e neon's. Também já tive e fiz criação com sucesso de ram's, pela minha experiência pessoal, tenho a dizer que se os teus camarões eram mais rápidos que os ram's tiveste muita sorte. Na altura como tinha muito musgo e plantas, deixei ficar os camarões mas depressa me arrependi. Abri o post porque a helena estava a comer um camarão vivo ou morto e achei que merecia ser divulgado. A partir daqui cada um age por si. Não pretendo que deixem de ter helenas nos vossos aquários, eu vou continuar a ter estes camarões e com helenas neste aquário. Já os camarões de maior valor (taiwan's, PRL's, PBL's, tiger's, ...) já não os tinha misturados com helenas e daqui em diante é ainda mais certo que vou continuar a não os misturar. Por muito ínfima que seja a possibilidade de uma helena os comer, para mim, não vale o risco. Cumprimentos
  2. Boas, para mim não é certo que as helenas não tenham capacidade de caçar camarões. É possível que o camarão estivesse moribundo, mas os camarões deste aquário estão bastante ativos e já não via mortes à meses. Por isso não me parece impossível que a helena o tivesse apanhado, mas também posso garantir que o apanhou. De resto, eu também nunca tinha visto tal e já tenho helenas há alguns anos (desde que começaram a aparecer no mercado) e também se pode ver no vídeo que os camarões em redor tanto estão a ajudar a comer o camarão já morto como a mordiscar a carapaça da helena. Se há coisa que aprendi em mais de 10 anos com aquários e camarões é que há sempre uma primeira vez. Ainda há uns meses vi uma guppie de endler juvenil a comer um camarão com perto de 1cm vivo e de boa saúde (há quem defenda que os guppies só comem recém-nascidos). Mas não vamos desviar do assunto do tópico... Eu nunca tinha tido helenas que tivessem erradicado os outros caracóis na totalidade... Esta é a principal razão que me leva a, pelo menos, aceitar a caça do camarão vivo como uma possibilidade.
  3. Para quem acha que se podem misturar helenas com camarões, fica aqui a prova de que poder até podemos misturar, mas se as helenas não tiverem caracóis para comer e houver camarões à farta elas podem comer camarões. Neste caso, os caracóis já se acabaram há alguns meses e os camarões atropelam-se uns aos outros por isso não deve ter sido difícil para a helena apanhar um. Cumprimentos
  4. Boas, como é pouca distância, eu comprava umas mini's e convidava uns 3 amigos com porte atlético, despejava a água toda (pelo menos até ficar ao nível do substrato mais baixo) e com a tábua por baixo transportava tipo caixão (100kg para 4 pessoas parece-me exequível). Durante o tempo que o aquário está sem água pode-se colocar película para as plantas não secarem ou então ter mais alguém com um borrifador que vai molhando as plantas. De resto boa sorte, se fosse na minha zona podia deitar uma mão... Cumprimentos
  5. Bom dia, Pela minha experiência as helenas não comem planárias (já tentem). Já usei o No Planária e, não sei se foi por já o ter em casa à muito tempo (2 anos e tal), não matou as planárias e quase me matava a totalidade da colónia de camarões que tinha algumas centenas de camarões (fiquei com uns 10 a 20). Actualmente raramente me aparecem, mas quando aparecem reduzo imediatamente a dose de comida e elas vão desaparecendo até que deixo de as ver. Tal como já foi dito, acho que nunca é demais reforçar que o excesso de alimentação e a elevada carga orgânica (demasiados dejetos e poucas plantas para os consumir) são os principais fatores para o aparecimento deste tipo de pragas. Por outro lado também são os fatores mais fáceis de controlar num aquário, a mim não me faz confusão deixar os camarões (praticamente só tenho camarões) vários dias sem comer. Apesar de quase já não ter peixes, já os tive e eles também aguentam bem se forem alimentados dia sim dia não, isso obriga-os a comer os restos todos disponíveis. Para terminar o meu lema em relação aos animais de aquário é: Mais vale passarem fome do que terem comida em excesso. Cumprimentos
  6. asol

    Compatibilidade

    Boa tarde, eu ainda estes dias vi uma das minhas fêmeas de guppies de endler ainda jovem a comer um camarão com mais de 5mm (ou seja, com pelo menos 1 mês de vida). Pessoalmente, acho que qualquer peixes pode comer camarões desde que lhe caibam na boca. Há por aí muitos membros a dizer: "Ah e tal, mas no meu aquário sempre tive peixes com camarões e anda tudo pacífico", até pode ser verdade, mas não acredito que alguém passe 24 sobre 24h a olhar para o aquário para ter a certeza. Com isto não digo para não se misturar peixes com camarões, na natureza os peixes também comem camarões se os tiverem à disposição. A questão é saber qual é o objetivo? - Ter um aquário com uma combinação de espécies que inclua peixes e camarões onde não é grave algum ser comido, o importante é manter uma colónia estável. Neste caso basta ter boas zonas de refúgio com musgos, tocas, pedras, troncos, entre outros e os camarões devem sobreviver e reproduzir-se desde que a qualidade da água o permita. - Ter um aquário com camarões, onde o mais importante é reproduzir os camarões e ver a colónia crescer rapidamente. Neste caso aconselho vivamente a ter um aquário exclusivo para camarões e eventualmente outros invertebrados. Pela minha experiência nunca tive grande sucesso a criar camarões em conjunto com peixes (posso dizer que insisti durante anos), desde que os meti em aquários exclusivos para cada espécie começaram a reproduzir que nem ratos. Cumprimentos
  7. Boa noite, Abrir um negócio, seja ele qual for, tem sempre riscos associados. No caso da aquariofilia tem custos fixos superiores à média, para além das despesas normais de qualquer negócio com loja física, tem a despesa acrescida de luz e água para manter os aquários. Convém começar por definir quanto fica o setup e a manutenção da loja para depois tentar perceber qual o volume de negócio necessário à sua sobrevivência. Depois convém fazer o já referido estudo de mercado, para começar o ideal é que o pessoal da zona se pronuncie. Acho que era útil que o JCarneiro e outros membros da zona dessem o seu contributo em relação à necessidade de uma nova loja de aquariofilia na zona (estão satisfeitos com a oferta actual? gostavam de ter melhor acompanhamento, mais variedade de espécies ou mesmo preços mais competitivos?). Parece-me importante apostar em nichos de mercado que ainda não estejam devidamente explorados nas lojas da zona. Talvez uma aposta na vertente de aquascaping com produtos de qualidade reconhecida, ADA, Elos, Trópica, etc. Depois convém ter espécies diferentes/procuradas a preços que os clientes possam comprar. A seguir em frente com o projeto acho que o aspeto/aresentação da loja e uma boa campanha de publicidade inicial são essenciais. Pensa numa loja com um estilo moderno e bem apresentado, com um ou dois aquários de exposição para começar (algo que desperte vontade de replicar por parte dos clientes). Boa sorte para o projeto
  8. Estamos ambos a falar de physas? Se sim, é verdade podem servir de alimento para bettas ou outros peixes carnívoros/omnívoros. É estranho que os seus comam plantas (por acaso não tem neritinas no mesmo aqua? essas sim podem comer plantas vivas, principalmente as mais tenras). Tanto pela minha experiência pessoal, como pelos inúmeros textos que li sobre o assunto, não é comum os physas comerem plantas... Apesar de tudo, não é impossível que pontualmente os physas comam plantas em função das condições específicas do aquário onde habitam. Por exemplo, tenho camarões (Caridina serrata var. "Tangerine Tiger") que tal com a grande maioria dos camarões de água doce, geralmente não comem plantas vivas, no entanto os meus comem os fetos de java quando não têm comida (só lhes posso dar comida ao fim de semana, depois é com o alimentador que por vezes encrava).
  9. Os physas não comem plantas. Agora se houver um casal são uma valente praga, principalmente se houver comida em excesso (é ovos por todo o lado). Tenho em mais do que um aquário e nunca tive problemas com as plantas, aliás até servem de aviso pois se a população aumentar desmesuradamente é sinal que estou a dar comida em excesso pela certa.
  10. Boa tarde, o "algodão" nos troncos é comum aparecer. Os camarões amano (caridina japonica) limpam isso num piscar de olhos, mas ainda é cedo para introduzir fauna... se o aquário fosse meu meti um ou dois camarões amano durante a próxima semana. Em relação ao pH, está de facto alto. Para despiste da causa aconselho medir o pH da água do garrafão ainda no garrafão para ver se a culpa é da água. Se não for da água, tirar uma pedra ou usar uma do mesmo tipo que ainda não esteja no aquário e fazer o teste do vinagre. Isto é, vertem-se umas gotas de vinagre em cima da pedra e, se fizer efervescência é sinal que a pedra é de origem calcária (aumenta o pH), se não fizer efervescência dificilmente influência o pH. Cumps
  11. Bom dia, As caridinas japónicas ou camarões mano (como também são conhecidas) crescem pelo menos até aos 4cm (mas as fêmeas podem atingir os 5)... No entanto, eu mantive no meu aquário 60x35x35 três por muitos meses e nunca tive problemas, acabei por tirá-las à cerca de 3 semanas porque quando acabou o muco nos troncos e demais algas no aquário decidiram começar a mexer no substrato e a arrancar a eleocharis que eu tinha lá plantada... Já agora, se sair um casal é provável que mais tarde ou mais cedo a fêmea fique prensa e, como não é possível reproduzi-los em água doce, as crias servem de alimento vivo para os peixes (um mimo que os peixes agradecem).
  12. Sim, Em relação à compatibilidade não há problema nenhum... Apenas me tinha parecido pelos posts anterior que não queria aumentar à fauna... De resto com ram's até é mais seguro ter caridinas japonicas do que o red fire (pois é bem possível que este sirva de alimento aos ram's). Boa sorte com isso.
  13. Bom dia, Na alimentação dos meus camarões tento reduzir a alimentação comercial a uma vez por semana... Uso preferencialmente folhas secas, folhas verdes escaldadas (banhadas em água a ferver) e comidas secas homemade à base de produtos naturais (de aspeto semelhante às comida comerciais mas com total controlo dos ingredientes). Cumps
  14. Bom dia, Também aconteceu na minha última montagem... 3 caridinas japonicas limparam o tronco em dois dias. Podes caridinas não sejam compatíveis com a restante fauna podem sempre ser apanhadas após a limpeza feita e trocadas por outros peixes (as lojas costumam facilitar) ou então vendidas. Cumprimentos
  15. uma t8 de leis 6000k Ficas melhor servido em termos de consumo
  16. Boa tarde, Hipotese mais fácil é comprar uma régua nova (eventualmente uma de lâmpadas T5). Em alternativa, se as bricolages não forem um problema, é cortar a tampa pela extremidade, substituir o balastro e depois colar novamente a tampa com cola própria para pvc. Cumprimentos,
  17. Quais são as medidas do aquário (Comp x Larg x Alt)? Existem no mercado lâmpadas led tubulares. Eu tenho usado e estou bastante satisfeito (tenho um tapete de eloacharis sp mini que está 5 estrelas). As primeiras comprei no eBay, mas já se encontram por cá em algumas lojas de material elétrico. Cumps
  18. Boas, Já experimentei artémia recém eclodida e Ocean Nutrition instant baby e, de facto, a Ocean Nutrition instant baby é bastante melhor do que a restante oferta de preparados disponíveis no mercado. Mas mesmo assim não tem comparação com a artémia recém eclodida. A Ocean Nutrition pode ter o mesmo valor proteico, mas não se mexe como artémia e para algumas espécies de alevins faz toda a diferença. Agora se se tratar de alevins que se criam com sucesso sem alimento vivo, é uma boa opção. Cumprimentos,
  19. Bom dia, Os camarões vivem exclusivamente debaixo de água, pelo que o tronco fora de água é completamente desnecessário. Eu por exemplo tenho um aquário com uma parte do tronco fora de água, mas é por questões estéticas. Quantas quiseres, mas uma basta. Depois as plantas também vão criar refúgios para os camarões e mesmo para os alevins. As lâmpadas devem ser escolhidas em função das plantas. Eu uso essencialmente led's em com temperaturas em torno dos 6500 kelvin, depois a quantidade de lâmpadas faço a olho conforme o que me parece que o aquário precisa (até porque a regra dos w/litro não se aplicam aos led's). Cumprimentos.
  20. Boa tarde, Se o aquário for exclusivo para camarões, um filtro de esponja é o que eu aconselho (tenho tido excelentes resultados). Convém o filtro ter duas esponjas para permitir a limpeza alternada das esponjas (uma semana limpa-se uma das esponjas e na semana seguinte limpa-se a outra). Se só tiver uma esponja devem-se usar dois filtros. Cumprimentos.
  21. Eu apliquei o cabo num aquário bastante comprido, pelo que penso ter tido alguma poupança de energia (aquecia de forma mais uniforme e passava mais tempo desligado). Em relação ao desenvolvimento das plantas, tinha essencialmente cryptocorines e reproduziam-se muito bem em substrato inerte, mesmo sem adição de fertilizantes (apenas tinha a fertilização natural gerada pela fauna). Plantas ditas mais difíceis não tenho experiência. Cumps,
  22. Bom dia, Talvez seja possível colocar do lado de fora, viste que dá para terreiros, ou seja em ambientes secos. Mas deve ser mais eficaz dentro do aquário por baixo do substrato. Quanto a colocar fora ou dentro não faz diferença para o termostato, visto que a sonda do termostato (não confundir termostato com aquecedor interno) é independente do cordão de aquecimento. Logo seria possível colocar o cordão por baixo do aquário e o termostato a ler a temperatura interna do aquário. deixo os link do conjunto que tenho (de momento não estou a usar, mas usei durante cerca de 3 anos na última montagem): Cabo de aquecimento e termostato Cumps
  23. Boa noite, Eu tenho um desses cordões de aquecimento penso que da marca hydor... Mas, regra geral, temos de arranjar o termostato à parte. Cumps,
  24. Em relação a sensores de pH e condutividade para Rpi e arduino não sei, mas tenho ideia que as sondas dos leitores de pH digitais não duram muito (em média não deve chegar aos 12meses).
  25. Pois, nesse caso já complica... pelos posts anterior não dava a entender que já havia peixes no aquário :S Já agora qual a marca do substrato?