Fuga CO2 (com video)


Recommended Posts

Boas,

 

Como podem verificar no video, tenho uma fuga no meu sistema de CO2, onde enrosca o redutor.

 

 

 

 

Quando me encheram a botija, untaram-me a rosca com vaselina, e colocaram varias voltas de teflon. Mas ainda assim, a fuga mantém-se.

O que posso fazer para resolver este problema?

Link to comment
Share on other sites

Boas

 

Esquece lá a vaselina e a fita de teflon. Isso é trabalho de "sapateiro"!

 

O que precisas de fazer é substituir a anilha de vedação. Uma pequena que parece de plástico duro.

 

 

 

Cumps.

Não vale a pena remar contra a maré... deixa-te levar por ela. É menos penoso!

 

 

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Boas

 

Simples! Podes tu trocá-la mesmo.

 

 

Botija e manómetros:

p1150047800x600.jpg

 

 

 

 

 

Manómetros, ou redutor de pressão, desmontado da botija:

p1150048800x600.jpg

 

 

 

 

 

A anilha em questão:

p1150049800x600.jpg

 

 

 

 

 

Anilha já separada do redutor:

p1150050800x600.jpg

 

 

 

 

 

É isto que tens de substituir:

p1150051800x600.jpg

 

 

 

 

 

Como podes ver, esta também já deu o que tinha a dar... tem de ser substituída, assim como a tua.

 

 

 

 

Há vários tipos de anilhas, ou vedantes, como os da imagem abaixo:

t_image003.jpg

 

( Imagem retirada de: http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showtopic=127379 ).

 

 

 

 

 

Cumps.

Não vale a pena remar contra a maré... deixa-te levar por ela. É menos penoso!

 

 

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Boas

 

Julgo que sim. No local onde te carregaram a botija "têm" que ter essa anilhas. Não sei até que ponto as anilhas "comuns" garantem um boa vedação do CO2! O ideal é mesmo uma anilha adquirida numa casa da especialidade.

 

Se não encontrares, avisa que eu arranjo-te uma. Assim como assim tenho de ir buscar uma para o meu sistema de CO2... e arranjo-as de borla.

 

 

Cumps.

Não vale a pena remar contra a maré... deixa-te levar por ela. É menos penoso!

 

 

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Boas David,

 

Retirei o o-ring, e não detecto qualquer sinal de deterioração.

 

Voltei a enroscar o redutor, mas desta vez com um alicate de grifos, até não poder mais.

Fartei-me de fazer força, mas desta vez, não detecto qualquer fuga.

 

Quando enroscas o teu redutor, fazes com ajuda de alguma chave, ou manualmente? Tens também de fazer força bruta, como eu fiz?

Link to comment
Share on other sites

BoasQuando enrosco o redutor na botija, costumo utilizar ou uma chave francesa, ( aquaela que toda a gente chama de inglesa ), ou com uma chave de bocas. É a que estiver mais à mão:1287245108vZLeWs.jpg1853_Chave-bocas---editada.jpg( Fotos retiradas da net )O aperto é apenas um "aconchego", segundo dizem os entendidos. Pessoalmente aperto até um "pouco antes de partir", como um bom português que sou.Cumps.

Não vale a pena remar contra a maré... deixa-te levar por ela. É menos penoso!

 

 

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

David, mais uma perguntinha.

Tu consegues perceber pela pressão interna da botija, quando é que a botija está prestes a ficar vazia? Consegues controlar o conteudo da botija, pela pressão indicada no manometro?

 

Estou a ver a pressão da minha botija de 300Gr, a diminuir cerca de 1 bar diariamente, com uma injecção de apenas 8 bolhas por minuto (durante 24 horas).

Edited by tat
Link to comment
Share on other sites

Boas

 

Pressão e quantidade de CO2 são duas coisas distintas, e não equivalentes. Complicado? Nem por isso.

 

As botijas são "carregadas" normalmente com 50bar, sejam elas de 300gr, 2Kg ou 6Kg. A pressão é a mesma, a quantidade é que varia. Numa botija de 2Kg, se ela estiver cheia, tem 2Kg de CO2, assim como uma botija de 6Kg tem 6Kg de CO2.

 

A esse peso há que somar o peso da botija propriamente dita: a tara. Feitas estas contas podemos saber o peso exacto que está dentro de uma botija a um dado momento. Como? Simples: Pesas a botija, e subtrais o valor da tara, que regra geral está inscrito na própria botija. O valor dessa diferença é a quantidade de CO2, em Kg, que está dentro da botija.

 

O manómetro de pressão interna da botija indica isso mesmo: a pressão interna. Nunca a quantidade! Para isso terás de utilizar uma balança e saber fazer contas de subtrair.

 

Respondendo à tua questão:"Tu consegues perceber pela pressão interna da botija, quando é que a botija está prestes a ficar vazia? Consegues controlar o conteudo da botija, pela pressão indicada no manometro?" - Não.

Uma botija de 2 Kg tem 50bar tanto quando está toda carregada, com dois Kg de CO2, como quando tem apenas 100gr, os mesmo 50bar. Abaixo desse valor a pressão vai diminuindo até se equilibrar com a pressão atmosférica: 1013mb, ou 1,013Bar. Estes valores são médios, já que são influenciados por dois factores: altitude e temperatura. Um desafio! Como varia a pressão com a alteração destes dois factores?

Resumindo: quando o manómetro da pressão interna começa a baixar dos 50Bar, regra geral é com este valor que são carregadas, o tempo que demora a chegar a zero varia com a quantidade que a botija comporta. Aqui funciona ao contrário! Uma botija de 300gr, quando começa a descer a pressão, demora mais tempo que uma botija de 6Kg. A de 300gr pode demorar uma a duas semanas a chegar a zero, enquanto uma de 6Kg em poucos dias atinge esse valor.

A única forma de saber se a botija está mesmo no fim é pelo peso, e apenas por esse. Claro está que depois de teres esgotado uma ou duas vezes a tua botija, ficas a saber mais ou menos quanto tempo ele leva a ficar vazia, assim que começa a baixar dos 50Bar. Nas minhas botijas de 2Kg, sei que se começar a descer dos 50Bar, tenho 2 a 3 dias de CO2.

Cumps.

Não vale a pena remar contra a maré... deixa-te levar por ela. É menos penoso!

 

 

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Um desafio! Como varia a pressão com a alteração destes dois factores?[/size]

 

A minha quimica vai muito lá atras. Mas após uma pesquisa, verifico que a pressão aumenta com o aumento da temperatura, pela tal Lei de Charles. Excitas as particulas, aumentas o nível de colisões. Devido a isto, o camarada na loja onde enchi a botija, colocou-me a botija 15 minutos no frio, antes de a encher. Digo eu...

Relativamente á altura, pensando nos avioes, sabemos que quanto maior a altura, menor a pressão. Daí a necessidade de pressurização das cabines.

 

Resumindo: quando o manómetro da pressão interna começa a baixar dos 50Bar, regra geral é com este valor que são carregadas, o tempo que demora a chegar a zero varia com a quantidade que a botija comporta. Aqui funciona ao contrário! Uma botija de 300gr, quando começa a descer a pressão, demora mais tempo que uma botija de 6Kg. A de 300gr pode demorar uma a duas semanas a chegar a zero, enquanto uma de 6Kg em poucos dias atinge esse valor.

 

Resumidamente, qual a explicação?

Link to comment
Share on other sites

Boas

 

Assim de repente e à bruta: Quanto maior o espaço mais rápida é a queda de pressão. À noite vou tentar dar uma resposta mais precisa, agora estou "atrapalhado" com uns esquemas...

 

 

 

Cumps.

 

 

Não vale a pena remar contra a maré... deixa-te levar por ela. É menos penoso!

 

 

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

É apenas uma curiosidade, na boa.

 

Apostava em algo assim.

 

Pela equação de Equação de Clapeyron : PV=nRT

P=Pressao ; V=Volune, n=numero de moles do gaz, R=constante ; T=Temperatura

 

Na comparação de uma botija de 300gr com uma botija de 3kgs, o R e o T, são valores constantes, podemos descartar.

 

Na botija de 3Kgs, teremos um volume e um numero de moles 10x maiores, enquanto que a pressão inicialmente será igual, e perto dos 50 bares.

 

Conforme vamos injectando CO2, mantemos obviamente o volume (as botijas não deformam), mas vamos diminuindo a pressao muito lentamente no inicio, e diminuindo também o numero de moles.

 

Para um volume maior, a pressão irá cair mais rapidamente, quando a concentração de moles, fica perto do fim.

Com alguma ginastica matematica, deve dar para chegar lá :)

Link to comment
Share on other sites

Boas

 

 

Humm... pois... estás lá!

 

Ginástica a uma hora destas? Mas o conceito é esse mesmo.

 

Este exemplo que sirva a todos os membros do Aquariofilia-net! Um simples desafio e deu numa pesquisa muito bem feita! Assim fosse antes de fazerem sempre as mesmas perguntas.

 

E a botija, continua bem vedada?

 

 

Cumps.

Não vale a pena remar contra a maré... deixa-te levar por ela. É menos penoso!

 

 

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Sim, aparentemente está bem vedada.

 

Se eu fechar por completo a válvula de ajuste fino, e a pressão da botija não baixar, é porque não há fuga, certo?

 

Tenho-a aberto 24 horas, tem baixado 1 bar por dia (já vai nos 26), vou agora juntar tambem a solenoide ao sistema, e verificar que com a valvula solenoide desligada, durante uns 2 dias, a pressão da botija não baixa.

 

Como isto é material de 2ª mão, tenho de confirmar que está tudo em condições....

Link to comment
Share on other sites

Não esquecer que a pressão só começa a descer quando já não existe CO2 liquido dentro da botija. e a queda de pressão é rápida. Se a pressão já está a cair, é porque já está perto da altura de voltar a encher.

 

Enquanto existir CO2 liquido na garrafa, apenas a temperatura faz mexer a pressão, a partir dai a quantidade de gás e a temperatura, ambas governam a pressão.

 

 

Se queres a botija bem cheia, fazes como o David disse, pesas a botija, descontas a tara e vês quanto CO2 te colocaram dentro.

 

 

 

O arrefecimento da garrafa deve ser feito antes do enchimento,se o método de enchimento for o de transvase.

 

Já agora, apertar de mais não deve ser feito, pode danificar peças que podem romper antes dos discos de segurança, e permitir uma saida descontrolada de CO2. O que torna uma botija numa bala grande e com propulsão própria.

Posted ImageTantas plantas, tantos peixes, tantas possibilidades... tão poucos aquários! - Me
Link to comment
Share on other sites

Onde é que andas a carregar o extintor :bs_quesexclaim:

 

A vaselina é um lubrificante? Colocaram vaselina para lubrificar exactamente o quê?

 

"O teflon não é indicado como vedante uma vez que se desfaz com as temperaturas atingidas e pode inclusivamente danificar o mano-redutores."

 

Geralmente basta um aperto com uma chave de bocas, mas tenho um amigo que diz que fez "imensa força", com uma chave de grifes é que não porque vais moer a rosca!

 

Detergente de loiça + água + agita dentro de um copo e testa o ponto de fuga com a espuma.

Edited by pedronb
Link to comment
Share on other sites

Onde é que andas a carregar o extintor :bs_quesexclaim:

 

A vaselina é um lubrificante? Colocaram vaselina para lubrificar exactamente o quê?

Uiiiiiiiii............

 

 

"O teflon não é indicado como vedante uma vez que se desfaz com as temperaturas atingidas e pode inclusivamente danificar o mano-redutores."

Danificar como? Se se desfizer, ficamos com uma fuga, como diabo pode o teflon danificar o redutor de pressão?

 

Detergente de loiça + água + agita dentro de um copo e testa o ponto de fuga com a espuma.

Precisamente o que é mostrado no video.

Link to comment
Share on other sites

Boas tat,

 

quando colocamos teflon numa rosca a tendência é uma pequena parte do mesmo passar para dentro da zona de fluxo do acessório,digo isto por experiência profissional,caso essa pequena parte se solte vai criar uma obstrução no redutor que o inutiliza definitivamente,

 

a vaselina talvez tenham posto para facilitar o enrroscar do redutor minimisando o atrito entre roscas e teflon evitando que este fosse arrastado "garantindo" desta forma uma melhor "estanquecidade" com o resultado que está á vista,

 

o teflon não substitui de forma alguma o anel vedante, concordo com o "um bocadinho antes de partir" mas cuidado não moer o material,

 

cumprimentos

Link to comment
Share on other sites

Obrigado Sabuguense.

 

Já agora deixo uma questao adicional.

 

Uso valvula solenoide. Estou a notar, que quando a valvula liga, que é despejado uma quantidade substancial de Co2. Dá ideia que despeja CO2 acumulado nos "canos".

 

Passa-se o mesmo com os vossos sistemas?

Link to comment
Share on other sites

Este tópico tem mais de 6 meses de antiguidade... Se fizer sentido, por favor considere criar um novo tópico em vez de reactivar este. Obrigado!

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.