Aquários plantados o lado mais complexo da aquariofilia


António Vitor

Recommended Posts

http://aquabotanicwetthumb.infopop.cc/6/ub...12&m=6246026493

 

não sou eu que digo vejam o que diz o Justin604...

 

After 15 years of FW fish, I needed something more challenging. That is why I started reef. Reef is much easier then plants, and since everything is endangered reef wise, I chose plants. Just think of how many reefers lost thier livestock with this blackout. All those poor dead endangered species. What a shame."

traduzindo...

 

depois de 15 anos de aquários de água doce só com peixes, eu precisava de algo mais desafiante. Por isso comecei nos corais. aquários com corais é muito mais fácil que aquários com plantas, e como está quase tudo ameaçado na natureza (corais e peixes associados), eu escolhi plantas.

pensem apenas na quantidade de reefers (malta que tem aquarios com corais) perderam os habitantes dos seus aquários com esta falta de energia electrica. Todos aquelas espécies mortas e ameaçadas. que lástima.

 

 

não sei se concorde com este post...tudo depende...

mas como nunca tive corais, não acho que possa dar a minha opinião...

 

É pelo menos interessante ouvir estas opiniões de quem passou por esta parte do hobby...

 

posso dar o exemplo dos discos, as plantas que tenho exigem muitos mais cuidados, por vezes até me esqueço que tenho discos...

:wink:

 

 

Abraços!

António Vitor

Link to comment
Share on other sites

O António Vitor está aqui a espicaçar um pouco as outras "vertentes" da aquariofilia. Olha que o ppl dos salgados ainda se ofendem.

 

No entanto o António Vitor faz algo muito mais importante do que isto.

 

Apesar da questão levantada por este ser o facto de considerar o aquário plantado o expoente máximo da aquariofilia ( e certamente que adivinharão que para mim isto não deixa de ter o seu que de verdade, senão vejamos que um amante de plantados faz mais do que manter peixes, ele cria novas formas ao manter plantas que debaixo de água alteram a cor e a forma das folhas e a sua tarefa é ainda mais audaz e arrojada, pois deve manter não só as condições ideias para a saúde dos peixes, mas também necessita de criar um equilibrio entre as necessidades de peixes e plantas.

 

A questão levantada não concretamente pelo António Vitor, mas pelo post por ele transcrito tem a ver com um assunto sério que é o facto de se estar a retirar do oceano corais e espécies marinhas que vão com o tempo desaparecer ou pelo menos sofrer uma redução drástica e muitas não se mantêm eternamente no aquário e como a quantidade de peixes de água salgada reproduzidos em cativeiro é hoje infinitamente menor do que a quantidade de peixes de água doce (vejamos o caso dos Discos), o aquariofilista não está a ajudar a preservar a natureza mas antes a ajudar à sua destruição ainda que involuntária. Eu tenho nos meus aquários várias espécies de peixes e a maioria (embora não todas) foram reproduzidas em cativeiro. Neste momento no meu aquário de 36 litros tenho um Betta (hoje em dia são quase todos reproduzidos em cativeiro e por selecção porque daquilo sei eu que não existe na natureza), trata-se de um Betta macho preto Crown Tail, que a minha mulher teve a amabilidade de trazer de um importador onde o viu e se apaixonou por ele. Ora esta variedade como disse não existe na natureza, mas além da beleza que foi criada pela selecção permite igualmente que os Bettas selvagens não sejam "exterminados". Tenho uma raposa voadora, essa sim deve ter sido apanhada na natureza :) , 1 Krib que pelo aspecto deve ser macho e deverá ficar tão bonito como o pai (e que nasceu cá em casa) e 3 arco-iris de boesmani que foram igualmente reproduzidos cá em casa.

 

Por outro lado as plantas vendidas hoje em dia no comércio não são na sua maioria retiradas da natureza (mas antes produzidas em estufas através de micropropagação), poupando desta forma a natureza. Além disso muitas das espécies usadas em aquários se fossem retiradas da natureza até era um bem para a mesma. Isto porque plantas como a riccia, a cabomba, elodea, (A z o l l a) [b][color="#FF0000"] Espécie inserida no DL 565/99.[/color] [url="http://http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showannouncement=6"]Lista de espécies cuja venda é proibida em Portugal[/url][/b], salvinia, hygrophilas etc., são verdadeiras pragas na natureza e a sua propagação deve ser controlada.

 

Em suma um aquariofilista que seja consciente pode minimizar o impacto causado no ambiente e a manutenção de um plantado em vez de um reef certamente que ajuda. Já agora aqui entre nós que ninguém nos ouve e apesar de tudo o que disse vou confessar que um dia ainda hei-de dar uma experimentadela nos salgados, mas antes quero aprender um pouco mais sobre os mesmos, até para evitar erros que podem sair caros aos meus bolsos e aos pobres dos bichos que eu mantiver, ainda assim suponha que continuarei a preferir os plantados.

 

Uma última chamada de atenção sobre plantas e animais (peixes) de aquário. Quando se quizerem ver livres de plantas de aquário ou peixes, não os joguem no rio (e de preferência nem no esgoto) , pois isto pode provocar um desiquilibrio e dar cabo de um ecossistema inteiro. Apesar de não ser anti-americano, até pelo contrário, estes são um povo que têm tanto de bom como de mau e têm tanto de inteligência, como de estupidez, assim centenas de cursos de água norte americanos estão infestados de certas plantas que os aquariofilistas deitavam fora e que nunca existiram nesse continente e que hoje em dia destróiem e ocupam o lugar das espécies indigenas (isto é válido quer para plantas como para animais). Ora graças ao descuido desses aquariofilistas que não mediram as suas consequências hoje em dia a maioria das plantas usadas nos nossos aquários estão proibidas em vários estados Americanos e quem for encontrado a comercializar ou a possuir certas espécies pode ser acusado de crime contra a natureza!!! Não podemos permitir que isso aconteça cá também.

 

Para já a única planta que por cá é considerada uma praga a evitar (julgo que não é no entanto proibida a sua comercialização) é a (A z o l l a) [b][color="#FF0000"] Espécie inserida no DL 565/99.[/color] [url="http://http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showannouncement=6"]Lista de espécies cuja venda é proibida em Portugal[/url][/b], que está presente em rios e lagos da região da Golegã e do Vale do Sado e que por acaso até nem é muito usada em aquários,quer por cá quer lá fora.

 

Cumps

Carpe Diem

Link to comment
Share on other sites

bom, concordo com o que o paulo disse, mas há que tomar atenção a alguns assuntos...(não vá eu ofender alguém sem nenhuma intenção)

 

1º eu não disse que estava de acordo com o texto que traduzi...

 

É que existem corais e corais, para alguns deles ainda não foi possivel encontrar a solução para os manter em cativeiro, e isso quer dizer muita coisa...

talvez o autor desse texto tenha apenas convivido com corais dos tais "fáceis"...

 

também não podemos englobal os aquários plantados todos no mesmo saco, existem plantas e planas...

 

2º A reprodução em cativeiro de determinadas espécies podem causar grandes danos no ambiente (já aqui falei sobre isso, sei que parece estranho mas é a realidade)...

 

por vezes, o simples valor comercial da natureza promove a protecção dos habitats naturais, algumas zonas da amazonia estão protegidas por quem nela vive e trabalha.

Por exemplo os cardinais, um dos peixes com maior significado comercial na amazónia, está indirectamente a levar a população das zonas onde existe, a proteger a floresta, sem ela não haverá cardinais, e não haverá dinheiro para comer...

 

algo de grave poderia acontecer à floresta residencia dos cardinais se por acaso começa-se a ser viável a sua reprodução em cativeiro...

 

comprar discos selvagens (e outras espécies), pode ser um bom contributo para a recuperação e a manutenção de largas porções da selva amazónica...

 

3º Com os corais o problema pode ser colocado no mesmo sentido, se existir valor comercial estes serão protegidos, o problema é que existem muitos colectores que gananciosamente só pensam no dia de hoje, usam metodos de extracção de peixes e corais lesivos, embora possa dar mais rendimento hoje amanhã não dará algum.

Esse tipo de pessoa deve ser impedido de praticar a colecta desses seres vivos, um processo simples de averiguar quais os fornecedores idóneos seria a execução de teste de "doping" aos corais e peixes (averiguar por exemplo a presença de cianeto), se algum quebrasse as regras jamais poderia voltar a vender para a europa e america, seria fácil de implementar, e talvez já esteja a ser implementado este processo, sinceramente não sei...

 

Assim os corais não perderiam o seu valor, e seriam bem mais protegidos deste modo, do que proibir a sua recolha na totalidade...

 

e é tudo...

 

Abraços

Link to comment
Share on other sites

Boas,

 

gostei da ideia do teste de doping, para além disso a tua abordagem não deixa de ser interessante, pensando dessa forma poderei sentir-me menos mal quando decidir de facto embarcar na montagem de um aquário de água salgada.

 

Cumps

Carpe Diem

Link to comment
Share on other sites

Olá ! Apenas queria acrescentar ao que foi dito aki que ao que me diz respeito ( Adoro kinguios toda a gente já se deve ter apercebido ) que por favor NÂO COMPREM BOLAS DE CRISTAL para usar de aquario para este tipo de peixe. Os peixes são os animais de estimação mais maltratados ( desde de que são apanhados na natureza ) até qdo chegam a nossa casa e ficam a "boiar" num misero aquario sem espaço, sem condições. Todos os dias qdo falo com alguem sobre aquariofilia la vem a mesma resposta: " Os meus peixes duram uma semana ! "

Alguem mereçe ter uma curta existência assim? :)

 

É como diz numa musica dos REM "...like I goldfish in a bowl I don´t want to hear you cry..."

 

São pessoas como nós que se interessam que podem manter o equilibrio :)

 

Abraços !

logoforumcartazes1.pnglogotdtonlinemagazine.png
Link to comment
Share on other sites

olá!

 

já todos os adeptos dos plantados devem ter visto os fabulosos aquários do sr. Takashi Amano e pensado:

 

"...que complexidade.....que equilibrio entre peixes e plantas.......eu nunca conseguirei fazer nada parecido......"

 

os aquários do sr. Amano não são assim tão complexos e dificeis de manter como parecem, vou inumerar várias coisas que os fazem ser muito simples se comparados com os "nossos" aquários:

 

1º- quando são tiradas as fotos todos os equipamentos são retirados

2º- o sr. Amano tem acesso a quase todas as plantas e em todas as quantidades podendo assim começar o aquário com uma grande massa vegetal.

3º- aqueles enormes cardumes de neons que se vêm nas fotos não estão presentes durante a vida do aquário.

4º- começa logo na segunda semana com a adição de vários crossocheilus siamensis e caridina japonica que nem dão tempo para as algas darem os primeiros boooooms.

5º- as fotos são tiradas por profissionais (incluíndo o sr. Amano), são usadas lÂmpadas de 1000W ou mais no momento das fotos.

 

não estou de maneira alguma a desvalorizar o trabalho do sr. Amano, faz trabalhos excelentes e é um dos maiores promotores dos aquários plantados, apenas estou a "desmistificar" aquilo que alguns pensam ser impossível de fazer em casa, se alguem consegue fazer uma montagem tão boa ou melhor que o sr. Amano com os equipamentos todos a funcionar, os peixes todos no aquário é porque talvez é melhor que o proprio amano.

 

abraços!

Categoria: Humano.

Link to comment
Share on other sites

Pois... Não posso deixar de comentar este post. :lol:

 

Não tenho assim tanta experiência com peixes, mas tenho alguma com plantas e concordo que dão "água pela barba", para manter...

 

No outro dia, dei comigo a cehgar a casa (depois de uns dias fora) e a pensar: "Quer dizer chego a casa e a primeira coisa que faço é ver se as plantas estão todas bem de saúde. Nem me preocupo com os discos, altuns e afins que "para lá andam"..." Julgo que este pensamento que tive diz tudo...

 

Em relação ao Amano é tudo verdade, mas o Amano tem uma coisa que nem toda a gente tem, que se chama paisagismo. Se me derem as ferramentas todas que o Amono tem para "montar" um aquário, não irá sair nada de muito significativo, porque eu não tenho muitas noções de paisagismo. O Amano tem e é isso que o destingue de todos. Devem existir milhares de pintores que conseguiriam "desenhar" uma Mona Lisa, mas só um o fez de forma a ser uma obra de arte. É o que o Amano tem que mais "ninguém" (com muitas aspas evidentemente) tem.

 

A mim se me derem uma pedra ou um tronco para colocar num aquário eu em 2 minutos tenho-o(a) lá posto(a). O Amono chega a ficar horas a olhar para um pedra para ver todas as faces dela, e saber exactamente como a ha-de colocar.

 

Resumindo, com os instrumentos que ele dispõe, todos conseguiríamos "montar" plantados lindíssimos, mas só ele lhe dá aquele toque que torna um aquário numa obra de arte viva, diferente de todos os outros.

Está decidido: 200 x 100 x 65!!!

Link to comment
Share on other sites

viva, eu penso que o sr.Amado funciona como um produto que tem de ser promovido, não questiono a sua importancia e o seu conhecimento, aliás sou fã dos seus trabalhos, e provavelmente se não os tivesse visto teria o meu aqua muito menos plantado. O que eu vejo nos seus aquarios é uma quantidade brutal de meios, grandes produções que tem em vista a criação de um padrão, que todos nós, os que optaram por aquários plantados, perseguimos. Em relação a estética, todos nós somos capazes de criar linhas que tenham armonia, mesmo aqueles que não sabem, basta observar e sentir essa armonia (ja vi aqui alguem no forum que tinha uns esquemas matemáticos para o conseguir). Essa coisa do melhor do mundo para mim não serve, a verdade é que não há melhores do mundo, há sim pessoas mais capazes com meios e percursos de vida diferentes.

A comparação com um pintor não podia ser mais exacta, quando um pintor está no topo, influencia a maneira de ver a arte, o sr Amado faz o mesmo com água plantas e peixes.

26675160.img.jpg

Link to comment
Share on other sites

Oi, pessoal

 

Como bom alentejano, sou a favor, não do lado + complicado, mas do mais simples da aquariofilia. E menos trabalhoso, hehehe...

 

Tive uma vez um aquário plantado em que as podas semanais já eram curtas, aquilo era uma trabalheira sem fim: podar, podar e podar, mais fertilizantes, trocas parciais, garrafadas de CO2, limpezas do vidro frontal, e podar, podar e podar...

Foi quando me perguntei: mas para quê ? Tenho um aqua lindo, mas virtual, daqui a meia dúzia de dias estará irreconhecível. E a rotina repetia-se, sempre para manter "aquele aspecto".... Até que o desmontei.

 

Com os discos é aspirar + trocas parciais sem fim, mais isto, mais aquilo,...

 

Quando criava escalares, então nem se fala: era "de Sol a Sol"...

 

Por isso o meu aqua preferido é o dos escalares (como poderia ser de outra espécie qualquer, desde que pouco exigente, claro), a que eu chamaria "o lado menos complexo da aquariofilia", porque, afinal, um passatempo não pode servir para nos escravizar.

 

Tem temporizador para as lâmpadas e alimentador automático.

Nada de CO2. Plantas, só de poucas podas, Echinodorus e Nynpheas.

A sua rotina quase que se resume em adicionar a água evaporada.

 

Os plantados serão sempre os meus preferidos e, certamente, um dos muitos lados complexos da aquariofilia !

 

Mas um aquário terá que ser algo que se prolongue no tempo, com um mínimo de acção humana.

 

Abraços

Agrada-nos a franqueza dos que nos apreciam. À franqueza dos outros chamamos insolência.

 

Um tolo encontra sempre outro tolo, ainda maior, que o admira.

Link to comment
Share on other sites