Filtragem Exagerada - Prós e Contras


Rui Ávila

Recommended Posts

Boa Tarde,

 

Recentemente fiz upgrade do meu aquário e o actual Filtro (eheim 2213) começa a ficar curto.

 

Interessei me pelos Eheim gama Profesional 3, mas o mais fraco faz 950l/h o que é mais do que o recomendado.

 

Um contra certamente será a circulação da água mas umas alteração na flauta resolve.

 

Vantagens quais são? Para além de um melhor poder de filtração

Link to comment
Share on other sites

Não sei até que ponto essa informação estará correta, decerto que o fluxo diminui mas não me parece que tenha uma redução de 50%. Segundo o fabricante este filtro dá para 250 litros, se usarmos a regra de 6x mais dá para 150 litros, mas se houver perda de 50% de caudal esse filtro apenas dá para um aquário de 75 litros.

 

Dai dizer que a informação não ser fiável.

 

Corrija se estiver em erro

Link to comment
Share on other sites

Digo te isto pela experiencia que tive com o meu eheim 2215 (segundo eles dá para 350l de água). Fiquei preocupado devido a ser um aquário de 100l e afinal está no ponto.

Edited by RicSilva
Link to comment
Share on other sites

Mas é preciso mais vantagens do que a de teres melhor filtragem? Acho que só essa basta.

 

Tb não acredito que seja perca de 50% mas alguma existe sempre. Seja por falta de limpeza seja por compactação excessiva.

Link to comment
Share on other sites

O Hugo disse quase tudo,

mas se queres um conselho, não vás só pelos litros/hora, dá preferência ao volume do filtro, e nesse aspeto os Clássicos continuam a dar cartas, para não falar que sempre gostei de filtros circulares, ficam bem melhor oxigenados, a geometria tem algum peso nisso.

 

Não esquecendo o mais importante e que não mencionas, quantos litros tem o teu aquário? é para camarões?

Link to comment
Share on other sites

Mas é preciso mais vantagens do que a de teres melhor filtragem? Acho que só essa basta.

 

Tb não acredito que seja perca de 50% mas alguma existe sempre. Seja por falta de limpeza seja por compactação excessiva.

 

Realmente essa já é uma grande vantagem.

 

 

O Hugo disse quase tudo,

mas se queres um conselho, não vás só pelos litros/hora, dá preferência ao volume do filtro, e nesse aspeto os Clássicos continuam a dar cartas, para não falar que sempre gostei de filtros circulares, ficam bem melhor oxigenados, a geometria tem algum peso nisso.

 

Não esquecendo o mais importante e que não mencionas, quantos litros tem o teu aquário? é para camarões?

 

Os Clássicos são bons e tem bom volume o problema é que gastam mais que os professional, a diferença é praticamente nenhuma mas uns centimos hoje, outros no mes que vem no final já vai fazer diferença.

 

O aquário tem 96Litros Brutos, talvez uns 85~90 de água e é para camarões.

Link to comment
Share on other sites

É uma questão de fazeres as contas, se achas que o que vais poupar em eletricidade compensa a diferença de preço dos filtros, estás a ir bem, caso contrário... faz contas.

 

Pois, para essa litragem fica-te mas é no Classic 2215, mas claro com as contas feitas.

 

é a minha opinião, vale o que vale.

Link to comment
Share on other sites

Eu já tinha analisado essa ideia o que não me agradou foi:

 

- Eheim 2215 é vendido sem matérias filtrantes, pelo menos nos sítios onde vi, se for comprar matéria filtrante há parte é bem capaz de gastar mais do que comprar o Eheim 2071 já com matérias;

- Volume de matérias apenas é superior em 500ml;

- A nível de bomba apenas seria um upgrade de 200l/h do meu actual, enquanto que o 2071 seria de aproximadamente 400l/h (contando com valores fornecido pelo fabricante)

- Eheim 2215 consome mais 3W, cerca de 4€ por ano.

- Ao fim ao cabo iria gastar mais no 2215 mas com desempenho inferior/igual.

- Se considerar o desempenho da bomba, o 2071 poderá servir para upgrades, apesar de que mais facilmente montarei outro aquário do que fazer upgrade neste, mas nunca se sabe o dia de amanha.

 

Outra razão para escolher o 2071 é ser uma gama diferente do que tenho actualmente, assim poderei adquirir experiências diferentes (não é bem estas palavras que queria usar mas não sei como expressar correctamente)

Link to comment
Share on other sites

Olá Rui,

 

Tenho à cerca de 4 anos um 2213 como o teu num áqua MUITO plantado com a litragem do teu, não acho nada que o filtro seja "curto", pelo contrário acho-o muito adequado e estou muito satisfeito com ele. Limpeza do filtro e mangueiras de 2 em 2 meses, às vezes até mais.

 

Claro que podes ir para um superior, mas não acho que seja necessário.

 

Abraço,

Link to comment
Share on other sites

Boas A. Ferreira,

 

Pois, realmente não tenho queixas nenhumas, só tenho que dizer bem do 2213, mas como disse acima queria experimentar algo novo.

 

E quanto ao 2213 já tenho destino para ele, possivelmente irei reparar o aquário antigo, colocando silicone novo e umas travas.

 

Já agora como há movimento aqui e para não estar a abrir outro tópico, no aquário tenho um jagger de 100w, tenho reparado que ele passa grande parte do tempo ligado e a temperatura passa mais tempo nos 22 graus do que nos 23 graus pogramados, será que é melhor fazer um upgrade também ao termostato?

Link to comment
Share on other sites

Boas,

 

Com as temperaturas que tu tens aí, eu nem usava aquecedor biggrin.png' alt=':biggn:'>

 

Os Jagger, de facto, ligam muita vez, e parecem não conseguir aquecer o que era suposto para a voltagem que indicam, aconteceu-me com um de 25 num áqua de 25 e não conseguia que a temperatura passasse dos 20, com um de 25 dos chinocas acabou-se logo o problema.

 

Se o áqua é apenas para camarões não acho necessário upgrade, pois eles ficam bem em temperaturas de 20/21º, se também vais por peixes...

 

Abraço,

Link to comment
Share on other sites

Só quero fazer uma ressalva nesta questão de filtragem. Uma coisa é a circulação de água (l/h) velocidade da água projectada pela flauta ou output, outra é a filtragem da água (l/h), velocidade/quantidade de água filtrada internamente. Vê nas especificações dos filtros, por norma, encontras diferenciadas estas referências. Se a preferência é aumentar a eficiência da filtragem, há que tomar em conta esta questão respectivamente, não apenas a circulação de água. Muito embora, estas duas variáveis sejam ascendentes (+filtragem +circulação água), serve para distinguires entre vários modelos que de uma primeira vista possam parecer iguais e afinal não são. Compara, por exemplo, filtros para igual litragem e com igual circulação de água entre várias marcas, verás que tens valores diferentes de filtragem interna.

 

Boa aquariofilia.

  • Upvote 1
Link to comment
Share on other sites

Boa Tarde,

 

Boas,

 

Com as temperaturas que tu tens aí, eu nem usava aquecedor biggrin.png' alt=':biggn:'>

 

Os Jagger, de facto, ligam muita vez, e parecem não conseguir aquecer o que era suposto para a voltagem que indicam, aconteceu-me com um de 25 num áqua de 25 e não conseguia que a temperatura passasse dos 20, com um de 25 dos chinocas acabou-se logo o problema.

 

Se o áqua é apenas para camarões não acho necessário upgrade, pois eles ficam bem em temperaturas de 20/21º, se também vais por peixes...

 

Abraço,

Não sei se será boa ideia, ainda ontem na rua estava uma temperatura de 7/8 Graus, claro que em casa está sempre mais quente, mas concerteza não será o suficiente para manter o aquário sem aquecedor.

 

 

Só quero fazer uma ressalva nesta questão de filtragem. Uma coisa é a circulação de água (l/h) velocidade da água projectada pela flauta ou output, outra é a filtragem da água (l/h), velocidade/quantidade de água filtrada internamente. Vê nas especificações dos filtros, por norma, encontras diferenciadas estas referências. Se a preferência é aumentar a eficiência da filtragem, há que tomar em conta esta questão respectivamente, não apenas a circulação de água. Muito embora, estas duas variáveis sejam ascendentes (+filtragem +circulação água), serve para distinguires entre vários modelos que de uma primeira vista possam parecer iguais e afinal não são. Compara, por exemplo, filtros para igual litragem e com igual circulação de água entre várias marcas, verás que tens valores diferentes de filtragem interna.

 

Boa aquariofilia.

Bem, eu agora fiquei um bocado confuso, normalmente a água que sai pelo output é a mesma quantidade de água que está a passar/filtrar dentro do filtro não?

Link to comment
Share on other sites

Boa Tarde,

 

Não sei se será boa ideia, ainda ontem na rua estava uma temperatura de 7/8 Graus, claro que em casa está sempre mais quente, mas concerteza não será o suficiente para manter o aquário sem aquecedor.

 

 

Bem, eu agora fiquei um bocado confuso, normalmente a água que sai pelo output é a mesma quantidade de água que está a passar/filtrar dentro do filtro não?

 

Boa noite,

 

Nem normalmente, nem nunca foi a mesma. O processo mecânico não o permite, de forma intuitiva. Caso contrário, estaria por aqui a atirar postas de pescada ao ar e isso deixo para outros já especialistas.

 

Deixo apenas alguns exemplos, compara o Fluval 306 VS Eheim + 2217-37:

 

eheim_filters.jpg

 

Fluval.jpg

 

*Pump output = Circulação água

*Filter circulation = Filtragem interna

* 1 US Gallon = 3,78 litros

 

 

 

Boa aquariofilia...

Edited by Renato.Vieira
  • Upvote 1
Link to comment
Share on other sites

Pump output não será antes aquilo que a bomba faz fora do filtro? Sendo que montada na caixa mesmo sem matérias faz sempre menos, a tal filter circulation?

 

E menos faz o filtro cheio de matérias com mangueiras a elevar água.

 

Sent from Tapatalk

Edited by S.S.
Link to comment
Share on other sites

Boas,

 

Continuo sem intender muito bem,

 

 

 

Boa noite,

 

Nem normalmente, nem nunca foi a mesma. O processo mecânico não o permite, de forma intuitiva. Caso contrário, estaria por aqui a atirar postas de pescada ao ar e isso deixo para outros já especialistas.

 

Deixo apenas alguns exemplos, compara o Fluval 306 VS Eheim + 2217-37:

 

eheim_filters.jpg

 

Fluval.jpg

 

*Pump output = Circulação água

*Filter circulation = Filtragem interna

* 1 US Gallon = 3,78 litros

 

 

 

Boa aquariofilia...

 

 

Basicamente o que percebi das suas explicações (bem ou mal), vou usar o Fluval 306 como exemplo, foi de que o output/flauta "bota" para fora 1.150L/h, mas o filtro apenas filtra 780l/h, então sendo assim de onde aparece 370l/h que faltam? porque se sai 1.150 l/h da flauta e o filtro apenas filtra 780 l/h esses 370 l/h tem de aparecer de algum lado, ou seja isso não bate certo. Acho que está a confundir alguma coisa.

 

A velocidade da saída de água nunca pode ser superior ao filtragem da água, a não ser que o filtro assim o permita.

Edited by Rui Ávila
Link to comment
Share on other sites

Boas! Excelente pergunta.

 

Vamos falar então de mecânica de fluidos e resistência/atrito. A potência gerada pelo motor impulsionando as hélices, faz com que a água percorra do aquário para a caixa e para o aquário de volta. Durante este percurso, a água é filtrada pelas matérias filtrantes, oferecendo neste ponto o momento de maior resistência, maximizando o atrito, limpando a água, com detritos deixados para trás e parcialmente decompostos. Ocorre naturalmente uma redução de circulação de água, que devido ao processo que a provoca é chamado de output de filtragem. Como a água se mantém em circulação, apenas mais reduzida, pode-se medir está oscilação em l/h. Concluído o percurso de filtragem, até à saída da mangueira, todo o caminho de passagem de água tem pouca ou quase nenhuma resistência (admitindo que as mangueiras não estão obstruidas ou sujas), aumentando a velocidade de circulação.

 

Se viajares a 100k/h numa autoestrada e terminando o alcatrão, passares a circular em gravilha terás uma desaceleração repentina e perda de velocidade abrupta. De volta a alcatrão, ganhas novamente velocidade. Não se perdem quilómetros de Estrada por isso, no trajecto total...

  • Upvote 1
Link to comment
Share on other sites

Mas continua o mesmo erro,

 

O que estou a tentar dizer é que a velocidade (neste caso l/h) num filtro externo é sempre a mesma, seja na entrada, seja na filtração, seja no output,

 

Vou dar um exemplo talvez mais fácil.

 

Se tu pegares numa mangueira e assoprares, dentro da mangueira irá haver o mesmo fluxo de ar em qualquer ponto.

 

Pegas na mesma mangueira e fazes pressão a meio (supondo que é as matérias filtrantes), irás ter menos fluxo de ar do que a primeira mangueira devido ao atrito com as "matérias filtrantes", mas irás ter o mesmo fluxo de ar seja há saida, entrada e no local onde estás a exercer pressão poderá é haver pressão diferentes mas o fluxo é sempre o mesmo.

Link to comment
Share on other sites

Mas continua o mesmo erro,

 

O que estou a tentar dizer é que a velocidade (neste caso l/h) num filtro externo é sempre a mesma, seja na entrada, seja na filtração, seja no output,

 

Vou dar um exemplo talvez mais fácil.

 

Se tu pegares numa mangueira e assoprares, dentro da mangueira irá haver o mesmo fluxo de ar em qualquer ponto.

 

Pegas na mesma mangueira e fazes pressão a meio (supondo que é as matérias filtrantes), irás ter menos fluxo de ar do que a primeira mangueira devido ao atrito com as "matérias filtrantes", mas irás ter o mesmo fluxo de ar seja há saida, entrada e no local onde estás a exercer pressão poderá é haver pressão diferentes mas o fluxo é sempre o mesmo.

 

 

Olá Rui,

 

Água ou tubagem, assim como ar e correntes ascendentes/descendentes, funcionam de mesma forma semelhante, em matéria de atrito/fricção e resistência, embora claro a água ofereça uma maior proporção. Mas consideremos o seguinte: Uma mangueira de incêndio e uma pistola de ar comprimido. Isto para clarificar a água e ar. O que acontece?

 

Pois bem, ambos têm o mesmo principio de Inércia (1ª Lei newton), estupilando que se um objecto se encontra em movimento, este não mudará a sua velocidade salvo se uma outra força aja contra ele. A concentração do espaço de saida da mangueira ou da pistola, ofereçe fricção abrupta o que comprime a circulação do volume x velocidade de momentum, fazendo assim com que a quantidade de água/ar saida por esta superficie seja mais veloz. Ainda usando Newton como referência que nos explicou que para cada acção há uma igual acção em ordem oposta, tens desta forma a concentração da energia no espaço que absorve a inércia, que medes em Bar ou Psi.

 

Por isso, quando sopras numa mangueira e apertas, inchas as bochechas. Como um saxofonista que ao cabo de uns anos a tocar ganha umas como o Mário Soares :)

 

Voltando ao exemplo em questão, os filtros externos beneficiam uma saida mais apertada na flauta (output) quando se pretende aumentar a velocidade de corrente, suportando assim, tal como a mangueira e pistola, a pressão provocada que se dissipa pelas mangueiras. No interior, temos então o momento de maior atrito nas matérias filtrantes pelos compartimentos, resultando num menor volume de litros em movimento face á entrada, ganhando novamente inércia para a saida, até ser actuada pela fricção da flauta.

 

Em suma, podes aumentar a circulação da corrente trocando a flauta para uma com buracos mais pequenos por exemplo, o que não afecta a velocidade de filtragem interna, mas podes esforçar a resistência do filtro (assim como as bochechas que ficam a doer). Creio que o teu mal-entendido centra-se em conjugar conceitos de quantidade de volume (litros), corrente (velocidade do volume de água numa distancia), fricção e inércia.

 

De qualquer das formas, nos habituais filtros externos que conhecemos, existem sim diferenças entre os dois valores, desde sempre. O que serve para identificarmos o que pretendemos como boa compra, se um filtro mais forte para aumentar a corrente de água (oxigenação, dissipar nutrientes, etc) ou melhorar a eficiencia da filtragem (quimica da água oscilante, valores desajustados e variáveis). Convém porém salientar que se se tratar do 1º caso (oxigenação, dissipação nutrientes, etc) ficarás melhor com uma bomba de circulação, mais pequena e mais barata que um filtro externo.

 

Boa aquariofilia!

Edited by Renato.Vieira
  • Upvote 1
Link to comment
Share on other sites