Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation on 12/19/2018 in all areas

  1. 2 points
    Boas. De facto este lagostim é uma espécie invasora muito perigosa para a nossa fauna endémica... Apesar de eu saber que se trata de uma vida (deve ser respeitada como todas as outras, daí eu achar que essa atitude foi de louvar!), as medidas de contenção desta espécie devem ser mais efetivas, para tentarmos evitar que mais espécies nativas se estejam a perder! Cumps Daniel
  2. 1 point
    Boas pessoal Só para fazer um update. Depois da poda a tudo: Abraço
  3. 1 point
    Em relação ao solo, só perguntei porque alguns alteram parâmetros ou necessitam de mais tempo de ciclagem, porque têm o pico de amónia mais tarde, ou seja, demoram mais tempo a ciclar. A montagem está engraçada, e nisto o principal é que tu gostes, mas tens um rizoma de feto no solo o que não é o ideal. Pelo menos não deves enterrar o rizoma porque podes asfixiar a planta. Por norma, as plantas de rizomas costumam-se colocar em troncos ou pedras, mas também podes por no solo, mas claro desde que não enterres o rizoma. Tenho bastantes anubias e mesmo Bucephalandras tanto no solo como agarradas, mas sinceramente os fetos gosto mais de ver nos troncos e pedras. Dá um efeito espectacular porque parece mesmo com folhas das árvores. Mas isso fica ao teu critério porque, como já disse, o que interessa é que a montagem esteja a teu gosto.
  4. 1 point
    Bom dia amigo Álvaro Obrigado por as ajudas, sim calma e paciência é o que não me falta, já ando seguramente ha uns 2 meses para montar o aquário, prefiro primeiro saber bem o que fazer do que ter pressa e depois dar errado até porque o investimento foi grande, vou esperar por mais opiniões, obrigado por ajuda. Cumprimentos
  5. 1 point
    Chama-se http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showannouncement=6&quot lagost im vermelho d´louisiana
  6. 1 point
    Basicamente essa espécie é uma das piores pragas que temos, sempre que os vejo mato, sofro por isso,mas fico de consciência tranquila de que pelo menos não vai a "rastejar" para outro lago e para outra poça até chegar a um curso de água que leva diretamente a um rio matando praticamente tudo o que se mexe e toda a flora aquática.
  7. 1 point
    Boas Bruno Ora bem,afinal e simples,e tirastes as duvidas,e fica aqui para futuro de outros que tenham as mesmas duvidas,
  8. 1 point
    Obrigado pela opinião RGTorres. Vou então optar por comprar um segundo filtro e manter os 2 em simultâneo pois a meu ver trás muitas vantagens já anteriormente apontadas. Agora que já sei quais as características a procurar vou então procurar o melhor filtro em termos de qualidade / preço / facilidade de manutenção. Os Fluval 406 (tenho 1) e FX4 / 6 (youtube) já os conheço vou agora pesquisar sobre os JBL que vocês me tem recomendado. Mais uma vez, obrigado a todos pela vossa ajuda. Vou ver se nos próximos dias coloco aqui novas fotos para demonstrar como se encontra o aquário.
  9. 1 point
    Não necessariamente. Posso considerar outras marcas. Mas pelo que tenho pesquisado a fluval tem preços mais acessíveis, já inclui os meios filtrantes e são simples de utilizar. Mas estou aberto a outras opções. Obrigado.
  10. 1 point
    Boas Alvaro Silva, Obrigado pela opinião. Também tenho ouvido falar bem desse filtro. A minha dúvida é que como já tenho um Fluval 406 e se lhe juntar um Fluval FX4 fico com uma circulação / filtragem de água de cerca de 2500 l/h (já descontando as perdas com os filtros cheios). Ou seja fica com o ideal de 10x o volume de filtragem por hora no aquário. Enquanto que com o Fluval FX6 só fico com cerca de 2100 l/h. E se manter o Fluval 406 que já tenho e meter um FX6 já fico com quase 3000 l/h (já descontando as perdas com os filtros cheios). Ou seja, já dá cerca de 12x o volume de filtragem hora no aquário. Sei que filtragem nunca é de mais mas julgo que ia criar uma corrente excessiva que ia stressar um pouco os peixes. Pelas razoes anteriormente referidas, a dúvida maior seria em comprar um Fluval FX4 para juntar ao meu Fluval 406 e ficar com uma filtragem de 2500 l/h ou comprar um Fluval Fx6 e ficar com filtragem de 2100 l/h? A primeira opção tem as vantagens de ficar mais barato pois o FX4 é 50 euros mais barato que o FX6 e se um filtro avariar tem sempre outro a funcionar. Mas desvantagens tenho mais gastos de luz (20w (F.406) + 30w (F.FX4) = 50W) e tenho de fazer manutenção a 2 filtros. A segunda opção tenho a vantagem de gastar menos luz que a primeira (FX6 40W) e só tenho de fazer a manutenção a 1 filtro. O meu 406 ficaria sempre guardado caso este avaria-se. Mas desvantagens é ser mais caro 50 euros que a primeira opção e fico com menos 400 l/h de filtragem útil.
  11. 1 point
    Olá a todos: Gostaria de deixar aqui uma receita que estava em espanhol,e que traduzi por achar que a receita está muito bem explicada e complementada com fotos o que facilita a sua preparação, no entanto ao copiá-la para aqui verifiquei que as fotos não apareceram.O link desta receita foi colocada neste forum por um membro.Uma vez que aqui não se consegue ver todo o documento poderão contactar-me nas mensagens privadas que enviarei pelo mail o respectivo documento.O documento está em word e é um pouco extenso,mas vale a pena. RECEITA PARA DISCUS Os discus provêm do Amazonas,uma zona geográfica em que a água é de uma grande qualidade,no entanto muito pobre em nutrientes.Por isso,o organismo destes peixes evoluiu de forma que assimilam todas as necessidades nutritivas no alimento que conseguem,que no seu habitat consiste sobretudo de pequenos peixes e uma variedade de crustáceos.Isso significa que os discus são quase estritamente carnívoros e que requerem,portanto,uma alimentação rica em proteínas,no entanto sem que esteja isenta de um componente vegetal e vitaminas. Para manter discus saudáveis e com um ótimo crescimento,o melhor será dar-lhes uma grande variedade de alimentos.É conveniente que se habituem a comer preparados secos,por comunidade e porque assim qualquer pessoa poderá alimentá-los na sua ausência.Também existe no mercado comida congelada á base de alimentos vivos como artemias,dafnias e larvas de mosquito,que os discus aceitarão de bom agrado.No entanto a base da sua alimentação deverá ser papa(ou pasta) elaborada à base de coração de boi ou ave,completada com pescado e verdura como base,podendo no entanto adicionar muitas mais coisas que serão certamente benéficas e que conseguirão que os nossos discus estejam perfeitamente alimentados. Pessoalmente uso coração de boi como base na papa que fabrico,porque é o que mais garantias me oferece:é todo músculo e estes animais nunca são hormonados,ao contrário do que acontece com as aves.O coração de boi é pura proteína. De seguida passo a apresentar a dita receita: Ingredientes da mistura: Esta é a receita que utilizo normalmente,mudando qualquer coisa cada vez que a faço,dependendo da temporada e daquilo que esteja disponível no mercado.Salvo indicação em contrário todos os alimentos que se usam na receita são frescos: • 500 grs. de coração de vitela ou boi. • 1 Kg. de mexilhões. • 500 grs. de abrótea ou qualquer pescado branco. • 250 grs. de gambas (camarões, lagostins). • 500 grs. de espinafres. • 3 cenouras. • 2 Gemas de ovo. • 1 banana. • 1 maça descascada. • 1 kiwi, ou morangos, ou framboesas, etc. (Vitamina C) • 3 dentes de alho. • Vitaminas. Mais coisas se podem juntar:pimentos doces,beterraba,gérmen de trigo,lulas(há que picá-las muito bem,porque se ficam grandes grandes bocados poderão contaminar a água),uma gelatina incolor(ajuda a ligar a mistura para que não se desfaça no aquário),ervilhas,comida em flocos,sticks ou em grânulos,spirulina,etc. Útensílios necessários: Passo a detalhá-los passo a passo como se prepara a mistura: Para preparar a mistura são necessários: • Varios recipientes onde se possa ir colocando os ingredientes antes e depois de picá-los. • Uma faca para picar muitos dos ingredientes antes de usar a batedora. • Uma tábua de cortar. • Um par de cacerolas para cozer alguns ingredientes, uma espátula ou uma faca para remover. • Sacos para congelar. • E, claro está, uma batedora ou picadora. Eu utilizo uma com copo. É muito boa para isto e bastante cómoda. Coração de boi: A parte fundamental da receita é o coração de boi. Se não gosta de trabalhar com ele, poderá pedir ao homem do talho que o limpe de gorduras e o corte, incluindo que o pique numa máquina de hamburguers. Se optamos por fazer nós mesmos (os resultados serão melhores, a não ser que seja muito amigo do homem do talho e como tal não perderá demasiado tempo com ele) há que usar uma faca bem afiada e eliminar toda a gordura (partes brancas) partes fibrosas e nervos, deixando sómente as partes com carne. O coração é cortado em pedaços para depois passá-lo à batedora. Pescado branco: Os ingredientes à base de pescado são fundamentais. Em muitas receitas tiradas da Internet verifiquei que usam pescado azul. Na minha opinião é demasiado gordo, e é preferivel o branco. Eu uso abrótea ou qualquer pescado similar, que venha em filetes limpos de escamas e espinhas.Junta-se tudo na picadora. Gambas ou camarões: Ás gambas (camarões) corto-lhes a cabeça, o rabo e as patas, no entanto deixo a maior parte da cásca. Transporta cálcio e ajuda a ligar a mistura para que não se desfaça... um dos problemas maiores que se enfrenta todo aquele que faz mistura para os seus discus pela primeira vez. Mexilhões: Os mexilhões fervem-se em vapor (com um par de dedos de água numa panela tapada) até que se abram. Limpam-se muito bem e elimina-se as barbas e as partes duras, bem como as cáscas, claro. Calamares ou Lulas: Quanto aos calamares à que limpá-las muito bem e tirar-lhes a pele. Há que ter muito cuidado de que não ficam bocados sem serem picados, porque apresenta certa resistencia. Normalmente é o primero que passo pela batedora. Obtêm-se uma mistura pegajosa de consistência similar à da cola. Muito bem aglutinada para evitar que a mistura se disperse em contacto com a água. Vegetais, Brócolos: A parte "verde" é essencial. A base da parte verde são os espinafres,no entanto também introduzo um pouco de brócolos. Na realidade, se não fosse sómente porque se desfaz muito, aumentaría mais a quantidade de brócolos. Os brócolos são a hortaliça de maior valor nutritivo por unidade de peso de produto comestivel. O contributo de vitaminas, principalmente C, B2 (lactogêneo) e provitamina A, é elevado; e também administra quantidades significativas de minerais como Ca, K e especialmente P. Os espinafres fervem-se ligeiramente (quando se chega á ebulição retiram-se de seguida). Se se usa brócolos, pode-se deixar cinco minutos em fogo lento. As cenouras necessitam mais tempo(uns 20 minutos,basta para que estejam brandas). O resto de frutas e verduras usam-se cruas salvo as beterrabas, que já se pode comprar preparada , ou fervê-la nós próprios (como as cenouras). Antigamente considerava-se o espinafre como a melhor das hortaliças, sendo muito apreciada pelo seu valor nutritivo e pela sua riqueza vitamínica. Actualmente, ¡atencão Popeye!, os laboratórios indicam que os brócolos será a hortaliça mais completa no ponto de vista nutritivo. No entanto, reconhece-se o espinafre como uma das hortaliças de maior conteúdo de vitamina A, destacando-se entre os demais pelo seu elevado conteúdo de calcio, fósforo, ferro, potásio e sódio, Medicinalmente, é laxante, e o seu alto conteúdo de ferro caracteriza-se como um alimento de elevado poder antianémico. Cenouras: A apreciacão da cenoura como produto de grande valor nutricional deve-se ao seu descobrimento, en 1919,em que os carotenoides são um complemento de provitamina A, que depois de se degrada em retinol ou vitamina A no organismo humano. E para mais, a dita apreciação foi aumentada, especialmente a partir da década de '70, porque diversos laboratórios demonstraram que os alimentos ricos em pigmentos como antocianinas, carotenoides, clorofila e flavonoides, tinham a capacidade de prevenir certas enfermidades cardiovasculares, alguns tipos de cáncer e o envelhecimento celular, devido às suas propiedades antioxidantes. Para nós, tambem nos interessa a sua capacidade de potenciar de forma natural e saudável a côr dos nossos discus. Beterraba: A Beterraba é rica em sais minerais. O seu valor nutritivo é parecido ao da cenoura. Tem muita capacidade de caroteno, de suma importância para a vitalidade do organismo em geral e também da côr dos discus de forma natural. Pimento verde: Também uso pimento verde (não picante) fresco e manga, uma fruta tropical que além de vitaminas tem efeitos antihelmíticos similares ao dos alhos, como veremos mais adiante. Banana: A Banana transporta potásio e é outro dos nossos aliados para ligar a mistura. Morangos, kiwi e framboesas: Nesta ocasião usamos framboesas porque é fruta da época,no entanto em outras ocasiões uso morangos ou kiwis como frutas ricas em vitamina C. Ervilhas: Como suplemento da parte vegetal, podem-se juntar ervilhas (o que alguns países americanos se chamam "ervilhas verdes"). É uma da hortaliças que maior quantidade de carbohidratos e proteínas entrega por unidade de peso, destacando-se como fonte importante de aminoácidos, incluindo lisina. É um alimento de conteúdos significativos de minerais (P e Fe) e de vitaminas, especialmente B1. Tambem são importantes os seus efeitos como laxante, o que evita obstruções intestinais, na qual os discus são propensos. Prefiro usá-los em lata, como se vê na foto, pois os congelados terão que ser descongelados e abertos e assim rompe-se a cadeia do frío. Tambem se pode usar frescos, no entanto teremos que tirar também as cascas e dão mais trabalho. Alho: O alho é um ingrediente fundamental da mistura. O odor e sabor característicos do alho explicam o seu uso como aromatizante das comidas, tendo outro uso, não menos conhecido, como sendo medicinal. Os seus reconhecidos efeitos farmacológicos, alguns dos quais, o seu poder bactericida, a sua acção anticoagulante e anticolesterol, e o seu excepcional papel como antihelmítico, combatendo e prevenindo a presença de parasitas internos. Basta três dentes de alho. Há que picá-los finamente e triturá-los para assegurar-se que se distribuem bem por toda a mistura. Eu uso um expremedor de alhos, como se vê na foto, que faz com que a tarefa seja mais cómoda e eficaz. Ovo: Jumtam-se tambem duas gemas de ovo cozido. Rejeitam-se as claras.Não temos que passar este ingrediente, pois podia contaminar em exceso a água.Transporta proteínas e vitaminas, especialmente a dos grupos A, B, D e K. Pimento doce: Um ingrediente que transporta carotenos naturais para potenciar a coloracão dos discus: o pimentão doce.Também transporta vitaminas e fomenta a fertilidade dos machos. Não se deve usar pimentão picante. Alimento seco: Tambem se pode juntar comidas secas, em especial pastillas de spirulina,também copos, gránulos ou sticks, em forma moderada. É um bom momento para incorporar na alimentacão dos nossos peixes aquelas comidas que comprámos pensando que seriam boas para eles...no entanto eles nunca gostaram. Vitaminas: A receita desta mistura contêm por si mesma todas as vitaminas que os discus necessitam na sua alimentacão. Realmente não fazia falta acrescentar mais nada. No entanto se se adiciona uma pequena quantidade de vitaminas é sobretudo para complementar a porcão de vitamina D, básica para os discus, e para compensar as que se perdem no processo de congelamento e descongelamento. Não há interesse em abusar destes preparados ou de outros produtos de farmácia. Podem-se usar 3 cápsulas de Pharmaton Complex, (retirar a cápsula e adicionar o pó) ou adicionar Dayamineral em gotas (basta 30 gotas) ou Sera Fishtamin (um frasco completo, sai bastante mais caro),e não falta mais nada. As vitaminas são básicas na dieta dos discus. Há que ter em conta que as vitaminas hidrosolúveis (B e C)que se podem administrar na água (no entanto a sua uilidade é duvidosa, já que os peixes de agua doce, ao contrario dos peixes do mar, não bebem água), no entanto as liposolúveis (A, D, E e K) sómente são assimiladas na alimentacão. Há que ter em conta que não é bom exceder a utilizacão de vitaminas… enquanto que as hidrosolúveis se apresentam sem problemas, as liposolúveis não, e podem produzir problemas por hipervitaminose. A vitamina D é importantíssima para evitar a aparicão da chamada "doença do buraco na cabeça" associada à hexamita. Germen de trigo: O germen de trigo contêm fibras para melhorar o tracto intestinal e vitaminas, e mais uma vez ajuda a ligar a mistura para que não se desfaça e contamine a água. Preparacão: Uma vez triturados todos os ingredientes com a ajuda da batedora,misturamo-os bem num recepiente com a ajuda de uma faca ou de uma colher de madeira. Na fotografía vêem-se os diferentes ingredientes triturados no entanto ainda sem estarem misturados, cada um com a sua peculiar textura. Há que obervar bem que não existam quaisquer bocados gordos de algum alimento sem estar picado,uma vez que na hora de alimentar os nossos peixes seria uma refeição nula e a natural poluição da água. Um dos problemas habituais na hora de preparar a mistura é que esta se desfaça ao entrar em contacto com a água e a polua. Já demos alguns apontamentos para evitar isso, no entanto um ponto de reforço é a adicão neste momento, quando já está tudo picado e misturado, de um ou dois sacos de gelatina neutra. Mexer bem. Ao mexer deve-se obter uma mistura homogénea, cuja consistência seja similar à da pasta de dentes,pelo menos. Ácerca da gelatina quanto a mim acho que está bem assim tal como digo, no entanto à pessoas que utilizam dois sacos de gelatina,e há também quem a hidrata previamente com água temperada e finalmente há quem junte tudo e passe por banho-maria. Para mim parece-me bem não fazer nada disto e estou em crer que com estes passos perdem-se vitaminas e não se ganha nada. Para mim o verdadeiro segredo para que não se desfaça não será a gelatina. A gelatina ajuda, no entanto não pode fazer tudo. O que interessa verdadeiramente é usar matérias-primas que além de nutritivas sejam aglutinantes (a banana, os calamares, o germen de trigo, as gambas com cásca, etc.) e picar os ingredientes na sua justa medida. Não se podem picar os morangos(fazem água) como os calamares, que exigem minutos de picado e consistência e inclusivé há partes que resistem e há que eliminar esses pequenos troços. No geral, frutas e verduras são picadas muito ligeiramente (basta que se deixe na consitência da pasta de dentes, não mais ,ou então ao descongelar-se ficarão liquidas e se partirão) e o mesmo para todos os outros ingredientes, tendo em conta que as lulas exigem muito picado, algo menos no coração e um pouco menos nas gambas. O pescado deverá estar num ponto medio entre as gambas e as verduras. E como conselho, será melhor cortar-se curto (sempre se pode dar mais uma passadela pela batedora no final, inclusive quando já está misturado), que passar-se (a gelatina não pode fazer milagres com uma massa excessivamente líquida). Congelacão: Já só falta distribuir a mistura em sacos plásticos para sua posterior congelacão. É importante que as placas não sejam muito grossas, já que neste caso seriam difíceis de partir uma vez congeladas. Uma grossura de 0,5 cms. é a ideal. É importante etiquetar os sacos com a data da preparacão. Num bom congelador, esta mistura dura três meses em perfeito estado. Se adicionar alguma medicamentação nalguma placa de mistura, é muito importante etiquetá-la com esta data, para não administrá-la sem que seja necessário. Alimentando os peixes: Na hora de alimentar os peixes cortam-se pedaços do tamanho apropiado e se descongelam por uns minutos com alguma água do próprio aquário. É importante fazer isto e escorrer o líquido que sobra para não adicionar fosfatos em excesso à água, o que poderia favorecer a aparicão de algas. Também não é bom dar-se a mistura aos discus sem descongelar pois poderia ocasionar problemas intestinais. A melhor maneira de alimentar os discus é dando-lhes directamente da nossa mão (teremos que lavá-las bem antes, claro). Assim asseguramo-nos de que todos estão saudáveis e de que todos comem de maneira apropriada. Todo o processo, tal como se mostrou aquí é algo lento e trabalhoso, dependendo da habilidade que cada um tenha e se esteja habituado,ou não, a mover-se bem na cozinha.Neste caso não dura mais que duas horas, no entanto tenho que reconhecer que não estou no grupo dos hábeis, mas também tive que fazer algumas pausas para tirar as fotos. http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?app=downloads&showfile=76