Caipiro

.Membro Ausente
  • Content Count

    84
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 :)

About Caipiro

  • Rank
    Recém Chegado Pro
  • Birthday 10/26/1983

Contact Methods

  • Website URL
    http://
  • ICQ
    0

Profile Information

  • Localização
    Câmara de Lobos / Madeira
  1. Não só para isso porque tenho o ph em 7.4 e a maioria dos meus peixes são asiaticos e sul-americanos de ph 7.0 para baixo, mas também pelas capacidades acima referidas. Como tive à pouco tempo problemas com um escalar com parasitas, que até morreu, decidi usar também para prevenção do resto dos habitantes.
  2. Eu comprei folhas de amendoeira no ebay e coloquei 2 folhas (1 grande e 1 pequena) no sump do meu aquário de 90L, e passadas 24h, não vi diferença absolutamente nenhuma no ph. Demora alguns dias a começar a provocar os efeitos?
  3. Quero agradecer imenso aos foristas que me ajudaram, mas infelizmente foi em vão. Hoje cheguei a casa e deparei-me com o escalar morto. Fica aqui o meu Obrigado!
  4. Olha, eu estou a ter o mesmo problema que tu, dá uma olhadinha no meu tópico, e aprende com os erros que eu fiz e com as explicações do pessoal aqui do fórum, principalmente o william, que ajudou muito.Aqui Estou agora no tratamento com flagyl, depois de já ter usado Sera Flagellol. O teu escalar ainda come?
  5. Ao fim do 3º dia do tratamento, o escalar voltou a não comer, continua igual como antes, com a respiração ligeiramente acelerada. Fiz a TPA do costume e apliquei a respectiva dose. Hoje de manhã ao aplicar a dose matinal, reparei que ele estava com a mesma respiração acelerada, mas agora a respirar à borda de água. Será melhor bombar oxigénio no aquário? Ou será o efeito da fotosintese nocturna que o aquário fica com menos oxigénio? Outra situação: Quando o escalar tava com a hexamita, também reparei em 2 "espinhos" numa das sondas, e agora essa ferida já sarou, mas ficou com um furinho pequeno. O escalar já não tem total controlo da sonda, já que ela quando se encosta em alguma coisa, a sonda dobra. E também está a ficar mais escura do que a outra. Se ele eventualmente perder parte da sonda, será problemático?
  6. Pois, realmente já tinha lido sobre o buraco ficar, mas não é isso que me preocupa, o que me preocupa agora é mesmo a sua alimentação, mas hoje já tenho náuplios de artémia eclodidos e à noite vou ver se ele se "engraça" com umas coisinhas vivas. Entretanto, vou tentando colocar outro tipo de comida à frente dos olhos dele para ver se lhe chega o "cheiro". Relativamente à desparatização, vou no 2º dia de tratamento com 2 pastilhas por dose, esta é a forma correcta segundo o que disseste, não é? Ou devo, como diz o varez, aplicar uma dose quadriplicada?
  7. Eu abri este tópico no sentido de obter ajuda, e aceito a sua ajuda inclusive, mas peço desculpa por tê-lo ofendido, não era de todo essa a minha intenção. Apenas da maneira como escreveu, pareceu estar a exagerar. Mas pareceu-me um exagero quadriplicar a medicação. Ou seja, passar a deitar 8 pastilhas em 90L? Digamos que funcionava com o escalar (que até precisa), mas os restantes peixes não estarão a ser sobredosados com um medicamento que (em princípio) não necessitam? Ou será melhor retirar o escalar e tratá-lo sozinho? Se eu continuar a fazer o tratamento normal com 2 pastilhas, acha que há possibilidades de tratar as parasitas, apesar do erro que cometi no 1º dia? Ou necessito de tomar outra medida (mesmo a de quadriplicar a medicação)?
  8. Após o 1º dia do tratamento de Flagyl, fiz a TPA e depois apliquei novamente a dose. O escalar mantém-se sereno, continua a não comer, a respiração continua ligeiramente acelerada, mas notei uma respiração ligeiramente mais ofegante, isto é, abre mais a boca para respirar, e por vezes (vi 2 vezes) abre a boca toda e mantem aberta por uns 2 segundos, até parece que tem dificuldades em respirar. Não sei se será mau indício. O que acham?
  9. Ontem já comecei a fazer o tratamento com Flagyl como deve ser. E quanto à alimentação do bixinho? Será que ele não vai morrer por não comer nada? Os escalares aguentam muito tempo sem comer? Alguém sabe alguma maneira de "obrigar" o escalar a comer?
  10. Boas pessoal, Estou muito preocupado com o meu escalar. À algum tempo vi um buraco pequenino entre o olho e a narina, e andei a pesquisar, e as conclusões a que cheguei foi que era hexamita. Aqui está a foto: Comprei o Sera Flagellol para tratar o hexamita. Separei o escalar e tratei-o conforme o folheto durante 3 dias. Após isto, voltei a colocá-lo no aquário. Depois, deixei passar 2 dias e coloquei 1/4 pastilha Flagyl no aquário, não sei se fiz mal aos outros peixes, mas não queria estar a stressar ainda mais o escalar por tirá-lo outra vez de lá, e também mata algum parasita que ande à solta no aquário. Mas desde quando tirei o escalar do aquário da 1ª vez que ele não come, e já lá vão 10 dias!! Deito flocos, já deitei larvas de mosquito congeladas, artémia congelada, e mesmo passando a frente da boca não come. Apenas bicou uma larva de mosquito, mas mastigou e depois jogou fora. Então na sexta-feira (8º dia de greve de fome) decidi comprar Sera Fishtamin, para ele ao menos ter vitaminas para ir "vivendo", e também comecei a usar Decalcit, e também já aproveito e trato também as ampulárias. Já não sei o que faço mais, daqui a uns dias ele morre mas é de fome. Será que alguém tem alguma sugestão? Ah, o setup do aquário é: 90L reais ph - 7.6 gh - 3dH kh - 4dH Amonia - 0 mg/l Nitritos - 0 mg/l Nitratos - 20 mg/l Flora diversa, Fauna 4 corydoras, 1 pleco, 3 colisas, 1 gourami, 1 escalar pequeno + este doente, 1 ramirezi, 1 CAE, 1 botia, 4 danios
  11. Boas, eu também tenho um desses e passa a vida a "correr" atrás de uma das minhas Corydoras Paleatus. Além disso, quando o meu Gourami 3 Pintas passa perto, o CAE cola-se e põe-se a "chupá-lo" até o Gourami conseguir se soltar. Penso que não há mal nenhum nisso, visto que nenhum dos perseguidos parece ficar assustado. Após a perseguição seguem a sua vida normalmente.
  12. Era mesmo essa a minha intenção. Baixar o kh até um valor (perto de 3º) que fosse possível manipular o ph, e logo que o conseguisse, tentava novamente subir o kh para valores mais seguros. Sei que não é tarefa fácil, mas julgo que não seria impossível. Mas após a tua análise, deduzo que será melhor então fazer estas esperiências até encontrar o modo ideal de "trabalhar a água". Hoje vou medir o ph e o kh da água da torneira, e passadas 24h vou medir outra vez para ver se existe alteração. Depois vou tentar misturar uma parte com água de garrafão e depois de verificar os resultados, e de seguida calcular as proporções certas a misturar para entao fazer a TPA. Depois vejo se preciso de injectar CO2 ou não.