simbiose ou será parasitismo


Recommended Posts

Simbiose :roll:

 

São conhecidos por se protegerem nas anemonas não é?! Não sei é o que a anemona ganha com isso...

Link to comment
Share on other sites

Simbiose :mrgreen:

 

São conhecidos por se protegerem nas anemonas não é?! Não sei é o que a anemona ganha com isso...

 

lá está se não ganha não é simbiose...atenção que não é uma anemona aqui...mas um "large polip stone coral," um coral de polipos grandes....

Link to comment
Share on other sites

Pois eu sei.

 

Tem que haver vantagens para ambos os lados, para o peixe palhaço é a protecção, par o "large polip stone coral" não sei mas há de haver alguma coisa, porque como disseste, se não não era simbiose.

 

Essa parte do coral de polipos grandes eu não sei... Mas a simbiose é muito conhecida nesta relação peixe/coral ou anémona :mrgreen:

Edited by jpp
Link to comment
Share on other sites

A simbiose acontece caso os palhaços levem alimento para o coral tal como levam para a anémona e a protejam de predadores, que no caso dos nossos aquários não deve ser problema :mrgreen:

 

Cps

 

quote name='António Vitor' date='May 14 2009, 01:34 AM' post='784825']

chamam-lhe simbiose, tens razão, agora eu não sei é se estou de acordo...

:P

Link to comment
Share on other sites

creio nao estar enganado , mas acho que ja li ou vi algures que é simbiose, o peixe protege-se na anemona mas defende-a de animais predadores.

simbiose é quando os 2 ganham com a relaçao.

parasitismo é so se houver a vantagem de um sobre o outro , sendo que o segundo é prejudicado.

há tambem outra situaçao , de que nao me lembro o nome, em que um tem vantagem na relaçao e para o outro é indiferente , ou seja , nao perde nem ganha. ex: as plantas epífetas que crescem sobre as arvores , tipo floresta tropical. a planta tem vantagem , mas para a arvore é indiferente.

" Aquele que te entretém com os defeitos dos outros, entretém os outros com os teus. "

Link to comment
Share on other sites

Realmente Fala-se em simbiose mas creio que esteja mais perto de Inquilinismo ou epibiose, pelo menos em aquário, sendo o peixe pelhaço o inquilino:

Inquilinismo ou epibiose

 

O inquilinismo é um tipo de associação em que apenas um dos participantes se beneficia, sem, no entanto, causar qualquer prejuízo ao outro. Nesse caso, a espécie beneficiada obtém abrigo ou, ainda, suporte no corpo da espécie hospedeira, e é chamada de inquilino. Um exemplo típico é a associação entre orquídeas e árvores. Vivendo no alto das árvores, que lhe servem de suporte, as orquídeas encontram condições ideais de luminosidade para o seu desenvolvimento, e a árvore não é prejudicada. Outro exemplo é o do fierasfer, um pequeno peixe que vive dentro do corpo do pepino-do-mar (Holoturia). Para alimentar-se, o fierasfer sai do pepino-do-mar e depois volta. Assim, o peixe encontra proteção no corpo do pepino-do-mar, o qual, por sua vez, não recebe benefício nem sofre desvantagem.

 

Podem ver mais sobre isso aqui

Link to comment
Share on other sites

Boas,

Neste caso, parece-me uma variante de simbiose, a Protocooperação. O peixe tem proteção, mesmo que atípica, visto que o coral não o protege de nada, e a Euphyllia ganha circulação e limpeza de detritos acumulados.

São conhecidos por se protegerem nas anemonas não é?! Não sei é o que a anemona ganha com isso...

Neste caso, a anémona ganha alimento. Não raras vezes, vê-se os palhaços a deixar restos de comida na boca das anémonas. Tal simbiose, acontece também, com góbios e anémonas da nossa costa.

Abraço,

Paulo

Link to comment
Share on other sites

A simbiose acontece caso os palhaços levem alimento para o coral tal como levam para a anémona e a protejam de predadores, que no caso dos nossos aquários não deve ser problema :D

 

Cps

 

quote name='António Vitor' date='May 14 2009, 01:34 AM' post='784825']

chamam-lhe simbiose, tens razão, agora eu não sei é se estou de acordo...

:D

 

ainda te lembras desta euphyllia veio da tua gragem...

:D

já largou ovos e tudo!

 

Obrigado pelas respostas!

De todos!

... se calhar todos temos razão...

chamemos o nome que quisermos é muito giro..

Edited by António Vitor
Link to comment
Share on other sites

Trata-se de uma relação de comensalismo, o único a beneficiar é o peixe palhaço. Para a anémona é completamente indiferente (é capaz de irritar um bocado lol), ela sobrevive á mesma com ou sem o peixe palhaço, o peixe palhaço é que precisa dela para sobreviver. E não se iludam, a anémona quer tanto comer o peixe palhaço como qualquer outra presa que passe por ali, experiências em que foi retirado o muco que proteje o peixe da anemona, este foi imediatamente comido :D

Edited by JaimeSousa
Link to comment
Share on other sites

Comensalismo

 

O comensalismo é a associação entre indivíduos de espécies diferentes na qual um deles aproveita os restos alimentares do outro sem prejudicá-lo. O animal que aproveita os restos alimentares é denominado comensal. Exemplo de comensalismo muito citado é o que ocorre entre a rêmora e o tubarão. A rêmora ou peixe-piloto é um peixe ósseo que apresenta a nadadeira dorsal transformada em ventosa, com a qual se fixa ao corpo do tubarão. A rêmora é transportada pelo tubarão, o que lhe proporciona significativa economia de energia, ao passo que o tubarão não é prejudicado, uma vez que o peso da rêmora é relativamente insignificante. Diz-se que a rêmora se alimenta dos restos alimentares do tubarão.

 

Um outro exemplo é o das hienas, que se aproveitam de restos deixados pelo leão.

 

Não me parece que seja esse o caso... Já o Inquilinismo faz mais sentido, até no que disseste.

Link to comment
Share on other sites

Não me parece que seja esse o caso... Já o Inquilinismo faz mais sentido, até no que disseste.

 

Mas repara, o Inquilinismo é um tipo de comensalismo, ou seja, há uma espécie que benificia e a outra não ganha nem perde nada. Eu é que nem especifiquei que tipo de relação era, dentro do comensalismo, até porque não sei :D. Essa definição que ai posseste sobre o comensalismo não está nada completa, sites brasileiros... Isto dei eu nas aulas, tou em biologia, e até o exemplo do peixe palhaço foi dado quando falamos de comensalismo

Link to comment
Share on other sites

Penso que a dúvida aqui é se da interação peixe4 palhaço-anémona apenas benificia uma das espécies ou ambas, e, como já expliquei, apenas benificia, sem prejudicar a outra, o peixe palhaço. Ora isto é a definição de comensalismo.

 

Já agora aproveito e deixo aqui os tipos gerais de interacções que existem entre espécies diferentes:

 

Competição (-,-)

Mutualismo (+,+)

Neutralismo (0,0)

Amensalismo (-,0)

Comensalismo (+,0)

Patogénoes; Herbivoria; Predação; Parasitismo (+,-)

 

Dentro destas existem interações mais expecificas, por exemplo o inquilismo é um tipo de comensalismo

Link to comment
Share on other sites

Pois, wikipedia é o que é.

 

Lá diz que são duas coisas diferentes mas se tu deste e dizes que um faz parte do outro, confio mais em ti no que escreveram na Internet. :wink:

Link to comment
Share on other sites

Pois, wikipedia é o que é.

 

Lá diz que são duas coisas diferentes mas se tu deste e dizes que um faz parte do outro, confio mais em ti no que escreveram na Internet. :wink:

 

É pah, obrigado pela parte que me toca ;) , mas fui ver a definição na wikipédia e até lá diz isso: http://pt.wikipedia.org/wiki/Inquilinismo Cumps

Edited by JaimeSousa
Link to comment
Share on other sites

É verdade, está lá.

 

Mas tem piada, porque eu fiz ao contrário, procurei no comensalismo e não encontrei... lol

Link to comment
Share on other sites

Pela experiência que tenho, depende muito do coral.

Na maioria das vezes o coral não tem qualquer benefício. No caso das Euphyllias, já presenciei os meus palhaços a largarem pedaços de comida, tal como se fosse uma anémona. Aqui os peixes sentem-se protegidos, existe também alguma probabilidade da limpeza de parasitas no peixe, quando estão em alguns LPSs. Muitas das vezes o coral nada ganha, podendo até ser negativo. Se o coral não se habituar à presença do peixe, fixa-se e pode começar a enfraquecer e a criar recessão, acabando por morrer.

Já tive também "simbiose" com alguns moles, que é o caso das Xenias e Sinularia e aqui, os corais nada ganhavam.

Acho que é mais as vezes de interesse da parte do peixe, nada mais.

Link to comment
Share on other sites