[DIY] - CO2 - injector Químico .


Luís Fortunato

Recommended Posts

boas ;)

 

agrada-me este DIY uma vez que uso CO2 com fermento, e tou determinado a fazer um destes, mas tenho uma questão...

 

Li que ao principio tinha-se que apertar a garrafa com água/ácido até cair umas pingas para a garrafa que tem o bicarbonato... e depois? o ácido vai caindo ou longo do tempo para o bicarbonato?

 

fiquem bem e obrigado :)

"It has to start somewhere, it has to start sometime, what better place than here? What better time than now?"

Link to comment
Share on other sites

Olá.

 

Li que ao principio tinha-se que apertar a garrafa com água/ácido até cair umas pingas para a garrafa que tem o bicarbonato... e depois? o ácido vai caindo ou longo do tempo para o bicarbonato?

Desculpa lá a minha sinceridade, mas tu leste tudo? Com atenção? :D

Também acredito que te tenha passado ao lado, mas ainda no último post escrevi isso...

 

O bom do sistema exclusivamente químico, é que quando tu fazes gotejar ácido sobre o bicarbonato de sódio, o CO2 tenta ir por dois lados. Pelo tubo ligado ao difusor dentro do aquário, e para a garrafa de ácido. Se nesta altura trancasses o escape, a pressão continuaria alta nas duas garrafas. Mas como podes deduzir, a pressão quando se forma CO2, é sempre ligeiramente maior na garrafa do reactor. Ou seja, quando pingas o ácido, o CO2 formado "empurra" o ácido que está no tubo que liga as duas garrafas chegando até a borbulhar na garrafa de ácido.

Como o reactor está trancado, não sairá mais CO2, mantendo-se as pressões das duas garrafas iguais, não havendo um retorno de ácido para a garrafa reactora.

 

Agora se tiveres os estranguladores abertos, entenda-se, uma saída para o CO2. Quando a pressão na garrafa reactora aliviasse (por o CO2 sair para o aquário), ao teres uma pressão maior na garrafa de ácido, haveria um retorno de ácido para a garrafa reactora. E formar-se-ia mais CO2, aumentando a pressão nas duas garrafas, etc... continuando o ciclo outra vez.

Cumprimentos

Luís Fortunato

Não respondo a dúvidas por MP...

Se querem ajuda, coloquem as vossas questões no Fórum para ficarem para a posterioridade. Assim, alguém que tenha a mesma dúvida no futuro fica com ela esclarecida usando apenas a Pesquisa.

Link to comment
Share on other sites

garanto-te que li isso, mas apenas percebi agora :D :D :oops:

 

a tal coisa dos 2 tanques ligados com um tubo, um está cheio e o outro vazio, mete-se o tubo e os 2 tanques ficam ao mesmo nivel! claro que isso nao vai acontecer, para isso é k serve os estranguladores

 

Brigado pelo esclarecimento!

"It has to start somewhere, it has to start sometime, what better place than here? What better time than now?"

Link to comment
Share on other sites

Olá outra vez.

 

a tal coisa dos 2 tanques ligados com um tubo, um está cheio e o outro vazio, mete-se o tubo e os 2 tanques ficam ao mesmo nivel! claro que isso não (palavra corrigida) vai acontecer, para isso é k serve os estranguladores

Hmmm....???? :?:?

 

Não percebi o que queres dizer com isto...

 

Cumprimentos

Luís Fortunato

Não respondo a dúvidas por MP...

Se querem ajuda, coloquem as vossas questões no Fórum para ficarem para a posterioridade. Assim, alguém que tenha a mesma dúvida no futuro fica com ela esclarecida usando apenas a Pesquisa.

Link to comment
Share on other sites

se tiveres dois tanques um ao lado do outro....

 

um vazio outro cheio

 

agora imagina-se que um tubo com uma torneira no meio, esse tubo está a unir os tanques

 

abres a torneira, e a água vai começar a correr do tanque cheio para o tanque vazio.

 

Apenas para de correr água quando os tanques estiverem ao mesmo nivel.

 

 

Enquadramento com o DIY:

 

Penso que o que faz com que o ácido vá correndo para o bicarbonato, é devido a este fenómeno que expliquei, o CO2 que vai para o aquário tem que ser compensado de alguma maneira, daí o ácido ir correndo constantemente para o bicarbonato! Para manter o sistema "em equilíbrio".

"It has to start somewhere, it has to start sometime, what better place than here? What better time than now?"

Link to comment
Share on other sites

Olá.

 

Enquadramento com o DIY:

 

Penso que o que faz com que o ácido vá correndo para o bicarbonato, é devido a este fenómeno que expliquei, o CO2 que vai para o aquário tem que ser compensado de alguma maneira, daí o ácido ir correndo constantemente para o bicarbonato! Para manter o sistema "em equilíbrio".

Sim... e o que é que os estranguladores têm a ver com isso? Isso é que eu não percebi... Não existem estranguladores no tubo entre as garrafas...

 

Daí que não tenha percebido, e continuo a não perceber, a tua analogia com os aquário vazio e cheio...

 

Cumprimentos

Luís Fortunato

Não respondo a dúvidas por MP...

Se querem ajuda, coloquem as vossas questões no Fórum para ficarem para a posterioridade. Assim, alguém que tenha a mesma dúvida no futuro fica com ela esclarecida usando apenas a Pesquisa.

Link to comment
Share on other sites

Estou a usar este sistema e quero fazer notar que é preciso muito cuidado ao mexer nisto e é preciso respeitar os pontos aos quais o Luís chama à atenção.

 

Já por duas vezes, com a mistura a meio. (O Liquido nas duas garrafas esta pelo mesmo nível) A reacção accelera tanto que a ligação mais fraca do cunjunto todo salta com a pressão das garrafas. (Pfffffffffffffft) é ca um susto! Todas as ligações têm que estar muito bem feitas e seguras.

 

Acho que esta é uma forma barata e relativamente estável de produzir CO2 para o aquário. Mas é absolutamente necessário ser-se rigoroso com a manutenção e com o controlo. Gosto do sistema.

 

Luís, diz-me lá honestamente (Para que eu não me sinta muito mal) no teu sistema já se soltou algum cabo de repente e tu ouviste um PFFFFFFFFFFFt que te pregou um grande cagasso?

 

Atenção: (Repito isto, porque sei que muita gente não lé tudo) Nunca se deve abrir primeiro a garrafa da reacção. ou seja a garrafa em que está o Bicarbonato de sódio. DEVE ABRIR-SE SEMPRE PRIMEIRO A GARRAFA DO ÁCIDO.

"Human beings, who are almost unique in having the ability to learn from the experience of others, are also remarkable for their apparent disinclination to do so."

Douglas Adams

(1952 - 2001)

Link to comment
Share on other sites

caro ivan :shock:

 

caso não existissem os estranguladores, o ácido ia correndo constantemente para o bicarbonato e a reacção (CO2) sairia constantemente para o aqua, não se conseguia então ter um controle sobre a reacção! como se tem os estranguladores, pode-se controlar a "velocidade" do ácido sobre o bicarbonato! será que assim explico-me bem?

 

(nunca foi um dos meus fortes, explicar bem as coisas :? )

"It has to start somewhere, it has to start sometime, what better place than here? What better time than now?"

Link to comment
Share on other sites

o que controla o sistema é a pressão existente em todo o sistema, desde a garrada do acido (onde tens mais pressão), passando pela garrafa onde tens o bicarbonato, tubo de silicone e acabando no reactor que está no aquario.

 

Os estranguladores vão controlar a pressão de saida do gas, influenciando a pressão em todo o sistema, principalmente na garrafa do acido. É isso que vai determinar o maior ou o menor caudal de acido.

 

É possivel ter a reacção totalmente controlada sem os estranguladores... o que axas que acontece se os abrires totalmente. Fluxo máximo de co2.

 

Agora uma dica. Em vez de usarem o normal tubo de silicone, ide a uma loja e comprem tubo de tygon. Vão ver que vão ter um caudal maior e como tal podem poupar mais no caudal de acido, pois este tipo de tubo dificulta a libertação de co2 pelas paredes do mesmo, ao contrário do tubo normal de silicone que é muito permeavel a este gás.

Link to comment
Share on other sites

Olá de novo.

 

Luís, diz-me lá honestamente (Para que eu não me sinta muito mal) no teu sistema já se soltou algum cabo de repente e tu ouviste um PFFFFFFFFFFFt que te pregou um grande cagasso?

Já... até mais que uma vez, quando usava os conta-gotas dos sistemas de soro, como conta-bolhas. O problema destes (ou azelhice minha) é que entopem facilmente (devem-se cortar na ponta). Daí que no meu DIY não os tenha usado. Supostamente, trazem um melhor funcionamento ao método, pois induzem uma perda de carga no escoamento do gás, tornando a sua saída mais homogénea.

 

Basicamente o que me acontecia, era que a ponta do conta-bolhas ficava entupida e eu, sem saber ao certo o que tinha acontecido, continuava a fazer pingar ácido e a remexer a mistura do reactor... mas o CO2 "teimava" em não sair... pois não podia sair... a sua saída estava obstruída no conta-bolhas. Logo, como eu estava a aumentar a pressão dentro das garrafas, à força, chegava a um limite, em que o ponto mais fraco tinha de ceder. E esse ponto mais fraco, como tu indicas, e bem, Marc são a junção "tubo de silicone"/"peça de encaixe das bombas de ar".

 

O que tu descreves, é um facto que costuma acontecer, frequentemente, a quem não mantém os escapes para o aquário devidamente livres, ou então, que primeiro faz pingar o ácido sobre o bicarbonato, e só depois mexe!!! Nunca se faz isso... primeiro mexe-se a mistura no reactor, para a solução ficar homogénea, e o bicarbonato não ficar somente no fundo, só depois é que se aperta a garrafa de ácido para se criar o CO2...

 

caro ivan Smile

 

caso não existissem os estranguladores, o ácido ia correndo constantemente para o bicarbonato e a reacção (CO2) sairia constantemente para o aqua, não se conseguia então ter um controle sobre a reacção! como se tem os estranguladores, pode-se controlar a "velocidade" do ácido sobre o bicarbonato! será que assim explico-me bem?

Eu percebo a tua explicação (já percebi). Mas não é isso que acontece. Não necessitas de ter um controlo (estrangulador) no tubo que transporta o ácido para o reactor. O que acontece é exactamente o que o nos descreve, e muito bem por sinal :?

 

o que controla o sistema é a pressão existente em todo o sistema, desde a garrada do acido (onde tens mais pressão), passando pela garrafa onde tens o bicarbonato, tubo de silicone e acabando no reactor que está no aquario.

 

Os estranguladores vão controlar a pressão de saida do gas, influenciando a pressão em todo o sistema, principalmente na garrafa do acido. É isso que vai determinar o maior ou o menor caudal de acido.

 

É possivel ter a reacção totalmente controlada sem os estranguladores... o que achas (palavra corrigida) que acontece se os abrires totalmente. Fluxo máximo de co2.

:lol: :D

Só há uma coisa, que a meu ver (picuínhas) não está completamente correcta. Quando dizes que a garrafa onde há mais pressão é a do ácido, isso não é bem assim... É um ciclo... numa parte do ciclo a pressão é maior na garrafa de ácido, na outra é maior na do reactor.

Vou fazer uma sequência de desenhos "à la Microsoft Paint" para tentar explicar isso melhor... Depois o grande Marc encarrega-se de os melhorar graficamente :)

 

E já agora, para dar uma achega, pois já me fizeram perguntas parecidas por MP e pessoalmente...

Estamos a trabalhar a pressões grandes, e mais importante, pressões que vão variando no tempo... o princípio dos vasos comunicantes/hidroestática apesar de se aplicar aos fluídos, aplica-se a fluídos estáticos.

Como temos um jogo de pressões em que há uma constante diferença negativa e positiva entre as duas garrafas, não se pode pensar que a garrafa de ácido tem de estar mais acima que a reactora para haver retorno do ácido...

 

Sinceramente, acho que está na altura de fazer um vídeo, por mais ranhoso que seja, para mostrar isso :)

Vamos a ver quando tenho tempo para isso... e já agora, fica também o apelo a quem sabe do que estou a falar :?

 

Cumprimentos a todos.

Luís Fortunato

Não respondo a dúvidas por MP...

Se querem ajuda, coloquem as vossas questões no Fórum para ficarem para a posterioridade. Assim, alguém que tenha a mesma dúvida no futuro fica com ela esclarecida usando apenas a Pesquisa.

Link to comment
Share on other sites

Olá.

 

Como o prometido é devido...

 

Ciclo do sistema de CO2 Químico:

 

:wink:Passo 1:

 

passo1.jpg

Aqui imaginem que acabaram de montar o sistema. Estranguladores trancados, bicarbonato de sódio no fundo do reactor, mistura de ácido/água completa...

 

:roll:Passo 2:

 

passo2.jpg

Ainda com os estranguladores trancados, agita-se a garrafa reactora de modo a que a água que tem bicarbonato de sódio seja o mais homogénea possível. Mesmo que fique muito turva. É sinal que levantamos o bicarbonato de sódio precipitado e este se encontra disperso e dissolvido na coluna de água (da garrafa) de maneira igual.

 

:arrow:Passo 3:

 

passo3.jpg

Apertamos a garrafa de ácido/água de modo a que pinguem umas gotas de ácido para cima do bicarbonato de sódio. Rapidamente se forma CO2, aumentando a pressão em ambas as garrafas...

 

:arrow:Passo 4:

 

passo4.jpg

O CO2 formado começa a ocupar o volume "disponível"...

 

:arrow:Passo 5:

 

passo5.jpg

Como no momento em que se forma o CO2 a pressão na garrafa reactora é maior do que na do ácido, o CO2 formado empurra o ácido que tenha ficado no tubo de ligação entre as duas garrafas, chegando até a borbulhar na garrafa de ácido. Aumentando assim a pressão na garrafa de ácido e diminuindo na do reactor.

 

:arrow:Passo 6:

 

passo6.jpg

Ambas as pressões nas duas garrafas são idênticas.

 

:arrow:Passo 7:

 

passo7.jpg

Abrimos os estranguladores de modo a que comece a sair CO2 para o aquário. Isto obriga a que ocorra um abaixamento de pressão na garrafa reactora.

 

:arrow:Passo 8:

 

passo8.jpg

Ao baixar a pressão na garrafa reactora, a pressão na garrafa de ácido torna-se maior que a desta. Isso origina um retorno de ácido para a garrafa reactora.

 

:arrow:Passo 9:

 

passo9.jpg

O ácido pinga sobre a solução com bicarbonato de sódio, formando-se mais CO2, e recomeçando o ciclo novamente.

 

Quando se fecha os estranguladores a pressão das garrafas tende para o estado de equilíbrio, cortando o retorno de ácido para a garrafa reactora, impedindo a formação de mais CO2.

 

Qualquer dúvida, perguntem.

 

Espero ter ajudado.

Cumprimentos

Luís Fortunato

  • Upvote 1

Não respondo a dúvidas por MP...

Se querem ajuda, coloquem as vossas questões no Fórum para ficarem para a posterioridade. Assim, alguém que tenha a mesma dúvida no futuro fica com ela esclarecida usando apenas a Pesquisa.

Link to comment
Share on other sites

Luis,...

 

Que adjectivo utilizar ;):)

 

Utilizo o de fermentação e vou fazer este DIY CO2 Químico e só poderão surgir duvidas se os users não quiserem ou não lhes apetecer ler e ou ver os desenhos

 

Cmpts

SeMpRe A aPrEnDeR

 

Paul08

Link to comment
Share on other sites

Olá!

 

 

Os meus parabens Ivanpantz! Um must! eu usei CO2 por fermentação durante 2 anos e depois de ter visto o teu sistema quimico só tenho a dizer maravilhas... fácil de controlar, rápido a produzir CO2, etc etc! acho que deviam tornar este tópico inamovivel (Sticky)!!!!!

 

Obrigado pela parte que me toca!

 

P.S. Pena ter surgido algo tarde... já me rendi á super-bock... hehehehehehehe

 

abraços

A.K.A. Kapitonio

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...
  • 3 months later...

Tópico fabuloso...............

 

Já estava farto da fermentação, e acabei de montar o reator, está funcionar ******.

Aproveitava e perguntava se existe algum inconviniente na utilização de garrafas de vidro? alguèm já utilizou?

 

Obrigado

 

Pedro Portugal

Link to comment
Share on other sites

Olá.

 

Já estava farto da fermentação, e acabei de montar o reator, está funcionar ******.

Aproveitava e perguntava se existe algum inconviniente na utilização de garrafas de vidro? alguèm já utilizou?

Sinceramente, acho que não devias usar garrafas de vidro. Tudo bem que podem ser mais resistentes à pressão interna que as de plástico, mas têm a contrapartida de serem mais frágeis, além do mais que na do ácido não podes apertar :twisted:

Sem contar, que apesar de existirem bebidas gaseificadas em garrafas de vidro, acho que é de evitar mudanças de pressão cíclicas (sobe/desce/sobe/desce...) numa garrafa de vidro. Mas isso um engenheiro de materiais, ou alguém que saiba disso que confirme ou desminta. Pelo menos o volume das garrafas de PET não é constante... ainda há uma certa elasticidade...

 

Cumprimentos

Luís Fortunato

Não respondo a dúvidas por MP...

Se querem ajuda, coloquem as vossas questões no Fórum para ficarem para a posterioridade. Assim, alguém que tenha a mesma dúvida no futuro fica com ela esclarecida usando apenas a Pesquisa.

Link to comment
Share on other sites

Ok. aproveitava e colocava outra questão. 0 sistema está funcionar, as gotas de ácido caem sobre o bicarbonato de sódio, produz a reaçcão e temos Co2, mas passado algum tempo e após afinar a qt de CO2 introduzida no aquario (+- 1 bolha cada 2 s) a pressão deve baixar o que deixar de "chupar" o ácido que por sua vez deixa de produzir pressão suficiente. Esta é a minha observação, alguma coisa está a escapar! agradeço o comentário.

 

Cumprimentos

 

Pedro Portugal

Link to comment
Share on other sites

Olá.

 

Pelo contrário... até mais ácido cai sobre o reactor (garrafa onde se forma o CO2). O problema, como já foi descrito aqui, é que quando já há alguma água na garrafa reactora, o ácido ao pingar sobre esta, reage minimamente, pois não há uma concentração de Bicarbonato igual na água do reactor. Para ser "perfeito", deveriamos ter um agitador magnético (por exemplo) no fundo da garrafa reactora.

 

Esta é a explicação pela qual os caudais de CO2 diminuem ao longo do tempo. Não é por pingar menos ácido na garrafa reactora, mas sim por não haver uma homogeneidade de iões bicarbonato na água do reactor.

 

Hás-de reparar, que qd isso acontece, se agitares a garrafa reactor, vais-se formar uma data de CO2, aumentando a pressão das garrafas drasticamente. Porque há ainda algum ácido que não reagiu com o bicarbonato.

 

Cumprimentos

Luís Fortunato

Não respondo a dúvidas por MP...

Se querem ajuda, coloquem as vossas questões no Fórum para ficarem para a posterioridade. Assim, alguém que tenha a mesma dúvida no futuro fica com ela esclarecida usando apenas a Pesquisa.

Link to comment
Share on other sites

Oi.

 

Já vi aqui no forúm pessoas que usam garrafões de 5L com a "mistela", para a produção de CO2 durar mais tempo.

Será que dá para usar este conceito na produção química de CO2, convertendo a quantidade de ácido e bicarbonato de sódio usada nas garrafas de 1,5L para garrafões de 5L?

 

Obrigado.

Link to comment
Share on other sites

Olá.

 

2 coisas:

 

:wink: Como é que apertas um garrafão? :P Não dá lá muito jeito...

 

:wink: Os garrafões não são o mais indicado para ter misturas de gás/líquido a pressões minimamente elevadas... Conheces garrafões de água das pedras, ou do vimeiro? Eu não...

 

Cumprimentos

Luís Fortunato

Não respondo a dúvidas por MP...

Se querem ajuda, coloquem as vossas questões no Fórum para ficarem para a posterioridade. Assim, alguém que tenha a mesma dúvida no futuro fica com ela esclarecida usando apenas a Pesquisa.

Link to comment
Share on other sites

as tampas dos garrafões nao são feitas para aguentar pressões...ias ter fugas nas tampas, o que pode ser bastante perigoso.

Posted ImageTantas plantas, tantos peixes, tantas possibilidades... tão poucos aquários! - Me
Link to comment
Share on other sites

Olá.

 

...

Sem contar, que apesar de existirem bebidas gaseificadas em garrafas de vidro, acho que é de evitar mudanças de pressão cíclicas (sobe/desce/sobe/desce...) numa garrafa de vidro. Mas isso um engenheiro de materiais, ou alguém que saiba disso que confirme ou desminta. Pelo menos o volume das garrafas de PET não é constante... ainda há uma certa elasticidade...

 

Em Primeiro lugar aproveito para comprimentar todos já que este é o meu primeiro post e dar os parabéns ao Luís por este topico, é banstante interesante se bem que o sistema ainda pode ser alterado. mas isso tem k ser bem avaliado.

Mas vamos ao que interessa:

1º - o fenomeno descrito como "mudanças de pressão cíclicas (sobe/desce/sobe/desce..." não é nada mais nada menos, que fadiga e consiste exactamente na aplicação de uma força ou pressão cíclica o que leva ao aparecimento de microfissuras normalmente no interior do material que se propagão acabando por provocar a ruptura. se alguem quiser completar isto está á vontade.

 

2º Penso que o vidro embora menos resistente á fadiga que o PET Pode suportar essa fadiga mas atenção ás pressões em causa como as desconheço desaconselho o seu uso. Quem nunca viu a garrafa com acido muriatico e prata a rebentar, tanto de vidro como de plastico? Mas assim por alto axo que o maior problema do vidro serião as rolhas a saltar e a vedação das mesmas, não a garrafa rebentar e claro não a poder comprimir para iniciar o ciclo.

 

3º não á água das pedras em garrafão porque era impossivel ser aberto e consumido antes de perder o gás, Tambem nunca vi em garrafa de litro e meio. já alguem viu?

Espero ter exclarecido alguma coisa.

 

Comprimentos

Manuel Raimundo

Link to comment
Share on other sites

Parabens pelo projeto e principalmente pela divulgação do mesmo!!!

 

Dicas:

Não seria melhor usar a garrafa de 2 litros no reator (onde esta o bicarbonato), para se evitar um acidente de trasborda-la, e acabar injetando acido no aquario, como o desta foto:

 

Pic_1492_19.jpg

Fonte:http://www.aquahobby.com/phpBB2/viewtopic.php?t=16404

 

As garrafas poderão ficar presas no interior do móvel atraves de abraçadeiras, para se evitar o tombamento e acidentes parecidos.

Abraços

Werlei Purgatto

Todas as espécies têm sido domadas pelo homem.A língua, porém, nenhum homem a pode domar. Tg 3,7-8

av-28239.gif

Link to comment
Share on other sites