belita

.Membro
  • Content Count

    171
  • Joined

  • Last visited

  • Country

    Portugal

Community Reputation

0 :)

About belita

  • Rank
    Membro Júnior
  • Birthday 05/21/1971

Contact Methods

  • MSN
    anabela_azevedo@hotmail.com
  • Website URL
    http://
  • ICQ
    0

Profile Information

  • Sexo
    Feminino
  • País
    Portugal
  • Concelho
    Braga (Braga)
  • Localização
    Esposende

Recent Profile Visitors

1,779 profile views
  1. Bem... Braga é muito fria no inverno. Esses bichos vão sobreviver no exterior?? Não acredito!
  2. Boa noite! Da minha experiência posso dizer que o melhoooooor filtro são mesmo as plantas, plantas e mais plantas. Para o problemas das algas filamentosa resultam muito bem os jacintos, por um lado fazem sombra, por outro têm aquelas raízes enormes que são excelentes purificadoras da agua. Boa sorte!
  3. Boa sorte! Eu não percebo nada de carpas, mas tenho um lago. Se há coisa que aprendí, é que num lago é praticamente impossível andar a controlar ph, Kh como fazemos num aqua. Se colocarmos bastantes plantas e não sobrelotarmos o lago, as coisa acontessem por sí.
  4. Boa noite e obrigada a todos! As rãs verdes estão no lago desde o início e nunca tive problemas, nem com os peixes nem com as tartas. De facto, posso dizer que neste momento o equilíbrios está perfeito já que entre as várias espécies vai havendo como que uma auto-gestão da população. As rãs são capazes de percorrer longas distância à procura de novos territórios e companhias, pelo que é uma questão de tempo até encontrarem os nossos lagos e aí fazerem a sua nova morada. Parece-me que não lhes devemos "fechar a porta". Digo isto tendo tentado um lago o mais natural e português possível (excluindo as tartas que herdei) não sei se isto se aplica a quem tem carpas... Em relação à pinheirinha, eu plantei-a em vasos. Estes devem estar bem perfurados de formas a que haja uma circulação razoável, caso contrário criamos locais mortos, podres e cheios de bactérias anaeróbias. Utilizo vasos normais que perfuro bastante, coloco um pouco de gravilha no fundo, alguma terra e volto a colocar gravilha por cima. Isto impede que a terra se espalhe e fique a flutuar, a gravilha no fundo torna a terra menos compacta e aumenta a circulação. Faço isto com todas as plantas. Nunca experimentei elódeas, penso que a pinheirinha se dá melhor com a temperatura do norte. Julgo que são ambas igualmente boas oxigenadoras. De facto a fibra de vidro foi um excelente investimento, custou-me um pouco gastar o dinheiro na altura mas sem dúvida que ficou muito bom. A rã albina morreu no dia seguinte a ter colocado estas fotos, não percebí porquê
  5. Nunca acrescentei mais fauna ao lago desde a sua construção, com excepção de uma rã albina que andava a destruir um aquario. Só a título de curiosidade, as rãs verdes adoptaram-na com elemento da sua cominidade e chegam a agarrar-se a ela com carraças, parece que aproveitam a boleia à medida que esta se passeia pelo lago. Elas são de espécies totalmente diferentes e por isso é impensável pensar em reprodução de hibridos, certo?? Aqui se mantém as tartarugas, corcundas do mississipi, que raramente vejo pois estão cada vez mais esquivas. Penso que isso faz parte do que é o comportamento normal das tartas em ambiente natural. As rãs verdes são talvez as rainhas do lago. Coloquei 2 pedaços de cortiça onde elas aproveitam para apanhar longos banhos de sol e onde se escondem no meio de juncos, que entretanto começaram a crescer, para caçar insectos. Os peixes, penso que bogas portuguesas (não tenho a certeza) têm criado todos os anos e mantêm uma população estável. Já agora agradecia se alguém identificasse estes peixes, tenho alguma dúvida de que sejam efectivamente bogas portuguesas.
  6. Olá! Em primeiro lugar, quado falas de acondicionadores, podes estar a falar de muita coisa, o que queres alterar? O Ph, acabar com algas? O lago é recente, certo? Não me parece que tenhas necessidade, nesta fase, de andar com productos quimicos. Um lago não é um aquario. Na minha opinião, deves acabar o lago, colocar bastates plantas. depois os peixes e ele atinge o seu equilíbrio. Eu nunca coloquei nada no meu lago. Boa sorte!
  7. A última é a pinheirinha, é muito fácil de arranjar, em qualquer regato. Tem um crecimento rápido e é boa oxigenadora. A da flor azul... vou pesquisar, não me lembro do nome
  8. Sou membro deste fórum desde 2004. Desde essa altura já passei por comunitários, biotopos,lagos, várias criações de espécies diferentes e SEMPRE tive ajuda. Os livros e a internet ajudaram-me neste caminho da aquariofilia, mas foi neste fórum que cresci enquanto aquariofilista. Embora menos ativa, aqui passo com frequência e não me parece que esteja moribundo, quanto mais morto. Quanto a emigrar, só se foi para respeitar os conselhos do Sr Ministro Aproveito para também eu deixar aqui o meu agradecimento sincero pela colaboração ao longo destes anos.
  9. Em relação ao filtro, apenas posso dar a opinião de quem tem um lago a bombar há 4 anos. Eu fiz um pequeno filtro com um bidão e rocha vulcânica e coloquei uma bomba (das que se usam para drenar águas residuais) e bomba 24h/dia. Podem dizer que não é suficiente e têm razão, mas as plantas fazem o resto. http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showtopic=44488&st=75 As plantas desempenham o papel mais importante nisto tudo. Devido às tartarugas que tinha, as plantas levaram uma grande coça, e algumas quase desapareceram, o que teve um efeito imediato. Neste momento, mudaram para outro lago, as plantas cresceram e este já respira saúde. Só um apart... também não percebo um filtro a funcionar de vez em quando
  10. Após vários anos a bombar, o lago está no seu máximo. A fibra de vidro revelou ser o melhor investimento. Depois de todo este tempo, penso que até os pássaros das redondezas já consideram o lago como elemento do se habitat e recorrem a ele com regularidade para beber e tomar banho. A água vai alternando períodos em que está mais turva e outros em que fica límpida conforme a luz e a temperatura e o lago aguenta perfeitamente as baixas temperaturas mantendo um mínimo de 5ºC. Os peixes vão-se reproduzindo e da mesma forma alimentando as tartarugas, as larvas de libelinha e provavelmente as tartarugas, desta forma os cardumes mantêm-se equilibrados. Tirando o trabalho de limpeza do final de verão e início da primavera, não dá quase trabalho e este é compensado de forma soberba pelas tardes bem passadas a ouvir a água cair as rãs a cantar e o corrupio da natureza. Para quem tenha dúvidas esta é sem dúvida uma excelente aposta.
  11. Parabens! Gostei muito e com essa envolvência, não só podes criar um belíssimo lago, como também vais chamar a tua casa muitos visitantes. Felicidades
  12. Esta é o tal cesto que fiz por causa das tartas, nele coloquei os jacintos, encontra-se preso a uma pedra de modo a que os jacintos fiquem a boiar dentro dele e as folhas e raizes fiquem protegidas. Este é o filtro UV: