Pedro Dourado

.Membro Ausente
  • Content Count

    47
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 :)

About Pedro Dourado

  • Rank
    Super Recém Chegado
  • Birthday 09/08/1972

Profile Information

  • Sexo
    Masculino
  • Localização
    Azambuja/Lisboa
  1. Olá a todos. Respondendo a algumas questões levantadas. A osmose é para disponibilizar água para trocas parciais em aquários onde pretendo manter pH por volta de 7 (ou um pouco menos) e com baixas durezas. Concretizando: aquários com discus e aquários com invertebrados. Actualmente a água da rede da minha zona sai com pH entre 7,6 e 8, mas isto nem é o pior. Às vezes a água sai baça (esbranquiçada), outras vezes amarelada, e noutras com um claro odor a lexívia. Sim, eu sei como funciona, e tenho utilização para esta água (jardim). Sim, já pesquisei, e neste momento tenho em vista um sistema da Pure Water (4 Estagios 190L/dia), que custa 130€ numa das lojas da nossa praça. Penso ser idêntica ao do membro Luis Dias. Continuo a aguardar as vossas opiniões. Desde já agradecido. Pedro Dourado
  2. Olá a todos. Venho pedir a vossa ajuda para o seguinte: Pretendo comprar em breve um filtro de osmose inversa, e apesar de ter pesquisado muito junto de fabricantes e lojistas, continuo um pouco indeciso, dado não ter conseguido obter qualquer informação sobre o pós venda, ou seja, sobre casos de avarias, divergências entre performances anunciadas e reais, falta de consumíveis, etc. Assim, pretendia que aqueles que têm, ou já tiveram destes filtros, me dessem a sua opinião sobre os mesmos, nomeadamente: - Marca e modelo - Ano de aquisição e preço - Litros/dia anunciados / Litros/dia reais - Facilidade de obtenção de consumíveis e preço dos mesmos. - Satisfação com o produto Saudações aquariófilas Pedro Dourado
  3. Olá aquaben. Desculpa o atraso na resposta. Parece-me uma Pomacea Caniculata. As Pomacea Bridgesi são parecidas mas as espirais são mais salientes. Fica aqui alguma informação de um site brasileiro: "Pomacea caniculata - Caramujo de Água Doce Familia: APULLARIDAE Especie : Pomacea caniculata (Lamarck, 1822) O caramujo de água doce (gênero Pomacea), é um molusco aquático que habita rios, lagos e banhados da América do Sul e pode ser encontrado em todo território nacional. Possui uma coloração que pode variar do amarelo ao marrom escuro com listras mais escuras. Seu tamanho médio varia de 50 a 70 mm, mas pode alcançar até 100 mm em situações específicas. Além de ser um animal aquático existem outras características morfológicas que ajudam a diferenciar a pomacea de outros moluscos como a presença de um opérculo, uma estrutura que serve para fechar a concha e proteger o molusco contra predadores. A Pomacea caniculata (figura_1), espécie mais comum encontrada, serve de alimento para alguns mamíferos e um grande número de aves aquáticas como marrecos, Carão (Aramus guarauna), e principalmente para o Gavião-caramujeiro (Rostrhamus sociabilis) que depende quase que exclusivamente de seu consumo. Não foram encontrados registros atuais de consumo de pomaceas por humanos, mas esse hábito já foi comum em comunidades indígenas pré-históricas do pantanal do centro oeste do país (SCHMITZ, 2004). Diferente do Achatina fulica esse molusco não é hermefrodita, mas possui alta capacidade de reprodução (200 a 600 ovos por postura), depositando seus ovos em pontos não submersos, mas próximos a água. Os ovos, de coloração rosa (figura_2), ficam normalmente presos a vegetação ou rochas numa disposição semelhante a um cacho de uva. As posturas duram de agosto a maio." De salientar que essa pomacea pode se alimentar de pantas aquáticas, e pode atingir 10cm, pelo que é pouco indicada para aquários plantados. Cumprimentos Pedro dourado
  4. Não desenvolvi isto melhor por duas razões: primeiro não queria desvirtuar o espírito do tópico do user Rui Soares, em segundo lugar porque ainda estou em fase de "investigações" relativamente ao acidente de que eu e (principalmente) os meus peixes fomos vítimas. Por isso, do acidente, apenas salientei a capacidade de resistência dos Néons. E já agora posso adiantar que 73% dos Néons que constituiam o meu cardume aguentaram quase 3 horas num ambiente de pH inferior a 4. De qualquer maneira, e perante o interesse demonstrado, posso informar que na origem do acidente ocorrido esteve a utilização de hidrogenossulfato de sódio, o qual estava a ser utilizado como redutor de pH. A causa do acidente ainda está por apurar, mas várias hipóteses se configuram como as mais prováveis: 1ª - Erros nas medições dos parâmetros das águas. E neste caso muitas sub-hipóteses se colocam, tais como: 1.1 - Avaria de um dos aparelhos de medição. (Já praticamente confirmada como negativa) (De referir que os aparelhos que utilizo são um medidor digital de pH, temperatura e potencial redox da Delta Ohm e um colorímetro digital da LaMotte) 1.2 - Erro na condução das análises. (Pouco provável) 1.3 - Erro introduzido por degeneração de algum produto de reacção utilizado nas análises. (Possível) 2ª - Existência de um outro produto (tóxico) misturado no hidrogenossulfato de sódio. (Possível) Isto para já é o que eu posso adiantar. Mas assim que tiver alguma conclusão que julgue útil para a "comunidade aquariófila" irei compartilhar aqui no fórum. Cumprimentos, Pedro Dourado
  5. Não sei se os néons são mais resistentes que os cardinais, porque não tenho experiência com cardinais, mas recentemente tive um acidente terrível num dos meus aquários, com queda brutal de pH e envenamento dos peixes por enxofre, e os néons foram os que se aguentaram melhor. Para dar uma ideia da calamidade, em duas horas, morreram-me 4 SAE's (Comedores de algas siameses), 3 discus, 1 Caridina Japónica, 1 Coridora e 4 néons (de um cardume de cerca de 30 peixes). Os néons que se safaram, após umas horas, parecia que não tinha sido nada com eles, apesar de na altura do acidente estarem a maior parte deles com queimaduras nos olhos, com várias lesões em todo o corpo e com muita dificuldade em respirar. Já admirava muito estes peixes, mas após este acidente fiquei com a certeza que são grandes pequenos peixes. Pedro Dourado
  6. Olá pessoal. Eu tenho: Pomacea Bridgesi Caridina Japónica Caridina sp. Tiger Neste momento apenas pretendo fazer criação das Pomaceas (já reproduziram) e dos Tiger, pois os Japónica dão uma "grande trabalheira". Também gostaria de me dedicar aos Red Cherry, mas de momento não tenho condições (falta de espaço para mais um aquário). Também já tive um aquário com Lagostins do Louisiana ((P. c l a r c k i i) [b][color="#FF0000"] Espécie inserida no DL 565/99.[/color] [url="http://http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showannouncement=6"]Lista de espécies cuja venda é proibida em Portugal[/url][/b]) e cheguei a ter uma fêmea com ovos, mas não consegui a reprodução. Se alguém quiser exemplares desta espécia posso arranjar com facilidade, pois eles são considerados uma praga na aqui na minha região. Cumprimentos, Pedro Dourado
  7. Olá. Eu também tive recentemente um acidente com um dos meus aquários. Mas este é bem mais pequeno (60x30x30). Depois de alguma pesquisa comprei silicone preto para aquarios da Dana Lim http://www.danalim.dk/conferences/offentli...esilicone-e.pdf No teu caso, e dadas as dimensões do teu aquário aconselho-te a teres alguma prudência verificando se tens condições e capacidade para efectures a montagem do aquário. Cumprimentos, Pedro Dourado
  8. Olá. Nas lojas cá do nosso burgo também nunca vi aquários à venda que venham de origem com tampas com iluminações decentes para plantados. De qualquer maneira, penso que seja isto que queres. Vê este site. http://www.woha-aquarien.de/ Agora o problema são os preços. Podes conferir neste site. http://www.aquaristikshop.com/cgi-bin/neu/...cZ0d7WdeCQKLnuT Cumprimentos, Pedro Dourado
  9. Olá. Penso que o material de que é feito a calha que referes (plástico?) não é apropriado para a colocação de lâmpadas HQI. O calor gerado poderá causar deformações, ou até mesmo derreter a tampa em zonas mais próximas da lâmpada. Se uma lâmpada PC de 36W não chega, porque não tentar colocar duas? Existem balastros paras duas lâmpadas e penso que se consegue o espaço necessário para elas. Cumprimentos. Pedro Dourado
  10. Olá. Antes de mais, agradeço ao Luis Fortunato mais esta lição de química, e digo-lhe que da minha parte (e concerteza da maior parte dos utilizadores do Fórum) não a considero nada maçadora. Eu sei que um "ph menos" em aquariofilia é por definição um ácido que se utiliza para reduzir o valor do pH de águas que normalmente têm este parâmetro entre 6 e 8. Apenas utilizei este título no tópico para que os leitores, principalmente aqueles menos experientes, associassem o tópico com algo que possivelmente já viram diversas vezes em produtos expostos nas lojas de aquariofilia. Conforme foi bem identificado, a minha dúvida era se a utlização deste produto em águas "normais" geraria algum produto que podesse por em risco a saúde dos peixes e das plantas. Já agora, explico a origem deste tópico: este produto (Hidrogenossulfato de sódio) é bastante utilizado como redutor de pH em águas de piscinas, sendo vendido pelas lojas deste "mercado" a cerca de 7€/kilo, o que dá para ajustar o pH de milhares de litros de água. Nas lojas do nosso "mercado" (aquariofilia) os produtos para o mesmo efeito são vendidos com relações custo/efeito 1000 vezes superior . De qualquer maneira, gostava de salientar os avisos sobre a perigosidade deste produto, realçando que o seu manusemanto deve ser efectuado sob estritas medidas de segurança, caso contrário potencia-se a ocorrência de acidentes que podem ter consequências muito graves. Cumprimentos, Pedro Dourado
  11. Olá. Gostaria de saber qual a viabilidade da utilização do Hidrogenossulfato de Sódio (acho que também lhe chamam bissulfato de sódio) como "pH menos" em aquariofilia. Sendo a sua fórmula química NaHSO4, penso que adicionado a água (H2O), dará origem a uma concentração de ácido sulfúrico (H2SO4) e a algum composto de sódio (ou ao ião sódio Na+). Agradecia uma opinião aos "químicos de serviço" , ou a alguém que tenha alguma experiência prática na utilização deste produto. Cumprimentos Pedro Dourado
  12. Podias descrever melhor o que notaste? E chegaste a alguma conclusão sobre a causa da morte do Disco? Infelizmente, é com os erros (nossos e dos outros) que mais se aprende, por isso se poderes adicionar mais informações, como por exemplo os parametros da água, o setup do aquário, etc., seria um contributo inestimável. Eu também tenho discus, e como tenho ainda pouca experiência com este tipo de peixes, ando sempre com o coração nas mãos, tentando observar os mínimos sintomas de eventuais doenças. Cumprimentos, Pedro Dourado
  13. Passe a publicidade, experimenta em www.interlampadas.pt. Cumprimentos, Pedro Dourado
  14. Olá pessaol. Tenho andado em pesquisas na net sobre filtros e matérias filtrantes e deparei-me com isto: Alguém pode dar mais informações, sobre a aplicabilidade desta matéria filtrante na aquariofilia? Será que para além dos organoclorados removidos este produto é eficaz com outras substâncias? Cumprimentos, Pedro Dourado