André Silvestre

Membro Veterano
  • Content Count

    1,904
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

9 :)

About André Silvestre

  • Rank
    Membro Entusiasta
  • Birthday 03/06/1982

Profile Information

Recent Profile Visitors

15,428 profile views
  1. Olá, Obrigado. A manutenção resume-se a alimentação pesada diariamente e adição de carbonatos/cálcio, TPAs semanais de 20L com sal Tropic Marin (com aspiração da sump, limpeza do copo do escumador e bomba de circulação) e limpeza da bomba de retorno e escumador a cada 3 meses. Não uso qualquer tipo de aditivos nem resinas. Tento manter o equilíbrio não só ao nível dos parâmetros mas também nos factores alimentação/escumação/iluminação/circulação. Os resultados são mais que satisfatórios, a meu ver. Desaparecido! Obrigado. Vê se apareces. Fernando, obrigado. Eu sei, também gostava de conseguir fotografar melhor as Ricordeas mas a única maneira de lá chegar é de cima para baixo. Vou tentar fotografá-las na próxima sessão. Abraço
  2. Grande César, obrigado. Concordo! Quando quiseres, apita. Feeling the blues...
  3. Olá Ricardo, Obrigado. De facto, os dias de folga passam por momentos de descanso naquela cadeira. Fase de patinho feio, dia 10 de Junho: Hoje, dia 10 de Julho: Seguramente, um dos meus corais favoritos: Ethereal Flame Acropora.
  4. Olá Carlos, Antes de mais, bem-vindo de volta. Gostei do setup e parece que tens as coisas bem planeadas. A única coisa que me chama a atenção e que parece ser algo prematuro ou até dispensável é o reactor de pellets, quer pela litragem do aquário (que é pouca para um reactor), quer pela quantidade de peixes que poderás ter. Penso que a redução de nutrientes passa por um bom escumador e TPAs regulares. Vai actualizando.
  5. Ora aí está o famoso! Boa entrada nos salgados, tudo bem estudado e já com peças muito bonitas. O truque: deixar as coisas estabilizarem e não andar a mexer muito. Inspecionar bem tudo o que se colocar dentro do aquário e banhos de água doce (nos zoanthus) e Coral RX (no resto) para minimizar a entrada de indesejáveis. De resto, vão surgir imprevistos e acontecer erros. É normal. É preciso é perceber o porquê de estar mal e tentar dar a volta. Boa sorte. Mais um a acompanhar.
  6. O segredo está na cadeira de baloiço. Obrigado João. Vamos sempre aprendendo com os erros passados. Quanto aos peixes, só se vê o A. triostegus. O resto foi dizimado com um surto de Crypto repentino. Só consegui controlar com uma UV emprestada. Estou gradualmente a repor a população de peixes... Tudo com calma para não despoletar novamente o problema. Mais algumas:
  7. Olá João, Obrigado. A altura da areia vai de 2 a 3cm entre os vidros e as ilhas e no centro das ilhas tenho um crescente que deve variar entre os 5 os 12cm. Seguem umas gerais:
  8. Olá Nuno, Obrigado. Ainda tem fraldas mas parece-me no bom caminho. Deixo mais umas: Grande abraço
  9. Olá, Como disse o Hugo, mudei recentemente de casa e, como tal, o aquário também. Muito obrigado aos amigos Hugo Coelho, João Ribeiro, Ricardo Fonseca e César Silvério pela ajuda no transporte do aquário e sua repopulação. O layout foi alterado para ter mais área para corais e melhorar a circulação. O setup é exactamente o mesmo. André, a reposição é feita através do sistema X-aqua in/out. Fiz uma pequena coluna traseira sim onde está acoplado este sistema. Procura por X-aqua no google. Vais perceber do que se trata. Seguem algumas fotos: Abraço, André
  10. Olá António, O Hugo já se antecipou e muito bem. Também acho que está na altura dos peixes começarem a entrar, aos poucos. Começar com peixes pequenos para o ciclo continuar de uma forma progressiva, sem picos. Em relação aos sedimentos que relatas, podem ser várias coisas: sedimentos da própria areia, precipitações, bactérias em suspensão... A melhor maneira de despistar o que quer que seja é por exclusão de partes, eliminando factor a factor. Só assim é que se poderá perceber o que é, o que causa e como resolver. Abraço, André