João Nuno Cruz

.Membro Ausente
  • Content Count

    955
  • Joined

  • Last visited

  • Country

    Portugal

Community Reputation

10 :)

2 Followers

About João Nuno Cruz

  • Rank
    Membro Pro
  • Birthday 10/23/1972

Contact Methods

  • MSN
    jn.cruz@netvisao.pt
  • ICQ
    0

Profile Information

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Concelho
    non portuguese
  • Localização
    Ílhavo / Portugal

Recent Profile Visitors

3,542 profile views
  1. É vizinho, sec precisares duns Killies assalta o quintal da frente...

    Abraço

    Zé Cristiano

    1. João Nuno Cruz

      João Nuno Cruz

      Eh eh

      Do que me foste lembrar... fica regsitado!

       

      Abraço

  2. Boas, Aos multies fornece-lhe muitas conchas todas juntas e vais ver que não saem daquela zona, mas quando digo muitas... são mesmo muitas, pelo menos umas 20. É assim que se sentem "em casa". A possibilidade de alimentação localizada é válida mas, honestamente, não acho necessário. Permite-me um reparo quanto ao layout. Essas pedras não me parecem muito adequadas pois têm várias arestas muito vivas. Os Tropheus conseguem ser muito "chatos" entre eles e disputas e correrias vão ser comuns. Essas pedras assim são um potencial risco para teres peixes feridos. Se puderes opta por pedr
  3. Boas, Não acho que venhas a ter problemas! É o verdade o que o JCarneiro disse sobre a alimentação mas a solução passa por forneceres uma comida pobre em proteína animal. Os multies não são verdadeiramente "carnívoros" mas sim omnívoros e por isso aguentam bem uma comida mais pobre em proteína. Por outro lado os Tropheus não são agressivos com outras espécies, apenas um pouco chatos, pois gostam de vaguear por todo o aquário. Apesar de serem herbívoros, não se fazem rogados a uns alevins de multie (aliás como qualquer outra espécie) por isso aconselho a que cries uma zona com mui
  4. Boas, Acho que estás a ver bem as coisas, vai mesmo ser dificil manter as cinco espécies ( e não quatro). Fica atento João Nuno Cruz
  5. Sim tenho, Para já podem andar mais tranquilos mas se começarem a reproduzir vais ver a mudança de comportamento e, como te disse, tudo pode acontecer de repente. Como dizes que as Julies se começam a separar vais ter que criar zonas de rochas separadas e longe das conchas senão vais começar a ter peixes encostados a um canto ou, pior, a entrarem em guerra com outras espécies para arranjarem espaço. Que espécie de Julidochromis tens? Se queres arriscar a manter os brichardi com as outras espécies, o conselho que te dou é que alteres o layout do aquário. Que cries duas zonas de
  6. Boa noite, Os ciclideos do lago Malawi são muito fáceis de encontrar. Estes estão divididos em duas categorias: mbunas - peixes de menores dimensões, herbívoros, mas algo agressivos - num aquário como o teu a única aposta sem risco seria um aquário monoespécie, isto é com uma única espécie ou no limite com dois trios (1M + 2F) de duas espécies das mais pacíficas e pequenas; Haps - peixes de maiores dimensões, carnívoros e mais pacíficos - pelo tamanho que atingem em adultos não recomenda para o teu aquário. Os ciclídeos do lago Victoria são mais difíceis de encontrar, alguns são mais s
  7. Boas, Essa éa postura a ter com estes meninos mas tens mesmo que estar muito atento pois tens aí um foco de possível problema no futuro e olha que pode acontecer tudo muito rápido. Numa questão de minutos esses brichardi podem arrasar-te com o resto do aquário. Quanto aos Tropheus aconselho a que não os coloques nesse aquário e por várias razões: - São uma espécie herbívora e que têm pouca tolerância a proteína animal, sendo propensos ao chamado "Bloat" e todas as outras espécies que manténs necessitam de proteína animal; - São uma espécie de colónia e devem ser mantidos em gr
  8. Boas e Bem-Vindo! Antes de mais dizer que os ciclideos são a maior família de peixes existente e por isso tens ciclideos que vão de uns meros 2,5 cm a 80 cm em adultos. Como característica mais ou menos global está a sua tendência em se tornarem territoriais (com mais ou menos agressividade). Basicamente tens 4 grandes grupos de ciclideos: Americanos, Africanos, Asiáticos e de Madagascar. Os primeiros podem ser divididos em Sul Americanos e Centro Americanos. Os segundo são os mais numerosos e mais especializados e podem ser divididos em quatro grandes sub grupos: Lago Tanganyika,
  9. Boas, Pois... eu não quiz dizer nada sem ter a tua confirmação. Essa combinação entre os Julidochromis (dickfeldi?) e os Neolamprologus brichardi não vai funcionar durante muito tempo. Parece-me que os brichardi ainda não começaram a criar certo? Quando o fizerem vão tornar-se muito agressivos em defesa do seu território. Como só tens uma zona de rocha esse território vai ser disputado pelos brichardi e pelas Julidochromise a coisa tem toda a probabilidade de não correr bem. Aliás, sem um predador e se não fizeres tu o controlo da população do aquário, mantendo os brichardi nu
  10. Boas, Boa evolução! Podes dizer quais as dimensões do aquário e respectiva fauna? Acho que tens aí uma espécie que tem vai dar problemas mais tarde, mas prefiro esperar pela tua confirmação Abraço João Nuno Cruz
  11. Bom dia, O primeiro aconselho que evites, é um peixe totalmente manipulado e criado em laboratório! Qualquer um dos segundos será bom enquanto pequenos, tornando-se muito agressivos em adultos! Resta saber o que pretendes... um aquário com um único peixe ou queres manter outros peixes com "estes"?
  12. Já agora desculpa falar de algo que não se relaciona com a tua questão. Tenta selecionar as espécies que tenham sensivemente os mesmos requisitos no que diz respeito à química da água. Bem sei que a grande maioria dos peixes estão já habituados a àguas diferentes por serem provenientes de criações em cativeiro, no entanto acho que devemos sempre oferecer aos nossos peixes as condições mais próximas possível da sua origem. Neste caso, tens um Guppy que foge a esta regra. Tens também os neons que devem ser preferencialmente mantidos em cardumes de 8 ou mais individuos. Relativamente
  13. Boa tarde, Podem ser vários os factores que levam a essa situação e por isso poderá ser precisa mais alguma informação, assim: Fizeste alguma alteração recente ao aquário ? Novas plantas? Nova decoração? Remexeste o areão? Tiveste alguma flaha de electricidade mais ou menos prolongada? Como está a temperatura da água? Como estão os níveis de amónia, nitritos e nitratos? Qual o pH da água? Em aquários já "ciclados" este fenómeno é por vezes associado à morte da colónia de bactérias que processam o Azoto durante as várias fazes do seu ciclo e por isso faço estas perguntas? R