como começar?


xic0

Recommended Posts

Finalmente uma resposta de alguém que adora os peixes... Totalmente de acordo João, que quanto maior melhor.. e que melhor mesmo seria no Lago.. E tb eu acho que a experiência pessoal é uma grande donte de conhecimento e de aprendizagem... Não foi por acaso que te pedi as dicas a ti sobre que peixes colocar ou não... Tratava-se apenas de saber se o nosso amor aos mbunas nos pode permitir exigir que todos os tenham nas melhores condições.. Tal como eu não posso impedir que um filme que eu ache de culto ou uma música especial passe no programa do Goucha ou isso...

Mas no fundamental, e nisso nunca tive a menor dúvida, estamos de acordo, e a melhor prova de que a tua experiência tem resultado é que 80% dos meus peixes vieram das tuas criações e n´~ao há qualquer razão de queixa...

Quanto ao amigo ter ficado elucidado, pelo menos ficou de certeza a saber que esta é uma comunidade pequena mas apaixonada, que só tem a ganhar com a entrada de novos membros e de novas ideias e com o debate e diversidade de opiniões...

Link to comment
Share on other sites

Boas,

O konings não tem aquários!
Eu tambem pensava que não, mas ao ler esta pequena biografia, feita pela sua editora "Cichlid Press", fiquei a saber que tem ...ou já teve:

www.cichlidpress.com/biography/personal.htm

 

 

O aquário do konings é o lago malawi e não tem só 1800L, e se repararem nas mais conceituadas obras dele baseiam-se principalmente na descrição do comportamento dos peixes no seu meio natural e não em cativeiro

Sem dúvidas, e ainda bem que assim é ! :D

Cumps

Antonio Silva

Cumps

António Silva

APC#128

Link to comment
Share on other sites

bem...desde já agradeço a todos a vossa colaboração e estou feliz que o meu post tenha servido de local de discussao.

Acho que ao ler este post consegui chegar a uma conclusão:

-mbunas num aqua de 125l...so se for mesmo provisório. por isso acabei por começar devagar e estou a pensar em colocar as seguintes espécies.

-1 casal de kribensis

-1casal de kribensis rochas

-2 casais de ciclideos limao...

gostava de saber a vossa a opiniao sobre estas espécies e já agora tenho dúvidas sobre a decoraçao apropriada para estes animas...plantas sim ou nao... rochas sim ou nao... e etc

xico

Link to comment
Share on other sites

Boas,

Xico:

Isso vai para aí uma grande confusão :?

Os " Kribensis" (Pelvicachromis Pulcher) são ciclideos que habitam rios ou cursos de água de Africa ocidental e central, o Ph recomendado anda mais ou menos nos 7, com dureza moderada.

Os "Kribensis das rochas" não sei o que são :?: A unica tradução que me leva a esse nome será Haplochromis "Rock Kribensis" :?: Se forem esses

posso afimar-te que os Kribensis (P. Pulcher) terão uma vida muito curta

na companhia desses "Haplos" do Lago VICTÓRIA. Para além do biotopo, e parametros de água desejaveis para as 2 espécies sejam bem diferentes.

"Ciclideos Limão", tambem não sei o que sejam...Mas já ví essa denominação para designar duas especies de ciclideos bem distintas:

Neolamprologus Leleupi, originário do lago Tanganyika e vive em águas com PH entre 8.6 e 9.2 com dureza bastante elevada, esta espécie não é recomendavel para coabitar com nenhuma das outras 2 que referes (P. Pulcher, Haplochromis "Rock Kribensis"). Outro ciclideo já ví com esta denominação(Ciclideo Limão) , foi a espécie Cichlasoma Citrinellum é é originario dos lagos da América central, atinge 30 cm´s e come Kribensis ao pequeno almoço :lol: .

O meu conselho é que não mistures ciclideos de lagos diferentes devido aos parametros de água serem diferentes e principalmente devido aos hábitos comportamentais/reprodutivos. Ciclideos dos rios Africanos tais como o "Kribensis" NÃO são apropriados para viverem no aquário com ciclideos africanos de qualquer 1 dos grandes lagos. Se desejas fazer um habitat para os Kribensis deves escolher espécies que habitem esses mesmos rios de africa e que sejam compativeis com estes.

A escolha das espécies deve ser feita com muita calma com muita pesquisa e se assim o entenderes, com a ajuda daqui dos maluquinhos dos ciclideos :lol:

Cumps

Antonio Silva

Cumps

António Silva

APC#128

Link to comment
Share on other sites

Olás,

 

-1 casal de kribensis

-1casal de kribensis rochas

-2 casais de ciclideos limao...

 

Acho que com esta escolha de espécies...vais começar uma nova discussão! :?::?:

 

Kribensis - Pelvicachromis pulcher....ciclideo anão...proveniente dos rios africanos (nigéria e camarões)...8-10cm.

 

"Kribensis" rochas (rock kribensis :? ) - Paralabidochromis sp. "rock kribensis"....ciclideo médio...proveniente do lago vitória....10-12cm

 

Ciclídeo "limão" -

"Cichlasoma" (Amphilophus) citrinellus...ciclideo grande...proveniente da américa central...20-30cm

 

Lamprologus leleupi....tamanho médio...ciclídeo do lago tanganyika....8-10cm

 

:lol::lol:

 

Se queres a minha opinião...escolhe apenas 1 exemplar dessa colecção e decide se queres um aquário:

 

- Dos rios africanos - 1 casal de kribensis, um casal de outro ciclídeo anão africano de outro género que não Pelvicachromis (é um pouco arriscado...mas em 120-> 240 litros podes colocar sem problemas), talvez uns synodontis...e talvez um cardume de tetras do congo. Um monte de esconderijos e algumas anúbias.

 

- Biótopo lago vitória/malawi - 1 trio Paralabidochromis sp.

 

- Aquário de reprodução de citrinellum - 1 casal citrinellum, areia no fundo e pouco mais em termos de decoração (talvez umas pedras lisas)

 

- Aquário biótopo tanganyika - Casal leleupi e outras espécies do lago tanganyika (escolhe meia dúzia que depois dizemos se são compativeis), aquário rochoso com algumas anúbias.

 

Cumps,

Nuno Reis

Diesel_Car....Vrummmmmmm!

18_3_103.gif

Link to comment
Share on other sites

Já sentia falta de uma bela discussão "construtiva" de ideias, como á muito não acontecia aqui.

Apesar de muitas vezes defender o uso de aquarios pequenos, em certas especies de ciclidios, na sua maioria centro e sul-Americanos, no caso dos mbunas do malawi, concordo plenamente , com a maior parte dos menbros aqui do forum.

Para alem da litragem do aquário, o comprimento do mesmo é tambem importante, e concordo com João qundo ele diz que devem ser no minimo de 1,5 metros, em algumas especies menos agressivas 1,2 metros será talvez suficiente.

 

A questão do comprimento, é essencial se considerarmos distâncias de fuga, no meu caso, mantive durante alguns anos Metriaclima lombardoi, uma especie considerada bastante agressiva, em aquários de 1,5 metros, sem nunca ter tido femeas mortas, porque o macho perseguia-as no máximo durante 1,2 metros, os outros 30 cm que sobravam eram essenciais, para a sobrevivencia das femeas.

è claro que num aquário de 1,2 metros com bastante rocha a femea tambem se poderia esconder, mas tambem iria viver permanentemente stressada, sob pressão do macho.

 

Em 125 litros, e no caso de o aquário ser definitivo, eu faria um aquário monoespecie, ou no máximo punha dois trios, de especies mais pacificas.

 

na realidade o que eu queria mesmo dizer, era........ :lol:

 

comprava um de 300 litros para cima e utilizava o de 125 litros como maternidade. :lol::?::?::?:lol::lol:

 

 

 

Diesel???pensei que agora só vivias para os salgados, :lol::lol: .... que grande exemplo esse dos Melanochromis......só foste buscar o que para mim deve ser dos generos mais dificeis de manter em aquário, são uma verdadeira dor de cabeça,...pode ser que um dia me atreva a fazer um aquário monoespecie.

 

cumps, Rui Correia

Rui Correia

Pic_243_19.jpg

Link to comment
Share on other sites

Olás,

 

Diesel???pensei que agora só vivias para os salgados, :lol:  :lol:
Quase... :?:

Acho que nunca vou conseguir largar os meus tangas, mesmo que para mantê-los tenha de desistir da compra de 1 ou 2 corais. :?:

 

que grande exemplo esse dos Melanochromis......só foste buscar o que para mim deve ser dos generos mais dificeis de manter em aquário, são uma verdadeira dor de cabeça,...pode ser que um dia me atreva a fazer um aquário monoespecie.

 

São concerteza dos mais dificeis de manter junto de uma comunidade de mbunas constituida por espécies agressivas...no entanto, junto de peixes que não lhes façam frente, são dos mais fáceis (isto falando dos auratus). Aliás, os Iodotropheus, que pelos vistos são considerados pouco agressivos, já fizeram parte deste género (ex. Melanochromis brevis).

 

O que quiz dizer com o meu exemplo era que o comportamento (para o bem...ou para o mal) dos peixes altera-se radicalmente aquando de uma mudança para um espaço maior, sendo que os comportamentos naturais (escavações, agressões...etc) são muito mais sentidos num aquário grande. Algumas horas após ter colocado os auratus no aquário grande, todos os machos mudaram de cor (ainda apresentavam as cores de juvenis) e começaram a estabelecer territórios -> não é isto que se quer num aquário, o comportamento natural? Infelizmente não sabia, até terem mudado de cor, que eram quase todos machos...e acabaram por se matar uns aos outros, algo que para mim foi muito triste.

Quando compramos um peixe numa loja, não pudemos esperar que o mesmo se comporte da mesma forma em nossa casa...não será lógico que o comportamento natural num aquário pequeno seja atenuado pelo tamanho do mesmo?

Veja-se o AVG....um aquário pequenino...cheio de reproduções...mas os peixes parecem "sardinhas" (espero que os meus Cyprichromis não fiquem ofendidos com isto...) que quase não se mexem. É isto que queremos em nossas casas?

Para quem não tem argumentos e nunca experimentou as sensações de ver mbunas num aquário grande, é muito mais fácil ir buscar "ideias" retiradas a outros...em vez de usar as suas próprias experiências como exemplo do que deve ser "ensinado" a quem se está a iniciar...

 

Cumps,

Nuno Reis

Diesel_Car....Vrummmmmmm!

18_3_103.gif

Link to comment
Share on other sites

Para quem não tem argumentos e nunca experimentou as sensações de ver mbunas num aquário grande, é muito mais fácil ir buscar "ideias" retiradas a outros...em vez de usar as suas próprias experiências como exemplo do que deve ser "ensinado" a quem se está a iniciar...

Infelismente é exatamente o que se passa na generalidade das nossas casas, o aquário de 200L ainda é visto como sendo um aquário grande em Portugal e como tal a maioria (incluido eu até há alguns meses a trás) mantém mbunas em aquários deste tamanho não apreciando a maravilha dos seus comportamentos quando são expostos a espaços maiores.

Uma coisa são as condições mínimas que lhes podemos dar, e por conseguinte poderemos manter determinada espécie, outra coisa são condições mais ou menos boas de maneira a conseguirmos ter um peixe tal e qual como ele é em todos os sentidos.

Por exemplo agora com esta história do espaço lembrei-me por exemplo de uma espécie que mantenho já algum tempo e que tem sido cobaia de diversas experiências, o telmatochromis sp. temporalis shell. Este pequeno ciclídeo do tanganyika se não lhes dermos espaço ele nem tenta a reprodução, se lhe dermos algum espaço (60L só para ele) já se reproduz, mas se lhe dermos mais algum espaço (200L por exemplo mas com outras espécies junto dele) continua a reproduzir-se no entanto matando tudo o que nada nesse aquário, a não ser que tenha um tamanho muito superior ao dele (3x o tamanho não chega para lhe escapar). Para já não sei qual o tamanho minimo que este ciclídeo precisa para ser mantido na presença de outros ciclídeos e ao mesmo tempo tendo o seu espaço de reprodução. Estamos a falar de um ciclídeo que não mede mais que 7cm para o macho e 3 a 4 cm para a femea.

Onde eu quero chegar é: se por acaso mantivermos este ciclídeo num espaço impróprio para ele e na presença de outros ciclídeos do tanganyika nunca iremos vê-lo a comportar-se relamente como ele é, sendo assim como poderemos dizer que conhecemos determinada espécie se não sabemos como se comporta?

Simplesmente podemos dizer que temos determinada espécie e que é da cor xpto mais nada.

Falei nesta espécie mas estas e outras experiências podem facilmente ser extrapoladas para todas ou quase todas as espécies de ciclídeos.

 

 

cumps

João Magalhães APC #45

 

http://joalmag.blogspot.com/

Link to comment
Share on other sites

bem...agora deixaram-me sem ideias...mas uma está certa...vou ver um biotopo do lago tanganika (acho que e assim)... mas agora as espécies fiquei completamente sem ideias...só mesmo o "cíclideo limão" ...o que me aconselham??

xico

Link to comment
Share on other sites

xico,

faz uma pesquisa pelos gêneros pseudotropheus, metriaclima, etc... e não andes a procurar ciclídeos limões, laranjas ou seja lá o que for.

Lê bastante sobre cada espécie que te interesse e depois sim podes povoar o aquário com mais cuidado.

Os malawi para começar são mais fáceis.

 

cumps

João Magalhães APC #45

 

http://joalmag.blogspot.com/

Link to comment
Share on other sites

Olás,

 

ou ver um biotopo do lago tanganika (acho que e assim)... mas agora as espécies fiquei completamente sem ideias...só mesmo o "cíclideo limão" ...o que me aconselham??
xico,

faz uma pesquisa pelos gêneros pseudotropheus, metriaclima, etc... e não andes a procurar ciclídeos limões, laranjas ou seja lá o que for.

 

Xic0: atenção que o joalmag está a referir-se a géneros do lago malawi, e não tanganyika...

Se quiseres procurar espécies do tanganyika, terás de procurar pelo género lamprologus, neolamprologus, julidochromis...etc.

 

http://www.cichlid-forum.com/profiles/inde...ex.php?region=T

 

Seleccionas o sub-grupo que queres...e vês as diferentes espécies.

Não procures no "frontosas", "tropheus" e "featherfins" pois tratam-se de espécies muito grandes e agressivas para o teu aquário.

 

Tem especial atenção ao "lamprologines", "julidochromis" e "shell-dwellers" pois são os peixes adequados ao teu aquário. Para um aquário grande (o tal de 240 litros), também poderás procurar no "cyprichromis".

 

Cumps,

Nuno Reis

Diesel_Car....Vrummmmmmm!

18_3_103.gif

Link to comment
Share on other sites

O que quiz dizer com o meu exemplo era que o comportamento (para o bem...ou para o mal) dos peixes altera-se radicalmente aquando de uma mudança para um espaço maior, sendo que os comportamentos naturais (escavações, agressões...etc) são muito mais sentidos num aquário grande.

 

Percebo perfeitamente, Diesel, .......aliás tenho algumas especies, que estou a pensar desfazer-me delas, porque nunca vou ter um aquário suficientemente espaçoso para observar maior parte dos seus comportamentos naturais, neste caso estou a falar dos meus Fossorochromis, que apesar de se estarem quase a mudar para um aqua de 900 litros(ainda por estrear), logo em breve vão ficar apertados de novo, precisava de no minimo 3000 litros, para observar um cardume de 10 ou mais peixes a alimentarem-se, na areia.

 

Por isso, mesmo que se tenha um aquario de grande litragem é sempre preferivel povoa-lo com especies mais pequenas que concerteza vão beneficiar do espaço extra, comportando-se mais naturalmente.

 

cumps, Rui Correia

Rui Correia

Pic_243_19.jpg

Link to comment
Share on other sites

Xic0 ainda bem que tás confuso a variedade é uma coisa linda yikes bem vindo ao mundo dos CA's ;););)

Tens por ai muito por que procurar e pesquisar qualquer duvida força

Link to comment
Share on other sites

boas...lol...aqui vai mais uma tentativa:

-casal de aulonocara baenschi

-casal de labidochromis caeruleus

-casal de cynotilapia afra

-casal de pseudotropheus demasoni

 

que acham???

 

e já agora outra pergunta, posso ter dois botias palhaço e um pleco com estes peixes??

xico

Link to comment
Share on other sites

-casal de cynotilapia afra

-casal de pseudotropheus demasoni

 

Acho que se calhar é melhor optares apenas por um desses dependendo do afra podem ser semelhantes e causar hibridaçoes ou porrada velha :D

 

e já agora outra pergunta, posso ter dois botias palhaço e um pleco com estes peixes??

 

Puderes até podes mas as caracteristicas das aguas de uns e outros sao completamente diferentes sem contar com os comportamentos de agressividade o mais certo é que os m'bunas nem lhes ligassem nenhuma.

A questao da agua é fundamental teres atenção principalmente aos Phs e Durezas

Link to comment
Share on other sites

Quanto ao resto fico à espera de provas científicas, minimamente palpáveis...

Luis, acho que nunca vais tê-las...

 

Por acaso até há. Não em água doce mas para água salgada. Há estudos que demonstram que quanto maior o habitat maior o número de espécies presentes bem com respectivas abundâncias. Também está demonstrado que em habitats maiores é normal encontrarem-se espécies dominantes e competitativamente superiores enquanto que as outras são excluidas estando presentes apenas em habitats mais pequenos.

 

Um dos habitats marinhos onde se efectuaram este género de estudos são as poças de maré que funcionam como os nossos aquários na maré baixa mas com TPA's de 100% a cada 6 horas sensivelmente :D :D

 

 

Abrasses

Gustavo Martins

 

My nano Litopótamus

Link to comment
Share on other sites

boas...lol...aqui vai mais uma tentativa:

-casal de aulonocara baenschi

-casal de labidochromis caeruleus

-casal de cynotilapia afra

-casal de pseudotropheus demasoni

 

que acham???

 

Não mistures aulonocaras com m'bunas :D

 

e já agora outra pergunta, posso ter dois botias palhaço e um pleco com estes peixes??

 

Para que queres esses peixes num aquário de m'bunas? para estorvarem? :D

João Magalhães APC #45

 

http://joalmag.blogspot.com/

Link to comment
Share on other sites

Tambem sou da mesma opinião, as Aulonocaras idealmente devem ser colocadas em aquários monoespecie, são algo sensiveis mesmo quando juntas com as restantes especies de haplocromideos, com mbunas nem pensar, são demasiado agressivos, alem disso era dificil conciliar a limentação entre os dois grupos.

 

Se mesmo assim gostavas de fazer um aquário misto, de mbunas e Haps, podes tentar com Protomelas sp., que são tambem vegetarianas, e desde que o aquario não esteja sobrepovoado, não deverás ter grandes problemas.

 

ficam aqui alguns nomes se quiseres pesquisar:

. Protomelas taeniolatus

. Protomelas sp. "steveni taiwan"

. Protomelas cf. virgatus

 

 

cumps, Rui Correia

Rui Correia

Pic_243_19.jpg

Link to comment
Share on other sites

Infelismente é exatamente o que se passa na generalidade das nossas casas, o aquário de 200L ainda é visto como sendo um aquário grande em Portugal e como tal a maioria (incluido eu até há alguns meses a trás) mantém mbunas em aquários deste tamanho não apreciando a maravilha dos seus comportamentos quando são expostos a espaços maiores.

Uma coisa são as condições mínimas que lhes podemos dar, e por conseguinte poderemos manter determinada espécie, outra coisa são condições mais ou menos boas de maneira a conseguirmos ter um peixe tal e qual como ele é em todos os sentidos.

Mas João... nem todos podemos ter um espaço de 2M "à solta" cá por casa, especialmente para quem mora em apartamentos.

Alem disso um aqua de 2M cheio de água e decorações manda um peso simpático e fica sempre o medo da placa não aguentar ou de haver algum problema e termos 500L pelo chão da sala.

 

Eu um dia em que tenha uma moradia vou fazer uma sala térrea para ter os meus aquários à vontade sem preocupações e nessa altura 2M será talvez o tamanho minimo que vou querer ter.

Mas para já tenho que me safar com 1M e 250L , embora tenha um total de perto de 900L de água no meu escritório, divididos por 4 aquários e uma sump.

O sonho de vir a ter tropheus fica adiado no tempo :shock:

Nuno Antunes

Mantenho:

Tropheus brichardi ujiji "Katonga"

Tropheus moorii Lufubu

Apistogramma hongsloi

Link to comment
Share on other sites

Mas para já tenho que me safar com 1M e 250L

 

Se calhar se tivesses um de 2 metros e 500L como o do joão, dependendo do sitio até pode fazer menos pressão sobre a placa. Porque aumenta o peso mas também aumenta o comprimento da distruibição da força. Mas eu também não sou engº. ... não percebo nada do assunto, por isso até se calhar tou a dizer aqui alta "bacorada"!

 

 

Vá lá.... não digam mal dos aquários de 2 metros.:shock: Os nossos peixes agradecem. Temos é de fazer tudo para que possamos ter aquários destes em casa.

 

Abraço,

logo.jpg
Link to comment
Share on other sites

Para apartamentos relativamente recentes é perfeitamente seguro montar aquários de grande litragem, pricipalmente se o peso se distribuir em comprimento. è preferivel, em termos de segurança , montar em nossa casa um aquário um aquário de 500 litros nas medidas de 200x50x50, do que em 100x100x50, neste caso a pressão por m2 da placa seria muito maior.

Por medida de precaução, se encostarmos o aquário a uma parede, o risco também é muito menor.

Se não estou em erro, e este assunto até foi discutido no sub-fórum dos salgados, as placas recentes suportam 500 kg/m2.

 

Vá lá.... não digam mal dos aquários de 2 metros. Os nossos peixes agradecem. Temos é de fazer tudo para que possamos ter aquários destes em casa.  

 

alarguem os horizontes ainda me lembro de ser puto e sonhar com aquários de 150 litros, hoje tenho um de 900 litros e já so sonho é com tanques em betão e vidro frontal incrustado com mais de 10.000lt, há de ser ....um dia :roll:

 

cumps, Rui Correia

Rui Correia

Pic_243_19.jpg

Link to comment
Share on other sites