Início de construção de lago


Recommended Posts

Bom dia camaradas.

Vou iniciar a construção de um lago utilizando uma velha piscina de tela como a da foto, abrindo o buraco e forrando com a piscina.

A minha questão é a seguinte: devo revestir com cimento? ou deixar a tela à vista? A parte insuflável servirá para dobrar para segurar o resto com pedras.
Obrigado

 

27deAgostode20091.jpg

Edited by alcaide
Link to post
Share on other sites
  • 3 months later...

Meu estimado, hoje que vim cá para aferir se uma minha solicitação tinha obtido algum feedback, fui de aproveitar para consultar um assunto que tenho em agenda, e desta sorte, deparei-me com este seu post ainda sem qualquer intervenção da comunidade. Pese embora o tempo da decorrido e desconhecendo-se de todo se já concretizou o seu projecto, enquanto perfeito leigo, sou de aportar alguns considerandos sobre o mesmo.

 

E é nesta condição de inexperiente que começo por salientar desconhecer se esse material se tem adequado para a finalidade, e bem assim, da sua durabilidade, no entanto, não deixa de ser um aproveitamento inteligente de algo que perdeu a sua utilidade original. Quanto à feitura do lago, na minha mui parcial oṕtica, aponto para duas alternativas.

 

Lago enterrado:

1) Começava por abrir um buraco com uma circunferência maior à da piscina cheia de água (deixando uma margem de pelo menos 10cm) e com a profundidade equivalente à altura total da mesma.

2) Depositava uma base de areia no fundo com 20 ou mais centímetros (o suficiente para deixar o rebordo insuflável da piscina acima do nível do solo) e colocava a piscina devidamente centrada, enchendo-a na totalidade.

3) O intervalo existente entre a piscina e a terra circundante seria também ele preenchido com areia até ao topo, sendo a superfície rematada com pequenos seixos redondos brancos.

4) Procedia então à colocação estratégica dos vasos com as diversas plantas e depositava areia no fundo até os cobrir, deixando uma plantas a "brotar" da própria areia e outras a "brotar" pelo meio de uns seixos amontoados no local.

5) Caso a piscina contenha os orifícios do filtro, aquando da feitura do buraco, fazia uma caixa contígua para a colocação do referido filtro.

 

Lago à superfície:

1) Começava por abrir um pequeno buraco com a circunferência da piscina, com cerca de 20cm de profundidade, enchendo-o de areia.

2) Colocava a piscina sobre a base de areia, enchendo-a subsequentemente na sua totalidade.

3) Erguia um murete de pedra ou tijolo em seu torno. No primeiro caso, deixava a pedra à vista (a imitar os antigos poços), no segundo, revestia o tijolo com pastilha (aqui existem inúmeros acabamentos possíveis).

4) Procedia então à colocação estratégica dos vasos com as diversas plantas e depositava areia no fundo até os cobrir, deixando uma plantas a "brotar" da própria areia e outras a "brotar" pelo meio de uns seixos amontoados no local.

5) Caso a piscina contenha os orifícios do filtro, aquando da feitura da parede, fazia uma caixa contígua para a colocação do referido filtro.

 

Em qualquer das situações, podia apostar noutros layouts, nomeadamente, apostando numa "quadratura do circulo", isto é, em torno da piscina redonda, construía a barreira exterior na forma de uma quadrado. Em 3 dos vértices colocaria plantas ornamentais e no último o filtro com uma tampa falsa e sobre esta, plantas. No caso da piscina à superfície podia fazer 2 quadrados. Num ficava a piscina e no outro (aberto na extremidade) criava 2 bancos frontais (como nos comboios) e uma mesa no centro. Esta configuração oferece-se desde logo à colocação de uma pérgula (eventualmente com trepadeiras de folhas não caducas).

 

Ideias não faltam...

Link to post
Share on other sites