Hugo Santos

.Membro Ausente
  • Content Count

    431
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Hugo Santos

  1. Hugo Santos

    Hugo Santos

  2. Procura por Callammanus. cpts
  3. 2mm?Deve ser esta, é a mais comum, não é parasita. cpts
  4. Em conversa algures numa loja que havia no torre das flores em linda a velha...ou era ao lado. Já não me lembro. Abraço Enviado do meu GT-I9060I através de Tapatalk
  5. Põe o peixe num antibiótico. Mesmo que tenha sido mecânico está a infectar. cpts
  6. Olá Mentro o teu tipo de montagem é viavel desde qhe a fauna esteja em.equilíbrio com o sistema ao nivel do metabolismo do Nh. O que determina o tempo da montagem é o acúmulo de outroa compostos como os fenois, mais uma vez o tempo é proporcional à fauna. Quando chegar ao nivel x. Pronto. Comecam os efeitos conhecidos sob o metabolismo,respiração tecido adiposox glicose cortisol etc. É ler.Ainda o impacto sob a vida microbiana a sua inibição etc, não vou aprofundar. Além do ph ser baixo ha outras classes de familia bacteriana que decompõe a amonia. Se tiveres No3 no sistema elas estão lá. Claro que pode dar um falso negativo devido ao consumo das plantas pois se o Nh está 0 O No3 sera a proxima fonte de N. Cpts Enviado do meu GT-I9060I através de Tapatalk
  7. Parabéns Tiago Gosto bastante da montagem. Só a areia é que gosto menos. Muito bom vou seguir. Abraço
  8. Parabéns a todos pelas fotos apresentadas. Quero naturalmente agradecer aqueles que votaram na minha foto e a todos os que contribuiram para que mais uma vez estes concursos aconteçam. Espero que a foto sirva de alguma forma para promover estas belíssimas espécies, não só pela beleza exposta mas pelo seu comportamento e particularidades do seu habitat. Aconselho a todos manter estes pequenos ciclideos. Cpts
  9. Foto 10 - 5 pts Foto 7 - 3 pts Foto 4 - 1pt Enviado do meu GT-I9060I através de Tapatalk
  10. Corta o tronco! Isso é só hastes, até na classificação te deram a dica! eheheheh Abraço e parabéns.
  11. Olá lili O espaço para que a "filtração biológica" (colónia de bacterias)se estabeleça nunca será demais, no entanto o tamanho da mesma será sempre dependente da quantidade de matéria orgânica que houver para decompor e do oxigénio disponivel. cpts
  12. Oi Bruno Já que massajou o abdomen, saberia dizer se o mesmo está mole ou bastante endurecido? cpts
  13. A julgar por esta info, parece que não será a media mais apropriada, tendo em conta que as bacterias nitrificantes não costuma atingir 1 micron (+-0,6). A estrutura tridimensional também não ajuda já que é praticamente impermeavel logo não possibilita o fluxo de agua, nem O2, nem microbiologia. Portanto para ser eficaz teria de ter um tamanho consideravel, mesmo que se consigam fixar. Nada melhor do que colonizar uma superficie e observar. Cpts
  14. Tenho um cubo de 50x50x40 que posso oferecer se assim o entenderem. Tenho plantas mas dependerá do timing. cpts
  15. Obrigado. Olá Diogo, esta montagem irá ser desmontada em breve. Participei com ela (ainda não tinha postado) e correu bem, correu muito mal as fotos os Discus não gostaram muito de se expor! De qualquer forma aí fica para recordação. Abraços
  16. Se é o que pensámos, tem esporos,(fig.(e)) se os tem, tem fase dispersiva, logo contagioso em determinada altura, digo eu. Abraço
  17. Adoro esse aqua! Não ligues ás bocas da reação!! Um dia pões uma foto sem ser horizontal!
  18. How the heck plants will grow in Mordor?! Great halfling needed... Abraço
  19. Short CommunicationCutaneous infection with Dermocystidium salmonis in cardinal tetra, Paracheirodon axelrodi (Schultz, 1956)M C Langenmayer1, E Lewisch2, M Gotesman2, W Hoedt3, M Schneider3, M El-Matbouli2 and W Hermanns11 Institute of Veterinary Pathology at the Centre for Clinical Veterinary Medicine, LMU Munich, Munich, Germany2 Clinical Division of Fish Medicine, University of Veterinary Medicine, Vienna, Austria 3 Veterinary Practice Dr W Hoedt, Rosenheim, GermanyKeywords: cardinal tetra, Dermocystidium salmonis, electron microscopy, histology, Paracheirodonaxelrodi. The genus Dermocystidium comprises fungalpathogens of the order Dermocystida in the class Ichthyosporea (http://www.ncbi.nlm.nih.gov/taxonomy).Several different Dermocystidium species have been described, infecting a variety of fishhosts and producing gill infections, skin lesions and visceral disease all over the world (Wildgoose1995; Pekkarinen & Lotman 2003; Pekkarinen et al. 2003; Feist et al. 2004; Zhang & Wang2005). To our knowledge, there are two reports on Dermocystidium infections in cardinal tetra,Paracheirodon axelrodi and neon tetra, Paracheirodon innesi (Reichenbach-Klinke 1982; Lewisch2010). However, these reports did neither include histological and ultrastructural examinations normolecular genetic investigations to confirm the diagnosis and identify the aetiologic species.In January 2013, increased mortalities of cardinal tetra, P. axelrodi of a 350-L aquarium werereported, occurring after purchase of additional fish. During the clinical examination, most of thefish were swimming in normal active condition, but some were lethargic or displayed a transparentmass on the skin of the head or body. The masses were up to 5 mm in diameter and contained acentral, white tubular structure. Similar masses were located on the fins of some fish, but wereconsiderably smaller in these locations. A parasitic infestation of the skin of these fish was excludedvia microscopic examination, and normal results were obtained after analysis of the water valuesand inspection of the pump and filter system. Six cardinal tetra, P. axelrodi and two fireheadtetra, Hemigrammus bleheri were submitted for pathological examination in formalin and formolecular genetic examination in ethanol. Only two cardinal tetra displayed skin lesions. Beforeembedding, one tetra was post-fixed in Davidson’s fixative and sections of glycolmethacrylate/methylmethacrylate-embedded samples were routinely processed for histological examination and stainedwith haematoxylin and eosin (HE), Giemsa, silver impregnation and periodic acid Schiff (PAS) reactionaccording to standard protocols. Samples of the mass were also routinely processed for transmissionand scanning electron microscopy on a transmission electron microscope (Zeiss EM 10)or on a digital scanning electron microscope (Zeiss DSM 950), respectively.The macroscopic examination of the cardinal tetra revealed a focally extensive, bulging, hemispherical,transparent oedema (4 mm in diameter) of the ventral skin on the head. Central, withinCorrespondence M C Langenmayer, Institute of Veterinary Pathology at the Centre for Clinical Veterinary Medicine, LMUMunich, Veterin€arstrasse 13, 80539 Munich, Germany (e-mail: langenmayer@patho.vetmed.uni-muenchen.de)Langenmayer and Lewisch contributed equally to this work. 12014 John Wiley & Sons LtdJournal of Fish Diseases 2014 doi:10.1111/jfd.12281 Strain info aqui: http://www.straininf...bank_typestrain Se quiseres dá-me o teu mail que envio a info que tenho, que eu saiba ainda não se conhece tratamento, há uns tempos "falei" com um conhecido que testou um derivado de nistatina mas não sei resultados. Também não me virei mais para isso... :/ cpts PS: o link que corrijo agora...sorry! http://www.aquariofi...opic=236241&hl= Abraço
  20. Boas Há mais de 15 anos que eclodo com sal normal... Cpts
  21. Cloramina é em princípio 2 iões de cloro para um de amónia. O cloro sai se arejado ou seja agua repousada e arejada deverá dissipar o cloro. Mede, se não der, usa tiosulfato de sódio. Duvido que precises. "A água distribuída pela Câmara Municipal do Barreiro é submetida a um processo de desinfeção. Para esse fim, utilizase o Hipoclorito de Sódio (NaOCl). Este desinfetante é aplicado nos pontos de cloragem existentes garantindo um nível residual de cloro ao longo da rede de abastecimento de água. O Decreto-Lei n.º 306/2007, de 27 de Agosto, recomenda que as concentrações de Desinfetante Residual estejam entre os 0,2 e 0,6 mg/l de cloro residual livre. Durante o ano de 2014, foram detetadas 41 situações de valores de cloro residual disponível na rede de abastecimento fora da concentração recomendada." Pelo sim pelo não, não deixes subir o ph acima de 7 durante as tpa´s. http://www.cm-barreiro.pt/uploads/writer_file/document/5905/relatorio_anual_2014.pdf cpts
  22. Não conseguiria ser mais assertivo, no entanto o meu mais que tudo é o 100º, talvez pelo nº ser redondo....são gostos não é? cpts e parabéns a todos.
  23. Boas Tens os parâmetros básicos da água? escoliose e lordose têm por si só inicio numa carência nutritiva, directa ou indirecta. Directa: Amino acidos (triptófanos),acidos gordos, magnésio,fosforo e vitamina c (acido ascórbico) Indirecta: parasitas crónicos que levam á falta dos nutrientes supra mencionados, infecções bacterianas. No caso das espécies mencionadas, ph´s elevados, nitratos elevados, fosfatos elevados. Mede a água antes de medicares, depois de medires aproveita para uma TPA. Já agora umas fotos! cpts
  24. Ela não deixa.... Não existe medida ideal,nisso não concordo. Existe sim a medida ideal para o trabalho que dão e para a longevidade que se idealiza. Pensa maior, pensa no oceanário! Sonha diferente. Pronto, prometo não poluir mais o teu tópico!