Feitura de filtro externo


Recommended Posts

Meus estimados, sou de a vós recorrer para submeter muito telegraficamente à vossa especial apreciação uma ideia para a feitura de um filtro externo para um lago, para que possam dizer de vossa razão relativamente ao eventual mérito.

 

Medidas do lago (em metros):

C = 6,50

L = 2,50

P = 1,50

 

Capacidade aproximada:

24 000 litros

 

Atendendo à estrutura interna de um filtro profissional, como o replicado infra...

 

FiltroLago.jpg

... manifestamente insuficiente (iria carecer de pelo menos dois), sou de avançar com a feitura de um projecto próprio nos seguintes termos:

 

1) Edificar uma "torre" em alvenaria que irá acomodar as várias etapas de filtração. Algo idêntico a isto (para maior e mais alto):

 

FIA0k3c.jpg

 

2) As etapas de filtração serão compostas por caixas plásticas empilháveis com 80x61x40, idênticas e dispostas como as seguintes:

 

b5ecf40d779837a7b9a7015413cdcd88.jpg

 

3) Funcionamento: As caixas empilhadas serão colocadas dentro da "torre", cada uma contendo o respectivo elemento filtrante. A "torre" será encimada por uma tampa inox. Em tese, pretende-se replicar o funcionamento dos filtros de marca.

 

- Cada uma das 4 caixas será cravejada de furos no fundo.

- A 1ª fará a filtração mecânica, a 2ª a biológica, a 3ª a química e a 4ª a esterilização.

- Duas bombas colocadas no fundo do lago bombeiam a água por mangueiras até ao topo da "torre".

- A água é despejada para o interior da 1ª caixa, a força da gravidade fará a mesma passar por cada uma das 4 caixas.

- Abaixo da 4ª caixa haverá um vão com 40cm de altura e com uma saída que dará a uma cascata.

 

Nota: A torre serão ligeiramente mais larga que as caixas, não só para facilitar o manuseamento destas, mas também para permitir o transbordo da água caso haja algum entupimento.

 

Perguntas:

1 - Qual o mérito deste esquema?

2 - Qual o débito (l/h) aconselhado para ambas as bombas?

3 - O fundo das caixas pode conter tantos furos quanto possíveis ou devem observar-se limitações?

 

Agradeço os vossos pertinentes considerandos...

Link to post
Share on other sites

Meus estimados, ainda no seguimento do indicado supra, sou de acrescentar algumas ressalvas que olvidei evidenciar, a saber:

 

1) Antes que alguém se ofereça a efectuar pertinente reparo, importa ressalvar que a tampa inox referida serve tão somente para controlar a sujidade da esponja. Esta "torre" será constituída por apenas 3 paredes, a "quarta" será uma porta a toda a largura "da parede", em chapa.

 

2) A coluna de caixas será colocada/retirada facilmente por esta porta porquanto à última caixa serão aplicadas rodas, fazendo-as deslizar para dentro ou para fora da referida "torre".

 

3) Desconheço se a ordem das etapas é a correcta. De salientar que este conceito foi pensado para ser prático, pelo que, as caixas podem ser removidas facilmente e com igual simplicidade, alterar a ordem ou seus elementos;

 

4) Em face do volume destas (190 litros de capacidade por caixa) ignoro de todo a quantidade de elementos a colocar em cada uma das etapas consideradas:

- Etapa 1 (mecânica) - Já por aqui li que se pode usar uma esponja. Uns 10cms de altura serão o bastante?

- Etapa 2 (biológica) - Segundo informações aqui encontradas pode-se usar leca em detrimento da cerâmica. Enche-se a caixa?

- Etapa 3 (química) - Limitar-se-à ao uso do denominado carvão activado. Resta saber em que quantidade?

- Etapa 4 (esterilização) - Utilização de uma ou duas lâmpadas germicidas uv. Uns 50W no total bastam?

Estas 4 fases têm-se suficientes ou hão a considerar outros elementos?

 

5) Os furos (feitos com um berbequim) terão, em tese, 1cm de diâmetro, distanciando-se 1 cm uns dos outros (perfazendo 120 furos), no entanto, julgo que pretender-se-à que a água não circule com excessiva rapidez pelas distintas fases. Aqui entramos numa aritmética que está para além das minhas capacidades, havendo-se que considerar o débito de ambas as bombas, a capacidades das caixas, os elementos filtrantes que vão obstar à vazão de escoamento e o nº de furos exigidos. Se ninguém a souber indicar e na falta de outros elementos, os ditos serão feitos gradualmente, cronometrando-se a vazão do escoamento entre as etapas. Importaria saber-se qual o débito aconselhado para ambas as bombas...

 

Têm-se estas muitas dúvidas que já terão sido - quero acreditar - suscitadas por muitos "lagofilistas", pelo que, aguardo feedback com o vosso conhecimento em razão de matéria e/ou como resultado das vossas melhores práticas.

Link to post
Share on other sites