Godlike

Dicas para compreender um aquario plantado

Recommended Posts

Um resumo para servir como consulta:

 

Macro-nutrientes: Nitratos, Fosfátos e Potassio

Micros-nutrientes: Ferro, Boro, Cobalto, Cobre, Manganês, Zinco, Niquel entre outros

 

Nos macros-nutrientes :

 

Nitratos são parcialmente gerados pelos excrementos dos peixes... que as bactérias nitrificantes transformam de amonia/nitritos para nitratos

Fosfátos são parcialmente gerados pela comida que damos aos peixes... depende também da comida.. pois existe comidas que libertam mais que outras.

 

Ou seja, se tiverem um aquario com muita fauna (ex:D iscus que comem e defecam imenso) os valores de NO3 e PO4 serão superiores a um aquario com peixes mais pequenos.. dai necessitares de conhecer a produção de NO3 e PO4 que se produz diáriamente vs ao consumo das plantas...

Isto é, pode existir varias variantes como as plantas consumirem tudo e ainda ficar em falta ou as plantas não darem vazão ao que é gerado pelo aquario.

 

Para estes macro nutrientes necessitam dos testes de NO3 (nitratos) e PO4 (fosfátos).

 

Para conseguirem ter uma noção do NO3 e PO4 gerado têm de estabelecer uma rotina e parametros estáveis.

A rotina baseia-se na adição de comida, ou seja, dar sempre a mesma quantidade e o mesmo numero de vezes ao dia, os parametros estáveis é a luz e o seu numero de horas, CO2 sempre com a mesma cadençia.

 

Após terem tudo controlado, estamos prontos para estimar o valor gerado pelo aquario.

Para começar antes do Fotoperiodo começar fazemos os testes de NO3 e PO4 e apontamos os valores que derem.

 

Exemplo de resultado:

 

NO3- 5ppm

PO4- 0.5ppm

 

Depois quando acabar o fotoperiodo repetimos os testes.

 

Exemplo de resultado:

 

NO3- 10ppm

PO4- 0.5ppm

 

Resultado conseguimos apurar que o aquario gerou a mais 5 ppm de NO3 que o consumo das plantas, e o PO4 manteve-se estável ou seja a produção está equiparado com o consumo.

 

Neste exemplo conseguimos apurar que temos carga organica (NO3) a ser produzido em excesso e o PO4 estável. Neste exemplo as recomendações para equilibrar os nutrientes são varias.

 

Opção de medida a tomar:

Reduzir Fauna

Aumentar as plantas ou meter plantas com capacidades de consumo superior

TPAs regulares (neste caso ao se fazer TPAs também reduzimos o PO4 na coluna e será necessário repor através de fertilização)

 

Se os testes derem ao contrário ou seja existir mais consumo do que o que é gerado

 

Opção de medida a tomar:

Aumentar a Fauna

Reduzir numero de plantas

Administrar fertilizantes

 

O ultimo macro nutriente Potassio é o unico macro nutriente que não é gerado pelo ecosistema e tem de ser adicionado ao aquario regularmente.

(atenção que substratos ferteis contém algum potassio)

 

Micro-nutrientes

 

Os micronutrientes são nutrientes necessários para as plantas conseguirem um aspecto saudável mas porém são necessários em pequena escala, não existe testes (consumiveis de aquariofilia) para medir todos os micro-nutrientes (excepto o ferro) logo aqui devemos seguir a dose recomendada pelo fabricante do fertilizante.

Existe formas de verificar as carençias dos mesmos mas isso está explicado num topico do André Silvestre.

O Ferro tende a ser o micro nutriente que careçe nos aquarios. Sendo o micronutriente que as plantas mais consomem, dai existir Fertilizante de Ferro em separado.

 

No inicio de uma montagem com substrato fertil não convém adicionar nenhum fertilizante nas primeiras semanas nem de muita luz... no inicio da montagem o substrato fertil liberta uma maior quantidade de nutrientes até se criar o bio-filme (camada de bactérias que separa a coluna de água com o areão)

Passado 2 semanas +/- começamos a equilibrar os nutrientes NPK vs Luz vs CO2 para o desejado, 1 ou 2 semanas depois começamos a adicionar micros.

 

O substrato fertil tem como finalidade oferecer nutrientes às plantas sem afectar a coluna de água (as algas não conseguem consumir os nutrientes que estão no solo fertil pois este substrato deve ser protegido por areão inerte e com a criação do bio-filme que consiste numa camada de bactérias que impede a libertação de nutrientes no solo para a coluna de água. O bio-filme é gerado pelo proprio aquario)

 

Sendo assim o substrato fertil trás inumeras vantagens, pois só simples facto de as plantas não terem competição com as algas nas suas raizes já é um avanço. Se faltar nutrientes na coluna de água as plantas vão se abastecer também no substrato.

 

A relação de NPK deve ser proporcional de NO3:5 PO4: 0.5 e K:10 ou NO3:10 PO4:1 e K:20 (não existe teste de potassio por isso tem de ser avaliado a olho, mas adicionando 10 ppm diários ou dia sim dia não será o mais adequado ou então por cada 5ppm de nitratos adcionamos 5ppm de potassio ou então por cada 0.5ppm de fosfátos adicionamos 5 ppm) Se tivermos de adicionar NO3 e PO4 o K não será a soma dos 2, fertilizamos consoante o valor que for mais elevado seja ele de NO3 ou PO4.

 

Luz

 

Na selecção do tipo de luz devemos ter em atenção também o tipo de plantas e a sua quantidade, e claro até onde queremos ir!!!

 

Iluminação excessiva obriga a um maior consumo por parte das plantas que dificulta a proporção de NPK, pois cada tipo de planta tem os seus consumos...

 

Iluminação fraca fará as plantas consumirem menos nutrientes, muita fauna será um problema num aquario com pouca luz pois será gerado mais NO3 e PO4 do que será consumido.

 

Os aquarios com muita luz se estiverem estáveis, conseguimos uma melhor resposta das plantas (crescimentos mais rapidos, plantas saudáveis e viçosas), mas também é um aquario que está mais sujeito a problemas como algas.

 

A relação quantidade de Watts por Litro, deve-se seguir até aquarios de 100LT 1w/L mas em aquarios maiores essa relação não se aplica, pois para um aquario de 500LT 250w a 300w chegam perfeitamente desde que a altura do aquario não seja excessiva. 50cm a 60cm de altura será o máximo recomendado.

 

CO2

 

O CO2 é um tipo de estimulante para as plantas, e um afasta para lá nas algas :)... Deve ser usado perto dos 30ppm (façam medições com o teste de CO2)

 

O CO2 em alguma quantidade (30ppm) na coluna de água irá facilitar a fotosintese das plantas obrigando as mesmas a consumir mais nutrientes, consumos maiores de nutrientes mais massa vegetal será criada e menos nutrientes estão disponiveis para as algas.

 

 

Resumindo devemos ter em atenção que a relação NPK+LUZ+CO2 estão todos relaçionados entre eles... dai os testes, a escolha de iluminação e necessidade de CO2 serem obrigatoriamente planeadas antes de adquirir qualquer tipo de material.

 

Devemos ponderar tudo, até se realmente temos tempo para tratar de um plantado... pois deixo um aviso que um aquario High-Tec necessita praticamente todos os dias de atenção e manutenção!!

 

Algas O que pode estar mal!

 

Bem em relação às algas é normal aparecerem algas no inicio das montagens, dai não devem abusar da luz pois as plantas ainda não se adaptaram ao novo habitat e não consomem os nutrientes 100%, e as algas tendem a aproveitar sempre os nutrientes que não são consumidos.

 

Devemos tentar perceber que tipo de alga é ver a melhor forma de a combater.

 

As melhores armas são TPAs, estabilizar relação NPK vs LuZ vs CO2!

 

Em certos casos aumentar o CO2 disponivel ou injectar carbono liquido directamente nas algas ajuda a sua exterminação.

 

Respeitando este procedimentos, conseguimos que as proprias plantas combatam as algas através de segregação de inibidores.

Estes inibidores (Aleolepatia) "penso que se escreve assim" vão afectar as algas dando vantagem as plantas na luta pelo consumo de nutrientes!

 

Os principais nutrientes que levam ao aparecimento de algas é excesso de NO3, Falta ou excesso de PO4 e o Ferro.

 

O ferro é uma das armas que as algas usam quando não conseguem consumir os restantes nutrientes. As algas são capazes de proliferar com apenas ferro e luz disponiveis na coluna de água. Dai não devemos abusar do ferro sem ter a certeza que as plantas estão preparadas para o consumir.

 

Nos plantados não abusem dos equipamentos filtrantes, filtros muito superiores à litragem do aquario, isto porque as plantas tendem a preferir consumir a amonia e nitritos e este processo é mais rapido e menos desgastante para as plantas.

 

Este texto foi o que eu fui aprendendo ao longo do tempo, alguns podem não concordar e terem outras ideias. Se for o caso que ajudem e contribuam para criar um topico com toda a informação necessária e certa para todos os aquariofilistas que tenham estas duvidas!

 

Cumprimentos

Edited by Godlike
  • Thanks 2
  • Upvote 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

excelente tópico, são pessoas assim que tornam este forum uma mais valia para todos nos.

Agora que ja fiz os elogios tenho umas questoes, se for possivel.

Apos a leitura do topico, (e como brevemente vou montar um aqua de 550/6oo litros)fique com a ideia que mesmo nao querendo plantas exigentes a nivel de iluminação(eu querer queria mas os euros nao abundam...enfim)convem ter um substrato fertil, pois a tua explicaçao vai nesse sentido, é mais uma fonte de nutrientes para as plantas, é assim nao é?

Em relação á iluminaçao pelo q percebi basta andar á volta dos 250/300 W, certo? e que ja pedi algus orçamentos e chegaram a falar-me em 4x150 hqi, agora imagina o custo disto!

Uma sugestao que queria da tua parte e em relação as plantas, começo com muitas? quais as melhores agora de inicio para combater as algas? outros conselhos?

Serão sempre bem vindos da parte de quem sabe, se não for possivel para já eu tenho tempo, pois só daqui a um mes inicio a montagem.

Cumprimentos Nuno Oliveira :P

Share this post


Link to post
Share on other sites

bom topico

 

penso que faltou apenas os macro-nutrientes secundarios no texto CA e MG

 

cumprimentos

TiagoSantos

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito bom este topico

Eu tinha umas luzes que ja me tinham dado antes mas aqui quem nao tem essas luzes comeca a acendelas.

Parabens

  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Parabens pelo tópico!

Era um tópico destes que andava a procura para tirar umas dúvidas!

Share this post


Link to post
Share on other sites

apesar de este topico ja ter algum tempo, li-o agora, e n posso deixar de fazer o meu comentario muito positivo, pois sem duvida esta aqui um topico muiiito esclarecedor, para quem se quer aventurar em plantados, muitos parabens, sao estas partilhas de esperiencias vividas q ajudam e fomentam á expansao deste hobbie!!..muito bom :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Viva,

 

o tópico é bom e de facto é antigo mas como muita gente o lê (inamovível) eu gostaria de deixar alguns comentários pois já houve alguma evolução na aquariofilia desde então:

 

1. O CO2 tem que ser considerado mais que um estimulante para as plantas. O CO2 é o macronutriente mais importante. Sem uma fonte de carbono (quer seja líquida ou gasosa) as plantas não podem crescer. Aliás, nem elas nem nós. Carbono, Hidrogénio e Oxigénio são o esqueleto de todos os seres vivos. Em aquários low tech, há uma menor necessidade de CO2 porque todo o metabolismo das plantas está em marcha lenta. Mas ele está lá.

 

2. A conversa dos rácios não faz muito sentido. Por exemplo, um dos métodos mais usados é o estimative index onde todos os nutrientes são usados por excesso. Não há qualquer preocupação com rácios e as plantas crescem saudáveis. Há centenas de exemplos.

 

O que sabemos é que para aquários high-tech devemos ter (depois dá para ajustar de acordo com as plantas):

nitrato - 20 ppm por semana

potássio - 30 ppm por semana

fostato - 3 ppm por semana

magnésio - 10 ppm por semana

ferro - 0.5 ppm por semana

 

3. Ao contrário do que foi dito no texto, o excesso de nitratos não causa algas. Não há qualquer relação entre o excesso de nutrientes (com excepção da amónia) e o aparecimento de algas. Isto está testado cientificamente. Pelo contrário, é a falta deles que causa algas. Por exemplo, falta de nitratos causam cianobacterias. Eu já pus 100 ppm de nitratos no meu aqua para combater as ditas cujas e não me apareceu mais alga nenhuma e também não me morreu qualquer animal.

 

4. Como foi referido no texto mas que eu penso que é importante realçar. A melhor maneira de conseguirmos um aquário plantado saudável e evitar algas é dar as melhores condições possíveis às plantas. Elas, por si só, controlam as algas. Mas atenção, as algas não são nossos inimigos. Pelo contrário, são um sintoma de que algo está mal no nosso aquário. E até são bem simpáticas pois dependo do tipo de algas podemos perceber onde é que estamos a falhar.

 

Seja um simples plantado ou um aquascape de classe mundial todos nós queremos ter plantas saudáveis. Concentrem-se nas plantas e no que elas precisam e esqueçam o resto.

 

Abraço e boa jardinagem :D

 

GM

  • Upvote 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Grande gmmartins :alberteinstein:

Sempre atento.

Mal sabes tu as ajudas que me tens dado :thumbup3:

 

Nuno Libório

Abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sou novo no Aquarismo e o primeiro contacto que tive com a fertilizarão está a ser pelos post do fórum, o quais acho que me estão a ajudar bastante.

 

E gostava de confirmar algumas coisa e perguntar outras:

 

1- Os Micro-nutrientes vamos ter mesmo que confiar na marca do fertilizante e fazer a dosagem indicada, certo?

2- O Magnésio e fosfato, e que me deixaram duvidas, há fertilizante e testes individuais para eles?

3- Em termo de Potássio convém fertilizar individualmente e como não tenho teste pata ele fazer-mos 10ppm dia sim dia não, certo?

4- Basicamente temos que ter um boa relação iluminação/CO2, com fertilização de micro-nutriente, Potássio, magnésio e fosfato, o resto o aquário e substrato vão fazendo?

 

Peço desculpa se estou a fazer perguntas descabidas, mas mais vale perguntar do quê dp fazer alguma coisa mal...

Agradeço desde já ajuda futura, a que estou a ver que preciso e muito :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas,

 

Esqueceste os Nitratos, convém também fertilizar com ele.

 

Cumps,

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa tarde estou com uma duvida vou fazer o meu primeiro plantado e depois de ler este tópico fiquei com uma duvida; tendo eu metido substrato fértil e manado em sima preciso de fertilizar com micro-nutriente, Potássio, magnésio e fosfato, ou isso é só quando os testes dos mesmo tiverem valores baixos?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas,

Vamos lá reviver este tópico.

Tenho um plantado de 400litros: (2000x400x600Alt)mm

http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showtopic=253222&hl=

 

- Nesse momento, está densamente plantado:

- Fauna

- 30 Amanos;

- 16 Otocinclos;

- 52 Tetras variados

- Luz DIY a base de LEDs de potência com ciclo de amanhecer e anoitecer (14 horas, só atinge o máximo no meio do ciclo, antes e depois so rampas lineares)

- Fertilização com Scapers's Green da Dennerle; 40ml 1x/semana

- Injeção de CO2 pressurizado por meio de reactor em linha

- Filtragem feita por 2 filtros EHEIM Professional+ 600

- Tempo do aquário: iniciado em novembro de 2016, ou seja, quase 4 meses

 

Nestes 4 meses, o aquário sovreu várias transformações, principalmente em iluminação, primeiro era uma calha com pouca luz, depois passou a iluminação DIY com fotoperíodos de 5 horas a 100% e há 3 dias passou a 14 horas com ciclos de variação de intensidade, como mencionei acima)

 

Já tive BBA, mas eliminei com Excel e corte de folhas, já que deu-se apenas numa das plantas.

 

Tenho agora sobre as pedras e tronco alguma alga que não consigo identificar ao certo, mas parece GBA, segue foto:

P_20170313_123951.jpg

 

A minha grande questão é que estou a ter leituras de NO3 e PO4 a 0 (zero)

 

Se não há nutrientes na água, como as algas e as plantas estão a crescer?

 

Que tipo de fertilização devo usar para além da que já estou a usar?

 

Obrigado pelos comentários.

Share this post


Link to post
Share on other sites