Sign in to follow this  
Diesel_Car

[Ficha] Badis bengalensis - Dario dario

Recommended Posts

Para evitar alguns erros cometidos por falta de informação, tanto dos lojistas como de quem compra, resolvi criar esta ficha sobre um belo e micro peixe, infelizmente raro nas nossas lojas - talvez por falta de informação, a maioria dos peixes adquiridos duram pouco tempo em aquário....

 

Pic_905_24.jpg

 

Badis bengalensis - Dario dario

 

A principal dificuldade em manter estes badis (existem muitas outras espécies), reside no facto de só aceitarem comida viva. Com alguma sorte e paciência, acabam por aceitar comida congelada e até flocos, mas em pequenas quantidades - os meus só viva e a mexer.

Deixo já o aviso, se nao tiverem culturas de comida viva, não vale a pena tentar manter badis bengalensis...

 

Posto isto, é necessário ter em atenção que são peixes muito pequenos, não superando os 1,5-2cm no caso do macho e 1,5cm no caso da fêmea -> não devem ser mantidos com peixes grandes.

O aquário ideal será um plantado, com muito musgo e plantas espessas. Pessoalmente prefiro areia no fundo, pois permite a alguns alimentos vivos permanecerem visiveis mais tempo - no areão grosso, alguns seres, como os grindal, desaparecem muito depressa não dando tempo aos badis de os alcançarem. Com areia, é possivel alimentar os badis com uma quantidade que os mantem a "brincar" por muitos minutos.

As condições da água não são muito importantes, mas adoram água limpa e fresca acabada de mudar - bastantes mudanças de água são apreciadas, mas não essenciais. Também não se importam muito com a temperatura, embora 22-24ºC seja o ideal.

 

Pic_905_29.jpg

 

Ideal seria mantê-los num aquário só para eles, embora se dêem bem com peixes pequenos - um grupo de 6 badis, 3 casais, num aquário de 40 litros é bastante bom, embora seja preferivel e mais simples de concretizar, 1 casal num aquário de 20 litros - as fêmeas lutam entre si e cada macho tem tendência a conquistar um território que guarda dos outros machos. Em principio as fêmeas não formam territórios, mas podem, inclusivé, atacar os machos.

Podem ser mantidos em aquários comunitários ou biotopos, mas perdem um pouco do seu comportamento de quase ciclideos na presença de peixes maiores que os podem incomodar.

Comparativamente, tanto em fisionomia como em comportamento reprodutivo, alimentar e instinto "territorial" aproximam-se bastante dos ciclideos anões amazónicos e alguns ciclideos da africa oriental - géneros apistogramma, microgeophagus, nannacara, pelvicachromis, nanochromis, etc...

 

Pic_905_25.jpg

 

Como referido acima, é essencial no aquário a presença de musgo e outras plantas compactas - servem de refúgio ás fêmeas e alevins, local de desova e produção de infusórios para alimentação dos adultos e alevins. Plantas flutuantes completam o habitat dos badis bengalensis: poças paradas com pouca incidência solar e muita vegetação.

 

 

Pic_905_26.jpg

 

A alimentação deve ser variada e, sempre que possível, viva.

Pessoalmente tento variar entre microvermes, vermes de grindal, equitreias pequenas e artemia recem eclodida. Por vezes dou larvas de mosquito vermelhas e pretas - sempre vivas - no entanto tenho bastante cuidado em escolher apenas exemplares pequenos. Também é possível manter e alimentar os peixes com uma cultura de dáfnias, embora so os exemplares mais pequenos ou recém nascidos sejam consumidos, dificultando bastante a tarefa, o que aliado ao pouco valor nutritivo das mesmas não trás grandes vantagens á utilização destes seres como alimento.

Como comida congelada, aceitam com muita dificuldade cyclops, bosmiden e larva vermelha. Na maioria dos casos pura e simplesmente ignoram a passagem da comida á frente dos olhos!!

Artemia recém nascida e larvas vermelhas ajudam bastante na intensificação das cores e na preparação para a desova. Vermes brancos (grindal, equitreias e microvermes), ajudam a criar alguma gordura, também essencial no processo reprodutivo, embora não devam ser servidos como alimento base...

 

O macho é vermelho vivo...e a fêmea castanha - nenhuma dificuldade em distinguir os sexos. :blush:

Por vezes as fêmeas apresentam as barbatanas com tonalidade "bordeaux" quando em disputas e, também, pintas vermelhas ao longo do corpo. Têm tendência a ser mais arredondadas e esquivas que os machos.

 

Pic_905_27.jpg

 

A desova dá-se num local escolhido pelo macho, o qual incita a fêmea a segui-lo até ao seu território, onde a "abraça" e são libertados ovos e esperma. De seguida, a fêmea é expulsa e o macho guarda o território - não guarda nem cuida dos ovos, guarda apenas o território em volta dos mesmos.

Ao contrário de outros badis, a desova dá-se no meio da vegetação e não em rochas ou troncos, sendo que os ovos são espalhados numa área de alguns centimetros quadrados, de forma muito semelhante a algumas espécies de tetras ou killies.

O nascimento dos alevins dá-se em cerca de 72horas, altura na qual os alevins se escondem no meio da vegetação a fim de fugirem aos pais e demais peixes. Como primeiro alimento, podem ser fornecidas culturas de infusórios ou rotiferos de água doce.

 

Pic_905_28.jpg

 

 

Ainda estou em fase de teste com os peixes, que já tinha mantido anteriormente em 2002, conto mudá-los daqui a uns tempos para um novo aquário de 20 litros e tentar a reprodução.

Mais uma vez o conselho: não comprem peixes sem saberem o que estão a comprar e, principalmente, sem terem condições para os manter...

 

Agradecia a quem já manteve, ou mantém, que me corrija ou acrescente ao post outras informações - nomeadamente a nível da química da água e alimentação - pois estou limitado á minha experiência e á pouca informação na net que consigo arranjar.

 

Cumps,

Nuno Reis

Share this post


Link to post
Share on other sites

Atenção: Badis na Aquaplante!

 

Hoje morreu um dos machos badis que tinha no meu aqua, era um dos machos que apresentava as cores mais belas e um dos que tinha mais vitalidade. Morreu depois de ter começado a ficar curvado e muito magro.

Transferi-o para um aqua á parte e tentei alimentá-lo mas ele nem sequer ligava ás artémias a passarem á frente da boca dele.

Os outros machos estão bem, as fêmeas que arranjei estão bem (será que são mesmo fêmeas? :snipersmile: )

não deve ser nenhuma doença.

Lembrei-me depois de algo que li neste site http://aquaworld.netfirms.com/Other/Badis/...bengalensis.htm e que dizia assim:

"From communication with other keepers and personal observation, it may be that the fish will show full coloration at the end of their lives. The males will then try to reproduce and shortly afterwards die. One day everything is fine, the males are healthy and well, the next day they are dead without any apparent cause."

 

 

 

Links:

http://aqualandpetsplus.com/Oddball,%20Badis%20badis.htm

http://www.practicalfishkeeping.co.uk/pfk/...?article_id=626

http://www.fishforums.com/forum/profile-ar...ario-dario.html

Edited by Brichardi

Share this post


Link to post
Share on other sites

POr acaso são peixes anuais ou parecido?!?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fica aqui um link que talvez ajude aos interessados:

 

http://www.petresources.net/fish/misscel/bad_bad_bur.html

 

Parece ser um fantastico peixe!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tenho 4 machos num aqua de 100cm com red cherrys, com musgo de java, bacopa monieri,Limnophila Sessiliflora e eles têm se dado bem...

 

Estou a começar a interessar-me em manter esta especie.

Eles atacam os camarões bebés?

Haverá algum problema em mante-los num aquario comunitario com I.werenia, cardinais e alguns outros micropeixes?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Sign in to follow this