Marco Monteiro

Membro
  • Posts

    1,066
  • Joined

  • Last visited

  • Country

    Portugal

Everything posted by Marco Monteiro

  1. Olá Nuno, as coisas perfeitas dispensam comentários! Muitos parabéns, está magnífico... Um abraço, Marco Monteiro
  2. Olá Rui, não te preocupes porque a escolha foi acertada. Os Kribensis são peixes muito sossegados e só na altura da reprodução se tornam um pouco agressivos em prol da sua postura. No entanto, mesmo assim as coydoras estarão a salvo pois nao acredito que se incomodem uns aos outros.. Um abraço, Marco Monteiro
  3. Amigo Tiago, podes passar uma vida inteira a lavar a areia da praia que mesmo assim nunca vai deixar de ser calcária. A água apenas retira a sujidade (se a apanhares juntinho à beira mar vem muito mais limpinha) e nunca os elementos que compõem a sua matéria. É como uma rocha calcária, mesmo que a fervas ela nunca deixará de libertar calcário! Relativamente aos Multifasciatus eles crescem até aos 4 cm, pelo que podes colocar alguns exemplares. Estes peixes são conhecidos como Shell-Dwellers por dormirem, viverem, desovarem e até se refugiarem dentro de conchas, sendo as mais indicadas as Ampulária ou Escargot (caracóis), facilmente encontradas. Relativamente aos néons eu não aconselho de forma alguma, vais ter muito com que entreter com estes peixinhos, esquece os neons... Um abraço, Marco Monteiro
  4. Olá Tiago, Ao optares pelas Conchiculas do Lago Tanganyka tens de ter em conta a alcalinidade da água desse lago, sendo fulcral a utilização de rochas maioritariamente calcárias na decoração do aqua. Relativamente ao areão podes colocar areia da praia (mais económico) se tiveres possibilidade de arranjá-la ou mesmo areia de sílica à venda em qualquer loja da especialidade. Se quiseres colocar algumas plantas podes sempre optar por umas valisnérias ou uns fetos de java que são mais resistentes e com uma duração mais longa para este tipo de aqua. Caso decidas iniciar o teu novo aqua com os Pelvicachromis Pulcher (Kribensis) as condições são idênticas às de um aquário comunitário, ou seja, PH por volta dos 7 (neutro), variadas e inúmeras plantas, várias rochas para construção de esconderijos (as placas de xisto são excelentes para a construção deste abrigos) que servem simultaneamente de abrigo e local de futura postura. No que concerne à alimentação estes ciclideos são omnívoros pelo que podes administrar-lhes Tubifex, artêmia, daphnias, blood worms, crustáceos, insectos e alimentos secos. Não convém exagerares no número de exemplares dentro do teu aqua, uma vez que os machos podem chegar aos 10 cm de comprimento. Não sei qual a capacidade do teu filtro interno mas se estiver adaptado às medidas do teu aqua (se for superior melhor) penso que será suficiente. Embora estes peixes sejam um pouco tímidos convém teres uma boa iluminação, principalmente adequada para as plantas do aquário que vão precisar de pelo menos 12 horas/diárias de luz para que cresçam belas e saudáveis. Um abraço, Marco Monteiro
  5. Viva, embora não sejam ciclideos pertencentes a nenhum dos lagos da África Oriental (Malawi, Tanganyka e Victoria) os Pelvicachromis Pulcher (Kribensis) são de facto uma hipótese. São ciclideos originários da África Ocidental, oriundos dos rios da Nigéria meridional, facéis de manter e também de procriar. Os machos podem atingir os 10 cm de comprimento e o teu aquário tem as medidas minimas aconselháveis para esta espécie. Com muitas plantas e várias rochas criando esconderijos terás um aquário lindissimo e, quem sabe, venhas a ter a agradável surpresa de procriá-los. Um abraço, Marco Monteiro
  6. Amigo Tiago, na realidade o teu aqua tem dimensões extremamente reduzidas para iniciares com ciclideos africanos pois são peixes que requerem algum espaço considerável devido aos seus hábitos sociais, nomeadamente o alto territorialismo, sua principal característica. Dentro dos ciclideos africanos posso dizer-te que os Labidochromis Caeruleus são aqueles que melhor se adaptariam às medidas do teu aqua, no entanto, apenas enquanto jovens porque quando crescessem começavam certamente os problemas. Estuda bem a situação, pesquisa algumas coisas sobre os ciclideos (aqui mesmo no fórum encontras alguns artigos muito bons) e se decidires dedicar-te realmente a este hobbie investe num aqua em condições e, no mínimo, com 100 cm de frente e também uma altura razoavel para que possas trabalhar a decoração e proporcionar alguma qualidade de vida aos nossos amigos. Pensa nisso e boa sorte... Um abraço, Marco Monteiro
  7. Actualização do setup do meu aqua: Tamanho: 120x45x55 (Aquatlantis Evasion) Substrato: Areia da praia + alguns pedaços de coral Decoração: Rochas calcárias; 1 rocha vulcânica; placas de xisto Filtro: JBL CristalProfi 500 (exterior) + AquaClear 400 (filtro e circulação) Aquecedor: Jäger para 300 litros Iluminação: Duas lâmpadas de 30W, (Power-Glow e Marine-Glow) PH: 8.2 Níveis de Amónia/Nitritos e Nitratos controlados Trocas semanais de água (cerca de 25%) e aspiração do substrato Alimentação: Granulado Ciclídeos Africanos; Spirulina Grano; Larvas de Mosquito Vermelho Congeladas; Artémia Congelada; Comida Caseira População: 1 casal de Labidochromis Caeruleus 1 casal de Pseudotropheus Zebra (um amarelo e outro laranja) 1 casal Pseudotropheus Greshakei 2 Cynotilapias afra Cobue orange back 1 Copadichromis Azureus 1 Ciclideo Africano não identificado 1 Synodontis eupterus 3 Valisnérias Spiralis Um abraço, Marco Monteiro
  8. Olá João, os ramirezi reproduzem-se com alguma facilidade quando já adaptados ao aquário. Um aquário de 100 litros já é suficiente para que tal venha a a suceder. No entanto é necessário que tenhas algumas pedras lisas onde efectuarão a desova e alguns esconderijos para os futuros alevins. Em relação aos peixes que mencionaste não haverá problema algum, pois tanto os ramirezi como os neons e corydoras são peixes calminhos. Boa sorte, Um abraço, Marco Monteiro
  9. Viva Aquaben, sim, de facto eles escavaram a areia toda à volta desse canto e por debaixo da rocha. Mas é melhor não mexer lá pra confirmar ne? Um abraço, Marco
  10. Olá pessoal, uma pequena questão: tenho um casal de nigrofasciatus que adquiri ha cerca de 2 meses. Ultimamente mantém-se num dos cantos do aqua, atrás de umas rochas, e lutam com quem se chega perto daquele local! Será este comportamento sinómino de uma postura para breve? Um abraço, Marco Monteiro
  11. Fernando, concordo inteiramente com o Nuno. Faz algumas pesquisas, aqui mesmo no fórum e tenta escolher um biótopo para o teu aqua. Uma vez que tens na maioria Malawi escolhe algumas espécies entre os mbunas por exemplos (dão um aqua lindissimo) e assim evitarás problema com alimentação das espécies, compatibilidades territoriais, etc. Um abraço, Marco Monteiro
  12. Olá boa noite, de facto convém mudares um pouco a decoração do teu aquário, trocar umas rochas de lugar, etc. Desta forma é possível confundir o território já criado de alguns habitantes do aqua. Se puderes convém colocares os novos habitantes com a iluminação desligada. Um abraço, Marco Monteiro
  13. Olá Mia, benvinda ao fórum e desde já os meus parabéns por te decidires iniciar no mundo dos ciclideos africanos. Apesar das medidas do teu aquário não serem de facto diminutas para os mbunas, aconselho-te a aumentar um pouco mais a fachada do aqua e ficares com medidas mais ou menos de 120 x 40 x 55 cm, cerca de 230 litros de água. Desta forma poderás albergar mais ciclideos, assim como trabalhar um pouco mais a decoração do aquário, nomeadamente ao nível das rochas, camada de areão, etc. Mãos à obra e felicidades para os teus mbunas. Marco Monteiro
  14. Olá Nuno, tudo bem? Se já optaste pelo biótopo Malaw - Mbunas, poderás começar por exemplo com alguns Pseudotropheus. Existem múltiplas variedades e todas elas lindissimas, na minha opinião. Em relação aos Back-to-Nature para aplicares no teu aqua, existe uma série deles e bem bonitos na Aquaplante, em Benfica. Boa sorte e até breve. Um abraço, Marco Monteiro
  15. Olá Pedro, benvindo ao fórum. Na realidade tenho de concordar com o Nuno, primeiramente devias pensar bem no tipo de ciclideos que queres para o teu aqua. Faz umas pesquisas na net e mesmo aqui no fórum tens alguns artigos muito bons que te podem auxiliar na escolha de um biótopo. Depois disso é meter mãos à obra e tentar recriar o mais possivel o habitat natural dos ciclideos que escolheste. A tua decoração torna o aqua muito artifical, principalmente os cristais que nada tem a ver com as rochas que encontramos nas águas habitadas pelos nossos amiguinhos. Mas devagarinho se vai ao longe... Força e desde já os meus parabéns pelo iniciação aos ciclideos! Um abraço, Marco Monteiro
  16. Tens toda a razão e credibilidade no exemplo que deste Sérgio, no entanto eu apenas quero alertar para a utilização da palavra HIBRIDO. Esses casos em que o cruzamento subsiste e é viavel a sua reprodução são designados de mestiçagem, sendo os seus descendentes mestiços e não hibridos. Por ai compreende-se que não queiramos degenerar os nossos ciclideos de origem, mas devemos utilizar os termos biologicamente correctos. Um abraço, Marco
  17. Amigo Sérgio, então nesse caso a palavra HIBRIDO está a ser incorrectamente utilizada. Se eles se reproduzem pertencem então ao mesmo genero e nunca darao especies diferentes. Biologicamente é assim que as coisas funcionam. Os Ciclideos papagaio por exemplo são também eles hibridos, não podendo reproduzir-se, salvo algumas excepções trabalhadas em laboratório. Porém, o termo hibridação é de facto bem aplicado no caso desses peixes, ou seja, sinónimo de esterilidade. Um abraço, Marco
  18. Olá pessoal, tem-se discutido muito por aqui a questão das especies de origem e dos hibridos, assim como do enorme receio que estes se "reproduzam" dando origem a novos exemplares. No entanto, é importante relembrar que os HIBRIDOS NÃO SE REPRODUZEM, logo, não podem dar lugar a outros géneros. O máximo que poderá acontecer é haver uma postura de ovos, mas esses nunca serão férteis. A esterilidade deve-se às diferenças entre os cromossomas dos progenitores, que têm uma estrutura suficientemente diferente para interferir no processo de reprodução. Senão vejamos o caso da mula, HIBRIDO ESTÉRIL, de um cavalo com uma burra. Desta forma, será pouco lógico desfazermo-nos dos ciclideos hibridos don nosso aqua apenas porque temos medo que estes se reproduzam!! Um abraço, Marco
  19. Olá pessoal, na vossa modesta e importante opinião, as lampadas marine-glo em aqua de ciclideos africanos devem ficar atrás ou à frente? Um abraço, Marco
  20. Olá Duarte, tudo bem? Já agora, só uma curiosidade, tu és de Loures, por acaso nao compraste esse peixe no Loures Shopping? Um abraço, Marco
  21. De facto não é nada má ideia. Este comprei-o na República dos Animais, em Azeitão. Um abraço, Marco
  22. Viva Sérgio tudo bem? Estava catalogado como Melanochromis Auratus Macho. Mas na verdade eu tambem suspeitei um pouco, mas como ainda era pequeno fiquei na duvida. Agora que cresceu fiquei mesmo na incerteza. Um abraço, Marco Monteiro
  23. Olá pessoal, tudo bem? Uma pequena ajuda por favor: http://www.flickr.com/photos/12952817@N00/232561351/ Melanochromis Auratus ou Johanni? Um abraço, Marco Monteiro