João Branquinho

Administrador Fundador
  • Content Count

    24,466
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    8
  • Country

    United States

Posts posted by João Branquinho

  1. Olá Paulo,

     

    Não conseguirás evitar a acumulação de porcaria no fundo sem aspirações e mudanças de água de forma rotineira (pelo menos uma vez por mês para as mudanças e 15 em 15 dias para as mudanças, isto partindo do princípio que o teu aquário não está sobrepovoado de peixes).

     

    É um erro pensar que os plecos, as corys e outros peixes como os bótias efectuam a limpeza do aquário. Depois de provarem comida da boa podes acreditar que tão cedo eles não tocam nas algas, nem em comida que os outros peixes possam ter deixado passar e já esteja há algum no fundo do aquário... De início ainda lá vão, mas depois, se ficam mal habituados...

     

    Tenta não dar muita comida aos peixes, é preferível dares muito pouca comida de cada vez e muitas vezes ao dia (claro que para quem trabalha, por exemplo eu, isso é muito bonito de se dizer...). Desta forma evitas a acumulação de comida no fundo. Depois fazes umas aspirações ao areão de vez em quando, complementas com umas mudanças de água de outro tanto em tanto tempo e assim consegues manter o aquário mais ou menos estável.

     

    O filtro externo, tal como tinha referido, é apenas uma questão de custo/benefício. Mesmo assim penso que se arranjam por aí filtros externos de menor filtragem de água. Apenas te recomendo o filtro externo pois ficas com mais espaço dentro do aquário, é mais fácil de limpar, e podes ter também uma boa filtragem biológica.

     

    Podes sempre pensar em investir num filtro melhorzinho para um eventual aquário novo... mas é só uma ideia.

  2. Olá Rui!

     

    Antes de mais bem-vindo. E é com todo o prazer que te "aturamos" :)

     

    Eu tenho mesmo que tentar passar a filmagem que fiz da palestra do Manfred Gobel este próximo fim-de-semana... É que só quem lá esteve é que é capaz de descrever a cara dele antes de ter proferido a afirmação relativa ao coração de boi!!! Foi um longo sorriso seguido de algo como "many discus breeders don't like to hear what I'm about to say..." :lol:

     

    Ele sabia exactamente aquilo que ia dizer e o quão controverso o tema é! Os 3% não foram referidos uma nem duas vezes, pelo que acho difícil que ele se tenha enganado, mas é sempre possível, claro... Salvo erro o que ele disse é que só 3% é digerido, o restante é apenas gordura, e nada saudável para os discus.

     

    O Amadeu tocou num ponto importante, há quem crie discus só à base de coração de boi, e quem apenas os alimente com granulados! E tanto uns como outros conseguem resultados muitas vezes impressionantes!

     

    Vá la a gente entender... eu continuo na minha, uma alimentação variada é do melhor que há! Eu também não achava piada nenhuma comer bifes com batatas fritas todos os dias... apesar de gostar bastante 8)

  3. Olá Jorge,

     

    E será que podemos ter acesso à receita? Fiquei interessado! :)

     

    É que é precisamente aquilo que fala aqui, uma alimentação variada! Penso que é a situação ideal, alimentar os discus só com coração de boi acho errado, mas fazer parte da alimentação em pequenas proporções acho que é a melhor alternativa.

  4. Obrigado pela ajuda zooexotico!

     

    Sim, eu é que era o camera man... Não recordo muito do pessoal que lá estava pois tinha que estar com o máximo de atenção à câmara para não tirar "os actores de cena" :D Claro que uma vez por outra lá estava eu a filmar a parede :oops: :D Mas se estavas mesmo ao meu lado então também deves aparecer na filmagem pois ainda apanhei uns 3 planos da audiência...

     

    Eu levei o tripé! Tinha-o emprestado ao meu irmão que foi a minha casa devolvê-lo na manhã de sábado e tudo! Pena é que a peça que prende a câmara ao tripé não tenha vindo.... :D

     

    Assim que eu conseguir ter uma versão da filmagem em formato digital tento disponibilizá-la aqui.

     

    PS - Por favor, trata-me por tu. :cry:

  5. Sim... Creio que ele falou que há probabilidades de as larvas de mosquitos (como geralmente são apanhadas em locais bastante poluídos) poderem trazer parasitas para o aquário.

     

    Já tinha ouvido falar disso antes. Infelizmente não prestei muita atenção quando o Manfred Gobel falou nisso pois já estava com o braço dorido de segurar a câmara :oops::cry:

  6. Olá visitante!

     

    Penso que estejas a falar da Primeiras Jornadas de Aquariofilia de Carnide, certo?

     

    Eu também lá estive e confirmo aquilo que dizes. Mas certamente recordas-te que o Manfred antes de fazer essa afirmação, sorriu um bocado e afirmou que o que ía dizer era algo que muitos criadores de discus não gostam de ouvir... :cry:

     

    Lá está... este acho que é um daqueles assuntos em que devemos saber equilibrar as coisas, ou seja, até se pode dar coração de boi aos discus mas muito de vez em quanto. Tal como o Amadeu disse, uma alimentação variada é a chave de sucesso! Aí também estou totalmente de acordo com ele. Sei inclusivamente de pessoal que só alimenta os discus a granulado da Sera!!! E será que os discus são fracos? Será que são pequenos? Será que não fazem criações? Nada disso!!!

     

    Enfim... são diferentes opiniões e vistas da mesma questão. Este é precisamente um daqueles factos mais atrativos na aquariofilia (um pouco na vida :D ), nada acontece duas vezes da mesma forma! As condições podem ser exactamente iguais mas isso não significa que o resultado seja o mesmo... quanto mais quando as estratégias e teorias são diferentes :oops:

     

    Relativamente à mudanças de água aquilo que me apercebi na minha pouca experiência é precisamente que quanto mais mudanças de água, melhor a sua qualidade e mais os discus crescem (discus incluídos). Significa isso que os discus não crescem se não houver mudanças de água? Não.

     

    A situação é um pouco semelhante à seguinte: imagina que estás numa sala, com mais pessoas, que apenas tem uma janela (que está fechada) e que todas as pessoas fumam. Se só abrires a janela uma vez por semana a qualidade do ar será certamente muito pior do que se abrires a janela todos os dias. Quer isto dizer, um ambiente poluído beneficia sempre por uma maior e mais frequente renovação das suas condições. Claro que o que é demais não se aplica... Mudanças diárias de até 10% da água por dia é uma rotina excelente e muito boa para o crescimento rápido e saudável dos peixes. Claro que este factor é mais ou menos relevante consoante a população do aquário. Se estamos a falar de um aquário com 1 pleco e 2 guppies as mudanças de água diárias até são capazes mesmo de atrapalhar.... mas para um aquário com uma boa população e de habitantes em crescimento é bastante melhor.

     

    Obrigado pela tua mensagem e volta sempre!

     

    Saudações aquáticas,

    João Branquinho

  7. Entretanto acabei por ir aquele evento em Carnide e lá comprei o n.º 2 da revista Aquamania (aquilo está com boa pinta!) e vem lá um artigo sobre o sal na água.

     

    Ainda não li o artigo, apenas dei uma vista de olhos, mas a ideia com que fiquei das letras gordas é precisamente que há quem diga que é bom, quem diga que é mau, mas que o ideal é algo intermédio. Ou seja, nem tanto ao mar nem tanto à terra :oops:

     

    Quando tiver um bocado de tempo para ler o artigo com mais calma e se valer a pena digo qualquer coisa!

     

    Saudações aquáticas,

    João Branquinho

  8. Oi!

     

    Aquela do confuso era a brincar!!! Abordas-te temas que não domino mas conseguiste fazê-lo de uma forma muito simples e clara! Obrigado pelas dicas!

     

    Tenho aqui um teste de ferro (Fe) da JBL (que me custou os olhos da cara!!! :oops: ). Qual dos Fe é que medirá? Na embalagem não encontro nada sobre isso... conheces este teste? Fazes ideia de qual poderá medir? É que agora fiquei curioso em saber o que se passará no meu aquário a nível do ferro.

     

    Saudações aquáticas,

    João Branquinho

  9. opps!

     

    Quer dizer que eu tenho 3 barras de ferro no areão para nada?!?! :oops::cry:

     

    Como tenho aquecedor de substrato significa isso portanto que não têm utilidade nenhuma para as plantas? É que foi precisamente depois de ter colocado as barras de ferro no aquário que notei um boom no crescimento e coloração de algumas plantas (não todas, é certo). Ainda por cima antes disso costumava utilizar o EDTA mas já há largos meses que não o adiciono ao aquário... a única rotina que desde sempre se manteve foram mesmo as mudanças de água!

     

    Fiquei confuso... ainda estou a tentar perceber o post do António :D É que quando isto começa a meter química estraga-me o esquema todo :D (estou a brincar! está um post simples e muito bem explicado!!!)

     

    Bom, só espero é que as barras não estejam a prejudicar o aquário...

     

    Saudações aquáticas,

    João Branquinho

     

    PS - António, como vai o concurso da AquaBotanic?

  10. Pois... mas isso também pode ser visto como um bom sinal, penso eu... significa que a barra está de facto a fazer alguma coisa.

     

    Não tenho a certeza mas penso que o que faz com que o areão se agarre às barras seja precisamente a ferrugem! Logo, alguma coisa está a acontecer :oops:

     

    Mas de facto é um pouco aborrecido pois quando por alguma razão se tiram as barras do aquário, vêm cheias de areão agarrado...

     

    Saudações aquáticas,

    João Branquinho

  11. Olá Rui!

     

    Sim, de facto essas espécies apreciam a água salobra. Apenas tens que ter cuidado com as corys pois não suportam o sal!!!

     

    Recomendo-te que não introduzas o sal em pedra no aquário. Primeiro tira um pouco de água do aquário para um copo ou recipiente e depois dissolves lá o sal. Não se recomenda a colocação do sal directamente no aquário precisamente porque pode cair sobre as folhas das plantas e queimá-las. A introdução do sal deve ser feita aos poucos.

     

    Aproveito para colocar aqui um artigo do Miguel Figueiredo que só ainda não está na secção de artigos do site Aquariofilia em Português (http://joaocb.planetaclix.pt) porque ainda não avancei com a inclusão das novidades nessa secção.

     

    Aqui vai:

     

    O sal é um dos melhores contributos para a prevenção de doenças e para o bem estar dos peixes.

     

    Ao longo dos anos tenho-o usado regularmente e é agora para mim imprescindivel na maior parte dos aquários.  

     

    Desvantagens do sal

    ------------------------

     

    As desvantagens do sal são:  

     

    - Existe um número pequeno de espécies que não toleram sal. As mais conhecidas são os corydoras.

     

    - A sua dosagem deve bastante reduzida em peixes sensiveis de águas negras: cardinais, discus, etc.  

     

    - O sal vai contribuir para um aumentar ligeiramente a dureza e o pH.

     

     

    Vantagens do sal

    --------------------

     

    - Reduz a pressão osmótica do peixe o com exterior permitindo-lhe suportar melhor situações de stress.

     

    - Previne o aparecimento de determinados agentes patogénicos, entre os quais fungos, alguns parasitas e bactérias.

     

    - Coloca um conjunto de micro-elementos na água, muito benéficos para as plantas.

     

    - Em aquários de ciclideos africanos o sal é uma boa ajuda para aumentar a dureza e para "bufferizar" o PH nos 8 - 8.4

     

     

    Tipos de sal

    ------------

     

    Deve-se usar apenas sal para aquários de água salgada. Outros tipos de sal podem conter substâncias capazes de causar a morte dos peixes.

     

     

    Dosagens

    --------

     

    A dose normal num aquário é de uma colher de sopa rasa de sal para cada 20 litros reais de água.

     

    Em aquários de africanos, em aquários de quarentena ou em aquários dedicados a viviparos que gostam de sal como mollies, espadas ou platies, essa dose deve ser de uma colher para cada 10 litros.

     

    Em aquários de peixes sensiveis de água negra a dose deve rodar apenas uma colher de sal para cada 80 litros.

     

    Não usar sal nenhum em aquários com corydoras.

     

     

    Como inserir o sal

    ---------------------

     

    O sal deve ser diluido previamente e inserido a pouco e pouco ao longo de várias horas. Como o sal não evapora não deve ser adicionado quando se repõe apenas a água resultante de evaporação.

     

    Nas mudanças de água deve inserir-se o sal correspondente à água retirada, diluindo-o sempre previamente.

     

    É aborrecido estar sempre a diluir o sal à parte nas mudanças de água, principalmente quando, como é o meu caso, não se usa baldes mas directamente uma mangueira.

     

    O sal NÃO PODE SER directamente inserido no aquário. Se cair sobre as plantas irá queimá-las, se for injerido ou respirado pelos peixes pode também pode afectá-los.  

     

    Recentemente, farto de ter que diluir o sal resolvi experimentar o seguinte: Usei uma garrafa de água do Luso de plastico cujo o topo estava cortado.  

     

    Coloquei o sal dentro da garrafa em conjunto com umas pedras para fazer lastro. Afundei a garrafa com cuidado. O sal começou a diluir-se muito lentamente com a água.  

     

    Com este sistema o sal (da Tropic Marin) pode demorar mais de 24 horas até se diluir completamente! Acabaram-se as misturas prévias.

     

    Regulando a altura do corte da garrafa é possivel controlar o tempo de diluição. Et voila. Acho que descobri um excelente misturador para o sal :oops:

     

    Convem colocar uma rede sobre a abertura da garrafa para os peixes não entrarem no interior. Dentro da garrafa irá criar-se uma estratificação salobra mas a água que sai pelo topo já está com um nivel de salobridade reduzido, misturando-se imediatamente na água do resto do aquário.

     

    Para aquários com menos de 40 cm de altura pode tambem usar-se um  copo longo em vidro.

     

    Miguel

     

    Saudações aquáticas,

    João Branquinho

  12. Olá _Mailman,

     

    Para eliminares a doença dos pontos brancos (caso não esteja num estado muito avançado), apenas terás que aumentar a temperatura do aquário. Aumenta para 30 graus durante uns 3 dias. Se as pintas brancas desaparecerem antes, podes voltar a baixar a temperatura antes dos 3 dias.

     

    Não sei qual a temp. do teu aquário, mas se já anda perto deste valor (duvido), então terás que aumentar ainda mais, mas não mais do que 33!

     

    Atenção que com o aumento de temperatura, o oxigénio na água será menor, pelo que deverás fazer os possíveis por aumentar a oxigenação da água (com, por exemplo, uma bomba de ar).

     

    Caso nada disto resulte, então recomendo-te os medicamentos da Waterlife (são bio-degradáveis, dissolvem-se na água depois de cumprirem o seu objectivo), penso que seja o Myxazin ou o Protozin (não tenho a certeza pois a embalagem que aqui tinha já acabou e deitei fora, mas perguntando na loja informam-te de certeza).

     

    Uma nota final, se tiveres algum tipo de filtragem mecânica com carvão activado, terás que remover o carvão activado pois vai absorver os medicamentos que colocares na água e não terão qualquer efeito.

     

    Aproveito também para te pedir, se estiveres interessado em continuar a frequentar o fórum claro, que te registes. É que estou a preparar a mudança de servidor para amanhã (domingo) ao fim do dia e não queria correr o risco de perder nenhum membro!

     

    Vai dando notícias!

     

    Espero ter ajudado.

     

    Saudações aquáticas,

    João Branquinho

  13. Compreendo a tua dúvida.

     

    O FBF provoca um fluxo da água com a seguinte direcção: da zona do meio do aqua -> para baixo -> para o areão ->atravessa o areão -> vai até abaixo da placa -> depois sobe pelos "elevadores" ligados à placa.

     

    Desta forma todos os detritos são puxados para baixo e nem sempre voltam a subir, e acumulam-se numa zona inacessível.

     

    Um sistema de aquecedor de substrato, por causa do calor, provoca um sentido ascendente. Isto não quer dizer que não há acumulação de detritos (a manutenção é um factor obrigatório), mas é sempre possível, através dos aspiradores de substrato, limpar esses detritos.

     

    Outro factor desfavorável do BFB é mesmo alguma incompatibilidade com grande parte das plantas... Ou pelos menos a a nossa falta de conhecimento em manter plantas em aquários com FBF. Um dos aquários que ganhou o concurso dos melhores aquários do mundo (aquele do site showgarden, ou qualquer coisa assim parecida... não tenho presente o link do site...), tinha precisamente FBF!

     

    Eu sempre tive dificuldade em manter as plantas saudáveis com o FBF, mas muito provavelmente estava a fazer algo errado... É muito provável. Mas de facto tenho-me dado muito bem com o aquecedor de substrato e tão cedo não devo desistir dele! :D

     

    Espero ter ajudado!

     

    Saudações aquáticas,

    João Branquinho

  14. Boas!

     

    Como este era um tema novo coloquei-o num tópico novo, ok?

     

    O ferro constitui um elemento muito importante na manutenção das plantas saudáveis e com bom aspecto.

     

    Desta forma, há quem coloque pregos ferrugentos junto às raízes das plantas, há quem adicione fertilizantes líquidos ricos em ferro aquando das mudanças de água, há quem prepare o substrato do aquário com matérias ricas em ferro como a laterite.

     

    E depois há aqueles gajos com pancada que se lembram de mandar com ferros da obras (completamente ferrugentos) para dentro do aquário!!!! :wink: Entre estes últimos estou eu :D

     

    Agora mais a sério, este foi um truque que aprendi com um dos funcionários do Aquário Vasco da Gama, especializado em aquários plantados. As barras têm a vatagem de serem grandes e não se perderem com facilidade no meio do areão como acontece com os pregos. Posso-te garantir que as raizes das plantas gostam das barras de tal maneira que por vezes quando estou a replantar o aquário e ao remover as plantas, chegam a trazer agarradas as ditas barras!!!

     

    Além das barras ocasionalmente coloco também fertilizante líquido, e quando a quantidade de plantas o justifica, também CO2 caseiro.

     

    Espero ter ajudado!

     

    Saudações aquáticas,

    João Branquinho

  15. Olá,

     

    Tal como o Luís disse, esta é uma daquelas questões que dá para ficar a discutir até altas horas de noite... pelo menos até às 22h08m, segundo o meu relógio :D

     

    Não havendo plantas naturais no aquário, tudo bem. As plantas naturais, regra geral, não se dão muito bem com os FBF.

     

    Uma coisa para que chamo a tua atenção é para o facto de se te desleixares demasiado com a manutenção, podes correr o risco de saturar o FBF, pois a acumulação de porcaria por baixo da placa será mais do que muita e a longo prazo altamente prejudicial ao equilibrio do aquário. Alternativas depois passam pela inversão do filtro de fundo (nunca fiz mas a ideia não me agradou...) e simplesmente pela desmontagem do aquário. Isto pelo menos foi aquilo que aprendi com a minha curta experiência com os FBF.

     

    Hoje não quero mais nada sem ser os aquecedores de substrato! :wink:

     

    Diz-me uma coisa, os bótias dão-se bem com as ampulárias?

     

    Saudações aquáticas,

    João Branquinho

  16. Olá SAAC,

     

    A questão da utilização do sal no aquário como forma de prevenção de doenças é muito controversa. Já assisti a dsicussões de largas dezenas de posts a favor e contra este método... não só em recursos portugueses como estrangeiros!

     

    Mas ao contrário do que se possa pensar, a controvérsia em alguns casos não diz apenas respeito ao uso do sal ou não, mas também sobre a prevenção de doenças!

     

    Vamos então por partes.

     

    Deve-se prevenir o aparecimento de doenças no aquário? Sim ou Não? Bom, há quem defenda que em caso algum se deve tentar prevenir o aparecimento de doenças pois apenas estamos a contribuir para o aumento das resistências dos vírus e a submeter os peixes a um "tratamento" escusado. Por outro lado há quem defenda que no prevenir é que está o ganho, evitam-se as doenças dos peixes e poupam-se muitas dores de cabeça.

     

    Eu já procedi das duas formas, em diferentes fases é certo, mas inicialmente procedia à introdução de sal no aquário e de tempos a tempos aumentava a temperatura. Já de há um ano para cá que deixei de o fazer e apenas intervenho quando identifico algum potencial problema no aquário. Qual a justificação? Nada de cientifico... bem pelo contrário, com o alargar das minhas responsabilidades profissionais passei a ter cada vez menos tempo para os aquários, e deixei de lhes prestar tanta atenção como anteriormente. Isto significou o aumento das doenças nos aquários? Sinceramente não... Com o passar do tempo e aa dedidação dada aos peixes, temos tendência a conhecer melhor o seu comportamento e a identificar potenciais problemas em função deles. Como tenho corydoras no aquário e, de facto, não se deve introduzir sal no aquário com esta espécie, deixei de o fazer. Por outro lado, não é raro quando tenho indícios de alguma doença, aumentar logo a temperatura, e proceder a mudanças de água.

     

    A segunda questão é mesmo se o sal deve ser aplicado ou não. Relativamente a esta questão, sinceramente não vejo mal nenhum... Não sou nenhum químico nem conheço a reacção da introdução do sal no aquário mas o que tenho ouvido e lido é que, regra geral, o sal é benéfico, tanto para peixes como para as plantas.

     

    Mas atenção, não se deve introduzir o sal sob a forma de pedras! Ele deve ser dissolvido antes de entrar no aquário. E nunca deitar o sal em pedra directamente sobre as plantas, pois podem ficar queimadas!

     

    Bom, esta é a minha opinião. Já sabemos o que o SAAC também pensa sobre o assunto. Falta o resto do pessoal opinar... :D

     

    Abraços,

    João Branquinho

  17. Infelizmente vou ter que inaugurar este fórum... :D

     

    Aqui há uns tempos tive uma série de mortes (umas 4) de corydoras Aeneus (ou Bronze) no meu aquário principal. Todas elas apresentaram o mesmo sintoma, um buraco anormal na zona do estômago (por baixo, na parte do peixe que geralmente assenta no fundo do aquário).

     

    Na altura fiquei preocupado e tentei perceber o que se estava a passar mas não descobri nada... Entretanto o "fenómeno" parou...

     

    Infelizmente, desde ontem que tenho novamente uma corydora Aeneus às portas da morte e com a mesma marca...

     

    Alguém faz ideia do que possa ser? Já sucedeu com mais alguém esta situação?

     

    Antecipadamente grato pelas vossas opiniões,

    João Branquinho

  18. Olá Ricardo!

     

    A introdução do CO2 num aquário só se justifica se tiveres mesmo MUITAS plantas! Recomendo-te que dês uma olhadela aos aquários tipo holandeses da Galeria de Aquários do site. Todos os que lá tenho são do Frode Roe, e hás-de reparar que num dos aquários mais pequenos ele, apesar de ter bastantes plantas, diz mesmo que não aplica CO2 pois a quantidade de plantas não o justifica... Acho que está tudo dito :D

     

    Já agora, relativamente ao adubo líquido eu uso o EDTA, uma mistura utilizada no Aquário Vasco da Gama que eles me arranjaram para eu experimentar. Além disso tenho umas barras de ferro (bem ferrugentas) no meio do areão (junto às raízes das plantas) e um sistema de aquecedor de fundo.

     

    Penso que é tudo!

     

    Abraços,

    João Branquinho

  19. Olá Tiago!

     

    Quando introduzido em excesso é perigoso para os peixes! Eu cheguei a comprar um teste de CO2 e nunca acusou valores preocupantes. De há uns tempos para cá não tenho tido o aquário assim com tantas plantas que se justifique a introdução de CO2 pelo que não tenho notado mais nenhum tipo de consequências...

     

    Abraços,

    João Branquinho

  20. Oi!

     

    O aquecedor de substrato substitui a resistência dos termóstatos tradicionais, ou seja, aquela parte de baixo que aquece a água. Continua a ser necessária a parte de cima para controlar a temperatura a que se deseja ter a água. A finalidade é aquecer as raízes das plantas e desta forma estimulá-las. O mesmo acontece com a natureza, em que é o calor da Terra que as aquece.

     

    Qualquer aquário deve ter uma manutenção cuidada e não devem ser feitos grandes excessos, seja de peixes, comida, etc. Eu infelizmente por vezes não consigo dedicar o tempo que devia por causa do trabalho e acumula-se muita porcaria que implicam depois uma limpeza mais cuidada e que envolve aspirações ao areão, isso significa enterrar o aspirador no areão e fazer alguma pressão, o que pode danificar o cordão de aquecimento que estão no fundo do aquário.

     

    Espero ter ajudado!

     

    Um abraço,

    João Branquinho

  21. Oi Tuba,

     

    Isso é estranho...

     

    Caso não existam feridas ou outras marcas externas então pode ter sido um qualquer problema com um orgão interno, e assim é difícil de dizer o que poderá ter sido...

     

    Tiveste mais algum peixe com esses sintomas?

     

    Abraços,

    João Branquinho

  22. Olá SAAC,

     

    Podes consultar esse texto na secção de artigos, é o 3º a contar do fim.

     

    Tens ainda que adicionar Bicarbonato de Sódio (em supermercados ou eventualmente em farmácias, mas duvido...) e Fermento de Padeiro (há uma marca chamada Fermipan que podes comprar no Continente ou no Jumbo).

     

    Espero ter ajudado!

     

    Um abraço,

    João Branquinho

  23. Olá Tuba!

     

    Subdividi a mensagem para este novo tópico pois é um tema novo que assim chama mais a atenção de quem possa eventualmente ajudar-te.

     

    Antes de mais lamento a morte da tua cory. Mas diz-me, como estão os teus outros peixinhos? Tudo bem? Não há sinais de doenças? Descreve um pouco o teu aquário (dimensões e parâmetros da água) e os outros habitantes (espécies e número).

     

    Pelo facto de te ter morrido um peixe não quer dizer que todos os que comprares da mesma espécie morram... Mas acho que fazes muito bem em tentar descobrir o que aconteceu, o que não quer dizer que chegues a uma conclusão... Se bem que essa história dos olhos é estranha...

     

    Vai dando notícias!

     

    Abraços,

    João Branquinho

     

    PS: Se te registares no fórum podes sempre ter um maior controlo sobre as tuas mensagens e poder editá-las em qualquer momento!

  24. Olá Tiago,

     

    Recomendo-te a instalação de um aquecedor de substrato se estiveres a pensar em montar um aquário não muito povoado de peixes e MUITO bem plantado.

     

    Eu tenho este sistema de aquecedor de substrato no meu aquário principal e de início era uma maravilha. Acontece que como o trabalho não me deixa dedicar o tempo que eu gostaria à manutenção do aquário, chegou a um ponto de saturação em que nem o aquecedor ajuda... Já tenho que fazer nas minhas férias :wink:

     

    Recomendo-te que não vás para o mais barato... é que se o aquecedor dá o berro é uma trabalheira... Infelizmente o preço destes equipamentos não é muito acessível :D

     

    Espero ter ajudado.

     

    Um abraço,

    João Branquinho