Pedro Centena

.Membro Ausente
  • Content Count

    161
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

17 :)

3 Followers

About Pedro Centena

  • Rank
    Membro Júnior
  • Birthday June 15

Profile Information

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Concelho
    Porto (Porto)
  • Localização
    Porto
  1. Pedro Centena

    Pedro Centena

  2. Olá! Por acaso também ando à procura de uma rede dessas. Pelo que descobri são chamados de difusores de luz ou placas eggcrate e pelo que constatei podem ser comprados em casas que trabalham com acrílicos. Em Lisboa e arredores penso que os pode encontrar, por exemplo, na Plásticos do Sado, Lda (há quem diga que fechou mas não posso confirmar) ou na Dagol. Cumps.
  3. Apesar de todos os percalços as plantas aguentaram-se bem. Sempre optou pelos Super Crystal Red?
  4. Olá! Gostava de saber a opinião dos aquariofilista nacionais em relação a este método. . Pelo que consegui investigar, lá por fora muita gente usa e parece funcionar. Além disso o óleo de silicone é uma substância não tóxica e não irritante, não é um derivado do petróleo nem deteriora as borrachas (ao contrário da vaselina). Se algum dos membros já experimentou e se obteve resultados positivos, que óleo comprou (existe de 100 a 500000wt penso que seja o valor da viscosidade). Muito obrigado. Cumps.
  5. Olá! É apenas para reportar uns pequenos upgrades num aquário também ele pequeno. Desta feita a introdução, há cerca de 1 mês, de 7 Celestichthys margaritatus (3 / 4 ♂ confirmados). Graças a Deus os bacanos adaptaram-se bem desde o primeiro dia . Nada tímidos e bons comensais ou seja o oposto dos precedentes Boraras urophtalmoides (malfadados bichos). O primeiro objectivo da introdução foi trazer mais algum movimento ao aquário (os camarões são muito relax) e lá isso fazem eles, sempre a investigar ou a perseguirem-se uns aos outros. O segundo objectivo foi o de tentar controlar a população de camarões. Mas quanto a isso não estou muito confiante. Eles não ligam aos camarões e estes também não mostram receio pelos peixes. É certo que tenho visto menos crias, mas isso poderá estar relacionado com a temp. da água (21 ºC) e/ou com o regime alimentar que implementei (cortei a ração a meio porque agora têm de comer os restos que os peixes não comem). Começo a ter também menos algas nos cantos redondos do aquário, mas está a ser difícil ver-me totalmente livre delas. Nem raspando com as unhas eles desgrudam todas. Suspeito que possa ser défice de PO4, mas ainda não tive oportunidade de comprar o kit para confirmar isso. Seguem finalmente as fotos . Não ficaram grande coisa, para variar ... os peixes não param quietos!!! Cumprimentos a todos e até uma próxima vez.
  6. Tenho de concordar com a resposta anterior. Um aquário só com uma ou duas espécies seria melhor. Para determinar se tem excesso de população ou não, convém também sabermos que filtro tem no aquário. Eu costumo usar este programa para fazer os cálculos http://aqadvisor.com/. Dá um pouquinho de trabalho mas fica logo a saber se tem capacidade de filtração suficiente, qual é o nível de povoamento e a percentagem de água a ser mudada todas as semanas.
  7. Não é por ser do Porto, mas eu acho os "orange eyes blue tigers" um espetáculo.
  8. Epá! Quinta montagem?! Então temos o "Nanoninho", "Nanoninho II", "Boa Esperança"... perdi uma pelo meio . LOL!!! Todos diferentes mas no fundo todos iguais .png' alt=':biggn:'> . Não gosto de opinar durante as primeiras fases, mas prometo que vou seguir a montagem com atenção. Embora volta e meia, por algum motivo, os tópicos que tenho no "conteúdo que eu sigo" desapareçam . Boa sorte com a montagem. Cumps.
  9. A mim também me parece que tem 7 fendas branquiais. Sendo assim só pode ser Heptranchias perlo. "Pequeno tubarão com cabeça estreita, olhos grandes, e sete brânquias. Corpo fusiforme e esguio; barbatana dorsal pequena, começando sobre as margens interiores das barbatanas pélvicas; barbatanas anais são pequenas. Dentes largos e baixos. Espinhos dorsais: 0; Raios moles dorsais: 0; Espinhos anais: 0; Raios moles anais: 0. Vértebras: 125 a 161. Cinzento-acastanhado dorsalmente, mais pálido no ventre, por vezes com manchas escuras indistintas no corpo; juvenis com as pontas das barbatanas dosais e caudal escuras, adultos com as margens das barbatanas claras. Olhos são verde fluorescente." http://skaphandrus.com/pt/marine-species/info/species/Heptranchias-perlo Isso é que eu já não posso responder com certeza. Determinados sitios onde pesquisei, afirmam que a carne é venenosa ou ligeiramente venenosa para os humanos. Alguns exemplos: http://skaphandrus.com/pt/marine-species/info/species/Heptranchias-perlo http://www.fishbase.org/summary/636 http://www.flmnh.ufl.edu/fish/Gallery/Descript/SnoseSgillShark/SnoseSgillShark.html Outros porém, como o site da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura http://www.fao.org/fishery/species/12637/en ) não fazem qualquer menção a essa particularidade. O que achei estranho, caso de facto fosse um peixe venenoso. Encontrei outras referências a favor do consumo desta carne. http://www.fishesofaustralia.net.au/Home/species/2000#moreinfo Por fim surgiu a referência que acho que deverá ser a mais próxima da realidade. http://marinebio.org/species.asp?id=1522 Por isso penso que se não consumir o fígado não haverá problema. Mas também não tenho autoridade para descartar a hipótese contrária . Por outro lado, estes peixes certamente já foram vendidos na lota anteriormente e como nunca se ouviu falar que andavam a vender peixes perigosos em Portugal é porque não deve haver problema. Como disse anteriormente, muita gente chama Cação a tudo o que é um tubarão pequeno, quer seja um Pata-roxa (Scyliorhinus canicula), Cação-Bagre (Squalus acanthias), Cação-pintado (Mustelus asterias), etc. Podíamos implicar também com o vendedor por ter vendido este peixe como Cação. Segundo a Portaria n.º587/2006 que define as denominações comerciais autorizadas no território português para os produtos da pesca e da aquicultura, esta espécie (Heptranchias perlo) tem de ser vendida como Tubarão e não como Cação. Não sabemos se esta alteração da denominação por parte do vendedor foi involuntária ou se houve alguma mais valia com a trocar dos nomes. Só podem ser vendidas sob a denominação Cação as espécies do género Mustelos e Galeorhinus. Enquanto Heptranchias perlo terá de ser vendido como tubarão. http://www.dgrm.mam.gov.pt/xportal/xmain?xpid=dgrm&selectedmenu=1469963&xpgid=genericPageV2&conteudoDetalhe_v2=3224890 Cumps.: Pedro C.
  10. Não tem peixes ou tem um casal de Guppys? Correcto, vai ter de retirar essas conchas e possivelmente as pedras também (se forem calcárias), porque elas vão fazer subir o pH da água. Quando se fala em luz de 6500k (kelvin) ou 8000k não nos estamos a referir ao calor físico da lâmpada, mas sim à tonalidade da cor. Quanto mais baixo for o n.º mais vermelhada será a luz, enquanto valores elevados correspondem a luzes mais azuladas. A luz do Sol ao meio dia anda à volta dos 5.500-6000k. O valor dos lúmens costuma vir na embalagem. Se não vier nada paciência... mas certamente que leds baratinhos não produzem muita luz. Por isso não vale a pena pensar em comprar plantas que não aguentem pouca luz. Vai ter de se cingir as plantas classsificadas como "easy" e mesmo assim nem todas se irão dar bem nessas condições http://tropica.com/en/plants/ . Um kit para analisar os parâmetros químicos da água é tão indispensável como o filtro, principalmente no início da montagem. Numa primeira fase (sobretudo durante o estabelecimento do Ciclo do Azoto) vai precisar de analisar o pH, amónia, nitrito e nitrato. Posteriormente quando pensar em colocar animais precisa também de testar o GH e o KH. Não precisa de ser nada muito caro, a rondar os 15-17€ por kit. Opte por um meio-termo e se conseguir arranjar daqueles kits em que um único pack dá para analisar vários parâmetros melhor. Exacto Trocas Parciais de Água (TPA). Devem ter-lhe vendido um acondicionador para a água. Dependendo da marca e do produto, servem para remover cloro, metais pesados e outras substâncias presentes na água da torneira. Há quem use e há quem não use (deixam repousar a água num balde durante 1 a 2 dias para libertar o cloro). Eu uso Prime da Seachem. É dos mais caro que anda por aí mas dura e dura (embalagem mais pequena dá para 4000l de água). É da foto ou ela parece estar castanha da cor da palha? Sendo assim os pontos brancos devem ser bolor ou algo do género a decompor as partes mortas. A planta já não devia estar em boas condições na loja (já tinha pontos brancos) e depois ainda esteve de Quarta a Domingo fora de um aquário... Se o centro ainda estiver verde corte as porções exteriores que estejam castanhas/mortas. Pode ser que ainda consiga salvar a planta. ********* Como vai ser um aquário de teste (e ainda por cima pequeno) penso que não vale a pena investir muito dinheiro nele. Nem colocar plantas que exijam muita luz e nutrientes. Na minha opinião opte por uma coisa simples, fácil de manter, cuja principal função seja ajudá-lo a adquirir conhecimentos e a entrar na rotina de tentar manter um aquário estável. Apesar de dizerem que quanto mais pequeno é o aquário mais difícil é cuidar dele, penso que com paciência e dedicação irá chegar lá. Vai ter de planear tudo direitinho para que desta vez corra bem. Há que fazer uma lista do material indispensável, pensar quais as plantas que podemos ter e quais são as necessidades delas (dos animais também), ver qual é o nosso orçamento, comparar preços. Por vezes fica mais barato comprar on-line. Se não tivermos possibilidade de comprar tudo de uma vez vai-se juntando um pouco todos os meses. Como já disse é só preciso ter paciência, dedicação e algum bom senso. Cumps. e boa sorte.
  11. O que eu acho mais difícil é tirar a pinça depois de ter plantado os estolhos, muitas das vezes vem pinça vem planta vem tudo. Adiante. Têm raízes mas são podas na mesma, não é um planta envasada? Se é uma planta envasada, como foi no meu caso, primeiro podei-a. Depois plantei-a como se faz a uma planta normal e em seguida enterrei os estolhos podados segundo o método mencionado em cima. Se forem podas com raízes o método é o mesmo que foi mencionado no "post" anterior. Se tiver poucas podas ou todos os nós tiverem raízes e os espaços entre nós não for muito curto, corto os estolhos como no esquema A. Se nem todos os nós têm raízes e/ou os espaços entre eles for curto, sacrifico algumas folhas que não tiverem raízes (esquema B). Assim fico com um pedaço de estolho mais comprido (ficou exagerado no desenho) que vai-me servir de lastro para manter a planta fixa na terra. Em seguida enterro a planta na vertical com a ajuda da pinça e depois, muito gentilmente com os dedos, faço um pequeno montículo com o substrato de modo a quase cobrir as folhas (para a planta se manter na posição correcta).
  12. É obra... licenciatura em biologia mais um mestrado em cima e nunca tinha reparado nesse pormenor, de que nem todos os tubarões apresentam essa característica (que achamos ser) tão típica. Pelo que consegui descobrir esse peixe pertence à ordem dos Hexanchiformes, na qual estão englobadas as formas mais primitivas/antigas de tubarões. Sendo que na actualidade só existem 6 espécies vivas. http://skaphandrus.com/pt/marine-species/order/Hexanchiformes Olhando assim por alto para várias fotografias, consegui reduzir o número de "suspeitos" a 3 espécies: Heptranchias perlo (em vernáculo: Bico-doce, Archote, Albafar bravo, Tubarão-de-sete-guelras, Cação, Boca-doce, Severino, Canhota boca doce, Olho-branco); Hexanchus griseus (Olho-verde, Canhabota cinzenta, Tubarão-albafar, Albafora, Albafar); H. nakamurai (Canhabota olho grande). Quanto ao termo "Cação" este é normalmente usado na gíria popular para designar um tubarão de pequenas dimensões, independentemente da espécie. O que para uns é um tubarão Tintureira juvenil para outros pode ser apenas um Cação. Temo que não consiga ajudar mais . Cumprimentos. P.s.: consegue dizer se o peixe tem 6 ou 7 fendas branquiais?
  13. Comprou um molho, então quer dizer que comprou podas sem raízes certo? Comigo funciona do seguinte modo: corto o estolho em porções mais pequenas de modo a que cada um fique com pelo menos um nó (sem contar com aquele nó que vai ficar fora do substrato); pego em cada uma dessas porções e com cuidado tiro as folha dos nós, deixando apenas um dos nós com folhas (o nó que vai ficar fora do substrato); enterro depois essas pequenas porções do estolho na vertical deixando apenas de fora do susbstrato o nó que ficou com folhas. Passado uma a duas semanas a planta começa a enraizar a partir dos nós. Espero que tenha conseguido fazer-me entender . É quase como plantar relva no jardim. É muito facil e a planta rapidamente enraiza.
  14. Bem-vindo ao fórum e boa sorte com esse novo projecto.
  15. Andei a pesquisar pela internet e não consigo encontrar ninguém que tenha relatado um problema semelhante. Não faço ideia do que poderá ser . Das duas, uma: o dono da loja está parado no tempo. Ainda vive na época em que as pessoas só usavam Anubias, Cabombas, Egerias, etc. plantas resistentes e que exigem poucos cuidados. Mas ele nem se apercebe que está desactualizado, porque as plantas chegam do fornecedor e são logo vendidas alguns dias ou semanas depois. O homenzinho nem repara que sem CO2 e/ou nutrientes elas não se desenvolvem bem. comprou a planta numa loja de uma grande superfície comercial e foi atendido por alguém em part-time, que não percebe nada do assunto e que só faz este trabalho porque precisa de uns trocos. Que nutrientes comprar?... Isso vai depender. No meu caso comecei por comprar primeiro os micro e só depois, quando vi que as plantas não se estavam a desenvolver bem e que estavam a perder a luta contra as algas, é que comprei os macro. Optei por este sistema porque há aquários onde não é preciso adicionar macro nutrientes (N-P-K). Nestes casos os excrementos produzidos pelos peixes, juntamente com os restos de comida, em decomposição são suficientes para suprir as necessidades das plantas em termos de nitrogénio (N) e fósforo (P). Quanto à marca dos produtos? Depende do capital financeiro que tiver para gastar e/ou do que conseguir encontrar na sua zona. Quanto ao CO2 , o ideal seria CO2 de botija mas isso já são outros voos . Como estamos a falar de um aquário pequeno, eu optava por uma fonte de carbono líquido como por exemplo o EasyCarbo. Acho que é uma opção melhor do que a receita caseira. A receita caseira não produz um fluxo constante de CO2, à medida que a mistura vai envelhecendo produz menos CO2 e além disso o desempenho é afectado pela temperatura ambiente. Também tem o inconveniente de ser preciso colocar o difusor no aquário todas as manhãs e à noite ter de o tirar, ter de fazer uma mistura nova de tempos a tempos, etc. Com a fonte líquida de CO2 só tenho de me preocupar em aplicar todas as manhãs, antes de sair de casa, umas gotas no aquário e já está, mais nada. E também é bastante económico, um frasco de 250 ml dura-me quase um ano. Só não recomendo a marca Flourish Excel. Não sei se é mito ou não, mas há quem diga que mata a Riccia, hepáticas e outros musgos. Contudo, mesmo com a adição de CO2, macro e micro nutrientes se não tiver uma luz minimamente decente irá ter dificuldades em manter plantas mais exigentes. Tente saber quantos lúmens essa lâmpada produz. Ao contrário do que muita gente pensa, em aquáriofilia o valor de lúmens (Lm) é mais importante do que o valor de watts (W). O watts indica apenas a quantidade de energia que uma lâmpada consome para produzir luz, enquanto lúmen é a unidade usada para medir a quantidade de luz que uma lâmpada produz. "Para aquários plantados seria aconselhável uma proporção mínima em torno de 30 - 60 lúmens por litro de água do aquário (volume bruto)" fonte: http://www.aquahobby.com/articles/b_ilum.php Eu costumo usar este site http://imgur.com/ É só carregar em "uploade images" -> seguir as indicações (arrastar a imagem para lá, escrever o directório da imagem no seu Pc, etc.) -> carregar em "start upload" e depois colocar aqui no tópico o link que lá aparece com o nome de BBCode. Cumps. Pedro C.