vesculcas

Membro
  • Content Count

    98
  • Joined

  • Last visited

  • Country

    Portugal

Everything posted by vesculcas

  1. vesculcas

    vesculcas

  2. Boas Ricardo Obrigado Guerras não, mas quando há posturas o casal protege-se mutuamente e a outra fêmea é afastada... O engraçado é que esta fêmea que está fora do casal, a quando das posturas, tenta sempre atrair a atenção do macho para depois acasalar com ele... Este macho é um felizardo vai alternando com estas duas fêmeas... Cumps
  3. Boas Mais um pequeno vídeo das posturas dos Microgeophagus altispinosa. Neste momento tenho um trio (1M e 2F) neste aquário e as posturas tem sido regulares. O casal guarda as posturas, revezando-se e demonstra bastante agressividade para com os outros habitantes do aquário. Engraçado é também o trabalho, principalmente do macho, ao fazer uma série de "covinhas" onde vão colocando os alevins e mudando-os de sitio... Neste caso era a fêmea em posição de ataque... Obrigado
  4. Boas Uma pequena atualização... Descendentes dos F1 nascidos aqui em casa... Obrigado
  5. Boas Yuny Obrigado Este aquário é o meu comunitário. E já está montado há alguns anos, podes acompanhar a evolução no seguinte tópico: http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showtopic=199390 Se tiveres alguma dúvida é só dizeres... Cumps
  6. Boas Venho mostrar umas reproduções de Microgeophagus altispinosa. Tenho um trio no meu aquário comunitário (Pterophyllum leopoldi) que este verão tem feito várias posturas... Como no comunitário não se safam separei alguns que estão a crescer num aquário à parte: Obrigado Vitor Esculcas
  7. Boas Obrigado Estas são a segunda espécie de Corydoras que já reproduzi. Tenho um grupo de 8 há mais de 2 anos e após passarem por vários aquários e depois de várias tentativas é que tive sucesso... é necessário um grupo maturo e preferem estar sozinhas para fazerem posturas. Cheguei a ter num aquário de crescimento mais de 70 pequenas e faziam um cardume super-engraçado, se tivesse mais tempo e espaço fazia um aquário plantado só com esta espécie e em número elevado, mais de 100, devia ser espectacular... Cumprimentos
  8. Boas O tempo não tem sido muito para fazer atualizações... Estes apistos são dos que criei até agora, os mais difíceis de fazer crescer... tenho apenas 5 já com quase 2cm e, aparentemente, bastante saudáveis, tenho mais 3 mas com um crescimento muito mais lento e bastante fracos, acho que não se vão aguentar... Isto de mais de 20-30 que tinha no início... Suspeito que a agressividade intra-específica não explica tudo... Obrigado
  9. Boas Mais uma brincadeira com reproduções...Corydoras pygmaeus Tenho um grupo de 8 Corys que este final de inverno - primavera começaram a desovar, as imagens a seguir mostram a evolução desde os ovos até os peixes maiores terem 1cm e quase 2meses... Tenho o grupo progenitor há mais de um ano e já passaram por vários aquários... mas só agora é que começaram a reproduzir... Obrigado Vitor Esculcas
  10. Boas Uma pequena atualização: Esta é das espécies de Apistos que reproduzi a mais difícil de fazer vingar... A postura foi relativamente grande, devia rondar 30-40 alevins, depois da morte da fêmea separei os pequenos para uma aquário de crescimento e alimentei-os com artémia, como normalmente faço... eles cresceram relativamente rápido e não me recordo de ter tido baixas durante as primeiras 4 semanas... Mas quando se começaram a aproximar do 1cm de tamanho, começaram a surgir várias baixas... fiz TPA´s mais frequentes, quase diárias, mas as baixas continuaram. Começo a verificar
  11. Boas Nuno Vou ser sincero já não me lembro de fazer leituras ... No ano passado até mandei vir umas canetas de pH e TDS... mas já não me lembra de medir... Mas os parâmetros devem andar por volta de pH 6,0 e durezas baixas, acho que as últimas medições de TDS andava por volta de 40mS Cumps
  12. Obrigado, vamos ver como corre... Transferi com uma mangueira fina para uma tina de plástico... Já tentei vários métodos, mas este, na minha openião, é o melhor. Cumps
  13. Boas Após quase 4 meses, uma pequena atualização para mostrar alguns dos descendestes desta postura: Trio de Apistogramma eremnopyge (F1) A comerem "White Worms"... Obrigado
  14. Boas Uma pequena actualização... Como nem sempre as coisas correm bem, há uns dias atrás a fêmea atahualpa morreu, possivelmente devido a ferimentos que evoluíram para infeção, à partida causados pela agressão do macho. Ainda estavam juntos, uma vez que, o macho não aparentava agressividade, ... erro meu, ... Esta fêmea deixou, contudo, uma descendência assinalável, pelo menos 30 alevis com quase 1cm nadam num aquário de crescimento. Obrigado
  15. Boas Em relação ao crescimento, eu até acho os eremnopyge mais lentos do que os abacaxis, já tive abacaxis com 6-7 meses a reproduzir, já os eremnopyge só com 6 meses é que comecei a distinguir cores dos machos e com 8-9 meses são jovens adultos... Mas isto depende muito da alimentação e TPA´s... Para fazer crescer apistos, na minha opinião, é necessário comida viva diversificada, espaço e muitas TPA´s. Em relação aos rácios, estou convencido que para além da temperatura devem existir mais fatores em causa, como as durezas e talvez mesmo a influência genética... De momento tenho
  16. Obrigado Sim eles agora estão a comer artémia e microvermes... Estou curioso para ver o desenvolvimento deles, em comparação com os abacaxis e os eremnopyge, tanto em velocidade de crescimento como em rácios de machos/fêmeas... Uma coisa é certa estes atahualpa, apesar de selvagens, e comparando com os outros apistos que tenho, são muito desinibidos, mostrando-se muito sempre à frente do aquário... Cumps Vitor Esculcas
  17. Boas Venho mostrar algumas imagens de mais uma aventura na reprodução de Apistogrammas, desta vez Apistogramma atahualpa (selvagens). O macho: A fêmea, com umas cores espetaculares e os alevins, com dois dias de natação livre: Um pequeno vídeo: Obrigado Vitor Esculcas
  18. Obrigado Ricardo Obrigado Ricardo Em relação aos rácios ainda não pude confirmar, já que os peixes estão em dois aquários de crescimento com outras espécies, e só agora é que começo a conseguir identificar as fêmeas, mas penso que deve ser aproximadamente 50/50 com uma maior predominância de machos... Obrigado
  19. Estás à vontade, os hongsloi nunca tive, mas pelo que sei ficam um pouco maiores do que os tenho, mas acho que podes tentar nesse de 40... Cumps
  20. Olá David Obrigado Qual é a espécie de apisto que mantens? A dança que descreves, nos meus, é o primeiro passo para as posturas... Mas, se tens interesse em reproduzires, talvez te aconselha-se a tentares só com um casal... Outra coisa importante é a alimentação, eu sempre que possível uso alimento vivo para estimular as reproduções. Mas também te digo que vai muito do casal, sobretudo da fêmea que temos... tenho uma fêmea abacaxis já com 2 anos e tal e nunca consegui posturas viáveis com ela, e já tentei de mil e uma maneiras e com vários machos...às vezes é preciso alguma sorte...
  21. Ok Guilherme Daqui a um mês, talvez... Eu também queria mais aquários mas não dá... Cumps
  22. Boas Há cerca de semana e meia retirei os 30 abacaxis do aquário onde estavam com a mãe e coloquei-os num aquário de crescimento. Fiz uma TPA de quase 80% e voltei a juntar o macho à fêmea e coloquei também 7 Nannostomus beckfordi fêmeas. Ontem tinha uma postura em natação livre... Como não tenho mais aquários disponíveis vamos ver se se safam sem retirar o macho e os Nannostomus... Obrigado