FernandojbMachado

Tronco De Madeira

Recommended Posts

Os Troncos (do e) para o nosso Aquário

 

Antes de desenvolver este tópico alerto para que se proteja a Natureza. Quero dizer eu com isto, que não devem cortar ou arrancar árvores para colocar um tronco, ou uma raiz dentro do aquário. Sejam cidadãos responsáveis e conscientes.

Quanto àquilo a que me propus desenvolver, a primeira coisa a fazer é escolher o tronco certo, não basta encontrar qualquer tronco e usá-lo no aquário, grande parte das madeiras apodrece rapidamente em contacto com a água o que polui e traz vários problemas. Devemos ter muito cuidado com os troncos que encontramos, pois podem conter animais no seu interior e poluírem o nosso aquário.

Podemos aproveitar as raízes/troncos de algumas árvores folhosas (grupo de espécies de árvores angiospérmicas dicotiledóneas que se caracterizam, de uma forma geral, por apresentarem folhas planas e largas e flor. Inclui o castanheiro, o sobreiro, a azinheira, entre outras). O eucalipto também pertence a este grupo, mas possui substâncias como fosfato que é usado no seu tratamento pelo que o torna numa árvore indesejada para os aquários. Por experiência própria tentei tratar um tronco de um plátano (árvore não resinosa), mas ao fim de poucos dias de tratamento apresentava um cheiro bastante desagradável devido ao seu apodrecimento. O meu conselho será aproveitar os troncos ou, mais especificamente, as raízes de árvores de crescimento lento e de cor escura.

Aqui fica uma pequena lista de plantas cujos Troncos/raízes podemos colocar no aquário:

Cerejeira

 Videira

 Carvalho

 Azinheiro

 Oliveira

 Zambujeiro

 Castanheiro

 Sobreiro (espécie protegida)

 Red moor wood (vende-se nas lojas de aquariofília. É uma madeira originária da Índia)

 

As plantas proibidas são as resinosas, assim como os troncos verdes (a seiva tende a acidificar demasiado a água e fermentar, para além de soltar substâncias que podem ser nocivas num ambiente fechado). Chamámos árvores resinosas ao grupo de espécies de árvores florestais pertencentes ao grupo botânico das gimnospérmicas, geralmente caracterizado por apresentarem folhagem perene e em forma de agulhas ou escamas. Inclui os pinheiros, os ciprestes, os zimbros e os cedros, acácias, alfarrobeiras, bétulas, choupos, faias, freixos, medronheiros, salgueiros, ulmeiros entre outras.

 

Como tratar um tronco para aquário

Escolhido o tronco está na altura certa de tratá-lo. A primeira coisa a fazer é lavá-lo bem em água corrente. Use uma escova (eu utilizo uma grosa) para retirar a sujidade superficial. O segundo passo é colocá-lo dentro de um recipiente adequado ao tamanho do tronco, no qual nunca tenha sido usado qualquer tipo de produto químico. Encha-o com água a ferver, deixe alguns minutos e deite a água fora (repetir este processo num mínimo de três vezes). O próximo passo (3º) é deixar o tronco, nesse recipiente, com água e sal grosso (2 colheres para cada 5 litros) durante uma semana. Depois lave-o bem em água corrente e deixe-o dentro do recipiente em água sem sal, todo coberto, durante o tempo necessário ao seu afundamento, trocando a água nos primeiros cinco dias e depois de três em três dias. O quinto passo, ferver o tronco/raiz durante um período de tempo não inferior a 30 minutos. Para os troncos comprados deve-se proceder ao 5ºpasso. Por último, pôr o tronco no aquário depois de arrefecido.

 

Outros processos de tratamento de troncos:

 

Site de onde a informação foi retirada de aquahobby

 

Estes processos são para os troncos/raízes deixarem de tingir a água.

 

Nesta pesquisa foram utilizados troncos de aroeira com aproximadamente 30 cm cada, que foram submetidos aos testes simultaneamente. Cada amostra foi colocada em um recipiente, submetida ao respectivo tratamento descrito abaixo, e retirada do local para ir ao aquário somente após não tingir ou turvar a água dos recipientes. O tempo total que levou cada processo é indicado ao final dele. A água utilizada era retirada directamente da rede de distribuição (torneira) sem qualquer tratamento anterior.

Atenção: a maior parte dos tratamentos pesquisados foram desenvolvidos por outros aquaristas, muitos companheiros da “A Era de Aquários” que compartilharam suas experiências connosco. As instruções dos tratamentos pesquisados foram respeitadas rigorosamente, além de uma variação com cloro, sal e água quente que eu já estava estudando há algum tempo. Sendo ainda que a pesquisa tem como finalidade somente verificar a eficácia e o tempo aproximado do tratamento proposto.

 

• Tratamento com cloro activado

1. O tronco deve ser submerso em recipiente com volume suficiente para cobri-lo totalmente, adicionando durante 7 dias 1 ml de cloro activo para cada 10 litros de água;

2. Troque á água e deixe o tronco descansar por mais sete dias, para que o cloro excesso seja totalmente removido;

3. Caso seja possível, adicione água quente sobre o tronco, para eliminar agentes resistentes ao cloro.

Tempo requerido para deixar de tingir a água: 18 dias

 

• Tratamento com sal grosso

1. O tronco deve ser submerso em recipiente com volume suficiente para cobri-lo, adicionando 4 colheres de chá para cada litro de água;

2. Completar a água do recipiente para manter o tronco sempre submerso.

Tempo requerido para deixar de tingir a água: 25 dias

 

• Tratamento com imersão em água da rede de distribuição

1. O tronco deve ser submerso em recipiente com volume suficiente para cobri-lo, com água da rede distribuidora (torneira);

2. Trocar a água a cada três ou quatro dias.

Tempo requerido para deixar de tingir a água: 35 dias

• Tratamento com imersão em água quente

1. O tronco deve ser submerso em recipiente com volume suficiente para cobri-lo;

2. Despejar água a ferver sobre o tronco e deixar descansar;

3. Trocar a água a cada três ou quatro dias.

Tempo requerido para deixar de tingir a água: 28 dias

• Tratamento com cloro, sal grosso e imersão em água quente

1. O tronco deve ser submerso em recipiente com volume suficiente para cobri-lo, adicionando 1 litro de cloro para cada 2 litros de água, deixando-o em repouso durante 24 horas;

2. Colocar o tronco em outro recipiente para que a água possa ser aquecida ao ponto de ebulição (100°C) durante 15 minutos e deixe descansar por 24 horas;

3. No terceiro dia adicionar 200 g de sal grosso à água a ser fervida, conforme o item 2;

4. Troque a água diariamente e repita o item 2 até a água se apresentar limpa.

Tempo requerido para deixar de tingir a água: 7 dias

 

 

espero que se divirtam, pois eu acho muito mais interessante tratar de um tronco do que o comprar, além de ficar mais barato

 

 

 

Se houver erros, por favor não hesitem em comunicar

 

 

Fernando Machado

Editado por FernandojbMachado

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Guest Nuno_lvc
Boas pessoal

 

Espero que a Páscoa tenha sido agradável.

 

Estou com uma dúvida que quero ver esclarecida e desde já agradeço a vossa atenção. À cerca de duas semanas fui beber um cafézito a uma esplanada. Por acaso estavam a podar os plátanos, desse local, e encontrei um tronco, entre muitos, que o trouxe para casa. A minha pergunta é se o posso pôr, ou parte dele, no aquário?

 

abraço fiquem bem

 

Vai por mim, que o melhor é tratá-lo primeiro, cometi esse erro há bem pouco tempo. E a madeira apodreceu dentro de àgua, por sorte sem nenhuma baixa, entre a fauna do aqua. Só notei quando tirei o tronco e senti o cheiro (de notar que o tronco de que falo se encontrava numa barragem, dái ter pensado que já tinha levado quase o tratamento completo por si só).

 

Só assim por acaso, puseste este tópico nos viviparos, sem querer, certo?

 

Abraço

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

BOas!!

 

nao convem pois e uma madeira resinosa mesmo tratada podem acontecer acidentes!!

 

Aconselho videira ou comprado!

 

CUmps

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Vai por mim, que o melhor é tratá-lo primeiro, cometi esse erro há bem pouco tempo. E a madeira apodreceu dentro de àgua, por sorte sem nenhuma baixa, entre a fauna do aqua. Só notei quando tirei o tronco e senti o cheiro (de notar que o tronco de que falo se encontrava numa barragem, dái ter pensado que já tinha levado quase o tratamento completo por si só).

 

Só assim por acaso, puseste este tópico nos viviparos, sem querer, certo?

 

Abraço

 

 

Boas Nuno

 

muito obrigado pela atenção (também para o suf). Diz-me como é que eu trato um tronco. Eu já fiz o seguinte:

1º trabalhei-o

2º sequei-o

3º está em água neste momento

 

O que faço mais?

 

 

 

 

Para o Surf

 

 

Muito obrigado pela ajuda, mas eu estive a ler na wikipédia que contraria o facto de ser uma árvore resinosa. mas eu suspeito sempre e vou estar atento...

 

 

 

Abraço e fiquem bem

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Boas Nuno

 

muito obrigado pela atenção (também para o suf). Diz-me como é que eu trato um tronco. Eu já fiz o seguinte:

1º trabalhei-o

2º sequei-o

3º está em água neste momento

 

O que faço mais?

Para o Surf

Muito obrigado pela ajuda, mas eu estive a ler na wikipédia que contraria o facto de ser uma árvore resinosa. mas eu suspeito sempre e vou estar atento...

Abraço e fiquem bem

 

Boas

Ferveste agua?

ainda boia?

boa aquariofilia

cumps JMG

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Boas

Ferveste agua?

ainda boia?

boa aquariofilia

cumps JMG

 

 

Ainda não fervi.

Ainda boia (tem doze horas em água fria).

 

Entretanto estive a ler sobre o assunto no aquaonline.com.br que aconselham a pô-lo em água e acrescentar sal ou cloro activo. Depois desta leitura alterei o modo como estava a submergir o tronco (Mas só lhe acrescentei o sal). Haverá alguma maneira mais rápida de tratar o tronco? Também fiquei curioso sobre as árvores (habitat português ou outros) das quais podemos aproveitar os troncos ou raízes para os aquários.

Editado por FernandojbMachado

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Oi, quanto à videira..o seu tratamento é muito complexoo.....terá que descascá-lo..e lixá-lo???

E não apoderece na água??

 

Adeus,

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Guest Nuno_lvc
Ainda não fervi.

Ainda boia (tem doze horas em água fria).

 

Entretanto estive a ler sobre o assunto no aquaonline.com.br que aconselham a pô-lo em água e acrescentar sal ou cloro activo. Depois desta leitura alterei o modo como estava a submergir o tronco (Mas só lhe acrescentei o sal). Haverá alguma maneira mais rápida de tratar o tronco? Também fiquei curioso sobre as árvores (habitat português ou outros) das quais podemos aproveitar os troncos ou raízes para os aquários.

Rápido na aquariofilia dá sempre raia. Faz com calma não tenhas pressas, de resto é seguir os conselhos que se encontram na net, de submergir, secar, ferver, deixar em agua com sal, isso tudo! Nada é demais, e é ter paciência, porque tratar de um tronco recolhido na natureza é xato. Os comprados, são mais fáceis mesmo assim, apesar de ter de levar tambem tratamento.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

eu tenho um de videira tratado por mim e 2 de bonsais . Dá um pouco de trabalho mas e diferente de comprar tem para mim outro valor. Primeiro estiveram dentro de agua atá afundar. Fervi com sal, demolhei com sal, depois us de molho outra vez e quando já estava com muita muita vontade de os por no aqua lavei muito bem tirei tudo o que saia do tronco (cascas) e coloquei atá agora sem problemas

  • Votar + 1
  • Votar - 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Rápido na aquariofilia dá sempre raia. Faz com calma não tenhas pressas, de resto é seguir os conselhos que se encontram na net, de submergir, secar, ferver, deixar em agua com sal, isso tudo! Nada é demais, e é ter paciência, porque tratar de um tronco recolhido na natureza é xato. Os comprados, são mais fáceis mesmo assim, apesar de ter de levar tambem tratamento.

 

 

obrigado. é isso que vou fazer...

 

entretanto se souberes de alguma àrvore cujo o tronco se pode aproveitar, para além da videira eu agradecia.

 

abraço fica bem

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

os de bonsai acho que eram ulmeiro mas não tenho a ceerteza

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

obrigado ecavaco...

 

Vamos lá pessoal... acrescentar árvores que podemos aproveitar os troncos para aquário

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

pois eu tambem me meti nessa aventura. Derão-me 3 "bocados" de videira (que mais parecem bonsais). Estou a tratar dos 3 ao mesmo tempo com 3 resultados diferentes (é o que faz ser maçarico).

1º tronco - meti dentro de agua sem ferver nem "lixar" durante 1 mês. Tirei-o de dentro de agua, deixei secar ao sol, lixei-o e voltei a meter dentro de agua. (acho que está bom porque já não suja a agua). Não consigo ferver o tronco porque não tenho nenhuma panela onde ele caiba.

2º tronco - arranquei a casca (ficou branco), fervi-o, meti-o dentro de agua mais de 1 mês. Acho que já está bom porque não suja a agua.

3º tronco - Fervi-o, meti-o dentro de agua mais de 1 mês. Deixei secar ao sol, lixei-o, fervi-o, meti-o dentro de agua por mais um mês (este flutua, não afunda, acho que não tem solução)

 

Resultado: é mais divertido tratar de um tronco do que comprar. Para lixar é melhor deixar secar porque é mais facil do que com o tronco molhado. Pode-se acrescentar sal porque o sal mata as bacterias. Quando se ferve o tronco ele liberta um liquido do seu interior (não sei porque).

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
obrigado ecavaco...

Vamos lá pessoal... acrescentar árvores que podemos aproveitar os troncos para aquário

eu não tenho a certeza, mas acho que servem todos os troncos não resinosos. (não sei porque, mas é o tenho lido). Em sites brasileiros eles falam de arvores que eu nem conheço, mas existe uma opinião unânime....não introduzir "arvores"/Troncos resinosos.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
eu não tenho a certeza, mas acho que servem todos os troncos não resinosos. (não sei porque, mas é o tenho lido). Em sites brasileiros eles falam de arvores que eu nem conheço, mas existe uma opinião unânime....não introduzir "arvores"/Troncos resinosos.

 

Depois de um pouco de investigação, saquei isto de alguns sites

 

Tratamento do tronco de Madeira

 

A primeira coisa a fazer é escolher o tronco certo, não basta pegar qualquer tronco e querer usar no aquário, grande parte das madeiras apodrece rapidamente em contacto com a água, o que polui e traz vários problema. A madeira mais indicada é a aroeira pois apresenta grande resistência à água. Além do problema da madeira, devemos tomar muito cuidado com troncos que achamos por aí, pois podem conter animais em seu interior, e quando mortos esses animais podem poluir a água do aquário.

Escolhido o tronco certo, agora é a vez do tratá-lo. A primeira coisa a fazer é lavá-lo bem em água corrente, usando uma escova para retirar a sujeira superficial, deve sair um caldo escuro do tronco, feito isso coloque o tronco num balde onde nunca foi usado qualquer tipo de produto químico, encha o balde com água fervendo, deixe alguns minutos e jogue a água fora, repita isso umas três vezes. O próximo passo é deixar o tronco nesse mesmo balde com água e sal grosso (2 colheres para cada 5 litros), o tronco deve ficar nessa situação por uma semana, depois disso, lave-o bem em água corrente e deixe-o de molho no balde (lave o balde também), por cinco dias em água sem sal, trocando a água todos os dias.

Esse processo deve ser realizado tanto para troncos achados na natureza como para os comprados em lojas.

Pode fazer um tratamento com agua oxigenada, mas como o tronco esta fora do aquário, acho melhor os tratamentos descritos acima

 

Algumas madeiras:

 Aroeira

 Cedro

 Goiabeira

 Imbuia

 Cerejeira

 Alguma madeira que esteja submersa em alguma cachoeira

 Jabuticabeira tem galhos com formas interessantes

 Anjico é um pouco reto demais mas não deixa de ser legal

 Pitangueiras tem galhos parecidos com jabuticabeira, só que mais finos

 Cibipuruna é razoável (madeira muito clara)

 

O eucalipto possui substâncias como fosfato que é usado no seu tratamento. As resinosas também são proibidas assim como os troncos verdes (a seiva tende a acidificar demais a água e fermentar além de soltar substâncias que podem ser nocivas em um ambiente fechado).

Editado por FernandojbMachado

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
O eucalipto possui substâncias como fosfato que é usado no seu tratamento. As resinosas também são proibidas assim como os troncos verdes (a seiva tende a acidificar demais a água e fermentar além de soltar substâncias que podem ser nocivas em um ambiente fechado).

madeiras verdes não? mas depois de ferver não fica morta?

ai!ai! acho que já fiz asneira(outra vez).

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Oi, quando se ferve a madeira mesmo assim não fica "morta", seca..Para isso deve deixar secar ao sol ou então no forno..mas ai se puser no forno a madeira irá flutuar..

 

Até mais,

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Oi, quando se ferve a madeira mesmo assim não fica "morta", seca..Para isso deve deixar secar ao sol ou então no forno..mas ai se puser no forno a madeira irá flutuar..

Até mais,

obrigado

já agora, consegues dizer como é que faço para afundar um tronco? é eu tenho um que não afunda.

já pensei em atar-lo a uma pedra.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
obrigado

já agora, consegues dizer como é que faço para afundar um tronco? é eu tenho um que não afunda.

já pensei em atar-lo a uma pedra.

 

 

empiricamente falando (lol) atas uma pedra ou arranjas outro. mas já tentaste refazer novamente o processo? se assim não der agarra a pedra que ele talvez com o tempo afunde. não tens nada a perder. é tudo uma questão de tempo

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Depois de um pouco de investigação, saquei isto de alguns sites

 

Algumas madeiras:

 Aroeira

 Cedro

 Goiabeira

 Imbuia

 Cerejeira

 Alguma madeira que esteja submersa em alguma cachoeira

 Jabuticabeira tem galhos com formas interessantes

 Anjico é um pouco reto demais mas não deixa de ser legal

 Pitangueiras tem galhos parecidos com jabuticabeira, só que mais finos

 Cibipuruna é razoável (madeira muito clara)

 

O eucalipto possui substâncias como fosfato que é usado no seu tratamento. As resinosas também são proibidas assim como os troncos verdes (a seiva tende a acidificar demais a água e fermentar além de soltar substâncias que podem ser nocivas em um ambiente fechado).

 

Cuidado com o que lêem, em particular em sites brasileiros, --- o que nós chamamos CEDRO é uma resinosa, não sei a que é que eles chamam cedro, nem o que são a maior parte das árvores aí referidas.

 

Cumps,

João

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Cuidado com o que lêem, em particular em sites brasileiros, --- o que nós chamamos CEDRO é uma resinosa, não sei a que é que eles chamam cedro, nem o que são a maior parte das árvores aí referidas.

 

Cumps,

João

 

 

 

Daí eu achar que deveríamos criar uma lista com as árvores cujos troncos e/ou raízes podemos aproveitar.

 

Ainda ontem estive a ler um livro do sec. passado (1976) que diz que a raiz do pinheiro se pode colocar no aquário. Mas a informação que eu retiro da net é precisamente o contrário

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Daí eu achar que deveríamos criar uma lista com as árvores cujos troncos e/ou raízes podemos aproveitar.

isso era fixe

Ainda ontem estive a ler um livro do sec. passado (1976) que diz que a raiz do pinheiro se pode colocar no aquário. Mas a informação que eu retiro da net é precisamente o contrário

upgrade, actualizações, novas tecnologias, experiencia adquirida, etc.

desde 1976 até ontem, muita coisa mudou.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
isso era fixe

 

upgrade, actualizações, novas tecnologias, experiencia adquirida, etc.

desde 1976 até ontem, muita coisa mudou.

 

 

sem dúvida, mas continuo a necessitar de saber quais as árvores que são resinosas e as não resinosas. As que posso colocar no aquário e as que não posso. As que perduram e as que apodrecem rapidamente.

Continuo à procura mas pouco encontrei. Talvez pela experiência das pessoas chegaremos ao resultado mais depressa.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora