Albert Ferreira Rosa

.Membro Ausente
  • Content Count

    5
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1
  • Country

    Brazil

Albert Ferreira Rosa last won the day on June 2

Albert Ferreira Rosa had the most liked content!

Community Reputation

4 :)

Profile Information

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Brasil
  • Concelho
    non portuguese
  • Localização
    Vargem Grande Paulista

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Passada uma semana, a cory está bem. Respiração normal, não a vi uma vez sequer à superfície essa semana. Vou acompanhar mais um período, estando o comportamento esperado, vou atrás de companhia para ela, afinal não é da natureza da espécie ser solitária. Sobre as TPAs, está lá o balde preparado, será minha obrigação pós-almoço de domingo, conforme me instruí. Obrigado a todos!
  2. Olá, @Alvaro Silva! Feita a TPA com sifonamento do substrato no domingo a noite e acompanhando a cory até o momento. Aparentemente está com o comportamento esperado das corys., estando ao fundo, cada momento num ponto do aquário, com poucas idas à superfície. Como o @Lima_ comentou sobre a amônia, me veio uma possibilidade na mente: existe a possibilidade de existir uma concentração de amônia maior ao fundo e menor à superfície? Pois fiz o sifonamento até um pouco "agressivo", revirando bem o cascalho para levantar todos os restos e dejetos e aspirá-los. Com isso, a cory voltou a ficar ao fundo. Em tempo, como sei que resto de comida é um dos geradores de amônia, reduzi a alimentação para duas vezes ao dia (antes fazia três vezes), dando de pouco em pouco e acompanhando até perderem o interesse pelos flocos suspensos. Ademais, agradeço a ajuda! Creio estar me livrando do problema.
  3. Olá, Lima. Vou fazer uma nova TPA agora e vejo os resultados amanhã pela manhã. E o condicionante de água é sempre utilizado. Obrigado!
  4. Olá, Alvaro. Obrigado pelo retorno! Bom, a cory esteve bem quieta durante o dia, mas sempre próxima à superfície, porém agora a noite a encontrei ao fundo, mas parece estar letárgica =( Você fez o ciclo do azoto a esse aquário? Fiz a ciclagem com acelerador biológico, devido à toxicidade do aquário temporário e meu desespero em tirá-los de lá. De quanto em quanto faz as TPA,s? TPA de 20 litros semanal, no máximo 10 dias de intervalo, sempre com sifonamento do substrato. Água de torneira, uso um balde de 10 litros que tenho, uso o condicionante e deixo a água em repouso por 24 horas, o segundo balde uso o condicionante e deixo repousar por volta de 1h. Sempre uso acelerador biológico ao fim da TPA. Sobre a Corydora,deu-me a impressão que na coluna de água não há oxigénio suficiente,e por conseguinte no fundo onde as Corydora mais vive não deve haver muito,ou nenhum,você diz que tem a Amónia a 0,25,pois ela devia estar a zero. Falta de oxigênio ao fundo é uma possibilidade, mas não creio que seja, visto que os cascudos passam o dia entocados nas pedras e enfeite de manilha ao fundo, bem como os platis passam boa parte do dia a fuçar o substrato. Será que dois filtros hang-on mais a cortina de ar não são suficientes para agitar a superfície da água e permitir a oxigenação? Você devia de colocar plantas verdadeiras porque elas ajudam e muito na biologia do aquário,e bom para os peixes. Dica anotada. Próxima ida à loja irei trazer alguma coisa. Tem sugestão de quantidade de plantas? Se o seu PH sobe,deve ter alguma coisa que faz subir o mesmo,ou o substrato ou outra coisa qualquer. O substrato é cascalho de rio, diz a embalagem ser neutro (tomei esse cuidado ao escolher). Porém, como dizemos por aqui, papel (e embalagem) aceitam qualquer "verdade". Estive pensando em colocar um tronco decorativo, pois dizem acidificar a água, só não sei o quando ele acidifica. Enfim, depois de ver a cory apática agora a noite, bateu-me novamente o desânimo.
  5. Olá, prezados amigos do outro lado do Atlântico. Antes de tudo, uma breve apresentação: Albert, 37 anos, morador de Vargem Grande Paulista, região metropolitana da cidade de São Paulo. E também peço desculpas pelo português do lado de cá do Atlântico. Creio que conseguirei me fazer entender de maneira geral, mas quaisquer dúvidas ou termos mal empregados, bem como a prolixidade que me é característica, peço desculpas de antemão. Caso não queira ler a introdução, pule para os asteriscos. Como fui ter um aquário? Quando moleque, meu pai sempre teve aquários e lembro-me bem dos aquários cheio de guppies (aqui também conhecido como 'lebistes'), mas nunca me animou pela ideia que aquário é algo trabalhoso e toma muito tempo. Eis que há 2 anos, a esposa e eu compramos uma casa e a antiga dona deixou um aquário de parede (160 litros úteis) que tinha lá uma Corydora schwartzi, 3 tetras mato-grosso e 2 neons negros. Algum tempo depois, passadas as situações desgastantes típicas de uma mudança de casa, querendo dar um "up" no aquário que estava bem caído, achei um filtro que funcionou bem e de acordo com a necessidade. Estando a água estável, compramos mais alguns habitantes: 1 cascudo, corydora pra fazer companhia à já habitante, alguns tetras, alguns neons, ladigesi, glowlight, totalizando 18 peixes. Além disso, colocamos uns enfeites e plantas artificiais para criar a ambientação mais próxima da adequada. Aquário estável, água sempre cristalina (porém confesso, não tinha a menor ideia dos cuidados básicos com parâmetros e etc.). Pois bem, estava eu feliz com o aquário e um belo dia, ao voltar do trabalho, me deparo com o vidro frontal estourado e um belo alagamento. Dos 18, sobreviveram 8 por uma noite e depois somente 3, sendo o cascudo e duas corys. Mantive num aquário básico e pequeno, com a ideia de ser temporário, uma vez que eu estava decidido a doar os sobreviventes à uma amiga da esposa, mas enfrentei resistência por parte da esposa, que insistiu em montar um novo aquário. As situações fizeram esse temporário tornar-se cada dia um período mais longo e só consegui montar um novo aquário 6 meses depois. Eis que elegi o tamanho (160, sendo 145 litros úteis), montei o móvel com estrutura suficiente, porém na semana de instalação uma das corydoras (a primeira habitante do aquário rompido) morreu. Nesse período, vi que os índices no aquário temporário estavam muito instáveis. Já no aquário novo, os índices estavam em bons padrões. No desespero e com medo de perder mais peixes, fiz a aclimatação na nova água e transferi a cory e o cascudo. Passado um período, fui instalando gradativamente alguns novos habitantes, chegando ao seguinte: 10 platys (hawaii, gold, arco-íris, wagtail e azul, todos em pares), 2 corys paleatus, 2 cory schwartzi, 6 tetras matro-grosso, 2 tetras limão, 2 cascudos abacaxi. Um dia, uma cory schwartzi estava morta. Alguns dias depois, uma paleatus estava "derrubada" e transferi para o hospital. Nesse ínterim, a outra paleatus estava morta pela manhã. No primeiro dia após o tratamento da paleatus no hospital, uma schwartzi estava derrubada e transferi pro hospital, mas não resistiu. Enfim, das 4 corys, sobrou uma, que esteve doente. Toda essa introdução para, finalmente, chegarmos ao meu problema: **************************************************************************************************************************** Corydora paleatus está ficando na superfície o dia todo, vez ou outra se enrosca na mangueira de silicone da cortina de ar e fica como se estivesse ao fundo do aquário. Hoje por vezes ela virou-se de costas, porém esse movimento não parece ser doença, parece ser premeditado, pois ela volta à posição natural e está nadando bem. Fiz um vídeo curto, segue: Enfim, os demais peixes não são afetados, somente as corys. Pode-se ver que a cauda está bem danificada, ficou assim antes de ir para o hospital, tenho acompanhado para ver se regenera, porém não observei evolução. Parâmetros: -Temperatura entre 26 e 27ºC (aqui tem feito de 7 a 9ºC na madrugada, o termostato demora a dar conta) -Dureza <1 -pH 7,2 (esse é outro problema, água de torneira sai com pH 7,0, mas no aquário vai para 7,2 e mesmo que eu baixe para 7 ou 6,8, em no máximo 3 dias está em 7,2 novamente) -Amônia não lembro o valor, acho que era 0,25ppm, mas pelos parâmetros de temperatura e pH, estava bem dentro do aceitável -Nitrito 0 Hardware: -145 litros úteis -2 filtros hang-on Atman de 450L/h -Filtro mecânico de perlon, carvão ativado e placa biológica, além de cerâmicas dentro do filtro. -Mais pela estética e também para ajudar na circulação e movimentação da água, tenho 60cm de mangueiras perfuradas fazendo a cortina de ar próximos ao vidro traseiro, onde se apoiam os hang-on. Enfim, o que posso fazer para não matar mais uma cory? Agradeço a todos que tiveram a paciência de ler até aqui, peço desculpas pela prolixidade e também por postar o tópico numa área que, muito provavelmente, não é a correta. Saudações desde este lado do Atlântico.