tukamen

.Membro Ausente
  • Content Count

    149
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 :)

4 Followers

About tukamen

  • Rank
    Membro Júnior
  • Birthday 04/21/1975

Contact Methods

  • MSN
    cordeiroartur@hotmail.com
  • Website URL
    http://
  • ICQ
    0

Profile Information

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Noruega
  • Concelho
    non portuguese
  • Localização
    Drammen
  1. tukamen

    tukamen

  2. E uma pena nao se conseguir ver as fotos. Tambem tive hoje 1 postura de Farlowella.
  3. O angelfishbreeders no facebook: https://www.facebook.com/groups/angelfishbreeders/
  4. Novidades ?? O projecto ta em andamento ou parou?
  5. É onívoro e aceita qualquer alimento, alimento vivo, liofilizado alimentos vegetais como alface, ervilhas ... mas devemos ter em mente que esta espécie não é competitivo para o alimento, isto quer dizer se vir outros peixes a comer este já não vai. Morrem muitas vezes de fome.
  6. Devias de por uns troncos e areia mais fina.
  7. Para ficarem com mais algumas informações, a lista esta para sair desde o ano passado, porque o Brasil é um pais muito burocratico.
  8. E umas fotos para o pessoal ver o desenvolvimento, já passaram 15 dias.
  9. Essa das algas nori é nova nunca tinha lido nada.Explica isso ao pessoal.
  10. Para André: Pais de corruptos, mas ninguem faz nada para mudar!!Vejam a abstenção das ultimas votaçoes é porque esta tudobem

    1. Show previous comments  1 more
    2. Julius

      Julius

      A abstenção sempre foi enorme e um grande problema em portugal.

      Não é de agora e muito menos devido aos problemas com o cartão do cidadão.

      O povo não vai votar porque simplesmente não se interessa nem acredita, mas isso é remar a favor da corrente, se as pessoas não votam como querem mudar o sistema? E como é que sabemos que é tudo igual? É sempre o PS e dps o PSD e dps o PS e dps o PSD e por ai fora.

      E os outros?...

    3. Julius

      Julius

      Sabemos se os outros partidos são iguais?

      É a votar sempre nos mesmos, naqueles que já deram provas que roubam e roubam e roubam, ou é em não ir votar que mudamos algo?

      É a ficar em casa ou na praia ou no café a dizer que não adianta que nada muda??

      Sabem porque razão é que eles fazem o que fazem? Porque o povo permite, porque eles sabem que por mais roubos que façam, tudo fica sempre igual, porque o povo esquece e não...

    4. Ricardo Romão

      Ricardo Romão

      O povo esquece mesmo. Como é possível ganhar uma pessoa que, entre outras coisas, foi culpado por:

       

      - 50mil milhoes da CEE que serviram para fazer estradas para depois as dar a privados;

      - Que diz " a solução para a função pública é deixa-la morrer";

      - " eu nunca me engano e raramente tenho dúvidas";

      - Culpado pelo acordo ortográfico!;

      - Culpado pelas propinas SUPER puxadas;

      etc..etc...

  11. devias colocar 1 anuncio, talvez tivesses mais sorte.
  12. os meus palpites: 185 385
  13. Tens a : http://www.crystalred.eu/ já comprei e não tive baixas.
  14. Eu já os tive juntos e não houve problemas.
  15. Peixe amazônico produz substância similar ao leite materno para alimentar filhotes Uma pesquisa revela que o peixe ornamental acará disco cuida de suas crias de maneira semelhante dos mamíferos O acará disco produz um muco que, segundo os pesquisadores, é rico em nutrientes e tem função similar ao leite materno nos mamíferos (como acontece em humanos) O peixe acará disco (Symphysodon spp), comum em Barcelos (interior do Amazonas), é um dos protagonistas do festival folclórico da cidade. Porém, algo mais chamou atenção dos cientistas que estudam as características dos peixes na região. Uma pesquisa de cooperação internacional envolvendo o Centro de Estudos de Adaptações da Biota Aquática da Amazônia (Adapta) projeto ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCT), revela que o peixe ornamental tem uma característica própria na hora de cuidar dos filhotes. O acará disco produz um muco que, segundo os pesquisadores, é rico em nutrientes e tem função similar ao leite materno nos mamíferos (como acontece em humanos). Os estudos foram feitos pelos pesquisadores estrangeiros Jonathan Buckley, Richard J. Mauder, Andrew Foey, Janet Pearce e Katherine Sloman em parceria com o cientista brasileiro Adalberto Val, coordenador geral do projeto Adapta e diretor do Inpa. Neste processo de alimentação, os filhotes "beliscam" a pele dos pais para obterem o alimento. O diretor do Inpa afirma que foi necessário desenvolver uma nova tecnologia para realizar o estudo. "Foi desenvolvida uma esponja especial onde coletamos todo esse material, depois dissolvemos essa esponja no laboratório para fazer a análise. Outro fator importante do estudo foi a descoberta que por meio desse muco há a passagem de substâncias essenciais para o crescimento e imunidade do peixe", explica. Ainda de acordo com as pesquisas, os poluentes presentes na água podem ser passados dos pais para os filhotes onde através do muco os filhotes geram uma espécie de defesa. "Alguns poluentes são passados por meio do muco e esses poluentes servem para desencadear um processo de resistência a essas substâncias", afirma o pesquisador. Desmame As pesquisas revelaram ainda que este tipo de alimentação diferenciada para os filhotes se dá em um período de três semanas onde os pais começam o processo semelhante ao de desmame. Isso ocorre por apenas três semanas e a partir daí o filhote de acará disco já busca seus alimentos motivados pelo afastamento dos pais. O próximo passo agora é fazer a análise genética para saber quais são os genes responsáveis pelo estímulo à produção do muco com nutrientes que só ocorre no período em que há filhotes. "O muco é produzido sempre, mas o muco com essa composição só ocorre quando há filhotes. Deve haver um mecanismo que estimula a mudanças da composição química do muco durante aproximadamente três semanas e após esse período tudo isso desaparece e o filhote começa a ter vida independente", diz Val. A pesquisa foi destaque no site da BBC e deve ser publicada ainda este ano no The Journal of Experimental Biology, publicação internacional sendo a mais importante na área de biologia experimental. Fonte: Revista Globo Rural