m'bunas no campo grande


gonçalo_duarte

Recommended Posts

 

 

O lago tem, na zona mais funda, cerca um metro e dez de profundidade, são uns 5.5 graus de buffer (1 grau por cada 20 cm de profundidade). Portanto quando cá fora estiver a 7º C está lá bem em baixo a 12.5...

 

Não estou a perceber muito essas contas, não queres antes dizer, descer 1º C, por cada 10 metros :( , da maneira que dizes havia lagos e barragens em portugal, que com temperaturas de superficie de 5ºC, a 20 metros de profundidade a temperatura era de 30º C :wink:

 

 

Lol. Buffer ou efeito tampão. Reduz as amplitudes térmicas. Numa massa de água este efeito está principalmente dependente da profundidade: é cerca de 1 grau de buffer por cada 20 cm.

 

Imagina que a temperatura da água superficial num dia de inverno varia entre 8 C às 6 AM e 18 C às 4 PM, depois de receber o sol da tarde.

 

O que se passa é que quanto mais desces em profundidade menos a temperatura varia. Se a temperatura à superfice varia entre 8 e 18 C então a um metro de profundidade irá variar entre (8 + 5)º C e (18 - 5) º C, ou seja entre 12º e 14º C...

 

Os peixes aproveitam o efeito de buffer, deslocando-se pelos vários niveis. De inverno vêm à tarde para proximo da superficie, à noite e de manhã permanecem no fundo.

 

Isto é bem conhecido dos pescadores: no inverno os peixes estão em fundões, só dão um ar da sua graça à tardinha ou quando o tempo não estiver muito frio.

 

 

Miguel

Link to comment
Share on other sites

Exactamente,

 

A minha experiencia na pesca do achigã comprova isso tudo que o Miguel acabou de dizer.

 

Durante o Inverno os achigãs costumam manter-se entre os 8 e 15 metros de profundidade, sitio onde a variação de temperatura pouco se altera.

Realmente costumam subir mais um pouco ao fim da tarde, geralmente para se alimentarem, mas quando a temperatura não é muito baixa.

Nos dias rigorosos de frio, já os pesquei a cerca de 15 metros de profundida, com amostras (iscos) muito pequenas porque o seu metabulismo está muito reduzido quase que em hibernação. Isso só o faço em competição, pois trazer um peixe desde os 15 metros à superficie pode causar-lhe a morte, não tendo tempo para fazer a descompresão.

 

No verão tb acontece o mesmo, durante a força do calor é muito dificil apanhar um achiga na superficie, este mantem-se a uma profundidade aproximada de 6 metros.Só mesmo ao por do sol, durante a noite e amanhecer os podemos ver com muito facilidade.

 

Podemos concluir que a temperatura da agua varia muito durante o dia à superficie, à medida que a profundida aumenta esta diferença vai-se tornando nula. Penso que os peixes, neste caso o achigã, procura o ponto de menor variação.

 

Cump.

Jorge

Link to comment
Share on other sites

O que se passa é que quanto mais desces em profundidade menos a temperatura varia. Se a temperatura à superfice varia entre 8 e 18 C então a um metro de profundidade irá variar entre (8 + 5)º C e (18 - 5) º C, ou seja entre 12º e 14º C...

 

Pois, que varia menos a temperatura, quanto maior é a profundidade, sabia. E tambem ja percebi o adicianares 5 ou diminuires 5 graus. O que me esta a fazer confusão é o valor de 1ºC por cada 20 cm, assim aos 2 metros terias, (8+10)ºC e (18-10)º C, ou seja entre 18º e 8º C. A não ser que a proporção ja não seja esta para uma profundidade superior a 2 metros, com 8 º C á superficie, acho muito improvavel ter 18º C a 1 metro de profundidade........posso é não estar a compreender bem o que me estas a tentar explicar :)

 

Tive na net á procura e encontrei alguns graficos do Lago Travis, nos US

 

w w w.arlut.utexas.edu/omg/weather.html

 

Este grafico é de Setembro, mas já da para ver que a 60 ft/ 18 metros, a temperaratura, é em relação á superficie menos 5ºC.

 

Não estou a conseguir encontrar é graficos dos meses de Inverno que era o que interessava realmente.

 

Isto é bem conhecido dos pescadores: no inverno os peixes estão em fundões, só dão um ar da sua graça à tardinha ou quando o tempo não estiver muito frio.

 

:D , tas a falar com um pescador :roll::oops::wink: .................costumo pescar Achigãs e sei bem a dificuldade de os apanhar de Inverno, ou nas horas de calor em pleno verão, andam bem la pelo fundo.

Tal como te tinha dito, até costumo medir a temperatura da água :lol: ...é só tecnologia, pena é so poder medir á superficie :( .

è tambem mais por esta razão (pescaria), que me interessa tanto o assunto.

 

cumps, Rui Correia

Rui Correia

Pic_243_19.jpg

Link to comment
Share on other sites

(Ainda o efeito de buffer).

 

Rui:

 

Quando começas a ter massas de água mais profundas começas a perder também o ciclo diário. A regra de 1 grau por 20 cm deixa de se manter e provavelmente a vários metros de produndidade a água terá uma temperatura relacionada com a média da temperatura do ar das ultimas semanas, do calor absorvido pelas horas de sol directo etc, etc. Isto nos lagos isolados, porque nos rios ainda haverá que contar com as correntes...

 

Como os lagos de jardim raramente ultrapassam os 1.5 metros de profundidade a regra dá jeito porque nos permite perceber que temperaturas irão realmente os peixes suportar.

 

 

Miguel

Link to comment
Share on other sites

Olá

 

 

A questão dos 3ºC a metro e meio debaixo de gelo é verdade em relação a Inglaterra em lagos sem corrente a temperaturas invernais normais para esse país mas como é claro isto varia . Como é obvio o normal é haver uma estratificação de temperatura em que a agua mais quente por ser menos densa está á superficie e a mais fria, por ser mais densa está no fundo. Portanto a regra é que quanto mais fundo mais fria é a agua. Basta experimentar num tanque de agua parada com algumas dezenas de centimetros apenas, mergulhando o braço é claro que a temperatura à superficie é mais quente que no fundo.

A estabilidade termica é muito relativa e dá-se conforme o tempo cá fora. Em paises, como o nosso, em que normalmente a agua não gela, esse fenomeno de um diferencial para mais da agua a nivel inferior geralmente não acontece. Um criador amigo meu fiou-se na conversa da estabilidade termica a certa profundiddade para manter uma especie tropical cá fora no Inverno e o resultado foram dezenas de peixes mortos.

Não existe nenhum Mbuna que aguente o nosso Inverno fora de portas.

Abraços

 

Paulo José

Link to comment
Share on other sites

  • 2 years later...

Hoje vou tentar tirar umas fotos em q apareçam os famosos mostros dos lagos do campo grande... e se os peixes la' introduzidos, prejudicam a "fauna" de um lago ......

- Legend of Lusitanian Pride -

 

Bateria para Bettas

Alguns Bettas de criação minha

Link to comment
Share on other sites

Grande arqueólogo. Bela escavação banana rock

 

 

Se passarem na Fonte de Massamá também lá podem ver uns espécimes interessantes para se ter numa fonte ao ar livre... Se ainda lá estiverem.

"Ninguém é tão grande que não possa aprender, nem tão pequeno que não possa ensinar..."

Link to comment
Share on other sites

Como prometido, para além de carpas e um gigante que não consegui fotos, aqui ficam os únicos peixes que consegui fotos decentes.

Alguém que saiba que espécie são?

 

 

70179869mj8.th.jpg

51575744ua4.th.jpg

36304932up4.th.jpg

28242607xn9.th.jpg

- Legend of Lusitanian Pride -

 

Bateria para Bettas

Alguns Bettas de criação minha

Link to comment
Share on other sites

Pois, não sei. Parecem-me ciclideos.... talvez sejam esses.

Haviam la uns com 20cm +/- , bem vivaços.

- Legend of Lusitanian Pride -

 

Bateria para Bettas

Alguns Bettas de criação minha

Link to comment
Share on other sites

o que são chancitos?

 

Chanchitos são ciclídeos Sul-americanos, que foram introduzidos com sucesso nos rios do sul de Portugal (mas não me acredito que não saibas o que são)...

 

Quanto a Mbunas pretos com barbatanas amarelas só conheço os Pseudotropheus Acei 'Ngara' ou 'Black Tanzania'. Ficam fotos dos que mantive:

 

PseudotropheusAceiBlackTanzania1.jpg

 

PseudotropheusAceiBlackTanzania2.jpg

 

PseudotropheusAceiBlackTanzania3.jpg

 

PseudotropheusAceiBlackTanzania6.jpg

Atenciosamente,

 

Vítor Soares

Link to comment
Share on other sites

Ontem eu estava no campo grande para a recolha habitual de chancitos...heheh., quando me deparo com duas alegres m'bunas pretas que nadavem no meio dos mesmos.

Como nao tenho fotos dos peixes vo tentar ser o mais descritivo possivel.

Eram claramente m'bunas, com a morfologia externa de todos os pseudotropheus/metriaclimas, pretos, com as barbatanas dorsal, anal, e caudal orladas de amarelo. Na barbatana anal apresentavam os ocelos tipicos dos ciclideos do malawi.

Agradecia que alguem me dissesse se conseguir imaginar o peixe..de que especie se trata.

Os peixes nao se encontravam no lago principal e sim no outro lago, mais pequeno.

Eu agora ja acredito em tudo! depois de ter visto um peixe-gato do genero clarias no mesmo lago com uns apreciaveis 40cm!!!

cumps

 

 

Boas, eu trabalhei durante algum tempo perto do campo grande, e já recolhi de lá vários cichlasoma bimaculatum pelo menos foi como os identifiquei e mantive um casal adulto durante 2 anos +/- em água fria, o 1º ano num aqua de 200lts e dps num lago na rua onde as temperaturas de inverno rondam os 4/5 graus no inverno, e sobreviveram e fizeram varias posturas.

 

cumprimentos

Carlos Luiz

Link to comment
Share on other sites

Boas,

Achiças comem insectos só quando sao alevins (durante cerca de 2 a 3 meses)

Carpas?????? pelo contrario. As carpas é que destroem os ninhos dos achigas. Uma carpa adulta pode ser 4 vezes maior que um achiga adulto.

Os achigãs sao carnivoros, principalmente alimentam-se de lagostins, coisa que não falta nas nossas albufeiras.

Estás um pouco enganado a esse respeito.

quem deu cabo das populações de barbos, bogas etc. foram as imensas barragens construidas ao logos de todos os nossos rios. Esses peixes estavam habituados a aguas com correntes, desde que criaram barreiras para armazenar agua e fabricar energia, mudaram-lhes todas as condiçoes do seu meio natural. Como acontece também com especies que antes subiam os rios para desovar e desde esse momento desapareceram completamente, o caso do savel.

Agora se temos grandes albufeiras em Portugal, porque não tirar algum partido delas.Concordo muito com a introdução do achiga em Portugal, veio desenvolver muitas regioes esquecidas no mapa, como o caso do nosso Alentejo.

Não faltam barbos e bogas no norte de Portugal, onde ainda temos muitos rios e afluentes em estado selvagem.

Temos que nos preocupar em preservar o que temos, mesmo que se tenham cometido erros na intrudução de algumas especies, não vamos sair a rua e assassinar tudo que aparece.

Abraços

Jorge Carvalho

 

Concordo. Apesar de serem uma espécie exótica, estão longe de ser uma praga... Os lagostins é que acho que são!

 

Parece, no entanto, que outra asneira foi cometida... Fui há uns tempos para o "Pego do Altar" e encontrei uma espécie nova... uns tais de hablettes. Ao que me disseram foram introduzidos para alimentar os Achigãs, mas... coisas bem feitas, parece que acabam por destruir a "prole" dos Achigãs! Se assim for, teremos uma fauna cada vez mais empobrecida, onde só proliferam espécies de baixo valor. Coisas bem feitas... :)

 

Cumps

[size="1"][color="#4169e1"]
Aquário + Móvel Eheim Profissional II 6212 (240 L)
Termofiltro Eheim Profissional II 2128 (1050 L/h)
T8 40W (2800K) + T8 38W (10000K) + 2 x PLL 36W (6500K)
Injecção CO2 Botija com válvula solenóide[/color][/size]

Link to comment
Share on other sites

Bem no lago do Campo Grande... anda para lá um monstro qualquer, não consegui ver bem ...tal como acontece nos mitos.. vi-o muito mal ...parecia o Nessie ....

 

E cheira-me que anda por lá também...uma Clarias gigante , também só vi de relance ...mas como era branca acho que era clarias.. bem, aquilo não limpar os chancitos todos e carpas é uma sorte ... ou então vai armazenando comida ...

Cuidado com os montros do Campo Grande :)

Edited by SeaL

- Legend of Lusitanian Pride -

 

Bateria para Bettas

Alguns Bettas de criação minha

Link to comment
Share on other sites

  • 2 years later...

Boa tarde a todos,

 

Também já estive a ver os peixes nos lagos de Entre Campos, e muitos deles não deveriam estar lá, mas infelizmente alguém se sentiu no direito de lá os deixar. Pelo que pude observar, no lago maior estão pelo menos dois Silurus Glanis, um com tons mais claros, daí fazer lembrar uma Clarias Batrachus, e um outro um pouco mais pequeno e mais acizentado. Neste lago, tal no mais pequeno, estão uns quantos exemplares adultos de Tilápia Mariae, um ciclídeo dos rios africanos, que possuí um comportamento territorial, de apetite voraz e aspecto robusto, e aguentam temperaturas baixas. A uns anos atrás consegui vários exemplares ainda alevins, de onde, passados uns 6 meses, se formou um casal, que facilmente procriou num aquário de 200 litros cuja a água estava à temperatura ambiente de um qualquer apartamento em Lisboa.

 

Um abraço a todos.

Link to comment
Share on other sites

Boa tarde a todos,

 

Também já estive a ver os peixes nos lagos de Entre Campos, e muitos deles não deveriam estar lá, mas infelizmente alguém se sentiu no direito de lá os deixar. Pelo que pude observar, no lago maior estão pelo menos dois Silurus Glanis, um com tons mais claros, daí fazer lembrar uma Clarias Batrachus, e um outro um pouco mais pequeno e mais acizentado. Neste lago, tal no mais pequeno, estão uns quantos exemplares adultos de Tilápia Mariae, um ciclídeo dos rios africanos, que possuí um comportamento territorial, de apetite voraz e aspecto robusto, e aguentam temperaturas baixas. A uns anos atrás consegui vários exemplares ainda alevins, de onde, passados uns 6 meses, se formou um casal, que facilmente procriou num aquário de 200 litros cuja a água estava à temperatura ambiente de um qualquer apartamento em Lisboa.

 

Um abraço a todos.

 

 

Boas,

 

claro que reparamos que o post era de 2007 .... eheheheheh

 

mas " no lago maior estão pelo menos dois Silurus Glanis, um com tons mais claros"????????????????????

 

se forverdade - atencao que nao duvido de ti mas ...... é muito mau em todos os aspectos .......... o lago irá ficar somente para aquele SENHOR !!!

 

acreditem, já tive o prazer de pescar um bicho desses em aguas espanholas e era rapaz para ter 1,5 metro .....

 

tenho esperança que tenha morrido ou que esteja a trabalhar para isso .............

 

esse menino na vai deixar nada vivo no lago!! enm patos eheheh

 

o mais caricato que tinha visto ate a data , tinha sido um pato a gasoleo para as bandas de Loures .......................

 

ehehehheehehhehheehhehehehehehehehehehe

abrçs

o peixe vira-s pa peixa e diz:

-queres ver a minha peixota

Link to comment
Share on other sites

Por falar em pato a gasoleo... lembrei-me de pato com laranja.

 

Aqui pelo Porto temos alguns lagos de jardins publicos com Guppies e pouco mais. De qualquer forma, volta e meia desaparecem. Não sei se por morrerem se por "afananço". :bs_quesexclaim:

Link to comment
Share on other sites

  • 9 months later...
  • 1 year later...