Um lago NÃO precisa de filtragem artificial!


Recommended Posts

Obrigada pela resposta Marco! mas no caso a areia pode ser mesmo a de rio?? aquela que tem no tejo por exemplo? no caso também quero meter nenufares, então tenho de as deixar no vaso entre a areia e as oxigenantes? com terra ou também dá com areia?

Esses peixes que tu me disse, pode estar entre eles sem problemas? não se matam? e se tiver tartarugas e rãs também não as vai matar?

 

Ainda nao sei bem qual a dimensão que o lago vai ter, mas em principio até vai bastante agua e até é mediano para o grande...

 

Da parte das flores, gostaria se possivel que me desse alguns nomes, pois não sei qual são venenosas muito menos as que caem folhas :/

 

Desde já agradesço!

 

Se o lago não for muito grande e objectivo é cobrir o fundo do lago com plantas como nenufares, então recomendo que coloque substrato especial para plantas de lago directamente no lago, mas não confunda com "terra preta". Essa terra preta sim deixa a água turva e enche o lago de nutrientes.

 

No entanto, ter substrato no fundo do lago pode ser um problema se tiver que fazer uma limpeza! Por isso recomendo que use vasos específicos para plantas aquáticas, e que use substrato especial para as plantar.

 

Link to comment
Share on other sites

  • 4 weeks later...

Ok, se calhar é melhor explicar a minha situação melhor:

 

Tenho um pequeno lago muito pouco profundo (20cm, com algumas zonas ainda mais baixas - http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showtopic=217815), que a minha mãe comprou e instalou no meu quintal, com o intuito de lá ter rãs. Percebo agora que a profundidade do lago é menos do que ideal para ter um bom ecossistema, mas o que está feito está feito e quero ver se consigo aproveitá-lo da melhor maneira. Sei que a base disso é plantas e mais plantas, mas saber o que usar é que é mais complicado. A nível de flutuantes não tenho grandes dúvidas. Alfaces de água e lentilha de água era o que tinha em mente.

Para as plantas marginais e de fundo é que é mais complicado. As vallisnerias e elódeas são demasiado grandes, pelo que gostava de saber alternativas. Vi que entre as vallisnerias existe uma variedade chamada Mini-twister, que é pequena. Poderá ser esta uma boa ideia?

Também pensei em usar plantas vulgarmente usadas para tapetes em aquários, como musgos de java e afins. Dentro desta classe quais são as mais indicadas como oxigenadoras?

 

A nível de plantas marginais, tenho uma pequena zona do lago mesmo baixinha, pelo que pensei por alguma planta num vaso, ficando este apenas parcialmente submerso. Plantas como papiros ou juncos têm necessariamente de ficar em vasos cobertos até acima por água ou conseguem dar-se em vasos parcialmente submersos? Fui ao Tejo apanhar algum areão e lavei-o. A minha intenção era utilizá-lo em vasinhos ou uma camada no fundo do lago.

 

Após ver um tópico falando de nano-lagos (vasos cheios de água) pelo Miguel Figueiredo, decidi por ao lado deste lago um vaso cheio de água, onde aí sim posso por umas elódeas e uma nínfea. Pelo que li, a nínfea deve ser mesmo colocada num vaso. No horto do campo Grande encontrei lá umas, mas ou estavam reservadas, ou estavam com muito mau aspecto (a seleção de plantas aquáticas era muito fraca, por sinal), pelo que não sei bem onde arranjar.

Link to comment
Share on other sites

À falta de feedback, decidi avançar com a procura das Vallisnerias mini twister (que pelos vistos tem o nome de tortifolia). Pelo sim pelo não, criei um tópico de procura nos classificados, a ver se tenho sorte. Fora isso, alguém sabe de lojas em Lisboa que possam ter esta planta? Pelo que percebi não é incomum haver confusão entre as várias espécies de Vallisnerias, assim que gostava de saber de algum local tivesse mesmo esta variedade e não uma apenas parecida.

Edited by ruicarlov
Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...

uma pequena grande ajuda....

tenho um lago daqueles de plastico de 260 litros

vou lá colocar 2 tartarugas.

o lago apanha sol de manha até as 14h ( sol directo)

 

ainda não tenho filtro e queria evitar ao maximo ter um filtro ligado 24h, queria apenas ligar o filtro maximo 12h por dia...

 

 

o que me aconselham para manter a agua limpa!?

que plantas utilizar!?

 

o que devo ter no fundo do lago!? deixo assim em plastico ou coloco pedras ou outra coisa!?

 

aguardo pela vossa ajuda

Link to comment
Share on other sites

Para plantas é seguir mais ou menos os conselhos que têm vindo a ser dados neste tópico. Oxigenantes no fundos (vallisnerias, elodea, etc.), flutuantes à superfície (alfaces de água, lentinlha de água) e plantas marginais, que filtram a água com as suas raízes. Para este efeito tenho lido que juncos e papiros são bons exemplos de plantas depuradoras.

Edited by ruicarlov
Link to comment
Share on other sites

Também sou um iniciante nos lagos, mas o que fiz foi arranjar algum areão de rio (no meu caso fui ao parque das nações em Lisboa), lavá-lo e pô-lo no fundo do lago. Depois plantei lá as vallisnerias. Como o meu lago é bem pequeno, coloquei o areão num prato de vaso bem comprido em vez de ser no fundo do lago propriamente dito.

Criei um tópico para o meu lago recentemente e como é pouco fundo dá para ver bem o fundo nas fotos: http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showtopic=218931

 

Terra não recomendo pois turva a água toda.

Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...
Vc diz predação da parte das tartarugas de matar os peixes? não sabe de alguma raça que eu não corra esse risco e que sejam pequeninas?

As tartarugas melhores para manter com peixes e em lago são as Pseudemys. Mas atenção, que podem fácilmente chegar aos 30cm (só carapaça) e só podem ir para o exterior a partir dos 3 anos de idade, no minimo com dois, mas tem de estar muito bem alimentadas para suportar a hibernação e com boas condições no lago.

0.0.16 Carassius auratus

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

Vou ler este tópico com atenção mais tarde.

Eu nunca tive filtragem mecânica no meu lago e ele sempre se aguentou. Foi o que me ensinou a pessoa que me construiu o lago, que não era necessário. elee lá explicou o q era necessário p não se ter filtragem.

Neste momento é q as coisas estão mais complicadas pq me cai muita caruma no lago que fica depositada no fundo... Já estão a ver o filme,

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Entretanto estive a reler a Bioaquaria nº 0 publicado em 2006 e, curiosamente, encontrei a descrição de uma experiencia minha para estender aos aquários a filtragem por plantas, um principio já amplamente usado em lagos.

 

A experiencia foi bem sucedida mas roubava um espaço considerável ao aquário (1/3) e exigia uma manutenção semanal, tal era a velocidade a que as plantas cresciam. Portanto, a menos que se consiga arranjar uma forma mais simples de manter e podar as plantas, este tipo de técnica, no caso dos aquários, continuará a ter uma utilização limitada.

 

Penso que o artigo é útil para dar uma noção do que se pode fazer com filtros de plantas:

 

http://www.bioaquaria.pt/bioaquaria_0_edition_low.pdf

 

 

Miguel

Link to comment
Share on other sites

  • 6 months later...

Boa noite, quero fazer uma piscina natural com cerca de 100.000 litros de água, preciso saber se existe a necessidade de um filtro e uma bomba, se preciso colocar peixes e plantas, que tipo de manta uso para colocar por cima da terra, se devo cobrir a manta com areia, ou seja preciso de todas as informações possíveis.

 

Obrigada a todos

 

Link to comment
Share on other sites

100 000 litros é um grande lago... tentar uma filtragem artificial num lago desta dimensão, mesmo que subdimensionada sairia tremendamente caro.

 

Além disso, essa filtragem é desnecessária, a não ser que se pretenda manter um cardume de carpas koi de um metro.

 

A filtragem artificial só faz sentido se a nossa abordagem ao lago for a de um aquário ao ar livre e nãa de instalar um verdadeiro sistema natural: o charco ou pequena lagoa, um habitat comum na natureza.

 

Se quisermos antes um aquário ao ar livre então poderemos sobrepovoar de carpas koi e aí usamos um sistema de filtragem potente. Para mesmo muitas carpas koi o ideal serão avançados filtros de vortex, retirando logo uma parte do sedimento orgânico.

 

Ou seja, o nosso supostamente plácido lago de jardim torna-se numa espécie de instalação industrial em Vila Franca de Xira... tudo poderá estar esteticamente ocultado, claro mas ainda precisamos dos filtros a bombar 24 horas por dia, para conseguirmos manter um lago repleto de peixes enormes.

 

A minha abordagem preferida é outra: é criar uma pequena lagoa auto-sustentada, tal como na natureza e sem qualquer filtragem artificial: as plantas serão o único filtro existente. Ainda podemos ter muitos peixes e cardumes a patrulhar o lago mas serão peixes relativamente pequenos, com um tamanho entre 5 a 20 cm, dependendo da espécie, não serão Kois.

 

Lagos de inspiração natural convivem mal com a filtragem artificial: É que quer as bombas quer certos filtros, como os UV destroiem a micro-fauna que é a base do lago. É o fito e o zooplanton que mantêm a cadeia alimentar, sustentando depois crustaceos e larvas de insecto, por sua vez alimentando os peixes. Além disso, a circulação forçada de água vai homegenizar a temperatura: o lago fica mais frio de inverno e mais quente de verão, deixa oferecer zonas de temperatura amena onde os peixes se possam refugiar.

 

O problema da instalação inicial de lagos de filtragem natural é que só conseguimos manter uma água relativamente limpa com mesmo muitas plantas... e de início essa enorme massa vegetal não existe. A água corre o risco de ficar sopa de ervilhas, o que não é propriamente decorativo. Podemos combatê-lo de duas formas: primeiro, aquilo que iriamos investir em bombas gastamo-lo em plantas de crescimento rápido: estas serão as nossas bombas. Segundo, deixamos que a água fique inicialmente verde: começamos por não colocar qualquer peixe e três ou quatro dias depois inoculamos com dáfnias (encontram-se em charcos, também se podem comprar culturas online). As algas unicelulares irão estoirar mas a população de dafnias também vai crescer geometricamente. Ao fim das primeiras duas semanas teremos um lago cheio de dáfnias e também de larvas de mosquito que também limpam a água. É esta altura que eu aproveito para colher uns quilitos de excelente comida viva, para congelar. Nas semanas seguintes a água perderá o tom verde ervilha e ficará translucida, embora nunca completamente transparente. É nessa altura que os peixes devem ser inceridos.

 

Recapitulando: A maior quantidade possível de plantas iniciais e esperar estoiros de algas nas primeiras semanas (nem sempre acontecem, pricipalmente se o lago apanhar pouco sol), deixar que as dáfinas e larvas de insecto resolvam o assunto, quando a água ficar um pouco mais limpa então introduzir os peixes.Depois disso, os peixes irão comer as dafnias e larvas de mosquito mas as plantas já estarão também em grande crescimento, quando atingirem um bom volume a água ficará clara, por vezes mesmo transparente.

 

 

Miguel

Edited by Miguel Figueiredo
  • Upvote 1
Link to comment
Share on other sites

  • 1 year later...
  • 3 months later...

eu vou construir um lago de agua parada sem filtragem artificial... a minha ideia, depois de ler este topic, sera de colocar oxigenantes por todo o fundo do lago com o caule agarrado por um fio de costura e esse fio preso a uma pedra, assim ficam as raizes suspensas mas não deixa de as plantas se manterem no fundo (se for má ideia digam)...

 

o meu problema são as temperaturas de inverno que vão formar geada no lago visto este ser de agua parada... ja questionei por aí mas melhor ir perguntando de novo:

 

algum peixe ou oxigenante aguentaria a esta situação?

Link to comment
Share on other sites

  • 4 months later...

Concordo, deixei o meu tanque/lago seguir o seu curso, sem nada artificial, água suja mas de lixo natural e verdete, e vejam bem quantos habitantes já tenho, tendo em conta que meti apenas 7 peixes no tanque.

 

Link to comment
Share on other sites

"O aguapé e a alface-d’água não se dão bem em água com alta reserva alcalina, ou seja, em lagos de alvenaria sem vedação."

 

Alguém me consegue explicar o que significa esta frase exactamente?

Link to comment
Share on other sites

"O aguapé e a alface-d’água não se dão bem em água com alta reserva alcalina, ou seja, em lagos de alvenaria sem vedação."

 

Alguém me consegue explicar o que significa esta frase exactamente?

Basicamente quer dizer que são plantas que não gostam de água alcalina, como a que é gerada em lagos feitos em alvenaria dado que o cimento sobe o pH da água.

  • Upvote 1
Link to comment
Share on other sites

Basicamente quer dizer que são plantas que não gostam de água alcalina, como a que é gerada em lagos feitos em alvenaria dado que o cimento sobe o pH da água.

Por exemplo eu tenho um tanque(interior foi acimentado para reparar uns furos) á uns 3 anos, o fundo tem bastante lodo, mesmo assim a água continuaria alcalina mesmo com o verdete todo? Os jacintos iam.se dar mal na mesma?

Link to comment
Share on other sites

  • 3 months later...

Excelente tópico, completamente de acordo com o Miguel, dou o exemplo dos charcos basicamente é o que se quer imitar tendo um lago sem equipamento de filtração e etc, charcos saudáveis até costumam ter água cristalina bastante impressionante.

 

Btw deixo aqui um vídeo do meu lago, sim a tartaruga que vêm é um cágado (Mauremys leprosa) sei que é ilegal ter mas como devem saber infelizmente estes são muito comuns em casas no Alentejo. Foi me oferecido para ai há uns 10 anos e desde então tem estado neste lago com acesso ao exterior do lago e ao quintal.

 

 

Pela leitura deste tópico estou inclinado para adicionar egerias e vallisnerias, que acham?

 

Também gostava de saber se acham que poderia adicionar um cardume de Tanichthys albonubes ?

Link to comment
Share on other sites

 

 

Também gostava de saber se acham que poderia adicionar um cardume de Tanichthys albonubes ?

 

Depende da temperatura mínima que costumas ter no Inverno.

Link to comment
Share on other sites

Por aqui no fórum encontras relatos de pessoal que os mantém muito bem vários anos até no Norte de Portugal.

 

Tive a ver que os peixes paraíso também são uma adição..

 

Que acham de um cardume de 6 Tanichthys albonubes e um casal de peixes paraíso?

Link to comment
Share on other sites