Sign in to follow this  
Miguel Mendes

Praga (extrema) De Aptásias

Recommended Posts

Boas,

 

Como este ano fui estudar para o Porto, o meu aquário, que está em Penafiel, sofreu muito com isso... Tive uma praga de algas filamentosas (acabou por passar por ela) e de coralina (será que lhe posso chamar praga...?, basicamente cobriu os vidros todos). Quando tratei de eliminar a coralina dos vidros (há uns dias atrás) descobri que o que achava que eram umas 2 ou 3 aptásias, eram na verdadede IMENSAS!!! Grandes e pequenas... tenho de tudo... (essencialmente muito grandes)

 

 

 

A minha questão é: Como resolver isto? Já fiz alguma pesquisa sobre o assunto e acabei por obter praticamente as respostas (métodos) que estava à espera (cheguei a ler sobre este assunto há uns tempos...). Mas nenhum desses métodos (sozinho) me parece adequado para a situação, passo a explicar:

 

-Os métodos de injecção de qualquer tipo de substância não me parecem muito eficazes, uma vez que a quantidade de aptásias é mesmo elevada (numa contagem rápida conto mais de 50!!! );

 

-Os métodos naturais, isto é, predatórios não sei até que ponto serão viáveis: os camarões não pegam em aptásias que penso que posso qualificar, sem medo, como King Size e também tendo outra fonte de alimentos (comida dos peixes) não se dão ao "trabalho de trabalhar"; Chelmon rostratus, não sei até que ponto esta é uma opção, já que este peixe preda corais e não é 100% seguro que o consiga manter e alimentar após eliminação das aptásias (e será que ele também come as ditas King Size "ladies"?); Berghias, não conheço muito bem, mas pelo que li no site da LusoReef ("É ideal colocar um par no refúgio do aquário e deixar que os nudibrânquios aí nascidos se desloquem por si até ao aquário para eliminar a praga de aiptasia.") fiquei na dúvida se teria obrigatoriamente de as introduzir num refúgio ou se poderia fazê-lo directamente no aquário principal (não possuo um refúgio, apenas uma sump, mas a um nível inferior ao aquário, pelo que a única hipótese de migração para o aquário principal seria passarem pelas bombas...) e também desconheço a sua eficácia relativamente a um número de aptásias tão elevado, tendo também em atenção as suas dimensões.

 

Uma opção que desconhecia (e contínuo a desconhecer, tou neste momento a fazer uma breve pesquisa no google...) é a do Chaetoderma penicilligera, a qual me foi falada numa loja (quem me falou dele também me disse logo que não tinha a certeza da fiabilidade deste peixe nesta "área"). Neste momento ainda não sei se poderia vir a manter esta espécie (caso verificasse que realmente é uma devoradora voraz de aptásias).

 

 

 

O que penso fazer neste momento é esperar. Não pelo crescimento de mais aptásias, mas sim pela restabilização do aquário... Não quero fazer mais asneiras. Depois estava a pensar na utilização de dois métodos. Por um lado um ataque químico (Ca(OH)2), por outro a introdução de predadores (não sendo estes camarões, uma vez que não posso provocar jejum) em que estes em vez de terem de atacar as aptásias grandes se poderiam encarregar das possíveis resultantes da matança com o hidróxido de cálcio (uma vez que são tantas as aptásias, é impossível provocar um genocídio sem que haja novas a nascerem...).

Os problemas que vejo neste método são:

-Que espécie utilizar?

-Não irá a injecção com o hidrócido de cálcio provocar uma variação muito brusca da química da água? (quer ao nível de pH, kH, como também ao nível de nitratos/nitritos/amónia, resultantes da morte de tal quantidade de aptásias)

 

Relativamente a este método tenho ainda a seguinte dúvida: Avançando com ele, devia aplica-lo de forma gradual (isto é, atacar um grupo de aptásias de cada vez) ou avançar para uma operação à americana, isto é, matar tudo o que se mexa e se assemelhe com o inimigo?

 

 

 

Peço desculpa pelo tamanho do texto, mas era assim ou então não me conseguia explicar decentemente!!!

 

Obrigado pela atenção,

Miguel Mendes

Share this post


Link to post
Share on other sites

Uma outra alternativa é o peixe-folha... segundo ouvi comentar por várias pessoas conhecidas, este peixe é um devorador de aptásias.

 

Vou tentar saber mais alguns dados e depois aviso.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Uma outra alternativa é o peixe-folha... segundo ouvi comentar por várias pessoas conhecidas, este peixe é um devorador de aptásias.

 

Vou tentar saber mais alguns dados e depois aviso.

Sim, é mesmo um devorador de aptásias, mas podem comer mais coisas, como Xénias e pequenos invertebrados, se bem que conheço um caso de sucesso em todos os aspectos (mas não tinha xénias para ele poder comer) e um de menos sucesso, visto ter comido xénias e nassarios!

No caso da espécie referida pelo, bastante semelhante ao peixe folha que o João Branquinho falou Miguel, posso dizer que não deve ser mantida com invertebrados pequenos pois como uma variedade deles. São bastante timidos e têm a capacidade de se camuflarem e serem confundidos com a rocha!

 

Eu trato das aptásias, quando as tenho, com uma concentração elevada de Kalk com água...é mesmo kalk com água e não água com kalk! :) Quando derramo o kalk, recorrendo a uma seringa, para a aiptasia, esta concentração é tão espessa que quase não se dissolve na água, ficando depositada em cima da aiptasia! Normalmente se esta não morre à primeira, morre à segunda! Soriosamente, depois à noite já vi um hermita a comer o kalk! :blush:

 

Abraços,

Pedro.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Talvez a técnica do kalk seja eficaz, mas até que ponto poderá não provocar flutuações ao nível da química da água? Tal como no caso do aparecimento de mais aptásias, não digo que o tal aconteça, mas existe esse risco... daí que me pareça que no meu caso fosse favorável uma combinação de métodos químicos e introdução de um predador de fácil manutenção... o Peixe-folha, Acreichthys radiatus, não conhecia essa opção, vou tentar informar-me...

 

Obrigado pela ajuda,

Miguel Mendes

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas!

O que o kalk pode fazer é aumentar um pouco o ph, mas coisa minima! Obviamente que terá que ser utilizado de uma forma responsavel! Sobre as aptasias se espalharem mais com esta técnica, não é verdade! O kalk vai fazer com q a aptasia seja queimada devido ao seu ph ser muito elevado. Se ela não morrer logo, passado uns dias volta a aparecer, mas mais fraca!

 

Abraços,

Pedro.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hoje à noite, iniciei o extremínio da praga de aptásias... usei uma boa quantidade de hidroxido de cálcio concentrado nas ditas, mas de pé só ficou 2 ou 3... espero que as outras não regressem...

 

entretanto vou fazendo umas tpa's e continuar a pesquisa acerca de uma solução a longo prazo para esta bixarada (afinal, não estou livre de ter sobreviventes escondidas ou de receber uns presentes inesperados nas próximas aquisições...)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Desculpem esta pergunta eu sou mesmo novo neste hobby da aquarofilia...o que são aptácias? bowdown

Share this post


Link to post
Share on other sites

É um bicharoco da água salgada, uma rica praga:

aptasia.jpg

 

São bonitas, mas têm a tendência de se espalhar e não deixar mais nada crescer no aqua...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Obrigado pela resposta ^^ mas são o quê cnidários? porquê que elas são pragas afectam algum ciclo no aqua?

Edited by cancer

Share this post


Link to post
Share on other sites
Obrigado pela resposta ^^ mas são o quê cnidários? porquê que elas são pragas afectam algum ciclo no aqua?

 

 

Boas, não afectam nada!

Somente são com as ervas daninhas num belo jardim... Daí tentar matar o mais possível!

 

Ontem L.Rodrigues veio a minha casa e disse que também podemos matar com vinagre, tiramos a pedra e temperamos a aptásia com finagre!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Obrigado pela resposta ^^ mas são o quê cnidários? porquê que elas são pragas afectam algum ciclo no aqua?

 

Boas

 

são pragas porque crescem muito depressa e espalham-se rapidamente e como são muito fortes quimicamente matam tudo a sua volta.

 

abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites
Boas

 

são pragas porque crescem muito depressa e espalham-se rapidamente e como são muito fortes quimicamente matam tudo a sua volta.

 

abraço

 

 

 

hm, afinal faZem mal!!!

 

 

ok

Share this post


Link to post
Share on other sites

O meu irmão já tratou de algumas aquecendo muito muito um ferro, e com o ferro quente, pega na pedra onde está a aptásia, e queima-a com o ferro, voltando a colocar a rocha na água em seguida... e parece que resulta, pois ele ainda não se queixou de ter dado errado bigsmile

Share this post


Link to post
Share on other sites

OI PESSOAL!!

Achei bem interessante e pratico o método de tempero para matá-las.

Também estou com esse probleminha!

Tá, mas e daí. O vinagre não prejudica em nada o aqua? ;)

Obrigada pela atenção!

Share this post


Link to post
Share on other sites
OI PESSOAL!!

Achei bem interessante e pratico o método de tempero para matá-las.

Também estou com esse probleminha!

Tá, mas e daí. O vinagre não prejudica em nada o aqua? :puppydogeyes:

Obrigada pela atenção!

 

boas

 

se adicionares muito vinagre o PH desce visto ser um acido. Tambem podes ter um aumento de algas devido ao aumento de carbono na agua.

 

mas como normalmente usa-se pouco....não existe problemas.

 

abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites
boas

 

se adicionares muito vinagre o PH desce visto ser um acido. Tambem podes ter um aumento de algas devido ao aumento de carbono na agua.

 

mas como normalmente usa-se pouco....não existe problemas.

 

abraço

 

vai durmir rabujas...

Share this post


Link to post
Share on other sites

o melhor metodo e por uns camaroes do monaco que eles as despachem num estante, tive algumas comprei 8 desta especie e em 2 semanas adeus eptasias .

para mim e o metodo mais seguro

Edited by nunomart

Share this post


Link to post
Share on other sites
Sign in to follow this