Rui Feliciano

.Membro Ausente
  • Content Count

    311
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Rui Feliciano

  1. Neste país os quimicos andam sempre esgotados...até para comprar os sais para o balling tive de mandar vir de fora..e não estou a falar de compostos mais esotéricos como o cloreto de cálcio mas sim coisas basicas como o bicarbonato de sódio...também anda esgotado! Mas se for a um supermercado há lá muito...enfim... Quanto ao hidroxido de calcio tive o meu encomendado na farmacia por quase 2 meses até que um dia recebi de lá um telefonema a dizer que já tinha chegado. É mandar vir de fora, quase sempre mesmo incluindo portes fica mais barato do que comprar por cá.
  2. Olá, Entretanto há duas novidades, uma boa e outra má. A má é que há 2 dias atrás o stellatus, ao fim de 3.5 semanas cá no aquário, decidiu empreender a longa viagem em direcção à luz...infelizmente a luz em questão eram as HQI e o parvalhão fez mal as contas e foi parar no chão da sala onde, para piorar as coisas que já de si não jogavam muito a seu favor, foi literalmente cilindrado por um sapato número 42 com 83Kgs de pressão pois quando entrei na sala não o vi no chão e pisei-o, altura em que olhei para baixo para ver que raio de substancia pegajosa os meus filhos teriam deixado no chão e lá encontrei o bicho! Muitas vezes pensei que ele poderia não durar muito tempo no aquário mas isso sempre se deveu à dificuldade em arranjar comida que tinha antecipado que ele fosse ter. Era um peixe molengão, que planava sempre, tal hovercraft, pelas superfícies e nunca o vi nadar ou fazer um movimento mais rápido pelo que, de todos os peixes que tenho no aquário, este seria o ultimo que imaginasse saltar de lá para fora! E é assim que o ingrato me agradeceu a todos os esforços que fiz para lhe proporcionar comida fresquinha! A novidade boa é que a minha mulher é da opinião que não há como um novo amor para esquecer um amor antigo e ao ver-me chateado com a morte do stellatus pela primeira vez decidiu fazer-me uma surpresa e ofereceu-me um habitante novo para o aquário (previamente a minha mulher resmungava sempre que eu dizia que ía a esta ou aquela loja por saber de antemão que isso representava dinheiro a voar carteira fora)! O peixe é lindissimo e confesso que não o conhecia. Segundo a minha mulher o dono da loja disse que se chamava "discos mas com um u". Ainda não tive ocasião de tentar encontrar informação sobre ele mas segundo o que o dono da loja disse à minha mulher ele deverá comer tudo o que já alimento aos restantes. A aclimatização foi a normal e nas primeiras horas andou um bocado tímido sempre escondido atrás das rochas mas hoje já o vi a passear pelo aquário embora ainda continue um pouco ofegante como se tivesse alguma dificuldade em respirar, espero que isto passe com o tempo. O relacionamento com os outros vivos do aquário está completamente pacifíca. A "carinha" do novo habitante: E aqui já hoje a passear pelo aquário: E por hoje é só, abraços, Rui Feliciano
  3. Olá, Verissimo, fico contente em saber que o teu stellatus se vai desenrascando sem te esforçares muito com isso. O meu neste momento conta apenas com 3 semanas de aquário e aparentemente encontra-se igual ao primeiro dia em que aqui entrou. O "esforço" que faço na sua manutenção é tentar criar condições de reprodução para copepódes nomeadamente através de introdução de chaetomorpha no aquário (esse pessoal adora viver no meio da chaetomorpha) mas infelizmente as minhas duas "vaquinhas" (zebrassoma e hepatus) comem-na num instante Quanto ao outro que lhe faz competição pelo mesmo tipo de comida, o Macropharyngodon, felizmente já come um pouco de tudo em termos de comida "morta". Miguelms93 e JCBF, obrigado pelas vossas palavras! André, os corais rosa que foram os ultimos a entrar a esta data de facto tinham um aspecto lindissimo quando aqui entraram mas entretanto, passadas que estão 3 semanas perderam um pouco do seu rosa luxuriante, a hystrix foi a que menos perdeu, se tivesse de dar um numero diria que perdeu uns 15% do seu rosa em favor de um acastanhado ao passo que os outros dois (cujo nome agora não me recordo) diria que perderam entre 30 a 40% da cor rosa. Segundo sei, isto pode ter vários factores desde a aclimatização ao sistema (a acropora verde inicialmente quando entrou ficou com uam cor amarelada entretanto, passadas que estão 6 semanas está verdinha) até há existência de condições para a rápida reprodução das zooxantelas que, sendo algas, gostam de nitratos e fosfatos e tendo-os no sistema reproduzem-se mais rapidamente. Não estou preocupado pois os pólipos continuam igualmente com aspecto saudável, apenas a cor do tecido se alterou um pouco, coisa que a seu tempo espero poder recuperar. (não tirei fotos ainda desde as ultimas...depois de usar aquele maquinão que já voltou ao dono, usar a minha compacta dá-me náuseas ) A tua sugestão de azul é muito válida e encontra-se na lista de compras, assim como outras, a carteira é que não ajuda Quanto a investir numa maquina nova pois...lá está, eu bem que digo isso à minha carteira mas ela não coopera. Mas também está planeado...vamos a ver se a Nikon sempre se decide a colocar cá fora a D400 para ver se é uma boa opção preço/características em relação à D90. Quanto a quereres mais, também eu queria O aquário neste momento vai passar por uma fase bem mais calminha com vista a, finalizada que está esta primeira fase de montagem e primeira introdução de vivos, e porque o que eu observo me leva a concluir que não estão reunidas as condições ideiais para o desenvolvimento sustentado do que já existe no aquário, a prioridade neste momento é estabilizar os parametros da água e colocá-los em valores ideais, coisa que neste momento não estão pois tenho o calcio a 320 (desde sempre) o KH está a 6 e o magnésio..não faço ideia pois não tenho testes! Esta proxima semana vou comprar o teste de magnesio e os quimicos para fazer as soluções para começar o método de balling lite manual (enquanto não há dinheiro para o doseador) e calmamente tentar colocar os parametros quimicos da água em valores ideais, coisa que até agora tenho ignorado em grande parte e adiar a introdução de novos vivos (a não ser que me apareça "aquele" coral à frente ) Pedro Conceição, apenas para que tenhas uma ideia de há quanto tempo existe a paixão pela fotografia, fiz uma excepção à nausea de voltar a tirar fotografias com a compacta e deixo-te aqui uma foto das preciosidades analógicas que usei Falta-me a Pentax MV-1 que não sei onde anda...Ah as maravilhas de usar aquele flash...mudar lampada após cada disparo...hmmmm Como se costuma ouvir dizer em alguns anuncios, eu sou do tempo em que comprava bobines com pelicula fotografica e depois ía para a câmara escura fazer os meus proprios rolos fotograficos onde depois regressava para os revelar (à pelicula e às fotografias), belos tempos! Boa observação a tua em relação às "pintas brancas" na hystrix que eu me farto de observar e que já me tinha interrogado do que seriam! O facto é que todos os dias essa hystrix tem alguns pólipos nesse estado. Machado de Sousa, as cianos andaram por aqui bem chatas, especialmente no substracto, por uns bons tempos, mais concretamente entre o principío do 2º mês e o final do 3º, altura em que comecei a usar água de osmose (esta montagem usou inicialmente água da torneira durante dois meses, depois no 3º passei para água de garrafão e por fim para água de osmose). No seu pior momento era este o seu aspecto: Durante este combate às cianos fui fazendo várias coisas, a saber: - apagões, fiz 3 apagões, cada um com a duração de 3 dias. Isto aconteceu quando ainda não tinha qualquer SPS ou LPS no aquário e consistiu em deixar as luzes apagadas por 3 dias e no quarto dia fazer uma TPA de 40%. Intervalo de duas semanas entre cada apagão. - remexer o substracto, no minimo uma vez por dia remexia completamente o substracto. - Progressivamente melhorar a qualidade da água de reposição. É dificil saber se este pequeno surto de cianos surgiu por factores perfeitamente normais a uma montagem tão recente ou se foi potenciado pela utilização de água da torneira. De momento as ciano ainda cá estão mas de uma forma extremamente dissipada. Quanto aos ovos na Hystrix, se o Pedro não tivesse chamado a atenção para o que isso representava, ainda hoje não o sabia! Mas oq eu é facto é que essa Hystrix está assim todos os dias, não sempre nos mesos pólipos mas há sempre alguns com ovos. Quanto aos "peixes-anjo" que mencionas são, de facto, fabulosos e fizeram uma optima aclimatização ao aquário mas com a ressalva de serem bastante caros e de a sua dieta ser peculiar visto rejeitarem qualquer tipo de flocos, artemia, ovas de lagosta, etc. dizem que preferem gomas, chocolates e pastilhas! Entretanto e, penso que como toda a gente, isto por vezes dá um passo à frente e dois para trás! Há alguns dias atrás quando me deitei tinha no aquário uma pedra rodeada de zoantus com este aspecto: E no dia seguinte quando acordei tinha-a neste belo estado: Aliás, ficou neste estado duas horas depois de eu a virar porque ela estava com a face coberta de zoantus completamente virada do avesso e em contacto com a areia. Em resultado disso estimo que uns 70-80% dos zoantus morreram e se soltaram da pedra ficando à deriva no substracto do aquário. Apesar de não ter visto isto acontecer, não me restam quaisquer duvidas do responsável...o @£§@£€§@£§ do eremita!! Só não foi sanita abaixo porque me lembrei dos 10 euros que me custou e não ía trazer os zoantus de volta mas se vejo mais algum coral virado... Abraços, Rui feliciano
  4. Olá, Verissimo, Gosto muito do Synchiropus stellatus apenas acho que porventura me terei precipitado no momento da sua aquisição por duas razões: a) o aquário ainda está "verdissimo" e não tem muita bicharada e esta espécie é notória pela sua reluctancia em aceitar comida morta e; b) no mesmo dia da sua aquisição como se não bastasse, comprei um outro peixe que lhe faz competição desleal exactamente pelo mesmo tipo de comida, este aqui: Digo concorrência desleal porque este peixe é um peixe normal...nada! O stellatus arrasta-se literalmente pelo chão! Gosto muito de ver o seu comportamento e espero que sobreviva, estou-me a esforçar para isso! Por falar nisso, e visto que tens um da mesma "marca", fazes algo especial para o manteres ou nem por isso, ele que se desenrasque? Ismenio, A espessura do vidro foi de 12mm mas usando traves francesas. Equaciona a hipotese de usares vidro de 15mm mas sem traves francesas, esteticamente fica mais bonito. Quanto à medida dos barrotes neste momento não estou nem perto do movel nem tenho aqui o ficheiro de 3D para consultar. Digo-te daqui a umas horas. E, enquanto tenho aqui o maquinão fotografico aproveito para dar ao gatilho, com uma coisa destas dá gosto tirar fotos..acho que vou vender o aquário para arranjar dinheiro para comprar uma coisa destas No preciso dia em que o aquário faz 3 meses e 3 semanas seguem-se umas fotos de algumas coisas que já por aqui andam há umas boas semanas bem como de outras com poucos dias, todas as fotos tiradas hoje.
  5. Olá, Ontem um amigo teve a gentiliza de me ceder a sua maquina fotografica e conjunto de lentes e passei o serão entusiasmado a dar "ao gatilho". Ter uma maquina decente com uma velocidade de focagem extra rápida faz toda a diferença em termos de fotografia a peixes, tema que nunca consegui explorar com a minha compacta velhinha pois a velocidade de focagem é..hmm...como poderei dizer isto delicadamente?...uma trampa! A máquina que me emprestaram é uma Nikon D300 e as lentes que utilizei foram uma prime AF Micro-NIKKOR 60mm f/2.8D e uma zoom 18-200mm f/3.5 ambas da Nikon. amphiprion ocellaris Zebrassoma Flavescens Synchiropus stellatus Nemateleotris magnifica Tridacna maxima Acropora sp "green" e o seu caranguejo de estimação Acroporas sp "brown" e uma outra cujo nome não sei Seriatopora hystrix castanha Seriatopora hystrix castanha, pormenor Abraços, Rui Feliciano
  6. Olá, China, Obrigado pela resposta, o caranguejo foi imediatamente retirado quando a li. Desde então os frags dessa pedra recuperaram rapidamente e estão com uma excelente extensão de pólipos. José Ferreira, Em relação à última foto geral que eu coloquei uns posts mais acima, a cabeça que já apresentava sinais de infecção e que eu decidi separar da restante colónia acabou por sucumbir e foi retirada do aquário há uma semana atrás sensivelmente. No que toca à restante colónia de 5 pólipos estes encontram-se óptimos, os pólipos apresentam sinais de crecimento e aparecimento de novos tentáculos e, para já, sem qualquer sintoma de infecção. Para já tudo me leva a crer, mantendo-se o estado actual das coisas, que a informação que li e que resolvi implementar, cortar a cabeça com os sintomas de infecção, poderá ter ajudado a salvar a restante colónia. Digo isto ainda um pouco cedo mas basicamente baseado no ritmo de perda das primeiras 3 cabeças que, a manter-se antes do corte da ultima cabeça afectada, a esta hora toda a colónia estaria morta. De resto as coisas as coisas têm progredido devagar: Osmose foi instalada por baixo do lavatório da cozinha (anteriormente estava no quintal) e a médio prazo conto passar tubagem desde esse ponto até ao aquário para implementar reposição automática. Ainda são uns 30 metros de tubo! De momento o método de reposição consiste em encher um garrafão de 5 litros com a água de osmose que fica armazenada no depósito do sistema e depois despejar para o balde que está ao lado da sump e que alimenta o osmoregulador da tunze. Todos os dias o balde tem de ser cheio. Tenho notado melhorias graduais na intensidade das ciano, nada de espectacular mas, o suficiente para ser observável. Instalei também um controlador de PH e ORP em conjunto com um ozonizador. A melhoria imediatamente observável tem a ver com a a transparencia da água apresentando esta agora um aspecto mais cristalino. A sonda de ORP sem o ozonizador ligado estabilizou nos 280 e com este ligado levou o valor até aos 355 mas está nesse valor há 24 horas sem dar mostras de querer subir. Queria estabilizar o valor nos 400-420. Por ultimo estou em processo de instalar também uma lampada de UVs em série com a bomba de retorno. Com um pouco mais de tempo coloco fotos. Em termos de vivos houve mais 4 entradas de peixes pequenos, duas delas conservadoras e de aparente facil integração (Nemateleotris magnifica), as outras duas um pouco mais audazes e que me vou esforçar por tentar suceder na sua manutenção (Macropharyngodon bipartitus e Synchiropus stellatus). Abraços, Rui Feliciano
  7. Olá Jorge, vens cá e vês lado a lado uma BLV 14k e uma "linha branca" de 10K a trabalhar para veres a diferença. (uma das BLV 14k foi-se e substituí por uma de 10k que aqui tinha para já. Os poucos corais que aqui tenho não se queixam e está tudo a crescer...) Penso que a calha que encomendaste vem com lampadas, certo? E que tal veres como te dás com essas de origem antes de torrar mais €€? Pessoalmente, em termos de espectro, gosto muito mais das de 14k por causa do tom levemente azulado que dão ao aqua mas, o PAR de uma 10K é maior, logo os crescimentos também o são. Talvez espectros mais baixos no início para os crescimentos e quando chegar a altura de mudar as lampadas, se sentires necessidade, espectros mais altos para intensificar as cores...que lampadas vêm com a calha? E, também para já, não adicionava mais 2 T5s...vais ficar cm 400Watts para 300 litros de água (depois de meteres o substracto e a rocha viva no máximo ficas com 300 litros uteis) o que, adicionado a boas escolhas de temperatura de cor acho que é suficiente. No futuro é sempre facil adicionar se verificares que queres mais luz. Abraço, Rui Feliciano
  8. Olá, A água vai do aquário para a sump por duas vias: - Tubo esgoto e; - Tubo retorno e, eventualmente, também pelo tubo ladrão se o tiveres. Regra geral existe um equilibrio do nivel de água no sistema em funcionamento que é gerido entre o caudal escoado no tubo de esgoto versus caudal reposto através da bomba de reposição. As possiveis inundações ocorrem quando há falha de electricidade continuando durante algum tempo a existir escoamento de água do aquário para a sump por gravidade mas, não existindo electricidade, a bomba de reposição não a devolve ao aquário aumentando assim o nivel de água na sump. Até que ponto é que a sump enche? Isso é determinado pelo que estiver mais distante da superfície da água do aquário em funcionamento normal, se o topo da coluna seca ou o tubo de retorno. Imagina que em funcionamento normal o topo da coluna seca se encontra a 5 cms da superfície da água do aquário e o tubo de retorno se encontra a 7 cms da superfície. O que vai contar neste caso é a distancia do tubo de retorno pois é superior à do topo da coluna seca. Para um aquário com base de 120cms x 60 cms temos 120 x 60 x 7 (a tal distancia da superfície do tubo de retorno) o que dá sensivelmente 50 litros de água que vão retornar à sump EM ADIÇÃO à que já lá se encontra em funcionamento normal. Existem outras possibilidades de inundação da sump nomeadamente ao nivel da reposição automática de água e essa apenas pode ser prevista utilizando sensores de nivel em conjunto com electrovalvulas mas penso que a tua dúvida se centrava no conjunto aquário<->sump. Abraço, Rui Feliciano
  9. Olá André, Também te calhou um desses "ricos" presentes nas acroporas, hein? O meu ainda ficou uns 10 dias a fazer estragos pois desconhecia que fosse nocivo, ainda fez uns estragos mas nada que comprometa a saúde futura dos corais, espero. As acroporas são bonitas e esse blenny então é lindissimo! Qual é comportamento típico desses bicharocos? Têm algum instinto de terraplanagem? (movimentação de substracto) Abraço, Rui Feliciano
  10. Olá, numa das pedras com frags de acropora que introduzi recentemente no aquário tenho um pequeno caranguejo sensivelmente com 1 cm. Não é o caranguejo que já tinha mencionado acima e cuja foto de um semelhante eu já mostrei num post anterior, esse eu já pesquisei e sei que é benéfico para a acropora e lá vai ficar. Este segundo caranguejo que tenho não o consigo identificar e tenho motivos para suspeitar dele, dos vários frags de SPS que introduzi recentemente, os que se encontram nesta mesma pedra do caranguejo são os únicos que estão a apresentar alguns sinais de "inadaptação" nomeademente polipos extremamente recolhidos, perda de tecido e mesmo polipos que misteriosamente desaparecem por completo deixando apenas o seu buraco perfeitinho. A minha maquina fotografica não consegue focar com a distancia necessária para a sua identificação mas consegui fazer um pequeno filme em que ele pode ser perfeitamente identificavel por quem saiba. O filme está alojado aqui: http://www.vimeo.com/3275159 Se alguem conhecer o caranguejo e me souber dizer se é benéfico ou não, eu agradeço! Abraços, Rui Feliciano
  11. A maior sump que conseguires colocar tendo atenção ao espaço disponivel e ao equipamento que vais adquirir de início, e que podes vir a adquirir no futuro e onde vai funcionar (dentro ou fora da sump).
  12. Olá, Tal como o Pedro menciona no meu caso tenho de ter atenção à bomba a trabalhar em seco mas, entre a possibilidade de uma bomba estragada e uma casa inundada nem sequer penso duas vezes (bom..se estivesse a usar uma red dragon de mais de 400 Euros era capaz de pensar duas vezes ) E também se pode colocar um sensor cortando a alimentação da bomba de retorno caso a água no aquário ultrapasse a altura normal, etc. Em caso de entupimento sim, de facto o tubo ladrão pode salvar a situação mas, no meu caso, considero que a possibilidade de entupimento é remota pelo que não o fiz. Com um bom planeamento de toda a estrutura podemos dificultar imenso a vida ao senhor Murphy. De facto mencionei que o tubo de esgoto estava apenas com 20% do seu diametro livre (tinha a valvula a estrangular o caudal) mas isso apenas aconteceu durante os primeiros dois meses (a ver se coloco essa alteração no meu topico). O motivo pelo qual o fiz era o barulho da queda que, estando o diametro estrangulado, diminuía bastante. Exactamente como me disseram que iría acontecer, ao fim de uns tempos com água a passar por lá, os tubos vão ganhando uma pelicula e deixa de fazer barulho. O meu tubo de esgoto encontra-se neste momento totalmente desimpedido (válvula totalmente aberta). Em relação à altura penso que isso será mais pessoal e eventualmente a opção estetica terá maior peso. Pessoalmente prefiro ver aquários mais profundos do que altos mas no teu caso com os 50cms de profundidade maxima eu í apara os 55 ou mesmo 60 de altura. Não te podes esquecer que 3-5 cms vão estar ocupados com altura de areia e depois também vais ter de deixar alguns centimetros de aquário por encher. Abraço, Rui Feliciano
  13. Olá, O motivo pelo qual eu mandei fazer o furo de esgoto da coluna seca com 50mm foi com a intenção de este ter uma dupla função, esgoto e tubo ladrão. A função do tubo ladrão é a de ter um segundo esgoto caso o primeiro venha a entupir. Geralmente o tubo ladrão fica alguns centimetros mais elevado do que o esgoto e, em caso de entupimento do esgoto, a água dentro da coluna seca sobe mais um pouco e continua a escoar para a sump prevenindo uma suposta inundação que teria origem no transbordo de água do aquário. Após conversas com outras pessoas que mantêm aquários há mais tempo e sem utilização de tubo ladrão, resolvi não o implementar e optei antes por ter um tubo de descarga bem mais largo do que o caudal da minha bomba de retorno exigiria. Ora de onde vem a água para o aquário? Do compartimento da bomba de retorno da sump e esse compartimento na minha sump está dimensionado para trabalhar com 35 litros de água lá dentro. Mas como a entrada de água da minha bomba de retorno se situa a 5 cms abaixo desse nivel de água quer dizer que, uma vez interrompido a alimentação de água à sump (através do esgoto da coluna seca, a bomba apenas consegue bombear para o aquário sensivelmente 12 litros de água. Como a linha de água do aquário se situa a 5 cms do bordo do vidro do aquário, este tem capacidade para levar quase 40 litros de água além do que lá se encontra em normal funcionamento logo mesmo qeu apanhe com os 12 litros a mais no caso de um possivel entupimento, jamais dará origem a inundação, o pior que pode acontecer é a bomba de retorno ficar a trabalhar a seco, sem água. E, convenhamos, entupir um tubo de esgoto de 50mm de diametro é dificil... Em relação ao comprimento, no meu caso 150cms já implicaria custos que eu não estou neste momento disposto a manter visto que iluminar 150cms apenas com 2 HQIs penso não ser viável logo implicaria uma terceira lampada com os encargos de aquisição e manutenção mensal. Também implica maior volume de água a trocar, mais água de reposição, enfim, tudo aumenta com o aumento da litragem, do aquário. Cada um sabe do valor que quer investir Quando quiseres cá aparecer é só enviares MP e combinamos. Vê o mais que puderes porque se aprende muito, do que se deve e do que não se deve fazer Abraço, Rui Feliciano
  14. Olá, A coluna seca funcionalmente podes colocar onde quiseres, esteticamente tem a ver com o layout que pretendes construir. Geralmente todos nós pretendemos esconder a coluna seca por isso como no teu caso o aquário vai ter a lateral esquerda visivel, aí NÃO seria um bom local para a colocares. A minha modesta opinião, tenta ver o maior numero de aquários "caseiros" possivel. Vais aprender muita coisa e ter acesso a métodos e ideias que provavelmente ainda não te tinham ocorrido que te vão ajudar a melhorar o teu projecto. Estou a assumir que os 45cms é de profundidade, se conseguires ir um pouco mais além, era optimo. 55-60cms de profundidade é uma medida razoável. Já que moras aqui ao lado, se quiseres vir espreitar o meu estás à vontade, tem apenas 3 meses de montagem e podes seguir alguns dos passos de montagem aqui aqui Abraço, Rui Feliciano
  15. Olá, Verissimo, As ciano estão mais calmas mas ainda por cá andam. Apeans comecei a usar água de osmose há 3 dias e apenas hoje fiz uma TPA para começar a exportar eventuais nutrientes que por cá estejam. Ainda esta semana deve entrar em acção mais equipamento de "esterilização" de água por isso acredito não durar muito mais tempo apesar de, como poderás ver nas fotos abaixo, não ser nada que me preocupe, estão cá mas relativamente controladas. José Ferreira, É apenas uma questão de combinarmos. Com a TPA de hoje fiquei apenas com dois jerricans com água pelo que é provável que perto do próximo fim de semana ou no outro, no máximo, vá fazer nova recolha. Quanto a fotos hoje a seguir ao jantar tirei algumas para ir ficando com o registo da evolução do aquário. Os SPS têm 8 dias cá em casa e o seu posicionamento é meramente funcional e tem a ver com acondicionamento à luz e circulação.
  16. Olá Jorge, Pois....por um lado acho uma mais valia logo no primeiro post de um topico destes poder ter-se acesso ao setup completo do aquário em questão sem estar a navegar por inumeros posts e tentar saber o que foi sendo adicionado ao longo da vida do aquário..por outro torna-se complicado estar a ler o primeiro post do topico que pode muito bem ter acontecido há 1, 2 3 anos atrás e estar a encontrar logo lá a lista do material que está a ser usado neste momento...aceitam-se sugestões! Em relação à tua pergunta em concreto, o aquário esteve 2 meses a funcionar apenas com um termostato de 250W que eu já possuía. No entanto eu verifiquei que esse termostato estava em funcionamento 24/7 (recordo que os primeiros dois meses de montagem do aquário coincidiram com meses bastante frios, Dezembro e Janeiro) e mesmo assim aconteciam variações térmicas na ordem dos 3 graus entre o dia e a noite pelo que decidi que tinha de adquirir mais um termostato e, como a loja onde o fui comprar só tinha modelos de 200 e depois de 300W, optei pelo de 300. O que acontece neste momento é que, e encontramo-nos num mês mais quente, apenas o de 300W vai ligando de vez em quando ao passo que o de 250W está permanentemente desligado excepto aquando das TPAs em que insiro 40-60 litros de água fria dentro da sump e nessa altura ficam os dois ligados. Resumindo, acho que os teus 2x 200W vão dar perfeitamente conta do recado. No que respeita à Euphyllia as noticias não são optimas mas são boas Passada que está uma semana desde a "cirurgia" à Euphyllia, a colónia principal encontra-se com um optimo aspecto com todos os 5 pólipos denotando uma extensão optima dos tentáculos enfim, o que em giria de agricultor eu chamaria de Euphyllia extremamente viçosa No que respeita à cabeça afectada que foi separada da colónia, esta encontra-se exactamente no mesmo estado ou seja, a regressão dos pólipos parou completamente mas também não existem sinais de recuperação. De acordo com a experiencia de perda dos anteriores pólipos, nesta altura este pólipo devia de estar bem morto e enterrado, mas aperentemente o corte e mergulho em água doce parou a sua deterioração mas, pelo que também já tenho lido, a capacidade regeneratória nas Euphyllias é algo que, quando existe, é um processo lentissimo. Para já sinto-me feliz por ter tomado a decisão de cortar este pólipo pois tudo indicava que toda a colónia morreria se nada tivesse tentado para parar a continuação dos acontecimentos anteriores. Tenho andado com preguiça de tirar fotos até porque o tempo livre tem sido passado de volta da osmose (nunca vi uma à minha frente e as instruções de montagem eram execráveis!) mas vou tentar tirar algumas esta noite.
  17. Olá, Pedro Almeida, obrigado pelas palavras de incentivo. Há 15 meses atrás somente adquiri o meu primeiro aquário de água doce e os meus conhecimentos eram de tal ordem que o pensamento de usar um simples filtro externo para tratamento da água era algo impensável devido ao medo de inundações. Em 15 meses muita coisa mudou Serve isto apenas para te dizer que basta querermos aprender que não faltarão pessoas interessadas em ajudar-te em adquirir conhecimentos na água salgada para que esse sonho passe à realidade Ricardo Diogo, Seja bem aparecido pelos lados da água salgada! (Este senhor foi o que mais me ajudou nos primeiros tempos de água doce com a sua paciencia em explicar coisas para mim na altura ininteligiveis). Quanto a faltar muito..depende! Há quem mantenha aquários sem escumador nem sump por isso neste momento já tenho equipamento "em excesso". Por outro lado há quem tenha verdadeiras estações de purificação e controle de água em casa e, comparado com esses, ainda me falta muita coisa A nível do equipamento que pretendo montar, em relação ao que já está documentado, falta-me a osmose (que já está a ser usada) o ozonizador com controlador e lampada de UVs, ambos devem chegar esta semana. Depois daqui a uns valentes meses deve entrar reactor de calcio ou opto por um doseador para o método de Balling, a decisão ainda não está tomada. Por isso, sinteticamente, em termos de equipamento por agora estou servido mas, à medida que as necessidades de nutrientes forem subindo entrará mais material. E vê se arranjas tempo para passar esse traseiro cá por casa para ver se te convenço a deixar essas coisas de plantinhas e africanos! Entretanto o post inicial no que respeita ao setup foi actualizado.
  18. Pois, pois..isso está muito giro, muito mais espaço...respira-se melhor aí dentro e tal...MAS com o vidro de trás limpo é que ficava mesmo 5*!! Abraço, Rui Feliciano
  19. Olá Luis, Já pesquisei bastante sobre Brown Jelly mas no meu caso após observar praticamente à lupa as cabeças infectadas nunca consegui descortinar qualquer amostra de "jelly". Os tentáculos simplesmente somem dentro das cabeças. O que sugeres com água doce foi exactamente o que fiz, vamos a ver os próximos dias para observar os resultados. Abraço, Rui Feliciano
  20. Olá, Ontem foi dia de cirurgia à Euphyllia. Depois de já ter perdido completamente 3 cabeças, uma quarta estava já a manifestar os sintomas que levaram à perda das anteriores. O objectivo era separar esta cabeça bem como a outra recentemente perdida que estava envolta numa substancia branca da restante colónia que, para já, se mantém aparentemente saudável. Para isso fui buscar a Dremel e coloquei-lhe um disco de corte. Enchi um recipiente com água do aquário de modo a que a Euphyllia pudesse ficar dentro de água o maior tempo possivel e apenas a retiraria aquando dos cortes o menor tempo possivel. Assim que retirei a Euphyllia de dentro de água para a colocar nesse recipiente, o cheiro era absolutamente nauseabundo! A cabeça que tinha acabado de perder e que se encontrava coberta pela substancia branca cheirava imenso a matéria em decomposição, isso pode ajudar a explicar o motivo de ter recentemente um aumento significativo de cianobactérias num momento em que estas se encontavam previamente em recessão e sem ter eu efectuado nenhumas alterações em relação à rotina de manutenção. Euphyllia depois de cortadas as duas cabeças em questão. Cabeça recentemente perdida e com cheiro nauseabundo Cabeça que já apresenta os sintomas das anteriores que perdi e que aqui se pode ver que o tecido já apresenta recessões ao nivel da base dos tentáculos Tanto esta cabeça como a restante colónia foram "escovadas" levemente com um pincel macio com o propósito de tentar soltar qualquer parasita que nelas estivesse agarrado bem como foram levemente sacudidas dentro do recipiente com água do aquário. Adicionalmente, esta cabeça que já manifesta os sintomas foi também mergulhada em água de garrafão levemente aquecida à temperatura da água do aquário durante 30 segundos. A teoria é que a existir algum parasita, que a diferença osmótica entre a água salgada e a água doce faça "explodir" as células do mesmo contando com o facto de a Euphyllia ter um maior capacidade regeneratória. Idealmente, pelo que pesquisei, seria mais aconselhável utilizar uma solução com iodo ou lugol mas como não dispunha disso em casa e também li relatos de algum sucesso utilizando apens água doce decidi arriscar nesta cabeça. O recipiente onde a Euphyllia esteve mergulhada e que eu usei para suavemente abaná-la para tentar soltar eventuais parasitas ficou com inumeros "bichos" absolutamente minusculos (1mm e menores) que se moviam rapidamente. A minha camera não consegue apanhar esse pormenor e não sei se terão alguma relevancia para este caso mas nunca tinha visto aquelas criaturas tão minusculas e que se deslocavam rapidamente no fundo do recipiente. Depois disto foi preparar um pouco de epoxy e fixar a cabeça numa pequena pedra. Tanto esta cabeça como a restante colónia foram colocadas em pontas opostas do aquário em locais com luz média e com corrente fraca. Agora é aguardar! Abraço, Rui Feliciano
  21. Olá André, Lindas fotos, como sempre! Com o numero de fregueses que começas a ter para a Acanthastrea é melhor começares a distribuir senhas! Em relação aos Lysmatas, no meu caso o amboinensis é uma verdadeira estação de serviço especialmente para o Zebrassoma. Não tem vergonha nenhuma, assim que coloco as mãos no aquário salta imediatamente para cima delas e é muitissimo mais interactivo do que o debelius que passa o tempo todo escondido no buraco dele sem se deixar ver inclusive de noite. Abraço, Rui Feliciano
  22. Olá, Verissimo, O meu pensamento inicial quando me falaram em recolher água num porto de abrigo foi de água cheia de óleo no entanto, como não há como ver para crer fui lá e gostei do que vi. A água é recolhida aqui: Quanto a este método para recolha de água, acredita...eu também andei a lutar para afundar jerricans e carregar com eles cheios para o carro e isto assim não tem comparação. Páras o carro, jogas a bomba para dentro de água, accionas o interruptor do inversor e a água jorra na mangueira. Não me molho e não carrego com jerricans. Melhor do que isto era mesmo um método que me permitisse encher todos os jerricans ao mesmo tempo sem ter de estar a mudar a mangueira de uns para outros ligado a um sistema de boia para me desligar o inversor quando todos os jerricans estivessem cheios...mas isto já é ser mal agradecido pelo que tenho Ricardo, Sim, estas fotos da recolha de água em Sesimbra foram retiradas pelo iPhone, não me apeteceu levar a compacta e desenrasquei com o telefone. Aliás, note-se que a nivel de maquina fotografica o iPhone é mesmo para desenrascar que os 1.2Mpx associados áquele bocado de acrílico a que chamam de lente é...lisongeiramente fraquinho. Mas como desenrasque tem-me permitido ficar com instantaneos de situações qeu de outro modo perderia pois não ando com máquina fotografica atrás de mim para todo o lado. O mesmo é valido para a capacidade dele filmar..é anedotica (7-12fps a 384×288) mas tem-me permitido gravar inumeras situações especialmente com os meus filhos em que os 3-5 segundos que demoro a pegar no telemovel e começar a gravar é a diferença entre capturar o momento ou perdê-lo para sempre se comparar com o tempo que necessitaria para ir à procura da maquina de filmar sem contar que, praticamente nunca saio com ela se inicialmente não tiver já a pensar em filmar. Quanto a Xénias, entraram hoje juntamente com alguns corais que fui buscar ao Carlos Dias, algumas Xénias. Confesso que gosto de ver um pequeno tufo delas ao sabor da corrente com aqueles movimentos pulsantes que elas têm. Estas são ainda muito pequenas (2 cms de comprimento no máximo) e é muito cedo para saber como se vão dar por aqui e estão agarradas à pedra onde o frag está colado pelo que tenho de ver a melhor maneira de as retirar dali uma vez que cresçam. Quanto ao BTT, vou daqui a pouco (Domingo de manhã) e, embora a temperatura esteja um pouco baixa, a haver sol lá estarei no mato novamente no próximo Domingo. Podemos combinar algo se tiveres disponibilidade. Em relação ao aquário, coisas boas e coisas menos boas. Começando pelas boas, entraram esta semana uma série de corais maioritariamente SPS e, na sua maioria, pequenos frags pelo que ainda têm muito tempo pela frente para poderem impor a sua presença no aquário mas..tempo eu tenho de sobra para os ver crescer, assim eles gostem da nova casa. Quem parece ter simpatizado com uma das novas entradas foi um dos eremitas que ainda há pouco apanhei a querer esconder-se debaixo da pedra onde a acropora vem implantada: E estava mesmo determinado a tentar esconder-se debaixo da pedra tal avestruz enterrando a cabeça na areia que continuou a levantar a pedra: Isto não teve seguimento pois logo após tirar esta ultima foto como ele não dava indícios de querer parar com a "gracinha" resolvi pousar a maquina fotografica, agarrar numa pinça longa que tenho e dar uma "paulada" no eremita e jogá-lo para o substracto que ainda ficava a uns 20 cms de altura que era para onde iría voar a acropora se eu não tivesse parado o eremita. Têm força este gajos hein?... E por falar em acroporas, esta veio com um brinde, um pequeno caranguejo: (Foto foi retirada da internet) Bom, agora vamos às notícias menos boas. Um dos corais LPS que mais me atrai são as Euphyllias e adquiri uma parancora há sensivelmente 3 semanas. Na altura da aquisição um dos pólipos já apresentava os sintomas que abaixo descrevo mas que, devido à minha inexperiencia, não soube imediatamente identificar. Fica aqui o registo para que outros estejam mais atentos no momento da aquisição destes corais que são, segundo tenho pesquisado, extremamente sensíveis a maus manuseamentos e cuja mais pequena ferida nos seus tecidos frageis regra geral compromete a sua sobrevivência. Basicamente se um dos pólipos apresenta aspecto diferente dos restantes, é de desconfiar. No meu caso, os pólipos têm morrido um após o outro todos com o mesmo sintoma: pouca extensibilidade dos tentáculos de um dos pólipos e cor diferente. Seguem fotografias do evoluir da situação: No meu caso já perdi, em 3 semanas e contando com o que já vinha em estado terminal aquando da aquisição, 3 cabeças sendo que uma quarta já começou a manifestar os mesmo sintomas. Nada me leva a crer que sejam sintomas de inadaptação ao aquário pois os pólipos morrem um após o outro. Enquanto um deles está "infectado" os restantes apresentam boas cores e extensão. Após a morte de um deles, os sintomas passam para outro. Tudo me leva a crer ser um qualquer tipo de infecção e, amanhã vou partir as cabeças que me parecem saudáveis da restante colónia para tentar maximizar as suas hipoteses de sobrevivência. É sempre desagradável ver um coral de que gostamos definhar deste modo! Abraços, Rui Feliciano
  23. Olá, Ricardo e Luis, obrigado pelos vossos comentários! O meu bom senso (e reforço bom senso porque como é obvio não ando a fazer análises a toda água que recolho) diz-me que se à visão e olfacto a água não me parece de confiança, ou seja, se está num estado tal que eu nunca iría querer, no minimo, tomar banho ali, muito menos a irei querer dar a respirar aos meus peixes. Entretanto o São Pedro providenciou novas abertas em período de maré cheia e lá fui eu de novo com os jerricans atrás mas, desta vez, para um local diferente, porto de abrigo de Sesimbra. Foi ali que conheci um bom companheiro destas andanças, o Carlos Dias, que já ali faz recolhas de água há vários anos e, até agora, sem qualquer problema pelo que fui tentar o local pois o portinho da Arrábida concerteza que estaria semelhante ao dia anterior. Tinha duas expectactivas ao aproximar-me do local, saber as condições da água e, sendo favoráveis, verificar a performance da bomba de recolha de água após as alterações efectuadas nomeadamente a compra de uma mangueira de 10 metros de 19mm de diametro prescindindo de qualquer acessório para ter o caudal máximo. Chegado ao local, primeira boa surpresa, a água encontrava-se com bom aspecto, posto isto era hora de deitar a bomba à água: No entanto neste local o carro fica mais elevado em relação à linha de água do que no portinho pelo que a maior elevação a vencer pela bomba colocava-me novas reticências em relação à sua performance mas, nada como experimentar. Estimei grosseiramente a elevação em torno dos 4 metros de altura: E, imediatamente comecei a ver a diferença substancial que a nova mangueira trouxe. No final do primeiro jerrican cheio o tempo que tinha passado era de: Para quem não quiser olhar a mensagem atrás onde discuti os tempos com a mangueira anterior, eu relembro aqui: - Tempo de enchimento de um jerrican de 20 litros a uma altura de 3 metros com mangueira de 25 metros com 15mm de diametro e usando acessórios de acoplação com válvula, mais de 7 minutos! - Tempo de enchimento de um jerrican de 20 litros a uma altura de 4 metros com mangueira de 10 metros com 19mm de diametro, 1 minuto e quarenta! Escusado será dizer que fiquei extremamente contente com a alteração que me permitiu em menos de vinte minutos: - deitar a bomba á água; - encher 10 jerricans de 20 litros - recolher e arrumar material - voltar para casa para fazer a TPA Jerricans cheios e material recolhido. Assim sendo posso finalmente recomendar este método para quem tenha necessidades moderadas em termos quantitativos de água pois o equipamento é relativamente barato, eficaz e poupa-nos as costas! Um abraço, Rui Feliciano
  24. A sério?! Eu pensava que fosse de todo de evitar fazer recolhas de água com este aspecto..oh well, live and learn! Quanto aos detritos eu faço passar toda a água por um filter-bag de 200 microns pelo que deve ficar lá quase tudo. Abraço, Rui Feliciano
  25. Olá, Verissimo, Vamos lá a ver se quando chegar a osmose se, de facto as ciano se vão de vez embora com água engarrafada tenham dado uma grande trégua embora cá andem mas mais apagadas. Em relação à circulação, de momento não estou a prever comprar outras bombas, isto porque jogando com a posição e direccionamento das duas que tenho consigo uma variedade enorme de correntes, o problema é memso o substracto que tenho que levanta com uma facilidade assustadora à minima corrente que por lá passe. Com o passar do tempo vou ter de ir comprando mais substracto e vai ser de granulometria a seguir a esta que possuo neste momento. Pedro, Obrigado pelo comentário! Em termos de atenção aos pormenores técnicos muito tenho aprendido com a leitura do teu topico! Após a chegada da osmose, com calma quero ver se automatizo a reposição de água e devo melgar-te para uns conselhos nessa área de sensores e relés Entretanto a coisa por aqui tem estado na mesma...estou sem água e o tempo péssimo não tem permitido fazer recolhas. Entretanto hoje o São Pedro deu uma folguinha e amanheceu por aqui com céu limpo cheio de sol e como a maré cheia era a uma hora decente decidi ir a correr comprar a tal mangueira com maior diametro, aplicá-la directamente na bomba sem qualquer acessório e lá fui eu a correr até ao Portinho. Pois...não tem bom aspecto, pois não? Fiquei piurso e voltei para casa com os jerricans vazios e para "melhorar" as coisas a meio da subida da serra o tempo fechou num ápice e caíu uma valente jorrada de água Enfim..é esperar por melhores dias para fazer a colecta de água! Abraços, Rui Feliciano