• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

DGMB

.Membro Ausente
  • Content Count

    2
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 :)

2 Followers

About DGMB

  • Birthday 10/18/1990

Profile Information

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Concelho
    Faro (Faro)
  • Localização
    Olhão
  1. DGMB

    DGMB

  2. bom ano 2012 para todos

  3. Caro Pedro, Conseguiste resolver a situação? Em relação as tpa já está tudo dito. Gostaria de saber se fizeste o tratamento apropriada a decoração antes de a colocares? Se o areão não for bem lavado vai te deixando a agua suja. Em relação as pedras tem de ser bem tratadas antes de colocares porque podem libertar substancias e matar-te os peixes. Segundo a minha experiência os platys gostam de aguas com pouca corrente, vão sempre nadar para as zonas mais calmas do aquário
  4. DGMB

    Comedor de Algas Chinês agressivo!

    Boa tarde, Sou novo aqui no fórum e como vi este post decidi vir partilhar a minha pouca experiência, tentando ajudar de alguma forma. Desde já aproveito para dizer que não vou fazer qualquer tipo de comentário ao post anteriores e o que irei escrever será experiência própria sem querer entrar em discussões com outros membros. Já tive e tenho CAC. Com o tempo observei que este peixe é um bom "limpa-vidros" nos primeiros tempos, quando começa a crescer ele torna-se cada vez mais agressivo, não só em relação ao seu esconderijo. Observei e observo atitudes agressivas em todo o aquário. Em relação a ataques a guppys nunca observei tal situação, comigo isso não aconteceu. O que observei e observo é algumas perseguições entre CAC e Labeo Frenatus. O Labeo começou a perseguir o CAC até que um dia ele se revoltou, andaram a porrada e a partir dai o labeo tornou-se mais pacifico e medroso. Comigo não aconteceu mas sei de alguns relatos que os CAC chegam a matar outros peixes, sejam ou não da mesma espécie. Resumindo o CAC torna-se agressivo e isso, PELA MINHA EXPERIÊNCIA, não é influenciado pelo falta de comida, por falta de esconderijos ou por falta de plantas.