Marco Monteiro

Membro
  • Posts

    1,066
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Marco Monteiro

  1. .... e sem sal por favor! lolol Esses temperos são para nós, eles dispensam e a sua saúde agradece. Um abraço,
  2. Boas, sim já reproduzi, este exemplar é um F1 que restou da primeira reprodução dos selvagens. Tem um comportamento tranquilo, apesar de desconfiado e inicialmente foi mantido com mbunas, passando mais tarde para um aqua só de victorias. Um abraço,
  3. Exactamente como no Lago: Mesmo em aquário, é incrível este instinto predador.... magnífico! Grande abraço,
  4. Boas, com essa população tu vais necessitar de criar zonas com mais rochedo, pois brevemente começam a delinear territórios e pancadaria vai começar. De qualquer forma, o layout está bonito e as espécies são igualmente fenomenais. Um pequeno alerta para esses Labeotropheus Trewavasae.... não têm um feitio muito agradável lolol Boa sorte e vai dando novidades! Abraço,
  5. Bom, depois de ler estes posts todos acabei com uma tremenda dor de cabeça, pois arranjar sentido nesse péssimo português não é coisa fácil.... Resposta concreta à questão, tal como tu querias: SIM! Existem tópicos, inúmeros espalhados sobre este fórum, sobre criação de Malawis..... Onde? Procura.... Tens dúvidas concretas e especificas? Temos muito prazer em ajudar, mas.... quais são?!! Pois, tu não sabes bem porque leste tanto que ficaste confuso... compreendo! Sabes que tens uns peixes e tal, são diferentes dos guppys (já é um bom começo) mas de onde vêm, qual o seu biótopo, quais os parâmetros químicos das suas águas, quais as compatibilidades para um mesmo aquário... isso já não sabes! Foi preciso um membro colocar uma referência feita há uns tempos atrás por um outro membro (louvável, por sinal) para tu captares a informação que estava em falta.... quando na realidade, se verificares nos "Artigos e Tópicos de Referência", entre outros tantos tópicos que por aqui aparecem, toda essa informação se encontra totalmente disponível e, melhor ainda, com a experiência de quem mantém os seus Malawis (o tal manel, joaquim, antónio, entre outros). Nós estamos aqui para ajudar e teremos sempre todo o gosto e disponibilidade que nos é possível para tal, mas por favor, não se acomodem à palavra dos outros e pesquisem, leiam, coloquem questões concretas e inteligentes, porque somente desta forma se consegue evoluir no mundo da aquariofilia e, acima de tudo, dar valor a esta comunidade. Cumprimentos,
  6. Olá Moisés, tudo bem? Sim, é um Victoria F1, filho de um exemplar F0 que um tio meu trouxe de África, quando esteve no Uganda em missão militar. Um abraço,
  7. Caros amigos, desde sempre acompanhei este tópico do Pedro e gostava novamente de comentá-lo hoje, com um espírito diferente... :D Infelizmente, com a partida do Pedro, não consigo fazê-lo de forma mais animada, mas posso garantir que o seu contributo na aquariofilia e, particularmente, no mundo dos ciclídeos africanos, foi e será sempre uma mais valia.... A ti Pedro, que descanses em Paz e muito obrigado pela tua sempre grande Presença! Grande abraço,
  8. Olá Cristina, em aquário é muito complicado controlar essa hibridação, uma vez que são espaços muito diminutos e a mesma pode ocorrer em menos de dois tempos. A única forma de não dar continuação a essas situações, quando elas acontecem e quando já sabemos que temos no nosso aquário espécies mais propensas, é interromper a incubação bucal. Se conseguirmos assistir ao ritual de acasalamento com a respectiva fertilização entre indivíduos da mesma espécie, pois muito bem. Caso contrário, a atitude mais correcta deve ser a que mencionei (note-se bem que tudo isto cabe na consciência de cada um, ok?) Cumprimentos,
  9. Boas, com essas medidas e para um biótopo africano dos grandes lagos aconselho-te Lago Tanganyika. Naturalmente que não conseguirás colocar grande parte das espécies oriundas deste lago, no entanto, tens um número mais vasto e com maior adaptabilidade a esse aquário. Do Lago Malawi, a melhor solução seria um mono-espécie que, creio eu e fundamentado somente em opinião pessoal, acaba por cair na monotonia. Aconselho-te muita pesquisa sobre os vários biótopos e respectivas espécies, desde os grandes lagos aos fluviais africanos. Quando tiveres uma noção daquilo que realmente pretendes iniciar, teremos muito gosto em auxiliar-te. Um abraço,
  10. Boas, o lago tem cerca de 150 litros úteis e tenho fauna e flora.... Podes verificar ao longo do tópico a sua evolução. Um abraço,
  11. Boas, antes de mais, de que piranha estás a falar concretamente? Se for realmente uma piranha é de todo desaconselhável essa conjugação no mesmo biótopo. Lê um pouco mais sobre as piranhas e seu modo de vida, facilmente irás perceber. Um abraço,
  12. Olá Cristina, tudo bem? Marine Glo é mesmo azul Convém é mudar apenas uma para que fique sempre conjugada com uma daylight, caso contrário o azul tornaria o aqua muito escuro e "esquisito". Cumprimentos,
  13. Amigo Luís, embora genericamente as suas questões sejam algo subjectivas, devo adiantar que esse aquário para Malawi não será de todo indicado. Eventualmente, poderia transformar-se num aquário mono-espécie, com a desvantagem de tornar-se monótono passado algum tempo. O Lago Tanganyika oferece mais diversidade para esse aquário, pelo que a minha sugestão vai nesse sentido. Um abraço,
  14. Boas, confesso que são de facto muito bonitos, parabéns! Como se comportam no aqua? Qual o racio que tens neste momento? Um abraço,
  15. Caro Maurício, o meu comentário "isto vai de mal a pior" prende-se com o facto de todos os dias nos surpreendermos com as espécies híbridas que por ai aparecem..... Desta feita: um híbrido de "nigro"!! Um abraço,
  16. Boas, se possível coloca uma panorâmica do aqua e descrição da população residente (se não for pedir muito, o setup completo). Um abraço,
  17. Boas, dois meses e quantos centímetros?! Medidas do aquário? População residente? Racio de Cynotilapia sp. "Hara no aqua? Um abraço,
  18. Boas, se não quiseres ter um aquário que caia na monotonia, aconselho-te Lago Tanganyika (já consegues colocar algumas espécies bem interessantes e diversificadas) ou então lagos africanos. Mbunas nesse aquário não tem qualquer viabilidade. Um abraço,
  19. Boas, isto realmente vai de mal a pior!!! Mas enfim.... Ponto 1: de africano não tem rigorosamente nada. Ponto 2: de papagaio (já híbrido por excelência) também não!! Parece-me um cruzamento manhoso em que quase de certeza entrou um Archocentrus nigrofasciatus...... Um abraço,
  20. Calma, calma.... não vamos misturar os conceitos! O que temos aqui é exactamente a mesma espécie mas.... de populações diferentes! O Género é o mesmo (Labidochromis) e a espécie também (caeruleus). Obviamente que, exactamente como a espécie humana, a mesma espécie em localizações geográficas diferentes pode originar diferenças genotípicas e fenotípicas. Eticamente, o cruzamento entre populações diferentes não deve ser tido como prática comum ("piscicolamente" falando, como é óbvio lol). Um abraço,
  21. Boas, dois machos em disputa territorial. Um abraço,
  22. Tudo depende da forma como será tratada depois da sua aquisição. Uma alimentação adequada e não descurando fonte de vitamina D, mesmo uma tartaruga muito pequena consegue sobreviver sem problema durante a hibernação. A maior parte das vezes, quem adquire uma tartaruga opta por uma alimentação débil, normalmente apenas à base dos gammarus. Outro factor muito importante e que muita gente também ignora, é a importância da luz solar (fonte geradora de cálcio, através da vitamina D), pois muitas vezes deixam as tartarugas encafuadas e sem qualquer tipo de luz. Um abraço,
  23. Boas, essa tartaruga é mesmo uma Mauremys leprosa, conhecida vulgarmente por cágado-mediterrânico e faz parte da lista de espécie protegidas. Devolve-la ao seu habitat natural é de facto a decisão mais acertada... Estas situações acontecem inúmeras vezes, na sua maior parte por desconhecimento da vasta legislação que existe sobre conservação das espécies autóctones ou indígenas. Um abraço,
  24. Boas, assim que tiver um tempinho tiro umas fotos para verem a evolução. Coloquei uns fetos de Java há uns meses atrás e cresceram desmesuradamente lololol Uma das anúbias barteri cresceu igualmente bem e está constantemente a dar flor. Um abraço,
  25. Olá amigos, introduzi alguns barbos no lago há cerca de 3 meses e neste momento estão com umas cores fantásticas. Irei fotografa-los mais logo, no exterior, para que possam vê-los ao pormenor. Um abraço,