Sign in to follow this  
ramif

Algas no arranque

Recommended Posts

Paulo, continuas a falar de "mitos e tretas que perduram na net" as quais contrapões com opiniões de "professores e cientistas". Eu acho que por mais que a ciência evolua ate hoje muitas coisas ainda continuam sem explicação possível e entre elas a vida seja na natureza seja dentro dos nosso aquários. Eu sou apologista que cada aquário é um caso à parte devido as infinitas particularidades de cada um. Logicamente que com isso não renego que as ciências não possam estudar, testar e provar dentro dos parâmetros possíveis e que com isso mais conhecimento esteja ao nosso alcance e assim possamos ficar a perceber melhor aquilo que nos rodeia.

Aquilo que te pedi há umas semanas atrás e que achaste fazer parte de uma "inquisição" foi pedir provas cientificas que contraponhas aos tais "mitos e tretas". Ora apenas contrapões com opiniões difundidas por alguns catedráticos mas infelizmente não nos facultas as experiências por eles realizadas que assegurem essas conclusões! Não que eu ponha em causa a palavra desses cientistas mas sem provas fica mais difícil de perceber. Correto? Eu até desconhecia a tal teoria/mito dos 30 minutos após os quais as bactérias dentro de um filtro desligado morriam todas. E tanto demorei menos do que isso como algumas(poucas horas) com os filtros desligados durante as tpas e que eu saiba em nenhuma delas houve morte das tais bactérias pelo menos que eu me tenha apercebido: Ate aceito que tenha havido perdas mas se calhar as bactérias restantes que se encontram nos substratos, pedras, troncos devem ter aguentado com essas perdas. Mas lá esta isto não passou de experiências pessoais sem os devidos testes. Até pesquisei pela Recirculating Aquaculture Systems e não encontrei nada que se aplique aos tais 30 minutos mas também não sou nenhum entendido nisto. Ora olhando para uma imagem sobre esse sistema

ras.jpg

 

aquilo que vejo é um sistema de filtração em que apenas a parte 4 difere de um filtro externo normal com a tal injecção de oxigénio. Ora isso penso ser um filtro wet/dry, que me lembre o próprio Tom Barr tem um no seu aquário. Não sei se ele desliga o co2 de noite ou não, terei que pesquisar mais.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

"As bactérias nitrificantes não morrem por falta de oxigénio durante o processo de manutenção dos filtros biológicos. Dependendo das espécies, conseguem oxidar a amónia em nitrito e o nitrito em nitrato em águas com concentrações de oxigénio muito baixas. No entanto, são muito sensíveis a alterações na química da água e temperatura.

 

Calma Paulo.

 

As bactérias que fazem desnitrificação não são todas iguais, ainda assim grande parte das mesmas são aeróbicas.(nitrosomas, nitrobacter, nitrospira sp etc) Existem outras que não necessitam de O2 (ou menos O2) e também fazem a OXIDAÇÂO por outro meio metabólico caso das aeromonas hydrophila por ex. entre outras pseudomas etc.

A questão passa pelo tipo e quantidade...

Ainda assim, e como bem escreves o que acontece por exemplo ao Ph em circuito fechado (agua residual do filtro) onde existem milhões e seres a respirar O2 e a libertar CO2? Pensa nisso, sem qualquer tipo de dogmas.

Depois dessa consequência ainda achas que não morrem com o que o que escreves?

 

Outra coisa que li, algo como "Dentro do aquario com agua a rolar num circuito fechado não há CO2 e a menos que injectes é zero". Não, isto não é verdade, se o fosse não havia plantas aquaticas que não fizessem descalcificação endógena, nem as conseguiríamos ter em aquários onde não houvesse CO2 injectado. Para senso comum o valor normal são 8ppm a 25ºC.

Sem dogmas, de uma perspectiva ou de outra. Força nisso!

 

As algas... eu não teria 50ppm de NO3 numa montagem com 2 semanas, mas lá está, sou eu.

 

cpts

Edited by Hugo Santos

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest

Boa noite

 

Esta parte "Dentro do aquario com agua a rolar num circuito fechado não há CO2 e a menos que injectes é zero" pode ser culpa minha na realidade, eu costumo dizer isto so com o intuito de realçar que o CO2 que existe na agua é insuficiente para os aquarios plantados e que necessitam de injeção de CO2 porque 8 ou 10 ppm num plantado com muita iluminação não é nem de longe suficiente.

 

Se o Paulo retirou isto de alguma coisa que tenha lido minha então desfaço aqui o engano e peço desculpa.

 

Relativamente ao uso de substrato fertil, acho que so usa quem quer, não é necessário mesmo em plantas com sistemas radiculares....que são quase todas.

Edited by Guest

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas hugo

 

De certeza que não são 50 ppm. Os testes não são nada fiáveis e com as tpas acho que não cheguei a esse valor.

 

Já encomendei testes melhores só para ficar com uma ideia dos valores que meto e os consumidos pelo aquario para tentar acertar a fertilização.

 

Por enquanto como já disse as algas parecem ter estabilizado.

 

Cump

 

 

 

 

d5c198f5c9298b2986d84602cd7d8f6f.jpg

 

6abed28a429dbb306ca4567bd2f9c136.jpg

 

17fa305e7413f74b22d5acc1055cdf50.jpg

 

369db49b312a8d505356ae95216a0c1c.jpg

 

 

 

Enviado do meu GT-I9195 através de Tapatalk

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas,

 

que grande discussão que para aqui vai... :unsure:

Deixo o meu pequeno contributo, que tem mais a ver com o € que com ciência...

 

Co2 8 horas dia vai durar 3 vezes mais que ligado as 24 horas...

Se uma garrafa (por exemplo) durar 3 meses com a configuração actual (24h), poderá chegar aos 9 meses com as 8 horas do fotoperíodo.

Não é muito dinheiro mas vale a pena pensar nos valores.

Fica mais uma opinião (diferente).

 

Aproveito para perguntar que iluminação tens? T5 certo? que lâmpadas estás a usar? tens reflectores?

Pergunto isto porque parece-me que a Limnophila sessiliflora está com algum espaçamento entre os nós das folhas e pouco densas.

A zona central parece bem iluminada mas a frente e a traseira aparenta menos luz...

 

 

Gosto muito da blyxa, já tive a alguns anos mas com pouco sucesso... :ohmy: (qualquer dia volto a tentar)!

Vai cortando as folhas afectadas com algas.

 

Já agora, parabéns pela montagem :smile2:

cumprimentos

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa tarde,

Olha os meus amigos de outras paraegens ;) pessoal está aqui em força.

Para já um grande abraço a vocês people.

 

António Silva,

 

Precisamente isso. É preciso enquadrar o que se diz. Estamos a falar de uma aquario plantado! Se fosse uma cena "low" não escrevia o que disse. É obvio que as plantas não têm todas as mesmas necessidades. Umas passam bem com pouco indice de CO2 já outras precisam dele e bem tal como o Hugo tambem referiu. Contudo é ponto assente que pouco ou muito ele tem que estar lá. É o Macro principal.

 

Tiaguinho,

 

Tambem abordei essa temática my friend e é essa a razão principal pela qual a rapaziada adopta metodos para injectar CO2.

Tudo se resume ao custo! Mas eu prefiro gastar 6.5€ de três em três meses ou até de dois em dois a encher a garrafa de CO2 do que andar a fazer oscilar os valores de PH e CO2 e restante quimica da água.

Opções Tiago.. opções. Sendo que para mim a mais usada é a mais cara no medio e longo prazo. Basta ver o percentual de aquarios mais ou menos ou bem sucedidos e os restantes. Se a taxa de sucesso nos aquarios fosse grande nem existiam foruns ou a sua participação seria residual certo? E qual o maior medo de qualquer aquariofilista? Algas!

Mas adopta-se metodos que em tudo são favoraveis a elas. Faz sentido?

 

 

Hugo, ( o quimico! ) :character0050:

 

Ainda assim, e como bem escreves o que acontece por exemplo ao Ph em circuito fechado (agua residual do filtro) onde existem milhões e seres a respirar O2 e a libertar CO2? Pensa nisso, sem qualquer tipo de dogmas.

Depois dessa consequência ainda achas que não morrem com o que o que escreves?

 

 

Posso colocar esta questão aos professores e outros (alguns deles tambem do hobby com quem troquei impressões) como um biologo marinho que é um porreiraço. Confesso que não entendi bem o teu ponto de vista ó Hugo.

Agua residual do filtro? Essa agua nunca é residual. Residual é as cerâmicas.

Como te disse a libertação de CO2 por parte dos peixes é tão mas tão infima que não impacta ou produz acumulação relevante com o CO2 a trabalhar 24 horas. Tens um bom barometro a falar contigo sobre isso: O Drop Checker!

Se todos os parametros estão estabilizados e inamoviveis onde está a duvida quanto à estabilidade dos sistema?

Migo.. Não estou a acompanhar o teu raciocinio.

 

 

A grande questão é: Tanta gente aflita com os seus aquarios mas teima-se em continuar a seguir as mesmas metodologias de sempre.

 

Grande abração a todos.

Edited by Paulo Alexandre Soares
  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Hugo, ( o quimico! ) :character0050: Não sou químico.

Quote

Ainda assim, e como bem escreves o que acontece por exemplo ao Ph em circuito fechado (agua residual do filtro) onde existem milhões e seres a respirar O2 e a libertar CO2? Pensa nisso, sem qualquer tipo de dogmas.

Depois dessa consequência ainda achas que não morrem com o que o que escreves?

 

 

Posso colocar esta questão aos professores e outros (alguns deles tambem do hobby com quem troquei impressões) como um biologo marinho que é um porreiraço. (Podes e deves) Confesso que não entendi bem o teu ponto de vista ó Hugo. (Raciocínio: As bactérias respiram, como tal libertam co2, como tal o PH desce, como tal inibem o seu metabolismo até o ph descer a níveis mortais)

Agua residual do filtro? Essa agua nunca é residual. Residual é as cerâmicas. ( A água é residual, porque o filtro está parado....)

Como te disse a libertação de CO2 por parte dos peixes é tão mas tão infima que não impacta ou produz acumulação relevante com o CO2 a trabalhar 24 horas. Tens um bom barometro a falar contigo sobre isso: O Drop Checker! ( O que deves entender de uma vez por todas é que não só os peixes produzem CO2 no aqua! Plantas e o FILTRO produzem mais e se fosse infíma porque é que areamos sistemas de aquacultura e até injectamos O2!!) A parte ínfima depende da espécie, do tamanho e da temperatura, mas para peixes de corte conta-se com a produção de 750mg/H/kg e multiplica-se por 2 já que se conta com o consumo bacteriano! ou seja se eu tiver 100gr de peixe no aqua conto com 140mg de CO2/hora! se o aqua tem 1L=140ppm/hora and so on....Ps: espera o aquario maturar e depois fala-me no DROP checker.

Se todos os parametros estão estabilizados e inamoviveis onde está a duvida quanto à estabilidade dos sistema? (Não tenho duvidas quanto a isso)

Migo.. Não estou a acompanhar o teu raciocinio. (espero que tenhas entendido)

Desculpa estar a escrever "em cima" mas foi a eito!

cpts

Ramif, ainda bem que está melhor, mas como li que estavas a pôr 10ppm de NO3 diario, não seria nada estranho de isso estar a 50ppm.

Abraço

Edited by Hugo Santos
  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom.. as bactérias libertarem CO2 foi coisa que nunca ouvi ou li. Elas necessitam de O2 para efectuar reacções e ter energia.

Tal como a grande maioria das bactérias, porque as há que não precisam e até o evitam.

 

Contudo pelo simples facto das bacterias aeróbicas ( As nitrosomonas e as Nitrobacter) se alimentarem específicamente de amónia (NH3) e de nitritos (NO2) para se MULTIPLICAREM custa-me a aceitar essa lógica. O presença de O2 garante energia para poderem processar a amónia e nitritos para gerarem / multiplicarem nitrosomonas que por seu lado geram nitritos que servem para gerarem / multiplicar as nitrobacterias! Agora e para fazerem isto libertam CO2?

 

As bactérias aeróbicas geram energia para se poderem multiplicar com a reação química de oxigénio com glicose. Logo e segundo já tinha lido algures quando debatiamos estas coisas no aquaforum, desta reação resulta agua que é absorvida ou eliminada e o o carbono que será eliminado. O2 é por assim dizer Hugo a energia que a bacteria usa para todas as suas atividades de reprodução. As bactérias aeróbicas têm que ter o oxigênio para obter a energia. Mas nunca li que libertavam CO2 mas sim que o anulam no processo.

 

Se assim fosse então o aquario todo libertava CO2 ó Hugo. Porque as bactérias estão por todo o lado! Nos corpos dos peixes, nas plantas, no substrato e de todo e qualquer outro organismo vivo que pusermos no aquário. Tinhamos uma bomba relógio de Co2. Ou nem era preciso injectar.

 

Sobre as anaeróbicas não restam duvidas:

 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Anaerobiose

 

 

Metabolismo de bactérias com fontes de carbono:

 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Bact%C3%A9ria#Metabolismo_segundo_fontes_de_energia_e_carbono

Edited by Paulo Alexandre Soares

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom...confesso que da minha parte, isto de bactérias e tal, já é areia demais para a minha camioneta, se bem que conhecimento não ocupa logar.

 

Mas falando com colegas que tem plantados, realmente ter o Co2 24/h, é pratica comum, os meus amigos (judas), é que nunca me tinha dito isso.

 

Vou esperar e ver se realmente consigo acabar com as minhas algas. é que já tentei de tudo!!! Menos químicos, claro.

 

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Paulo...

 

 

Vários são os fatores que afetam negativamente o processo de nitrificação autotrófica: elevadas cargas orgânicas aplicadas, curtos tempos de detenção hidráulica (TDH) e celular, baixas temperaturas, valores de pH extremos e baixas concentrações de oxigênio dissolvido (OD), os quais são mais rotineiros em estações de tratamento de esgotos domésticos. Fatores mais específicos também podem ser citados, tais como: deficiências de alguns nutrientes essenciais, presença de compostos tóxicos como solventes orgânicos, aminas, taninos, compostos fenólicos, álcoois, cianetos, éteres, carbamatos e benzeno, além de certos metais e das formas de nitrogênio em amônia livre (NH3) e ácido nitroso não ionizado (HNO2).

O processo de nitrificação em seu primeiro estágio produz ácidos (íons de hidrogênio), o que pode provocar uma diminuição do pH se a alcalinidade não for suficiente para proporcionar o tamponamento do sistema.

Gujer (2011) relatou os efeitos da baixa alcalinidade na nitrificação. A máxima atividade das bactérias oxidantes de amônia se mostrou afetada pelos efeitos do pH no interior de flocos biológicos ou biofilme devido à limitação provocada no processo de difusão. Consequentemente, a máxima atividade das bactérias oxidantes de nitrito sofre efeitos indiretos da má nitritação. Hawkins et al. (2012) estudaram tais resultados em nível molecular. Os genes RNA ribossômico (rDNA) e tradutor (rRNAt) de Nitrobacter spp. (oxidantes de nitritos) foram quantificados em um reator em escala laboratorial durante períodos de base com alta atividade nitrificante e em estágios de inibição induzida pela diminuição do pH. As atividades dos rRNAt e rDNA foram metricamente diminuídas e refletidas nas mudanças da oxidação de nitritos.

O pH ótimo para bactérias nitrificantes está entre 7,5 e 8,5, sendo que naqueles abaixo de 6 o processo de nitrificação tende a cessar (EPA, 2003). Segundo Metcalf e Eddy (2003), as taxas de nitrificação declinam a partir do valor de pH=6,8, sendo que, em valores próximos a 5,8 e 6,0 as mesmas podem ser reduzidas de 10 a 20% da taxa em pH=7,0.

As bactérias nitrificantes podem aclimatar-se em reatores com valores de pH levemente mais ácidos; no entanto, levam mais tempo para adaptação e eventualmente podem ocorrer ciclos aonde predominem altas taxas de nitrificação e baixas taxas de remoção da demanda bioquímica de oxigênio (DBO) e vice-versa (Gray, 2004).

Para oxidação de 1 mol de amônia (18 g) a nitrato, aproximadamente dois moles de H+ são gerados. No sistema de tamponamento carbonato/gás carbônico cada 2 moles de H+ "consomem" 1 mol de alcalinidade na forma de carbonato de cálcio (100 g), como visto na Equação 1. Portanto, cada 1 mol de amônia oxidada (18 g) promove o "consumo" de 1 mol de carbonato (100 g).

a04frm01.jpg

Na equação o H+ (ião hidrogénio) diminui o PH e se reparares antes tens 2 moleculas de CO2, resultado do consumo do carbonato. Talvez já tenhas lido sobre a necessidade de ir aumentando o KH em aquas mais maduros.

Produção indirecta.

 

 

existem milhões e seres a respirar O2 e a libertar CO2

Paulo, eu escrevi milhões de seres, não escrevi bactéria A B ou C. Até porque quando falo em filtro Biológico falo em BIOFILME (um produtor de CO2) ainda assim há bactérias que respiram de facto no biofilme, apenas não são as que resolveste escrever sobre.

Escrito isto, o Filtro baixa ou não o Ph?

Mas ok, pelo menos leste sobre o assunto.

 

 

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boad Bruno

 

Realmente isto das bactérias tambem já é muita ciência para mim.

 

No meu caso o que fiz para reduzir as algas foi aumentar a distancia da iluminação em relação ao substrato. Está a 40 cm com 2x 39w 6500k.

 

Diminuir a fertilização para cerca de 2 terços, aumentar a flora e aplicar excel diariamente.

 

Por enquanto está a funcionar.

 

Cump

 

Enviado do meu GT-I9195 através de Tapatalk

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom...confesso que da minha parte, isto de bactérias e tal, já é areia demais para a minha camioneta, se bem que conhecimento não ocupa logar.

 

Mas falando com colegas que tem plantados, realmente ter o Co2 24/h, é pratica comum, os meus amigos (judas), é que nunca me tinha dito isso.

 

Vou esperar e ver se realmente consigo acabar com as minhas algas. é que já tentei de tudo!!! Menos químicos, claro.

 

Abraços

 

 

Não é o CO2 por 24 horas que te vai eliminar as algas. Nota isso.

Estabilidade do sistema passa também por ter o CO2 24 horas mas não é tudo. As equações fertilização e luz estão lá. Entrte outros factores. Agora que com ele ligado 24 horas há factores que já não precisam ser monitorizados concordo.

 

Abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sim Paulo eu sei.

 

Obrigado. Mas não fazes ideia do que tenho andado a penar com as ditas. E como tenho Sakuras...não posso ser radical!

 

Mas...Roma e Pavia não se vez num só dia. Com calma isto vai lá.

 

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

oi rapaziada eu tava com o mesmo problema alem de nao ter uv ainda :unsure: o meu novo aquua de 420l num mes as algas taparam quaise o aqua nao sei se seria do substrato a luz 8h mas bateu me uma ideia :juggle::juggle: minha esposa tem aquela maquina de unhas de gel :girlhitboy::rolleyes::rolleyes: gggggggg pedi emprestado dado gggg e dei 3 voltas na mangueira do filtro e coloquei dentro ...resultado fantastico 36w resultou do dia pra noite nao tem invençao rapido sem problema de fugas :ph34r:

Share this post


Link to post
Share on other sites
Sign in to follow this