Custos e gastos da aquariofilia


bramirez

Recommended Posts

Tenho pensado muito nisto e gostaria, com sinceridade, levantar-vos esta questão. Fico chocado com a facilidade com que, neste hobbie se fala de comprar isto e aquilo. Como se gastar 100 euros ou mais em qualquer coisa seja uma coisa normal, razoável, e não complicada para algumas pessoas (e sim, incluo-me nesse grupo, o dos tesos).

 

Claro que sei que seria mais barato arranjar um piriquito, ou um wallpaper com peixes no computador, mas gostaria muito de avançar com o meu aquário e projecto.

 

Acredito que existem truques e soluções económicas. Que há coisas que não vale a pena comprar e outras que são fundamentais. E acho que essa ajuda devia existir. Mais do que uma área DIY, devia haver uma área PVM (poupe você mesmo).

 

Por exemplo: um produtor de CO2 caseiro ou profissional, pode estar separado por mais de 100 euros. O profissional é melhor? com certeza! mas o caseiro é suficiente? pelo menos para quem está a começar, de certeza!

 

Outro exemplo: quando se fazem trocas de água, valerá mesmo a pena adicionar produtos químicos para aumentar a qualidade da água? ou bastará deixar a água em garrafões de um dia para o outro?

 

Acho que devíamos pensar bem nisto e possivelmente fazer uma secção só sobre o assunto.

 

O que acham vocês?

Sempre disponível para aprender.

MSN:bramirezportugal@hotmail.com

O meu aquário "Amadorário"

aquascapingportugal.blogspot.com

Link to comment
Share on other sites

Na maioria dos equipamentos (necessários ou dispensáveis) existem alternativas. No entanto ao passar a um DIY ou a material alternativo à que ter em conta o que se pretende e as possiveis limitações do equipamento "desenrascado", e isso só se consegue com a prática e experiência pessoal.

Todos nós podemos dizer que usamos isto ou aquilo com melhores ou piores resultados mas o que para mim são bos resultados podem não o ser para outros. Um exemplo mais que conhecido, CO2 caseiro por fermentação versus um sistema pressurizado. O CO2 caseiro é dificil de controlar com exactidão, o processo de fermentação depende de demasiados parâmetros. Cortar a adição de CO2 caseiro no aquário, durante a noite, pode levar ao rebentamento da garrafa por excesso de pressão. Um sistema de CO2 pressurizado não tem estes problemas mas é muito mais caro. A questão é: para um aquário de pequenas dimensões compensa um sistema pressurizado? E para um de grandes dimensões chega um sistema caseiro?

 

Isto para chegar à resposta à tua questão. A secção de PVM, pode ser criada mas há-de ser sempre subjectiva e dependente de uma opinião muito pessoal.

launch1au.gif

 

Temos dois ouvidos e uma boca para ouvirmos mais do que falamos.

Link to comment
Share on other sites

Boas

 

Outro exemplo: quando se fazem trocas de água, valerá mesmo a pena adicionar produtos químicos para aumentar a qualidade da água? ou bastará deixar a água em garrafões de um dia para o outro?

 

Só vou falar deste aspecto, visto o membro Martouf ter falado dos outros ...

Eu nunca adicionei qualquer produto quimico no meu aquario ... faço TPA's semanais de 20%, e a água vai directamente da torneira para o aquário, nem é adicionado quimicos, nem fica num garrafão de um dia para o outro, nada! É directo, nunca tive problemas com isso. Acho que os únicos a aconselhar a comprar esses produtos quimicos para a água são mesmo só os lojistas... Não digo que os produtos não estabelizem a água antes de entrar no aquário , mas são completamente desnecessários ... mal por mal, mais vale deixar a água num balde de um dia para o outro com uma pedra difusora a bombar ...

Cumprimentos

Filipe Santos

 

Já votaste hoje? Vamos tornar o nosso fórum no melhor fórum do Mundo . Clica aqui »» http://www.aquarank.com/in.php?id=aquariof

Link to comment
Share on other sites

Só a experiência é que nos ensina como e onde poupar algum quando elaboramos um projecto do aquário. Esta questão não pode ser generalizada, já que depende de vários factores:

 

1 tamanho do aquário

 

2 tipo de aquário

 

3 tipo de fauna e flora

 

4 o local onde o vamos colocar

 

Na maior parte das situações fica mais caro o móvel de assentamento do aquário, a fauna e a flora que o aquário e respectivo equipamento.

Se vamos investir várias centenas de euros na fauna para que vamos poupar nos filtros arriascando-nos a perder essa mesma fauna por deficiência na filtragem?

 

Tudo depende do que se quer, como se quer e onde o vamos fazer. Numa sala de jantar não me parece viável colocarmos um aquário em cima de 4 tijolos, mas se for numa garagem essa solução pode ser viável.

 

Esta questão discutida de uma forma geral não tem qualquer interesse, mas já tem interesse se abordarmos a questão em casos específicos, quais as alternativas para cada caso específicico, mas issso não é nada mais nada menos do que se tem feito até aqui no forum, em cada ára específica e em cada tópico específico.

 

Por isso para quem começa, o melhor é perder uns dias a ler o que está escrito no forum e ver as situações que melhor lhe interessam, a partir daí é s´s fazer contas e ver se tem ou não possibilidade para seguir com o projecto.

 

Para os tesos, existe uma solução muito boa de aquário com mais ou menos 1000L na jardiland a 170 euros - uma piscina para os putos reforçada e que pode ser uma boa solução para um aquário desde que se tenha espaço. :D :)

 

cumps

João Magalhães APC #45

 

http://joalmag.blogspot.com/

Link to comment
Share on other sites

Só vou falar deste aspecto, visto o membro Martouf ter falado dos outros ...

Eu nunca adicionei qualquer produto quimico no meu aquario ... faço TPA's semanais de 20%, e a água vai directamente da torneira para o aquário,

 

Pois...eu também faço isso, mas só o fazemos porque temos a sorte de termos a água com uma concentração de cloro baixa e com poucos metais pesados na água. Nem sempre isso acontece.

Mas agora tu dizes: mas eu não sei quais os valores de cloro nem de metais que tenho na água. Provavelmente não sabes, mas se os peixes não se queixam já é bom sinal :D .

Os produtos são necessários quando a água não é própria para os peixes.

 

cumps

João Magalhães APC #45

 

http://joalmag.blogspot.com/

Link to comment
Share on other sites

NIsto para chegar à resposta à tua questão. A secção de PVM, pode ser criada mas há-de ser sempre subjectiva e dependente de uma opinião muito pessoal.

 

Sim concordo plenamente, pois acho que essa troca que permite saber e aprender o que se faz, e o que tem ou não sucesso. Mas acho que dessa experiência se pode aprender muito. Por exemplo, se a maioria das pessoas, com aquários sem serem demasiado exigentes, não colocam aditivos na água, isso pode ser uma informação muito útil.

 

Acho que a vossa experiência é valiosa nessa área, mas também a descobrir soluções mais económicas, por exemplo marcas, soluções, etc.

Sempre disponível para aprender.

MSN:bramirezportugal@hotmail.com

O meu aquário "Amadorário"

aquascapingportugal.blogspot.com

Link to comment
Share on other sites

Percebo-te perfeitamente.

 

Vou-te dar o meu exemplo:

 

Há sete ou oito anos, quando me viciaram neste passatempo ( muitas vezes deixa de ser passatempo e passa a trabalho ) eu pensei.

 

Isto até nem é caro!

Um aquário, mais um móvel. Um filtrozito lá para dentro e siga com os peixes.

Depois deste custo inicial, apenas compro comida que, dá-me para muito tempo.

 

Comecei com um aquário de +- 90 litros e hoje tenho um de 450 litros.

Comecei com um filtro de decantação, hoje tenho dois filtros externos.

Comecei com 18W de iluminação, hoje tenho 180.

Nunca mais acaba...

 

Não quero dizer que irás gastar fortunas, mas se souberes bem o que pretendes, podes poupar muito euro nestas coisas.

 

Depois há factores que variam consoante cada caso.

Eu, por ex., tenho forçosamente que retirar o cloro da água antes de a colocar no aquário, já que ela tresanda a cloro.

Nuno Costa

 

yagobal-WIKIbanner.jpg

Link to comment
Share on other sites

Boas,

 

Só uma chamada de atenção

 

... mal por mal, mais vale deixar a água num balde de um dia para o outro com uma pedra difusora a bombar ...

 

a oxigenação e agitação da agua efectivamente provocam a libertação do cloro, mas não de um composto muito mais toxico para os peixes que é a cloramina, que se encontra presente em muitos pontos do pais na "agua del cano".

Esta só pode ser eficazmente eliminada atravez do uso de produtos ou atravez do envelhicimento o que implica ter a possiblidade de armazenar a agua durante um periodo de tempo.

 

Já agora fica aqui um link para uma explicação mais completa

 

http://faq.thekrib.com/pt/begin-tapwater.html

 

É de salientar que alguns dos problemas inerentes à presensa da cloramina na agua dos nossos aquas podem não ser a curto prazo mas sim a medio e até longo prazo. O que quero dizer é que ao usarmos a agua directamente da torneira (eu algumas das vezes tambem não uso nada, vai directamente da torneira para o aqua) e se esta contiver cloramina, e o facto de os nossos peixinhos parecerem bem de saude, não quer dizer que não estejamos a provocar problemas de saude a longo prazo aos nossos peixes.

Um abraço

Paulo Campos

Link to comment
Share on other sites

Para medir a Cloramina?

 

Não... tanto quanto sei, testes que existam no mercado, não há nada para medir isso...

 

A Cloramina é um desinfectante, por ser bom oxidante. Como o princípio activo é o mesmo do cloro Cl2, podes adicionar um anti-cloro, se te quiseres ver livre dela...

 

Cumprimentos

Luís Fortunato

Não respondo a dúvidas por MP...

Se querem ajuda, coloquem as vossas questões no Fórum para ficarem para a posterioridade. Assim, alguém que tenha a mesma dúvida no futuro fica com ela esclarecida usando apenas a Pesquisa.

Link to comment
Share on other sites

Não vou dizer que conheço todas as estações de tratamento de agua do país, mas posso dizer que em Portugal não há tendencia para se esinfectar a agua com cloramina... o desinfectante mais usado é o hipoclorito de sodio e em segundo lugar o cloro gasoso.

Link to comment
Share on other sites

Boas,

 

Já li algures, não sei se foi aqui no forum ou não, que é usada em alguns sitios cá em portugal.

Mas logo que encontre essa informação eu coloco aqui.

Luis, acho que não será tanto assim, pelo que tenho lido existem alguns produtos que só neutralizam o cloro.

João eu não conheço nenhum teste mas deve existir e vou tentar averiguar, eu uso alguns testes da Merk vou tentar saber se existe.

Um abraço

Paulo Campos

Link to comment
Share on other sites

Entretanto descobri, isto num forum estrangeiro

 

«

Como saber se a água contêm cloramina?

 

Numa amostra de água adicione a quantidade adequada de anticloro, em seguida verifique a presença de amonia na amostra. Se o resultado fôr positivo é muito provável a água tenha sido tratada com cloramina.

»

 

Nuno, tenho uma ideia de ter lido que uma das razões para usar cloramina em vez do cloro (além do facto da cloramina ser mais estavél que o cloro) tinha algo a ver com o tipo de canalizações e a 'armazenagem' da agua, mas sinceramente não me lembro ao certo, mas como tu estás mais dentro do assunto talvez pudesses investigar sobre o uso ou não da cloramina cá em portugal .

Um abraço

Paulo Campos

Link to comment
Share on other sites

Olá.

 

Como saber se a água contêm cloramina?

 

Numa amostra de água adicione a quantidade adequada de anticloro, em seguida verifique a presença de amonia na amostra. Se o resultado fôr positivo é muito provável a água tenha sido tratada com cloramina.

Estás a ver Paulo...?

Nunca duvides da palavra de um químico :lol:

 

Quando disse que o princípio activo era o mesmo, é a forma como esses produtos eliminam germes e outras coisas.

 

Se reparares, em todos eles existem um átomo de cloro que está electro-positivo. Se se dissociassem em solução aquosa, originariam um ião "Cl+" (coloco entre aspas, pois em solução aquosa é practicamente impossível isso acontecer). E como tu deves saber, a forma mais estável dos átomos de Cloro na água é sobre a forma de ião Cloreto (Cl-). Ou seja, o ião "Cl+" gosta de roubar electrões de forma a ficar sobre a forma de Cl-, logo reduz-se. Se se reduz, é um oxidante...

Ainda te lembras na escola primária, ensinar-se que se poderia desinfectar a água e torná-la potável adicionando x gotas de lixívia para y litros de água? Pois bem, é esse "poder" oxidante do Cloro gasoso, hipoclorito de sódio/potássio e cloraminas, que o torna assim tão bom.

Em todas estas moléculas há um átomo de cloro que está electro-positivo. Ou seja, ligado a um mais electro-negativo:

 

:twisted: Cloraminas

NH2Cl ou NHCl2, o átomo de azoto é mais electro-negativo que o de cloro.

 

:wink: Hipoclorito

NaOCl ou KOCl, o átomo de oxigénio é mais electro-negativo que o de cloro

 

:lol: Cloro molecular

Cl-Cl Ok... eles são iguais, mas há umas "coisas" chamadas dipolos induzidos e/ou dipolos instantâneos que obrigam a que a molécula fique assim: Cl(-)....Cl(+) e depois o Cl(+) "ataca" qualquer coisa reduzindo-se a Cl(-)

 

Nuno, tenho uma ideia de ter lido que uma das razões para usar cloramina em vez do cloro (além do facto da cloramina ser mais estavél que o cloro) tinha algo a ver com o tipo de canalizações e a 'armazenagem' da agua,

Sim, de facto em solução aquosa a cloramina é mais estável que o cloro molecular. Quanto às canalizações e armazenagem da água, não posso estar a falar, mas se calhar o problema de se usar cloro gasoso face à cloramina, é que o cloro eventualmente poder-se-á evaporar, criando bolsas de cloro gasoso. Sem contar que a utilização de cloro, obriga a passagens por carvão activado. Aqui o Nuno que esclareça, não sei se se tem de fazer uma passagem exaustiva e ir controlando o nível de cloro livre na água, até que seja abaixo do máximo permitido...

 

Fica bem.

Um abraço.

Luís Fortunato

Não respondo a dúvidas por MP...

Se querem ajuda, coloquem as vossas questões no Fórum para ficarem para a posterioridade. Assim, alguém que tenha a mesma dúvida no futuro fica com ela esclarecida usando apenas a Pesquisa.

Link to comment
Share on other sites

João eu não conheço nenhum teste mas deve existir e vou tentar averiguar, eu uso alguns testes da Merk vou tentar saber se existe.

 

tive a ler a ficha tecnica dos reagentes da Merck que usamos na ETA e concluo que podem identificar tanto as "mono" como as "di" cloraminas ( será isto Luís? ) ... :wink: o meu alemão é ensinado plo google :lol: ...

 

 

Entretanto descobri, isto num forum estrangeiro

«

Como saber se a água contêm cloramina?  

 

Numa amostra de água adicione a quantidade adequada de anticloro, em seguida verifique a presença de amonia na amostra. Se o resultado fôr positivo é muito provável a água tenha sido tratada com cloramina.  

»

 

Ou não... a agua pode ter sido tratada com cloro gasoso ( por exemplo ) e pelo facto de ter tanta amonia na agua formou as tais mono ou di cloraminas :lol:

 

 

Sim, de facto em solução aquosa a cloramina é mais estável que o cloro molecular. Quanto às canalizações e armazenagem da água, não posso estar a falar, mas se calhar o problema de se usar cloro gasoso face à cloramina, é que o cloro eventualmente poder-se-á evaporar, criando bolsas de cloro gasoso. Sem contar que a utilização de cloro, obriga a passagens por carvão activado. Aqui o Nuno que esclareça, não sei se se tem de fazer uma passagem exaustiva e ir controlando o nível de cloro livre na água, até que seja abaixo do máximo permitido...

 

:twisted: posso dar o nosso exemplo lá na ETA...

 

Injectamos cloro gasoso no clorometro, que por sua vez faz passar agua lá dentro... o que acontece? criamos uma solução altamente "potente", ( de tal modo que uma gota faz logo buraco na roupa, tipo 5 segundos :lol: ) que é adicionada na cisterna de agua filtrada... Só isto. Depois no ponto de saida da estação temos um analizador de Cloro que "apalpa" continuamente a quantidade de cloro livre ( ou seja o que não se combinou com amonias e afins ) existente na agua, e automaticamente sobe ou desce a quantidade de gas injectado... Quanto ás bolsas de gaz, tambem não é assim tão instavél... cloro não é ozono :lol:

 

se o motivo for estabilidade, usa-se hipoclorito de sodio e não a cloramina ou o cloro gasoso por motivos economicos, se bem que a cloramina é mais barata que o cloro gasoso, embora a "pomada" mais potente seja o cloro gasoso...

Link to comment
Share on other sites

Boas,

 

Luis longe de mim colocar a tua palavra em duvida, inda para mais num assunto destes :? :D .

Apenas quero dizer que alguns desses produtos anti-cloro referem que retiram a cloramina e outros não. À parte disso, já li em varios sitios a mesma coisa, que existem productos que não são eficazes perante a cloramina.

Mas agora já percebi (acho, corrige-me se não for assim), quando dizem que não eliminam a cloramina, o que se passa de facto é que ao usares um anti-cloro em agua com cloramina, vais eliminar o cloro e sobra-te amonia. Quer dizer eliminas-te o cloro mas ficaste com uma «coisa pior», dai que digam que a cloramina «é pior» de eliminar que o cloro.

Nuno, assim sendo, podemos partir do principio que cá em portugal não é usada a cloramina, mas sim cloro gasoso e/ou hipoclorito, não é?

Um abraço

Paulo Campos

Link to comment
Share on other sites

Eu agradeço as vossas explicações mas gostaria de saber e discutir mais a questão de se poder criar uma secção de alternativas económicas e de informação que permita-nos poupar dinheiro que poderia ser gasto inutilmente.

Sempre disponível para aprender.

MSN:bramirezportugal@hotmail.com

O meu aquário "Amadorário"

aquascapingportugal.blogspot.com

Link to comment
Share on other sites

Mas essas secções já existem...

 

Tens a tópicos avançados e tens também a DIY. Ambas têm informação preciosa para se poupar dinheiro e técnicas bem uteis.

Nuno Antunes

Mantenho:

Tropheus brichardi ujiji "Katonga"

Tropheus moorii Lufubu

Apistogramma hongsloi

Link to comment
Share on other sites

Sobre a questão da cloramina, em Portugal não é usada de forma sistematica, mas em periodos de seca, existe uma probabilidade maior de isso acontecer.

 

Um amigo, que mora na mesma zona, Feijó, teve um problema com cloramina, já não sei se foi o ano passado e o anterior, e a questão era mesmo essa, fazer uma troca de agua e registar picos de amonia pouco tempo depois. Na altura sei que resolveu a questão com uma TPA com agua de osmose, uma vez que foi uma situação pontual.

Ricardo Sousa (ex-Ulmo) APC#147

Link to comment
Share on other sites

Boas, pessoal. Visto ser interesse de todos, este assunto e me fazer pensar em alternativas, pergunto se aqueles kits que se vende por aí para purificar a água para consumo humano nas cozinhas resultariam, pois uma das grandes palestras que se vende na divulgação desse produto é que elimina totalmente o cloro passando por um filtro de cerâmica e carvão activo.

Agora sinceramente não sei se está incluído a cloramina.

Cumprimentos

João

Anti-Canon lol

Link to comment
Share on other sites

Olá.

 

Boas, pessoal. Visto ser interesse de todos, este assunto e me fazer pensar em alternativas, pergunto se aqueles kits que se vende por aí para purificar a água para consumo humano nas cozinhas resultariam, pois uma das grandes palestras que se vende na divulgação desse produto é que elimina totalmente o cloro passando por um filtro de cerâmica e carvão activo.

Agora sinceramente não sei se está incluído a cloramina.

Quanto à cerâmica não ponho as minhas mãos no fogo, mas quanto ao carvão, este não adsorve cloraminas. Sim Nuno há as mono e di-cloraminas, e o teste obviamente acusa ambas não as diferenciando, porque o que fazem/tamanho da molécula é practicamente o mesmo, daí que aos "olhos" do teste sejam a mesma coisa).

O carvão não adsorve as cloraminas pois são compostos polares, e o carvão só adsorve moléculas com parte apolares (medicamentos, e algumas moléculas orgânicas).

Mas não duvido que nos permutadores iónicos sejam retidas (sim naquelas membranas contra a amónia, por exemplo).

 

Cumprimentos

Luís Fortunato

Não respondo a dúvidas por MP...

Se querem ajuda, coloquem as vossas questões no Fórum para ficarem para a posterioridade. Assim, alguém que tenha a mesma dúvida no futuro fica com ela esclarecida usando apenas a Pesquisa.

Link to comment
Share on other sites

Boas, pessoal. Visto ser interesse de todos, este assunto e me fazer pensar em alternativas, pergunto se aqueles kits que se vende por aí para purificar a água para consumo humano nas cozinhas resultariam, pois uma das grandes palestras que se vende na divulgação desse produto é que elimina totalmente o cloro passando por um filtro de cerâmica e carvão activo.

Agora sinceramente não sei se está incluído a cloramina.

Cumprimentos

João

 

Esses kits que se vende por aí para purificar a água para consumo humano são simplesmente Osmoses mas a preços astronómicos ... :wink: não me digas que queres dar 1500 € para retirar cloramina da tua água??(mesmo que retirasse)

Cumprimentos

Filipe Santos

 

Já votaste hoje? Vamos tornar o nosso fórum no melhor fórum do Mundo . Clica aqui »» http://www.aquarank.com/in.php?id=aquariof

Link to comment
Share on other sites

Esses kits que se vende por aí para purificar a água para consumo humano são simplesmente Osmoses mas a preços astronómicos ... :roll: não me digas que queres dar 1500 € para retirar cloramina da tua água??(mesmo que retirasse)

 

Boas, 1500€ :wink: :D :roll: ????

Não devemos estar a falar do mesmo produto, pois o preço do purificador que falei ronda os 100€ a 150€ e as recargas à volta de 35€ a 50€.

Fica bem

Anti-Canon lol

Link to comment
Share on other sites

Este tópico tem mais de 6 meses de antiguidade... Se fizer sentido, por favor considere criar um novo tópico em vez de reactivar este. Obrigado!

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.