Ajuda para baixar o ph com um possivel ácido


Recommended Posts

Boas a todos,

Ando aqui com algumas dúvidas que travo batalha, mas está difícil de tirar conclusões e como tal peço ajuda

Estou com alguma dificuldade para baixar os parâmetros na água da rede, não recorrendo a osmose nem a cO2, qual a melhor forma de baixar o meu ph sem prejudicar a fauna?

Atualmente a agua da rede após 24h de oxigenação num reservatório fica com:
ph-8.4
gh-5
kh-5

Pretendendo eu que a mesma fique com:
ph-7.0
gh-5
kh-2


Estou a pensar no uso cuidado de Ácido cloridrico ou no Ácido fosfórico, sei que o fosfórico vou ter problemas com algas, mas já alguém mediu após o ensaio?

Li este tópico antigo mas muito válido, concordam com ele?
http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showtopic=47355

Há más experiências?

Obrigado a todos

Link to comment
Share on other sites

Já consideraste o uso de turfa no filtro ou num reservatório onde mantenhas a água antes das TPAs?

Se não gostares da cor, podes utilizar algo para remover a cor, como purigen.

Link to comment
Share on other sites

Boas

 

Turfa ou folhas de amendoeira. Se colocas 24h em repouso dá tempo da turfa ou folhas fazerem o efeito.

Qualquer solução de "aditivos" será apenas temporária, não manterá o pH estável.

 

Abraço

  • Upvote 1
Link to comment
Share on other sites

Co caraças, Miguel, acho que o amigo tem é de mudar de fauna, isso para camarões do sulawesi é cinco estrelas :tongue:

 

Com as pinhas de amieiro não dá para resolver isso? Se for preciso eu envio um carregamento delas biggrin.png' alt=':biggn:'>

 

Abraço,

Link to comment
Share on other sites

 

Qualquer solução de "aditivos" será apenas temporária, não manterá o pH estável.

 

 

Depois de mais de 30 anitos de aquariofilia que levo no lombo, ainda não encontrei nada que me faça discordar desta frase.

 

É 100% como diz o Toutinho.

 

A água tende para um ponto de equilíbrio do seu pH que dificilmente se manipula de forma permanente a partir de produtos que se adicionam intermitentemente. Até pode ir para onde queremos mas depois de umas horas ou uns dias, lá volta, casmurra, para onde estava. Mesmo colocando aditivos na água nova de TPAs, isso tende a acontecer.

 

O problema não se resolve de fora para dentro. Temos é que ter dentro do aquário algo que esteja permanentemente a corrigir a química da água para um novo ponto de equilíbrio.

 

As melhores soluções que conheço para acidificar são, por ordem de eficiência, os substratos ativos, a turfa, as pinhas de amieiro e finalmente as folhas secas.

  • Upvote 1
Link to comment
Share on other sites

E água de osmose! :)

 

Abraços

Concordo só até certo ponto. Se houver fatores no aquário que permitam a re-ionização da água no sentido alcalino, o pH pode regressar onde não deve.

 

O meu atual aquário é exemplo disso.

Link to comment
Share on other sites

A única vez que usei HCl foi desastroso. Fiz a experiência apenas com alguns invertebrados (Physa sp.) e plantas. Adicionei 1 gota num aquário de 20L e no dia seguinte os caracóis estavam mortos. Provavelmente tinha a água com baixa dureza e como tal, baixo poder tamponizante e o pH baixou muito de repente. A adicionar algo desse género, recomendo um sal de fosfato protonado. O ácido fosfórico (na forma de H3PO4) é tão ou mais ácido que o ácido clorídrico e o efeito deverá er o mesmo. Podes acrescentar o sal de sódio (NaH2PO4) que é menos ácido, sólido (mais fácil de dosear) e por isso mais seguro (claro que vai adicionar-te fosfatos).

 

Eu continuo a usar o mesmo método que uso há anos. Compro água de garrafão, que cada vez é mais barata, e equilibro como quero com água da torneira. Se pretendo águas moles para ciclídeos sul americanos, uso exclusivamente água de garrafão (há de todo o tipo, desde pH 5 a pH 7.5, com TDS de 50 a 1000 ppm). Se for para aquários pequenos é bastante sustentável (25L ~ 2€)

Link to comment
Share on other sites

Para intervenções ligeiras uso algo muito mais seguro e que todos temos em casa: sumo de limão. Trata-se de ácido cítrico, presente rm muitos vegetais, água e compostos orgânicos que rapidamente são assimilados pelo sistema.

 

Em água salgada cheguei a usar vinagre que tem características parecidas com o sumo de limão embora aqui o ácido seja o acético.

 

A escolha do tempero é vossa! :)

 

Ceviche ou escabeche? :)

Link to comment
Share on other sites

Boas Nuno,

 

Em relação a isso estou curioso. Usas sumo de limão há muito tempo? E com que frequência?

O sumo de limão para além do ácido cítrico tem ácido ascórbico (vulgo Vit. C) que é um forte redutor. Conheço o seu efeito a nível químico já que é usado em reacções de laboratório para esse efeito, e muitos de nós usam sumo de limão em fatias de maçã, abacate, etc para prevenir a sua oxidação. Contudo não tenho conhecimento do seu efeito biológico num aquário bem estabelecido e queria saber se notaste alguma coisa desde que utilizas isso.

Cumprimentos

  • Upvote 2
Link to comment
Share on other sites

Boas João,

 

Espero não estar q sequestrar este tópico.

 

Nada como dar o meu exemplo concreto.

 

Sistema com perto de 500 litros, pH 7,2, TDS 50 ppm, sendo que só tenho feito TPAs com RO/DI com TDS a menos de 10ppm.

 

Sumo de meio limão médio baixa o pH para 7,00. No dia seguinte à mesma hora está a 7,08. Passado outro dia passa para 7,18.

 

Quanto a peixes e plantas, nunca notei reação.

 

Quanto ao efeito anti-oxidante, conheço-o bem e é por isso que junto o sumo de limão numa altura do ciclo diário em que a fotossíntese é máxima pelo que o potencial oxidante está também no máximo (assim como o pH já que a quantidade de CO2 disponível está no mínimo pelo que o ácido carbónico está menos presente).

Link to comment
Share on other sites

Boas a todos,

Boas

Turfa ou folhas de amendoeira. Se colocas 24h em repouso dá tempo da turfa ou folhas fazerem o efeito.
Qualquer solução de "aditivos" será apenas temporária, não manterá o pH estável.

Abraço


Já experimentei com pinhas de amieiro, baixo ph até onde quero, mas para chegar a esse ponto fica impossível de ver qualquer coisa dentro do aquário de tão castanha que fica a água

Co caraças, Miguel, acho que o amigo tem é de mudar de fauna, isso para camarões do sulawesi é cinco estrelas :tongue:

Com as pinhas de amieiro não dá para resolver isso? Se for preciso eu envio um carregamento delas biggrin.png' alt=':biggn:'>

Abraço,


António, tens quase razão no que dizes, trocar de fauna e dedicar-me aos Sulawesis, que por acaso gosto bastante, mas depois era pior a emenda que o soneto, não ganhava para a eletricidade, as pinhas falei acima, mas deixo aqui um tópico meu sobre essa experiência
http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showtopic=236063#entry1319197

Depois de mais de 30 anitos de aquariofilia que levo no lombo, ainda não encontrei nada que me faça discordar desta frase.

É 100% como diz o Toutinho.

A água tende para um ponto de equilíbrio do seu pH que dificilmente se manipula de forma permanente a partir de produtos que se adicionam intermitentemente. Até pode ir para onde queremos mas depois de umas horas ou uns dias, lá volta, casmurra, para onde estava. Mesmo colocando aditivos na água nova de TPAs, isso tende a acontecer.

O problema não se resolve de fora para dentro. Temos é que ter dentro do aquário algo que esteja permanentemente a corrigir a química da água para um novo ponto de equilíbrio.

As melhores soluções que conheço para acidificar são, por ordem de eficiência, os substratos ativos, a turfa, as pinhas de amieiro e finalmente as folhas secas.

Nuno, obrigado pela intervenção, mas vê lá o que dizes a este tópico:
http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showtopic=47355

E água de osmose! :)

Abraços

É o que tenho feito, mas é uma grande desperdício de água, queria algo mais em conta e prático

A única vez que usei HCl foi desastroso. Fiz a experiência apenas com alguns invertebrados (Physa sp.) e plantas. Adicionei 1 gota num aquário de 20L e no dia seguinte os caracóis estavam mortos. Provavelmente tinha a água com baixa dureza e como tal, baixo poder tamponizante e o pH baixou muito de repente. A adicionar algo desse género, recomendo um sal de fosfato protonado. O ácido fosfórico (na forma de H3PO4) é tão ou mais ácido que o ácido clorídrico e o efeito deverá er o mesmo. Podes acrescentar o sal de sódio (NaH2PO4) que é menos ácido, sólido (mais fácil de dosear) e por isso mais seguro (claro que vai adicionar-te fosfatos).

Eu continuo a usar o mesmo método que uso há anos. Compro água de garrafão, que cada vez é mais barata, e equilibro como quero com água da torneira. Se pretendo águas moles para ciclídeos sul americanos, uso exclusivamente água de garrafão (há de todo o tipo, desde pH 5 a pH 7.5, com TDS de 50 a 1000 ppm). Se for para aquários pequenos é bastante sustentável (25L ~ 2€)

Grande João, lê sff o tópico que colquei ao Nuno Parzeres, em relação aos garrafões, não dá, é muita água, ficava a sofrer das costas.

Boas João,

Espero não estar q sequestrar este tópico.

Nada como dar o meu exemplo concreto.

Sistema com perto de 500 litros, pH 7,2, TDS 50 ppm, sendo que só tenho feito TPAs com RO/DI com TDS a menos de 10ppm.

Sumo de meio limão médio baixa o pH para 7,00. No dia seguinte à mesma hora está a 7,08. Passado outro dia passa para 7,18.

Quanto a peixes e plantas, nunca notei reação.

Quanto ao efeito anti-oxidante, conheço-o bem e é por isso que junto o sumo de limão numa altura do ciclo diário em que a fotossíntese é máxima pelo que o potencial oxidante está também no máximo (assim como o pH já que a quantidade de CO2 disponível está no mínimo pelo que o ácido carbónico está menos presente).


Nuno, não sequestras nada, gosto de ler o que escreves,
também já fiz uma experiencia rigorosa com limão, mas é como dizes, volta tudo ao mesmo, isto para não falar que entope os filtros de esponja logo no primeiro dia e ficam tipo papa, quando fiz a experiencia tive que mandar a esponja do filtro fora.

Obrigado a todos, mas não se cansem de escrever, desculpem por ás vezes demorar tanto a responder mas não consigo melhor.

Link to comment
Share on other sites

@ Nuno,

 

A minha questão prende-se mesmo com as bactérias, mas isso só dá para ter uma noção inferindo sobre possíveis oscilações nos níveis de amónia antes de depois de adicionar o sumo de limão. Muito provavelmente a concentração é baixa para ter efeito numa colónia bacteriana bem estabalecida, mas um uso repetido pode ter efeitos e longo prazo. Existem inúmeros artigos que mencionam o carácter bactericida de ácido ascórbico (confesso que nunca li aquilo com atenção para saber a dose letal). Talvez sejam necessárias concentrações muito mais elevadas do que as que resultam de aplicar sumo de limão no aquário, mas ainda assim teria cautela a usar isso durante muito tempo.

 

@Miguel

 

Sim, o meu método só serve para aquários pequenos, por isso é que nunca tive nada com mais de 150L. Custa encher ao início, mas depois para as TPAs é mais suave.

  • Upvote 1
Link to comment
Share on other sites

Isto está a ficar interessante. :)

 

Ora uma coisa que aprendi é que temos que ter abertura de espírito para assumir erros.

 

Depois de em 3 dias alternados adicionar o sumo de meio limão à água do aquário, como disse o pH voltava sempre à vizinhança do valor inicial (no meu caso os 7,20). A última vez que adicionei o sumo de limão foi há três dias. Ontem à noite o monitor de pH lá estava alegre e contente nos 7,18.

 

No entanto, hoje chego a casa e, para meu espanto está nos 6,96!!! A minha hora de chegada a casa corresponde ao pico da fotossíntese porque a luz do aquário liga cerca de 4 horas antes pelo que deveria estar no máximo da alcalinidade. Ou seja: amanhã de manhã estará seguramente abaixo disto.

 

A adição de sumo de limão, apesar de início parecer não ter tido efeitos, é a melhor explicação que encontro para depois o pH ter re-equilibrado num valor cerca de 25 décimas abaixo. Quanto aos efeitos secundários, não os vejo mas não quer dizer que não existam. Também não sei dizer se o processo de reajustamento já terá terminado.

 

Entretanto estive a investigar conteúdos de ácidos cítrico e ascórbico no sumo de limão e quantidades produzidas.

 

Ora 100 gramas de sumo têm um pouco mais de 5 gramas de ácido cítrico mas apenas 46mg de ácido ascórbico.

A proporção dos dois é de 100 para 1 a favor do cítrico.

 

Por outro lado, a forte reatividade do ácido ascórbico provoca que este se degrade muito rapidamente.

 

Partindo do princípio que eu adicionei o equivalente a 4 limões nos últimos 10 dias (penso que foi isso), o sumo total segundo web pages de cozinha terá rondado os 180 gramas. São portanto 9 gramas de ácido cítrico e cerca de 0,09g de ácido ascórbico.

 

Um comprimido efervescente de ácido ascórbico vendido na farmácia tem normalmente 1 grama (100 vezes mais do que aquilo que coloquei no tanque). O aquário tem 500 litros, o corpo humano duma pessoa a quem podem receitar tal medicação pode facilmente ter 50 litros de total de água. Diria que não estou lá muito preocupado.

 

:)

 

Link to comment
Share on other sites

E Miguel, quanto ao tópico que li com atenção não deixo de pensar que é um bocadinho mais arriscado operar com ácidos desse calibre: HCl, H3PO4, HNO3 não só em termos de segurança do próprio aquariofilista e respetiva família, mas também porque podem criar movimentos demasiado bruscos de pH.

 

Acho que este tipo de busca de correções é bastante seguro se feito muito gradualmente comácidos fracos deixando passar alguns dias até se tirarem conclusões e, claro como água, tudo deve ser feito com ajuda dum monitor de pH com qualidade minimamente decente.

Edited by Nuno Prazeres
Link to comment
Share on other sites

@Nuno,

 

Tens razão em relação às quantidades, provavelmente as de ác. ascórbico não são significantes para provocar qualquer efeito. E mesmo que tivesse algum efeito, pode não afectar as bactérias nitrificantes. Pelo menos é o que este tipo de produtos leva a crer. Por isso estou parcialmente convencido em relação à utilização de sumo de limão, mas fico a aguardar por novidades em relação à estabilização no teu aquário.

De qualquer modo, qualquer outro tipo de ácido forte (HCl, H3PO4, HNO3) recomendo não usar. Mesmo em soluções tampão que se usam em laboratório, que não variam o pH como uma água de aquário, um descuido pode levar a variações bruscas de 1 ou 2 unidades que seria fatal para os vivos. A usar este tipo de aproximação, apenas com soluções diluídas (pH > 2) e fa-lo-ia com H3PO4, uma vez que os fosfatos poderão ser absorvidos pelas plantas. Um sal desse ácido (NaH2PO4) é de certeza seguro para aquário já que era um componente principal dos sais para ajuste de pH que se vendiam há uns anos atrás, mas é preciso usa-lo com cuidado para evitar variações bruscas (e sempre previamente dissolvido)

  • Upvote 3
  • Downvote 1
Link to comment
Share on other sites

Do meu lado as coisas vão bem com o pH a estabilizar hoje entre os 6,84 da manhã (bem antes do acender das luzes) e os 6,96 que tenho agora.

 

Está prevista uma TPA de 20% amanhã (100 litrinhos de água com TDS quase nulo). Logo vejo como se comporta o pH depois disso. Podia juntar mais um sumito de limão mas nesta altura, apesar de ainda estar 1 ponto acima do meu alvo (6.0), vou ver se a água ganha alguma tendência ou se estabiliza aqui.

 

Se as coisas se compuserem como espero, diria que há uma boa hipótese do limão ser um bom aliado do Miguel para colocar a água onde ele preende.

Link to comment
Share on other sites