Sign in to follow this  
André Silvestre

Musgos - Verdadeira identidade das espécies

Recommended Posts

Olá!

 

Venho criar este tópico para falar um pouco da verdadeira identidade de alguns musgos que já circulam no nosso mercado e outros que ainda não são conhecidos em Portugal.

 

Desde já é importante salientar que a identificação de musgos sofreu uma enorme transformação desde que se conhecia apenas uma espécie de musgo - Musgo de Java ( em nome comum). Botanistas a nível mundial têm vindo a descobrir novas espécies de musgo com bastante frequência, estando ainda muitos por identificar correctamente. E quando se diz identificar não é somente atribuir um nome científico; é estudar a estrutura da planta, quer macroscópica quer microscopicamente, imerso ou emerso.

 

Comecemos pelo tão conhecido Musgo de Java. Este musgo desde sempre que é conhecido como pertencente ao género Vesicularia e como tal deu-se-lhe o nome científico Vesicularia dubyana. No entanto, à muito que o Professor Botanista Zen Iwatsuki estudou e identificou este musgo como Taxiphyllum barbieri. Apesar disto, lojas de aquariofilia em todo o mundo e aquariófilos continuam a vender e a identificar o Musgo de Java como sendo Vesicularia dubyana. Portanto, muitos de vós que têm Musgo de Java nos aquários têm sim Taxiphyllum barbieri. De todos os musgos, este é o mais fácil de manter, suportando até temperaturas de 30ºC.

 

Outro musgo recentemente introduzido no nosso mercado é o Christmas Moss de nome científico Vesicularia montagnei. Este sim, pertence ao género Vesicularia e ganhou o nome comum de Christmas devido à forma como as suas ramas crescem, abatidas e sobrepostas, com a forma de uma árvore de Natal. É uma planta muito usada para paredes de musgo.

 

Mais um musgo que ganhou popularidade entre os aquariófilos é o Erect Moss ou Vesicularia reticulata. Tem um padrão de crescimento muito peculiar pois contraria a gravidade e cresce verticalmente para cima. É mais um musgo do género Vesicularia.

 

O Singapore Moss, outra espécie de musgo, é na realidade o verdadeiro Vesicularia dubyana e tem sido vendido como Mini Moss erradamente pelas lojas e fornecedores. É muito parecido com o Christmas Moss, tendo o primeiro ramas mais pequenas e mais salientes. Tem também um padrão de crescimente diferente do Christmas Moss, crescendo em camadas e fazendo muito volume.

 

Mini Moss é um musgo fantasma. Simplesmente não existe! Ao lhe atribuírem a identificação comum de Mini, estão apenas a chamar-lhe um nome diferente e bonito ( tudo o que é mini em plantas de aquário tem uma conotação agradável) para ser comercializado. É uma questão de marketing.

 

Taiwan Moss é outra espécie de musgo de nome científico Taxiphyllum alternans. Tem uma forma muito parecida com o Christmas mas as suas ramas são mais equiláteras e é mais suave ao toque. A coloração também é ligeiramente diferente.

 

Weeping Moss ou Vesicularia ferriei é para mim um dos musgos mais bonitos. A sua cor clara e a textura macia, combinados com o típico crescimento para baixo dão uma aparência que se encontra em forma terrestre e apenas molhado. Dá um efeito espectacular em troncos altos, de modo a poder-se apreciar a sua forma de crescimento peculiar e a massa densa que forma com o tempo.

 

Outros musgos mais recentes que se têm vindo a comercializar são o Fissidens spp. em que spp. quer dizer espécies, tal como o FIssidens fontanus, Fissidens nobilis , etc. Mais musgos do género Taxiplhyllum como o Spiky Moss e o Peacock Moss têm vindo a aparecer nos aquários plantados.

 

Todos estes musgos podem ser vistos neste site:

http://www.aquamoss.net/

 

http://www.killies.com/MossesFerns.htm

 

http://www.hiddenforest.co.nz/index.htm

 

Tem fotos bem como a descrição dos musgos.

 

Aqui fica um artigo muito interessante que desvenda a errada identificação do Musgo de Java e que permite esclarecer melhor o que escrevi acima.

 

http://www.aquamoss.net/Java-Moss/Java%20M...a%20dubyana.htm

 

 

Sou um aficcionado por musgos e a vontade de descobrir um pouco mais sobre eles levou-me a esta informação, bem como muito mais. Se tiverem alguma dúvida coloquem-na aqui e tentarei responder.

 

André

Edited by Andre Silvestre

Share this post


Link to post
Share on other sites

Montei o meu primeiro aqua e não coloquei musgo porque estava um pouco renitente quanto ao facto de ser o primeiro aqua e pensar que a colocação de musgos iria elevar em muito o meu trabalho, e sobretudo porque tive medo que aquilo depois não corresse nada bem.

 

No entanto, estive a ler sobre o musgo de Java, e já me apercebi que é um tipo de musgo que requer muitos poucos cuidados/requisitos, a minha questão é ... existe algum problema em colocar lá o musgo agora, com o aqua já montado e cheio de água ?

Share this post


Link to post
Share on other sites

André, Boas :wink:

Só agora reparei neste artigo...

Está muito bom!..

Simples e objectivo...

És o autor ou é um resumo de outro artigo já escrito?..Se foste mesmo tu, dou-te os parabéns...e se não foste dou na mesma :P

 

Forte abraço pra ti e que continues sempre com estas pequenas coisas que sempre vão ajudando a saber umas coisitas,

 

 

 

 

BG.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Viva.

 

Rodman os musgos não requerem grandes cuidados para crescerem mas há crescimento e crescimento. Um crescimento saudável, com as ramas bonitas na forma e na côr é o que se pretende. Para isso, temperaturas baixas ( entre os 20ºC e os 26ºC) e podas frequentes no excesso ajuda a manter o musgo bonito e saudável. O musgo de Java ou Taxiphyllum barbieri é o único até agora identificado que suporta temperaturas mais altas e cuidados menos " especiais". Respondendo à tua pergunta: sim, podes colocar o musgo sem problemas. Normalmente coloca-se no início das montagens pois é mais fácil para atá-lo a troncos ou pedras, fora de água claro.

 

Bernardo este pequeno artigo é feito por mim com informação retirada de vários sites, que indiquei mais abaixo no tópico inicial. Há muito mais por dizer sobre musgos mas pareceu-me melhor deixar os links e falar apenas de algo que considero importante: a verdadeira identificação das plantas. A malta anda aí a comprar gato por lebre e depois induzem outros em erro.

 

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Obrigadíssimo pela explicação André.

 

Cumprimentos

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas André....

 

Para variar, mais um excelente post, nada a que não estejamos já acostumados :D

 

Quanto aos musgos em sí, também sou um aficionado, mas a pouca variedade encontrada nas lojas, regra geral apenas Taxiphyllum barbieri , assim como o alto preço pedido pelas outras espécies nas poucas lojas que as vendem, faz-me pensar duas vezes... Também porque a temperatura do meu aqua não é das melhores, regra geral não baixa dos 28º, talvez quando voltar a montar o de 80cm.

 

Ahh só mais uma coisa. Não dava para juntares este tópico aos outros?!? Lá no amovivel?? Acho que iria dar mais jeito.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Tiago.

 

Realmente com essa temperatura é difícil manteres os musgos bonitos e saudáveis. Nestes últimos dias a temperatura do aquário onde tenho os musgos também tem andado por volta dos 28ºC. Noto que o musgo não se tem desenvolvido como gostaria... É esperar que a temperatura volte aos normal.

 

QUanto à diversidade e preços, também já dei um balúrdio pelos musgos que tenho. Neste momento tenho 3 espécies: o verdadeiro Vesicularia dubyana ( Singapore moss), o Vesicularia reticulata ( erect moss) e o Vesicularia montagne ( Christmas moss). De momento tenho poucas quantidades mas sempre que chega a altura da poda, costumo colocar no OFERTAS para dar oportunidade às outras pessoas de o adquirirem em boa quantidade sem pagarem preços absurdos.

 

Lá para meio do mês devo arranjar mais 3 espécies: Fissidens fontanus, Fissidens sp. e Vesicularia ferriei ( Weeping moss) que por sinal me esqueci de colocar no tópico inicial. GRande falha! :D

 

Só para abrir um pouco o apetite do Fissidens spp.:

 

39ea2b17.jpg

 

Quanto ao mover o artigo para Inamovível, é questão de se pedir a um Mod.

 

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hi again

 

Inamovível não diria, mas listado nos artigos a não perder merece :D  

 

Abraço.

Luís Fortunato

 

Sim, era exactamente isso que estava a pensar.

 

Quanto a essas últimas fotos :wink::) Sem dúvidas interessantes. Como vais fazr para os adquirires?!?!? Plantas e companhia??

Share this post


Link to post
Share on other sites
Quanto a essas últimas fotos :wink:  :)  Sem dúvidas interessantes. Como vais fazr para os adquirires?!?!? Plantas e companhia??

 

Nops, tenho outros contactos! :D

Share this post


Link to post
Share on other sites
Quanto a essas últimas fotos :roll:  :roll:  Sem dúvidas interessantes. Como vais fazr para os adquirires?!?!? Plantas e companhia??

 

Nops, tenho outros contactos! :D

~

 

O Sr.André é um homem de contactos...arranja todo o musgo que quer :P:?:

 

O último musgo que mostras-te é brutal! :?:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Também quero ter esses contactos :shock:;):shock:

 

Agora percebo porque o meu musgo de java anda muito pobrezito, o meu aqua ta quase a 30º ...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Realmente sempre que leio os teus tópicos fico sempre admirado.

Qualquer dia superas o Takashi.

 

Teria que fazer do aquários plantados a minha vida e profissão para o conseguir ultrapassar. :shock:

 

Mais um link, actualizado no início do tópico.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas andré, talvez tu ou outro dos intervenientes me possam responder a uma pergunta:

 

é possível criar musgo numa forma emersa num ambiente muito húmido?

 

pensei em espalhar musgo(neste caso o xtmas) no topo de um background feito em cimento, (na parte fora de agua, que está sempre humida.) esperando que ele cresça para baixo, para dentro da agua.

 

a ideia é criar algo como uma "moss wall", mas esperando que se desenvolva naturalmente.

 

lembrei-me do musgo que se pode encontrar em algumas nascentes, e pensei se podia fazer algo desse género.

 

acham que resulta?

 

um abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Rui.

 

Acho que sim, que resulta. Os musgos, no seu habitat natural, normalmente encontram-se emersos, em zonas perto da água onde a humidade é grande. Podem eventualmente, uma vez por ano, com as cheias, ficarem completamente submersos mas normalmente encontram-se emersos.

 

Se a humidade for suficiente para manter o musgo, ele vai crescer bem na zona onde tu queres. Atenção que os musgos emersos mudam completamente a forma da folhagem. Ele vai ficar mais compacto, não tão alongado como na forma imersa mas se lhe deres espaço e tempo para crescer, acabará por criar o efeito que pretendes.

 

Abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas...

 

Venho aqui mostrar dois musgos distintos que tenho visto por estas zonas:

 

starmoss.jpg

 

Nome:Star Moss ou Tortula Ruralis

Origem: China

Manutenção: Fácil

Luz: Baixa-Alta

Parâmetros: 23-30ºC, ph 6.0-7.5, kh 1-8

 

 

 

 

fissidenssplachnobryoides.jpg

 

Nome: Fissidens Splachnobryoides

Origem: Ásia

Manutenção: Fácil

Luz: Média-Alta

Parãmetros: 23-28ºC, ph 6.0-7.5, kh 3-8

Share this post


Link to post
Share on other sites

Parabens Andre muito bom post

 

mas tenho uma duvida, eu gostaria de fazer uma parede de musgo, já andei a ver como se faz e encontrei algumas formas de se fazer utilizando uma rede e ventosas etc..

 

a minha duvida é se devo colocar o musgo na lateral onde recebe mais claridade ou na outra onde não recebe praticamente nenhuma claridade (da janela)

o meu aquario tem 60cm de altura e estou a pensar fazer uma parede com 45cm de forma a tapar um dos cantos ou seja em forma de L

 

dos musgos existentes no mercado qual é que me aconselhas, para um aquario onde ira haver escalares entre outros

 

 

um abraço

 

Luis Sabino

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas!

 

Luis, podes colocar onde quiseres, desde que o musgo receba luz directa da calha ( quanto mais luz, mais necessidade há em fertilizar e em injectar CO2). O musgo que recebe luz directa tem um crescimento mais compacto, as ramas nascem mais bonitas e perfeitas.

 

Consegues criar uma parede de musgo com praticamente qualquer musgo mas dos musgos que já andam por aí, para parede de musgo, o ideal é o musgo Christmas ( Vesicularia montagnei) ou o musgo Weeping ( Vesicularia ferriei) por causa dos seus crescimentos característicos.

 

 

Algumas pessoas têm-me perguntado como se prende musgo a troncos/pedras. É algo muito simples de se fazer e por isso fiz um pequeno tutorial.

 

 

Material:

 

- Tronco/pedra

- Pinça

- Tesoura

- Fio de algodão ( vulgar linha de coser)

- Musgo

 

 

O material:

 

PICT0014e.jpg

 

O musgo escolhido foi o musgo Erect ( Vesicularia reticulata) pelo seu crescimento característico vertical:

 

PICT0006e.jpg

 

Preenchimento da superfície do tronco com o musgo ( usando a pinça); cubram o tronco/pedra apenas com uma camada de musgo evitando assim cobrir as áreas pretendidas com grandes quantidades sobrepostas; com apenas uma camada, a planta desenvolve-se melhor, mais compacta e as ramas crescem direitas, havendo espaço para tal:

 

PICT0019e.jpg

 

Tronco totalmente coberto por musgo e já atado com o fio de algodão; o fio que usei é castanho para se confundir com o tronco mas podem usar verde para se confundir com o musgo:

 

PICT0022e.jpg

 

Tronco com musgo já no aquário:

 

PICT0026e.jpg

 

PICT0027e.jpg

 

PICT0028e.jpg

 

 

E pronto, agora é esperar e deixar crescer até que o tronco seja totalmente coberto pelo musgo. Neste caso em particular, o tronco não terá grandes camadas de musgo no futuro porque o crescimento dele é dirigido para cima. No entanto, na maior parte das outras espécies, a tendência é para o material ser totalmente coberto e ficar com grandes camadas sobrepostas a não ser, claro, que se pode.

 

Boas decorações! :smile2:

 

 

Cumps,

André

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Sr. André

Eu vou plantar o meu aquario e quero por um pouco de musgo e estive a ler o seu artigo e fiquei baralhado dos neurónios, para um caloiro burro nestas andanças o que me aconselha? Sabendo desde já que só tenho 3 peixinhos. (1 espada, 1 barbo e 1 colisa) e disseram-me que as plantas tinham que ser proprias e compativeis com os meus peixinhos.

A minha ideia era por no fundo do Aquario algumas plantas maiorzinhas para esconder o filtro, e depois colocar um tronco com musgo. estou a fazer um plano só que não sei o que pôr e quais as plantas mais indicadas para tal.

 

Obrigado pela atenção

 

Artur

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Artur.

 

Podes deixar o senhor de lado, eu agradeço. ;)

 

Em relação à tua dúvida, à partida, nenhum desses peixes te vai dar problemas ( a não ser, talvez, o barbo, dependendo da espécie).

 

Plantas de fundo para esconder equipamento podes usar Valisnérias e outras semelhantes, plantas de caule, algumas Cryptocorynes, setc.

 

Para o tronco, podes usar qualquer musgo e, tal como as outras plantas, depende do teu gosto. Há várias espécies de musgos que podes colocar no aquário. Sugiro que vás aos links que coloquei no início do tópico e vejas as fotos dos musgos presentes nesses sites. Escolhe o(s) que mais te agrada(m) e coloca um tópico no sub-fórum " Procura" sobre o(s) respectivo(s). Em Portugal, já arranjas algumas espécies que estão nesses sites mas não todas por isso não desanimes senão encontrares o que procuras. Nas lojas, duvido que tenham algo mais do que musgo de Java por isso o melhor é mesmo procurares aqui no fórum ( para além dos preços serem melhores, as quantidades e normalmente a qualidade são sempre superiores).

 

Posso dizer que, cá, deves arranjar:

 

- musgo de Java

- musgo Singapore

- musgo Erect

- musgo Christmas

- musgo Fissidens

- musgo Weeping ( um bocado mais raro)

 

Quero só realçar um factor importante para manteres os musgos em boas condições ( para além de alguma iluminação, alguma fertilização, circulação, etc) que é a temperatura. O ideal é manteres a temperatura a 24º-25ºC de modo a ficares com uma temperatura óptima para os peixes e para as plantas, particularmente, musgos.

 

 

Abraço,

André

Share this post


Link to post
Share on other sites

boas anre gostaria de te fazer uma pergunta...é possive fazer um tapete de musgo como se faz de cuba ou glosso???

 

 

qual o mais indicado???

a que material prender?

 

pedras, cd´s(lol), bocados de vidro(lol)

 

 

 

um abraço..gostaria de me lamçar numa coisita dessas

 

um abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Tiago.

 

Sim, é possível fazer um tapete de musgo.

 

O musgo mais indicado será um que tenha um crescimento expansivo, quer para os lados, quer para baixo. Para mim, o musgo ideal para esse efeito é o Christmas ( Vesicularia montagnei).

 

Para o efeito de tapete, o melhor é atar o musgo a pequenas pedras de xisto liso e o mais espaçadamente possível. O musgo, ao desenvolver-se para os lados, vai saindo da pedra e vai cobrir o substracto que, senão for areia ( por causa da sua granulometria muito reduzida), vai-se agarrar muito bem aos grãos do substracto. As pedras, para esse efeito, só estão lá para segurar o musgo no início.

 

Esquece os CDs e os vidros. ;)

 

 

Deixo uma foto de uma montagem antiga na qual o Christmas invadiu por completo o substracto, já nos últimos tempos de montagem, abafando a H. Cuba e acabando por substituí-la. O musgo inicialmente estava apenas nos troncos...

 

PICT0008E.jpg

 

 

Abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

hum estou a perceber...montagem muito bonita gosto do efeito do musgo...masi uma duvida ssf...

 

para dar ese efeito depende do espectro da lampada nao???

 

se a luz nao for muito forte ele acaba por subir certo???

se ese for o caso de ele ter tendencia a subir o que fazer...podar??

 

 

um abraço

 

 

(pr acaso nao tens disso a mais que me possas arranjar?)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Tiago.

 

Para dar este efeito apenas tens de escolher o musgo apropriado. A temperatura de cor das lâmpadas afecta sempre um pouco a maneira como as plantas crescem mas, se escolheres musgos com crescimentos laterais e inferiores, nunca terás crescimentos superiores. Quem diz temperatura de cor, diz potência da luz.

 

As podas podem ser feitas sempre que achares que ele faz muito volume nalgumas zonas, nomeadamente na zona das pedras. É uma boa maneira de " aplanares" o tapete que se vai formando.

 

 

Não, já não tenho o musgo Christmas mas há muita gente aqui no fórum que tem. Fartei-me de o distribuir à coisa de 1 ano atrás.

 

 

Abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites
Sign in to follow this